Página 1 dos resultados de 349 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Construções no desenho infantil : dos modelos referenciais à problematização dos estereótipos

Binfaré, Carla
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.62%
Com o trabalho em sala de aula, em classes de Educação Infantil em uma escola da rede particular de Porto Alegre, mostro a incidência de estereotipias no desenho de crianças entre 5 e 6 anos. O texto traz algumas possibilidades de ações para ajudar a construir um desenho significativo e singular em sua expressão. Ao tratar do problema da referência, indiretamente o texto questiona o papel da escola dentro de uma cultura pautada por modelos, produzindo um dado espaço de conhecimento e uma determinada transmissão de imagens. Esse trabalho pesquisa a construção do desenho infantil, arte e estereótipos, trazendo as idéias e teorias vigentes sobre grafismo infantil de autores na área da arte e educação, como Kellogg, Iavelberg, Pillar, entre outros. Sua conclusão é de que mais do que faixa etária, nível cognitivo ou contexto social, são as diferentes experiências e condições de produção oferecidas às crianças que marcam seus desenhos traços e formulações gráficas de uma maneira diferente ou não.

As contribuições do desenho na educação infantil

Gimenez, Janaina Cristina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 123 f.
POR
Relevância na Pesquisa
56.73%
O objetivo desse trabalho foi o de levantar, a partir de aportes teóricos da área, as contribuições do desenho para o desenvolvimento infantil. Analisar a prática pedagógica de professores com a utilização do desenho na Educação Infantil em duas escolas municipais e, a partir desse contato, traçar paralelos e investigar como são aplicados o desenho em sala de aula, como também verificar como as coordenadoras pedagógicas orientam o grupo de professores de sua escola e como consideram a importância do mesmo. O conhecimento sobre a arte infantil precisa ser respeitada, pois por meio do desenho a criança expressa o conhecimento de si mesma e a sua relação com o mundo. O referente estudo também apresenta as características e etapas de desenvolvimento do desenho infantil, de acordo com as concepções dos estudiosos mais conhecidos, como Lowenfeld, Luquet, Piaget, Marthe Berson e Kellogg, que permitem esclarecer de que maneira acontece a evolução dos desenhos de acordo com a faixa etária de cada criança, facilitando assim, a construção do portifólio, ferramenta avaliativa utilizada na Educação Infantil. O desenho traz para a criança a ampliação do conhecimento de mundo que a ela possui e a manipulação e exploração de diversos materiais e objetos. E também proporciona para a criança a ampliação da sua capacidade criadora...

As relações entre desenho infantil e cultura

Minucci, Sônia Conceição Devidé
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 63 f.
POR
Relevância na Pesquisa
66.64%
As diferenças de desenho infantil entre os gêneros feminino e masculino têm se tornado um instigante tema de pesquisa educacional nos últimos anos entre os pesquisadores da área, buscando maior aprofundamento, conhecimento das técnicas e das formas como têm sido concebidas as produções infantis através dos anos, levando em conta o contexto diverso em que se situam tais produções. Pretendeu-se, por meio de pesquisa bibliográfica, buscar dados relevantes que pudessem orientar o aprofundamento das relações entre desenho infantil e cultura. O estudo do desenho infantil tem sido explorado por teóricos, e, a partir de informações já coletadas pela produção acadêmica existente, pretendeu-se acrescentar novas formas de observação e elucidação das produções infantis, analisandoas sob o viés da cultura. Um dos principais objetivos foi o de verificar, como tais produções vêm se desenvolvendo através da história, tendo em perspectiva a análise dos elementos cotidianos da vida da criança nessas produções, analisando inclusive, se a mídia atua de alguma forma sobre a produção dos desenhos e/ou se a produção infantil é direcionada pelos adultos do contexto ao qual a criança se insere. Por meio desta pesquisa foi possível verificar como a questão do gênero influencia as produções dos desenhos infantis

Desenho e jogo simbolico : uma relação possivel

Lia Aparecida Gomes da Silva Montanini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/1997 PT
Relevância na Pesquisa
56.6%
o propósito do presente estudo foi o de verificar as relações existentes entre a evolução das formas de símbolo lúdico e a evolução do desenho em crianças de idade pré-escolar. Para comparar tais evoluções em diferentes idades, 20 sujeitos entre 3 e 7 anos foram submetidos a uma sessão de 40 minutos, em média, envolvendo duas atividades: situações de brincadeira simbólica e de desenho livre. A análise qualitativa dos resultados baseou-se na evolução do jogo simbólico (segundo Piaget) e na evolução do desenho (segundo Luquet), a fim de verificar em que medida tais condutas representativas evoluem, se complementam e se interrelacionam. Os resultados encontrados demonstraram nítida relação entre estas duas atividades. Dos vinte sujeitos estudados, seis apresentaram, no desenho, as classificações: realismo fortuito e falhado. No jogo, estes sujeitos apresentaram os tipos de símbolo lúdico da fase I. Os catorze sujeitos que se encontraram na fase 11, no jogo simbólico, estão no auge do desenho infantil, segundo Luquet (1927/1969), realismo intelectual. Sendo as condutas representativas daquelas que possibilitam à criança expressar-se e comunicar-se com o mundo, suprindo suas necessidades, este estudo contribuiu para a compreensão da evolução representativa da criança...

Figuração e imaginação : um estudo da constituição social do desenho infantil

Sueli Ferreira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/06/1996 PT
Relevância na Pesquisa
66.53%
As questões da significação e interpretação do desenho infantil centralizam o interesse desta Dissertação que, tendo na psicologia histórico cultural de Vygotsky seu suporte teórico, apresenta os estudos sobre a constituição do desenho na criança, discutindo possíveis relações entre conhecimento, realidade, figuração e imaginação. Este trabalho apoia-se em estudos de campo realizados com 02 (duas) turmas, de duas Unidades Educacionais da Rede Municipal de Jundiaí SP, em 1994. Através dos estudos de campo, que se apoiaram nas observações dos diferentes modos de figurar e imaginar das crianças, obteve-se o material empírico constituído de gravações, vídeo-gravações e objetos figurativos. As análises qualitativas focalizaram elementos selecionados do material coletado, retomando concepções da teoria histórico-cultural e apontando possibilidades de ampliações e reformulações conceituais necessárias para a interpretação da produção gráfica da criança. o trabalho contribui, deste modo, para a compreensão das formas de produção do desenho que emergem enraizadas na experiência cultural e são interpretadas e (re)significadas pelo outro

A importância atribuída ao desenho infantil pelos adultos

Correia, Vânia
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.48%
Dissertação de mestrado em Ciências da educação - especialização em educação pré-escolar e ensino do 1º ciclo do ensino básico. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação, 2012.; "Através do desenho, as crianças dizem muito sobre si mesmas. Na maioria das vezes, o desenho é quase sempre a primeira obra das crianças, traduz a sua primeira riqueza expressiva. De acordo Ana Salvador (1999) o desenho pode, em distintas situações, tornar-se na indicação, no “espelho” do estado de espírito da criança, porque traduz o que sente, pensa, deseja, o que a deixa inquieta, alegre ou triste. Este estudo pretende refletir e dar respostas ao modo como a interpretação do desenho infantil está presente nas vivências das crianças em diferentes contextos (J.I./Casa…). Assim como a importância que nos dias de hoje lhe é atribuída pelos profissionais e pelos encarregados de educação. Através de observação direta numa sala de Jardim de Infância, entrevistas a profissionais da área deste estudo e a questionários aos encarregados de educação da mesma sala da observação pretende-se responder às questões chave deste estudo."

As fases da evolução do desenho infantil e a representação da figura humana em crianças da faixa etária dos 3/4 anos

Engel, Julica Célia
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.54%
Dissertação de mest., Educação Pré-Escolar, Escola Superior de Educação e Comunicação, Univ. do Algarve, 2011; Neste trabalho procurou-se evidenciar a importância de um adequado conhecimento do desenho infantil enquanto testemunho do desenvolvimento da criança em idade pré-escolar. Nesse sentido, num contexto de Prática de Ensino Supervisionada, foi realizado um estudo junto de quatro crianças, com idades entre os 3 e os 4 anos, o qual incidiu sobre a representação da figura humana. Para tal foram recolhidos durante o ano desenhos, que foram analisados em função da sua congruência com o respectivo nível etário e com base nalgumas outras características. Complementarmente foram seleccionados desenhos realizados ao longo do ano, com o intuito de serem analisados averiguando a sua congruência com algumas das etapas do desenho infantil. Em conclusão, verificámos que o menino mais novo se destaca das outras crianças, devido à forma rudimentar como desenha a figura humana e dado que os seus traços nos desenhos são ainda muito descontrolados. Note-se, todavia, que isto na idade de 3 anos é habitual. Por outro lado, o menino mais velho salienta-se por apresentar uma representação da figura humana particularmente desenvolvida.

O self dialógico no desenho infantil

Silva,Nadja Maria Vieira da; Vasconcelos,Angelina Nunes de
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.48%
Aborda-se neste estudo a emergência de self dialógico com o objetivo de discutir o desenvolvimento infantil em situações de confecção de desenhos. Apresenta-se uma análise, fundamentada em pressupostos de Vigotski, Bakhtin e Hermans, de processos emergentes quando crianças entre um e três anos de idade produziram desenhos e falaram sobre eles. O método utilizado foi o estudo de casos com a análise de situações de interação videografadas. Esta análise foi apresentada como uma construção narrativa das pesquisadoras. Através desta narrativa, definiram-se, como resultados, dois aspectos relativos aos usos de linguagem que sustentam a emergência do self dialógico no desenho infantil: a regulação entre fala e ação e a produção de sentidos na experiência de alteridade.

Primeira Exposição de Desenho Infantil e Juvenil do Paraná uma renovação no conceito das exposições escolares (1943)

Osinski,Dulce Regina Baggio
Fonte: Editora Autores Associados Publicador: Editora Autores Associados
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
56.54%
O artigo analisa a Primeira Exposição de Desenho Infantil e Juvenil realizada em Curitiba/PR, no ano de 1943, e suas relações com as tendências modernas em arte e educação. O evento envolveu intelectuais e artistas como Raul Gomes, Erasmo Pilotto, Helena Kolody e Guido Viaro, além de professorandas e alunos de escolas públicas e particulares. Defendendo a liberdade de expressão e a individualidade da criança, o projeto da exposição justificava sua importância com caráter científico, baseado em pesquisas sobre o desenho infantil, realizadas na área da psicologia por Luquet, Rouma e Rabello, assim como nas conclusões do Congresso de Ensino de Desenho de Paris, de 1937. Como fontes, foram utilizados os impressos diários O Dia e a Gazeta do Povo.

O desenho infantil na ótica da ecologia do desenvolvimento humano

Goldberg,Luciane Germano; Yunes,Maria Angela Mattar; Freitas,José Vicente de
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 PT
Relevância na Pesquisa
56.45%
Este trabalho resultou de reflexões sobre a Abordagem Ecológica do Desenvolvimento Humano de Urie Bronfenbrenner associada ao pensamento de estudiosos da Educação Ambiental. O foco deste artigo será compreender a relação entre percepção, o desenho e o conceito de atividade molar na perspectiva ecológica de Bronfenbrenner. Pressupõe-se que o desenho é também uma forma de expressar criativamente a percepção que as crianças têm dos ambientes que habitam. Será ressaltada a importância da imaginação e potencial da expressão do desenho como importante ferramenta na construção de conhecimentos e integração de experiências originadas em contextos variados. Estas experiências gráficas fazem parte do crescimento psicológico e são essenciais para a formação de indivíduos sensíveis, criativos e capazes de transcender e transformar a realidade. Para trabalhar com estas idéias são exemplificados desenhos de crianças de uma ONG no Extremo Sul do Brasil que propõe educação ambiental através de arte-educação.

O desenho infantil na ??tica da ecologia do desenvolvimento humano

Goldberg, Luciane Germano; Yunes, Maria Angela Mattar; Freitas, Jos?? Vicente de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.45%
Este trabalho resultou de reflex??es sobre a Abordagem Ecol??gica do Desenvolvimento Humano de Urie Bronfenbrenner associada ao pensamento de estudiosos da Educa????o Ambiental. O foco deste artigo ser?? compreender a rela????o entre percep????o, o desenho e o conceito de atividade molar na perspectiva ecol??gica de Bronfenbrenner. Pressup??e-se que o desenho ?? tamb??m uma forma de expressar criativamente a percep????o que as crian??as t??m dos ambientes que habitam. Ser?? ressaltada a import??ncia da imagina????o e potencial da express??o do desenho como importante ferramenta na constru????o de conhecimentos e integra????o de experi??ncias originadas em contextos variados. Estas experi??ncias gr??ficas fazem parte do crescimento psicol??gico e s??o essenciais para a forma????o de indiv??duos sens??veis, criativos e capazes de transcender e transformar a realidade. Para trabalhar com estas id??ias s??o exemplificados desenhos de crian??as de uma ONG no Extremo Sul do Brasil que prop??e educa????o ambiental atrav??s de arte-educa????o.; This work is a result of reflexions on the Ecology of Human Development of Urie Bronfenbrenner associated to thoughts of Environmental Education scientists. The focus of this article is to understand the relation among perception...

Do risco de Emílio ao rabisco de Emília: o status do desenho infantil nos cursos de Pedagogia / normal superior de Recife e Olinda-PE

Angelo Meyer Ferreira, Francisco; Galvão Coutinho, Solange (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.67%
rede publica e quatro da rede privada, abrangendo cinco cursos de pedagogia e dois de nível normal superior, localizados em Recife e Olinda-PE. Como objetivo principal, pretendeu-se identificar quais são as concepções de desenho infantil existente nesse espaço formativo e de que modo o mesmo contribui com essa forma de representação. O marco teórico é dividido em dois capítulos. No primeiro, é apresentada uma revisão dos pressupostos filosóficos da História da Educação, desde o período entre o final do século XVIII até meados do século XX. Aborda o projeto de (re)invenção da infância defendido por Rousseau (1762), o grafismo como originalidade do ser criança e sua relação com as origens do homem; em seguida são discutidos os modelos conceituais, de onde se destacam as abordagens que ora enfatizam o intelecto ou a percepção; por último são apresentados os modelos formativos defendidos por Arriaga (2006) que, confrontado com as concepções dos pioneiros, da Nova Escola e da Escola Renovada, permite entender a trajetória evolutiva do desenho infantil e o seu lugar na Educação pós-moderna. No segundo capítulo, esboça-se um panorama crítico da Arte-Educação brasileira dos anos 70 aos anos 90...

O desenho infantil na pr??tica pedag??gica de professores de educa????o b??sica: das viv??ncias ??s valoriza????es.; The design of teaching children in the elementary school teachers: from the experiences valuations.

JARABIZA, Vander
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.61%
A pesquisa apresentada nesta disserta????o de Mestrado teve como motor a minha trajet??ria como aprendiz de professor e como fui me apropriando dos conhecimentos ao longo da caminhada como pessoa e como profissional. Para tal, fui pesquisar o valor do desenho infantil na trajet??ria de quatro professoras e um professor, da rede p??blica do munic??pio de Sinop-MT. A metodologia est?? focada no uso das narrativas com nuances de um trabalho biogr??fico inspirado em Josso (2004). O intuito principal foi o de tornar vis??vel o valor que atribu??am ao uso do desenho infantil em sala de aula, tendo nas lembran??as de suas trajet??rias educativas, as matrizes potenciais (PERES, 1999) de reservat??rios frente poss??veis valoriza????es. Bem como fiz uma tentativa de tra??ar algumas nuances sobre a influ??ncia das referidas lembran??as em suas pr??ticas pedag??gicas. Foi poss??vel perceber nas professoras e no professor, sujeitos desta pesquisa, que a valoriza????o (ou n??o) do desenho est?? permeada pelas influ??ncias de suas trajet??rias de aprendizagem. A partir dos dados, pode-se inferir que o desenho como um apoio pedag??gico n??o est?? suficientemente internalizado e objetivado nas suas pr??ticas. Por outro lado, ele aparece como um adere??o para tornar a sala de aula mais bonita. Nesse sentido...

Desenho infantil: contribuições da educação infantil para o desenvolvimento do pensamento abstrato sob a perspectiva da psicologia histórico-cultural; Children\'s Drawing: contributions of Early Childhood Education towards the development of abstract thinking under the perspective of Historical-Cultural Psychology.

Trindade, Rafaela Gabani
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.73%
A despeito dos avanços promovidos pela LDB 9394/96, que institui a Educação Infantil como primeira etapa da Educação Básica, assistimos ainda hoje à desvalorização pedagógica e à precarização das condições reservadas ao ensino pré-escolar, haja vista as baixas expectativas educativas que em geral se tem a seu respeito. Neste contexto, observamos também a frequente falta de fundamentação teórico-metodológica nas práticas educativas destinadas ao desenho infantil, seja pela secundarização da arte como ação elementar ao desenvolvimento humano, ou pela má qualidade da formação de professores na área. Em contraposição a este quadro, que incorre em práticas e discursos anti-escolares em relação a este segmento educacional, bem como a propostas espontaneístas ou estereotipadas de ensino do desenho, por vezes orientadas à livre-expressão ou à reprodução de imagens e treino de habilidades, este estudo emerge sobre as bases da Psicologia Histórico-Cultural para reafirmar a importância de um ensino promotor do desenvolvimento humano desde a mais tenra idade, reconhecendo a importância da atividade de desenho neste processo. Partimos do pressuposto de que os processos psíquicos superiores se desenvolvem por meio da interiorização dos signos e da formação de atividades qualitativamente diferentes...

Lapis vermelho e de mulherzinha : desenho infantil, relações de genero e educação infantil

Marcia Aparecida Gobbi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/02/1997 PT
Relevância na Pesquisa
56.54%
Relações de gênero e desenhos de crianças na faixa etária de quatro anos moradoras da periferia paulistana e freqüentadoras de uma Escola Municipal de Educação Infantil da cidade de São Paulo, esta é a busca desta dissertação que traz a confirmação de que os desenhos infantis são verdadeiros documentos produzidos pelas crianças e que, a partir deles muito é possível se conhecer do contexto no qual estão inseridas. Para chegar a esse objetivo acompanhar o desenho daquilo que é dito sobre eles pelas crianças enquanto desenham foi uma prática ao longo da pesquisa. Pressupõe a criança como produtora de cultura e como sujeito falante cujas informações são de extrema importância para que se possa conhecê-Ia. A partir da análise de desenhos e falas de oito crianças: quatro meninos e quatro meninas, assim como de entrevistas com seus pais e mães foi possível apontar para um período que é aqui estou chamando de transição que leve a mudanças nas relações de gênero; Relations between gender and drawings of 4-year old children who live in the suburbs os São Paulo and study in a public pre-school is the subject of this dissertation that brings the confirmation and the conc1usion that the drawings are real documents produced by children which make possible to know very much of the context in which they are inserted. The metod used to reach conc1usion was to follow the drawings and what was spoken by children about them while they paint. This research supposes the children as a culture producer and as a speaker person whose information are of extreme importance to know them. Drawings and speeches analyses of 8 children [4 boys and 4 girls] as much as interviews with their parents note down to a period which I'm calling of transition which take to changes in the gender relations

Linguagem e desenho infantil : aspectos do desenvolvimento simbolico da criança surda e implicações terapeuticas; Language and children's drawing : aspects of deaf children symbolic development and its therapeutic implications

Claudia Campos Machado Araujo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.6%
O interesse pelo desenho infantil data dos fins do século XIX, e tem sido objeto de estudo de vários especialistas, pelo fato da representação pictográfica ser considerada um meio para o acompanhamento e compreensão do desenvolvimento da criança. O caminho a ser percorrido neste trabalho, pretende abordar o desenho, como uma das formas de representar, nomear e significar a realidade, visando ao desenvolvimento de linguagem da criança surda, como também a produção de novos conhecimentos e conseqüente atuação no cotidiano do trabalho fonoaudiológico. Para tanto, serão destacados conceitos da teoria Histórico-Cultural que abordam o funcionamento psíquico humano e sua constituição social, bem como o papel central da história e da cultura no desenvolvimento das funções psicológicas superiores, por meio da linguagem e da inserção da criança no circuito do simbólico. Com base no referencial de análise qualitativa, foram utilizados os construtos teóricos e metodológicos da perspectiva Histórico-Cultural e de sua articulação com a análise microgenética. Os sujeitos da pesquisa foram duas crianças surdas bilíngües, em fase de aquisição tanto da língua de sinais, quanto da escrita da língua portuguesa...

Processos de construção da narração gráfica infantil; Process of construction of graphic narration child

Débora Fabiane Barizon
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
56.73%
O desenho infantil é parte fundamental da atividade mental da criança e constitui-se tanto de aspecto figurativo como narrativo. Embora, todo desenho conte uma história ou parte dela, ainda há falta de clareza sobre a sua dimensão narrativa, pois, as investigações assim como a literatura sobre a temática são escassas. Dessa foram, evidenciou-se a necessidade de estudar a narração gráfica infantil. A partir do referencial teórico do estudioso do desenho infantil George H. Luquet o objetivo deste estudo foi compreender como a criança constrói o seu modelo gráfico-narrativo. Os aspectos cognitivos do sujeito desenhante e de sua narrativa gráfica foram considerados sob uma perspectiva construtivista baseada na epistemologia genética de Jean Piaget. Este estudo se caracteriza como qualitativo e, sobretudo, de natureza exploratória e descritiva. A amostra foi composta por 20 alunos, sendo 10 sujeitos de 7 anos e 10 sujeitos de 9 anos de uma escola da rede municipal de ensino fundamental de uma cidade do interior do Estado de São Paulo. Nas três sessões foram realizadas a entrevista clínica piagetiana com roteiro semiestruturado para a coleta de dados. Na primeira sessão os sujeitos produziram um desenho-história; na segunda fizeram um reconto gráfico após ouvirem uma áudio história e na terceira sessão construíram uma história com um jogo de construção e a reproduziram graficamente. As entrevistas foram analisadas por meio da técnica de análise de conteúdo de Bardin (2004) e o desenho infantil passou por uma análise qualitativa. Em ambos os casos...

A produção de desenhos na proposta pedagógica para educação infantil

Day, Giseli
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 199 f.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
56.76%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2008.; Trata-se de uma pesquisa qualitativa que buscou investigar a existência de uma possível importância pedagógica na proposta de desenho desenvolvida com crianças na educação infantil a partir das observações realizadas nos momentos de produção do desenho. Apesar de não possuir as crianças como foco central e sim o momento de suas produções gráficas, é perceptível a consideração por elas nesta pesquisa tendo em vista que uma de suas conseqüências é trazer visibilidade a estes sujeitos nos momentos em que acontecem suas produções em desenho. A pesquisa organizou-se a partir dos levantamentos bibliográficos, além das primeiras observações realizadas por meio de um projeto piloto. Os métodos para coleta e análise dos dados basearam-se em observações sistemáticas de cunho participativo da jornada/rotina da instituição registradas em um diário de campo, além dos registros fotográficos e de áudio. O acesso ao planejamento das professoras e entrevistas também se fez necessário. O percurso realizado para a execução da pesquisa foi pautado principalmente em alguns conceitos de Bakhtin...

Desenho infantil : modos de interpretação do mundo e simbolização do real : um estudo em sociologia da infância

Gomes, Zélia Fernanda Fonseca
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/01/2010 POR
Relevância na Pesquisa
56.78%
Dissertação de mestrado em Sociologia da Infância; O presente estudo teve como meta conhecer a cultura geracional da infância a partir do desenho infantil. O desenho infantil está presente nas vidas das crianças enquanto produção simbólica e linguagem original, integrando o seu universo expressivo. O desenho infantil, enquanto veículo de comunicação, é facilitador de transmissão de mensagens quer em alternativa, quer em conjunto com a linguagem falada, é uma ferramenta de que as crianças dispõem para inscreverem os seus modos de entendimento do mundo, na primeira pessoa. Neste sentido considerámos questionar: qual a importância do contexto escolar na acção de produção do desenho? Em que medida o desenho infantil é meio de comunicação inter e intrageracional? Que indicadores de apropriação da cultura de pertença estão presentes nas narrativas gráficas das crianças? De que forma traduz o desenho as vivências significativas do seu autor? Como é que a criança expressa no desenho a interpretação do real? O estudo revelou as seguintes respostas: o contexto escolar condiciona a acção de produção do desenho infantil, através da sua vertente humana, o poder do adulto; o desenho infantil constitui-se como um meio de comunicação entre pares...

A importância do desenho infantil no jardim de infância: perspetiva de pais e de educadoras de infância

Graça, Andreia de Sousa
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
Relatório da Prática Profissional Supervisionada Mestrado em Educação Pré-Escolar; O relatório – A Importância do Desenho Infantil no Jardim de Infância: Perspetiva de Pais e Educadores de Infância, enquadra-se no Mestrado em Educação Pré-Escolar, acreditado pela Escola Superior de Educação de Lisboa e resulta da Prática Profissional Supervisionada realizada em dois contextos socioeducativos: Creche e Jardim de Infância. Serve o presente relatório para refletir e analisar a minha prática e as aprendizagens construídas ao longo da minha intervenção em ambos os contextos. Para além da análise reflexiva à minha prática, este relatório procura evidenciar a importância do Desenho Infantil no Jardim de Infância e a perspectiva que pais, mães e educadores de infância têm em relação ao mesmo. Para dar resposta a esta problemática, senti a necessidade de realizar uma investigação no âmbito do estudo de caso de tipo único e intrínseco (Stake, 1995) e de responder a um conjunto de questões relacionadas com a importância dada ao desenho infantil ao longo da história, o impacto das interações adulto-criança na construção da aprendizagem das mesmas, os fatores que promovem as produções gráficas infantis dentro de uma sala de JI e...