Página 1 dos resultados de 8113 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

As paisagens do desenho: características formais do desenho de paisagens

Meireles, António
Fonte: Universidade de Lisboa, faculdade de Belas Artes Publicador: Universidade de Lisboa, faculdade de Belas Artes
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.95%
O desenho de paisagem partilha com outras expressões bidimensionais, como a pintura ou a gravura, a exploração de um género que assume o espaço natural como motivo privilegiado. A identidade comum destas expressões consubstanciada em características partilhadas, bem como a prevalência da pintura sobre as demais expressões, têm condicionado a consideração do desenho de paisagem nas suas especificidades próprias. É objectivo da presente dissertação, identificar as características formais maioritárias do desenho de paisagem europeu dos séculos XVII, XVIII e XIX, permitindo definir o que lhe é próprio e enquadrar o desenho no corpo global da paisagem. É adoptada a metodologia da análise de conteúdo, categorizando a análise de uma amostra representativa de desenhos de paisagem, sendo desenvolvidos três níveis de análise: geral, intermédia e pormenorizada. A análise geral é relativa aos modos de exploração e interacção entre a mancha gráfica e o suporte. A análise intermédia refere-se aos modos de sugestão e articulação de espaços. A análise pormenorizada é relativa às formas representadas. As conclusões desta investigação incidem sobre a função do desenho no corpo global da paisagem e nas características formais do desenho de paisagem. O desenho desempenha duas acções no corpo global da paisagem: o registo de espaços naturais em locais específicos...

Do squiggle da consulta terapêutica ao desenho coletivo na intervenção institucional; From squiggle that of the therapeutic consultation to the collective drawing in the institutional intervention

Pino, Maria Antonieta Pezo Del
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.97%
O desenho coletivo é utilizado como objeto mediador da intervenção institucional, de maneira semelhante ao squiggle game da consulta terapêutica, o desenho produzido pelo grupo facilita a comunicação entre os membros, promove associações livres verbais e gráficas, apresenta fantasmas, desejos e medos, comuns e compartilhados; informa sobre aspectos individuais e da instituição na associação discursiva e na produção pictográfica. A hipótese norteadora é que o desenho coletivo quando usado em um contexto de intervenção institucional, seja de diagnostico ou de tratamento, é um objeto mediador do diálogo no grupo. Devido ao acesso à representação e projeção de conteúdos inconscientes, o desenho manifesta conteúdos recalcados, aparentemente desconhecidos. Apresenta-se um histórico do desenho como linguagem nos primórdios da humanidade e a utilização e reflexão desde a medicina, pedagogia e psicologia. Valorizado para conhecer a alma infantil, posteriormente à psicanálise considera-o substituto da associação livre. Freud não aprofunda sobre o desenho como recurso terapêutico, mas mostra como usar o método psicanalítico na presença da imagem. De maneira semelhante ao sonho analisa o que se reitera...

O croqui do arquiteto e o ensino do desenho; The sketch of the architect and the teaching of design

Gouveia, Anna Paula Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/06/1998 PT
Relevância na Pesquisa
36.95%
Esta Tese está dividida em três volumes: I - Croqui: representação e simulação II - O desenho e o processo de projeto III - O ensino do desenho para arquitetos Os três volumes tratam do mesmo objeto de estudo: o desenho do arquiteto e para a arquitetura, mas sob um enfoque diverso. No Volume I, além de uma abordagem teórica sobre as premissas metodológicas, o desenho é visto sob três outros enfoques: enquanto conceito relativo à problemática inerente à arquitetura, ou seja, representação e simulação do espaço; enquanto instrumento de projeto adaptado a cada momento da arquitetura; e também enquanto objeto artístico. No Volume II, estreita-se a relação entre desenho e projeto de arquitetura, tentando estabelecer relações entre um e outro método. São apresentados os resultados do acompanhamento e análise do trabalho de vários arquitetos, bem como entrevistas, na íntegra, com os arquitetos Paulo Mendes da Rocha, Joaquim Guedes e Abrahão Sanovicz. No Volume III, o ensino do desenho tem destaque com base nas teorias da escola ativa, os métodos de ensino-aprendizagem e sua adaptação ao universo da arquitetura. Nos três volumes, a intenção principal é sempre verificar os pressupostos básicos para o ensino de desenho para futuros arquitetos. Os três volumes são permeados por conclusões inerentes ao enfoque sobre o qual se referem. No final do terceiro volume...

Os processos de intercâmbio entre crianças e a aprendizagem do desenho em contextos educativos; Interactive situations and the learning drawing in educational contexts

Soares, Maria Carolina Cossi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.95%
Desde o surgimento das escolas de Educação Infantil, o desenho da criança já foi interpretado de diversas maneiras e as situações didáticas planejadas pelos educadores têm variado a depender da concepção de aprendizagem e de desenho que se adota. Mesmo sendo o desenho tema de análise frequente, os educadores pouco fazem uso das teorias mais recentes para planejarem situações didáticas significativas que contribuam para o seu desenvolvimento. É comum, nas instituições desse segmento, que o desenho se constitua como atividade que não requer reflexão ou planejamento. Tomando o desenho como uma linguagem utilizada para diferentes finalidades a depender do meio circundante , entende-se que ele se desenvolve, em parte, graças ao contato das crianças com as imagens do entorno, tanto aquelas produzidas por artistas, quanto as produzidas por seus pares. Com base em pesquisas realizadas anteriormente, que constatam que, ao longo do processo de aprendizagem em desenho, as crianças tomam emprestadas imagens produzidas por parceiros mais experientes e recriam seus esquemas aprimorando o que são capazes de produzir, buscou-se investigar como ocorrem os processos de intercâmbio entre as crianças enquanto desenham na escola a fim de compreender em que medida eles colaboram para o desenvolvimento de seus esquemas gráficos. Mais do que analisar os produtos...

Armas do desenho : analise da minha producao de 1992 e 1993

Goncalves, Flavio Roberto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.95%
Essa dissertação analisa a minha produção em desenho de 1992 e 1993, intitulada Armas do Desenho, partindo do estudo comparativo com minha produção anterior de 1988 e 1989, procurando, através disso, delinear a idéia de desenho presente nesses dois períodos e relacionar as influências, em meus desenhos, do trabalho de Jasper Johns e René Magritte. Além de uma breve revisão da importância do desenho como meio técnico na elaboração de imagens,essa dissertação relaciona, no tocante à produção das minhas imagens, os conceitos peirceanos de signo(principalmente ícone e índice), procurando, através disso, caracterizar o desenho como representação e como ação, respectivamente. São identificadas e estudadas, também, na série Armas do Desenho, estratégias de associação de imagens tais como paródia e alegoria. Para a análise das características estruturais de composição dos meus desenhos, foi adotado e adaptado o modelo de abordagem proposto por Clive Ashwin, que possibilitou a definição e o uso de uma nomenclatura o mais objetiva possível, auxiliando na leitura das estratégias de construção das minhas imagens. A análise da série Armas do Desenho procurou caracterizar o desenho como prática significante que...

Uma história íntima do desenho: sobre experiências de formação do desenho & dos desenhistas

Chuí, Fernando
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 201 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
36.95%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Artes - IA; O presente trabalho discute o processo de aprendizagem do desenho a mão livre e, particularmente, a construção de linguagens pessoais nessa forma de expressão. Entrevistas realizadas com dez desenhistas e a leitura de textos relacionados com o desenho e seu aprendizado dão a base para ensaios reflexivos, que propõem um olhar para esse aprendizado como experiência pessoal de cada sujeito, mas com possíveis referências para a compreensão das formas gerais de aprendizado do desenho, bem como de sua pedagogia. Além da introdução e das notas finais, a dissertação tem cinco partes, tratando de temas como a relação entre desenho e corpo, o aprendizado por meio da cópia de desenhos, o prazer na construção pessoal de linguagens e o lugar possível da técnica no ensino do desenho com considerações sobre a pedagogia do desenho e a sistematização do processo de desenvolvimento do autor como professor de turmas de desenho a mão livre.; The present work discusses the process of learning of free hand drawing and, particularly, the construction of personal languages in this form of expression. Interviews made with ten drawers and the reading of texts related to the drawing and its learning are the base upon which reflective essays are made...

Desenho geométrico virtual: aprofundamento do tratamento de erros do aprendiz

Freitas, Andresa
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 39 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.98%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas, Curso de Matemática.; Em meados da década de 60 surgiu a idéia de usar o computador na educação. Essa idéia, com o grande avanço na área da informática, foi bastante desenvolvida e atualmente "cresce o número de interessados em utilizar o computador em suas praticas pedagógicas como uma ferramenta de trabalho capaz de proporcionar atividades para o desenvolvimento cognitivo do aluno" (Silva, 2000). Sabe-se também que o ensino de Desenho Geométrico vem experimentando um abandono quase completo no ensino fundamental e médio das escolas brasileiras, por razões muitas vezes ligadas as dificuldades no trabalho de seu conteúdo. (Ulbricht et al, 2001) "Já faz um born tempo que o Desenho Geométrico foi banido das nossas escolas de primeiro e segundo graus. Coincidentemente, de Id para cá, a Geometria, cada vez mais vem se tornando o grande terror da matemática, tanto para os alunos quanta para proftssores. Com certeza não se trata apenas de uma coincidência mais sim de urna conseqüência"(Putnoki, 1988, prig. 13). Muitas vezes isto ocorre pela falta de material necessário e até mesmo pelo despreparo de professores...

Estratégias de ensino de desenho universal para cursos de graduação em arquitetura e urbanismo

Dorneles, Vanessa Goulart
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 351 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.97%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Florianópolis, 2014.; O desenho universal é uma filosofia de projeto a ser considerada na concepção de todos os espaços. Entretanto, projetar pensando-se na diversidade humana não é uma tarefa fácil, é necessário o desenvolvimento dessa competência nos cursos de graduação em Arquitetura e Urbanismo. Assim, esta tese procura explorar as possibilidades de ensino de desenho universal nos cursos de Arquitetura e Urbanismo no Brasil. O objetivo é investigar a inserção do desenho universal no ensino de Arquitetura e Urbanismo e com isso propor recomendações de ensino que possam contribuir para a formação dos futuros profissionais e auxiliá-los a projetar de forma universal. Para alcançar esse objetivo, a pesquisa foi dividida em três etapas: aproximação teórica, aproximação com profissionais de ensino e aproximação com discentes de Arquitetura e Urbanismo. A primeira etapa consiste no desenvolvimento do referencial teórico sobre desenho universal, abordando conceitos, processos de projeto e estratégias de ensino. A segunda etapa procura levantar informações de como o desenho universal tem sido abordado nas universidades e quais estratégias de ensino têm sido utilizadas pelos professores. A terceira etapa busca desenvolver experiências didáticas pela pesquisadora junto a discentes do curso de Arquitetura e Urbanismo...

O desenho como substituto do objecto

Lima, Luís Carlos Fortunato
Fonte: Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto; FBAUP Publicador: Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto; FBAUP
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37%
Mestrado em Prática e Teoria do Desenho; Este estudo representa um olhar do artista plástico sobre o Desenho na Arqueologia relevando o seu papel como mediador da realidade. Não visa beneficiar exclusivamente o estudo do desenho na Arqueologia ou na Arte, procura, por outro lado, sublinhar uma noção alargada de Desenho dirigindo-se a um significado mais abrangente. O documento está dividido em três partes que podem ser lidas e facilmente entendidas independentemente, porém relacionam-se e complementam-se numa leitura continua. Proporcionam deste modo um entendimento mais rico do desenho como substituto do objecto em Arqueologia, mas de igual modo buscam um entendimento do Desenho como fenómeno evolutivo, em particular como descrição cientifica, contemplando ainda uma reflexão sobre os seus objectivos e respostas, no passado como na actualidade. A parte I trata de elementos históricos assinaláveis relacionados com as origens e evolução da descrição científica. Objectiva maioritariamente entender o percurso da prática do Desenho, da Arte para a Ciência, até ao conceito de grafismo técnico na Arqueologia. A parte II relaciona-se com os aspectos do fazer desenho arqueológico. Centra-se no estudo de definições...

A frágil totalidade: o significado do desenho no projecto de design: poética e técnica

Magalhães, Graça Maria Alves dos Santos
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.98%
A presente investigação procura contribuir para o estudo e desenvolvimento da disciplina de design partindo da análise e interpretação da prática do desenho no âmbito do projecto. A escolha dos objectos de estudo – desenhos de projecto de designers e arquitectos nacionais – procura validar a classificação do projecto através da análise dos desenhos dos autores. Procuramos a relação entre desenho e design propondo como hipótese que a diferença ontológica entre ambos derive da condição fenomenológica que cada uma das disciplinas estabelece na relação com a outra. A partir da bibliografia proposta procedeu-se à reflexão crítica com vista à consideração teórica acerca do desenho, particularmente, na sua relação com o projecto. Num primeiro momento analisamos ontologicamente a prática do desenho mantendo como referência a possibilidade da sua origem no disegno florentino como fundador da disciplina, competência ao serviço de outras disciplinas, quer artísticas quer científicas e do seu desenvolvimento na prática da cultura ocidental. Num segundo momento discutimos o desenho na prática do projecto partindo da consideração teórica do desenho como resultado da triangulação imaginação – classificação – representação e do design como resultado da triangulação autor – tecnologia – programa. Interpretando o desenho como um campo operativo alargado interessou-nos o estudo do porquê e de como o desenho intervém...

Discutir o desenho na prática do projecto; Discussing drawing in design practice

Magalhães, Graça Maria Alves dos Santos; Pombo, Fátima
Fonte: I2ADS; FBAUP Publicador: I2ADS; FBAUP
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
36.97%
Este texto baseia-se na análise e interpretação da prática do desenho para a compreensão do projecto. A experiência do desenho no projecto dá-se pelo confronto entre ambas, sendo o modo de «ver» que é suscitado pelo desenho gerador de ideias e imagens que desempenham uma função importante no estratificado processo projectual. Consideramos ontologicamente a prática do desenho mantendo como referência a possibilidade que decorre da sua origem no disegno florentino como fundador da disciplina do desenho, competência ao serviço de outras disciplinas, quer artísticas quer científicas. Interpretando o desenho como um campo operativo alargado, interessa-nos o estudo de porquê e como o desenho intervém, condicionando e/ou participando na prática e pensamento projectual. Propomos como hipótese que a diferença ontológica entre ambos deriva da condição diferenciada que cada uma das disciplinas estabelece na relação com a outra. Como estudo de caso, escolhemos desenhos de projecto de designers e arquitectos de relevo nacional. Discutimos o desenho na prática do projecto a partir de 3 grandes perspectivas de análise: a representação do projecto através da mediação da técnica; a visibilidade da ideia através da mediação do programa e a expressão poética através da mediação da autoria. Interpretando os desenhos analisamos em que medida a representação (desenho) intervém no desenvolvimento da ideia (projecto) considerando as técnicas (meios) que lhe assistem. Com este estudo procuramos contribuir para o debate crítico dentro das disciplinas de design e arquitectura...

O design através do desenho

Pombo, Fátima; Magalhães, Graça Maria Alves dos Santos
Fonte: SOPCOM Publicador: SOPCOM
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
37.08%
Propomos aqui a questão da Arte e do Design através do desenho. Procuraremos justificar a confluência do desenho na arte e no design e a diferenciação formal enquanto desenho para a arte ou para o design. O desenho na/para a arte é diferente do desenho no/para o design? é a questão que propomos como estímulo para interpretar a relação do desenho e do design como propiciadora à relação entre design e arte. 1. O desenho como disciplina que configura o conceito (ideia) será interpretado como descendente da cultura ocidental e particularmente no momento da sua afirmação renascentista. Assim, consideramos a sua origem como disegno na cultura do renascimento italiano florentino , lugar físico onde surge a primeira academia de desenho e deste como configuração do entendimento do que é o projecto já que o desenho era a disciplina capaz de relacionar as várias artes chamadas do desenho (arti del disegno). O desenho ao ser herança renascentista é também por esta via herança da cultura clássica grega e depois romana. Desta forma ele é poiesis como um modo de «saber fazer» resultado do domínio grego da techné resultando em construção projectual e criação do objecto. No renascimento, libertando-se da condição de um fazer artesanal o disegno...

Desenhar no espaço : contributos para a construção da identidade do professor e artista, uma proposta para o 10º ano, Desenho A

Paulino, Elisa Maria Duarte, 1981-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.95%
Relatório da prática de ensino supervisionada, Ensino de Artes Visuais, Universidade de Lisboa, 2013; O presente relatório resulta da análise da Unidade Didática Desenhar no Espaço, criada no âmbito do Mestrado em Ensino das Artes Visuais. A Unidade foi integrada na disciplina de Desenho A, e posta em prática com duas turmas do 10º ano do Curso de Artes Visuais da Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho, Lisboa. Com este projeto pretendeu-se explorar o desenho no espaço tridimensional, transpondo-se a utilização intencional e consciente dos elementos estruturais da linguagem do desenho, da superfície bidimensional para o espaço tridimensional da sala de aula. Concebeu-se uma sequência de exercícios que possibilitaram a construção e a partilha de novas consciências acerca do desenho, o que permitiu estabelecer a relação entre o desenho e outras áreas de expressão artística como a fotografia, a instalação ou a performance. Acredita-se que um ensino-aprendizagem do desenho que integre abordagens artísticas mais atuais ou contemporâneas é importante, não só para uma prática do desenho mais informada, mas também para uma compreensão e fruição mais abrangentes do desenho, o que impulsiona novas perspetivas para os percursos dos alunos nas artes plásticas. Através de uma pedagogia ativa...

A coleção de escultura da Faculdade de Belas Artes:a formação do gosto e o ensino do desenho

Bernardo, José Viriato, 1970-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
36.97%
Tese de doutoramento, Belas-Artes (Desenho), Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas-Artes, 2014; A presente tese constitui um estudo sobre as obras de referência da estatuária da Antiguidade Clássica: Apolo do Belvedere, Antinoo Capitolino, Apolino, Grupo do Laocoonte, Hercules Farnese, Torso do Belvedere, Vénus de Medici, entre outras, obras que reúnem as qualidades de beleza, proporção e harmonia. Assim foram eleitas como modelos para estudo nas Escolas e Academias de Arte. A reprodução em gesso e em gravura permitiu a divulgação dos modelos na Europa, como os tratados de arte e manuais de pintura e desenho. Tratava-se não só de criar nos discípulos uma referência mental sobre o corpo humano mas também de apreender todas as qualidades desta estatuária através da progressiva aprendizagem do desenho. Em Portugal, Francisco de Holanda foi pioneiro no estudo e tentativa de divulgação das estátuas clássicas pelo seu registo directo em desenho das estátuas do Jardim do Belvedere, em Roma. Também foi pioneiro na compreensão do valor do antigo em todas as dimensões estéticas, através dos seus tratados de arte. Com menor destaque, continuam esta obra Felix da Costa, no século XVII, Joaquim Machado de Castro e Cyrillo Volkmar Machado...

Desenho urbano: uma análise de experiências brasileiras. Estudo de casos nas áreas centrais de Curitiba, do Rio de Janeiro e do Recife

Maria Fernandes de Lima, Verônica; Diniz Moreira, Fernando (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37%
Propõe-se, através do presente trabalho, analisar propostas de desenho urbano para as áreas centrais de três cidades brasileiras Curitiba, Rio de Janeiro e Recife - entre as décadas de 1970 e 1990. Argumenta-se que, se o desenho urbano trata da relação homem X ambiente, lida com a escala da vida cotidiana, com o espaço vivencial da negociação diária, trabalhando com o espaço como suporte de usos e atividades desenvolvidas de acordo com as práxis de uma determinada comunidade, é importante que as questões relacionadas à cultura e identidade daquela população sejam consideradas. A disciplina desenho urbano surgida na Grã-bretanha e nos Estados Unidos, ainda na década de 1960, e já consolidada naqueles países nos dias de hoje, começa a ser inserida nos meios profissionais brasileiros entre o final dos anos 80 e o início dos anos 1990. A prática do desenho urbano no Brasil é recente tanto como disciplina nos cursos de arquitetura, quanto como forma de se intervir nas cidades. Portanto, muitas questões podem ser levantadas sobre o assunto. Como foram produzidas as propostas de desenho urbano desenvolvidas no Brasil, nas últimas décadas do século XX? Qual a base teórico-metodológica utilizada pelos arquitetos no ato de projetar? Quais as condicionantes foram levadas em consideração ao serem produzidas essas propostas? As propostas desenvolvidas no Brasil são reproduções das propostas produzidas na Europa e Estados Unidos ou levam em consideração a cultura e identidade brasileiras? Finalmente levanta-se a seguinte questão: Como está sendo tratada a relação entre espaço urbano...

O ensino de desenho. Saberes e práticas das professoras de artes: um olhar... muitas possibilidades...

França, Léa Carneiro de Zumpano
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.97%
A presente pesquisa, de cunho qualitativo, investiga os saberes de quatro professoras de Artes, da Rede Municipal de Ensino, no intuito de compreender as bases teóricas e as experiências construídas no ensino de desenho, com vistas a responder às questões: Que concepções de desenho fundamentam suas ações em sala de aula? Como, quando e com qual objetivo o desenho é proposto aos alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental da RME de Uberlândia? Com esta finalidade e fundamentado em Derdyk (1989), Frange (1995), Morais (1995), Buosso (1990), Artigas (1999) Motta (1967) e Amílcar de Castro (1999), este estudo aborda o desenho como conhecimento, linguagem, expressão, comunicação, registro, representação, projeto, invenção e desígnio. A pesquisa utiliza, como referencial teórico, Tardif (2002), Zabala (1998), C. Gauthier (1998), B. Charlot (2000), Freire (2004) e Hernández (2005), na perspectiva de que práticas significativas são construídas no fazer cotidiano do docente. Parte do pressuposto de que o ensino de desenho, nas aulas de Artes, ministrado por professoras com licenciatura em Educação Artística e comprometidas com sua formação contínua por meio da participação em grupos de estudo e/ou pesquisa...

O ensino de Desenho e Geometria para a escola primária na Bahia (1835-1925)

D'Esquivel, Márcio Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.95%
D’Esquivel, Márcio Oliveira. O ensino de Desenho e Geometria para a escola primária na Bahia (1835-1925) / Márcio Oliveira D’Esquivel - Jequié, 2015. 151p. (Dissertação de Mestrado) 1.História da educação matemática 2.Ensino de Desenho e Geometria 3.Bahia I. Sant’Ana, Claudinei de Camargo CDD – 510.7 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA - Campus Universitário de Jequié/BA Programa de Pós-Graduação - Educação Científica e Formação de Professores -; O trabalho de pesquisa investigou o processo de escolarização dos conhecimentos de Desenho e de Geometria na Bahia, no período compreendido entre os anos 1835 e 1925. Interessou, em última instância, interrogar o processo histórico de surgimento, mudanças e permanências do Desenho e da Geometria como saberes para a escola de ensino primário na Bahia. Adotou-se como recorte temporal o período compreendido entre os anos 1835 e 1925, cujos limites demarcam a instalação da Assembleia Legislativa Provincial da Bahia e o consequente estabelecimento da primeira legislação educacional da província; e a Lei nº 1846 de 14 de agosto de 1925, que reforma a Instrução Pública do Estado sob a direção de Anísio Spínola Teixeira. Para realização da pesquisa...

Desenho infantil : modos de interpretação do mundo e simbolização do real : um estudo em sociologia da infância

Gomes, Zélia Fernanda Fonseca
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/01/2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.98%
Dissertação de mestrado em Sociologia da Infância; O presente estudo teve como meta conhecer a cultura geracional da infância a partir do desenho infantil. O desenho infantil está presente nas vidas das crianças enquanto produção simbólica e linguagem original, integrando o seu universo expressivo. O desenho infantil, enquanto veículo de comunicação, é facilitador de transmissão de mensagens quer em alternativa, quer em conjunto com a linguagem falada, é uma ferramenta de que as crianças dispõem para inscreverem os seus modos de entendimento do mundo, na primeira pessoa. Neste sentido considerámos questionar: qual a importância do contexto escolar na acção de produção do desenho? Em que medida o desenho infantil é meio de comunicação inter e intrageracional? Que indicadores de apropriação da cultura de pertença estão presentes nas narrativas gráficas das crianças? De que forma traduz o desenho as vivências significativas do seu autor? Como é que a criança expressa no desenho a interpretação do real? O estudo revelou as seguintes respostas: o contexto escolar condiciona a acção de produção do desenho infantil, através da sua vertente humana, o poder do adulto; o desenho infantil constitui-se como um meio de comunicação entre pares...

O erro como recurso inventivo no exercício do desenho de estudo

Neto, Sandra Morgado
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em /12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
A presente Dissertação assenta no flanco da reflexão teórica sobre a imagem, o pensamento e o desenho que 'usam' o erro como recurso inventivo. Pretende-se expor algumas considerações sobre as forças visórias que comportam as dimensões sensível, concetual e corpórea da imagem, sem as quais a análise e a práxis do desenho não progride. Sintetiza-se, por isso, a ideia de que a imagem avançou na contemporaneidade para terrenos do foro mais 'fantasmático', tratando da problemática dos níveis do visível e da representação, sendo feita a tentativa de compreensão dos fenómenos em que a visualidade se transforma em (in)visibilidade. Para o efeito, é abordada a necessidade de conjugação dos níveis mental e material da imagem e, sobretudo, do espaço de interação destes que abriga a 'obscuridade' e oferece, em grande medida, o acesso ao repertório do 'desconcerto criativo’. Nesta linha, percorre-se o calibre da imagem que precede o movimento da mão intrinsecamente ligado ao erro, privilegiando novos modos que, mais do que 'certos' ou 'errados', motorizam positivamente os processos da invenção. Pretende-se dilatar a ideia de que o erro se compreende como recurso inventivo que implica cancelar a via do comum...

A contribui????o do desenho como express??o e linguagem na alfabetiza????o

Batista, Liana Dorneles
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.03%
Esta monografia pretendeu analisar o desenho como uma contribui????o na alfabetiza????o, como express??o e linguagem. Ao fazer a rela????o entre o desenho e a escrita acreditou-se na possibilidade de se trabalhar uma metodologia que organizasse o trabalho da escrita e do desenho ao mesmo tempo. Buscou-se investigar o uso do desenho em sala de aula, voltado para uma metodologia alfabetizadora utilizando-se conceitos e reconhecimento do uso do desenho e valorizando sua import??ncia. S??o v??rios os conceitos do desenho assim como suas fases. Todavia, o que se encontra nos autores pesquisados ?? a valoriza????o do desenho como instrumento de media????o da crian??a e seus sentimentos. Para tanto, apoiou-se neste trabalho, em estudos te??ricos voltados para o campo da psicologia e da filosofia aplicados ?? educa????o e na metodologia qualitativa utilizou-se como instrumentos, question??rios direcionados a seis professores alfabetizadores de escolas localizadas no Plano Piloto, Bras??lia, Distrito Federal sendo tr??s de rede p??blica e tr??s de rede particular. As categorias escolhidas para o trabalho foram: conceitua????o do desenho infantil; import??ncia e contribui????o do desenho; rela????o desenho e escrita; e dificuldades no trabalho com o desenho. A an??lise e discuss??o dos dados levaram aos seguintes resultados: na conceitua????o do desenho infantil as professoras...