Página 1 dos resultados de 2574 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

Desempenho escolar de crianças com fissura labiopalatina na visão dos professores; School performance of children with cleft lip and palate under the teachers' points of view

Domingues, Ana Beatriz Cardoso
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/11/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
Objetivo: Investigar, por meio da opinião dos professores de 1ª a 8ª séries do Ensino Fundamental de Bauru e região, o desempenho escolar de indivíduos com fissura labiopalatina sem anomalias associadas e correlacionar os possíveis fatores interferentes. Modelo: Análise retrospectiva de prontuários para caracterização dos alunos com fissura labiopalatina e análise prospectiva, através de questionários aos professores, para caracterização das escolas, dos professores, dos alunos e a participação da família no cotidiano escolar. Local de Execução: HRAC/USP e as Escolas de Ensino Fundamental de Bauru e região. Participantes: 61 indivíduos, com idade entre 7 e 14 anos, com fissura labiopalatina, sem anomalias associadas, regularmente matriculados em classes de 1ª a 8ª séries do Ensino Fundamental e seus respectivos professores. Intervenções: Análise documental e aplicação de questionário específico, abordando questões sobre a caracterização da escola, do professor e a opinião do mesmo sobre a sala de aula, o aluno pesquisado em comparação aos demais alunos e sobre a participação da família no cotidiano escolar do aluno. Conclusões: O desempenho escolar da maioria dos alunos com fissura labiopalatina sem anomalias associadas da amostra...

Desigualdade de desempenho escolar dos alunos do ensino fundamental do estado de São Paulo: uma análise de decomposição; Test score inequality of elementary school children in São Paulo state: a decomposition analysis

Ferreira, Rodrigo Araújo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
Utiliza-se o método de decomposições do índice Theil-L para encontrar determinantes da desigualdade de desempenho escolar das crianças da 4ª série do ensino fundamental do estado de São Paulo. Os dados de proficiência dos alunos em português e matemática são extraídos da Prova Brasil 2005 e combinados com os dados do Censo Escolar 2005. A análise das contribuições brutas e marginais geradas por meio do índice Theil L mostra que variáveis comumente utilizadas como medidas de background sócioeconômico dos alunos explicam pouco da desigualdade das notas, menos de 2%. Ao mesmo tempo, as contribuições brutas e marginais apontam para a importância significativa das escolas, que explicam 14,58% da desigualdade de desempenho dos alunos em matemática e 13,27% do desempenho dos alunos em português. A única variável que explica significativamente a desigualdade entre as escolas é o município, 14,56% da desigualdade em matemática e 13,98% em português. As demais variáveis quando consideradas isoladamente, respondem por menos de 2,5% da desigualdade. Quando tomadas em grupos, seu poder explicativo aumenta. As variáveis de infraestrutura escolar explicam 18,68% da desigualdade entre as escolas em português e 20% da desigualdade em matemática. As variáveis referentes ao background dos colegas respondem respectivamente por 8...

O efeito da saúde sobre o desempenho escolar; The impact of health on the school proficiency

Roland, Daniel de Araújo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
O objetivo deste estudo é analisar o impacto da saúde sobre o desempenho escolar de alunosda quarta série do ensino fundamental em todo o Brasil no ano de 2005 e 2007. No Brasil, a carência de bases de dados contendo simultaneamente indicadores de saúde e de desempenho escolar dificulta as pesquisas sobre o tema. Como alternativa, este estudo utiliza dados agregados referentes à oferta de serviços de saúde no município e microrregião, provenientes do DATASUS e da Pesquisa Assistência MédicoSanitária, como proxy da saúde dos alunos da quarta série nos municípios. Os dados para o desempenho escolar dos alunos são provenientes da Prova Brasil 2005 e 2007. Dessa forma, a unidade de observação passa a ser a microrregião, e não o aluno. A hipótese a ser testada é se a oferta de serviços de saúde na microrregião afeta o desempenho médio dos alunos dessa microrregião. Utilizase inicialmente uma análise de regressão linear contendo as variáveis indicadoras de saúde como regressores em uma crosssection para 2005. Em seguida, a análise é feita em painel, com observações de 2005 e 2007. Os resultados indicam que há impacto positivo, mas apenas em alguns indicadores e, mesmo assim, o impacto é pequeno. Outra abordagem é a utilização de surtos de dengue em municípios para determinar se existe impacto negativo no desempenho escolar dos alunos de municípios com surto. Para estimação nessa abordagem foi utilizado matching . Os resultados dessa análise indicam impacto negativo...

Preditores de desempenho escolar e competência interpessoal: a educação infantil como fator de proteção; School performance predictors and interpersonal competence: preschool scaffolding role.

Pereira, Mayara Tortul
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.47%
No período da vida que corresponde aos anos do ensino fundamental, faixa dos seis aos 12 anos, a criança se depara com tarefas de desenvolvimento relacionadas ao desempenho escolar e à competência interpessoal. O resultado de realização dessas tarefas é influenciado pela interação entre as características pessoais da criança e do contexto ambiental em que ela vive e participa. Supõe-se que aquelas que ingressam neste nível educacional com repertório prévio mais desenvolvido para lidar com as demandas da fase se saem melhor, apresentando cumulativamente um desenvolvimento mais saudável e promissor. Tem sido demonstrado o impacto das experiências escolares iniciais (passagem pela educação infantil) sobre a trajetória futura da criança na escola. O desempenho alcançado por ela e a qualidade dos seus relacionamentos com os colegas e o professor nesse momento predizem seu progresso escolar nos anos subsequentes, tanto em termos de aprendizagem como de ajustamento. Nesse contexto, o objetivo deste estudo foi investigar quais variáveis pessoais e ambientais constituem-se como preditores de desempenho escolar e competência interpessoal da criança, verificando de que forma a exposição à educação infantil influencia no cumprimento dessas tarefas de desenvolvimento típicas da fase. Das características pessoais da criança foram investigadas: o potencial cognitivo...

Os níveis diferenciados de desempenho escolar: analisando estabilidades e mudanças nas concepções e expectativas de professores, familiares e alunos

Giraldi, Luciana Ponce Bellido
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 255 p. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
66.4%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação Escolar - FCLAR; A partir de uma perspectiva bioecológica de pesquisa, elaborada por Urie Bronfenbrenner e, apoiada por outros estudiosos, como os trabalhos de Gimeno Sacristán, o objetivo geral deste estudo foi o de analisar concepções e expectativas de professores, alunos e familiares sobre o alto, o médio e o baixo desempenho escolar e considerar a constituição das mesmas em possíveis estabilidades e mudanças no decorrer da experiência escolar de alunos no Ensino Fundamental I. Para isso foi realizada uma pesquisa qualitativa, teórica/prática, numa cidade no interior do Estado de São Paulo, numa escola pública municipal, em uma sala de aula de 2º ano e em uma de 5º ano, cada uma com uma professora responsável. Tais docentes tiveram um papel fundamental ao estudo por aceitarem o convite para participar do mesmo fornecendo informações e, além disso, cada uma indicou seis estudantes, seguindo os critérios préestabelecidos de serem dois alunos de cada grupo: alto, médio e baixo desempenho escolar, total de doze alunos com suas respectivas famílias. Foram realizadas entrevistas com a referida tríade e observações da prática pedagógica em períodos distintos (1º...

Desempenho escolar e variáveis do contexto familiar; Scholastic performance and variables of family context

Rejane Cristina Baggio
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.5%
A escola configura-se para a criança como a grande demanda infantil, na qual se espera que desenvolva suas potencialidades e se aproprie dos conhecimentos historicamente construídos. Ocorre que há alguns anos, nota-se que as crianças embora frequentando as instituições escolares, não estão tendo rendimento satisfatório e que, apesar disso, continuam avançando pelos anos de escolarização. Inúmeras pesquisas foram realizadas objetivando compreender quais variáveis poderiam estar intervindo no baixo desempenho escolar e, dentre outras, as variáveis familiares foram apontadas como importantes preditoras. Partindo dessa indicação, apontada pela literatura, o presente estudo teve como objetivo investigar o desempenho escolar de alunos do Ensino Fundamental de escolas públicas e analisar se há diferenças entre grupos com diversos desempenhos escolares em relação a algumas variáveis do contexto familiar, tais como: os estilos parentais e o suporte e recursos presentes no ambiente familiar. Participaram 71 mães e seus respectivos filhos, com idades entre 11 e 14 anos que cursavam o 6º e 7º anos do ensino fundamental. Para a coleta de dados foram utilizados os seguintes instrumentos: Inventário de Estilos Parentais (IEP); Questionário sobre Suportes e Recursos do Ambiente Familiar; Teste de Desempenho Escolar (TDE) e a média das notas de português e matemática dos alunos referentes aos quatro bimestres. Os resultados indicaram que o estilo parental predominante foi o estilo parental de risco. Ao comparar os grupos de desempenho no TDE em relação ao IEP...

Sintomatologia depressiva e ansiosa e níveis de autoestima em jovens: uma abordagem em articulação com o desempenho escolar nas disciplinas de português e de matemática

Magalhães, Ana Margarida Taveira dos Santos Madureira de
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.46%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica; A sintomatologia depressiva e ansiosa e a autoestima são variáveis que assumem ligação com o desempenho escolar. O estado intrapsíquico do aluno parece espelhar o seu desempenho escolar, da mesma forma que o desempenho escolar reflete o estado psicológico do jovem. O objetivo do presente estudo visou avaliar a existência de associações entre a sintomatologia depressiva/ansiosa, a autoestima e o desempenho escolar nas disciplinas de Português e de Matemática. Pretendeu-se ainda averiguar eventuais associações entre habilitações académicas parentais, a configuração familiar, o desempenho escolar e a autoestima. Para o efeito, recorreu-se a uma amostra de 302 alunos da zona norte de Portugal, com idades compreendidas entre os 12 e os 17 anos (M=13,80; DP=1,23), de ambos os sexos (53,6 % do sexo masculino e 46,4% do sexo feminino). A recolha de dados realizou-se através da utilização de três instrumentos de autorrelato: a Escala de Ansiedade, Depressão e Stresse para Crianças e Adolescentes, adaptada de Lovibond e Lovibond (2000) por Antunes (2008) e Passos (2008) para avaliar a existência de sintomatologia depressiva e ansiosa; a Escala de Autoestima de Rosenberg...

Diferenças intertemporais na média e distribuição do desempenho escolar no Brasil: o papel do nível socioeconômico, 1997 a 2005

Rodrigues,Clarissa Guimarães; Rios-Neto,Eduardo Luiz Gonçalves; Pinto,Cristine Campos de Xavier
Fonte: Associação Brasileira de Estudos Populacionais Publicador: Associação Brasileira de Estudos Populacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
É consenso na literatura de avaliação educacional que o nível socioeconômico dos alunos é o fator mais importante para explicar, em determinado ponto no tempo, as variações nos resultados escolares dos alunos avaliados pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica - Saeb. Não se sabe, porém, em que medida a mudança temporal nas condições socioeconômicas influenciou a mudança na média e na distribuição do desempenho escolar entre os diversos ciclos do Saeb. Para investigar esta questão, utilizamos o método de decomposição contrafactual desenvolvido por Juhn, Murphy e Pierce (1993), que permite isolar a contribuição da variação na composição e retorno do nível socioeconômico sobre a variação na média e distribuição do desempenho escolar. Foram empregados os dados do Saeb de 1997 a 2005, para a coorte de alunos da 4ª série do ensino fundamental avaliados em matemática. Os principais resultados mostram que o aumento na cobertura escolar no final dos anos 1990 reduziu o nível socioeconômico médio dos alunos e colaborou para diminuir a média e elevar a desigualdade entre os resultados escolares (efeito composição). Ao mesmo tempo, houve redução na sensibilidade do desempenho escolar ao nível socioeconômico (efeito retorno). Este achado tem implicações ambíguas: por um lado...

Desempenho escolar da criança vitimizada encaminhada ao fórum judicial

Pereira,Paulo Celso; Santos,Adriana Barbosa dos; Williams,Lúcia Cavalcanti de Albuquerque
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
O objetivo do estudo foi caracterizar o desempenho escolar da criança vítima de violência doméstica atendida no Fórum Judicial. Participaram do estudo 20 crianças vitimizadas comparadas com seus pares da mesma sala de aula, mesmo sexo e mesma faixa etária, mas sem histórico de violência doméstica, suas respectivas mães e professoras. As crianças responderam ao Teste de Desempenho Escolar, Inventário de Estilos Parentais e ao Teste de Raven (Escala Especial) e apresentaram o caderno escolar. As mães responderam a uma entrevista e a Escala de Táticas de Conflitos Revisada (CTS-2). As professoras apresentaram sua opinião sobre o desempenho acadêmico dos participantes. Os dados obtidos mostraram que a criança vitimizada tem desempenho escolar inferior ao grupo controle. Os resultados da CTS-2 indicaram que a maioria das crianças vitimizadas estava exposta à violência conjugal. O estudo mostrou que, além da violência doméstica direta e indireta, tais crianças estavam expostas a outros fatores de risco, tais como, pobreza, baixa escolaridade materna e uso de álcool e/ou droga por familiares.

Relações entre desempenho escolar e orientações motivacionais

Martinelli,Selma de Cássia; Genari,Carla Helena Manzini
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.46%
O objetivo deste estudo foi investigar as relações entre desempenho escolar de alunos do ensino fundamental e suas orientações motivacionais. Participaram 150 estudantes, entre 9 e 12 anos de idade, de uma escola pública do Estado de São Paulo, que cursavam a 3ª e 4ª séries do ensino fundamental. Os resultados revelaram que na terceira série houve uma correlação significativa e negativa entre motivação extrínseca e desempenho escolar, ou seja, quanto menor o desempenho escolar maior a motivação extrínseca. No que diz respeito à motivação intrínseca e o desempenho escolar, as variáveis não apresentaram correlação significativa. Na 4ª série houve uma correlação significativa e negativa entre motivação extrínseca e desempenho escolar, ou seja, quanto menor o desempenho escolar maior a motivação extrínseca. No que diz respeito à motivação intrínseca e o desempenho escolar as variáveis apresentaram correlação significativa e positiva, indicando que quanto maior o desempenho maior a motivação intrínseca.

Sintomatologia depressiva, atenção sustentada e desempenho escolar em estudantes do ensino médio

Baptista,Makilim Nunes; Lima,Ricardo Franco de; Capovilla,Alessandra Gotuzo Seabra; Melo,Liana Lins
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
76.37%
A depressão inclui diversos sintomas cognitivos, tais como problemas de atenção que, por sua vez, podem prejudicar o desempenho escolar. De modo a verificar as relações entre essas variáveis, foram obtidas as notas escolares e aplicados o Teste de Atenção Concentrada e o Inventário de Depressão de Beck a 62 estudantes do ensino médio, de ambos os sexos, com idades entre 15 e 24 anos. Destes, 33,8% apresentaram sintomas depressivos, distribuídos entre os níveis leve e grave, sendo que as mulheres apresentaram maior severidade de sintomas que os homens. A severidade de sintomatologia depressiva mostrou-se negativamente correlacionada tanto com o desempenho escolar quanto com a qualidade da atenção. A comparação entre grupos com e sem sintomas de depressão revelaram que o primeiro apresentou desempenho escolar pior e déficit da atenção. Tais resultados corroboram a hipótese de relação entre depressão, atenção e desempenho escolar em alunos do Ensino Médio.

A concepção de educadores sobre violência doméstica e desempenho escolar

Pereira,Paulo Celso; Williams,Lúcia Cavalcanti de Albuquerque
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
76.28%
Como parte de um estudo que caracterizou o desempenho escolar da criança vítima de violência doméstica, as respectivas professoras e as diretoras das escolas onde estudavam crianças vitimizadas foram convidadas a participar da pesquisa. O objetivo de tal participação foi identificar as concepções das educadoras sobre violência doméstica e desempenho escolar da criança vitimizada. Participaram do estudo 18 professoras e 10 diretoras que responderam, na escola, a uma entrevista semi-estruturada, versando sobre questões pertinentes ao objetivo do trabalho. Os dados obtidos revelaram que as educadoras possuem noções sobre violência doméstica e como devem proceder com as vítimas. O número de casos de crianças vitimizadas identificados na escola foi expressivo. Tal identificação deve-se tanto à observação das educadoras, como ao relato espontâneo do aluno (vítima). Mesmo com suas limitações, a escola se apresenta como um espaço de segurança para a criança vitimizada, podendo ser considerada um local de proteção para essas.

Autoeficácia e desempenho escolar de alunos do ensino fundamental

Silva,Juliana da; Beltrame,Thais Silva; Viana,Maick da Silveira; Capistrano,Renata; Oliveira,Annelise do Vale Pereira de
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
O estudo objetivou investigar a associação do senso de autoeficácia com o desempenho escolar, as dificuldades de aprendizagem, o sexo e a idade de crianças das séries iniciais do Ensino Fundamental. Participaram 406 escolares (56,9% meninas), com idades entre sete e dez anos, matriculados em uma escola da região metropolitana de Florianópolis/SC. Os instrumentos utilizados foram o Teste de Desempenho Escolar (TDE) e o Roteiro de Avaliação do Senso de Autoeficácia (RASAE). Foi identificada associação significativa entre autoeficácia e desempenho escolar para todos os níveis de habilidades escolares, e aqueles com melhor desempenho apresentavam maior autoeficácia (p<0,001). Quanto ao sexo, as meninas mostraram-se mais autoeficazes do que os meninos (p<0,05). Crianças de diferentes grupos etários (7 a 8 e 9 a 10 anos) tiveram níveis semelhantes de autoeficácia. Sugere-se que ações com vista ao aumento da autoeficácia sejam direcionadas especialmente aos meninos e grupos com baixo desempenho...

Desempenho escolar: análise comparativa em função do sexo e percepção dos estudantes

Osti,Andréia; Martinelli,Selma de Cássia
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.42%
O presente artigo investigou o desempenho escolar em função do sexo e a percepção de alunos em relação às expectativas de seu professor. Participaram da pesquisa 120 alunos do 5º ano do ensino fundamental de escolas públicas municipais da região metropolitana de Campinas, dos quais 60 alunos têm desempenho escolar satisfatório e 60 têm desempenho insatisfatório. Foi utilizada uma escala de percepção de alunos acerca das expectativas dos professores; já para medir o desempenho escolar foi considerado o conceito atribuído pelo professor ao aluno. Os resultados revelaram diferenças significativas entre meninos e meninas do grupo de alunos com desempenho insatisfatório, pois a maioria (83,3%) era do sexo masculino. Por outro lado, não se verificaram diferenças estatisticamente significantes quando comparados meninos e meninas do grupo com desempenho escolar satisfatório, embora a média de desempenho escolar das meninas tenha sido maior. Em relação à percepção de seus professores, foram observadas diferenças nos dois grupos. Alunos com desempenho satisfatório se percebem mais elogiados e são escolhidos como ajudantes na sala de aula, enquanto alunos com desempenho insatisfatório acreditam receber mais críticas de seus professores e são vistos como mais indisciplinados. Os dados permitem discutir as relações vinculares entre alunos e professores...

Impactos do Programa Nacional de Alimentação Escolar PNAE sobre a nutrição dos alunos, defasagem e desempenho escolar

Maria Fonseca Pereira Oliveira Gomes, Sónia; Vanderlei de Vasconcelos Cavalcanti, Tiago (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.37%
A tese tem como objetivos: (i) avaliar o impacto do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) sobre o nível nutricional; (ii) investigar o efeito da carência e do distúrbio nutricional sobre a defasagem idade-série e sobre o desempenho de escolas públicas brasileiras de 1ª a 8ª séries do ensino fundamental quando avaliados em testes de proficiência. Existe uma carência de estudos no Brasil a respeito dos efeitos da subnutrição sobre o desempenho escolar dos estudantes. Fato que é, em parte, explicado pela carência de dados que avalie de forma representativa o estado nutricional dos estudantes no Brasil. Esta tese, contudo utiliza dados de uma pesquisa recente ASBRAN com informações do perfil nutricional de aproximadamente 20.000 alunos de 1110 escolas públicas brasileiras. A amostra não só representa a população de estudantes de escolas públicas no Brasil, como também as informações levantadas viabilizam o estudo dos objetivos propostos. Completando os dados da ASBRAN são usados dados municipais do IBGE e do IPEA provenientes do Censo 2000 e dados educacionais do INEP 2007. Primeiramente, a tese investiga a relação do aluno com a merenda escolar. Constatou-se, por exemplo, que estudantes com carência nutricional apresentavam maior probabilidade de irem à escola apenas por conta da merenda. Além disso...

Determinantes do desempenho escolar no Rio Grande do Sul: uma análise a partir de modelos hierárquicos

Moreira, Kayline da Silva Gomes
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.35%
O presente trabalho tem como objetivo investigar os determinantes do desempenho escolar no estado do Rio Grande do Sul utilizando modelos hierárquicos lineares (MHL). Foram utilizados os microdados do Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar (SAERS) do ano de 2007 na construção de um modelo hierárquico de dois níveis – nível aluno e nível escola – a fim de analisar a proficiência dos alunos da 5ª série do Ensino Fundamental e do 1º Ano do Ensino Médio nas disciplinas de língua portuguesa e matemática. O estudo encontrou como principal resultado que as características socioeconômicas dos alunos (representada pelos itens que os alunos possuem e não possuem em suas casas) são grandes determinantes do desempenho escolar, enquanto as características das escolas (representadas pelas características dos professores, diretores e pela infraestrutura da escola) pouco contribuem na explicação do rendimento escolar dos estudantes gaúchos. Não necessariamente esse resultado significa que as características escolares não são importantes na explicação da proficiência, mas pode significar um uso ineficiente dos recursos escolares. Verifica-se que é importante desenvolver estratégias que orientem políticas públicas no sentido de ampliar o papel da escola no desempenho dos estudantes de modo a proporcionar igualdade de oportunidades...

Relação Entre Motivação e Desempenho Escolar em Alunos do 1º Ciclo

Pereira, António José Fernandes
Fonte: ISMT Publicador: ISMT
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
66.39%
O presente estudo teve como objectivo analisar a existência de uma possível relação entre motivação (intrínseca ou extrínseca) e o desempenho escolar em alunos do 1º ciclo que frequentam o 4º ano. A amostra foi constituída por 62 alunos, com idades compreendidas entre os 9 e 10 anos, 15 que frequentavam a Escola Básica do 1º Ciclo de Brancas e 47 a Escola Básica da Batalha (24 alunos da Turma A e 23 da Turma B). Considerando a possível existência de variáveis sociodemográficas associadas ao desempenho, no processo de recolha de dados foi aplicado um questionário sóciodemográfico, que pela sua potencial natureza descritiva, interpretativa e reflexiva, constituiu uma importante ferramenta na análise e avaliação dos resultados obtidos. Com o objectivo de avaliar a motivação (intrínseca e extrínseca) foi administrada uma escala de motivação escolar, aferida para a população portuguesa contendo 18 questões. Cada uma destas questões contém 4 possibilidades de resposta (duas referentes à motivação intrínseca e outras duas referentes à motivação extrínseca). Quanto ao desempenho escolar, este foi avaliado através das notas que os alunos obtiveram no final do ano lectivo e que foram facultadas pelas professoras dos mesmos. A análise dos resultados evidenciou que existe uma relação entre a motivação e o desempenho escolar...

Maus tratos na infância, funções executivas, eventos estressores e desempenho escolar em adolescentes

Mothes, Luíza
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.35%
A presença de maus tratos na infância está relacionada ao pior funcionamento cognitivo em adolescentes. Além disso, os eventos estressores vivenciados na adolescência são fatores que também influenciam, de forma prejudicial, o funcionamento cognitivo e o desempenho acadêmico. A fim que investigar se existe associação entre maus tratos sofridos na infância, eventos estressores experienciados na adolescência, funcionamento executivo e desempenho escolar de adolescentes, esta dissertação teve um delineamento transversal correlacional e é composta por dois estudos empíricos, apresentados na forma de artigos. Em ambos os estudos, os participantes foram adolescentes, estudantes de sete escolas públicas de Porto Alegre, com idades entre 12 e 18 anos, identificados a partir da coleta de dados realizada por um dos projetos do Programa Nacional de Pós Doutorado em Psicologia da PUCRS. Este programa tem por objetivo investigar os efeitos da exposição a maus tratos sobre a cognição e a expressão de psicopatologia na adolescência, na adultez e na velhice.Dentre os 613 adolescentes que participaram da pesquisa do PNPD, a amostra do presente estudo englobou 83 alunos que foram divididos em dois grupos: presença de maus tratos na infância (Grupo Caso) e ausência de maus tratos na infância (Grupo Controle). Os participantes foram avaliados...

Depressão e desempenho escolar em crianças e adolescentes institucionalizados

Dell'Aglio,Débora Dalbosco; Hutz,Cláudio Simon
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
Foram investigadas as variáveis depressão e desempenho escolar em 215 crianças e adolescentes, de ambos os sexos, de 7 a 15 anos, de escolas públicas da periferia de Porto Alegre e Viamão, divididas em 2 grupos. Um grupo de participantes (n=105) estava abrigado em instituições governamentais de proteção especial e o outro (n=110) morava com a família e freqüentava as mesmas escolas. Os participantes responderam individualmente o Children's Depression Inventory (CDI) e o Raven. As professoras preencheram uma Escala de Avaliação do desempenho dos alunos. Os resultados do CDI indicaram uma média mais alta entre as meninas e no grupo institucionalizado. Foi encontrada uma correlação negativa entre o CDI e o desempenho escolar. As meninas apresentaram uma média mais alta no desempenho escolar e as crianças institucionalizadas uma média mais baixa. Estes resultados indicam a necessidade de estratégias de atendimento específicas para crianças e adolescentes institucionalizados para melhorar seu desempenho escolar e prevenir depressão entre as meninas.

Recursos e adversidades no ambiente familiar de crianças com desempenho escolar pobre

D'Avila-Bacarji,Keiko Maly Garcia; Marturano,Edna Maria; Elias,Luciana Carla dos Santos
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.35%
O objetivo deste artigo foi investigar recursos promotores de desenvolvimento e circunstâncias de vida adversas no ambiente familiar de crianças encaminhadas para atendimento psicológico em razão do baixo desempenho escolar, em comparação com dois grupos de crianças não encaminhadas, um com desempenho escolar pobre e outro com bom desempenho. Participaram 60 crianças de 7 a 11 anos e suas mães, selecionadas em uma clínica-escola de psicologia e uma escola pública. Do ambiente familiar foram obtidos 12 indicadores de recursos e sete de adversidade. Da criança avaliou-se: nível intelectual, desempenho escolar e comportamento. Em relação aos demais grupos, as crianças encaminhadas mostraram mais problemas de comportamento e seu ambiente familiar, menos recursos promotores do desenvolvimento, bem como indícios de maior dificuldade dos pais em lidar com a criança. Sugerem-se estratégias de apoio às famílias que buscam ajuda em serviços da comunidade para lidar com a dificuldade escolar de seus filhos.