Página 1 dos resultados de 343 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Reprodutibilidade e correlação in vivo dos métodos visuais e de fluorescência a laser na detecção de descolorações em sulcos e fossetas oclusais de molares decíduos; In vivo reproducibility and correlation of visual and laser fluorescence methods for the detection of pits and fissures with discoloration in primary molars

Nassif, Alessandra Cristina da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
27.63%
Com o intuito de estudar in vivo a reprodutibilidade e a comparação de dois índices visuais (Ekstrand et al. (1998) ? E e Nyvad; Machiulskiene e Baelum (1999) ? N) e as medidas de fluorescência a laser AGNOdent®,KaVo - DD) na detecção de sulcos e fossetas descoloridos, um único examinador treinado, após a obtenção do consentimento livre e esclarecido de 28 pacientes, atribuiu os escores E, N e médias de fluorescência a laser de 190 molares decíduos com e sem descoloração em sulcos e fossetas oclusais. A reprodutibilidade dos índices visuais foi calculada a partir do teste kappa Cohen e kappa ponderado (kp), enquanto para as médias do DD foi calculado o índice de correlação de Pearson (rp). Para a comparação entre os índices visuais ainda se calculou a correlação de Spearman (rcs) e para a correlação entre os índices visuais e as médias do DD, foram aplicados o teste t de Student para as dicotomizações de presença de lesão, descoloração e atividade. Finalmente, foi calculada a análise de variância (ANOVA) para comparação entre as médias do DD e os graus de severidade das lesões. A reprodutibilidade dos índices visuais foi substancial (kpE = 0,645) e (kpN = 0,634) e as médias do DD apresentaram correlação de Pearson significativa e altamente positiva (rp = 0...

Produção, extração e estabilidade de enzimas lignocelulolíticas para uso em degradação em compostos poluentes; Production, extraction and stability of lignocellulolytic enzymes for use in degradation of pollutant compounds

Souza, Gleison de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.75%
Devido à praticidade do uso de enzimas na transformação de produtos, o desenvolvimento de tecnologias dos processos enzimáticos e sua utilização vêm crescendo na indústria devido às inúmeras aplicações em vários setores de importância econômica e saúde. Os fungos do gênero Pleurotus, conhecidos por fungos da podridão branca, sintetizam uma variedade de enzimas lignocelulolíticas que tem potencial para degradar/transformar diversos compostos poliméricos, entre eles a vinhaça oriunda da indústria sucroalcooleira. A proposta deste trabalho foi a de avaliar as enzimas lignocelulolíticas como lacase, peroxidase e manganês peroxidase, sintetizadas pelos fungos P. sajor-caju CCB 020, P. ostreatus e P. albidus CCB 068, cultivados em vinhaça e/ou bagaço de cana-de-açúcar umedecidos com vinhaça. A atividade dessas enzimas extracelulares foram avaliadas, a cada três dias, durante 30 dias, quanto a estabilidade com relação ao tempo, e relacionadas a capacidade de degradação do corante índigo. O cultivo dos fungos foi realizado a 28°C em incubadoras, com agitação para vinhaça in natura, e estacionária para o meio sólido. Após o cultivo, o sobrenadante ou a solução enzimática extraída, do meio sólido...

Expressão de enzimas de Pleurotus spp. e descoloração do corante azul índigo; Enzymes expression by Pleurotus spp. and discoloration of indigo blue dye

Silva, Gilda Mariano
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.75%
A vinhaça, o bagaço de cana e corantes têxteis descartados são resíduos econômica e ambientalmente importantes. As enzimas inespecíficas e a capacidade adsortiva dos fungos do gênero Pleurotus e do substrato exaurido da produção de cogumelos (SMS) os destacam na biorremediação. O objetivo deste trabalho é avaliar a produção de ligninases por P. sajor-caju e P. ostreatus em fermentação submersa (SmF) e em fermentação sólida (SSF) e aplicar estas na descoloração e detoxificação da vinhaça e do corante azul índigo. Na SmF, as espécies foram crescidas em vinhaça diluída a 50%, livres ou aderidas ("bio ball"). A biomassa e atividade das enzimas lacase, peroxidase e MnP foram medidas. Avaliou-se a descoloração da vinhaça tratada e sua toxicidade (D. similis, 48 h). No primeiro experimento de SSF, as espécies cresceram em bagaço+vinhaça. Examinou-se a produção de lacase e MnP e a descoloração de uma solução de azul índigo (pH 4,5) pelo sobrenadante e em contato com o bagaço inoculado. No segundo experimento, avaliou-se as enzimas lacase, peroxidase e MnP dos SMS 1 e 2 (P. ostreatus) em água destilada, tampão citrato-fosfato (pH 5) e solução de Ringer e a descoloração da mesma solução de corante pelos substratos...

Potencial biotecnológico de leveduras isoladas de recursos hídricos do Litoral Norte do Rio Grande do Sul (Brasil) : descoloração de corantes

Tisca, Juliana Fabrício
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.7%
A poluição do meio ambiente por efluentes industriais tem aumentado gradativamente nas últimas décadas, tornando-se um grave problema social e ambiental. As indústrias têxteis possuem importante representatividade no potencial de poluição, devido ao elevado uso de corantes e aditivos para sua produção industrial. Os problemas relacionados aos corantes envolvem recalcitrância, compostos com potencial carcinogênico e mutagênico, além de bioacumulação. Existem diversas formas de tratamento para efluentes têxteis, incluindo tratamento físico, químico e biológico. Estudos com biorremediação de corantes com microrganismos pertencentes a diferentes grupos taxonômicos de bactérias, algas, fungos e inclusive leveduras, demonstram que a biorremediação para a descoloração de corantes pode ser uma tecnologia promissora. Este trabalho teve como principal objetivo verificar se alguma levedura isolada da Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí (BHRT) possuía este potencial biotecnológico. Foram utilizados 69 isolados de leveduras da Coleção de Culturas do Laboratório de Micologia (Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia- ICBS/UFRGS). As leveduras utilizadas são oriundas de alguns recursos hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí. Para o experimento de descoloração de corantes com leveduras utilizou-se os corantes vermelho de metila...

Descoloração e degradação de azocorantes por bacterias; Azo dyes decolorization and degradation by bacteria

Elisangela Franciscon Guimaro Dias
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.7%
Azocorantes são compostos aromáticos com um ou mais grupos azo (-N=N-). São os maiores e a mais importante classe de corantes sintéticos usados em aplicações industriais. Eles são considerados compostos xenobióticos recalcitrantes aos processos de biodegradação, e a presença destes azocorantes nos ecossistemas aquáticos é a causa de sérios problemas ambientais e relacionados com a saúde. Neste trabalho, a habilidade em degradar azocorantes de 62 linhagens bacterianas previamente isoladas de efluente industrial foi investigada. A seleção das linhagens foi realizada através de testes de descoloração visual em meio líquido com azocorantes suplementados com diferentes fontes de carbono. O processo de descoloração foi realizado sob condições microaerofílicas ou estáticas até que nenhuma cor fosse observada, seguido de agitação para promover a biodegradação dos metabólitos produzidos. A descoloração e a biodegradação dos azocorantes bem como dos metabólitos produzidos foram monitoradas por análises de UV-vis, Carbono Orgânico Total (COT), Espectroscopia no Infravermelho com Transformadas de Fourier (FTIV) e Cromatografía Líquida de Alta Eficiência e Espectrometria de Massa (CLAE-EM). A atividade de enzimas oxidativas (peroxidase...

Fungos isolados de macro-organismos marinhos brasileiros : diversidade genética e potencial biotecnológico; Fungi isolated from brasilian marine macro-organism : genetic diversity and biotechnological potential

Rafaella Costa Bonugli Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/05/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.55%
Os ecossistemas marinhos representam uma fonte potencial de recursos genéticos para diversas aplicações biotecnológicas. Neste sentido, os fungos filamentosos derivados do ambiente marinho podem ser considerados estratégicos para a produção de compostos naturais bioativos e para aplicações em processos industriais que requerem tolerância às condições salinas. Neste contexto, o presente trabalho teve como objetivo geral avaliar a diversidade genética de fungos derivados de macro-organismos marinhos (cnidários e esponjas) e o potencial destes isolados para a biorremediação de poluentes ambientais. A caracterização da diversidade dos fungos isolados de cnidários marinhos demonstrou que a maioria dos isolados pertencem ao filo Ascomycota, sendo identificado apenas um único isolado do filo Zygomycota (gênero Mucor). Diversos fungos filamentosos isolados dos cnidários marinhos apresentaram potencial biotecnológico para produção das enzimas ligninolíticas. Entretanto, os fungos Aspergillus sclerotiorum CBMAI 849, Cladosporium cladosporioides CBMAI 857 (Ascomycota) e o Mucor racemosus CBMAI 847 (Zygomycota) foram selecionados devido à capacidade de produção de quantidades significativas de enzimas ligninolíticas na triagem inicial. Esses três isolados foram submetidos à avaliação de diferentes fatores (fonte de carbono...

Descoloração de efluentes têxteis sintéticos por catálise enzimática

Silva, Maria Cristina; Corrêa, Angelita D.; Amorim, M. T. Pessoa de; Oliveira, Sara L. C.; Duarte, António A. L. Sampaio; Torres, Juliana A.
Fonte: Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária (APESB) Publicador: Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária (APESB)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /10/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.55%
Peroxidases podem ser utilizadas em processos de descoloração no tratamento de efluentes têxteis. Há um interesse crescente por novas fontes desta enzima, e por processos de obtenção viáveis economicamente.1Neste trabalho o potencial de descoloração de efluentes têxteis sintéticos por peroxidase extraída de nabo (Brassica campestre ssp. rapifera) é avaliado. Para a obtenção da enzima de baixa pureza utiliza-se um processo de baixo custo, Os efluentes utilizados nos ensaios são efluentes sintéticos que simula as etapas de pré-tratamento e tingimento. Os corantes utilizados na preparação dos efluentes foram os corantes reativos Turqueza Remazol G 133% (CTR) e Remazol Brilliant Blue (RBBR) na concentração de 50mg/L. A remoção da cor de uma tricomia de corantes reativos contendo Remazol Brilliant Blue R, Remazol Vermelho Ultra (RVU) e Remazol Brilliant Orange 3R na concentração total de 50 mg/L, catalisada pela peroxidase do nabo também foi investigada. A descoloração obtida para os efluentes sintéticos contendo os corantes CTR e RBBR foi de 37 e 58%, respectivamente. Quanto à tricomia, a remoção da cor total foi de 40%, e a maior remoção observada foi de 69% para o corante RBBR na mistura, enquanto o corante RVU apresentou a menor remoção com apenas 18...

Atividade fotocatalítica de camadas de TiO2 otimizadas

Tarelho, João Paulo Gonçalves
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
27.63%
Este trabalho avalia a capacidade fotocatalítica de camadas de TiO2 depositadas por pulverização em substratos cerâmicos. Aferiu-se a influência do tipo de corante e do pH da solução na fotodegradação de soluções coradas. Estudou-se ainda a eficiência das placas em ensaios sucessivos e a sua reprodutibilidade. A eficiência das camadas na destruição de poluentes gasosos, nomeadamente o NOX também foi avaliada. Em condições otimizadas obtém-se 50% de descoloração ao fim de 161 minutos de irradiação; a quase total descoloração (95%) é atingida após 11 horas de ensaio, à taxa de reação de 4,3x10-3 min-1, para soluções coradas com laranja II (20 mg/l). Para soluções com o corante azul de metileno (20 mg/l) obtém-se 50% de descoloração ao fim de 195 minutos de irradiação e a quase total descoloração (97%) após 11 horas à taxa de reação de 5,1x10-3 min-1. No caso do corante laranja II o desempenho é mais eficaz em pH neutro. Pelo contrário, o pH ácido é mais vantajoso no caso do corante azul de metileno. Ao final de 11 horas de tempo reação a descoloração alcançada foi de 98% à taxa 6,6x10-3min-1. As placas cerâmicas com a camada de titânia apresentaram um bom desempenho na fotodegradação de óxidos de azoto. Para uma concentração de 0...

Degradação fotocatalítica do corante têxtil Laranja II, usando TiO2 e ZnO imobilizados em peças cerâmicas

Pereira, Marta Alexandra Cunha Duarte
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
27.55%
Dissertação de Mestrado em Engenharia do Ambiente; A indústria têxtil caracteriza-se por gerar efluentes com uma elevada carga orgânica devido à manipulação de diversas soluções coradas envolvendo compostos químicos sintéticos resistentes em geral a tratamentos biológicos convencionais. A descarga deste tipo de efluentes pode causar grandes mudanças no meio receptor, traduzindo-se num grave problema ambiental. Os corantes têxteis são compostos normalmente aplicados em solução e que se fixam de alguma maneira a um substrato. Podem ser classificados de acordo com a sua cor, natureza química e o método de aplicação. Os corantes azo são caracterizados pela dupla ligação entre átomos de azoto (-N=N-). Esta ligação define a cor do corante sendo o tipo de corante mais produzido a nível mundial e, consequentemente, o mais estudado no que diz respeito à sua remoção de efluentes líquidos. O corante Laranja II é um dos corantes azo com mais aplicabilidade na indústria têxtil, devido à sua fácil solubilidade em água e ao seu baixo preço. Este trabalho teve como objectivo geral estudar a capacidade fotodegradativa do corante Laranja II, em solução aquosa, por camadas de TiO2 e ZnO depositadas por serigrafia plana em peças cerâmicas vidradas de uso comum. Para isso foram realizados ensaios para avaliar o efeito de diferentes variáveis como o pH...

Descoloração de efluentes aquosos sintéticos e têxtil contendo corantes índigo e azo via processos Fenton e foto-assistidos (UV e UV/H2O2)

Salgado,Bruno César Barroso; Nogueira,Maria Ionete Chaves; Rodrigues,Kelly Araújo; Sampaio,Glória Maria Marinho Silva; Buarque,Hugo Leonardo de Brito; Araújo,Rinaldo dos Santos
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.63%
No presente trabalho, processos de oxidação avançada, Fe2+/H2O2 e UV/H2O2, e de fotólise (UV) foram empregados na descoloração de dois efluentes sintéticos, contendo corantes tipo índigo e azo, e de um efluente de lavanderia industrial. Experimentalmente, soluções em concentração de 20 mg/L dos corantes índigo carmim e vermelho congo, respectivamente 43 µmol/L e 29 µmol/L, e o efluente têxtil (pH = 3) foram submetidos a diferentes condições oxidantes sob temperatura ambiente (27 ºC). As remoções de cor e de DQO foram avaliadas em cada sistema oxidativo estudado. Em geral, os resultados obtidos mostraram que os processos utilizados são muito promissores na descoloração dos efluentes. A descoloração completa das soluções foi alcançada nos processos Fenton e com UV/H2O2. Estudos cinéticos revelam que a taxa de descoloração em meio aquoso segue uma cinética de pseudo-primeira ordem em relação à concentração do corante.

Descoloração de corante industrial têxtil por Pseudomonas oleovorans CBMAI 0703

Cardoso Lemos de Oliveira, Marcella; Lúcia Figueiredo Porto, Ana (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.7%
A indústria têxtil consome grande quantidade de água e produtos químicos, gerando efluentes, os quais são fortemente coloridos, devido à baixa eficiência de fixação dos corantes às fibras dos tecidos, gerando resíduos que contaminam diretamente a água e o solo. Devido ao fato dos métodos físico-químicos tradicionais para a eliminação dos corantes serem caros e às vezes causarem problemas de poluição secundária, a utilização de Pseudomonas oleovorans CBMAI 0703 demonstrou ser uma alternativa promissora para utilização no processo de descoloração dos corantes têxteis. Para o estudo de descoloração do corante azo B15 foi utilizado um planejamento fatorial completo (23), onde foram avaliadas as variáveis, concentração do inóculo, temperatura e concentração do corante. Após 48 horas de cultivo, a eficiência máxima de descoloração do corante foi de 95,32% (60mg/L de corante, 34°C, 0,17g de inóculo). As águas residuais dos processamentos têxteis são altamente coloridas, possuindo uma concentração na faixa de 10-200 mg/L. Para avaliar o efeito de altas concentrações de corante na descoloração foi realizado um ensaio utilizando as condições ideais de temperatura e inóculo em diferentes concentrações de corante (60 a 200mg/L). Desta forma...

Descoloração e Detoxificação do azo corante alaranjado por Geobacillus stearothermophilus, Pseudomonas aeruginosa e P. fluorescens Isolados e em Cultura Mista

Suely Evangelista Barreto, Norma; Maria de Campos Takaki, Galba (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.7%
As indústrias têxteis são responsáveis pelo descarte inadequado de diversos corantes nos efluentes industriais, causando sérios danos ao ambiente. A aplicação de tratamentos biológicos tem demonstrado que as bactérias são consideradas como microrganismos capazes de descolorir efluentes altamente coloridos. Neste sentido, estudos foram realizados para a remoção do azo corante Alaranjado II usando Geobacillus stearothermophilus, Pseudomonas aeruginosa e P. fluorescens, isolados e em cultura mista, crescidos em diferentes substratos (meios de cultura e efluente têxtil). A adição de glicose como co-substrato, sob agitação contínua, promoveu de forma eficiente a descoloração do Alaranjado II, usando G. stearothermophilus, enquanto P. aeruginosa foi fortemente inibida pela agitação elevada. A presença de ácido sulfanílico, um metabólito formado durante o processo de biodegradação do Alaranjado II não foi encontrado no cultivo contendo G. stearothermophilus, ao contrário do cultivo contendo P. aeruginosa. O consórcio usando G. stearothermophilus e P. aeruginosa numa seqüência agitação-repouso-agitação, removeu totalmente o azo corante, não apresentando metabólitos mais tóxicos. A descoloração de um efluente têxtil contendo o Alaranjado II e usando os três microrganismos...

Seleção de Basidiomycetes coletados e isoladosem área de Mata Atlântica-PE, com atividadefenoloxidase e sua aplicação na descoloração decorantes sintéticos

Santos De Lyra Mancilha, Eliana; Auxiliadora de Queiroz Cavalcanti, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.63%
Com o objetivo de avaliar a produção de fenoloxidases e a capacidade de descoloração de corantes sintéticos utilizados em indústrias têxteis foram utilizados fungos Basidiomycetes coletados em madeiras na Mata do Parque Dois Irmãos-PE. Dentre os fungos coletados foram identificadas as seguintes espécies: Hexagonia hydnoides, Pleurotus ostreatus, Datronia caperata, Ganoderma stiptatum, Caripia montagnei, Trametes membranacea, Pycnoporus sanguineus, Earliella scabrosa e Fomitopsis feei. Para detecção da atividade fenoloxidase foi utilizado o meio ágar-malte acrescido de ácido gálico a 0,5% m/V. Todas as espécies, com exceção de G. stiptatum e F. feei, apresentaram reação enzimática positiva, evidenciada pela presença de halo com coloração marrom no meio após o crescimento dos fungos. Quanto a descoloração de corantes, foi utilizado o meio de KING adicionados de 0,05% m/v dos seguintes corantes: azul de metileno (AM), azul de bromofenol (AB), verde de metila (VM) e vermelho de fenol (VF), vermelho congo (VC), alaranjado de metila (LM). Os corantes AM, LM e AB foram degradados por todos os fungos, tendo este último corante apresentado os melhores resultados com percentual de descoloração de até 99,5% com Trametes membranacea. Resultados também significativos foram observados...

Efeito de Diferentes Doadores de Elétrons e da Variação de Concentração de Sulfato Na Descoloração Redutiva do Corante Direct Black 22

Santos, Bárbara Regina Trindade; Kato, Mario Takayuki (Orientador); Pessôa, Sávia Gavazza dos Santos (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.43%
Os corantes azo, compostos aromáticos substituídos ligados por um ou mais grupos cromóforos do tipo azo (-N=N-), constituem a maior classe de corantes utilizados em processos têxteis e um dos principais grupos de poluentes ambientais. Sua remoção em águas residuária, através de tratamento biológico, envolve a redução anaeróbia dos corantes seguida de transformação aeróbia das aminas aromáticas formadas, sendo o primeiro estágio a etapa limitante. Para avaliar o efeito da fonte doadora de elétrons na descoloração anaeróbia do corante poli-azo Direct Black 22, foram escolhidos amido, sacarose e etanol; e, para verificar o efeito da concentração do sulfato na redução, o corante foi submetido a tratamentos com 0 e 250 mg L-1 SO42-. Apesar de terem apresentado eficiência de remoção do corante sem diferença significativa, o uso de amido ou sacarose como doador de elétrons resultou em constante de primeira ordem (k) cerca de 2 vezes maior em relação ao uso de etanol. A ausência e excesso de sulfato não interferiram negativamente na descoloração do corante testado. Os reatores com etanol, independente da concentração de sulfato, apresentaram fase lag para a redução do corante, sendo menor na ausência de sulfato do que no excesso. A redução do corante ocorreu via formação de aminas aromáticas para todas as combinações doador de elétrons/ concentração de sulfato testadas.; CNPq...

Prospecção de fungos filamentosos halotolerantes para uso na descoloração de corantes têxteis

Miquelante, Flávio Antunes
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
27.55%
Resumo: Cinquenta e duas espécimes de fungos filamentosos halotolerantes isolados da Baía das Laranjeiras (Paranaguá, Brasil) foram avaliados por seu potencial de descoloração de três corantes têxteis reativos: reativo azul (RB220), vermelho (RR195) e amarelo (RY135). Embora a maioria dos isolados apresentasse atividade de descoloração, onze foram selecionados para estudos adicionais. Eles pertencem aos seguintes gêneros: Aspergillus sp (3 isolados), Penicillium sp (1), Trichoderma sp (1), Acremonium sp (1), Paecilomyces sp (1), Cladosporium sp (1) e três não-identificados (NI). Nenhuma enzima esteve envolvida no processo de descoloração, sendo a biosorção o único mecanismo utilizado para a descoloração do corante. Pré-tratamentos do micélio em autoclave, homogeneização do tamanho de partículas (< 250 mm) e exposição ao HCl aumentou drasticamente a capacidade biosortiva. As condições de cultivo influenciando a produção de biosorvente foram otimizadas para quatro isolados em função do conteúdo de carbono e nitrogênio, concentração salina, agitação, tempo de cultura e pH inicial. O isolado mais promissor (Acremonium sp) foi usado como organismo modelo para caracterização do processo de biosorção. Verificou-se que uma solução de corante de 200 mg/L foi quase totalmente descorada em 90 minutos de contato com o biosorvente...

Descoloração do corante food blue no 1, por meio de uso de fibras silicáticas de amianto (crisotila 5s) como suporte para fungo Ganoderma applanatum; Discoloration of fd&c blue nº 1 dye by asbestos silicate fibers (chrysotile 5s) as support for Ganoderma applanatum Fungus; Decoloración del colorante food blue nº 1, mediante el uso de fibras de amianto silicato (crisotilo 5s) como apoyo para el hongo Ganoderma applanatum

Rabelo, Josely Batista; Campos, Luiza Cintra; Sales, Paulo de Tarso Ferreira; Lacerda, Monike Fabiane Alves Ribeiro; Santiago, Mariângela Fontes
Fonte: Ricardo Menegatti Publicador: Ricardo Menegatti
Tipo: Artigo de Revista Científica
OTHER
Relevância na Pesquisa
37.26%
v.10, n. 1, p. 27 - 50, jan./ mar. 2013.; Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal de Goiás.; Este trabalho teve como objetivo estudar a interferência das fibras silicáticas de amianto (Crisotila 5S) como suporte de cultura dos fungos, tendo como parâmetros de determinações as atividades enzimáticas de lacase, lignina peroxidase e manganês peroxidase como produtos microbianos e a descoloração do corante Food Blue nº 1 por meio da espectrofotometria do visível. Foi utilizado o microrganismo Ganoderma applanatum, as soluções de corante azul brilhante nº 1 e a crisotila 5S. O tratamento biológico foi efetuado em uma mesa agitadora refrigerada à temperatura de 28º C e 180 rpm na ausência de luz, sendo que foram colocados 100 mL de efluente em um erlenmeyer de 250 mL e acrescentado os conteúdos das placas (meio de cultura + fungo) e a crisotila. Os tempos de tratamento foram de 24, 48, 72 e 96 h. Foi observado que para concentração de 0,125 g.L-1, houve significativa degradação do corante pelo G. applanatum e a adsorção da crisotila pelo fungo. Portanto, neste trabalho, o uso de crisotila como suporte para crescimento de fungos em meio líquido, aumentou significativamente a produção enzimática de lignina peroxidase...

Estudo das reações de descoloração de corantes em meio aquoso induzidas por plasma frio

Crema, Anna Paula Safenraider
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| il, grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
27.7%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas, Programa de Pós-Graduação em Química, Florianópolis, 2015.; Neste trabalho foi realizado o estudo da reação de descoloração dos corantes Vermelho de Fenol (VF) Índigo Carmim (IC), e de sua mistura por plasma frio. A reação de descoloração dos corantes e da mistura foi acompanhada por espectrometria UV-Vis. Os parâmetros estudados na reação de descoloração foram: pH, concentração, temperatura, influência do peróxido de hidrogênio e o efeito eletrólise da água foram avaliados. A reação de descoloração dos corantes IC e VF seguem a lei cinética de pseudo primeira ordem e pseudo segunda ordem respectivamente. Os resultados dos parâmetros de ativação (?H#, ?S# e ?G#) para os corantes e para a mistura mostram que as reações de descoloração são endotérmicas não espontâneas e os valores negativos da entropia de ativação sugerem um mecanismo reacional do tipo associativo.A identificação dos produtos formados foi realizada utilizando a técnica de cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas. Finalmente, o teor de carbono orgânico remanescente em fase líquida após a reação de descoloração foi acompanhado através de análises de carbono orgânico total.
; Abstract : In this work was performed the study the reaction of discoloration of the dyes...

Descoloração de corantes têxteis por fungos ligninolíticos em condições de pH e salinidade elevada

Ottoni, C. A.
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 24/07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.79%
Tese de doutoramento em Engenharia Quimica e Biológica; O principal objetivo deste trabalho consistiu em selecionar e avaliar diferentes estirpes de fungos da podridão branca da madeira (Fpb) quanto à capacidade de descoloração, em condições similares às apresentadas na indústria têxtil, utilizando o corante azo Reativo Preto 5 (RP5). O corante Poly R-478 (PR478) foi utilizado como parâmetro comparativo por ser considerado um indicador da atividade de enzimas existentes no sistema ligninolítico dos Fpb. O trabalho inicial foi realizado com doze estirpes de Fbp em meio de cultura sólido e permitiu a seleção das estirpes aptas em descolorir estes corantes em condições restritivas. A extensão da descoloração dos dois corantes e a atividade das enzimas ligninolíticas envolvidas neste processo foram avaliadas, utilizando-se as estirpes Trametes versicolor MUM 94.04, 04.100 e 04.101 para além da estirpe modelo de estudo Phanerochaete chrysoporium MUM 94.15 (ATCC 24725), em meio de cultura líquido (MCL) alcalino sob agitação. As estirpes T. versicolor MUM 94.04 e MUM 04.100 apresentaram uma taxa de descoloração de 100 % em MCL na presença do corante RP5. Definido o valor de pH, foram realizados novos ensaios com diferentes concentrações de NaCl adicionado à composição do MCL com o corante RP5. Os melhores resultados de descoloração e atividade enzimática foram obtidos em MCL contendo 15 g·l-1 de NaCl na sua composição...

Uso de basidiomicetos comestiveis - Pleurotus spp. para descoloração/degradação de corantes texteis

Marcia Regina T. de Camargo Ranzani
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.82%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a possibilidade de descoloração/degradação dos corantes índigo e preto enxofre (0,02%, p/v), em suas fórmulas técnicas, por espécies llinhagens de PIeurotus nativas e/ou comestíveis, em meio líquido e sólido, e a degradação do Iodo residual da indústna têxtil acrescido de resíduos lignocelulósicos. Uma seleção, com 14 espécies llinhagens de Pleurotus, foi realizada em meios líquido e sólido; em meio líquido os corantesforam empregadoscomo única fonte de carbono e, em meio sólido foram empregados na presença e ausência de resíduo lignocelulósico.O corante RBBR também foi utilizado no processo de seleção inicial. Uma espécie/linhagem foi testada em meio líquido esterilizado variando-se a concentração de nitrogênio; sob condições naturais, sem esterilização, o teste de biodegradabilidade imediata foi aplicado empregando-se duas espécies/linhagens como inóculo. Em resíduo lignocelulósico misturado ao Iodo (30%, peso úmido), após pasteurização,duas linhagens selecionadas de P. sajor-caju - CCB 020 e PSC 94/03, foram estudadas quanto à capacidade de colonização e degradação do substrato; as avaliações feitas a cada 7 dias foram: fenóis, DQO, umidade...

Seleção e avaliação de Pseudomonas para a descoloração de corantes têxteis por cultivo submenrso; Pseudomonas' selection and evaluation of textile dyes decoulorization by submerse culture

Edgar Silveira Campos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/05/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.63%
Aproximadamente, 10.000 corantes e pigmentos diferentes são utilizados industrialmente, representando um consumo anual por volta de 7 x 105 toneladas mundialmente, com 26.500 só no Brasil. Em sua maioria, corantes são substâncias recalcitrantes e tóxicas, os quais são resistentes a degradação biológica. Na região metropolitana de São Paulo, três quatros dos efluentes industriais têxteis possuem resposta mutagênica positiva, o que torna a contaminação por corantes não só um problema ambiental, mas também um problema de saúde pública. Este trabalho tem como objetivo a seleção e avaliação de Pseudomonas para a descoloração de efluentes têxteis. Quatros espécies de Pseudomonas foram testadas, P. oleovorans, P. cepacia, P. putida e P. aeruginosa, com 14 corantes industriais, onde a P. oleovorans mostrou-se mais promissora, pois foi capaz de metabolizar 12 dos corantes testados. Posteriormente, a descoloração de corantes por P. oleovorans foi otimizada através de dois planejamentos experimentais consecutivos, onde foi possível reduzir o tempo de descoloração foi reduzido pela metade. As melhores condições para a P. oleovorans foram atingidas em condições de anoxia (zero RPM); pH inicial de 8,5; 32°C; uso de 25% do volume total do reator; tamanho da cultura inicial de 0...