Página 1 dos resultados de 239 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Percursos de integração, identidade e pertenças : estudo das populações oriundas das ex-colónias em Vila Nova de Santo André, Santiago do Cacém

Mendes, Cristina Galhardo
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
27.34%
Dissertação de Mestrado em Relações Interculturais apresentada à Universidade Aberta; O fim do império colonial português e o decorrente processo de descolonização estão na origem de um movimento migratório maciço de populações oriundas das ex-colónias que viria a reconfigurar a sociedade portuguesa, até aos dias de hoje. O presente estudo tem como objectivo a análise dos processos de integração e das dinâmicas identitárias de um grupo de oriundos das ex-colónias africanas, que se fixaram em Vila Nova de Santo André, Santiago do Cacém. Este estudo de caso pretende contribuir para o conhecimento mais aprofundado destas populações, potenciando um debate mais alargado sobre os impactos da descolonização portuguesa nas trajectórias de vida dos indivíduos, das famílias e da sociedade em geral.; The end of the Portuguese colonial empire and the deriving decolonization process cause a massive migratory movement of people coming from the former colonies. This event reconfigured the Portuguese society. This study focuses on the integration processes and identity dynamics of a group of people from the African former colonies who settled in Vila Nova de Santo André, Santiago do Cacém. The case study aims to contribute to the deeper knowledge of these populations...

Cabo Verde: da descolonização à abertura democrática

Pereira, Ludemila Cardoso
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Cabo Verde, descoberto no século XV, viveu sob o domínio de Portugal até ao processo de descolonização, que culminou na independência do arquipélago. A 5 de julho de 1975, o PAIGC, partido binacional, que já estava no Poder na Guiné-Bissau, tomou conta do Poder em Cabo Verde, passando ambos os países a viver sob o regime de partido único. Esta união foi mantida até ao golpe de Estado de 1980, em Bissau, que levou à cisão dos dois Estados, dando lugar a um novo partido, o PAICV, que passou a governar Cabo Verde a partir de 1981. No entanto, o regime continuou a ser de partido único. Em 1990, o Conselho Nacional do PAICV decidiu proceder à abertura política, permitindo que outros partidos concorressem às eleições. Assim, as eleições legislativas, as presidenciais e as autárquicas de 1991, foram vencidas de forma clara pelo único partido da oposição que cumpria as exigências legais para concorrer, o MpD. O estudo da evolução política do arquipélago permite constatar que a democracia está no caminho da consolidação, tendo havido alternância política nas eleições de 2001. Por isso, Cabo Verde tem sido apontado como um exemplo no que concerne ao regime democrático na África não apenas Lusófona. O objetivo desta dissertação é analisar a evolução política de Cabo Verde...

A green revolution in Mozambique: a study about the government possibilities to launch a sustainable green revolution

Rodrigues, André Luiz da Anunciação
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
27.52%
The present study is focused on the analysis of the political, economical and social factors that may interfere with the possibility of a Green Revolution as a solution for Mozambique to reach self-sufficiency and to reduce poverty. In order to perform such analysis, the study analyzes the consequences of the decolonization process in Mozambique focusing that the independence process in Mozambique did not create non-colonial models for the Agriculture Sector. Later on, the study tries to understand the impact of HIV/AIDS and Malaria on the labor force. By then, it explores the concepts of the Green Revolution and its successful history in India. At the end, it tries to evaluate if a Green Revolution is possible in Africa, especially in Mozambique, first identifying the factors, which characterized the Green Revolution in India, and trying to link those factors with the reality of Mozambique. The report is structured as followed; Chapter 2, ¿The decolonization process and its impacts on the agriculture sector¿. It gives information about the decolonization process, and explores its consequences. Chapter 3, ¿The Impacts of HIV/AIDS and Malaria on the Labor Force¿. It analyzes the impact of those diseases in the labor force. Chapter 4 ¿The Green Revolution and the Agriculture Sector¿...

As clivagens políticas e sociais na descolonização: o caso português

Fonseca, José Augusto Ventura Duarte da
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.64%
O trabalho que se apresenta, como Dissertação de Mestrado em Ciência Política, aborda a questão das Clivagens no processo de Descolonização Português, e a influência que tiveram no mesmo. As Clivagens que apresentamos são de cariz político, militar, diplomático, religioso e étnico, e a forma como os diferentes “players” lidaram com as mesmas. Apresentamos neste trabalho, as diferentes visões de políticos, militares, religiosos e de combatentes, no dilema entre a Integração e a Independência dos territórios africanos de Portugal. E neste conflito de interesses, fazemos a análise entre um presente sem futuro e um futuro com presente. Analisamos a coerência das políticas por todos apresentadas, e a forma nacional e internacional como elas eram ou não aceites, e as possibilidades que tinham de sair vencedoras. Para compreender o caso da Descolonização Portuguesa, tivemos que alavancar e integrar o mesmo, no processo mais vasto da Colonização e Descolonização inglesa, francesa e belga. Por outro lado, apresentamos dados que nos permitem dizer claramente, que a presença europeia, e logo a portuguesa em África, só é verdadeiramente efectiva, após a Conferência de Berlim, e mesmo assim, real, só após o primeiro conflito mundial. Demonstramos finalmente...

A guerra colonial e a descolonização vistas pelas sondagens de opinião: (1973-2004)

Mauricio, Carlos
Fonte: Instituto da Defesa Nacional Publicador: Instituto da Defesa Nacional
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Este artigo examina as sondagens à opinião pública, realizadas em Portugal entre 1973 e 2004, onde a política ultramarina, o fim da guerra colonial e a descolonização foram tema. Identifica duas importantes mudanças nas atitudes da população. A primeira, na sequência da revolução do 25 de Abril, produziu uma inversão entre ocampo dos que eram a favor e o dos que eram contra a manutenção da guerra e do império, ao mesmo tempo que reduziu o vasto conjunto de portugueses que não tinha opinião sobre estas matérias. A segunda, por ocasião do 20.º aniversário da revolução, abriu caminho a uma visão mais plural, onde os argumentos pró e contra o processo de descolonização se passaram a defrontar livremente na praça pública. Esta mudança foi impulsionada pela inauguração polémica do monumento aos combatentes mortos no Ultramar, em Janeiro de 1994, e pelos debates televisivos, no mês de Abril.

Os militares portugueses na Guiné- Bissau: da contestação à descolonização

Duarte, Rui Filipe de Brito Camacho
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Mestre em História Moderna e Contemporânea; A 25 de Abril de 1974, Portugal despertava com um golpe militar, depois de um longo período de regime ditatorial, iniciado a 28 de Maio de 1926 e fossilizado sob a forma do Estado Novo. Os militares revoltosos decidiram tomar o poder com vista à mudança do paradigma governativo vigente, que persistia no arrastamento de uma guerra no Ultramar dividida em três frente distintas – Guiné, Angola e Moçambique – e sem fim aparente. Com efeito, a ruptura que se verificou em Portugal proporcionou o começo da etapa final do processo de Descolonização, que conhecera o seu princípio, em 1961, com o despontar das lutas nacionalistas armadas nas colónias portuguesas. A transferência de poderes e de soberania, nas colónias, para os movimentos nacionalistas foi um desígnio assumido pela elite governativa que se estabeleceu após o 25 de Abril de 1974, dando origem ao processo mais marcante da história contemporânea portuguesa, que culminou no fim do domínio português sobre vastos territórios africanos. O presente trabalho é fruto de uma investigação que procurou averiguar como se desenvolveu, numa dessas colónias – a Guiné -, um núcleo de militares contestatários e...

O movimento estudantil em Angola nos anos da descolonização (1974‐1975)

Figueiredo, Maria Leonor Menezes Cândido
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Dissertação de mestrado em História Contemporânea; Este trabalho pretende descrever o intenso Movimento Estudantil que surgiu em Angola após o 25 de Abril de 1974, que se manteve até depois da Independência da ex‐colónia africana. Assim, a partir de um levantamento na imprensa angolana da época, rica em notícias sobre a matéria, auxiliados por entrevistas a antigos líderes associativos e outros testemunhos, explicamos a forma como se relacionaram com os vários poderes os alunos dos liceus e das escolas técnicas, sobretudo em Luanda, o epicentro da movimentação que se estendeu a todo o território angolano nos anos da Descolonização. O foco incide nos estudantes brancos, que constituíam a maioria da população escolar dos liceus, onde tudo começou. Alguns dos estudantes, onde se incluíam alunos da Universidade de Luanda, eram elementos dos Comités Amílcar Cabral, que influenciaram o Movimento Estudantil, e depois pertenceram à Organização Comunista de Angola. Ficaram detidos pelo MPLA, sem julgamento, durante anos, nas prisões angolanas. Esta deverá ser a primeira análise sobre o Movimento Estudantil de Angola, um fenómeno que ainda não foi objecto de qualquer publicação.

A guerra colonial : balanço sobre custos financeiros, perdas humanas e ganhos de desenvolvimento

Almeida, António Simões de
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2013 POR
Relevância na Pesquisa
27.52%
Procurámos nesta dissertação ir para além dos juízos imediatistas que percecionam a guerra como um mal absoluto que se deve recusar incondicionalmente, sem tomar em conta, concretamente no caso português, tanto os amplos investimentos que esta justificou – e o ato colonial em si – como o factoirreversíveldo fim desta, com o abandono dos militares portugueses das antigas colónias, ter colocado em causa a progressão socioeconómica nestes países que o investimento da metrópole à época ia promovendo. Questionamos também a exemplaridade da descolonização salientando que foi precisamente no ano de 1974, no atribulado período de mudança de regime em Portugal e do derradeiro processo de descolonização, que “dispararam” os números de mortos em combate em comparação com os restantes doze anos de guerra. Para além de que, frisamos, não se pode afirmar que existiu, por parte dos governantes da altura, uma política ordenada e robusta para a evasão, proteção e acolhimento dos retornados, contrariamente àquilo que uma certa propaganda quis assegurar. Depois de analisados os custos financeiros que a guerra colonial acarretou aos cofres portugueses, partindo, nomeadamente, do cálculo dos gastos com os militares...

A contribuição de Paulo Freire à educação na África: uma proposta de descolonização da escola

Mesquida,Peri; Peroza,Juliano; Akkari,Abdeljalil
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
Este artigo apresenta uma leitura crítica da participação de Paulo Freire no processo de descolonização na África durante a década de 1970, bem como uma análise da atualidade de sua proposta político-pedagógica para a realidade educacional daquele Continente. No primeiro momento, procuramos situar social, histórica e culturalmente a colonização na África, suas características e as particularidades da dominação. No segundo momento, apontamos as principais propostas político-educacionais de Paulo Freire para a África pós-colonial, deparando-se com a pluralidade cultural africana. E, para finalizar, apresentamos um panorama conjuntural da situação político-educacional africana, de modo a identificar a atualidade da contribuição de Freire diante dos novos desafios educacionais naquele Continente.

Modernidade periférica e descolonização epistêmica: a contribuição do marxismo paulista

Bortoluci,José Henrique
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
Nas últimas duas décadas, os estudos pós-coloniais tem avançado severas críticas a modelos de explicação sobre o desenvolvimento histórico em sociedades periféricas e pós-coloniais que se baseiam em um modelo de referências eurocêntricas. Em diálogo com essa literatura, este trabalho busca mostrar como o marxismo paulista das décadas de 1960 e 1970 buscou reconstruir aquelas estruturas categoriais e avançar modelos analíticos críticos a partir de um "ponto de vista periférico", uma vez que a crítica à modernidade brasileira é elaborada como momento de uma crítica à modernidade global. Este artigo mostra como aquele trabalho pioneiro de descolonização epistêmica pelas vias de uma leitura bastante local de Marx fornece pistas para uma ciência social e uma crítica cultural pós-coloniais.

O partido comunista português (PCP) frente ao processo político de descolonização da África Portuguesa; The Portuguese Communist Party (PCP) facing the political process of decolonization of Portuguese AFRICA

Pereira Neto, José Luciano
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Historia (FH); Faculdade de História - FH (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Historia (FH); Faculdade de História - FH (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.73%
This is a research on the performance of the Portuguese Communist Party front of the decolonization process in Africa seeks to understand the role of the party in relation to the colonial question of the Provisional Government of Portugal in the years 1974-75. For this research is based on the reading of periodicals of the time, in case the Avante mainly and then the serial Movimento 25 de Abril. Both newspapers bring the discussion about the direction to take regarding decolonization, placing the positioning of the MFA, which makes positioning the PCP with regard to decolonization, and the ways that the Government should proceed to completion of the decolonization process of Portuguese Africa.; A pesquisa sobre a atuação do Partido Comunista Português, frente ao processo de descolonização em África, busca compreender a atuação do partido em relação à questão colonial dentro do Governo Provisório de Portugal nos anos de 1974-75. Para tanto, a pesquisa baseia-se na leitura dos periódicos da época, no caso, o Avante, principalmente, e, posteriormente, o folhetim das Forças Armadas, o Movimento 25 de Abril. Ambos os jornais trazem a discussão acerca dos rumos referentes à descolonização, colocando o posicionamento do Movimento das Forças Armadas (MFA)...

Os militares e o processo de descolonização portuguesa em África

Marques, Jorge
Fonte: IESM Publicador: IESM
Tipo: Outros
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.79%
A descolonização dos ex-territórios ultramarinos em África constituiu um dos aspetos centrais da política portuguesa após a revolta militar do 25 de abril de 1974. Nesse sentido, a presente investigação teve como principal finalidade o aprofundamento de conhecimento sobre os contornos que envolveram o processo de descolonização e, em particular, o papel que os militares tiveram neste processo. Este trabalho de investigação descreve as causas e a influência do contexto político no processo de descolonização, caracteriza o modelo português de descolonização e analisa a influência que os militares tiveram na sua implementação, particularmente em Moçambique. Das primeiras conclusões da investigação realça-se a influência do estado de espírito dos militares portugueses, particularmente os colocados no ultramar, na condução das negociações com os movimentos independentistas e na posterior implementação do processo de descolonização. Abstract: The decolonization of the overseas ex-territories in Africa constituted one of the central aspects of the Portuguese politics after the military revolt of the 25th of April of 1974. In this sense, the present investigation took as purpose, the deepening of knowledge on the contours which involved the decolonization process and in particular...

Resistência e descolonização na obra de Luandino Vieira; Resistance and decolonization in Luandino Vieira

Ribeiro, Luciane Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Centro de Letras e Comunicação; Programa de Pós-Graduação em Letras; UFPel; Brasil Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Centro de Letras e Comunicação; Programa de Pós-Graduação em Letras; UFPel; Brasil
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
This work analyzes two titles of Luandino Vieira produced in e historical periods: the first, A Vida Verdadeira de Domingos Xavier(1961), produced during colonization and the second, O Livro dos Guerrilheiros(2009), at the time of decolonization, with the guerrilla as a memory. The two discuss the violence suffered by the colonized and the actions that they performed through the guerrilla to achieve the decolonization in his country. The reflections in this work encompasses the importance of the Luandino’s writing, analyzing resistance literature, literature role, the resistance instruments, as the school and its political and cultural importance, the guerrilla actions in order to achieve freedom. Therefore, these studies are made of the literary texts that make up the object of this work. Is, through these texts, the way of literary construction and, more specifically, by the shift of their characters that all these issues be problematize.; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES; O presente trabalho analisa duas obras de Luandino Vieira produzidas em momentos históricos distintos: a primeira, A Vida Verdadeira de Domingos Xavier (1961), produzida durante a colonização, e a segunda, O Livro dos Guerrilheiros (2009)...

A descolonização da Namíbia : as negociações

Pini, André Mendes
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, 2014.; O longo processo de descolonização da Namíbia prolongou-se até o ano de 1990, resultando na vitória do Partido do Povo do Sudoeste Africano, a SWAPO, na primeira eleição democrática realizada no país. A história da Questão da Namíbia confunde-se com a própria história do partido, tendo em vista a participação intensa que a SWAPO teve tanto nas negociações multilaterais internacionais quanto na Guerra de Independência travada a partir de 1963. O presente trabalho analisa o processo de descolonização da Namíbia, a partir do final da Segunda Guerra Mundial, quando se configura a ocupação ilegal do território namibiano pela União Sul-Africana, levando em consideração todos os aspectos relacionados às negociações multilaterais conduzidas ao longo das décadas posteriores, principalmente no âmbito da Organização das Nações Unidas, assim como a dinâmica interna do Sudoeste Africano e a conjuntura internacional na qual a Questão se inseriu. A conjunção dessas análises permitiu concluir que a condução do processo de descolonização da Namíbia pelas vias diplomáticas redundou num processo de burocratização da Questão...

A Preponderância dos Factores Exógenos na Rejeição do Plano Português de Descolonização para Timor-Leste,1974-1975

Fernandes, Moisés Silva
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em /02/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Pouco tempo após as autoridades portuguesas terem aprovado o projecto dedescolonização para Timor-Leste, a Indonésia intensificou a sua campanha dedesinformação e destabilização da colónia portuguesa. Este comportamento porparte do regime de Suharto contou com a conivência e apoio do governo australiano e contribuiu decisivamente para por termo ao processo de descolonização doterritório, que culminou com a sua invasão em 7 de Dezembro de 1975. Apesar deas autoridades portuguesas, quer em Lisboa, quer em Timor, se terem esforçado nosentido de obter um processo prolongado de descolonização para o território, talnão se veio a observar atendendo a que Portugal foi considerado e tido como umactor secundário na região.Todavia, se recuarmos aos períodos antes da elaboração do plano de descolonizaçãoe do 25 de Abril de 1974, já era notório e constante na política ocidental a aceitaçãodo princípio orientador de que Timor-Leste deveria integrar a Indonésia.; Shortly after the approval by the Portuguese authorities of the plan for the decolonization of East Timor, Indonesia intensified its disinformation and destabilization campaign of the former Portuguese colony. This behaviour by Suharto's regime counted with the connivance of the Australian government...

A guerra colonial : balanço sobre custos financeiros, perdas humanas e ganhos de desenvolvimento

Almeida, António Simões de
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2013 POR
Relevância na Pesquisa
27.52%
Procurámos nesta dissertação ir para além dos juízos imediatistas que percecionam a guerra como um mal absoluto que se deve recusar incondicionalmente, sem tomar em conta, concretamente no caso português, tanto os amplos investimentos que esta justificou – e o ato colonial em si – como o factoirreversíveldo fim desta, com o abandono dos militares portugueses das antigas colónias, ter colocado em causa a progressão socioeconómica nestes países que o investimento da metrópole à época ia promovendo. Questionamos também a exemplaridade da descolonização salientando que foi precisamente no ano de 1974, no atribulado período de mudança de regime em Portugal e do derradeiro processo de descolonização, que “dispararam” os números de mortos em combate em comparação com os restantes doze anos de guerra. Para além de que, frisamos, não se pode afirmar que existiu, por parte dos governantes da altura, uma política ordenada e robusta para a evasão, proteção e acolhimento dos retornados, contrariamente àquilo que uma certa propaganda quis assegurar. Depois de analisados os custos financeiros que a guerra colonial acarretou aos cofres portugueses, partindo, nomeadamente, do cálculo dos gastos com os militares...

Descolonização

Ferlini, Vera Lucia Amaral
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion;
Publicado em 26/12/1977 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
SANTHIAGO, Theo (Org.). Descolonização. Trad. Antônio Monteiro Guimarães Filho, Theo Santhiago e José Fernandes Dias. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977, 200 pp.(primeiro parágrafo da resenha)A nova conjuntura de luta anti-colonial, marcada pelo término da Guerra do Vietnã, pela emancipação das colônias portuguesas, pela polêmica de Uganda, pelos eventos atuais da Rodésia e da África do Sul, estimulou a retomada do estudo dos movimentos nacionais. A superação do colonialismo externo, por sua vez, desnudou um novo tipo de colonialismo — contra as minorias étnicas e nacionais, que lutam pela sua sobrevivência que tem sido objeto da reflexão dos especialistas.

Tejaswini Niranjana, retranslation, and the problem of foreignism; Tejaswini Niranjana, retranslation, and the problem of foreignism

Robinson, Douglas
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/1997 ENG
Relevância na Pesquisa
27.52%
Este trabalho investiga a resposta "positiva" ou "utópica" à condição pós-colonial, desenvolvida por Tejaswini Niranjana em Siting Translation: uma tentativa de enquadrar a tradução a serviço da descolonização. Identifica um mito pós-colonial que parte do estágio pré-colonial, atravessa o passado colonial recente e a pós-colonialidade atual até atingir um futuro estágio imaginado de descolonização, de modo a contrastar as versões nacionalistas do mito, que enfatizam a pureza dos estados pré-colonial e descolonizado, com as versões pós-coloniais, que insistem que todos os quatro estados encontram-se combinados. Niranjana remonta à ‘Tarefa do Tradutor’, de Walter Benjamin, para explorar as formas pelas quais o ato de tradução, tal como a re-leitura e/ou a re-escrita da história, envolve a "citação" de palavras de um contexto para outro, permitindo que a tradução seja instrumentalizada pelos colonizadores para fins de subjugação colonial, mas também pelos sujeitos pós-coloniais, para promover a descolonização. Finalmente, o artigo contrapõe o literalismo benjaminiano de Niranjana como a melhor modalidade tradutória descolonizadora às diversas abordagens exploradas por Vicente Rafael em Contracting Colonialism.; The article examines the "positive" or "utopian" response to the postcolonial condition developed by Tejaswini Niranjana in Siting Translation: her attempt to harness translation in the service of decolonilization. It traces a postcolonial myth moving from precoloniality through the recent colonial past and current postcoloniality to an imagined future state of decolonization in order to contrast nationalist versions of that myth...

Política Externa Independente e a descolonização: Posições do Brasil na ONU frente aos territórios de dominação portuguesa na África.

Petri, Joyce
Fonte: Revista Noctua; Journal Noctua Publicador: Revista Noctua; Journal Noctua
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado por Pares Formato: application/msword
Publicado em 25/11/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Resumo:Os anos 1961 a 1964 foram de notável importância para a diplomacia brasileira. Desenvolvimento, Desarmamento e Descolonização: foi esse o tripé de sustentação da nova política externa brasileira, a Política Externa Independente. Tal fase da política exterior brasileira é reconhecida como um tempo de rupturas, ainda que apresente certas ambigüidades. O pano de fundo desta fase da política brasileira é a Guerra Fria, e a disputa de influência ideológica entre as potências. É também o auge da discussão anticolonialista no foro das Nações Unidas, e período de instabilidades domésticas no Brasil. O presente artigo de concentra no terceiro fundamento da PEI (Política Externa Independente), mais especificamente os posicionamentos do Brasil na ONU frente ao processo de independência dos territórios de dominação portuguesa na África, nesse período.Palavras-chave: Política Externa Independente, Descolonização, ONU

Abrindo a caixa de Pandora: Mário Soares e o início da descolonização

Castaño,David
Fonte: IPRI-UNL e Tinta da China Publicador: IPRI-UNL e Tinta da China
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Neste artigo procuramos analisar o papel de Mário Soares, ministro dos Negócios Estrangeiros nos primeiros governos provisórios, no início do processo de descolonização. A sua atuação produziu um impacto na aceleração deste processo, fez antecipar e tornou notória a tensão existente entre o presidente Spínola e o mfa, tendo contribuído para que o caso guineense, em vez de exceção, se tenha transformado no modelo de descolonização seguido nos restantes territórios.