Página 1 dos resultados de 42 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

O impacto negativo dos acontecimentos de vida e psicopatologia: o efeito moderador das memórias precoces de calor e de segurança e da auto-compaixão

Vieira, Sara Melo Mendonça
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
26.42%
Segurança e da Auto-compaixão O estudo dos acontecimentos de vida há muito que desperta o interesse por parte da comunidade científica, pelo seu contributo fundamental na compreensão da etiologia de várias perturbações mentais. Esta investigação tem como principal objectivo estudar a relação entre o impacto negativo dos acontecimentos de vida – major e minor – e os níveis de depressão e de afecto, bem como na experiência de estados emocionais negativos. Pretendemos ainda testar o papel das memórias precoces de calor e de segurança e da auto-compaixão enquanto variáveis que poderão moderar a relação entre o impacto negativo dos acontecimentos de vida e a depressão. Para tal, partimos de uma amostra constituída por 407 participantes da população estudante, sendo que 179 desses sujeitos se voluntariou para participar numa fase subsequente da investigação através da resposta a um protocolo que obedeceu a um desenho prospectivo. Os nossos estudos foram realizados com separação de géneros. Os resultados obtidos sugerem que o impacto negativo de acontecimentos de vida major se associa significativamente, e é um factor de vulnerabilidade para o desenvolvimento de níveis elevados de depressão e de afecto negativo. Ainda verificámos que o impacto negativo de acontecimentos de vida minor se relacionam e determinam níveis assinaláveis de estados emocionais negativos...

Estados emocionais e qualidade de vida em doentes portadores do cardiodesfibrilhador implantável

Silva, Rosalina Clementina da,
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
26.03%
O objectivo da presente investigação foi o de explorar a relação entre os estados emocionais, como a ansiedade e depressão, a qualidade de vida dos doentes portadores do cardiodesfibrilhador implantável, e as características específicas da doença cardiovascular, como por exemplo o tipo de CDI utilizado, a experiência de choques e as preocupações inerentes à utilização do aparelho. Participaram 76 adultos, 65 do sexo masculino e 11 do sexo feminino, com idades compreendidas entre 26 e 86 anos, (M=64.24; DP=13.50). Os instrumentos utilizados foram: BDI, HADS, SA-45 e WHOQOL. Os resultados obtidos mostram: que existe um menor ajustamento e menor qualidade de vida do que as pessoas com diagnóstico de doença cardiovascular com CDI; que os participantes com CRT-D se preocupam mais com o que fazer se o CDI disparar do que os participantes com CDI; e que os participantes que relataram ter sentido choques do CDI apresentavam pior ajustamento emocional e menor qualidade de vida. Estes dados remetem para a ideia de que apesar da melhoria da Qualidade de Vida alcançada pela utilização destes aparelhos, a presença e gravidade da doença terão sempre impacto no ajustamento psicológico e na qualidade de vida dos doentes, concluindo-se que alguns pacientes e as suas famílias necessitam de algum apoio psicológico durante e após o uso do CDI.; The objective of this research was to explore the relationship between emotional states such as anxiety and depression...

"Efeitos da visita médica nos pacientes da enfermaria da clínica geral do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo" ; Effects of the medical visit in patients of the infirmary of the general clinic of the Hospital of the Clinics of the College of Medicine of the University of São Paulo

Sancovski, Ana Rosa Kisielewski
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/05/2002 PT
Relevância na Pesquisa
26.19%
A forma de tratar os pacientes pode ser ensinada não somente pela teoria e prática formais, mas principalmente pelas atitudes do mestre e pela relação médico paciente que ele estabelece. O principal objetivo deste trabalho é avaliar os efeitos positivos ou deletérios da visita médica em grupo ao leito dos pacientes da Enfermaria da Clínica Médica Geral pois ela pode melhorar ou piorar a ansiedade e a depressão já contidas e instaladas no paciente e testar um modelo de visita médica hospitalar que priorize o paciente enquanto sujeito. Estudaram-se 95 pacientes com idades entre 16 e 65 anos, divididos em três grupos: um com 36 pacientes chamado G0 que passa visita na enfermaria mas não discute à beira do leito; outro com 34 pacientes chamado G1 que passa visita na enfermaria e discute à beira do leito e um novo, experimental, com 25 pacientes chamado G2, com visita na enfermaria e nova forma de discutir ao leito, com participação ativa do paciente em seu processo de recuperação . O Método utilizado foi: todos os pacientes, na véspera da visita, foram submetidos à escala HAD para medir ansiedade e depressão e à parte pré-visita do Questionário de Avaliação da Internação do Paciente da Clínica Médica Geral (QAIPCMG). No dia da visita...

Líquen plano oral: atiopatogenia. Transtornos de ansiedade e depressão e uso de medicamentos; Oral lichen planus: etiopathogenesis. Anxiety and depression disorders and use of drugs

Hirota, Silvio Kenji
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.28%
Este estudo teve por objetivo investigar a associação transtornos de ansiedade e depressão e do uso de medicamentos com o líquen plano oral (LPO). O grupo de estudo compreendeu pacientes com diagnóstico clínico e histopatológico de LPO, segundo critérios da Organização Mundial de Saúde (WHO, 1978), com ou sem envolvimento cutâneo ou de outras mucosas. Um grupo controle composto por indivíduos sem lesão de líquen plano cutâneo e/ou mucoso, com perfil semelhante ao dos pacientes com LPO em relação ao sexo, idade e cor, foi incluído. Para avaliação de transtornos de ansiedade e depressão foram aplicadas duas escalas de auto-avaliação, respectivamente, o Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE-T) e a Escala de Rastreamento Populacional para Depressão - Center for Epidemiologic Studies Depression Scale (CES-D), ambas as escalas validadas internacionalmente. O uso diário de medicamentos foi analisado de acordo com os seguintes critérios: (1) classificação de medicamentos de acordo com o código ATC (Anatomical Therapeutic Chemical - classificação pela OMS, versão 2007), (2) quantidade de medicamentos utilizados - monofarmacia: 1 medicamento, polifarmacia menor: 2 a 4 medicamentos, e polifarmacia maior: 5 ou mais medicamentos...

Frequência e prevalência de diagnósticos psiquiátricos determinantes do afastamento de comissários de bordo da atividade aérea; Frequency and prevalence of diagnoses psychiatric determinants of clearance stewards activity aerea

Nery, Maria Luiza Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
26.22%
A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que os transtornos mentais menores, que incluem depressão e ansiedade, afetam aproximadamente 30% dos trabalhadores. Objetivo: Verificar a freqüência, e a taxa de prevalência de transtornos mentais entre Comissários de Bordo afastados das atividades profissionais. Métodos: Foram analisados os prontuários de 648 comissários de bordo, 105 homens e 543 mulheres, que realizaram perícia durante um período de cinco anos e receberam como parecer de afastamento pelo menos um diagnóstico do agrupamento F00-F99 da CID- 10, associado ou não a doença ou transtorno orgânico. Resultados: Comissários de Bordo ingressam cedo no mercado de trabalho (50,5 por cento dos homens e 70,5 por cento das mulheres recebem sua certificação profissional entre os 18 e os 22 anos), e também adoecem cedo (81,9 por cento dos homens até os 41 anos; 84,3 por cento das mulheres até os 35 anos), em média após 10 anos de trabalho (11,9 anos para homens, 9,4 anos para mulheres). Os diagnósticos mais freqüentes como causa de afastamento foram, pela ordem, F32 episódios depressivos (44,5 por cento homens; 35,49 por cento mulheres), e F41 outros transtornos ansiosos (20,1 por cento dos homens; 22...

Estudo de aspectos profissionais e psicossociais no trabalho e a depressão em enfermeiros atuantes em ambiente hospitalar; Study of professional and psychosocial work aspects and depression in nurses working at hospital environment.

Manetti, Marcela Luísa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.34%
O trabalho em Enfermagem tem sido objeto de inúmeras pesquisas, sobretudo pela possibilidade de adoecimento físico e mental dos trabalhadores devido a peculiaridades do processo e das condições de trabalho oferecidas pelas instituições de saúde. As hipóteses testadas foram: H1 - Os aspectos profissionais (carga horária, setor e turno de atuação), psicossociais do ambiente laboral (demanda psicológica e física, controle, apoio social e insegurança), o tipo de trabalho e a exposição ao estresse ocupacional são fatores associados ao aumento de depressão nos enfermeiros, após o controle das demais variáveis; H2 - A adição do apoio social influencia a relação entre demanda psicológica e controle no trabalho e a depressão nos enfermeiros, após o controle das demais variáveis. O objetivo foi avaliar os aspectos profissionais e psicossociais do trabalho em ambiente hospitalar e a presença de depressão em enfermeiros. Trata-se de um estudo observacional, descritivo e correlacional, tipo corte transversal do qual participaram 292 enfermeiros de um hospital universitário do interior do Estado de São Paulo. A coleta de dados foi realizada, no período de março a maio de 2009, por meio da aplicação de três instrumentos: Formulário de Identificação do Trabalhador...

Depressão e estado de saúde percebido por pacientes com primeiro episódio de síndrome isquêmica miocárdica instável; Depression and health state perceived by patients with first episode of Acute Coronary Syndrome

Dessotte, Carina Aparecida Marosti
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.35%
A avaliação do estado de saúde percebido tem sido um tema de pesquisa imprescindível na área da saúde, visto que seus resultados contribuem para definir tratamentos, avaliar custo/benefício do cuidado, além de reduzir as taxas de morbimortalidade. Os objetivos deste estudo foram: comparar a presença de sintomas, o estado de saúde percebido e o grau de severidade da depressão, segundo o diagnóstico da Síndrome Isquêmica Miocárdica Instável (SIMI): Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) versus Angina Instável (AI); investigar a presença de possíveis relações entre o estado de saúde percebido e o grau de severidade da depressão nos dois grupos e analisar a variância da medida do estado de saúde percebido e do grau de severidade da depressão explicada por variáveis preditoras. Estudo descritivo, correlacional e transversal, desenvolvido na Unidade Coronariana e enfermarias da cardiologia de dois hospitais públicos do interior de São Paulo. Entrevistas individuais foram realizadas pela pesquisadora com a coleta de dados para caracterização sociodemográfica e clínica, questionário de sintomas associados à SIMI, avaliação do estado de saúde percebido (SF-36) e depressão (Inventário de Depressão de Beck). Os dados foram analisados utilizando o teste de associação (Qui-quadrado)...

Determinantes clínicos de dependência e qualidade de vida em idosos atendidos em um ambulatório de cardiologia; Dependence and quality of life clinical determinants in elderly attended in an outpatient cardiologic service

Rodrigues, Giselle Helena de Paula
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
26.19%
INTRODUÇÃO: Com o envelhecimento da população, a prevalência de doenças crônico-degenerativas sofreu aumento progressivo. A repercussão dessas doenças sobre a capacidade funcional foi reconhecida. Outro parâmetro de saúde é a "qualidade de vida" ou, preferivelmente, "qualidade de vida relacionada à saúde. A avaliação destes parâmetros emergiu como parte importante do exame clínico do idoso. Na população idosa, as doenças cardiovasculares destacam-se pelo enorme impacto epidemiológico e clínico. Elas, geralmente, vêm associadas a outras afecções, inclusive neuropsiquiátricas. Esse conjunto de problemas pode comprometer a independência e a qualidade de vida do idoso que busca tratamento cardiológico. Esses parâmetros de saúde têm sido relativamente pouco contemplados pelos cardiologistas. OBJETIVO: Avaliar, em uma população de idosos atendidos em um ambulatório de cardiologia de um hospital de referência, se os determinantes clínicos mais relevantes de dependência e de qualidade de vida são doenças e fatores de risco cardiovascular ou ainda comorbidades, particularmente as neuropsiquiátricas. MÉTODOS: Os idosos deste estudo foram selecionados aleatória e consecutivamente. Aqueles com déficit cognitivo não foram considerados para o cálculo da qualidade de vida. A avaliação clínica dos pacientes foi feita por uma única médica de acordo com os dados obtidos em seus prontuários clínicos. Os pacientes foram ainda atendidos por uma única psicóloga que aplicou um conjunto de quatro questionários: HAQ...

Avaliação da percepção de dor, incapacidade e depressão em indivíduos com dor lombar crônica; Evaluation of pain perception, disability and depression in individuals with chronic low back pain

Garbi, Márcia de Oliveira Sakamoto Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.31%
O objetivo geral deste estudo foi avaliar a dor percebida, em indivíduos com dor lombar crônica, e as correlações existentes entre a variável intensidade de dor, incapacidade e depressão. Os objetivos específicos foram caracterizar sociodemograficamente os indivíduos com dor lombar crônica, mensurar a intensidade de dor percebida, identificar a incapacidade relacionada às atividades de vida diária, identificar os níveis de depressão, estabelecer correlações entre as variáveis estudadas e identificar os descritores de maior e menor atribuição na caracterização da dor. Trata-se de estudo transversal descritivo-exploratório. Utilizou-se um questionário contendo os itens para a coleta de dados sociodemográficos e econômicos e perguntas relacionadas à percepção da dor, a Escala Multidimensional de Avaliação de Dor, o Questionário Roland-Morris de Incapacidade e o Inventário de Depressão de Beck. A coleta de dados ocorreu na Clínica para o Tratamento da Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Brasil. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, USP. Foi realizada uma análise exploratória dos dados e aplicado o coeficiente de correlação de Spearman para correlacionar as variáveis de interesse. A amostra foi composta por 60 sujeitos que apresentavam dor lombar crônica com idade média de 54...

Impacto da cefaléia tensional e migrânea na vida de estudantes universitários e fatores associados

Vasconcellos, Denise Camargo de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.03%
Base teórica e objetivo: Cefaléia tensional crônica e enxaqueca têm incidências de 22,63% e 17,89%, respectivamente, entre estudantes universitários. Neste estudo foram analisados fatores associados ao impacto da cefaléia crônica na vida diária de estudantes universitários, especialmente a influência de um screening positivo para rastreamento de transtornos psiquiátricos menores. Métodos: Este estudo transversal incluiu 372 estudantes universitários. Os instrumentos de avaliação foram: um questionário com perguntas sóciodemográficas, um questionário com perguntas para estabelecer o diagnóstico da cefaléia, de acordo com a Sociedade Internacional de Cefaléia (IHS), o Short- Form Headache Impact Test (HIT-6) , uma escala visual analógica, a escala de sonolência Epworth , o Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT) , e o WHO Self-Reporting Questionnaire-20 . Regressão multivariada foi utilizada para determinar fatores independentes associados ao impacto da cefaléia crônica. Resultados: As razões de prevalência (RP) da associação entre o impacto severo da cefaléia crônica sobre a vida diária e transtornos psiquiátricos menores foi de 2,78, na análise que incluiu com todos os estudantes. Porém...

Correlation of shift work and waist circumference, body mass index, chronotype and depressive symptoms; Correlação entre trabalho de turno e circunferência abdominal, índice de massa corporal, cronotipo e sintomas depressivos

Antunes, Luciana da Conceição; Jornada, Manoela Neves da; Ramalho, Leticia; Hidalgo, Maria Paz Loayza
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
26.03%
Objetivo: Correlacionar o trabalho de turno com índice de massa corporal (IMC), circunferência abdominal, cronotipo e sintomas depressivos. Sujeitos e métodos: Amostra de 14 trabalhadores de turno e 13 diurnos, com idade entre 25 e 60 anos. Transtornos psiquiátricos menores foram aferidos pelo Self Report Questionnaire (SRQ-20), sintomas depressivos pelo inventário de Depressão de Beck (BDI) e o cronotipo pelo Morningness-Eveningness Questionnaire (MEQ). As medidas antropométricas foram mensuradas. Resultados: Trabalhadores de turno apresentaram maior IMC (P = 0,03) e circunferência abdominal (P = 0,004) quando comparados aos diurnos. O tempo de trabalho de turno foi correlacionado à circunferência abdominal (r = 0,43; P = 0,03). Não houve correlação entre trabalho e sintomas depressivos e cronotipo. Conclusão: Os resultados podem sugerir que o trabalho de turno desempenhe um papel no desenvolvimento e/ou nas precoces manifestações clínicas de distúrbios metabólicos, tornando-se um fator de risco para a síndrome metabólica.; Objective: Correlate shift work with body mass index (BMI), waist circumference, chronotype and depressive symptoms. Subjects and methods: This study comprising 14 shift workers and 13 day workers. Subjects were workers from the health area aged 25 to 60 years. Minor psychiatric disorders were accessed by Self Report Questionnaire (SRQ-20) and depressive symptoms by Beck Depression Inventory (BDI). Chronotype was accessed using Morningness-Eveningness Questionnaire (MEQ). Anthropometric measures were taken. Results: Shift workers presented higher BMI (P = 0.03) and waist circumference (P = 0.004) than day workers. Years on shift work were significantly correlated to waist circumference (r = 0.43; P = 0.03) and age (r = 0.47; P = 0.02). Shift work was not correlated with depressive symptoms and chronotype. Conclusion: These results may suggest a role played by shift work on the development and/or the early clinic manifestations of metabolic disturbances...

Saude mental e qualidade de vida em estudantes universitarios

Edneia Albino Nunes Cerchiari
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/11/2004 PT
Relevância na Pesquisa
25.96%
Aprofundando o conhecimento sobre as relações entre a universidade e a trajetória do estudante universitário, em diferentes cursos e momentos da graduação, o presente estudo teve como objetivo investigar a saúde mental e a qualidade de vida de estudantes universitários, bem como, identificar as características sócio-demográficas e do processo ensino-aprendizagem que poderiam estar relacionadas com o bem-estar e a qualidade de vida desses estudantes e ainda verificar a estabilidade da estrutura e a validade fatorial dos intrumentos: WHOQOL-100 e Bref, QSG-60 e 30. Realizou-se um estudo de corte transversal, em uma amostra de 558 estudantes universitários, de ambos os sexos, dos cursos de Ciência da Computação, Direito, Enfermagem e Letras da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Utilizaram-se, para a coleta dos dados, três instrumentos auto-aplicáveis: Questionário de Dados Sócio-Demográficos e Processo Ensino-Aprendizagem; Questionário de Saúde Geral de Goldberg ?QSG-60, desenvolvido por GOLDBERG, em 1972, e adaptado à nossa população por PASQUALI et al., em 1996 - instrumento de rastreamento destinado a identificar distúrbios menores da saúde mental; Instrumento de Avaliação de Qualidade de Vida-WHOQOL-100...

Alimentação, depressão e densidade mineral óssea

Maia, Aline Denise Castro da Silva
Fonte: Porto : edição de autor Publicador: Porto : edição de autor
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2 vols. (tese+relatório); 30 cm
POR
Relevância na Pesquisa
36.03%
Resumo da tese: A osteoporose é uma doença óssea, sistémica, caracterizada por uma diminuição da massa óssea e pela deterioração da microarquitectura do osso, com um consequente aumento da sua fragilidade e risco aumentado de fractura (Consensus Development Conference 1991) (1,2,3,4). A osteoporose pode também ser definida como uma doença em que há diminuição da massa óssea sem alterações detectáveis na taxa de osso mineralizado ou desmineralizado (excluindo a osteomalácia) (1). A calcificação óssea tem início antes do nascimento, principalmente durante o terceiro trimestre de gestação (5). O crescimento ósseo é mais intenso após o nascimento e durante a adolescência e considera-se que o período de maior acumulação óssea ocorre durante o último estadio da puberdade o que leva a crer que os factores nutricionais são particularmente importantes neste período de desenvolvimento do esqueleto (5,6,7). Dados epidemiológicos mostram que o pico de massa óssea, está relacionado com a ingestão de cálcio durante a infância e a adolescência (6). O tamanho dos ossos não diminui com a idade, eles podem até tornar-se mais largos ao longo dos anos uma vez que se crê que a sua consolidação se arrasta até à terceira ou quarta décadas de vida (1...

Depressão e factores cronobiológicos

Moniz, Ana Luisa da Costa e Almeida Matos Godinho Cardoso
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 28/04/2008 POR
Relevância na Pesquisa
26.19%
Tese de Doutoramento em Psicologia Clínica; O problema desta investigação prende-se com uma questão: Existem alterações nos ritmos circadianos na Distimia? Decorrente deste problema, o nosso objectivo no presente estudo foi testar a hipótese segundo a qual nos doentes distímicos não há alterações nos indicadores cronobiológicos. Se é um facto que a investigação tem evidenciado a natureza cronobiológica de alguns tipos de depressão (Depressão Major, Perturbação Afectiva Sazonal e Depressão de Inverno), a nossa prática clínica hospitalar realça algumas diferenças entre estas manifestações depressivas e a Distimia, nomeadamente no tipo de sintomas que os doentes apresentam. Os distímicos parecem expor mais queixas subjectivas em detrimento das de carácter objectivo circadiano. De acordo com a literatura, a Distimia caracteriza-se pela presença crónica de humor depressivo, na maior parte do dia, em mais de metade dos dias, durante dois anos. Este estado é habitualmente acompanhado por perda de interesse, de desejo ou de prazer (anedonia), diminuição da auto-estima, perda de autoconfiança, perda de perspectivas quanto ao futuro, lentificação, perda de energia e fadiga. Não tem sido esclarecido se estas alterações equivalem ou não a alterações dos ritmos biológicos...

Current and lifetime psychiatric illness in women with Turner syndrome

Cardoso, G; Daly, R; Haq, N; Hanton, L; Rubinow, D; Bondy, C; Schmidt, P
Fonte: Informa Healthcare Publicador: Informa Healthcare
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 ENG
Relevância na Pesquisa
25.84%
Abnormalities in quality of life and cognitive measures have been observed in women with Turner syndrome (TS), and a relationship between these phenomena and chromosomal constitution has been suggested. In contrast, few studies have systematically evaluated the presence of mood and behavioral syndromes in these women. In this study, 100 TS women were administered the Structured Clinical Interview for DSM IV after a two-week period during which their hormone replacement had been discontinued. The majority of women who met criteria for a psychiatric condition had a mood or anxiety disorder. Overall, 52 (52%) of the TS women met criteria for a current or a past depressive or anxiety disorder. Eighteen of the women with TS met criteria for a current Axis I psychiatric disorder [Depression--major (n = 5), minor (n = 5), dysthymia (n = 1); Anxiety (n = 9)]. Forty-six of the women with TS met criteria for a past Axis I psychiatric illness [Depression: unipolar (n = 41), bipolar (n = 3); Anxiety (n= 7); eating disorder (n =6); substance dependence (n = 3)]. Five women with TS met criteria for an Axis II personality disorder. Women with TS reported a higher rate of lifetime depression compared with rates observed in community-based studies but similar to those obtained from gynecologic clinic samples.

Personalidade e ajustamento emocional na infertilidade

Lopes, Vânia Margarida Silva
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
26.26%
Dissertação de Metrado em Psicologia da Gavidez e da Parentalidade; A infertilidade é geralmente associada a uma vivência de elevado mal-estar psicológico. Este estudo procurou explorar a relação entre os factores que podem mediar o stresse relacionado com a infertilidade, como as dimensões de personalidade, a ansiedade, depressão e stresse gerais, analisando ainda a relação entre o stresse inerente à infertilidade e o desajustamento à fertilidade. Os participantes eram 35 casais de mulheres e homens inférteis que se encontravam num serviço de saúde com consulta de infertilidade. Eles preencheram individualmente o Inventário de Personalidade NEO (NEO-FFI-20), uma Escala de Ansiedade, Depressão e Stresse (EADS), o Inventário de Problemas de Fertilidade (FPI) e a Escala de Ajustamento à Fertilidade (EAF). Nas mulheres era observada uma associação entre o neuroticismo e um maior stresse relacionado com a infertilidade, sendo o neuroticismo e a depressão capazes de explicar uma maior vulnerabilidade aos comentários acerca da infertilidade, um menor prazer no relacionamento sexual e no relacionamento com o companheiro. A dificuldade em enfrentar o exterior e a necessidade de parentalidade explicavam o desajustamento à fertilidade. Nos homens não existia uma dimensão de personalidade capaz de explicar o stresse específico da infertilidade...

Depressão : detecção, diagnóstico e tratamento. Estudo de prevalência e despite das perturbações depressivas e tratamento 

Gusmão, Ricardo Duarte Miranda de
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2005 POR
Relevância na Pesquisa
46.49%
RESUMO:A depressão clínica é uma patologia do humor, dimensional e de natureza crónica, evoluindo por episódios heterogéneos remitentes e recorrentes, de gravidade variável, correspondendo a categorias nosológicas porventura artificiais mas clinicamente úteis, de elevada prevalência e responsável por morbilidade importante e custos sociais crescentes, calculando-se que em 2020 os episódios de depressão major constituirão, em todo o mundo, a segunda causa de anos de vida com saúde perdidos. Como desejável, na maioria dos países os cuidados de saúde primários são a porta de entrada para o acesso à recepção de cuidados de saúde. Cerca de 50% de todas as pessoas sofrendo de depressão acedem aos cuidados de saúde primários mas apenas uma pequena proporção é correctamente diagnosticada e tratada pelos médicos prestadores de cuidados primários apesar dos tratamentos disponíveis serem muito efectivos e de fácil aplicabilidade. A existência de dificuldades e barreiras a vários níveis – doença, doentes, médicos, organizações de saúde, cultura e sociedade – contribuem para esta generalizada ineficiência de que resulta uma manutenção do peso da depressão que não tem sido possível reduzir através das estratégias tradicionais de organização de serviços. A equipa comunitária de saúde mental e a psiquiatria de ligação são duas estratégias de intervenção com desenvolvimento conceptual e organizacional respectivamente na Psiquiatria Social e na Psicossomática. A primeira tem demonstrado sucesso na abordagem clínica das doenças mentais graves na comunidade e a segunda na abordagem das patologias não psicóticas no hospital geral. Todavia...

Associação da depressão na qualidade de vida de idosos

Burmeister, Simone Bracht
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.5%
Um objetivo dos cuidados com a saúde dos idosos deve ser a melhoria ou manutenção da sua qualidade de vida e não meramente a cura ou prolongamento da vida, por isso vem crescendo o interesse na relação das doenças com a qualidade de vida. Entre as doenças, aparece a depressão como o transtorno psiquiátrico mais prevalente na população idosa, com influência direta nas atividades da vida diária e qualidade de vida. Alguns aspectos psicossociais, geralmente avaliados através de escalas de qualidade de vida são apontados como fatores de risco para a depressão em idosos, entre eles perdas afetivas, as doenças físicas incapacitantes e a solidão. O objetivo do presente estudo é identificar qual ou quais as dimensões da qualidade de vida de idosos com depressão maior e depressão menor são mais afetadas, comparando-os com idosos sem depressão. O estudo é do tipo transversal com coleta prospectiva. A amostra aleatória constituiu-se de 468 idosos (60 anos ou mais) atendidos pela Estratégia Saúde da Família de Porto Alegre. Os participantes foram randomicamente selecionados de 27 Equipes de Saúde da Família do Município de Porto Alegre (ESF/POA) sorteadas de modo estratificado por Gerência Distrital. Para o presente estudo foram utilizados dados do diagnóstico de depressão coletados por psiquiatras da equipe que utilizaram a versão brasileira do Mini International Neuropsychiatric Interview 5. 0. 0 plus (M. I. N. I. 5. 0. 0 plus). A avaliação de qualidade de vida foi realizada através da Escala de Qualidade de Vida Adaptada de Flanagan...

Depressão, ansiedade e stresse em estudantes de enfermagem

Oliveira, Ana Cláudia Albuquerque Almeida Santos
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 21/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
36.33%
Enquadramento – As dificuldades sentidas no curso de enfermagem traduzem-se em estados de ansiedade, stresse e depressão. Objetivos – Identificar as variáveis sociodemográficas e académicas que interferem no stresse, ansiedade e depressão dos estudantes de enfermagem; analisar a relação entre as variáveis de contexto psicológico e sonolência diurna com o stresse, ansiedade e depressão. Material e Método – Estudo transversal, descritivo correlacional realizado numa amostra não probabilística por conveniência. Recorreu-se ao questionário de caracterização sociodemográfica e académica e às escalas de Ansiedade Depressão e Stresse; Escala de Sonolência de Epworth; Inventário de Personalidade de Eysenck – versão curta e Escala de Bem-Estar Subjetivo. Resultados – Dos 403 estudantes de enfermagem, 86.0% do sexo feminino, 38.5% com idade ≤ 20 anos, 86.1% são solteiros, 59.1% residem na cidade, 53.8% coabitam com os familiares, 28.0% frequentam o quarto ano. Estudantes solteiros/divorciados do 1º e 2º anos, residentes no meio rural, sem atividade remunerada e sem bolsa apresentam níveis mais elevados de depressão, ansiedade e stresse. Quanto mais bem-estar negativo e neuroticismo maior é a ansiedade e o stresse nos estudantes de enfermagem...

A depressão nas mulheres de meia‑idade: estudo sobre as utentes dos cuidados de saúde primários

Gonçalves,Bruno; Fagulha,Teresa; Ferreira,Ana
Fonte: Associação Portuguesa de Psicologia (APP); Edições Colibri Publicador: Associação Portuguesa de Psicologia (APP); Edições Colibri
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
36.13%
É estudada a prevalência de perturbações depressivas numa amostra de mulheres com idades compreendidas entre os 35 e os 65 anos, utentes dos cuidados de saúde primários. Todas as mulheres (n = 179) responderam à versão portuguesa da Center for Epidemiologic Studies Depression Scale (CES­‑D) e, as que aceitaram (n = 127), participaram numa entrevista clínica estruturada adaptada do módulo de avaliação das perturbações do humor da Structured Clinical Interwiew for DSM­‑IV Axis I Disorders (SCID­‑I), a fim de avaliar a presença de várias formas de depressão segundo os critérios do DSM­‑IV. Verificou­‑se que 13% destas mulheres satisfaziam os critérios para o diagnóstico de episódio depressivo major, 19% satisfaziam os critérios para perturbação distímica e 5,5% satisfaziam os critérios propostos para episódio depressivo minor. São analisadas as relações da idade, nível de instrução, estatuto conjugal, ter filhos, ter filhos em casa, ter filhos a cargo e outras variáveis sociodemográficas com a ocorrência de perturbações depressivas.