Página 1 dos resultados de 384 itens digitais encontrados em 0.014 segundos

Factores de Risco da Depressão Pós-Parto: Uma Abordagem Multidimensional

Marques, Mariana Vaz Pires
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.46%
Introdução: São poucos os estudos que, no nosso país, tenham investigado simultaneamente o papel de factores de risco (FRs) e correlatos pertencentes a vários domínios (e.g. clínico, social…) no desenvolvimento de sintomatologia depressiva no pós-parto (PPt)/depressão pósparto (DPP). Por outro lado, quer em Portugal, quer internacionalmente, poucos combinam as abordagens categorial e dimensional quando se dedicam ao tema e/ou exploram o papel das variáveis de sono e da insónia na determinação dos outcomes. O nosso principal objectivo foi analisar potenciais associações e o papel preditivo de vários FRs e correlatos de diferentes domínios no desenvolvimento dos outcomes. Apresentamos, também, alguns dados epidemiológicos e sobre o curso da depressão perinatal. Metodologia: 236 mulheres no terceiro trimestre de gravidez (M=32.58 semanas de gestação; DP=3.61), idade média=30.51 anos (DP=4.02; variação=19-41 anos) preencheram uma booklet com dois questionários (Postpartum Depression Screening Scale/PDSS; Profile of Mood States/POMS), questões avaliando variáveis sócio-demográficas, sociais, de saúde, de sono, cronobiológicas e a insónia, entre outras. Em três momentos distintos do PPt (3, 6 e 12 meses PPt; T1/T2 e T3) as participantes voltaram a preencher a booklet com os mesmos questionários e questões sobre variáveis sociais e algumas questões obstétricas e sobre o bebé (e.g. temperamento difícil). As versões portuguesas da Diagnostic Interview for Genetic Studies (DIGS) e do OPerational CRITeria Checklist for Psychotic Illness (OPCRIT) foram usadas em todos os momentos de avaliação como gold standard para o diagnóstico (ICD-10 e DSM-IV). Nas análises estatísticas recorremos à versão 15.0 do SPSS para Windows e a uma funcionalidade do mesmo para realizar análises de bootstrapping/mediação. Depois de exploradas potenciais associações com diferentes outcomes categoriais e dimensionais...

Variáveis Sócio-Cognitivas como Preditores da Resposta ao Tratamento Farmacológico da Depressão

Carvalho, Serafim Armindo Dias
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
56.46%
Introdução: resistência, remissão tardia, remissão incompleta com sintomas residuais e recaída ou recorrência são frequentes durante o tratamento farmacológico da depressão. O resultado do tratamento depende do intervalo temporal considerado e dos critérios utilizados como referência. Por outro lado, os estudos têm sido inconclusivos em relação à maior parte dos preditores e só em relação a um pequeno número deles existe consenso. Até ao presente, nenhum outro estudo avaliou em conjunto variáveis evolucionárias (variáveis de ranking ou posto social), acontecimentos e dificuldades de vida antes e durante o tratamento, e experiências de negligência, antipatia, violência física e abuso sexual na infância e adolescência como preditores de resultado e da trajectória da depressão durante o tratamento farmacológico. Objectivos: com o presente trabalho procura avaliar-se se variáveis evolucionárias (i.e., derrota, entrapment, comparação social, comportamento de submissão, vergonha externa); experiências de negligência, antipatia, violência física e abuso sexual; acontecimentos e dificuldades de vida durante o ano anterior ao início do episódio depressivo e durante o estudo, são preditores de remissão e recaída/recorrência da depressão ao longo do tratamento farmacológico. Metodologia: uma coorte de 139 doentes com depressão major...

Processos cognitivos em adultos com depressão major

Borralha, Sérgio Jorge Pereira da
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.35%
Com vista à análise dos enviesamentos no processamento de informação e da relação entre estes processos com os esquemas maladaptativos e os pensamentos automáticos negativos em adultos com Depressão Major, foi estudada uma amostra de 60 adultos que constituíram dois grupos: um grupo clínico, de 30 indivíduos com diagnóstico de Depressão Major, 27 mulheres e 3 homens, com uma média de idades de 40,3 anos (DP = 12,13), e um grupo não clínico, de 30 indivíduos da população geral, sem qualquer diagnóstico clínico, 27 mulheres e 3 homens, com uma média de idades de 26,17 anos (DP = 4,60). Através da administração de um protocolo de auto-avaliação e do desempenho dos participantes num conjunto de tarefas, os resultados obtidos confirmaram as hipóteses colocadas, tendo demonstrado que os indivíduos com Depressão Major apresentaram enviesamentos da atenção, memória e interpretação relacionados com informação emocional relevante. As associações entre as variáveis em estudo foram, também, no sentido esperado e demonstraram, especificamente, o papel mediador dos pensamentos automáticos negativos na relação entre os esquemas maladaptativos e a sintomatologia depressiva. Estes resultados foram discutidos de acordo com a literatura e as suas implicações para a avaliação e modificação da depressão e factores relacionados.; Orientadora: Marina Carvalho

A atividade da enzima Glicogênio Sintase Quinase 3 Beta (GSK-3B) em pacientes idosos com depressão maior: associação com parâmetros clínicos, psicopatológicos e cognitivos; Glycogen Synthase Kinase 3 Beta (GSK-3B) activity in elderly patients with major depressive disorder: association with clinical, psychopathological and cognitive aspects

Diniz, Breno Satler de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/05/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.48%
Apesar da elevada prevalência dos transtornos depressivos em idosos, os mecanismos fisiopatológicos subjacentes a estes quadros são pouco conhecidos. Atualmente, o principal foco dos estudos sobre a fisiopatologia da depressão geriátrica são as alterações cerebrovasculares associadas a estes quadros. Outros mecanismos fisiopatológicos têm sido estudados, como as alterações em cascatas neurotróficas e inflamatórias. A enzima glicogênio sintase quinase 3 beta (GSK-3B) tem sido implicada na patogênese de diversos transtornos mentais, em especial os transtornos afetivos (i.e. depressão maior e o transtorno afetivo bipolar) e doenças neurodegenerativas (i.e. doença de Alzheimer). Entretanto, não há estudos que avaliam o papel desta enzima nos pacientes idosos com depressão maior. Desta maneira, o objetivo principal deste trabalho é avaliar a atividade da GSK-3B em pacientes idosos com depressão maior. A hipótese deste estudo é que a atividade enzimática está aumentada nos pacientes idosos deprimidos em relação a idosos saudáveis. Para este estudo, recrutamos 40 idosos com depressão maior (de acordo com os critérios diagnósticos do DSM-IV) e que não estavam em uso de antidepressivos. O grupo comparativo foi constituído por 13 idosos saudáveis...

Tabagismo e depressão: indicadores do funcionamento psíquico por meio do Bender e do Rorschach; Smoking and Major Depression: indicators of psychological functioning through the Bender and Rorschach

Sardinha, Luís Sérgio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/05/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.29%
Dentre outras questões em saúde pública, o tabagismo e a depressão se constituem em situações que ocupam os profissionais de saúde que buscam elaborar medidas preventivas auxiliares no tratamento destas. O tempo de duração, as recaídas e os problemas, físicos e mentais, que sofrem as pessoas, portadoras destes transtornos mentais, constituem um grande desafio no tratamento dos mesmos. Buscar instrumentos de avaliação psicológica que auxiliem neste processo é o principal objetivo. Este trabalho verificou indicadores de depressão em pessoas portadoras de dependência de nicotina (tabagistas), por meio do Teste de Bender e do Método de Rorschach, que podem mensurar traços do funcionamento da personalidade, contribuindo para o entendimento destas características de personalidade, auxiliando na compreensão dos processos psíquicos do indivíduo tabagista, informações que podem auxiliar nos processos preventivos. Os participantes são tabagistas e não tabagistas que estavam cursando algum curso superior e sem histórico de tratamento de depressão ou outro transtorno mental. A coleta de dados foi realizada individualmente com cada um dos participantes (n=60). Os instrumentos utilizados foram entrevista preliminar; a Adaptação Hutt do Teste de Bender e o Método de Rorschach. Os principais resultados se referem ao Teste de Bender e ao Método de Rorschach pelo Sistema Compreensivo de Exner. No Bender são relevantes os dados relativos à análise configuracional da Depressão da Escala de Psicopatologia; no Rorschach são ressaltados os itens que compõe o Índice de Depressão. Concluiu-se que o Teste de Bender...

Validade fatorial do Maslach Burnout Inventory-Human Services Survey (MBI-HSS) em uma amostra brasileira de auxiliares de enfermagem de um hospital universitário: influência da depressão; Factorial validity of the Maslach Burnout inventory - human services survey (MBI-HSS) among Brazilian nurse assistants of a university hospital: the influence of depression

Trigo, Telma Ramos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.46%
A Síndrome de Burnout entre os profissionais da área da saúde vem sendo estudada em vários países e sua associação com transtornos depressivos tem sido relatada por vários estudos. Os resultados indicam validade para o burnout, diferenciando-o da depressão e por outro lado, associação dos índices de burnout e a sintomatologia depressiva. O Maslach Burnout Inventory-Human Service Survey (MBI-HSS) é o instrumento mais utilizado para avaliar o burnout. A estrutura de três fatores do MBI tem sido confirmada em várias amostras de diversos países. Entretanto, não encontramos estudos investigando a influência da depressão nas características psicométricas do MBI-HSS. Portanto, neste estudo, investigamos a validade do MBI-HSS em uma amostra de 521 auxiliares de enfermagem de um hospital universitário utilizando a análise fatorial exploratória, análise fatorial confirmatória e consistência interna pelo alfa de Cronbach. A amostra total foi dividida em um grupo com depressão maior e outro sem depressão maior. Tanto a amostra total, quanto as subamostras apresentaram elevados valores de alfa de Cronbach para a subescala de esgotamento emocional e valores intermediários para as subescalas de realização pessoal e de despersonalização. A análise do gráfico Scree plot...

Estudo do desempenho de memória com e sem conteúdo afetivo em pacientes com transtorno do humor

Santos, Vera Beatriz Delgado dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.47%
Objetivo geral: O objetivo geral desta tese foi comparar o desempenho de memória em tarefas com e sem conteúdo afetivo de pacientes internados com depressão maior, transtorno bipolar do tipo I na fase maníaca e indivíduos saudáveis. Além disso, também foi avaliado o efeito da presença de sintomas psicóticos no desempenho de memória nos dois grupos de pacientes. Métodos: Pacientes com diagnóstico de transtorno do humor de acordo com o DSM VI-TR foram selecionados durante a primeira semana após a internação em uma unidade de internação psiquiátrica de um hospital universitário. Os indivíduos saudáveis foram selecionados aleatoriamente da mesma comunidade onde se localiza o hospital universitário. Para esta tese métodos e resultados são apresentados em dois estudos. O primeiro estudo foi constituído de 78 participantes (24 pacientes com transtorno bipolar do tipo I, 29 com depressão maior e 25 controles saudáveis). O segundo estudo foi composto de 31 pacientes com transtorno bipolar do tipo I (19 com sintomas psicóticos e 12 sem sintomas psicóticos) e 27 indivíduos saudáveis. Nos dois estudos, o desenho foi transversal controlado, e foram selecionados testes de memória para avaliar o desempenho com e sem valência afetiva dos participantes. Os sintomas psiquiátricos também foram avaliados com as escalas: Young...

A solidão como fator de risco para a depressão, na terceira idade

Costa, Filipa Cardoso
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 15/01/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.24%
Segundo Hawkley et al (2008;Savikko, Routasalo, Tilvis, Strandberg, & Pitkala 2005, cit. in Cacioppo, Hawkley, & Thisted, 2010) existem uma série de fatores situacionais que aumentam o risco de solidão, nos mais idosos, fatores esses que associados às perdas contínuas, ao declínio físico e à maior presença de incapacidades propiciam, simultaneamente, a depressão nos mais idosos (Ballone, 2002, cit. in Martins, 2008), fazendo com que esta seja a alteração psiquiátrica mais frequente nesta faixa etária: dois em cada três seniores que vão à consulta externa de psiquiatria têm depressão (Mirchandani (1991, cit. in Martins, 2008). A solidão, por sua vez, tem vindo a ser associada a diversas doenças físicas e psíquicas (depressão e ansiedade) (DiTomaso & Spinner (1997, cit. in Fernandes & Neto, 2009) existindo mesmo diversos estudos que apontam a solidão como fator de risco para a morbilidade e mortalidade (Luo, Hawkley, C, Waite & Cacioppo, 2012). Assim sendo, e tendo por base a revisão bibliográfica, o objetivo da investigação foi investigar em que medida a solidão seria um fator de risco para a depressão, na terceira- idade. A amostra foi constituída por 100 idosos isolados, referenciados pela GNR e do distrito de Braga...

A depressão no Sul do distrito de Castelo Branco : relação com variáveis sociodemográficas

Bernardo, Patrícia Carla Lucas Gaspar
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
46.24%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica da Saúde - Núcleo de Psicologia Clinica Dinâmica), 2008, Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação; A Organização Mundial de Saúde prevê, que para 2020 a depressão seja das doenças com maior prevalência na população geral. Perante esta constatação e a falta de dados nacionais sobre o tema, surgiu o interesse em estudar-se de uma forma exploratória e sob uma perspectiva de carácter epidemiológico a relação entre as variáveis sociodemográficas e a ocorrência de perturbações depressivas na população do Sul do Distrito de Castelo Branco (onde os dados também são omissos). Pretendeu-se igualmente determinar a prevalência das perturbações depressivas nos utentes das consultas do único serviço público de saúde mental que serve esta região (Departamento de Psiquiatria e saúde Mental do Hospital Amato Lusitano de Castelo Branco) e, indirectamente, obter uma estimativa por defeito da prevalência das perturbações depressivas na população-alvo. Escolheu-se o período temporal de 2002-2007 (5 anos). A amostra de 904 utentes com idades superior a 15 anos (73,2% mulheres e 26,8%.homens) foi obtida do universo de 1337 utentes que recorreram ao serviço nos últimos 6 meses de 2007...

Insuficiência cardíaca e depressão: uma associação com relevância clínica

Cardoso, G; Trancas, B; Luengo, A; Reis, D
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cardiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
46.27%
A presença de depressão major verifica-se em cerca de um quinto dos doentes com insuficiência cardíaca (IC) e a de sintomas depressivos com expressão clínica até cerca de metade. A associação da depressão com a IC parece estar ligada a aspectos psicológicos de uma doença cardíaca grave e incapacitante, e a mecanismos fisiopatológicos e psicossociais. Esta associação é acompanhada do agravamento do prognóstico e do aumento da mortalidade, do número de reinternamentos e do declínio funcional. Os cardiologistas e médicos de família devem, por isso, incluir a detecção e tratamento da depressão na abordagem terapêutica de doentes com IC. Esta inclui uma avaliação psicossocial, o reforço da relação médico-doente e dos laços familiares e sociais e, quando recomendado, o uso de antidepressivos e de psicoterapia. Os antidepressivos inibidores selectivos da recaptação da serotonina são eficazes e seguros nestes doentes e devem ser mantidos em doses terapêuticas até à remissão completa e sustentada da depressão. A articulação dos psiquiatras com outros especialistas a nível dos cuidados de saúde primários e secundários é desejável e permite oferecer melhor qualidade de cuidados. Major depression is found in one fifth of heart failure patients...

Domínios de esquemas precoces na depressão

Cláudio, Victor
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
56.46%
Neste trabalho temos um duplo objectivo: (1) identificar os domínios de esquemas desadaptativos do funcionamento psicológico que estão relacionados com a depressão major e a perturbação de pânico e, (2) estudar os domínios de esquemas desadaptativos característicos da depressão major. Os participantes dividiram-se em três grupos, 42 sujeitos com diagnóstico de depressão major, 28 sujeitos com diagnóstico de perturbação de pânico e 51 sujeitos sem alteração psicopatológica. Um grupo de 30 sujeitos com depressão major foi avaliado em dois momentos. Utilizámos o Questionário de Esquemas (Young, 1990), a escala de Hamilton para a Depressão, o Inventário da Depressão de Beck, o Inventário de Ansiedade Estado e Traço. Os resultados demonstram que existem diferenças entre os grupos com alterações psicopatológicas e o grupo sem alterações, no que concerne aos domínios de esquemas desadaptativos precoces. Verificou-se também a existência de domínios de esquemas que seriam característicos dos sujeitos deprimidos. Alguns destes domínios de esquemas desadaptativos seriam sensíveis às alterações do índice de depressão. Discutimos os resultados realçando a importância dos domínios de esquemas desadaptativos precoces no processamento de informação...

Depressão : detecção, diagnóstico e tratamento. Estudo de prevalência e despite das perturbações depressivas e tratamento 

Gusmão, Ricardo Duarte Miranda de
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2005 POR
Relevância na Pesquisa
56.45%
RESUMO:A depressão clínica é uma patologia do humor, dimensional e de natureza crónica, evoluindo por episódios heterogéneos remitentes e recorrentes, de gravidade variável, correspondendo a categorias nosológicas porventura artificiais mas clinicamente úteis, de elevada prevalência e responsável por morbilidade importante e custos sociais crescentes, calculando-se que em 2020 os episódios de depressão major constituirão, em todo o mundo, a segunda causa de anos de vida com saúde perdidos. Como desejável, na maioria dos países os cuidados de saúde primários são a porta de entrada para o acesso à recepção de cuidados de saúde. Cerca de 50% de todas as pessoas sofrendo de depressão acedem aos cuidados de saúde primários mas apenas uma pequena proporção é correctamente diagnosticada e tratada pelos médicos prestadores de cuidados primários apesar dos tratamentos disponíveis serem muito efectivos e de fácil aplicabilidade. A existência de dificuldades e barreiras a vários níveis – doença, doentes, médicos, organizações de saúde, cultura e sociedade – contribuem para esta generalizada ineficiência de que resulta uma manutenção do peso da depressão que não tem sido possível reduzir através das estratégias tradicionais de organização de serviços. A equipa comunitária de saúde mental e a psiquiatria de ligação são duas estratégias de intervenção com desenvolvimento conceptual e organizacional respectivamente na Psiquiatria Social e na Psicossomática. A primeira tem demonstrado sucesso na abordagem clínica das doenças mentais graves na comunidade e a segunda na abordagem das patologias não psicóticas no hospital geral. Todavia...

Perfil de internamentos por Depressão Major no SNS português nos anos de 2008 e 2013 : variação em período de crise económica

Rodrigues, Daniel Francisco Santos
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
56.45%
RESUMO - O início da crise económica global colocou Portugal num contexto de restrição orçamental que gerou repercussões em várias áreas, especificamente na saúde mental das pessoas, evidenciadas a partir de 2009. O objetivo deste trabalho foi analisar o impacto da crise económica no perfil de internamentos por Depressão Major na população em idade ativa nos hospitais do SNS em Portugal Continental. Tratou-se de um estudo epidemiológico, observacional, descritivo e transversal. Foi efetuada uma análise individual, concretizada através da análise dos episódios de internamento; e ecológica, ao nível de distritos; nos anos de 2008 e 2013. Foram analisados dados relativos aos episódios de internamento, à população em idade ativa e às camas de internamento de psiquiatria. Os resultados permitem afirmar que os distritos com menores índices de urbanização e de densidade populacional apresentaram taxas de internamento por Depressão Major, na população em idade ativa, mais elevadas, e os seus habitantes apresentaram um risco de internamento superior, em ambos os períodos. Observou-se um aumento da taxa de internamentos e do risco de internamento por Depressão Major, na maioria dos distritos, no período de crise económica. Adicionalmente...

A farmacogenómica no tratamento da depressão major com inibidores selectivos da recaptação da 5-hidroxitriptamina

Borges, Salomé Rodrigues
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.34%
Dissertação de mest., Ciências Farmacêuticas, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2011; A Depressão major é uma patologia de elevada prevalência, cujo tratamento, na maior parte dos casos, é realizado com Inibidores Selectivos da Recaptação da 5-Hidroxitriptamina. Contudo, a elevada taxa de insucesso terapêutico com esta classe de antidepressivos leva a crer que existem factores genéticos podem influenciar os resultados clínicos. Desta forma, este trabalho de revisão visa a recolha de informação científica acerca da influência da farmacogenómica no tratamento da Depressão major com Inibidores Selectivos da Recaptação da 5-Hidroxitriptamina. Foram analisados os vários polimorfismos genéticos existentes em alvos farmacodinâmicos (gene transportador da serotonina e genes receptores da serotonina 1A, 1B, 2A, 3A e 3B) e em alvos farmacocinéticos (genes das enzimas dos citocromos P450 2D6, 2C9, 2C19 e 1A2), sendo por fim também enumerados alguns polimorfismos genéticos existentes em outros alvos de interesse que têm sido estudados nesta área. De modo geral, existe evidência científica de que os polimorfismos genéticos existentes nos genes estudados têm repercussões nos resultados da terapêutica da Depressão major com Inibidores Selectivos da Recaptação da 5-Hidroxitriptamina e que os testes farmacogenómicos podem ser fundamentais para uma terapia personalizada...

Domínios de esquemas precoces na depressão

Cláudio, Victor; ISPA-IU
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.46%
Neste trabalho temos um duplo objectivo: (1) identificar os domínios de esquemas desadaptativos do funcionamento psicológico que estão relacionados com a depressão major e a perturbação de pânico e, (2) estudar os domínios de esquemas desadaptativos característicos da depressão major. Os participantes dividiram-se em três grupos, 42 sujeitos com diagnóstico de depressão major, 28 sujeitos com diagnóstico de perturbação de pânico e 51 sujeitos sem alteração psicopatológica. Um grupo de 30 sujeitos com depressão major foi avaliado em dois momentos. Utilizámos o Questionário de Esquemas (Young, 1990), a escala de Hamilton para a Depressão, o Inventário da Depressão de Beck, o Inventário de Ansiedade Estado e Traço. Os resultados demonstram que existem diferenças entre os grupos com alterações psicopatológicas e o grupo sem alterações, no que concerne aos domínios de esquemas desadaptativos precoces. Verificou-se também a existência de domínios de esquemas que seriam característicos dos sujeitos deprimidos. Alguns destes domínios de esquemas desadaptativos seriam sensíveis às alterações do índice de depressão. Discutimos os resultados realçando a importância dos domínios de esquemas desadaptativos precoces no processamento de informação...

Depressão maior de início precoce ou tardio em idosos: um estudo comparativo

Ulrich, Luiz Eduardo Flores
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.48%
Introdução : A depressão maior é um dos transtornos mentais mais relevantes em idosos. Alguns autores propõem que a distinção entre casos de depressão maior de início precoce e de início tardio é justificada por diferenças na etiologia, quadro clínico e comorbidades. Tais diferenças ainda não estão bem esclarecidas, havendo discordâncias entre os estudos.Objetivos : Investigar as características distintivas entre idosos com depressão maior de início precoce e de início tardio quanto a fatores sociodemográficos, autopercepção de saúde, fatores de risco cardiovascular, déficit cognitivo, história familiar de depressão, sintomas depressivos, características melancólicas, risco de suicídio e abuso/dependência de álcool.Métodos : Estudo transversal descritivo e analítico, de coleta prospectiva, em uma amostra aleatória de 348 idosos (≥60 anos de idade) da Estratégia Saúde da Família, dos quais foram identificados 90 casos de depressão maior segundo critérios do DSM-IV; os sujeitos foram divididos de acordo com a idade de início precoce ou tardia (≥60 anos) da depressão.Resultados : A prevalência de depressão maior na amostra total foi de 25,86%. Sujeitos deprimidos na maioria dos casos foram do grupo de início precoce (69...

Prevalência de episódio de depressão maior em áreas de abrangência da estratégia saúde da família em dois municípios do Amazonas; Prevalence of major depressive episode in areas covered by the family health strategy in two municipalities in the state of Amazonas

Santos, Edinilza Ribeiro dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.46%
Introcução: Estima-se que, no mundo, mais de 350 milhões de pessoas de todas as idades tenham depressão. Em 2010, a depressão foi a segunda principal causa de anos vividos com incapacidade. Embora haja tratamentos eficazes, a proporção de casos diagnosticados e tratados é baixa em todo o mundo, menor ainda nos países de média e baixa renda. Objetivos. Estimar a prevalência de Episódio de Depressão Maior (EDM) na população de 20 anos ou mais cadastrada na Estratégia Saúde da Família (ESF) em dois municípios do Estado do Amazonas (Coari e Tefé); avaliar a associação de EDM com características individuais e investigar a associação entre EDM e utilização de serviços de saúde. Método. Estudo de corte transversal conduzido entre agosto de 2013 e maio de 2014 com amostra representativa da população com 20 anos ou mais, cadastrada na ESF da área urbana dos municípios de Coari e Tefé. Os desfechos "Depressão maior" e "Utilização de Serviços de Saúde" foram avaliados com a escala Patient Health Questionnaire-9 (PHQ-9) e questões sobre uso de serviços de atenção primária, urgência ou emergência e atenção médica especializada. Foram avaliadas as seguintes exposições: características demográficas e socioeconômicas...

The accuracy of diagnosis of major depression in patients with Parkinson's disease: a comparative study among the UPDRS, the geriatric depression scale and the Beck depression inventory; A precisão do diagnóstico de depressão na doença de Parkinson: um estudo comparativo entre a UPDRS, a escala geriátrica de depressão e o inventário de depressão de Beck

TUMAS, Vitor; RODRIGUES, Guilherme Gustavo Ricioppo; FARIAS, Tarsis Leonardo Almeida; CRIPPA, José Alexandre S.
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
36.46%
OBJECTIVE: Evaluate the accuracy of diagnosis of major depression in patients with Parkinson's disease (PD) using the UPDRS, the 15-item Geriatric Depression Scale (GDS15) and the Beck Depression Inventory (BDI). METHOD: 50 consecutive patients with PD were evaluated. The diagnosis of major depression was made according to the DSM-IV criteria. RESULTS: We found a 24% prevalence of major depression. All depression scales were highly correlated but UPDRS depression item had the lowest diagnostic value. The GDS15 had the more appropriate "receiver operating characteristics" curve. The best cut-off scores for screening depression were 17/18 for BDI and 8/9 for GDS15. We did not find any correlation between the level of depression and intensity of motor symptoms, functional capacity and duration of the disease. CONCLUSION: GDS15 is better than the BDI and the UPDRS for screening depression in PD and depression is not related to the degree of parkinsonian symptoms.; OBJETIVO: Avaliar a precisão do diagnóstico de depressão em pacientes com doença de Parkinson avaliados pela UPDRS, pela Escala Geriátrica de Depressão com 15 itens (EGD15) e pelo Inventário de Depressão de Beck (IDB). MÉTODO: 50 pacientes com DP foram avaliados. O diagnóstico de depressão maior foi feito segundo os critérios do DSM-IV. RESULTADOS: A prevalência de depressão foi 24%. As escalas de depressão tiveram elevada correlação entre si. A UPDRS apresentou a menor sensibilidade para o diagnóstico. A EGD15 mostrou uma curva ROC mais apropriada que o IDB. Os melhores escores-de-corte para diagnóstico de depressão foram 17/18 para o IDB e 8/9 para a EGD15. Não houve correlação entre os níveis de depressão e a intensidade do parkinsonismo...

Adesão terapêutica numa mulher com depressão major: perspetiva da doente

Figueiredo, Maria Lurdes Monteiro; Cruz, Carla Maria Viegas Melo, orient.
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.42%
Adesão Terapêutica numa Mulher com Depressão Major: Perspetiva da Doente. Introdução: A depressão encontra-se reconhecida no Plano Nacional de Saúde Mental 2007-2016: Resumo Executivo como um problema primordial de saúde pública; é a principal causa de incapacidades e a segunda causa de perda de anos de vida saudáveis entre as 107 doenças e problemas de saúde mais relevantes. A mulher sofre mais de depressão do que o homem numa proporção de 2:1, tendendo para a cronicidade em cerca de 20% dos casos, por ineficácia do tratamento ou fraca adesão à terapêutica, sendo a adoção de estratégias, crucial para minimizar este problema. Face a esta problemática da adesão à terapêutica, decidimos: Identificar fatores que influenciam o comportamento de adesão da doente ao regime terapêutico, conhecer a influência das estratégias usadas pelos profissionais de saúde no comportamento de adesão da doente ao regime terapêutico, conhecer a influência das estratégias utilizadas pela doente para aderir ao regime terapêutico. Metodologia: Ao desejarmos saber se “a mulher com depressão major adere ao regime terapêutico instituído”, optamos pela realização de um estudo qualitativo, fenomenológico e descritivo: estudo de caso...

Domínios de esquemas precoces na depressão

Cláudio,Victor
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.46%
Neste trabalho temos um duplo objectivo: (1) identificar os domínios de esquemas desadaptativos do funcionamento psicológico que estão relacionados com a depressão major e a perturbação de pânico e, (2) estudar os domínios de esquemas desadaptativos característicos da depressão major. Os participantes dividiram-se em três grupos, 42 sujeitos com diagnóstico de depressão major, 28 sujeitos com diagnóstico de perturbação de pânico e 51 sujeitos sem alteração psicopatológica. Um grupo de 30 sujeitos com depressão major foi avaliado em dois momentos. Utilizámos o Questionário de Esquemas (Young, 1990), a escala de Hamilton para a Depressão, o Inventário da Depressão de Beck, o Inventário de Ansiedade Estado e Traço. Os resultados demonstram que existem diferenças entre os grupos com alterações psicopatológicas e o grupo sem alterações, no que concerne aos domínios de esquemas desadaptativos precoces. Verificou-se também a existência de domínios de esquemas que seriam característicos dos sujeitos deprimidos. Alguns destes domínios de esquemas desadaptativos seriam sensíveis às alterações do índice de depressão. Discutimos os resultados realçando a importância dos domínios de esquemas desadaptativos precoces no processamento de informação...