Página 1 dos resultados de 194 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Revised criteria for the assessment and interpretation of occlusal deviations in the deciduous dentition: a public health perspective; Critérios para a determinação e interpretação de desvios oclusais na dentição decídua: uma perspectiva de saúde pública

ALMEIDA, Eliete Rodrigues de; NARVAI, Paulo Capel; FRAZÃO, Paulo; GUEDES-PINTO, Antônio Carlos
Fonte: Rio de Janeiro Publicador: Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
67.32%
Dados secundários de uma amostra aleatória de pré-escolares brasileiros foram analisados com o objetivo de avaliar a prevalência de desvios oclusais na dentição decídua, que podem adversamente afetar a dentição permanente, com base em critérios revisados. Overjet e overbite apresentaram pontos de corte descritos na literatura para a remoção dos casos de má oclusão leve. Overjet > 3mm e overbite > 3mm afetaram 16% e 7% das crianças, respectivamente. No plano sagital foram consideradas apenas as taxas de desvios bilaterais: relação molar em degrau distal (9,7%) e mesial (6,0%); relação dos caninos Classe 2 (11,0%) e Classe 3 (2,9%). Para os demais desvios não foram relatados na literatura critérios de severidade. Valores brutos de mordida aberta anterior (27,9%); mordida cruzada posterior (11,3%); apinhamento dentário maxilar (7,0%) e mandibular (11,3%) foram registrados. A avaliação da má oclusão na dentição decídua deve considerar a severidade dos desvios para a identificação de casos e não-casos de relevância em saúde pública. Enfatiza-se a necessidade de maior consenso e melhora na interpretação de dados epidemiológicos sobre a má oclusão nesse estágio de desenvolvimento; Secondary data from a randomized sample of Brazilian preschool children were analyzed to evaluate the prevalence of occlusal deviations in the deciduous dentition that can adversely affect the permanent dentition...

Prevalence of mesiodens in orthodontic patients with deciduous and mixed dentition and its association with other dental anomalies; Prevalência de mesiodens em pacientes ortodônticos nos estágios de dentição decídua e mista e sua associação com outras anomalias dentárias

Lara, Tulio Silva; Lancia, Melissa; Silva Filho, Omar Gabriel da; Carreira, Daniela Gamba Garib; Ozawa, Terumi Okada
Fonte: Dental Press International; Maringá Publicador: Dental Press International; Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
67.18%
OBJECTIVE: To determine the prevalence of mesiodens in deciduous and mixed dentitions and its association with other dental anomalies. MATERIAL AND METHODS: Panoramic radiographs of 1,995 orthodontic patients were analyzed retrospectively, obtaining a final sample of 30 patients with mesiodens. The following aspects were analyzed: gender ; number of mesiodens; proportion between erupted and non-erupted mesiodens; initial position of the supernumerary tooth; related complications; treatment plan accomplished; and associated dental anomalies. The frequency of dental anomalies in the sample was compared to reference values for the general population using the chi-square test (c2), with a significance level set at 5%. RESULTS: The prevalence of mesiodens was 1.5% more common among males (1.5:1). Most of the mesiodens were non-erupted (75%) and in a vertical position, facing the oral cavity. Extraction of the mesiodens was the most common treatment. The main complications associated with mesiodens were: delayed eruption of permanent incisors (34.28%) and midline diastema (28.57%). From all the dental anomalies analyzed, only the prevalence of maxillary lateral incisor agenesis was higher in comparison to the general population. CONCLUSION: There was a low prevalence of mesiodens (1.5%) in deciduous and mixed dentition and the condition was not associated with other dental anomalies...

Associação entre os hábitos de sucção nutritiva e não nutritiva e as características oclusais e miofuncionais orais em crianças com dentição decídua; Association between nutritive and non nutritive sucking habits and occlusal and oral myofunctional characteristics in children with primary dentition

Verrastro, Anna Paula
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
67.1%
O objetivo deste estudo foi avaliar a associação entre os hábitos de sucção nutritiva e não nutritiva e as características oclusais e miofuncionais orais em crianças com dentição decídua. Trata-se de um estudo transversal, realizado com 226 crianças entre 3 e 5 anos que procuraram atendimento na triagem realizada pela Disciplina de Odontopediatria da FOUSP, em 2007 e 2008. Os responsáveis responderam a um questionário contendo perguntas acerca dos hábitos orais das crianças. As crianças foram submetidas à exame clínico para avaliação oclusal (mordida aberta anterior, relação canina, mordida cruzada posterior e sobressaliência) e para avaliação miofuncional oral (postura de lábios e língua em repouso, ocorrência de interposição lingual anterior, pressionamento dental e participação de musculatura perioral durante a deglutição, fala e ocorrência de interposição lingual anterior durante a fala), conduzidos, respectivamente por uma dentista e uma fonoaudióloga. Utilizou-se a Regressão de Poisson para análise estatística. Não houve associação entre os hábitos de sucção nutritiva e a presença de maloclusões e alterações miofuncionais orais. O hábito de sucção de chupeta até os 2 anos de idade já esteve associado com a presença de mordida aberta anterior (RP=3...

Uso do laser Nd:YAG na prevenção de cárie oclusal na dentição decídua e permanente: estudo in vivo e in vitro; Nd:YAG laser effect in caries prevention of primary and permanent dentition: in vivo and in vitro study

Raucci Neto, Walter
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
67.45%
O presente estudo teve por objetivo avaliar longitudinalmente in vivo e in vitro os efeitos do laser Nd:YAG na prevenção de cárie oclusal na dentição decídua e permanente. Foram selecionadas 52 crianças de alto risco à cárie (7,6 ± 1,4 anos). Os primeiros molares decíduos foram distribuídos entre os grupos controle negativo, controle positivo 1 (flúor fosfato acidulado - FFA) e controle positivo 2 (verniz fluoretado - VF). Os segundos molares decíduos e primeiros molares permanentes foram divididos entre os grupos experimentais: selante, irradiação laser (100mJ/5Hz-0,5W), irradiação laser + FFA e irradiação laser + VF. Os tratamentos foram aleatoriamente distribuídos entre os grupos experimentais e controles nos 4 quadrantes da cavidade bucal do paciente. Os pacientes foram submetidos a exames clínicos e radiográficos em 3, 6, 9, 12, 18 e 24 meses após o tratamento. As avaliações foram realizadas por três examinadores calibrados "cegos" aos tratamentos (K=0,92). Durante o período de avaliação os dentes decíduos esfoliados foram coletados e utilizados para os testes de microdureza, microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de energia dispersiva de raios-X (EDS), espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e microscopia óptica (MO). 35 pacientes finalizaram o estudo e os dados das avaliações clínicas foram submetidos aos teste Q de Cochran (α=0...

Associação entre duração do aleitamento materno e distoclusão na dentição decídua

Silva, Fernanda Caramez da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.19%
OBJETIVOS: Avaliar a associação entre aleitamento materno e ocorrência de distoclusão em crianças com dentição decídua. MÉTODOS: Estudo transversal aninhado a uma coorte conduzido no Brasil, envolvendo 153 crianças. Os dados relativos à dieta e hábitos de sucção foram coletados (por um examinador cego para a exposição) aos 7, 30, 60, 120 e 180 dias e na época da avaliação odontológica realizada quando as crianças tinham entre 3 e 5 anos de idade. A regressão de Poisson foi utilizada para testar a associação entre o desfecho (presença de distoclusão) e a prática do aleitamento materno. RESULTADOS: A prevalência de distoclusão foi 47,7%. A análise multivariada mostrou ser o aleitamento materno um fator de proteção contra distoclusão após ajuste para uso de chupeta e mamadeira. As crianças amamentadas por 12 meses ou mais tiveram uma probabilidade 56% menor de apresentar distoclusão aos 3-5 anos, quando comparadas com aquelas amamentadas por menos tempo RP= 0,44; IC 95% 0,23; 0,82). CONCLUSÃO: O aleitamento materno mantido por 12 meses ou mais reduz significativamente a prevalência de distoclusão na dentição decídua.; OBJECTIVE: To evaluate the association between breastfeeding and the occurrence of distocclusion in children with deciduous dentition. METHODS: Nested cross-sectional study of a contemporary cohort conducted in Brazil...

Prevalência de defeitos de desenvolvimento de esmalte na dentição decídua e fatores materno - infantis associados

Lunardelli, Sandra Espíndola
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
47.26%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública.; Os defeitos de desenvolvimento do esmalte dental (D.D.E.) são utilizados em antropologia para revelar informações sobre distúrbios ocorridos durante o período neonatal. Prematuridade e baixo peso ao nascer são os melhores preditores das condições de saúde na infância, compreendendo aproximadamente 10 por cento de todos os nascimentos no Brasil e em muitos outros países. Os DDE são preditores de cárie dental sendo, portanto, importantes estudá-los numa perspectiva de saúde pública. O objetivo desse estudo foi estimar a prevalência de DDE na dentição decídua de pré-escolares de Itajaí, Santa Catarina. Além disso, procurou-se verificar se a prematuridade e baixo peso ao nascer foram associados aos DDE. Este estudo foi desenvolvido em duas etapas. Na primeira estimou-se a prevalência de D.D.E. na dentição decídua de 431 pré-escolares de 3 a 5 anos de idade de Itajaí, Santa Catarina. Na segunda etapa foram testadas associações entre DDE na dentição decídua e crianças nascidas de baixo peso e prematuras através de um estudo de caso-controle. Casos (n=102) foram àquelas crianças que apresentaram pelo menos uma superfície dentária com D.D.E. segundo o Índice Modificado de Defeitos de Desenvolvimento de Esmalte (FDI...

Prevalência de anomalias dentárias em dentição decídua de pré-escolares atendidos na escola do Sesc Dourados/MS

Urio, Erica Kobayashi
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
67.39%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2007.; A dentição decídua inicia seu desenvolvimento entre a 6ª e a 8ª semana de vida intra-uterina, cada dente se desenvolve em diferentes momentos, porém o processo de formação ocorre de forma semelhante em todos os dentes. As alterações que ocorrem no processo de desenvolvimento dentário são denominadas anomalias dentárias. Dentre as anomalias podem ser identificadas as anomalias de número: hipodontia e hiperdontia; e as de forma: fusão e geminação. A ausência congênita de dentes pode ser classificada como hipodontia, oligodontia ou anodontia. Anodontia se refere à ausência completa dos dentes; oligodontia se refere à ausência de seis ou mais dentes e a hipodontia é comumente utilizado quando acomete menos de seis dentes, excluindo os terceiros molares. Hiperdontia é o desenvolvimento de um número maior de dentes pelo indivíduo, os dentes que excedem o número normal são denominados supranumerários. A fusão caracteriza-se pela união de dois germes dentários individuais com confluência na dentina e a geminação é a tentativa de divisão de um único germe dentário em dois dentes. Este estudo teve como objetivo descrever a prevalência de anomalias do desenvolvimento dentário em dentição decídua e sua correlação com anomalias na dentição permanente. Para este propósito...

Prevalência de defeitos do esmalte e cárie dentária nas dentições decídua e permanente em crianças de nascimento prematuro e a termo

Cruvinel, Vanessa Resende Nogueira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
47.32%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2009.; Este estudo teve por objetivo avaliar a prevalência de defeitos do esmalte e cárie dentária, bem como seus fatores de risco, nas dentições decídua e permanente em crianças de nascimento prematuro e a termo nascidas no Hospital Regional da Asa Sul Brasília-DF. Foram examinadas 80 crianças, 40 de nascimento prematuro (G1) e 40 nascidas a termo (G2), na faixa etária entre 5 e 10 anos. Foi aplicado um questionário para obtenção de dados gerais, história médica e hábitos do paciente e realizado exame clínico para análise dos defeitos do esmalte encontrados que foram anotados em uma ficha de acordo com a classificação proposta pelo DDE Index, 1992. Os índices ceo-d e CPO-D foram utilizados para avaliar a história de cárie e registrados em um odontograma. Para a análise estatística, foram utilizados os teste Kruskal-Wallis, Qui-quadrado, Kappa e não paramétricos de Mann-Whitney. Para se estudar os possíveis fatores de risco associados às ocorrências de defeitos de esmalte e cárie foi realizado o ajustamento de uma regressão logística multivariada. Foram utilizadas como variáveis dependentes: ocorrências de opacidade e hipoplasia sendo considerado fator de risco preponderante o tipo de nascimento...

Prevalência de oclusopatia na dentição decídua e permanente de crianças na cidade de São Paulo, Brasil, 1996

Frazão,Paulo; Narvai,Paulo Capel; Latorre,Maria do Rosário Dias de Oliveira; Castellanos,Roberto Augusto
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2002 PT
Relevância na Pesquisa
57.28%
O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência de oclusopatia na dentição decídua e permanente de crianças de escolas públicas e privadas do Município de São Paulo, SP, Brasil, em 1996. A condição oclusal foi classificada em três categorias: normal, leve e moderada/severa conforme os critérios da Organização Mundial da Saúde. Os resultados referem-se a 985 exames em crianças de 5 e 12 anos de idade. A prevalência das oclusopatias foi alta, aumentando de 48,97 ± 4,53% na dentição decídua a 71,31 ± 3,95% na dentição permanente, sendo que a proporção de oclusopatia moderada/severa foi quase duas vezes maior na dentição permanente (OR = 1,87; IC95% = 1,43-2,45; p < 0,001). Quanto ao sexo e ao tipo de estabelecimento de ensino, não foram observadas diferenças estatisticamente significativas nas idades estudadas. Diferenças estatísticas associadas aos grupos étnicos denotam a complexidade e diversidade da oclusão na população e sugerem que estudos longitudinais devem ser realizados.

Dentição decídua: estudo da prevalência dos espaços interproximais em crianças brasileiras

SOVIERO,Vera Mendes; BASTOS,Eliana Pinheiro dos Santos; SOUZA,Ivete Pomarico Ribeiro de
Fonte: Universidade de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1999 PT
Relevância na Pesquisa
57.19%
No intuito de conhecer mais sobre as características da dentição decídua, apresentadas pelas crianças brasileiras, realizou-se um estudo de prevalência do qual participaram 400 crianças, com dentição decídua completa e idade variando de 2 a 6 anos, na cidade de Petrópolis - RJ. O arco tipo I foi o mais prevalente tanto no arco superior (93,2%) como no inferior (90,5%), sendo que o superior tipo II foi mais comum no sexo feminino (p < 0,01). Os espaços primatas foram os espaços interproximais mais encontrados em ambos os arcos. A associação entre a presença de espaços interproximais e idade foi estatisticamente significante para ambos os arcos (p < 0,05), sugerindo uma tendência para o fechamento dos espaços com o aumento da idade.

Análise comparativa da mastigação de crianças respiradoras nasais e orais com dentição decídua

Silva,Marta Assumpção de Andrada e; Natalini,Viviane; Ramires,Rosana Ribeiro; Ferreira,Léslie Piccolotto
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
56.97%
OBJETIVO: investigar as possíveis alterações, causadas pelo modo respiratório, na mastigação de crianças com dentição decídua completa, respiradoras orais e nasais. MÉTODOS: participaram da pesquisa 46 crianças (23 respiradoras nasais - RN e 23 respiradoras orais - RO) matriculadas em duas escolas públicas de Educação Infantil de São Caetano do Sul. Foi aplicado um questionário aos pais para coletar dados sobre a respiração das crianças, os quais foram relacionados aos achados da avaliação oromiofuncional que constatou o modo respiratório. A amostra foi dividida nos grupos RO e RN e realizada avaliação da mastigação de pão francês (por meio de observação direta e análise de vídeo-gravação). RESULTADOS: foi encontrada mordida frontal em 91,3% dos RN e 82,6% dos RO; mastigação bilateral alternada em 78,3% dos RN e 87,0% dos RO; movimentos verticais e rotatórios em 95,7% dos RN e 100% dos RO; tempo médio de mastigação de 24,10 seg. nos RN e 15,92 seg. nos RO; volume médio ingerido em 73,9% para ambos os grupos; ausência de alimento no vestíbulo bucal em 73,9% dos RN e 39,1% dos RO; ausência de ruído em 91,3% dos RN e 60,9% dos RO; lábios abertos em 4,3% dos RN e 56,5% dos RO; simetria dos músculos masseter e temporal em 100% nos dois grupos. CONCLUSÃO: houve diferença estatisticamente significante na comparação dos modos respiratórios evidenciando que o modo interfere negativamente na mastigação do respirador oral quanto aos aspectos: tempo mastigatório...

Caracterização da função mastigatória em crianças com dentição decídua e dentição mista

Gomes,Lissandra Montagneri; Bianchini,Esther Mandelbaum Gonçalves
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
57.52%
OBJETIVO: caracterizar a mastigação de crianças com dentição decídua e com dentição mista, buscando verificar se há variações inerentes ao processo de desenvolvimento desta função. MÉTODOS: participaram 78 crianças, 4 a 11 anos, ambos os gêneros, divididas em dois grupos: GI - dentição decídua completa e GII - dentição mista. Foi realizada inspeção visual das estruturas do sistema estomatognático seguida da avaliação da mastigação, utilizando-se pão francês. A coleta dos dados foi realizada por meio da observação visual direta e registro em vídeo, visando confirmação dos dados observados, analisando-se os seguintes dados durante a mastigação: tipo de mordida, postura de lábios, amassamento com a língua, quantidade ingerida, padrão mastigatório, ciclos mastigatórios, movimentos mandibulares, uso dos dedos para juntar o alimento e verificação de movimentação exagerada da musculatura perioral. RESULTADOS: pode-se considerar que crianças de G1 e G2 apresentam as seguintes características: mordida frontal, porção média de alimento, presença de vedamento labial, média de 27 ciclos mastigatórios por porção, movimentos mandibulares rotatórios, ausência de amassamento do alimento com a língua...

Prevalência de características da oclusão normal na dentição decídua

FERREIRA,Rívea Inês; BARREIRA,Alice Kelly; SOARES,Carolina Dias; ALVES,Alessandra Castro
Fonte: Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica e Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo Publicador: Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica e Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2001 PT
Relevância na Pesquisa
56.97%
O objetivo deste estudo foi verificar os padrões oclusais normais da dentição decídua em crianças pré-escolares brasileiras. A amostra foi constituída por 356 crianças, de ambos os sexos, na faixa etária de 3-5 ½ anos e residentes na cidade de Salvador. O exame de oclusão foi realizado na sala de aula, por duas examinadoras, utilizando-se uma espátula de madeira. Os dados foram analisados pelo EPI-INFO 6.02, aplicando-se o teste chi². A freqüência do arco tipo I foi de 43,3% para a arcada superior e 46,3% para a inferior. O arco tipo II esteve presente em 56,7% das arcadas superiores e em 53,7% das inferiores, entretanto, sem diferença entre os sexos. A distribuição dos espaços primatas foi de 89,9% para o arco superior e 67,1% no arco inferior, diminuindo significativamente tal prevalência com o aumento das idades (p < 0,01). A relação canina normal foi encontrada em quase 60% das crianças, para ambos os lados. Dos 712 planos terminais distais avaliados, 55,9% apresentaram plano terminal mesial para os segundos molares decíduos; 37,9% plano terminal reto e 6,2% degrau distal. Os resultados permitem concluir que a presença dos espaços interincisais generalizados, comumente relatados por outros autores, não foi o mais freqüente para ambos os arcos nesta amostra...

Estudo transversal da evolução da dentição decídua: forma dos arcos, sobressaliência e sobremordida

Castro,Liana Amado de; Modesto,; Vianna,Roberto; Soviero,Vera Lígia Mendes
Fonte: Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica e Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo Publicador: Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica e Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
57.36%
O objetivo deste trabalho foi avaliar as características da dentição decídua de crianças de 6 a 39 meses de idade, matriculadas em quatro creches do município do Rio de Janeiro, Brasil. Foram avaliadas a forma dos arcos dentários, sobressaliência e sobremordida, relacionando-as com gênero e fase de desenvolvimento da dentição decídua. Com relação ao arco superior, 68,6% das crianças possuíam arco arredondado e 31,4% forma triangular. Quanto ao arco inferior, 92% o apresentaram em forma de "U" e 8% em forma de quadrado. A sobressaliência moderada ocorreu em 38,3%, enquanto que a leve ocorreu em 30,3% das crianças. A sobremordida exagerada (26,6%) e a negativa (25,5%) foram as mais prevalentes. Não houve diferença significante entre as freqüências das diferentes formas dos arcos dentários, sobressaliência e sobremordida em relação ao gênero. Houve uma associação estatisticamente significante (qui-quadrado, p < 0,001) entre a forma dos arcos superiores, o grau de sobressaliência e o grau de sobremordida em relação à fase de desenvolvimento da dentição. No presente estudo, foi possível observar um aumento significativo das maloclusões com a erupção dos primeiros molares decíduos e elevação da dimensão posterior. Dessa forma...

Avaliação comparativa do espaçamento anterior em nipo-brasileiros e leucodermas, na dentição decídua

Ferreira,Evandro Eloy Marcone; Pastori,Eduardo Cardoso; Ferreira,Rívea Inês; Scavone Junior,Helio; Valle-Corotti,Karyna Martins do
Fonte: Dental Press International Publicador: Dental Press International
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
57.19%
OBJETIVO: avaliar comparativamente a prevalência das características de espaçamento anterior em nipo-brasileiros e leucodermas, na dentição decídua. MÉTODOS: duas amostras de crianças com 2 a 6 anos de idade foram selecionadas: 405 nipo-brasileiros de 36 escolas do estado de São Paulo e 510 leucodermas de 11 instituições públicas da cidade de São Paulo. As variantes oclusais foram classificadas em quatro categorias, nas arcadas superior e inferior: espaçamento generalizado; somente espaços primatas; ausência de espaços; e apinhamento. Foi aplicada regressão logística para análise do efeito dos fatores idade, sexo e grupo étnico sobre a prevalência das características oclusais (α = 0,05). RESULTADOS: em nipo-brasileiros, o espaçamento generalizado foi a característica mais prevalente nas arcadas superior (46,2%) e inferior (53,3%). A frequência dos espaços primatas foi maior na arcada superior (28,2% versus 15,3%). Para a ausência de espaços (21,7-26,4%) e o apinhamento (4,0-4,9%), a variação entre as arcadas foi relativamente pequena. Em leucodermas, a ausência de espaços e a presença exclusiva dos primatas evidenciaram distribuição similar à observada nos nipo-brasileiros. O espaçamento generalizado foi diagnosticado em aproximadamente 50% das arcadas. A prevalência de apinhamento foi maior na arcada inferior (12...

Estudo das características da oclusão na dentição decídua e na mista e fatores associados; Study of the characteristics of occlusion in deciduous dentition and mixed and associated factors

COSTA, Catiara Terra da
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Odontologia; Programa de Pós-Graduação em Odontologia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Odontologia; Programa de Pós-Graduação em Odontologia; UFPel; BR
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
67.63%
Knowing the occlusal characteristics of deciduous and mixed dentition, its development, changes and possible influencing factors is important for prevention and interception of malocclusion, being it of great epidemiological value. For this,longitudinal studies are appropriate because they observe the same population in different time points. This study consisted of two parts: cross-sectional and longitudinal study. The cross-sectional study investigated the influence of demographic, behavioral and socioeconomic factors at time breastfeeding of the child and the influence of the same in occlusal characteristics of primary dentition. It was found that the statistically significant factors for breastfeeding were time use of baby bottle (p<0.001) and time-use of pacifier (p<0.001), moreover, in relation to dental occlusion were associated the relation of canines (p=0.002), the midline deviation (p=0.013), anterior open bite (p<0.000), overjet (p<0.001), posterior crossbite (p=0.006) and presence of malocclusion (p<0.001). The longitudinal study compared occlusal characteristics present in children in primary dentition and mixed dentition, six years after. Were eligible all children examined in 2007 that, after contact with the mother...

Estudo transversal da evolução da dentição decídua: forma dos arcos, sobressaliência e sobremordida; Cross-sectional study of the evolution of the primary dentition: shape of dental arches, overjet and overbite

Castro, Liana Amado de; Modesto, Liana Amado de; Vianna, Roberto; Soviero, Vera Lígia Mendes
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2002 POR
Relevância na Pesquisa
57.36%
O objetivo deste trabalho foi avaliar as características da dentição decídua de crianças de 6 a 39 meses de idade, matriculadas em quatro creches do município do Rio de Janeiro, Brasil. Foram avaliadas a forma dos arcos dentários, sobressaliência e sobremordida, relacionando-as com gênero e fase de desenvolvimento da dentição decídua. Com relação ao arco superior, 68,6% das crianças possuíam arco arredondado e 31,4% forma triangular. Quanto ao arco inferior, 92% o apresentaram em forma de "U" e 8% em forma de quadrado. A sobressaliência moderada ocorreu em 38,3%, enquanto que a leve ocorreu em 30,3% das crianças. A sobremordida exagerada (26,6%) e a negativa (25,5%) foram as mais prevalentes. Não houve diferença significante entre as freqüências das diferentes formas dos arcos dentários, sobressaliência e sobremordida em relação ao gênero. Houve uma associação estatisticamente significante (qui-quadrado, p < 0,001) entre a forma dos arcos superiores, o grau de sobressaliência e o grau de sobremordida em relação à fase de desenvolvimento da dentição. No presente estudo, foi possível observar um aumento significativo das maloclusões com a erupção dos primeiros molares decíduos e elevação da dimensão posterior. Dessa forma...

Prevalência de características da oclusão normal na dentição decídua; Prevalence of normal occlusal traits in deciduous dentition

FERREIRA, Rívea Inês; BARREIRA, Alice Kelly; SOARES, Carolina Dias; ALVES, Alessandra Castro
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2001 POR
Relevância na Pesquisa
56.97%
O objetivo deste estudo foi verificar os padrões oclusais normais da dentição decídua em crianças pré-escolares brasileiras. A amostra foi constituída por 356 crianças, de ambos os sexos, na faixa etária de 3-5 ½ anos e residentes na cidade de Salvador. O exame de oclusão foi realizado na sala de aula, por duas examinadoras, utilizando-se uma espátula de madeira. Os dados foram analisados pelo EPI-INFO 6.02, aplicando-se o teste chi². A freqüência do arco tipo I foi de 43,3% para a arcada superior e 46,3% para a inferior. O arco tipo II esteve presente em 56,7% das arcadas superiores e em 53,7% das inferiores, entretanto, sem diferença entre os sexos. A distribuição dos espaços primatas foi de 89,9% para o arco superior e 67,1% no arco inferior, diminuindo significativamente tal prevalência com o aumento das idades (p < 0,01). A relação canina normal foi encontrada em quase 60% das crianças, para ambos os lados. Dos 712 planos terminais distais avaliados, 55,9% apresentaram plano terminal mesial para os segundos molares decíduos; 37,9% plano terminal reto e 6,2% degrau distal. Os resultados permitem concluir que a presença dos espaços interincisais generalizados, comumente relatados por outros autores, não foi o mais freqüente para ambos os arcos nesta amostra...

Má oclusão severa é mais freqüente na dentição permanente do que na decídua?; Are severe occlusal problems more frequent in permanent than deciduous dentition?

Frazão, Paulo; Narvai, Paulo Capel; Latorre, Maria do Rosário Dias de Oliveira; Castellanos, Roberto Augusto
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2004 ENG
Relevância na Pesquisa
47.28%
OBJETIVO: Analisar a prevalência e severidade de problemas oclusais em populações em idades relacionadas à dentição decídua e permanente, e efetuar uma meta-análise para estimar odds ratio ponderada para problemas oclusais comparando os dois grupos. MÉTODOS: Foram analisados os dados de uma amostra probabilística (n=985) de escolares de cinco e de 12 anos de idade obtidos de um estudo epidemiológico transversal realizado no Município de São Paulo, Brasil, usando regressão logística múltipla. Mediante meta-análise, foram examinados os resultados de estudos transversais publicados nos últimos 70 anos. RESULTADOS: A prevalência dos problemas oclusais aumentaram de 49,0% (IC 95% =47,4-50,6) na dentição decídua para 71,3% (IC 95% =70,3-72,3) na dentição permanente (p; OBJECTIVE: To determine the prevalence and severity of occlusal problems in populations at the ages of deciduous and permanent dentition and to carry out a meta-analysis to estimate the weighted odds ratio for occlusal problems comparing both groups. METHODS: Data of a probabilistic sample (n=985) of schoolchildren aged 5 and 12 from an epidemiological study in the municipality of São Paulo, Brazil, were analyzed using univariate logistic regression (MLR). Results of cross-sectional study data published in the last 70 years were examined in the meta-analysis. RESULTS: The prevalence of occlusal problems increased from 49.0% (95% CI =47.4%-50.6%) in the deciduous dentition to 71.3% (95% CI =70.3%-72.3%) in the permanent dentition (p

Prevalência de oclusopatia na dentição decídua e permanente de crianças na cidade de São Paulo, Brasil, 1996

Frazão,Paulo; Narvai,Paulo Capel; Latorre,Maria do Rosário Dias de Oliveira; Castellanos,Roberto Augusto
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2002 PT
Relevância na Pesquisa
57.28%
O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência de oclusopatia na dentição decídua e permanente de crianças de escolas públicas e privadas do Município de São Paulo, SP, Brasil, em 1996. A condição oclusal foi classificada em três categorias: normal, leve e moderada/severa conforme os critérios da Organização Mundial da Saúde. Os resultados referem-se a 985 exames em crianças de 5 e 12 anos de idade. A prevalência das oclusopatias foi alta, aumentando de 48,97 ± 4,53% na dentição decídua a 71,31 ± 3,95% na dentição permanente, sendo que a proporção de oclusopatia moderada/severa foi quase duas vezes maior na dentição permanente (OR = 1,87; IC95% = 1,43-2,45; p < 0,001). Quanto ao sexo e ao tipo de estabelecimento de ensino, não foram observadas diferenças estatisticamente significativas nas idades estudadas. Diferenças estatísticas associadas aos grupos étnicos denotam a complexidade e diversidade da oclusão na população e sugerem que estudos longitudinais devem ser realizados.