Página 1 dos resultados de 10890 itens digitais encontrados em 0.016 segundos

Incidence of dementia and cause of death in elderly Japanese emigrants to Brazil before World War II

MEGURO, Kenichi; CHUBACI, Rosa Y. S.; MEGURO, Mitsue; KAWAMORIDA, Kazumi; GOTO, Nobuko; CARAMELLI, Paulo
Fonte: ELSEVIER IRELAND LTD Publicador: ELSEVIER IRELAND LTD
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
36.89%
In 1997 we examined the prevalence of dementia among the Japanese elderly immigrants living in the Sao Paulo metropolitan area (n = 166). Herein, we followed up on these subjects for causes of death and dementia incidence. We were able to contact 108 subjects: 54 were already dead. The most common cause of death was cardiac disease. For dementia, 31.6% of the dead subjects were found to have developed dementia before they died, and 20.8% of the living subjects were demented. As for the baseline the clinical dementia rating (CDR), 20.8% of CDR 0 and 50.0% of CDR 0.5 subjects developed dementia in the dead group; whereas in the living group, 23.9% of CDR 0 and 52.6% of CDR 0.5 developed dementia. As a whole, the incidence was 34.2% per 1000 person-years. Cardiac disease as the most common cause of death was probably due to the higher prevalence of diabetes mellitus. Compared with the previous study, the lower incidence of dementia from the CDR 0.5 group may have been due to a higher mortality rate. This is the first study on the incidence of dementia in elderly Japanese immigrants in Brazil. (C) 2010 Elsevier Ireland Ltd. All rights reserved.

Estimate of Dementia Prevalence in a Community Sample from Sao Paulo, Brazil

BOTTINO, Cassio M. C.; AZEVEDO JR., Dionisio; TATSCH, Mariana; HOTOTIAN, Sergio R.; MOSCOSO, Marco A.; FOLQUITTO, Jefferson; SCALCO, Andreia Z.; BAZZARELLA, Mario C.; LOPES, Marcos A.; LITVOC, Julio
Fonte: KARGER Publicador: KARGER
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
36.93%
Aims: To estimate dementia prevalence and describe the etiology of dementia in a community sample from the city of Sao Paulo, Brazil. Methods: A sample of subjects older than 60 years was screened for dementia in the first phase. During the second phase, the diagnostic workup included a structured interview, physical and neurological examination, laboratory exams, a brain scan, and DSM-IV criteria diagnosis. Results: Mean age was 71.5 years (n = 1,563) and 58.3% had up to 4 years of schooling (68.7% female). Dementia was diagnosed in 107 subjects with an observed prevalence of 6.8%. The estimate of dementia prevalence was 12.9%, considering design effect, nonresponse during the community phase, and positive and negative predictive values. Alzheimer`s disease was the most frequent cause of dementia (59.8%), followed by vascular dementia (15.9%). Older age and illiteracy were significantly associated with dementia. Conclusions: The estimate of dementia prevalence was higher than previously reported in Brazil, with Alzheimer`s disease and vascular dementia being the most frequent causes of dementia. Dementia prevalence in Brazil and in other Latin American countries should be addressed by additional studies to confirm these higher dementia rates which might have a sizable impact on countries` health services. Copyright (C) 2008 S. Karger AG...

Estudo epidemiológico de prevalência de demência em Ribeirão Preto; Epidemiological survey of prevalence of dementia in Ribeirão Preto

Lopes, Marcos Antonio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.91%
INTRODUÇÃO: O acentuado envelhecimento da população brasileira nos últimos 40 anos torna imprescindível o melhor conhecimento dos quadros de demência no Brasil. Estudos mundiais de prevalência observaram algumas diferenças na distribuição de demência entre os idosos, no que diz respeito à idade, sexo, escolaridade e procedência (urbana ou rural). Outros levantamentos epidemiológicos mundiais apontaram determinados fatores que se associaram a essa doença, tais como atividade física, uso de anti-inflamatórios, uso de álcool e hipertensão arterial. A despeito dos vários estudos de prevalência de demência em todo o mundo, há poucos estudos deste tipo no Brasil e na América Latina. OBJETIVO: estimar a prevalência de demência e de comprometimento cognitivo e funcional (CCF), em amostra idosa comunitária, em Ribeirão Preto, avaliando sua distribuição com relação a diversos fatores sócio-demográficos e clínicos. CASUÍSTICA E MÉTODOS: A população selecionada foi uma amostra representativa, de três áreas distintas com relação ao nível sócio-econômico, do município de Ribeirão Preto, com idade maior ou igual a 60 anos. O processo de amostragem foi por conglomerado. A coleta dos dados foi realizada em duas fases. Os instrumentos utilizados na primeira fase (detecção dos casos de comprometimento cognitivo e funcional) foram: Mini Mental State Examination (MMSE)...

Fibrilação atrial e demência: estudo de base populacional no distrito do Butantã, São Paulo; Atrial fibrillation and dementia: a population-based study in the Butantã district, São Paulo

Yoshihara, Liz Andrea Kawabata
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.9%
INTRODUÇÃO: O aumento da proporção de idosos implica estudar os determinantes dos principais agravos associados ao envelhecimento como a demência, principalmente a associada à doença cerebrovascular. Um fator de risco relevante para doença cerebrovascular é a freqüência de fibrilação atrial crônica. O São Paulo Health and Ageing Study com base populacional para estudo de distúrbio cognitivo e demência é uma oportunidade única para verificar a prevalência de fibrilação atrial e de sua associação com demência. MÉTODOS: Estudo transversal, por arrolamento de 1524 idosos com 65 anos ou mais estudo acima, no distrito do Butantã, cidade de São Paulo. O diagnóstico de fibrilação atrial foi feito com o eletrocardiograma de repouso de doze derivações e o de demência foi feito utilizando-se o protocolo do Research Group of Dementia 10/66. Estudaram-se variáveis sócio-econômicas e fatores de risco cardiovascular como hipertensão, diabetes, dislipidemia e obesidade. RESULTADOS: A amostra estudada tinha idade média de 72,2 anos, era predominantemente feminina, branca, casada, de baixa escolaridade e renda. A prevalência de fibrilação atrial associou-se ao aumento da idade e foi de 1,9% para o sexo feminino e 3...

Associação entre doença cardiovascular e demência: um estudo clinicopatológico; Association between cardiovascular disease and dementia: a clinicopathological study

Zoriki, Claudia Kimie Suemoto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.9%
INTRODUÇÃO: Recentemente, fatores de risco cardiovascular (FRCV) e doenças cardíacas têm sido associados à demência, doença de Alzheimer (DA) e demência vascular (DV). O objetivo deste trabalho é investigar a associação entre doença cardiovascular comprovada anatomicamente e demência, definida por critérios clínicos, neuropatológicos e clinicopatológicos. MÉTODOS: Trata-se de estudo transversal com material do Banco de Encéfalos Humanos do Grupo de Estudos em Envelhecimento Cerebral. Aterosclerose de artérias carótidas e do polígono de Willis (PW) e hipertrofia miocárdica foram avaliados em material de autópsia e relacionados à prevalência de demência. Dados demográficos e FRCV também foram comparados quanto à presença de demência. Esta foi definida por três critérios: (1) clínico de acordo com escalas cognitivas aplicadas ao informante do falecido; (2) neuropatológico de acordo com critérios aceitos para a classificação de DA e DV; (3) clinicopatológico de acordo com a avaliação cognitiva e com a presença de lesões cerebrais associadas à DA e DV. RESULTADOS: No estudo clínico, foram incluídos 603 indivíduos maiores de 50 anos de idade com avaliação cognitiva e cardiovascular. Demência esteve associada a obstruções críticas (75%) em artérias carótidas...

Aplicação do questionário de mudança cognitiva como método para rastreio de demências; Questionnaire of cognitive change as a method for dementia screening

Damin, Antonio Eduardo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/05/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.94%
INTRODUÇÃO: Apesar de existir uma ampla variedade de testes para detecção de demências, muitos deles possuem limitações para a aplicação na prática clínica, principalmente em cenários de atenção primária à saúde. Com o intuito de se obter um questionário de rápida aplicação, adequado à realidade de nossa população e que tenha uma acurácia adequada foi criado o questionário de mudança cognitiva (QMC). O QMC foi desenvolvido por profissionais da área cognitiva através da seleção de questões com foco na detecção de estágios inicias das demências. OBJETIVOS: Avaliar se a aplicação do Questionário de Mudança Cognitiva (QMC) pode distinguir com boa acurácia indivíduos normais daqueles com Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) e/ou demências em estágios iniciais, comparando-o com testes cognitivos utilizados na prática clínica, e desenvolver, a partir do questionário inicial com 22 questões, um final com 8 questões que mostre boa acurácia na identificação de indivíduos com demências em estágios iniciais, para que seja utilizado na prática clínica como um instrumento de rastreio cognitivo. MÉTODOS: Trabalho prospectivo, realizado de abril de 2007 a setembro de 2010, onde foram avaliados indivíduos encaminhados de forma aleatória e sem diagnóstico prévio ao Centro de Referência em Distúrbios Cognitivos (CEREDIC/HCFMUSP). No total...

Associação dos fatores de risco cardiovasculares com os tipos de demência em diabéticos; ASSOCIATION OF CARDIOVASCULAR RISK FACTORS WITH TYPES OF DEMENTIA IN DIABETIC PATIENTS

Degiovanni, Gabriel Carvalho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.9%
O crescente aumento no número de idosos na população mundial aumenta a preocupação, pelos profissionais da saúde, com relação à prevenção e manejo de doenças associadas ao envelhecimento. A demência, uma das doenças mais comuns e mais devastadoras em idosos, incide em 4,6 milhões de casos em todo o mundo e manifesta-se em idosos acima de 65 anos e principalmente acima de 85 anos de idade. Os dois tipos mais comuns de demência é a doença de Alzheimer (DA), seguida da demência vascular (DV), as quais partilham muitas características comuns patológicas, sintomáticas e neuroquímicas. Entre os principais fatores de risco para demência estão a idade, baixa escolaridade, hipertensão (HAS), cardiopatias, dislipidemias (DLP), sobrepeso/obesidade, genética, tabagismo, etilismo, acidente vascular cerebral (AVC) e o diabetes. Diante da sobreposição de causas e fatores de risco para as demências mais comuns, a identificação das alterações cognitivas associada à identificação de doenças cardiovasculares, seria extremamente importante. A associação dos principais fatores de risco cardiovasculares (FRCV) com a idade e o tipo das demências foi avaliada neste estudo, em 2 grupos de idosos diabéticos com DA (n=47) e demência mista ou vascular (n=49). Os resultados foram obtidos pelo teste t-student...

Estudo da prevalência de comprometimento cognitivo leve e demência na cidade de Tremembé, estado de São Paulo; Prevalence study of mild cognitive impairment and dementia in Tremembé city, São Paulo state

César, Karolina Gouveia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.91%
Introdução: A demência é um dos principais problemas de saúde devido ao rápido crescimento populacional de idosos, com prevalência estimada de 8,5% em estudos latino-americanos. Comprometimento cognitivo leve e Comprometimento Cognitivo sem Demência (CCSD) são designações utilizadas para a condição clínica entre o envelhecimento normal e demência com prevalência ainda insuficientemente determinada em estudos populacionais, particularmente no Brasil. Objetivos: Estabelecer a prevalência de CCSD e de demência em idosos que vivem na comunidade no município de Tremembé, estado de São Paulo, e avaliar a influência de variáveis sociodemográficas. Verificar se a prevalência de demência foi mais elevada entre sexagenários do que em países desenvolvidos. Secundariamente, verificar a adequação dos instrumentos: Questionário de Mudança Cognitiva (QMC), Addenbrooke's Cognitive Examination-Revised (ACE-R) e Montreal Cognitive Assessment (MoCA) para estudos populacionais. Métodos: O estudo populacional foi realizado em fase única com os idosos com 60 anos ou mais residentes no município de Tremembé. Foram selecionados, de forma aleatória, 20% dos domicílios dos idosos de cada setor censitário do município. Além da avaliação clínica e neurológica...

Uma abordagem matemática para auxiliar o diagnóstico de demências: tratando incertezas e quantificando processos; A mathematical approach to assist the diagnosis of dementia: treating uncertainties and quantifying processes

Freire, Rodolpho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/11/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.89%
Este trabalho apresenta o desenvolvimento de um modelo para quantificar e apoiar o processo diagnóstico de demências (Demência de Alzheimer, Demência Vascular, Demência Frontotemporal e Demência de Corpos de Lewy), composto por três sub modelos. O primeiro modelo matemático proposto e baseado na teoria dos conjuntos fuzzy e tem como objetivo fornecer um escore de comprometimento cognitivo. Como resultado de sua aplicação em uma base com dados reais com 60 casos, obtivemos 52 acertos e 8 erros (13%) e uma área sob a curva ROC de 0,80. O segundo modelo permite identificar o tipo de demência, e optouse por utilizar um diagrama de decisão para representar o conhecimento do especialista. O diagrama foi modelado com base nas características de cada patologia e quando submetido aos testes dos especialistas obtivemos índices de erro que variam de 2% a 18%. Sendo a demência de Alzheimer a mais prevalente entre as demências e considerando a importância das neuroimagens para o diagnóstico diferencial, realizamos a avaliação de três técnicas de análise de neuroimagem, sendo duas multivariadas e uma univariada. Como resultado obtivemos que os modelos multivariados se mostram mais eficientes para avaliação de alterações morfológicas no cerébro em relação aos modelos univariados. Porém a complexidade de realização das análises não permitem nesse momento a integração de técnicas de avaliação de neuroimagens com modelos diagnósticos a serem usados em ambulatório. Durante a anamnese...

Incidence of dementia and association with APOE genotype in older Cubans

Rodríguez,Juan J. Llibre; Cepero,Adolfo Valhuerdi; Gil,Isis Y. Sanchez; Medina,Ana M. López; Llibre-Guerra,Juan C.; Llibre-Guerra,Jorge J.; Teruel,Beatriz Marcheco; Ferri,Cleusa P.; Prince,Martin
Fonte: Associação de Neurologia Cognitiva e do Comportamento Publicador: Associação de Neurologia Cognitiva e do Comportamento
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 EN
Relevância na Pesquisa
36.9%
OBJECTIVE: In an admixed population of older Cubans, the incidence and association of APOE and socio demographic risk factors with dementia incidence was estimated. METHODS: A single-phase survey (baseline) of all over 65-year-olds residing in seven catchment areas in Cuba (n=2944) was conducted between 2003 and 2007. Dementia diagnosis was established according to DSM-IV and 10/66 criteria. APOE genotype was determined in 2520 participants. An incidence wave was conducted 4.5 years after cohort inception in order to estimate incidence and associations with sociodemographic risk factors of the APOE ε4 genotype. RESULTS: The incidence rate of DSM IV dementia was 9.0 per 1000 person-years (95% CI 7.2-11.3) and of 10/66 dementia was 20.5 per 1000 person-years (95% CI, 17.6-23.5). Older age, a family history of dementia and APOE ε4 genotype were independent risk factors for incident 10/66 dementia. APOE genotype was associated cross-sectionally with dementia prevalence, but the effect on the incidence of dementia was attenuated, and only apparent among those in the youngest age group. CONCLUSION: The incidence of dementia in the older Cuban population is relatively high and similar to levels reported in Europe and North-America. The study showed that the relationship between APOE ε4 and incident dementia is stronger in the younger-old than the older-old and that this change must be taken into account in models of dementia.

Economic analyses of dementia care in Ireland and Europe : perception of services and care, the market value of informal care and changes in service utilisation attributed to comorbid depression

Trépel, Dominic André
Fonte: University of Limerick Publicador: University of Limerick
Tipo: info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; all_ul_research; ul_published_reviewed; ul_theses_dissertations
ENG
Relevância na Pesquisa
36.89%
peer-reviewed; Dementia is a progressive syndrome causing cognitive decline and functional impairment. The economic burden of dementia is greater than that of stroke, heart disease and cancer combined: however, resources allocated to dementia care continue to be substantially lower than each of these individual disease groups. The World Health Organisation observes a growing gap between budget allocation and associated burden of mental health disorders, particularly in higher income countries. Ireland is currently estimated to provide half the OECD average level of dementia care. The aim of this thesis is to investigate the determinants of dementia care as they pertain to perception of care, value of informal care and the level of formal service utilisation. Through analysis of two datasets, the following three pieces of new evidence are obtained: 1. Perceptions of care in Ireland are determined by externalities such as socioeconomic status, and evidence suggests that access is unequal. This presents the risk of worsening symptoms and the transference of the burden of care to informal carers (e.g. friends or family). 2. Informal carers in Ireland report providing greater than 10 hours of care in 85% of cases, and this analysis finds daily care increases further with dementia progression. Estimated daily per day spend on informal dementia care is valued at the market rates and costs are found to range from €240 in early stage dementia to €570 in late stages. 3. Depression occurring in dementia substantially influences health services utilisation. Specifically...

Caries incidence and increments in community-living older adults with and without dementia

Chalmers, J.; Carter, K.; Spencer, A.
Fonte: FDI World Dental Press Ltd Publicador: FDI World Dental Press Ltd
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2002 EN
Relevância na Pesquisa
36.96%
Objectives: The Oral Health of Older Adults with Dementia was instigated in the late 1990s to quantify and compare coronal and root caries incidence and increments in community-living older Australians with and without dementia. Methods: A longitudinal design was used to conduct dental inspections at baseline and one-year, for two groups of randomly selected community-living older adults – one group of 116 people with dementia and a comparison group of 116 people without dementia. Results: At one-year there were 103 dementia and 113 (112 dentate) non-dementia participants. Coronal and root surface caries incidence was higher for dementia participants (p<0.05). Dementia participants had higher coronal and root caries adjusted caries increments (ADJCI) (p<0.01). Both coronal and root ADJCI were evident in half of dementia participants, compared with one-quarter of non-dementia participants. Dementia participants with higher coronal ADJCI were those who had visited the dentist since baseline, who were taking neuroleptics with high anticholinergic adverse effects, and whose carer had high carer burden score (p<0.01). Dementia participants with higher root ADJCI were those needing assistance with oral hygiene care and whose carers had difficulties with oral hygiene care (p<0.05). Baseline characteristics predictive in linear regression for: (1) coronal caries increments among all participants were - dementia participants...

CARING PLACES FOR DEMENTIA: EXAMINING THE CONTINUUM OF CARE IN RURAL AND SMALL TOWN ONTARIO

Herron, RACHEL
Fonte: Quens University Publicador: Quens University
Tipo: Tese de Doutorado
EN; EN
Relevância na Pesquisa
36.9%
This dissertation contributes to the growing body of geographic, gerontological, health, and social science research on community support for persons with dementia and their partners in care with a particular focus on rural and small town settings. Focusing on rural and small town settings as well as the range of sites and services involved in caring for dementia is increasingly important. The bulk of care for dementia is taking place in home and community settings, raising questions about the quality and kind of support available, particularly in rural areas that generally have fewer formal health services and a higher proportion of older people than urban areas. Within the current literature on dementia care in the community, there is evidence of distinct challenges to service provision in rural settings, differences in service use, and unmet care needs. However, both academic researchers and policy makers have generally failed to consider the experiences of the voluntary sector, partners in care, and persons with dementia in rural and small-town settings. To address this gap, I examine the continuum of care settings and the suitability of support for those living with dementia and their partners in care in rural and small-town Ontario. I ask: what services are available across the province of Ontario; how do those living with and caring for someone with dementia in rural Ontario experience places of care; and what are their specific needs and challenges over the course of the disease? To answer these questions...

Apraxia da marcha em pacientes com demência: revalência, características motoras e fatores associados; Gait apraxia in patient with dementia: prevalence, motor features and associated factors

Resende, Lorena Dias
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.9%
Introduction: Gait apraxia is characterized by a deficiency in the integration of the sensorial, motor and cerebellar functions necessary for gait. The patients with this compromise have difficulty initiating and there is a congelation of the gait, mainly when turning ove their own axle. It is frequently associated with an emotional instability, a urinary bladder dysfunction and behavioral abnormalities. It is generally observed in gait disturbances high level cortical functions, but its relationship to disease progression and cognitive function is unknown. Objectives: To evaluate the gait apraxia in patients with dementia, its prevalence and association with other types of apraxia as well as observing what phase of the disease in which it appears. Methods: Gait apraxia has been researched in a universe of patients with dementia consecutively assisted in the HC-UFG Neurodementia Ambulatory. The instruments used were the Mini-Mental State Examination and Clinical Dementia Rating Scale (CDR) to evaluate the cognitive functions, Pfeffer's Questionnaire for the functional evaluation of the activities of the daily life, the Scale of Berg's Functional Balance (BERG) and the Timed Up and Go Test (TUG) for the balance mensuration, besides the evaluation of the gait and the posture of the trunk (AWS). Results: A total of fifteen patients...

Habilidades de comunicação nas demências avançadas; Communication abilities in advanced dementia

Fasanella, Regiane de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.92%
INTRODUÇÃO: O aumento da expectativa de vida tem contribuído para o crescimento da população idosa em todo o mundo. O envelhecimento é uma condição de risco para o desenvolvimento de doenças, entre as quais as demências, que responderão nas próximas décadas por um número significativo de idosos com comprometimento cognitivo, comportamental e funcional. A ampliação de cuidados a esses pacientes está associada ao aumento de sua expectativa de vida; por isso é crescente o número de indivíduos dementes em estágios avançados. Os quadros demenciais comprometem gradualmente o comportamento e a cognição, e observa-se uma progressiva deterioração também na comunicação. As características da linguagem em fases mais avançadas têm sido pouco detalhadas nas demências. Daí a necessidade de se disponibilizar instrumento, em língua portuguesa brasileira, para avaliação da linguagem na demência em fases moderada e grave, o FLCI (Inventário de Comunicação Lingüístico Funcional). O FLCI gera dados para auxiliar o diagnóstico, acompanhamento e evolução da doença e, além disso, para orientar familiares e cuidadores. O FLCI foi aplicado a população com doença de Alzheimer (DA). Desconhece-se sua aplicabilidade em outros quadros demenciais como doença de Alzheimer associada a demência vascular (DA+DV)...

The Bayer: Activities of Daily Living Scale (B-ADL) in the differentiation between mild to moderate dementia and normal aging

Folquitto,Jefferson C; Bustamante,Sonia E Z; Barros,Sérgio B; Azevedo,Dionisio; Lopes,Marcos A; Hototian,Sergio R; Jacob Filho,Wilson; Litvoc,Júlio; Bottino,Cássio M C
Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP Publicador: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 EN
Relevância na Pesquisa
36.94%
OBJECTIVES: To investigate the applicability of the Bayer - Activities of Daily Living scale and its efficiency in differentiating individuals with mild to moderate dementia from normal elderly controls. METHOD: We selected 33 patients with diagnosis of mild to severe dementia, according to ICD-10 criteria, and 59 controls. All the subjects were evaluated with the Mini-Mental State Examination and the Clinical Dementia Rating Scale and the Bayer - Activities of Daily Living scale was applied to informants. RESULTS: The internal consistency of the Bayer - Activities of Daily Living was high (Cronbach's alpha = 0.981). Mean Mini-Mental State Examination and Bayer - Activities of Daily Living scores of demented patients and controls were significantly different (p < 0.001). Mean Mini-Mental State Examination and Bayer - Activities of Daily Living scores were significantly different between Clinical Dementia Rating Scale 0 (controls; n = 59) versus Clinical Dementia Rating Scale 1 (mild dementia; n = 15), Clinical Dementia Rating Scale 0 versus Clinical Dementia Rating Scale 2 (moderate dementia; n = 13), and for Clinical Dementia Rating Scale 1 versus Clinical Dementia Rating Scale 2 (p < 0.003). DISCUSSION: The Bayer - Activities of Daily Living scale and Mini-Mental State Examination differentiated elderly controls from patients with mild or moderate dementia...

Prevalence of dementia subtypes in a developing country: a clinicopathological study

Grinberg,Lea T.; Nitrini,Ricardo; Suemoto,Claudia K.; de Lucena Ferretti-Rebustini,Renata Eloah; Leite,Renata E.P.; Farfel,Jose Marcelo; Santos,Erika; Andrade,Mara Patricia Guilhermino de; Alho,Ana Tereza Di Lorenzo; Lima,Maria do Carmo; Oliveira,Katia C.
Fonte: Faculdade de Medicina / USP Publicador: Faculdade de Medicina / USP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 EN
Relevância na Pesquisa
36.93%
OBJECTIVES: To assess the distribution of dementia subtypes in Brazil using a population-based clinicopathological study. METHOD: Brains from deceased individuals aged ≥50 years old were collected after the next of kin signed an informed consent form and provided information through standardized questionnaires. Post-mortem clinical diagnoses were established in consensus meetings, and only cases with moderate or severe dementia or without cognitive impairment were included in the analysis. Immunohistochemical neuropathological examinations were performed following the universally accepted guidelines. A diagnosis of Alzheimer's disease was made when there were at least both a moderate density of neuritic plaques (Consortium to Establish a Register for Alzheimer's disease B or C) and Braak stage III for neurofibrillary tangle distribution. For the diagnosis of vascular dementia, at least three zones or strategic areas had to be affected by infarcts, lacunae, or microinfarcts. RESULTS: From 1,291 subjects, 113 cases were classified as having moderate or severe dementia, and 972 cases were free of cognitive impairment. The neuropathological diagnoses of the dementia sub-group were Alzheimer's disease (35.4%), vascular dementia (21.2%)...

Neuroinflammation in Lewy Body Dementia

Surendranathan, Ajenthan; Rowe, James B.; O'Brien, John T.
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Article; accepted version
EN
Relevância na Pesquisa
36.9%
This is the author accepted manuscript. The final version is available from Elsevier via http://dx.doi.org/10.1016/j.parkreldis.2015.10.009; Neuroinflammation is increasingly recognized as a key factor in the pathogenesis of neurodegenerative conditions. However, it remains unclear whether it has a protective or damaging role. Studies of Alzheimer's disease and Parkinson's disease have provided much of the evidence for inflammatory pathology in neurodegeneration. Here we review the evidence for inflammation in dementia with Lewy bodies and Parkinson's disease dementia. Neuroinflammation has been confirmed in vivo using PET imaging, with microglial activation seen in Parkinson's disease dementia and recently in dementia with Lewy bodies. In Parkinson's disease and Parkinson's disease dementia, microglial activation suggests a chronic inflammatory process, although there is also evidence of its association with cognitive ability and neuronal function. Alpha-synuclein in various conformations has also been linked to activation of microglia, with a broad range of components of the innate and adaptive immune systems associated with this interaction. Evidence of neuroinflammation in Lewy body dementia is further supported by pathological and biomarker studies. Genetic and epidemiological studies support a role for inflammation in Parkinson's disease...

Imaging of neuroinflammation in dementia: a review

Stefaniak, J.; O'Brien, J.
Fonte: BMJ Publishing Group Publicador: BMJ Publishing Group
Tipo: Article; accepted version
EN
Relevância na Pesquisa
36.9%
This is the author accepted manuscript. The final version is available from BMJ Publishing Group via http://dx.doi.org/10.1136/jnnp-2015-311336; We are still very limited in management strategies for dementia, and establishing effective disease modifying therapies based on amyloid or tau remains elusive. Neuroinflammation has been increasingly implicated as a pathological mechanism in dementia and demonstration that it is a key event accelerating cognitive or functional decline would inform novel therapeutic approaches, and may aid diagnosis. Much research has therefore been done to develop technology capable of imaging neuroinflammation in vivo. The authors performed a systematic search of the literature and found 28 studies that used in vivo neuroimaging of one or more markers of neuroinflammation on human patients with dementia. The majority of the studies used positron emission tomography (PET) imaging of the TSPO microglial marker and found increased neuroinflammation in at least one neuroanatomical region in dementia patients, most usually Alzheimer's disease, relative to controls, but the published evidence to date does not indicate whether the regional distribution of neuroinflammation differs between dementia types or even whether it is reproducible within a single dementia type between individuals. It is less clear that neuroinflammation is increased relative to controls in mild cognitive impairment than it is for dementia...

Validade da versão em português da Clinical Dementia Rating; Validity of the Portuguese version of Clinical Dementia Rating

Macedo Montaño, Maria Beatriz M; Ramos, Luiz Roberto
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2005 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
36.98%
OBJETIVO: Analisar a validade da versão em português da Clinical Dementia Rating para classificar a função cognitiva de idosos. MÉTODOS: Utilizou-se o instrumento Mini-Mental State Examination para rastreamento de déficit cognitivo em coorte composta por 424 idosos. Foram selecionados todos que obtiveram escores ;26. Os 156 idosos selecionados foram submetidos a uma avaliação clínica e testes neuropsicológicos para diagnóstico de casos de demência. Tanto os casos como os não-casos foram classificados segundo a versão em português da Clinical Dementia Rating em: normais, casos questionáveis e casos de demência leve, moderada ou grave. RESULTADOS: Entre os 156 avaliados, 122 eram não-casos, destes 62 (51%) foram classificados como normais (CDR=0) e questionáveis 60 (49%) (CDR=0,5). Entre os 34 casos de demência, 17 (50%) foram classificados como demência leve (CDR=1), 8 (23%) moderada (CDR=2) e 6 (18%) grave (CDR=3). Apenas três (9%) dos casos foram considerados questionáveis pelo Clinical Dementia Rating. Sua sensibilidade foi de 91,2% e a especificidade de 100%, com valor preditivo positivo de 100% e negativo de 97,6%. As pontuações no Mini-Mental State Examination declinaram significativamente conforme o grau de demência. CONCLUSÕES: O Clinical Dementia Rating mostrou ser instrumento válido para classificar o grau de demência entre idosos. Quase metade dos não-casos foram casos questionáveis pelo Clinical Dementia Rating e podem corresponder a casos de transtorno cognitivo leve...