Página 1 dos resultados de 11 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Correlação entre as densidades ósseas maxilo-mandibular, cabeças mandibulares, e vértebras cervicais C1,C2,C3 através de tomografia computadorizada com CT multislice (escala Hounsfield): osteoporose localizada ou sistêmica; Correlation between the bone densities jaws, heads mandibular and cervical vertebrae C1,C2,C3 through computed tomography with multislice CT(Hounsfiled scale). Osteoporosis localize or systemic

Cheade, Mayara de Cassia Cunha
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
26.33%
A osteoporose é uma doença óssea metabólica que afeta também os ossos dos maxilares. Causa um aumento da porosidade que reflete na integração da qualidade e densidade óssea mineral, prejudicando o tratamento reabilitador com implantes. O meio diagnóstico padrão ouro é densitometria óssea por emissão dupla de raios X(DXA), mas a tomografia computadorizada também se mostra muito eficaz na avaliação da qualidade óssea através da escala Hounsfield. Nesse estudo, avaliamos as densidades ósseas das cabeças mandibulares, regiões dos dentes 13,23 na maxila, 36,46 na mandíbula e vértebras cervicais C1, C2, C3, através da escala Hounsfield em exames tomográficos, e correlacionamos seus valores para diagnóstico de Osteoporose localizada ou sistêmica. Avaliamos 79 TC multi-slice de pacientes que realizaram exames simultaneamente da maxila e da mandíbula,sendo que 35 homens e 44 mulheres com mais de 40 anos de idade. Usamos o software e-film para analise das regiões estudadas. Os resultados mostram que 59.96% apresentam densidade abaixo de 200 HU em mais de 03 sítios estudados, classificando-os como osteoporose sistêmica, e 43.03% apresentam osteoporose localizada. No sexo feminino 61.76% apresentam osteoporose localizada e 60% osteoporose sistêmica. Já o sexo masculino 38.23% apresenta osteoporose localizada e 40% apresenta osteoporose sistêmica. Pudemos conclui que a tomografia computadorizada multislice obtida para finalidade de diagnóstico em odontologia mostrou-se capaz de identificar indivíduos com risco de osteoporose sistêmica...

Estabelecimento de um índice quantitativo e qualitativo para auxiliar no diagnóstico da osteoporose em radiografia panorâmica; Establishment of a quantitative and qualitative index for the diagnosis of osteoporosis in panoramic radiography

Miranda, Lituania Fialho de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.54%
Recentemente, a osteoporose tem sido apontada como fator associado a manifestações bucais representadas pela perda óssea, especialmente na mandíbula. Entretanto, as técnicas de avaliação direta da densidade mineral óssea mandibular ainda não demonstraram boa precisão e acurácia. O presente trabalho teve como objetivo avaliar, por meio de um estudo descritivo-analítico, a possibilidade da utilização das radiografias panorâmicas, como um método capaz de expressar as alterações morfológicas da mandíbula decorrentes da idade e estabelecer um único índice quantitativo e qualitativo, para identificar os casos de osteopenia e osteoporose. A pesquisa ocorreu em mulheres em período de menopausa e pós-menopausa em tratamento odontológico nas clínicas odontológicas da faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, no município de São Paulo SP. A confirmação do diagnóstico da osteoporose foi estabelecida mediante verificação dos relatórios da densitometria de antebraço obtidos, e comparados aos diagnósticos obtidos nas radiografias panorâmicas para o estabelecimento de um único índice quantitativo e qualitativo que considere a reabsorção e a baixa espessura da cortical na avaliação. O novo Índice Panorâmico Quantitativo e Quantitativo (IPQQ) foi determinado. A concordância entre as duas avaliações...

Radiografia periapical como ferramenta de predição para baixa massa óssea

Licks, Renata
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
36.56%
O presente estudo teve como objetivo verificar se a radiografia periapical é capaz de identificar pacientes com baixa massa óssea, combinando a análise morfológica do trabeculado ósseo e a densidade radiográfica a parâmetros clínicos. A amostra foi constituída por 60 mulheres na faixa etária acima de 40 anos e em período pós-menopausa que foram encaminhadas ao Serviço de Radiologia da Faculdade de Odontologia da UFRGS durante o ano de 2006, com indicação de radiografia periapical da região de pré-molares e/ou molares inferiores e que realizaram, no mesmo período, um exame de densitometria óssea pela técnica de absorciometria por raios X de emissão dual (DXA) nas regiões de coluna lombar e fêmur proximal. Com base nos resultados da densitometria, as pacientes foram divididas em dois grupos (normal e com perda óssea) e para cada radiografia foram obtidos os valores de densidade radiográfica e 14 variáveis morfológicas do trabeculado. As variáveis clínicas utilizadas foram idade e IMC. A análise estatística por árvores de classificação e regressão foi utilizada para testar o poder preditivo dos fatores de risco - clínicos e radiográficos - na classificação das pacientes nos grupos normal e com perda óssea. A idade e o número de pontos terminais/periferia...

Estudo em suínos sobre osteotomia com brocas de alta e baixa rotação e refrigeração líquida: análise radiográfica digital densitométrica em tecido ósseo alveolar

Aguiar, Rosângela Conceição Miotti de Souza
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 62 f. : il. + 1 CD-ROM
POR
Relevância na Pesquisa
26.09%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Odontologia - FOA; Através de recurso digital, foram realizados exames radiográficos densitométricos com a finalidade de se comparar a reparação cicatricial óssea alveolar quando da utilização, para corte, de brocas giratórias de alta e baixa rotações. No estudo, foram utilizados seis suínos da raça Large White, idade aproximada de dois meses e peso corpóreo inicial variando em torno de 20 Kg. Após os procedimentos anestésicos, dois cortes longitudinais na região alveolar mandibular esquerda foram realizados, um por meio de instrumento rotatório de alta rotação e o outro pela ação da baixa rotação, ambos com irrigação líquida. Após os períodos pós-operatórios de sete e quatorze dias, os animais foram sacrificados e suas mandíbulas retiradas para estudos radiográficos digitais indiretos, pelo sistema DIGORA. Os resultados obtidos apontaram para uma maior concentração de radiopacidade nas áreas onde se utilizaram brocas de baixa rotação, tanto no período de sete como no período de quatorze dias. Essas observações foram confirmadas pelos histogramas do DIGORA, que apontaram valores das médias dos pixels nas áreas de osteotomia...

Estudo radiográfico digital e densitométrico em mandíbulas de suínos, submetidas a osteotomia com brocas de alta e baixa rotação, com refrigeração líquida

Monti, Lira Marcela
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 63 f. : il. + 1 CD-ROM
POR
Relevância na Pesquisa
26.33%
Pós-graduação em Odontologia - FOA; Avaliou-se, por meio de exames radiográficos digitais e densitométricos, a influência do tipo de instrumento rotatório para corte, no processo de reparação óssea após osteotomias em mandíbula de suíno em tempos controlados. Foram utilizados para o estudo oito suínos da raça Large White, com peso corpóreo inicial variando de 25 a 30 Kg. Dois cortes transversais do meio à base de mandíbula direita foram realizados, um por meio de instrumento rotatório de alta rotação e o outro pela ação da baixa rotação, ambos com irrigação líquida. Após períodos pré-estabelecidos (7, 28, 60 e 90 dias) os animais foram sacrificados e suas mandíbulas retiradas para estudos radiográficos digitais diretos e indiretos, pelo sistema DIGORA e ODR e de densitometria óptica por imagens radiográficas pelo sistema CROMOX. Nos períodos iniciais (7 e 28 dias) as densitometrias foram maiores na região das osteotomias realizadas com alta rotação e nos períodos finais (60 e 90 dias) as densitometrias foram maiores nas osteotomias feitas com baixa rotação, indicando uma melhor reparação óssea final quando do uso de baixa rotação. A análise qualitativa do processo de reparação foi feita pelo sistema ODR...

Avaliação da densitometria óssea em fêmur de rato após consumo de álcool e fluoreto de sódio

Marques, Thiago Macedo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 45 f. : il. + 1 CD-ROM
POR
Relevância na Pesquisa
56.63%
Pós-graduação em Odontologia - FOA; O consumo abusivo de álcool interfere no metabolismo ósseo podendo causar a osteoporose, e o fluoreto de sódio tem sido usado para reduzir o risco de fratura na osteoporose. Não há relatos do efeito sinérgico dessas substâncias no tecido ósseo. A densitometria óssea é um método preciso para avaliação do conteúdo mineral ósseo. O objetivo deste estudo foi realizar a análise densitométrica óssea em fêmur de rato submetidos ao consumo de fluoreto e ao consumo crônico de álcool com e sem consumo prévio de fluoreto. Os 105 ratos foram divididos em 5 grupos conforme a dieta líquida: água (Controle C) e fluoreto (Grupo F) “ad libitum” por um período de 90 dias; água (Grupo CA) e fluoreto (Grupo FA) por 30 dias antes do consumo de aguardente de cana (40o GL) em concentrações crescentes de 30% e 60% durante 20 dias, e pura por 40 dias até eutanásia do animal; água por 60 dias e a seguir fluoreto por 30 dias (Grupo CF). Os animais foram sacrificados após 3, 10 e 28 dias de completada a dieta, os fêmures esquerdos foram dissecados e submetidos à análise densitométrica no sistema DXA. Os valores obtidos de conteúdo de massa óssea (CMO) e densidade mineral óssea (DMO) foram submetidos à análise de variância e teste de Tukey para comparação entre os grupos...

Efeito da dieta com deficiência de magnésio sobre a manutenção da osseointegração de implantes de titânio: análise radiográfica, densitométrica e de torque reverso

Landázuri del Barrio, Ricardo Andrés
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 87 f. : il. color. + anexo
POR
Relevância na Pesquisa
26.39%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Odontologia - FOAR; A deficiência de magnésio (Mg) na dieta pode ser considerada um fator de risco para o desenvolvimento de osteoporose. A diminuição de Mg na dieta está relacionada à perda de massa óssea em humanos; e em animais, estudos têm demonstrado osteopenia, crescimento ósseo anormal e fragilidade esqueletal. Este estudo avaliou a influência da deficiência de Mg na dieta em ratos jovens e adultos sobre o torque de remoção de implantes e sobre a densidade óssea e radiográfica ao redor de implantes osseointegrados instalados na tíbia dos ratos. Noventa ratos Holtzman foram separados em 2 grupos (n=45; 180 gr - animais jovens/ n=45; 360 gr - animais adultos); cada animal recebeu um implante em cada metáfise tibial. Após a osseointegração dos implantes (60 dias), os dois grupos de animais foram sub-divididos em três grupos: grupo Controle (CTRL, n=15), grupo de deficiência de Mg de 75% (Mg1; n=15) e grupo de deficiência de Mg de 90% (Mg2; n=15). Após 150 dias da instalação dos implantes, todos os animais foram sacrificados. Foram coletadas amostras de sangue e urina, realizada a densitometria óssea das vértebras lombares (L2...

Densitometria óssea em mandíbula de suínos submetidos a enxerto ósseo autógeno, homógeno e heterógeno

Trento, Cleverson Luciano
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 116 f. : il. + 1 CD-ROM
POR
Relevância na Pesquisa
46.26%
Pós-graduação em Odontologia - FOA; Defeitos ósseos extensos na região maxilo-facial podem ser corrigidos com enxerto autógeno, no entanto, as desvantagens desta modalidade terapêutica têm levado a pesquisa por novos materiais para substituir esses enxertos. O objetivo deste estudo foi avaliar densitometricamente a incorporação dos enxertos autógeno, homógeno e heterógeno humano, sendo utilizado para isso dez suínos divididos em 4 grupos, com tempo de sacrifício de 7, 30, 60 e 90 dias. Os animais foram acompanhados clinicamente e a incorporação dos enxertos foi analisada densitometricamente através do aparelho DEXA da Lunar. Os resultados mostraram que o enxerto heterógeno humano apresentou menor reabsorção seguido pelo homógeno, que estatisticamente comprovou existirem diferenças significativas tanto entre os suínos em relação ao tempo de sacrifício quanto entre os tratamentos autógeno, homógeno e heterógeno humano, podendo-se concluir que estes podem ser utilizados como alternativa viável na substituição do osso de origem autógena.; Extensive bony defects in the maxilofacial area can be corrected with autogenous graft, however the disadvantages of this therapeutic modality have been taking to the research for new materials to substitute those grafts. This study aimed to evaluate densitometrically the incorporation of the autogenous...

Efeito da administração de alendronato, a longo prazo, sobre as propriedades mecânicas do tecido ósseo, sua reparação e mineralização ao redor de implantes osseointegráveis. Estudo em ratas

Verzola, Mario Henrique Arruda
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Formato: 130 f. : il., anexo
POR
Relevância na Pesquisa
36.5%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Odontologia - FOAR; The aim of this study was evaluate in female rats, the effect of long-term therapy with bisphosphonate on the healing process and bone mineralization around implants and on the mechanical properties of bone tissue. One hundred sixty female rats were randomly allocated into two equally sized groups: the alendronate (ALD) group, which received the subcutaneous administration of alendronate (1 mg/kg/week), and the control (CTL) group which the animals received weekly the subcutaneous administration of saline solution (placebo) for the entire experimental period. After 120 days of the treatment initiation, in the booth groups, one titanium implant was installed in the tibia metaphysis. Ten animals in each group were euthanized at: 5, 10, 15, 20, 25, 30, 45, or 60 days after surgery, and their femurs and tibias were removed. The femurs were evaluated regarding bone mineral density (BMD), and mechanical tests. The tibias samples with the implants were evaluated by removal torque, histometric analysis (% BIC and % BAFO), scanning electron microscopy (SEM) and energy dispersive X-ray spectroscopy (EDS), mapping of mineralization and arrangement and distribution of the collagen. The results regarding bone densitometry showed higher values for the animals of ALD group compared with the CTL group at all evaluation periods...

Relação entre periodontite e massa óssea sistêmica: estudo experimental em ratos

Pillon, Flávio de Lecue
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.67%
A ocorrência de alterações inflamatórias crônicas no organismo humano vem sendo relacionada a desfechos patológicos de ordem complexa, resultando em eventos responsáveis pela abreviação da longevidade ou diminuição da qualidade de vida em indivíduos idosos. O objetivo do presente estudo foi analisar a relação existente entre a atividade de periodontite e alterações na massa óssea sistêmica, após indução de doença periodontal em ratos. A avaliação da massa óssea sistêmica foi determinada através do emprego de raio-x de dupla energia (densitometria óssea), bem como análise do conteúdo trabecular das tíbias dos animais experimentais. Doença periodontal foi induzida através da colocação de ligaduras de fio de seda envolvendo o segundo molar superior esquerdo de cada animal do grupo teste (n=14). Os animais do grupo controle não receberam ligaduras. Após 30 e 60 dias da indução de periodontite, a análise por densitometria óssea não revelou diferenças significativas na densidade mineral óssea e no conteúdo mineral ósseo entre os grupos teste e controle. No entanto, o parâmetro área de tecido ósseo apresentou-se, aos 30 dias, maior nos animais do grupo teste do que nos animais do grupo controle. Aos 60 dias...

Análise de densidade linear para reparo ósseo em ratos utilizando radiografia digital direta; Linear density analysis of bone repair in rats using digital direct radiograph

Bozzo, Ricardo de Oliveira; Rocha, Rodney Garcia; Haiter Neto, Francisco; Paganini, Gisela André; Cavalcanti, Marcelo Gusmão Paraiso
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2004 ENG
Relevância na Pesquisa
36.22%
O objetivo deste estudo foi analisar densidade linear utilizando o sistema de radiografia digital direta intrabucal para verificar o ganho de densidade óssea em fraturas de ratos sob os efeitos da Dexametasona. Trinta (30) ratos Wistar machos, adultos jóvens de 200 g em média foram usados. Os animais foram submetidos á anestesia geral por inalação de éter etílico e 01 costela de cada animal foi fraturada através de técnica cirúrgica. Os ratos foram divididos em grupos de 03 repetições para cada grupo em cada período de tempo: Grupo Controle: administração intraperitoneal de soro fisiológico 01 hora antes da intervenção cirúrugica. Grupo 1: administração intraperitoneal de Dexametasona 0.1mg/Kg de peso 01 hora antes da intervenção e duas doses pós operatórias a cada 12 horas. Os animais foram sacrificados com 02, 03, 04, 07 e 14 dias. As partes contendo o hemi tórax da costela com a fratura foram removidas e submetidas aos raios x, onde as imagens foram analisadas através do sistema Digora. Os resultados mostraram que no grupo Controle e no Grupo 1 houve um ganho gradual na densidade linear. O método utilizado para análise forneceu dados estatisticamente significativos durante o período de tempo analisado. Assim concluimos que o método de radiografia dentária digital pode ser utilizado para análise de densidade linear de fraturas. As doses utilizadas de Dexametasona neste experimento não foram suficientes para alterar a densidade óssea no reparo de fraturas em ratos.; The objective of this study was to assess bone density measurements for analysis of repairing fractures in rats using direct digital radiography under Dexamethasone effects. Thirty (30) young adult male Wistar rats were used...