Página 1 dos resultados de 1105 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Os significados do trabalho em equipe de cuidados paliativos oncológicos domiciliar: um estudo etnográfico; The meanings of the team approach to oncological palliative home care: an ethnographic study.

Rodrigues, Inês Gimenes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
67.1%
Este estudo teve como objetivo interpretar os significados do trabalho em equipe de cuidados paliativos oncológicos domiciliar atribuídos pelos profissionais, por meio do estudo de caso e da análise etnográfica. O referencial teórico que embasou tal interpretação foi a antropologia interpretativa. Participaram da pesquisa oito informantes, profissionais de uma Equipe de Cuidados Paliativos Oncológicos Domiciliar, lotados em um serviço de Internação Domiciliar, em uma cidade do sul do Brasil. A coleta de dados ocorreu no período de junho a dezembro de 2008 nos espaços de atuação do serviço de Internação Domiciliar. Os dados foram coletados por meio de observação participante, diário de campo e entrevistas semiestruturadas. A análise dos dados baseou-se nos pressupostos analíticos da análise hermenêutica dialética e temática. Foram identificados os códigos que mostraram o sentido do trabalho em cuidados paliativos para os participantes e que depois serviram de guia para as unidades de sentidos e a construção dos significados. Da análise emergiram três núcleos de significados: "Desafios iniciais do trabalho em cuidados paliativos oncológico"; "O maior dos desafios: lidar com a morte" e; "O trabalho em equipe de cuidados paliativos oncológicos domiciliar: uma trajetória em construção". O primeiro núcleo aborda os cuidados paliativos oncológicos domiciliar como uma nova prática em saúde...

Os sentidos dos cuidados paliativos oncológicos atribuídos pelo familiar cuidador; The meanings of palliative care given by family caregivers

Leite, Raphael de Almeida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
67.1%
O objetivo do estudo foi identificar os sentidos dos cuidados paliativos atribuídos pelos familiares cuidadores de pacientes com câncer, internados em uma unidade. A base teórica foi à antropologia médica, que tem como essência a análise da cultura. O método foi o relato oral pontual, na perspectiva da metodologia interpretativa. Este relato foi obtido por meio de entrevistas semi-estruturadas, gravadas. O local da pesquisa foi uma unidade de cuidados paliativos, de uma instituição oncológica do interior do Estado de São Paulo. Aceitaram em participar, 20 familiares que acompanhavam pacientes oncológicos em primeira internação na unidade de cuidados paliativos exclusivos, isto é, submetidos a tratamentos apenas para o alívio dos sintomas, devido à gravidade da doença. Destes, 19 eram mulheres, a maioria era casada, na faixa etária de 25 a 76 anos, e com ensino fundamental incompleto; todos eram seguidores de uma seita religiosa. Todos eram integrantes do núcleo familiar e assumiram este papel voluntariamente. Os dados obtidos foram transformados em textos. A análise dos mesmos foi realizada na perspectiva da análise temática indutiva. Elaboramos três temas de sentidos: a trajetória da doença até os cuidados paliativos...

A experiência da família da criança/adolescente em cuidados paliativos: flutuando entre a esperança e a desesperança em um mundo transformado pelas perdas; The experience of the family of a child/teenager requiring palliative care: fluctuating between hope and hopelessness in a world transformed by loss

Misko, Maira Deguer
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
67.11%
Este estudo teve como objetivos: compreender a experiência da família da criança/adolescente em cuidados paliativos, identificar os significados que ela atribui ao processo de ter um filho em cuidados paliativos, identificar as ações e estratégias desenvolvidas pela família que possui um filho em cuidados paliativos e construir um modelo teórico representativo do seu processo de vivenciar a trajetória de uma criança/adolescente nesta situação. Trata-se de uma pesquisa qualitativa orientada pelo Interacionismo Simbólico, enquanto referencial teórico e pela Teoria Fundamentada nos Dados como abordagem metodológica. O estudo foi realizado no Ambulatório da Unidade de Dor e Cuidados Paliativos de um hospital público da cidade de São Paulo, de nível terciário, com características de ensino e pesquisa. Participaram dele 15 famílias de crianças/adolescentes em cuidados paliativos e os dados foram obtidos por meio da observação participante, entrevistas semiestruturadas e consultas a prontuários clínicos. A análise comparativa dos dados permitiu desvendar o significado da experiência da família nesse processo. Esta experiência é composta por quatro subprocessos: Tendo a vida estilhaçada, Manejando a nova condição...

Cuidados paliativos na atenção primária à saúde: novos desafios; New challenges for primary health care: palliative care

Paz, Cassia Regina de Paula
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
67.14%
Introdução: A transformação dos perfis demográficos, epidemiológicos e as possibilidades da assistência têm feito dos Cuidados Paliativos um eixo importante para a reorganização dos serviços e sistemas de saúde, a fim de promover tanto quanto possível e até o fim da vida o bem estar e a qualidade de vida das pessoas. Os Cuidados Paliativos são ações ativas e integrais a pacientes com doença progressiva e irreversível. Esta pauta ainda é negligenciada na agenda de saúde em boa parte dos países, sendo preciso pesquisas que contribuam para a melhor gestão da clínica e serviços frente a estas novas demandas. Considerando tal cenário e a capilaridade da atenção domiciliária na Atenção Básica, com a Estratégia Saúde da Família, pergunta-se: haveria entre os pacientes acamados, atendidos pela Saúde da Família, usuários que requerem Cuidados Paliativos? Com o propósito de iniciar a resposta para esta questão, apontando as dimensões da demanda por Cuidados Paliativos e sua relação com a Atenção Primária à Saúde no Sistema Único de Saúde, desenvolveu-se a presente pesquisa que identificou pacientes elegíveis para Cuidados Paliativos entre os atendidos pelo Programa de Dispensação de Insumos para Incontinência Urinária/Fecal da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo. Objetivos: Identificar e caracterizar os usuários elegíveis para Cuidados Paliativos...

Enfermagem em cuidados paliativos

Oliveira, Mariana Carneiro de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 136 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
67.15%
Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Gestão do Cuidado em Enfermagem, Florianópolis, 2014.; Trata-se de uma pesquisa qualitativa, do tipo convergente-assistencial, cujo objetivo geral foi construir com enfermeiros de unidades de clínicas médicas e de uma Comissão de Cuidados Paliativos e Controle da Dor, uma proposta de intervenção para a assistência à saúde dos portadores de doenças crônicas alicerçada nos conceitos e princípios dos Cuidados Paliativos da Organização Mundial de Saúde, bem como na Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Para o alcance de tal objetivo foram traçados os seguintes objetivos específicos: identificar se há a inserção dos conceitos e princípios da filosofia dos Cuidados Paliativos da Organização Mundial de Saúde na prática de enfermeiros atuantes em unidades de clínicas médicas e na Comissão de Cuidados Paliativos e Controle da Dor e teorizar com os enfermeiros do cenário do estudo acerca dos conceitos e princípios da filosofia dos Cuidados Paliativos da Organização Mundial de Saúde com vistas a elencar ações de intervenção para a assistência à saúde dos portadores de doenças crônicas. O desenvolvimento deste estudo foi aprovado por Comitê de Ética em Pesquisa. A coleta de dados ocorreu no período de maio a agosto de 2013...

Relatório de estágio : experiência nas equipas de Cuidados domiciliários com suporte paliativo – Equipa de Cuidados Continuados Integrados do Centro de Saúde de Odivelas, Unidade de apoio Domiciliário do IPOFGL e Unidade de Cuidados Paliativos S. Bento Menni - Casa de Saúde da Idanha - Belas

Lopes, Maria João Rebelo
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 06/02/2012 POR
Relevância na Pesquisa
67.15%
Trabalhar em Cuidados Paliativos implica desenvolver uma actividade em equipa transdisciplinar com uma partilha constante de conhecimento entre todos os elementos. Abordar as necessidades globais do doente e família, disponibilizando ajuda de todos os profissionais ao longo da evolução da doença é fundamental para que a prestação de cuidados seja feita com qualidade. Para a concretização desse objectivo é importante que a equipa valorize e invista na formação e treino dos seus elementos. Desde 2006 que desenvolvo a minha actividade como Enfermeira na Unidade de Cuidados Paliativos S. Bento Menni da Casa de Saúde da Idanha. Ao longo destes anos a equipa assenta o seu trabalho numa filosofia de prestação de cuidados integrados e globais a utentes dependentes e suas famílias, em particular aos doentes com doença avançada, incurável e progressiva. A partilha e aquisição de conhecimentos na área dos Cuidados Paliativos pelos profissionais tem sido contínua e de extrema importância para a prestação de cuidados de qualidade. A realização do Mestrado em Cuidados Paliativos mostra ser uma das formas mais consistentes e credíveis de adquirir novos conhecimentos e sedimentar os já adquiridos, permitindo aumentar as competências pessoais e ser mais um contributo para que a equipa se possa afirmar cada vez mais como uma equipa de prestação de cuidados de excelência. A opção pela realização de um estágio no contexto de Mestrado justifica-se pela oportunidade de conhecer novas realidades e formas de trabalhar em Cuidados Paliativos com a vertente comunitária. Durante o estágio o objectivo foi adquirir competências em Cuidados Paliativos na vertente comunitária...

Conceitos e especificidades dos cuidados paliativos: Experiência dos cuidadores e dos enfermeiros

Silva, Nádia Vanessa Rodrigues da
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
67.14%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica, apresentada ao Instituto Superior de Psicologia Aplicada; Este estudo tem como objecto investigar: Quais são e como se caracterizam as experiências de cuidados paliativos por parte dos cuidadores e enfermeiros, tendo em conta o conceito e a especificidade dos cuidados paliativos? Desta forma a qualidade do processo de cuidar em cuidados paliativos é determinado por uma série de condições e processos que reflectem a sua complexidade. Surgiu, através da leitura de um estudo, em que o autor descreve o conceito dos cuidados paliativos aplicado numa unidade de cuidados paliativos através de entrevistas com 8 pacientes, 9 familiares e 24 profissionais de duas unidades de cuidados paliativos. Segundo, Cannaerts, Dierkx de Casterlé & Grypdonck (2004) os resultados mostraram que os cuidados paliativos tem um conceito específico do qual o foco central, é a vida e não a morte como seria de esperar nesta fase da vida. A atenção que anteriormente era focada ou voltada para a doença e tratamento, agora tem como foco, criar oportunidades para o paciente viver e aproveitar a vida o quanto possível (Cannaerts, N., Dierkx de Casterlé & Grypdonck, M., 2004). Neste estudo Tanto os cuidadores como os enfermeiros tem uma experiência positiva e gratificante...

Medicina e cuidados paliativos : o conceito de "boa morte" na contemporaneidade

Freitas, Nina Alexandra Dinis de
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
67.16%
A morte é uma realidade comum a todos os seres vivos. No entanto, a forma como as sociedades a encaram foi-se alterando ao longo do tempo. Atualmente, a morte tem uma conotação negativa e é comum evitar-se o tema até que esta surja como uma forçosa realidade. Os cuidados paliativos surgiram como uma necessidade da sociedade que perdeu as infra-estruturas que lhe permitiam cuidar dos doentes graves/dependentes que requeriam cuidados constantes. Este facto, entre outros, criou uma tendência que persiste até à atualidade: a maioria dos doentes morre nos hospitais, o que era pouco provável até à I Grande Guerra Mundial. A história dos cuidados paliativos, em Portugal, é relativamente recente. Embora existam textos médicos que datam do século XVI, somente no início dos anos 90 do século passado é que se iniciou o movimento pela implementação de unidades especializadas para este tipo de cuidados no nosso país. No entanto, a história dos cuidados paliativos, na Europa, iniciou-se muito antes com o chamado movimento hospice, tendo como pioneiras mulheres como Cecily Saunders no Reino Unido e Elisabeth Kübler-Ross nos EUA. Cecily Saunders é uma das figuras mais emblemáticas deste movimento. De facto, foi Cecily Saunders quem criou um conceito fundamental dos cuidados paliativos: a “Dor Total”. Esta é uma dor multifatorial...

Competências valorizadas pelos enfermeiros em cuidados paliativos

Encarnação, Paula; Macedo, Ana Paula; Simães, C.; Macedo, Ermelinda; Macedo, João Carlos Gama Martins; Gomes, Maria Filomena Pereira; Mendes, Maria Goreti Silva
Fonte: Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos Publicador: Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2015 POR
Relevância na Pesquisa
86.79%
A prestação de cuidados paliativos em populações com doença crónica grave, em estado avançado ou terminal, pelos diferentes grupos de profissionais na área da saúde, exige que estes possuam elementos de formação específica e competências centrais para a prática clínica. A European Association for Palliative Care (EAPC) através do seu guia orientador na área da educação, lança dez competências consideradas centrais para todos os profissionais. Neste sentido, o estudo pretende identificar no grupo profissional dos enfermeiros quais as competências por eles valorizadas e quais as que necessitam de formação e treino de acordo com o documento ‘Core competencies in palliative care: an EAPC White Paper on palliative care education’ (2013) da EAPC.

Prestação de cuidados paliativos na unidade de longa duração e manutenção de sta maria maior

Baptista, Gorete; Bernardo, Sónia; Centeno, Francisco; Martins, Paula
Fonte: Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos Publicador: Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
87.05%
Os doentes em situação de doença avançada e terminal apresentam uma elevada procura assistencial, implicando todos os níveis do sistema de saúde e supõem, no último ano da sua vida, perto de 25% de todos os internamentos hospitalares. Os Cuidados Paliativos supõem cuidados especiais, desenha-dos para proporcionar bem-estar, conforto e suporte aos doentes e às suas famílias nas fases finais da doença. Os cuidados paliativos não aceleram nem param o processo de morrer. Não prolongam a vida nem antecipam a morte. Os cuidados paliativos não terminam com o falecimento do doente, prolongam-se mais além através da prestação de cuidados à família no processo do luto. Os cuidados paliativos levam o conhecimento e o suporte médico, psicológico, emocional e espiri-tual ao doente e ao seu meio, que inclui a família e os amigos. Os cuidados paliativos pretendem que os doentes disponham dos dias que restam de vida conscien-tes e livres da dor e de outros sintomas desagradáveis, de tal modo que esses dias decorram com a maior dignidade possível e rodeados das pessoas com quem partilham a sua vida.

Geriatria e cuidados paliativos

Cibrão, Ana Rita Castro
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.13%
A população mundial, particularmente a dos países desenvolvidos, está cada vez mais envelhecida. O aumento da esperança média de vida, da prevalência de doenças crónicas e progressivas e das transformações da rede familiar são factores que vão ganhando importância na organização dos sistemas de saúde e dos recursos dirigidos aos doentes crónicos, pelo que urge uma necessidade crescente da aplicação de cuidados paliativos. Os cuidados paliativos procuram a prevenção e intervenção no sofrimento, melhorando a qualidade de vida, de pessoas com doenças incuráveis e/ou graves e debilitantes, abrangendo ainda o componente psicológico e espiritual, e o auxílio à família. A falta de consideração pelas alterações epidemiológicas da doença, o desconhecimento dos direitos subjacentes à população geriátrica, a desvalorização da avaliação e tratamento dos sintomas do idoso, as barreiras existentes à implementação dos cuidados paliativos e as implicações financeiras para os doentes e sistemas de Saúde, são algumas das dificuldades que os doentes enfrentam no fim da vida. A presente revisão pretende compilar a mais recente informação científica sobre necessidade e importância de cuidados paliativos do idoso no final da vida. O método utilizado foi a pesquisa nas bases de dados da PubMed e Medline de literatura científica referente aos Cuidados Paliativos na população idosa...

Autonomia em cuidados paliativos: conceitos e percepções de uma equipe de saúde; Autonomy in palliative care: concepts and perceptions of a health teamwork; Autonomía en cuidados paliativos: conceptos y percepciones de un equipo de salud

OLIVEIRA, Aline Cristine de; SILVA, Maria Júlia Paes da
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
67.11%
OBJETIVOS: Analisar o conceito que a equipe de saúde inserida no contexto de cuidados paliativos tem da autonomia do doente sem possibilidades de cura e identificar qual é a atitude desses profissionais diante da manifestação dessa autonomia. MÉTODOS: Trata-se de um estudo exploratório descritivo com abordagem qualitativa. Foram entrevistados 22 membros de uma equipe de saúde de cuidados paliativos. Os dados foram analisados segundo a metodologia de análise de conteúdo. RESULTADOS: Foram obtidas três categorias distintas para cada grupo de profissionais (Grupos I e II). Elas evidenciaram a compreensão da autonomia dos doentes sem possibilidades de cura no contexto dos cuidados paliativos, as reações desses profissionais no cotidiano assistencial e suas limitações nessa relação (autonomia vs cuidados paliativos). CONCLUSÃO: A autonomia é um elemento essencial à filosofia dos cuidados paliativos e capaz de conferir sustentabilidade ética ao projeto terapêutico desses doentes.; OBJECTIVES: To analyze the concept that a health teamwork, acting on the field of palliative care, has about the terminal patient's autonomy and to identify the attitude of professionals facing the manifestation of that autonomy. METHODS: Exploratory and descriptive study with a qualitative approach. 22 members of a palliative care team were interviewed. The data was analyzed using the content analysis methodology. RESULTS: Three different categories were obtained from each professional group (Groups I and II): understanding the autonomy of terminal patients in a palliative care context...

Competências dos estudantes na área dos cuidados paliativos

Faustino, Selma Cristina Agostinho Amaro, 1981-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
67.14%
Tese de mestrado, Cuidados Paliativos, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2012; Este trabalho teve como principais objectivos: conhecer as competências dos estudantes, do último ano da licenciatura em enfermagem, na área dos cuidados paliativos e, conhecer que tipo de conhecimentos são administrados nas escolas de enfermagem, na área dos cuidados paliativos. Metodologia: Um estudo descritivo foi efectuado a uma amostra não probabilística de 303 estudantes de enfermagem, que responderam a um questionário constituído por várias questões relativas às competências dos estudantes, às unidades curriculares que lhes foram leccionadas na área dos cuidados paliativos, tendo ainda sido caracterizados os dados formativos dos inquiridos. Resultados: Os estudantes quando terminam o curso de enfermagem, apresentam na sua maioria, competências na área dos cuidados paliativos, à excepção de algumas áreas, como sejam as temáticas específicas dos cuidados paliativos: modelos organizativos, articulação entre cuidados continuados e paliativos, comunicação de más notícias, utilização da conferência familiar, o luto imediato, estratégias para lidar com a morte, a perda e o luto e, por fim, a formação. Através da descrição dos conteúdos programáticos leccionados...

Medicina e cuidados paliativos : o conceito de "boa morte" na contemporaneidade

Freitas, Nina Alexandra Dinis de
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
67.16%
A morte é uma realidade comum a todos os seres vivos. No entanto, a forma como as sociedades a encaram foi-se alterando ao longo do tempo. Atualmente, a morte tem uma conotação negativa e é comum evitar-se o tema até que esta surja como uma forçosa realidade. Os cuidados paliativos surgiram como uma necessidade da sociedade que perdeu as infra-estruturas que lhe permitiam cuidar dos doentes graves/dependentes que requeriam cuidados constantes. Este facto, entre outros, criou uma tendência que persiste até à atualidade: a maioria dos doentes morre nos hospitais, o que era pouco provável até à I Grande Guerra Mundial. A história dos cuidados paliativos, em Portugal, é relativamente recente. Embora existam textos médicos que datam do século XVI, somente no início dos anos 90 do século passado é que se iniciou o movimento pela implementação de unidades especializadas para este tipo de cuidados no nosso país. No entanto, a história dos cuidados paliativos, na Europa, iniciou-se muito antes com o chamado movimento hospice, tendo como pioneiras mulheres como Cecily Saunders no Reino Unido e Elisabeth Kübler-Ross nos EUA. Cecily Saunders é uma das figuras mais emblemáticas deste movimento. De facto, foi Cecily Saunders quem criou um conceito fundamental dos cuidados paliativos: a “Dor Total”. Esta é uma dor multifatorial...

Los cuidados paliativos, una labor de todos

Astudillo, Wilson; Bilbao Z., Pedro; Díaz-Albo, Elías (Ed.); Orbegozo, Ana
Fonte: San Sebastián, España : Sociedad Vasca de Cuidados Paliativos, 2007. Publicador: San Sebastián, España : Sociedad Vasca de Cuidados Paliativos, 2007.
Tipo: Livro Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
87.05%
355 p. : il. ; 22 cm.; Libro Electrónico; Ponencias del XVI Curso de Cuidados Paliativos celebrado en el Hospital de Cruces de Barcelona, el 16 y 23 de noviembre de 2007.; Índice de Autores Agradecimientos Prólogo Actuación paliativa en las distintas fases de la enfermedad terminal Josu Irurzun Zuazabal Manejo de los síntomas más frecuentes en cuidados paliativos Elena Galve Calvo Síndrome anorexia-caquexia, disnea Ana Bañuelos Gordón Cuidados paliativos en el enfermo no oncológico Valentín Riaño Zalbidea Manejo de las urgencias paliativas Elías Díaz-Albo y Wilson Astudillo El Internista en los Cuidados Paliativos Daniel Solano López La oncología médica y los cuidados paliativos G. López Vivanco, P. Garrido, A. Moreno, I. Rubio y A. Muñoz Llerena Radioterapia paliativa en Oncología Pedro Bilbao Zulaica, Olga del Hoyo Álvarez, Jon Cacicedo Fernández de Bobadilla y Andere Frías Capanaga Tratamiento paliativo quimioterápico específico en el cáncer Purificación Martínez de Prado Posibilidades y límites de los Cuidados Paliativos domiciliarios Antxon Apezetxea Celaya El paciente con demencia en fase terminal Enrique Arriola Manchola Sedación Paliativa Eduardo Clavé Arruabarrena La participación de la familia en la agonía y en el fallecer Iñigo Santisteban Cómo sobrellevar mejor el proceso del duelo Enrique Echeburúa...

Percepção dos trabalhadores de enfermagem acerca dos cuidados paliativos e de sua implementação

Vasques, Tânia Cristina Schäfer
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.19%
Dissertação(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2012.; Cuidados Paliativos (CP) tem o propósito de melhorar a qualidade de vida de pacientes que recebem um diagnóstico de doença incurável que ameace a continuidade da vida, proporcionando-lhes um processo de terminalidade digno e com alívio do sofrimento. Este estudo teve como objetivo conhecer a percepção dos trabalhadores de Enfermagem que atendem pacientes em situação de impossibilidade de cura e com risco de vida acerca dos Cuidados Paliativos e de sua implementação no cotidiano do trabalho em saúde. Trata-se de um estudo qualitativo, desenvolvido no primeiro e segundo semestre de 2011, por meio da técnica de entrevista semi estruturada, realizada com vinte e três trabalhadores de enfermagem. O estudo foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa na Área da Saúde (CEPAS/FURG) sob parecer de número 43/2011. Para a análise dos dados, utilizou-se a Análise Textual Discursiva, construindo-se duas categorias: Percepção dos trabalhadores de enfermagem acerca dos cuidados paliativos e Percepção dos trabalhadores de enfermagem acerca da implementação dos cuidados paliativos. Os resultados mostram um aparente desconhecimento dos trabalhadores de enfermagem sobre Cuidados Paliativos...

Discussão de protocolo para cuidadores de pacientes com câncer em cuidados paliativos; Discusión de protocolo para los cuidadores de pacientes con cáncer en cuidados paliativos; Discussion of a care protocol for caregivers of cancer patients undergoing palliative care

Moreira, Lara Mundim; Ferreira, Roberta Albuquerque; Costa Junior, Áderson Luiz
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
67.11%
Este estudo teve por objetivo avaliar o bem-estar global e o distress behavior de cuidadores de pacientes com câncer em cuidados paliativos e também avaliar as dificuldades de médicos que lidam com estes pacientes, a fim de subsidiar a proposição de um protocolo de atendimento a um ambulatório de cuidados paliativos. Na primeira fase, indicadores de bem-estar e de distress behavior de dez cuidadores de pacientes em cuidados paliativos foram avaliados pelos instrumentos General Comfort Questionnaire (GCQ) e Impact of Event Scale - Revised (IES-R), respectivamente. Na segunda fase, médicos foram entrevistados sobre a percepção de cuidados paliativos e dificuldades de encaminhamento ao ambulatório. A correlação de Spearman negativa, entre os resultados dos dois instrumentos aplicados aos cuidadores, indica que maiores níveis de distress associam-se a menores escores de bem-estar global. Na perspectiva dos médicos, há demanda por maior integração entre os ambulatórios curativo e paliativo, o que aumentaria a fluidez entre as equipes e a manutenção de vínculos entre pacientes, famílias e profissionais.; La finalidad de este estudio fue evaluar el bienestar global y el distress behavior de cuidadores de pacientes con cáncer en cuidados paliativos...

Estratégias de comunicação utilizadas por profissionais de saúde na atenção à pacientes sob cuidados paliativos; Estrategias de comunicación utilizadas por profesionales de salud en la atención a pacientes bajo cuidados paliativos; Communication strategies used by health care professionals in providing palliative care to patients

Araújo, Monica Martins Trovo de; Silva, Maria Júlia Paes da
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/06/2012 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
67.11%
O presente estudo objetivou verificar a relevância e a utilização de estratégias de comunicação em cuidados paliativos. Estudo quantitativo multicêntrico, realizado entre agosto/2008 e julho/2009, junto a 303 profissionais de saúde que trabalhavam com pacientes sob cuidados paliativos, por meio da aplicação de questionário. Os dados foram submetidos a tratamento estatístico descritivo. A maioria (57,7%) não foi capaz de citar ao menos uma estratégia de comunicação verbal e apenas 15,2% mencionaram cinco sinais ou estratégias não verbais. As estratégias verbais mais citadas foram as de cunho interrogativo sobre a doença/tratamento e, dentre as não verbais, destacaram-se o toque afetivo, olhar, sorriso, proximidade física e escuta ativa. Embora os profissionais tenham atribuído alto grau de relevância para a comunicação em cuidados paliativos, evidenciaram escasso conhecimento de estratégias de comunicação. Faz-se necessária a capacitação dos profissionais no que tange à comunicação em cuidados paliativos.; Verificar la relevancia y la utilización de estrategias de comunicación en cuidados paliativos. Estudio cuantitativo multicéntrico, realizado entre agosto/2008 y julio/2009, con 303 profesionales de salud que trabajaban con pacientes bajo cuidados paliativos...

LA UTILIZACIÓN DE LAS TERAPIAS COMPLEMENTARIAS EN LOS CUIDADOS PALIATIVOS: BENEFICIOS Y FINALIDADES; THE USE OF COMPLEMENTARY THERAPIES IN PALLIATIVE CARE: BENEFITS AND PURPOSES; A UTILIZAÇÃO DAS TERAPIAS COMPLEMENTARES NOS CUIDADOS PALIATIVOS: BENEFÍCIOS E FINALIDADES

Caires, Juliana Souza; Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública; Andrade, Tuanny Argolo; Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública; Amaral, Juliana Bezerra do; Universidade Federal da Bahia; Calasans, Maria Thais de Andrade; Escola Bahiana de medic
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 29/09/2014 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
67.11%
Estudo exploratório-descritivo que foi parte de recorte de um projeto de pesquisa realizado em 2011 e 2012, teve por objetivo analisar a utilização das terapias complementares nos cuidados paliativos pelas instituições brasileiras credenciadas nas Associações Nacionais e Latino-Americana de Cuidados Paliativos. A coleta de dados, com seis representantes de serviços de saúde, se deu por meio de um formulário semiestruturado. Os dados foram analisados quantitativamente utilizando-se percentagem simples e, qualitativamente, apoiou-se na Análise de Conteúdo. Os resultados revelaram que a musicoterapia, acupuntura e massagem foram as modalidades mais utilizadas nos cuidados paliativos; as terapias complementares, aliadas ao tratamento convencional, ajudam a aliviar a ansiedade, a depressão e a dor dos pacientes, promovendo relaxamento e facilitando a relação e a interação entre profissional-paciente-família. Assim, o uso das terapias complementares nos cuidados paliativos deve ser valorizado e empregado pelos profissionais habilitados, uma vez que colabora para melhora da qualidade de vida.; This exploratory-descriptive study was an excerpt from the research project undertaken in 2011 to 2012, and aimed to analyze the use of complementary therapies in palliative care by Brazilian institutions accredited with the Brazilian and Latin-American Associations of Palliative Care. Data collection...

HEALTH PROFESSIONALS, PALLIATIVE CARE AND FAMILY: A BIBLIOGRAPHIC REVIEW; PROFESIONALES DE LA SALUD, LOS CUIDADOS PALIATIVOS Y FAMILIA: REVISÍON BIBLIOGRÁFICA; PROFISSIONAIS DE SAÚDE, CUIDADOS PALIATIVOS E FAMÍLIA: REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Lima, Aline Camilo; Silva, José Augusto de Souza; da Silva, Maria Julia Paes
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2009 POR
Relevância na Pesquisa
67.11%
Objective: To identify and analyze through systematic literature review the issue of communication betweenthe health professional and family of patients in the terminal stage, and how family is addressed in Palliative Care. Method:exploratory and quantitative research, based on material indexed in the databases Dedalus, Lilacs, MedLine, PeriEnf andScielo, from 1997 to 2008, using descriptors such as “Palliative Care”, “Communication” and “Family”. Results: 127 articleswere identified by the descriptors “Communication and Palliative Care”, and 34 by the descriptors “Communication,Palliative Care and Family”. The MedLine database was the one that showed the largest number of articles (22) with thedescriptors “Communication, Palliative Care and Family”, and the U.S. was the country with more publications (14) withthese descriptors. Conclusions: The number of publications that considers the family as a focus of palliative care is small.It is through communication that the professional approaches the family.; Objetivo: identificar y analizar a través de revisión bibliográfica sistematizada la comunicación entre elprofesional de la salud y la familia de pacientes en fase terminal...