Página 1 dos resultados de 2598 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

Análise dos impactos da crise econômica no desempenho em operações de tesouraria de empresas de pequeno porte

Silveira, Cássia da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.38%
As empresas de pequeno porte no Rio Grande do Sul estão inseridas no contexto de internacionalização de suas atividades, ampliando cada vez mais suas relações com o mercado internacional, seja através do comércio exterior, da internacionalização da produção ou do fluxo de capitais de empréstimos. Por esse motivo, apresentam necessidades de produtos e soluções financeiras de controle e gestão mais complexas. No cenário internacional, o segundo semestre de 2008 foi marcado por uma profunda crise econômica mundial e seus principais efeitos foram sentidos tanto nas economias de países desenvolvidos como nas economias emergentes, como o Brasil. Nesse sentido, torna-se fundamental a análise dos impactos da crise econômica no desempenho das operações financeiras de Tesouraria das empresas de pequeno porte, como financiamentos voltados ao comércio exterior, operações de derivativos e de câmbio. As aplicações financeiras no segmento de empresas também é fator de análise para verificar a liquidez. O presente trabalho busca desenvolver um plano de ação para a Mesa de Operações estudada, a partir da análise das operações financeiras de Tesouraria realizadas pelo segmento no período pré-crise (ano de 2007) até o primeiro trimestre do ano de 2009 e das necessidades financeiras que o segmento de empresas de pequeno porte passa a demandar.

Perfil e comportamento do consumidor verde no contexto de crise económica

Amado, Pedro Rafael
Fonte: Universidade de Aveiro Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.44%
Todos nós estamos conscientes da problemática ambiental e do nosso contributo na proteção e melhoria da qualidade de vida no planeta. Este fato toma forma, através das políticas e necessidades ambientais impostas às organizações e nos produtos (verdes) que tentam ir de encontro às necessidades dos consumidores. O Marketing Verde, tem vindo a assumir um papel importante, funciona como uma ferramenta capaz de dar solução a estes novos desafios ambientais. Devido à crise mundial que temos assistido, nos últimos anos, os agentes económicos vêm os seus rendimentos diminuídos, tal reflete-se no seu poder de compra e potencialmente na compra de produtos verdes. Neste sentido, e tendo em conta que a crise económica, também afetou Portugal, é de todo pertinente estudar de que forma é que os consumidores portugueses se envolvem com esta tendência que é o marketing verde e até que ponto é que o grau de comportamento verde depende da sua condição económica. Os resultado obtidos através de variáveis sociodemográficas e socioeconómicas levam à identificação de alguns comportamentos que podem ser interessantes para o marketing, nomeadamente, no que dita a algumas alterações do comportamento dos indivíduos. As conclusões retiradas com o estudo em causa...

A motivação dos colaboradores nas organizações em contexto de crise económica

Figueiredo, Helena Rute Caetano
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /01/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
Mestrado em Controlo e Gestão dos Negócios; O presente estudo propõe-se analisar o impacto da crise económica na motivação dos colaboradores, tendo como variáveis: a remuneração, as tarefas, o relacionamento interpessoal, a liderança, a actuação da organização e as condições de trabalho. Identificou-se um conjunto de hipóteses, com base em grupos demográficos, que foram posteriormente testadas. No sentido de (i) recolher os dados demográficos dos respondentes, (ii) perceber, em termos gerais, quais os factores determinantes da motivação e (iii) perceber quais os factores mais e menos valorizados num cenário de crise económica, efectuou-se um questionário. De acordo com as 204 respostas obtidas, foi possível verificar que o contexto de crise económica influencia os factores determinantes da motivação. Assim: (i) a remuneração é dos factores mais importantes para ambos os géneros, contudo não é consensual pois, a par com as tarefas exercidas, também é apontada como um dos factores menos importantes; (ii) as mulheres atribuem menos importância à cultura organizacional que os homens, enquanto estes valorizam mais as tarefas que as mulheres; (iii) os respondentes com idades até aos 40 anos valorizam mais a remuneração e a ética que os respondentes com mais de 40 anos...

Influência da Crise Económica na Saúde Mental dos Profissionais de Saúde

Cabral, Lídia; Duarte, João; Varanda, Helena; Martins, Helena; Sousa, Isabel; Cabral, Jéssica
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.46%
Resumo Introdução: Atualmente, é reconhecida a influência que a crise económica desempenha na saúde mental dos profissionais de saúde. As crises económicas são momentos de risco e podem levar a um estado de desequilíbrio do bem-estar mental da população. Assim, em Portugal, com uma prevalência de perturbações mentais e um consumo médio de antidepressivos superiores aos da média europeia, estes são factos alarmantes. Objetivos: Analisar a influência da crise económica, situação laboral e redução do poder económico na saúde mental dos profissionais de saúde; analisar a influência da crise económica atual na redução do poder económico dos profissionais de saúde; conhecer a influência das variáveis sociodemográficas e do impacto da situação laboral na saúde destes profissionais. Material e Métodos: Estudo descritivo-correlacional, transversal, numa amostra não probabilística, em 181 profissionais de saúde (61 enfermeiros, 60 médicos e 60 assistentes operacionais de saúde AOS) do Centro Hospitalar Tondela – Viseu e Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões, no período de tempo compreendido entre fevereiro e junho de 2014. Como instrumento de colheita de dados utilizou-se um questionário e a Escala de Saúde Mental de Pais Ribeiro (2001). Resultados: Constatámos que 91.2% dos inquiridos se sentem afetados pela crise económica...

O impacto da crise económica e financeira actual no sector da cortiça em Portugal

Silva, André Barreira Batista Félix da
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
Mestrado em Finanças; A economia mundial enfrenta uma profunda crise económica e financeira. Portugal, apesar da sua pequena dimensão, encontra-se fortemente integrado na economia internacional, tendo igualmente sido afectado pela crise actual. O Sector corticeiro português evidencia há praticamente dois séculos uma forte tradição exportadora, relevante no contexto do comércio externo de Portugal, evidenciando ainda, pelo seu carácter mais intensivo em mão-de-obra, importância empregadora, nomeadamente no Norte do país. O objectivo deste trabalho é determinar o impacto da crise económica e financeira no sector da cortiça português. Com este objectivo, procedeu-se à análise de um conjunto de variáveis e indicadores económicos no âmbito do sector corticeiro e à sua comparação com os dados relativos às empresas não financeiras portuguesas. Com este procedimento pretendeu-se não só aferir o modo como a crise afectou o sector mas também perceber se o impacto da crise foi diferente daquele sentido pelas empresas não financeiras portuguesas. Analisa-se ainda a evolução de rácios económico-financeiros da maior empresa corticeira portuguesa, a Corticeira Amorim, de modo a perceber de que maneira esta foi afectada pela crise. Por fim...

Preditores de bem-estar no contexto da crise económica portuguesa: a importância de recursos internos, sociais e económicos

Teixeira, Ana Raquel Lopes
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.49%
Trabalho de projeto submetido como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Social e das Organizações / Classificação: Psicologia positiva, psicologia social; Esta investigação tem como finalidade estudar a relação entre recursos internos (resiliência), recursos sociais (satisfação com o suporte social), recursos económicos (escalão de rendimento) e o bem-estar (subjetivo e psicológico), mediante a ocorrência de acontecimentos de vida adversos, com destaque para o contexto de crise económica que o país atravessa, considerando o impacto negativo pessoal e/ou profissional. Os questionários foram preenchidos online ou através de papel e lápis. Participaram no estudo 238 indivíduos com idades entre os 18 e os 61 anos. Os resultaram mostraram que aqueles que sentiram o impacto negativo da crise económica (pessoal e/ou profissional) relataram uma menor satisfação com a vida e mais afetos negativos do que aqueles que não foram afetados pela crise económica. Adicionalmente, entre os participantes que sentiram a crise económica, as variáveis que se destacaram como preditoras da satisfação com a vida foram o sentido de vida, a satisfação com as amizades e um rendimento mais elevado. A serenidade foi o melhor preditor do afeto positivo e a perseverança e intimidade foram preditoras de menor afeto negativo. Finalmente...

Estudo exploratório do impacto da crise económica na responsabilidade social corporativa

Silva, Rita Margarida Ferreira dos Santos Mateus
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; A Responsabilidade Social Corporativa (RSC) tem sido estudada sobretudo na sua vertente externa, predominantemente ambiental, sendo raros os estudos que a abordem de forma multidimensional e em situação dinâmica (de mudança temporal). É assim oportuno um estudo que investigue este fenómeno de maneira mais integrada e de forma contextualizada, tomando por referência a situação de crise económica. Para este efeito, foram analisados os Relatórios Sociais de 13 empresas do PSI-20 tendo por base o modelo de Neves e Bento (2005) que prevê duas perspetivas da RSC (interna e externa) e três grandes categorias (Social, Ambiental e Económica). Através da análise de indicadores macroeconómicos foram selecionados 3 anos correspondentes a diferentes períodos da crise: 2008 (ano pré-crise), 2009 (ano de início da crise) e 2013 (plateau). As análises indicam que concluir que a RSC constitui uma atividade que resiste à crise económica, assim evidenciando a natureza de longo prazo expectável do seu retorno e que as empresas sob análise não são motivadas pelo retorno imediato; Corporate Social responsibility (CSR) has been studied mainly focusing its external dimension...

Perfil de internamentos por Depressão Major no SNS português nos anos de 2008 e 2013 : variação em período de crise económica

Rodrigues, Daniel Francisco Santos
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.46%
RESUMO - O início da crise económica global colocou Portugal num contexto de restrição orçamental que gerou repercussões em várias áreas, especificamente na saúde mental das pessoas, evidenciadas a partir de 2009. O objetivo deste trabalho foi analisar o impacto da crise económica no perfil de internamentos por Depressão Major na população em idade ativa nos hospitais do SNS em Portugal Continental. Tratou-se de um estudo epidemiológico, observacional, descritivo e transversal. Foi efetuada uma análise individual, concretizada através da análise dos episódios de internamento; e ecológica, ao nível de distritos; nos anos de 2008 e 2013. Foram analisados dados relativos aos episódios de internamento, à população em idade ativa e às camas de internamento de psiquiatria. Os resultados permitem afirmar que os distritos com menores índices de urbanização e de densidade populacional apresentaram taxas de internamento por Depressão Major, na população em idade ativa, mais elevadas, e os seus habitantes apresentaram um risco de internamento superior, em ambos os períodos. Observou-se um aumento da taxa de internamentos e do risco de internamento por Depressão Major, na maioria dos distritos, no período de crise económica. Adicionalmente...

A crise econômica de 2008 nos Estados Unidos e no Brasil

Maahs, Fabiane, 1975-
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: 32 f.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.47%
Orientador: Igor Zanoni Constant Carneiro Leão; Monografia(Graduação) - Universidade Federal do Paraná,Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Ciências Econômicas; Resumo: O presente trabalho tem como objetivo relatar como a crise econômica, iniciada no ano de 2008, afetou a economia mundial, e quais foram às medidas tomadas pelos Estados Unidos, Brasil, e alguns países europeus para que suas economias não fossem destruídas pela ação da crise. O trabalho apresenta informações sobre os motivos que culminaram na crise econômica mundial no ano de 2008, abordando as medidas de proteção tomadas pelos governos com a finalidade de estancar os efeitos da crise nascida da bolha no mercado imobiliário americano. Por ser a maior economia mundial, gerou reflexos nas economias de países europeus e para a nossa economia brasileira. E países como Grécia, Alemanha, Espanha, Portugal e Irlanda, foi necessário à adoção de medidas como corte de gastos públicos e aumento de impostos. Para o Brasil, o governo adotou medidas imediatas após o estouro da crise que proporcionaram ao país um impacto menos nocivo a economia. Aumento do salário mínimo, investimentos públicos e redução de cargas tributárias foram exemplos de medidas emergenciais tomadas pelo governo brasileiro

A ética protestante en tempos de crise económica: un impulso modernista máis que unha volta á Modernidade

Calvo Rodríguez, Álvaro
Fonte: Universidade da Corunha Publicador: Universidade da Corunha
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
SPA
Relevância na Pesquisa
66.41%
Traballo fin de grao (UDC.SOC). Socioloxía. Curso 2014/2015; [Resumen] En la presente investigación, se ha estudiado la incidencia de la crisis económica en el crecimiento de los valores cercanos a la ética protestante hacia el trabajo, analizados por Max Weber en su conocida tesis sobre La ética protestante y el espíritu del capitalismo. Este objeto de estudio se ha tratado desde la óptica que nos ofrecen las teorías del riesgo y de la modernización reflexiva. Ambas perspectivas plantean un enfoque distinto al que se ha apreciado en la mayoría de estudios sobre el tema, los cuales suelen realizarse desde el ámbito de la teórica psicológica. Además, la comparación de los datos que nos muestra el análisis de la Encuesta Mundial de Valores para los años 2007 y 2012, nos invita a entender las posibles diferencias entre un año y otro como resultado de la incidencia de la crisis económica. Los resultados obtenidos en los análisis de datos llevan a cuestionar la propia existencia de una verdadera ética protestante hacia el trabajo en España, y, por el contrario indican a pensar que el sujeto español, sobreexplotado de imágenes y con una percepción catastrofista del futuro laboral en su país, se ha inclinado hacia estos valores en la búsqueda de alguna certeza que lo guíe en un mundo absolutamente distinto al que vio nacer a la ética protestante. En este sentido...

A política social e a crise econômica; Textos para Discussão Interna (TD) 111: A política social e a crise econômica; Social policy and the economic crisis

Silva, Fernando A. Rezende da
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
76.38%
Este trabalho se propõe a reunir elementos e observações que sirvam de base às discussões acerca da política social e a crise econômica dos anos 80. Conclui discutindo novas propostas de mudanças.; 32 p. : il.

Políticas econômicas para superação da crise no Brasil : a ação anticíclica em debate; Economic policies to overcome the crisis in Brazil : a countercyclical action debate

Araújo, Victor Leonardo de; Pires, Murilo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Brasil em Desenvolvimento (BD) - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
66.41%
Este capítulo faz um mapeamento do debate econômico brasileiro em relação às estratégias adotadas pelas autoridades para a superação da crise econômica, e o coloca em confronto com: os resultados efetivamente alcançados e as perspectivas que surgem para a fase posterior à superação da crise. Este capítulo está estruturado da seguinte forma: a segunda seção descreverá sucintamente a trajetória do crescimento econômico nos anos que antecedem a crise. A seção três apresentará um panorama da crise financeira e seus efeitos sobre a economia brasileira. Na seção quatro serão descritas as medidas implementadas pelo governo brasileiro como resposta à crise, e serão apresentadas as principais críticas formuladas àquelas políticas. A seção cinco mostrará o comportamento e as perspectivas para a inflação, as contas externas e as finanças públicas no pós-crise. As considerações finais comporão a seção seis. Do ponto de vista metodológico, a investigação adotou o método analítico-descritivo como instrumento para se compreender a dinâmica do fenômeno e explicarem-se as relações de causa e efeito entre as variáveis investigadas. Para tanto, fez-se uma revisão bibliográfica sobre a temática proposta...

Evolução do mercado de trabalho nos Estados Unidos e Europa em decorrência da crise econômica; Comunicados do Ipea 140 : Evolução do mercado de trabalho nos Estados Unidos e Europa em decorrência da crise econômica

González, Roberto; Campos, André Gambier; Araújo, Victor; Bizarria, José; Tironi, Luis; Garcia, Ronaldo Coutinho; Acioly, Luciana; Pires, Murilo; Viana, André; Calixtre, André
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Comunicados do Ipea
PT-BR
Relevância na Pesquisa
66.47%
Este comunicado é resultado das atividades do Grupo de Trabalho sobre a Crise (GT Crise) do Ipea e apresenta um panorama sobre as repercussões da crise financeira internacional focando os desenvolvimentos recentes ocorridos nos países desenvolvidos, em particular nos Estados Unidos da América (EUA), onde se iniciou, e na Europa, onde se encontra o atual epicentro. Inicialmente, apresenta sucintas considerações sobre o desenvolvimento da crise nas economias centrais, o que é seguido de uma descrição da trajetória do Produto Interno Bruto (PIB) nos EUA e Europa. É estabelecida então uma padronização para o comportamento dos países europeus, e a partir disto, faz a análise do mercado de trabalho nos EUA e Europa. Nos EUA os dados para o mercado de trabalho confirmam a ligeira recuperação do setor produtivo, mas com níveis baixos de salários e a manutenção de uma grande massa de desempregados. O processo observado no continente europeu permite uma clara padronização do comportamento do mercado de trabalho entre os países do Norte, do Sul e do Leste europeus, refletindo uma divisão do trabalho entre os países da região e seu grau de comprometimento diante da crise. Enquanto os países do Norte e do Leste apresentam um padrão de estabilização tendendo à melhora...

A Rússia e a crise econômica internacional

Pomeranz, Lenina
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Boletim de Economia e Política Internacional - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
76.49%
Neste artigo desenvolve-se a tese de que a postura da Rússia frente à crise econômica internacional é singular, por vários aspectos: existe um nexo entre as políticas de curto e médio prazo, relacionadas com o impacto dessa crise sobre a economia russa, e as políticas de longo prazo, relacionadas ao projeto de diversificação da estrutura da economia do país herdada do período soviético; esta relação é reforçada pelo ingresso da Rússia na Organização Mundial de Comércio (OMC), que dita a necessidade de o país ajustar-se às condições da concorrência internacional, modernizando e diversificando seu parque produtivo, como forma de capacitar-se para o enfrentamento permanente de crises recorrentes; e o seu quadro político, no qual a contestação da legitimidade do poder recentemente eleito deriva em críticas à política de enfrentamento da crise; p. 21-31

Impactos da crise econômica e financeira na regulação do comércio internacional

Thorstensen, Vera
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Boletim de Economia e Política Internacional - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
76.41%
A atual crise econômica e financeira gera importantes impactos sobre a regulação do comércio internacional ao exponenciar as tensões e desafios que levaram à paralisia do processo de negociação multilateral da Rodada Doha. Além disso, aumenta os estímulos políticos e econômicos à negociação de acordos preferenciais de comércio que, por sua vez, se apresentam como desafios adicionais para o processo multilateral. Este artigo visa analisar esse duplo processo e seus efeitos sobre a regulação multilateral do comércio, os desafios apresentados pelos acordos preferenciais de comércio de nova geração e os impactos negativos para países ausentes dessa importante fonte de regulação.; p. 33-43

Brasil, China, Estados Unidos e União Europeia : impactos da crise econômica sobre regulamentos técnicos aplicados ao comércio internacional de bens

Carvalho, Marina Amaral Egydio de; Silveira, Luciana Dutra de Oliveira
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Boletim de Economia e Política Internacional - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
76.38%
Analisa se houve tendência de crescimento da notificação de regulamentos técnicos aplicados ao comércio de bens por parceiros comerciais centrais para o Brasil, quais sejam, China, Estados Unidos e União Europeia (UE), em relação ao período anterior e posterior à crise econômica mundial. Da mesma forma, o artigo analisa se o Brasil acompanhou, ou não, estes parceiros, ou se o país revela um padrão diferente na publicação de regulamentos técnicos. Em primeiro lugar, o estudo analisa se houve aumento das notificações para a Organização Mundial do Comércio (OMC) de regulamentos técnicos aplicáveis a bens, pelos países selecionados, e se esse aumento se intensificou a partir de 2008. Em segundo lugar, classificam-se as áreas em que esses regulamentos tiveram maior intensificação (por exemplo, meio ambiente, segurança do consumidor etc.) e de que forma a crise econômica internacional pode ter influenciado esse movimento. Por último, identificam-se possíveis pontos de atenção para o Brasil no que se refere ao desenvolvimento de políticas comerciais futuras.; p. 45-62 : il.

O Setor de serviços e o emprego na crise

Oliveira, João Maria de; Kubota, Luiz Claudio
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
66.41%
Este estudo mostrará que nos países emergentes a crise econômica internacional teve um impacto relativo muito menor do que nas economias desenvolvidas. No Brasil, em particular, a economia vem se recuperando com bastante rapidez. Neste texto examina-se como o emprego no setor de serviços foi impactado pela crise. Serão analisados o comportamento dos diferentes segmentos que compõem este complexo setor, a dimensão regional, o impacto no tamanho das empresas, e alguns dados sobre a escolaridade dos empregados. Também será analisado o modo pelo qual está se dando o comportamento pós-crise, segundo as citadas dimensões, bem como se as medidas anticrise tomadas pelo governo visando apoiar a indústria tiveram efeitos sobre o setor de serviços.; p. 6-11 : il.

A Crise econômica internacional e os (possíveis) impactos sobre a vida das mulheres

Observatório Brasil da Igualdade de Gênero
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
76.29%
Esta nota técnica traz uma série de indicadores conjunturais sobre emprego e desemprego que permitem avaliar, em caráter inicial, os primeiros impactos produzidos pela crise econômica e financeira internacional na participação no mundo do trabalho e na ocupação masculina e feminina.; p. 27-35 : il.

GOVERNANÇA CORPORATIVA NO BRASIL: REPERCUSSÃO DA CRISE ECONÔMICA FINANCEIRA INTERNACIONAL NO SEU DEBATE E NAS SUAS PRÁTICAS

Faria, Maria Clara Petrelli
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 76 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.4%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Curso de Ciências Sociais.; O trabalho investiga como a Crise Econômica Financeira Global no período 2008-2014 repercutiu no debate e nas práticas de Governança Corporativa no Brasil. O sistema econômico vigente tem seu apoio ou sua estabilidade centrada na “criação de valor”, ou seja, está fundamentado sobre o “lucro”, que através das práticas de G.C busca reforçar sua viabilidade de continuidade e permanência visando ampliar suas expectativas. Ao analisamos fatores de instabilidade no sistema, como uma Crise de proporções globais, nos interessamos por identifica através dos debates em torno deste assunto, alguns aspectos, que possam nos demonstrar a repercussão da mesma nas práticas de governança. A pesquisa delimita sua análise em alguns atores sociais considerados aptos a fornecer respostas sobre esta relação Governança-Crise em âmbito nacional, a CVM e o IBGC. Os procedimentos metodológicos incluem a revisão bibliográfica e análise documental (produção acadêmica, documentos oficiais, e manifestações na mídia especializada). Verificamos através da análise destes documentos, um aumento gradativo no interesse de regulação de práticas realizadas no mercado de capitais...

Crise económica, saúde e doença

Antunes,José António Pereira de Jesus
Fonte: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde Publicador: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.41%
As crises económicas produzem impactos na saúde das populações. Os fatores de risco para a saúde aumentam enquanto os fatores protetores diminuem. Os efeitos manifestam-se em diferentes fases ao longo do tempo e podem ser prevenidos e mitigados. No sentido de estudar os efeitos negatives das crises económicas na saúde das populações e as formas de os prevenir procurámos na MEDLINE e em outros sites de Medicina baseada na evidência artigos publicados entre Janeiro de 2000 e Junho de 2013 usando os termos Mesh: Crise económica, Crise financeira, Saúde e Saúde Mental. A produção científica publicada mostra os efeitos das crises económicas na saúde. A mortalidade infantil e a mortalidade relacionada com homicídios e suicídios aumentam enquanto a mortalidade por acidentes rodoviários diminui. O aumento do desemprego está associado a um aumento das taxas de suicídio. Os grupos mais vulneráveis são particularmente afetados em épocas de crise económica. Os efeitos das crises económicas podem ser mitigados. Investimentos em políticas activas de emprego diminuem o impacto da recessão na saúde mental das populações amortecendo as suas consequências negativas e diminuindo o suicídio. Sistemas de proteção social fortes tornam as sociedades mais aptas a resistir às adversidades. Programas de apoio às famílias de baixos rendimentos...