Página 1 dos resultados de 5 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Distribuição dos elementos grosseiros no solo e amostragem de solos pedregosos

Figueiredo, Tomás de; Fonseca, Felícia
Fonte: SPCS Publicador: SPCS
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
16.28%
Os solos pedregosos são comuns em vastas regiões do globo como é o caso da bacia mediterrânica europeia onde representam cerca de 60% da superfície. Nas áreas mais onduladas e de montanha, os solos pedregosos são dominantes. Em Trás-os-Montes, estima-se que correspondam a perto de 50% da região. Estes solos colocam problemas de amostragem, seja quando se trata da colheita de amostras não perturbadas, seja quando é necessário obter uma amostra representativa do solo no seu todo e não apenas da terra fina. De facto, a partir de certo teor de elementos grosseiros, os procedimentos correntes deixam de ser praticáveis ou adequados. O presente trabalho tem o propósito de contribuir com recomendações específicas para a amostragem de solos pedregosos. Parte-se de um modelo descritivo da distribuição dos elementos grosseiros no solo, que considera diferentes padrões de distribuição e tem como parâmetros teor, dimensão e forma dos elementos grosseiros. Discute-se a validade dos pressupostos e da formalização adoptada. A aplicação do modelo permite identificar critérios para amostragens a realizar e erros associados a amostragens realizadas. Apresentam-se as relações obtidas entre parâmetros caracterizadores dos elementos grosseiros (forma...

ENCHENTES NO RIO GRANDE DO SUL DO SÉCULO XXI

Wollmann,Cássio Arthur
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.77%
No Rio Grande do Sul, as enchentes constituem-se em fenômenos naturais já conhecidos pela população, em especial, aquelas que habitam os vales dos principais rios sul-rio-grandenses. O objetivo geral desta pesquisa consistiu em identificar as correntes perturbadas e os tipos de tempo responsáveis pela gênese das enchentes nas três Regiões Hidrográficas do Estado entre os anos de 2000 e 2011. Aplicou-se metodologia baseando-se no Ritmo Climático. Nesse sentido, observou-se que a maior parte das enchentes ocorreu em função de ciclos climáticos nos quais havia a participação da Frente Estacionária e Ciclogêneses, com e tipos de tempo inerentes aos domínios destes sistemas.

Dinamica e controle de redes de trocadores de calor; Dynamics and control of heat exchanger networks

Luis Fernando Novazzi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
16.75%
A integração energética entre correntes num processo químico pode dar origem a redes de trocadores de calor bastante complexas, de dificil controle. Nesse trabalho foram discutidos aspectos dinâmicos e estacionários dessa rede, a fim de se propor uma estratégia de controle que minimizasse o consumo de utilidade e satisfizesse especificações impostas. Fez-se a modelagem em regime permanente da rede, através do método da efetividade, levando-se em conta condições operacionais como a temperatura de entrada das correntes, vazão e posição dos bypasses nos trocadores, e considerando a topologia da mesma, com a presença de trocadores, aquecedores ou resfriadores, divisores e misturadores nas correntes. Através da solução de um sistema linear de equações escrito a partir dessas condições, foram calculadas as temperaturas de saída das correntes. O modelo dinâmico de trocadores casco e tubo é descrito por equações diferenciais parcIaIs, que foram discretizadas e resolvidas pelo método das diferenças finitas, em Matlab. Foi verificado que nos trocadores 1-1 as respostas dinâmicas diante de perturbações nas temperaturas de entrada das correntes podem ser aproximadas por funções de transferência de primeira ordem associadas a tempo morto. No caso de distúrbios na vazão...

Influência de ondas eletromagnéticas oriundas de descargas atmosféricas em pessoas portadoras de prótese; Influence of electromagnetic waves from lightning in people with prostheses

Silva, Alcides Leandro da
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Elétrica, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica. 2014.; As ondas eletromagnéticas interferem em equipamentos, estruturas e edificações que possuem materiais condutores capazes de dar origem a correntes elétricas nas suas proximidades. Com o poder de penetração das ondas eletromagnéticas, mesmo em meio isolante, peças metálicas também são perturbadas nos aspectos eletromagnéticos com surgimento de potenciais elétricos e correntes variantes no tempo. Campos eletromagnéticos daí originados tornam-se novas fontes de perturbações em sua circunvizinhança. Esta pesquisa buscou comprovar as perturbações a que estão sujeitasas pessoas portadoras de implantes metálicos, as Próteses, quando sob in_uências de ondas eletromagnéticas procedentes de descargas atmosféricas. As ondas eletromagnéticas desencadearamcampos e correntes com diferentes amplitudes no meio biológico, com potenciais de causar danos ao organismo vivo. O estudo da diversidade de parâmetros constitutivos do volume condutor, de corrente da distribuição populacional, foi contemplado com aplicação do recente método estatístico Unscented Transform (UT). As equações de Maxwell foram trabalhadas na visão da Engenharia ena perspectiva do Bioeletromagnetismo...

Os objetos de museus, entre a classificação e o devir

Brulon, Bruno
Fonte: UFPB Publicador: UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 29/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
16.28%
Introduz uma reflexão sobre os enquadramentos tradicionalmente impostos aos objetos de museu questionando a sua sustentação empírica na contemporaneidade. Chama atenção para uma mudança de percepção sobre os musealia em função principalmente de dois fenômenos distintos, quais sejam: (1) o novo sentido conferido ao objeto artístico pela arte contemporânea atuando na reordenação dos enunciados sobre os objetos e os valores neles investidos; e (2) o advento dos ecomuseus, que relegam ao segundo plano do discurso museal os objetos materiais se voltando para a musealização das relações do humano com o seu meio. Destaca que, em ambos os casos, as categorias classificatórias que comportam os objetos nos museus tradicionais são perturbadas levando à concepção de uma nova categoria de pensamento que propomos chamar de objeto-devir. Discute a especificidade dos objetos musealizados a partir de diferentes correntes de pensamento que tangenciam a teoria do objeto, como se dão os processos de produção de sentido e de valores quando um objeto entra na cadeia museológica.