Página 1 dos resultados de 53 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

A cooperação intermunicipal no norte alentejano

Balão, Ana Maria Marques
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.08%
Num momento de grande incerteza face ao futuro, quando os recursos financeiros são cada vez mais escassos e muito se fala sobre a necessidade de reformas da administração num país que continua a apresentar profundas desigualdades entre o litoral e o interior, importa abordar, em termos científicos, novas propostas para o desenvolvimento dos territórios e das populações que os constituem. A cooperação intermunicipal, apesar de não se constituir como uma descoberta recente, assume – ou pode vir a assumir – um papel inovador no seio do trabalho dos municípios, embora não se perfilando como uma estrutura para os substituir, mas sim como um elemento que pode responder a desafios mais exigentes no seio das regiões. O presente estudo pretende conhecer o desenvolvimento da cooperação intermunicipal no Norte Alentejano e também abrir perspetivas no trabalho de parceria para responder às expetativas do presente e do futuro no âmbito da intervenção (inter)municipal. Num território que apresenta diversos problemas, designadamente, o envelhecimento da população, o êxodo da população jovem, a baixa densidade populacional e uma forte debilidade económica, as autarquias locais assumem uma parte muito significativa do investimento na região. Porém...

Cooperação intermunicipal no âmbito do SUS. ; Intermunicipal cooperation facing the public policy of health of the SUS - Brazil.

Rodrigues, Antonio Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/09/2003 PT
Relevância na Pesquisa
47.14%
Realizou-se um estudo das interações entre vários agentes que poderiam estar envolvidos com a estruturação de uma cooperação intermunicipal voltada à política pública de saúde. Pudemos observar que as estruturas formatadas ocorrem como uma combinação linear de plenamente espontânea, quando, então, há a interação dos personagens a nível municipal, a totalmente induzida, quando, então, a capacidade de coerção exercida pela União é suficiente para induzir os Municípios a adotarem uma postura de compartilhamento dos recursos a nível regional. De qualquer forma, o estudo verificou que interferem na formatação de uma estrutura de cooperação algumas variáveis tais como as externalidades, a motivação e incentivos, as instituições e suas alterações, a capacidade de coordenação e de solubilidade da assimetria informacional, entre outras. Assim sendo, desenhamos um arcabouço teórico apoiado nas teorias tradicional de finanças públicas, de escolha coletiva, de contratos e na institucional, a fim de esmiuçarmos dois exemplos diametralmente polarizados: a estruturação da cooperação na forma de uma coalizão por meio de um consórcio intermunicipal e a estruturação da cooperação na forma de convênios por meio da institucionalização de normas operacionais editadas pelo SUS.; A study on the interactions between several agents that could be involved with the arrangement of an intermunicipal cooperation facing the public policy of health has taken place. We could observe that the formatted structures happen as a linear combination of plenarily spontaneous...

Formação de agendas governamentais locais: o caso dos consórcios intermunicipais; Creation of local government agenda: the case of intermunicipal consortia

Caldas, Eduardo de Lima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.92%
O objetivo principal desta Tese é analisar e compreender as particularidades dos processos de criação de Consórcios Intermunicipais em três Estados brasileiros. Os Consórcios analisados são o Consórcio Intermunicipal de Produção e Abastecimento de São Luís (MA); o Consórcio Intermunicipal das Bacias do Alto Tamanduateí e Billings (Grande ABC-SP); os Consórcios Intermunicipais de Saúde de Minas Gerais. A questão central que orientou esta pesquisa foi a seguinte: como surgem os Consórcios Intermunicipais no Brasil, ao longo dos anos 90? Para responder esta questão, o trabalho foi estruturado a partir de três recortes: teórico, temático e empírico. Por meio do recorte teórico foi possível apresentar um arcabouço respaldado principalmente no que se convencionou chamar de formação de agendas de governo. Por meio do recorte temático foi possível localizar este estudo na órbita das questões relativas aos municípios brasileiros, bem como situar o debate sobre a cooperação intermunicipal ao longo do tempo. Por meio do recorte empírico realizou-se a pesquisa de campo orientada pela teoria previamente analisada. A hipótese central desta Tese é a de que a criação dos Consórcios Intermunicipais depende de dinâmicas locais nas quais dois fatores são fundamentais: a presença de um empreendedor de políticas públicas e a identificação de uma janela de oportunidades. Em outras palavras: os Consórcios Intermunicipais resultam de formas peculiares de como se articulam os interesses locais em torno de determinado "setor" de políticas públicas.; The main goal of this thesis is to analyse and comprehend the circumstances of the Intermunicipalities Consortia creation processes in three different Brazilian States. The Consortia chosen for analysis are: São Luis Intermunicipal Consortium of Production and Supply (MA)...

Uma perspectiva de território integrador no Consad Extremo Oeste de Santa Catarina.

Fiorentin, Marcos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
Esta tese estuda a perspectiva integradora de território associado aos Consórcios de Segurança Alimentar e Desenvolvimento Local – CONSADs. Para compreender as implicações teóricas e práticas desta abordagem, escolheu-se a experiência do Consórcio Intermunicipal de Segurança Alimentar, Atenção à Sanidade Agropecuária e Desenvolvimento Local do Extremo Oeste de Santa Catarina, por preservar ainda uma característica essencialmente rural, com forte presença da agricultura familiar e, ao mesmo tempo, uma desarticulação do processo de produção e distribuição de alimentos, que começou a ser revertido a partir de 2004, com as políticas do CONSAD. O objetivo da pesquisa é compreender a experiência CONSAD Extremo enquanto política de segurança alimentar e desenvolvimento local, dentro de uma perspectiva integradora de território. O território, na perspectiva integradora, é entendido como a capacidade do consórcio desenvolver políticas de segurança alimentar de forma intermunicipal e, ao mesmo tempo, construir projetos e ações que integrem as dimensões políticas, econômicas, sociais e ambientais. Para atingir este objetivo, buscou-se: compreender o processo de territorialização do CONSAD Extremo enquanto Consórcio Intermunicipal de Segurança Alimentar e Desenvolvimento Local; compreender a economia solidária como instrumento necessário para reduzir a pobreza e garantir a soberania alimentar no território; destacar o processo de cooperação intermunicipal para agenciar as políticas públicas de segurança alimentar...

Consórcio Intermunicipal Centro Sul : análise da gestão associada de serviços públicos

Isquierdo, Neli Wienke
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.62%
As transformações sociais ocorridas nas últimas décadas impuseram aos Governos uma nova dinâmica na administração das organizações e a legislação tornou-se mais severa quando se trata da gestão de recursos públicos. A sociedade passou a requerer o cumprimento de seus direitos constitucionais, exigindo serviços públicos de qualidade e compatíveis com sua demanda. Nesse contexto, os Municípios precisaram reunir forças para cumprir sua missão e formaram parcerias através da criação de consórcios públicos para desenvolver ações conjuntas, de interesse comum, para a realização de atividades mais complexas e a promoção do desenvolvimento regional. O Consórcio Intermunicipal Centro Sul surgiu da associação de municípios com estruturas mínimas para atendimentos de média e alta complexidade na área da saúde, como alternativa para intermediar a contratação de serviços médicos, de acordo com as necessidades e especificidades de sua população. Neste estudo aborda-se o funcionamento do Consórcio como intermediário de serviços públicos na área da saúde e procede-se uma análise dos processos operacionais e logísticos existentes. Objetivou-se avaliar a relação existente entre o nível de utilização dos serviços pelos municípios...

O consórcio do Rio Jacaré: limites e desafios para a cooperação intermunicipal e para o desenvolvimento regiona

Lorenzo, Helena Carvalho de; Fonseca, Sérgio Azevedo; Ferreira, Darlene Aparecida de Oliveira
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 366-382
POR
Relevância na Pesquisa
47.14%
This article has, as its main subject of reflection, a brazilian experience of intermunicipal cooperation named the "Consórcio Intermunicipal pela Conservação da Natureza na Bacia do Rio Jacaré Pepira" better known as "Consórcio do Rio Jacaré", located in São Paulo State, Brazil. Having its origin in 1985, the consortium is considered the first inter-municipal experience of cooperation witch tried to associate regional development with environmental issues. The research, qualitative in the method, designed as single case study and supported by data collected through desk research, systematized information on the projects and activities of the Consortium, pointing among the members those which effectively beneficed from the supposed cooperation, along with the difficulties faced and the context which led the consortium to the state of stagnation in which plunged after 1999. The results showed that, despite its historical and regional importance, the consortium could not be seen as a management model, being weakened by the political and institutional environment, the local realities, the absence of maturity of partners for joint cooperation, in addition to the lack of clarity on the regional dimension of the projects.; O artigo tem como objeto de reflexão a experiência de cooperação do “Consórcio Intermunicipal pela Conservação da Natureza na Bacia do Rio Jacaré Pepira”...

Cooperar para a inclusão. Uma estratégia intermunicipal de equipamentos colectivos

Portugal, Vera Lúcia Alves
Fonte: Faculdade de Arquitectura de Lisboa Publicador: Faculdade de Arquitectura de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /01/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.02%
Tese de Mestrado em Gestão Urbanística; Num período em que a Comunidade Europeia discute as assimetrias do desenvolvimento socioeconómico entre os Estados Membros e aponta a Coesão Territorial (3ª dimensão da Política de Coesão da União Europeia), como estratégia política que, aliada à Coesão Económica e Social, poderá ajudar a diluilas, revela-se oportuno reportar a discussão para o contexto do Território Nacional, com particular incidência, nos Municípios do Interior. Nesta óptica, esta dissertação procura introduzir os objectivos e princípios da Coesão Territorial, no contexto Português, considerando a definição de uma Rede Intermunicipal de Equipamentos, baseada numa forte estratégia de cooperação entre municípios, como um instrumento primordial para a promoção da inclusão e o fortalecimento da equidade territorial dos concelhos de Celorico da Beira, Fornos de Algodres e Trancoso. Atendendo ao reduzido número de habitantes, à tendência de decrescimento populacional que estes territórios apresentam e, de acordo com a publicação “Normas para a Programação e Caracterização de Equipamentos Colectivos” da DGOTDU, o encerramento de um considerável número de infra-estruturas mostra- se inevitável. Neste contexto...

Cooperação intermunicipal de Portugal e a província de Benguela (Angola) : estudo de caso das geminaçãoes celebradas entre as câmaras municipais de Portugal com as suas congéneres em Benguela (Angola)

Afonso, Lurdes Francisca
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
67.21%
Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional; Cooperação intermunicipal, é parte integrante da Cooperação Descentralizada que se consubstancia nas relações que se estabelecem entre dois ou mais municípios ou entidades equiparadas, de acordo ao sistema organizativo de cada país podendo assumir diversas formas, tais como, geminação, acordos de cooperação, protocolos e redes. A actual legislação portuguesa, lei 159/99 sobre a cooperação intermunicipal permite e dá autonomia aos municípios portugueses de cooperarem com vários municípios da União Europeia e, também, com os seus congéneres dos países da CPLP, bem como as instituições que promovem a cooperação. Por outro lado, em relação à Angola, desde que o país alcançou a independência, produziram-se várias iniciativas legislativas no sentido de autonomizar cada vez mais os municípios, e de estabelecerem cooperação com outros municípios. Ora a lei mais recente, que regula a cooperação, é a Lei 4/11 (Lei sobre os Tratados internacionais) de Janeiro de 2011. Esta lei é supervisionada pelo Ministério da Administração do Território, MAT que, por sua vez, em coordenação com o Ministério das Relações Exteriores homologam todos os acordos rubricados ao nível local. Fizemos uma resenha das câmaras portuguesas que têm acordos com os municípios da faixa litoral da província de Benguela...

Cooperação entre municípios: um estudo exploratório sobre as formas e os factores de sucesso

Marmelo, Elsa Rodrigues Fernandes
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
57.07%
Com a evolução dos modelos de gestão e do aumento da competitividade, surge uma necessidade crescente das organizações procurarem outras formas de se tornarem competitivas no seu segmento de acção. O objectivo deste estudo é determinar e definir quais os tipos de cooperação existentes nos municípios, assim como identificar factores de sucesso para o êxito destes relacionamentos. Dado a escassez de investigação sobre este fenómeno organizacional, com este estudo pretende-se potenciar algum acréscimo a esta temática e, para este fim, foi realizada uma investigação qualitativa, através de estudos de caso múltiplo (quatro municípios, Covilhã, Fundão, Mira e Ílhavo), que permitem identificar quais os tipos de cooperação adoptados e quais os factores de sucesso subjacentes. O instrumento de recolha de dados foi a entrevista semi-estruturada aos representantes dos municípios, e a técnica de tratamento de dados usada foi a análise de conteúdo. Com base nos resultados obtidos nesta investigação, é possível afirmar que o tipo/forma de cooperação mais adoptadas são a cooperação intermunicipal e a geminação de cidades. As relações de proximidade, a amizade, a troca de experiências, a partilha de necessidades comuns...

Cooperação intermunicipal na bacia do rio Paraopeba

Matos,Fernanda; Dias,Reinaldo
Fonte: Fundação Getulio Vargas Publicador: Fundação Getulio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.96%
Neste artigo aborda-se o processo da descentralização do poder da esfera federal para o nível local, a responsabilidade dos consórcios e os fatores que dificultam e facilitam a cooperação intermunicipal. Os consórcios têm se mostrado uma alternativa para o gerenciamento das atribuições municipais. Este modelo gerencial propõe a participação de todos os atores sociais no gerenciamento das questões de interesse comum. O trabalho fornece uma visão geral sobre a cooperação intermunicipal, em especial na bacia do rio Paraopeba - Minas Gerais, Brasil -, a partir da análise de questionários direcionados aos gestores dos municípios. Evidencia-se uma abertura por parte dos municípios à participação em consórcios, considerando que 83% dos municípios da bacia fazem parte de um ou mais tipos de arranjos intermunicipais e, também, a necessidade de desenvolvimento de ações para melhorar e/ou apoiar a cooperação entre os municípios.

Inovação na cooperação intermunicipal no Brasil: a experiência da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) na construção de consórcios públicos

Abrucio,Fernando Luiz; Filippim,Eliane Salete; Dieguez,Rodrigo Chaloub
Fonte: Fundação Getulio Vargas Publicador: Fundação Getulio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
67%
Este artigo analisa uma experiência inovadora de cooperação intermunicipal no Brasil, por meio da observação da atuação da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) no fomento e na organização de consórcios públicos intermunicipais. Investiga o uso de uma estratégia singular para enfrentar determinados limites à montagem de formas de consórcio no Brasil, entre os quais a dificuldade dos municípios, sem algum estímulo externo, para construir parcerias estáveis entre si. O ponto central da análise realça a possibilidade de associações municipalistas induzirem a cooperação de forma mais duradoura e com maior sustentação técnica. Com base no estudo de caso qualitativo, observou-se a atuação da Fecam como advocacy e como estrutura institucional profissionalizada que fomenta a cooperação entre municípios.

Ação coletiva e cooperação intermunicipal em duas metrópoles

Lacerda,Alan Daniel Freire de
Fonte: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos Publicador: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.49%
O texto tem como objetivo central elaborar uma teoria da ação coletiva pertinente à análise dos problemas de cooperação metropolitanos. Tomando como casos preliminares as regiões metropolitanas de Natal e Recife, o trabalho visa também a definir que incentivos os municípios componentes de tais regiões têm para colaborar na solução de problemas tipicamente intermunicipais. A opção teórico-metodológica do artigo leva à conclusão de que as questões relacionadas à gestão metropolitana não podem ser separadas de variáveis relativas à integração dos municípios à cidade-polo da região. O trabalho empírico efetuado na aplicação parcial do modelo sistematiza dados qualitativos e quantitativos de pesquisas feitas por outros autores sobre as duas regiões mencionadas.

Ação coletiva e cooperação intermunicipal em duas metrópoles; Collective action and intermunicipal cooperation in two metropolises; Action colletive et coopération intermunicipale dans deux métropoles

Lacerda, Alan Daniel Freire de
Fonte: The Scientific Electronic Library Online Publicador: The Scientific Electronic Library Online
Tipo: Artigo de Revista Científica
OTHER
Relevância na Pesquisa
56.96%
LACERDA, Alan Daniel Freire de. Ação coletiva e cooperação intermunicipal em duas metrópoles. Cad. CRH, Salvador, v. 24, n. 61, Abr. 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2014.; O texto tem como objetivo central elaborar uma teoria da ação coletiva pertinente à análise dos problemas de cooperação metropolitanos. Tomando como casos preliminares as regiões metropolitanas de Natal e Recife, o trabalho visa também a definir que incentivos os municípios componentes de tais regiões têm para colaborar na solução de problemas tipicamente intermunicipais. A opção teórico-metodológica do artigo leva à conclusão de que as questões relacionadas à gestão metropolitana não podem ser separadas de variáveis relativas à integração dos municípios à cidade-polo da região. O trabalho empírico efetuado na aplicação parcial do modelo sistematiza dados qualitativos e quantitativos de pesquisas feitas por outros autores sobre as duas regiões mencionadas

Rede de Bibliotecas da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro

Almeida, Sónia; Câmara Municipal de Anadia - Biblioteca Municipal de Anadia Coordenação da RBCIRA
Fonte: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas Publicador: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; article Formato: application/pdf
Publicado em 16/07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.8%
O Projeto Rede de Bibliotecas da CIM Região de Aveiro, criado em 2012, assume-se como um novo paradigma de trabalho, resultado de um processo gradualmente evolutivo, exponenciado pela reorganização geográfica e administrativa do território (constituição das CIM’s) que veio desafiar a forma como as Bibliotecas Públicas gerem e disponibilizam o acesso aos seus recursos e serviços.Abraçar este novo arquétipo que derruba os limites que enquadram a tradicional definição de Biblioteca Pública é o desígnio deste projeto. Aspetos como a propriedade e a tangibilidade da coleção e dos serviços diluem-se neste contexto para darem palco ao acesso. Os constrangimentos económicos e as dificuldades sociais e profissionais que as Bibliotecas Públicas enfrentam reforçam a debilidade em que as coloca o trabalho isolado.Este Projeto pretende aferir o nível de integração e cooperação possível entre as Bibliotecas Públicas desta Região, procurando demonstrar as suas implicações na gestão dos serviços prestados, relacionando-as com o valor percebido pela comunidade. A gestão partilhada e concertada revela-se uma nova solução para antigos problemas.Reposicionar as Bibliotecas Públicas perante as oportunidades decorrentes do trabalho desenvolvido pelas CIM’s é um percurso necessário...

Consórcio intermunicipal e os novos arranjos de gestão pública : cooperação, governança e desenvolvimento na Região Vale do Rio Urucuia e Noroeste de Minas Gerais

Oliveira Filho, Elias Rodrigues de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.21%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2013.; O presente trabalho teve por objetivo analisar as estratégias de desenvolvimento implementadas pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde e Desenvolvimento da Bacia do Urucuia e Noroeste de Minas, no âmbito da execução da Tecnologia Social “Projeto Barraginhas” e suas contribuições para o desenvolvimento sustentável da referida região. Atualmente, torna-se necessário estabelecer ações integradas visando ampliar a cooperação e a governança, proporcionando condições de desenvolvimento local. O crescimento econômico pode funcionar como elemento impulsionador de renda; entretanto, o contexto atual exige novos arranjos de gestão pública objetivando a melhoria da qualidade de vida das pessoas em um determinado território. As questões que norteiam os capítulos aqui desenvolvidos voltam-se para a análise das ações e projetos de desenvolvimento na Região Vale do Rio Urucuia e Noroeste de Minas. Pretendeu-se abordar a importância do referido Consórcio para alavancar a cooperação institucional e os novos arranjos de gestão pública. No que se refere à perspectiva metodológica, a pesquisa é diacrônica...

Cooperação descentralizada e participativa entre Portugal e Moçambique: o exemplo do município da Matola

Coelho, Vasco André Ferreira Dinis Seco
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2004 POR
Relevância na Pesquisa
57.08%
Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional; O surgimento de novos actores, para além dos Estados, contribuiu para uma adaptação e consequente evolução no panorama da cooperação para o desenvolvimento. Neste âmbito, a cooperação intermunicipal, uma tipologia de cooperação descentralizada, corresponde ao estabelecimento de relações entre duas ou mais comunidades, tendo como principais actores os Municípios ou seus equivalentes, de acordo com o sistema de organização administrativo dos países, podendo assumir várias formas, a saber: geminações, protocolos, acordos de cooperação e redes. Num país como Moçambique, um dos mais pobres do mundo, o Município da Matola, onde está concentrado o maior parque industrial do país, é considerado um laboratório para aferir o grau de sucesso, quer da própria experiência de descentralização em Moçambique, quer das possibilidades que os projectos de cooperação intermunicipal encerram, nomeadamente com o Município de Loures (Portugal). À procura de soluções locais, integradas e sustentáveis, de desenvolvimento, fruto da emergência da própria sociedade civil moçambicana e da consequente proliferação de ONG nacionais e estrangeiras, e de uma dinâmica crescente que cruza diferentes sectores da população...

Cooperação descentralizada Príncipe - Portugal: eficiência da existência de redes de cooperação

Barreira, Ana Maria Luciano
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2010 POR
Relevância na Pesquisa
57.43%
Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional; A Cooperação Descentralizada surge num contexto em que existe um conjunto vasto de novos actores que participam e contribuem activamente para a Cooperação Internacional para o Desenvolvimento, a par da acção dos Estados e Organismos Internacionais. A Cooperação Intermunicipal é uma forma de Cooperação Descentralizada, que pressupõe o estabelecimento de relações entre duas ou mais comunidades, em que os actores determinantes nestas relações são, geralmente, os Municípios. A Cooperação Intermunicipal pode assumir várias formas: geminações, protocolos/acordos de colaboração/cooperação e redes. Num contexto de Globalização, as relações que se estabelecem entre os vários actores são cada vez mais complexas e criam formas inovadoras de Cooperação Descentralizada, numa perspectiva de parceria e desenvolvimento integrado. Tendo em conta estes novos relacionamentos a uma escala intercontinental e global, que dão origem, cada vez mais, a uma Sociedade em Rede, os actores tendem a ligar-se em Redes de Cooperação. A Região Autónoma do Príncipe está geminada com seis autarquias portuguesas desde 1988. No entanto, apesar destes 21 anos de Cooperação Intermunicipal...

Cooperação entre municípios: um estudo exploratório sobre as formas e os factores de sucesso

Marmelo, Elsa Rodrigues Fernandes
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
57.07%
Com a evolução dos modelos de gestão e do aumento da competitividade, surge uma necessidade crescente das organizações procurarem outras formas de se tornarem competitivas no seu segmento de acção. O objectivo deste estudo é determinar e definir quais os tipos de cooperação existentes nos municípios, assim como identificar factores de sucesso para o êxito destes relacionamentos. Dado a escassez de investigação sobre este fenómeno organizacional, com este estudo pretende-se potenciar algum acréscimo a esta temática e, para este fim, foi realizada uma investigação qualitativa, através de estudos de caso múltiplo (quatro municípios, Covilhã, Fundão, Mira e Ílhavo), que permitem identificar quais os tipos de cooperação adoptados e quais os factores de sucesso subjacentes. O instrumento de recolha de dados foi a entrevista semi-estruturada aos representantes dos municípios, e a técnica de tratamento de dados usada foi a análise de conteúdo. Com base nos resultados obtidos nesta investigação, é possível afirmar que o tipo/forma de cooperação mais adoptadas são a cooperação intermunicipal e a geminação de cidades. As relações de proximidade, a amizade, a troca de experiências, a partilha de necessidades comuns...

DO COMPARATISMO EM GEOGRAFIA: UMA LEITURA A PARTIR DOS MODELOS DE ESTADO FRANCÊS E BRASILEIRO.; DO COMPARATISMO EM GEOGRAFIA: UMA LEITURA A PARTIR DOS MODELOS DE ESTADO FRANCÊS E BRASILEIRO

Rodrigues, Juliana Nunes
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana. Universidade de São Paulo. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana. Universidade de São Paulo.
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Este trabalho busca ressaltar a importância do método comparativo em Geografia, através de um estudo sobre os processos de descentralização e de difusão de estruturas de cooperação intermunicipal na França e no Brasil. Interroga-se sobre os bloqueios e os avanços realizados em matéria de territorialização de políticas públicas locais em cada um desses dois modelos de Estado: o modelo unitário e descentralizado francês e o modelo federal brasileiro. Ao confrontarmos essas duas realidades, mostramos como a descentralização e as experiências em cooperação intermunicipal se concretizam nos dois modelos de Estados. Tais constatações reforçam a importância da comparação no campo da Geografia Política para melhor compreender os desdobramentos espaciais das políticas públicas em modelos de Estado distintos.; This work underscores the importance of the comparative method in geography by stressing current processes of decentralization and practices of territorial cooperation being diffused at the local scale of management in France and in Brazil. Hence, this paper’s main objective is to highlight the hindrances and the advances visible in the territorialization of local public policies in each one of these two State models: the unitary and decentralized French model and the Brazilian federal model. By dealing with these two realities...

A contribuição teórica de Michael Mann em um estudo comparativo sobre a cooperação intermunicipal: França e Brasil

Rodrigues, Juliana Nunes; Universidade Federal do Rio de Janeiro
Fonte: Editora da UFSC Publicador: Editora da UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; pesquisa de campo;método comparativo Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2012 POR
Relevância na Pesquisa
57%
http://dx.doi.org/10.5007/2177-5230.2011v26n52p35Este texto aborda as práticas de cooperação entre comunas que se desenvolvem na França e no Brasil. Por um lado, trata-se de demonstrar a importância do método comparativo para ampliar a reflexão sobre os processos de formação e de difusão de estruturas de cooperação intermunicipal em dois modelos de Estado: o modelo federal brasileiro e o modelo unitário e descentralizado francês. Por outro lado, ressaltamos a importância de algumas ferramentas teóricas desenvolvidas pelo sociólogo Michael Mann para enriquecer os estudos comparativos em Geografia Política. Enfim, discutimos um conjunto de problemáticas que se apresentam nos dois países e que ampliam a reflexão sobre as alternativas e entraves da cooperação intermunicipal em dois modelos de Estado distintos.