Página 1 dos resultados de 8149 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

A Cooperação Portuguesa no contexto da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (1998-2012): um ensaio de modelização

Faria, Raquel Marília Tavares
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
A Cooperação Portuguesa, que se destacou nos últimos anos com a qualidade da Ajuda prestada, tem sofrido, desde 2011, uma série de alterações que se têm refletido em termos políticos e estruturais. De facto, não só se assistiu à fusão de 2 (dois) organismos distintos [o Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD) e o Instituto Camões, no novo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. (Camões-ICL)], como a língua passou a ser prioritária em relação à Cooperação (tal como mencionado aquando da discussão do Orçamento de Estado para 2013) e a diplomacia económica a estar no cerne da política externa portuguesa. Se a fusão levanta uma série de questões sobre o impacto que essa mudança terá no sistema de Cooperação, já que se observa uma mudança de natureza do configurador principal, as restantes parecem contrariar toda uma lógica de atuação ao nível das recomendações do CAD (Comité de Ajuda ao Desenvolvimento)/OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) e dos compromissos assumidos internacionalmente. A emergência de novas prioridades conduz a uma nova realidade (Cooperação + Língua + Diplomacia Económica) para a qual não existe, na nossa opinião...

"Avaliação da cooperação com os retornos de controle e manutenção periodontal dos pacientes da clínica de pós-graduação da FOUSP" ; Compliance evaluation of patients in periodontal maintenance from University of São Paulo

Carvalho, Veronica Franco de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.99%
Estudos mostram um baixo grau de cooperação aos retornos de pacientes em controle e manutenção. Com o intuito de avaliar a cooperação dos pacientes da FOUSP, este trabalho foi dividido em duas fases: estudo transversal e estudo intervencional. A primeira análise revelou uma participação insatisfatória dos pacientes no Programa de Controle e Manutenção da Disciplina de Periodontia, durante 5 anos. Dos 402 indivíduos avaliados, 18,2% eram cooperadores completos, 8,2% eram irregulares e 73,6% abandonaram o programa. A partir desses grupos, foi realizado um estudo intervencional em 137 pacientes, que objetivou avaliar a influência de um método para melhorar a cooperação com o controle e manutenção. Durante 12 meses, o grupo Cooperação Completa recebeu os procedimentos habituais de uma consulta de Controle e Manutenção; o grupo Cooperação Irregular recebeu procedimentos habituais e motivação para aumentar sua cooperação; o grupo Nenhuma Cooperação recebeu cartas para incentivar seu retorno, sendo que, aqueles que retornaram ao programa receberam o mesmo tratamento do grupo Cooperação Irregular. Neste período de intervenção, a taxa de cooperação completa aumentou de 50,4% para 67,9%. Não houve associação entre gênero e grau de cooperação...

Dilema do prisioneiro contínuo com agentes racionais e classificadores de cooperação; Continuous prisoners dilemma with rational agents and cooperation classifiers.

Pereira, Marcelo Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.98%
O dilema do prisioneiro (DP) é um dos principais jogos da teoria dos jogos. No dilema do prisioneiro discreto (DPD), dois prisioneiros têm as opções de cooperar ou desertar. Um jogador cooperador não delata seu comparsa, já um desertor delata. Se um cooperar e o outro desertar, o cooperador fica preso por cinco anos e o desertor fica livre. Se ambos cooperarem, ficam presos por um ano e, se ambos desertarem, ficam presos por três anos. Quando o DP é repetido, a cooperação pode emergir entre agentes egoístas. Realizamos um estudo analítico para o DPD, que produziu uma formulação da evolução do nível médio de cooperação e da tentação crítica (valor de tentação que causa mudança abrupta do nível de cooperação). No dilema do prisioneiro contínuo (DPC), cada jogador apresenta um nível de cooperação que define o grau de cooperação. Utilizamos o DPC para estudar o efeito da personalidade dos jogadores sobre a emergência da cooperação. Para isso, propusemos novas estratégias: uma baseada na personalidade dos jogadores e outras duas baseadas na comparação entre o ganho obtido e a aspiração do jogador. Todas as estratégias apresentavam algum mecanismo de cópia do estado do vizinho com maior ganho na vizinhança...

A florescência da cooperação jurídica internacional no combate aos cartéis transfronteiriços: a experiência brasileira e reflexões para seu aperfeiçoamento; The flowering of the antitrust cooperation in the fight against international cartels: Brazilian experience and remarks for its improvement

Arruda, Vivian Anne Fraga do Nascimento
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.99%
O Direito Antitruste experimenta hoje uma verdadeira era dourada na qual a cooperação internacional entre os órgãos de defesa da concorrência e a aplicação de suas leis alcançaram níveis jamais vistos. Como efeito colateral do fenômeno globalização, o qual marcou as últimas décadas pela expansão da economia de mercado, veio a internacionalização dos acordos entre concorrentes com vistas a limitar a concorrência. Os chamados cartéis, antes nacionais, passam a ter a dimensão dessa nova dinâmica da economia, a mundial. E os danos ao mercado, antes limitados a um território, passam a poder atingir dezenas de jurisdições. A partir desse introito, o objetivo dessa dissertação é oferecer ao leitor um quadro compreensivo da evolução da atuação das autoridades antitruste brasileiras na cooperação internacional de combate aos cartéis transnacionais, em termos normativos e na utilização na prática, considerando, sobretudo, o contexto do recente recrudescimento do instrumental persecutório das autoridades brasileiras de defesa da concorrência no combate às práticas anticompetitivas. Por meio de uma análise comparativa entre os acordos internacionais de cooperação mais sofisticados e os instrumentos cooperacionais existentes no Brasil à luz da sua florescente experiência...

A cooperação trilateral brasileira em Moçambique : um estudo de caso comparado: o ProALIMENTOS e o ProSAVANA

Fingermann, Natalia Noschese
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.98%
A arquitetura do sistema de ajuda internacional passa por um processo de transformação, no qual as barreiras Norte e Sul tornam-se cada vez mais indefinidas, e a cooperação trilateral, que une as práticas opostas da cooperação Norte-Sul com a cooperação Sul-Sul, emerge como uma nova modalidade da cooperação técnica brasileira. Com o objetivo de compreender esse cenário, esta tese almeja identificar e contrastar as motivações e as práticas dos agentes da cooperação trilateral brasileira por meio de um estudo de caso comparado de dois projetos, desenvolvidos pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC), no setor agrícola em Moçambique: o ProALIMENTOS, parceria entre a United States Agency for International Development (USAID- -Brasil) e ABC, e o ProSAVANA, parceria entre Japan International Cooperation Agency (JICA) e ABC. Para isso, a pesquisa parte dos pressupostos da actor-oriented approach para estabelecer uma análise multinível, que cria desta forma um elo entre o agente e a estrutura, a prática e a política, com um olhar sobre o contexto macro, meso e micro. A utilização da metodologia qualitativa aplicada a essa investigação combinou a técnica de participação observante com a técnica de análise documental...

Cooperação Sul-Sul na área de saúde : dimensões bioéticas

Santana, José Francisco Nogueira Paranaguá de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
36.97%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2012.; Introdução: apresenta considerações sobre a saúde mundial, mencionando o paradoxal contraste entre a evolução das condições de vida da maioria das populações vis-à-vis o avanço científico, tecnológico e econômico global, bem como a intensificação da cooperação internacional ante essa situação; focaliza a reconfiguração da bipolaridade Leste-Oeste e Norte-Sul e o fortalecimento das relações Sul-Sul no contexto intergovernamental das Nações Unidas; destaca a relevância da bioética ante esses processos na área da saúde e ressalta o potencial dessa contribuição, a partir dos enfoques da bioética da intervenção e seus vínculos com a saúde coletiva na experiência brasileira. Objetivo: visa desenvolver uma reflexão crítica sobre as dimensões bioéticas dos processos de cooperação técnica entre países em saúde, levando em conta o contexto evolucional das relações entre os Estados nacionais (diplomacia). Metodologia: inclui cinco etapas realizadas sinergicamente – (1) revisão da produção científica catalogada em duas fontes bibliográficas representativas da literatura mundial sobre ciências da saúde (BVS/BIREME e PubMed)...

Atravessando o Atlântico : o programa estudante convênio de graduação e a cooperação educacional brasileira

Amaral, Joana de Barros
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.98%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional, 2013.; Este trabalho buscou analisar a cooperação educacional brasileira a partir da experiência do Programa Estudante Convênio de Graduação, o PEC-G. O objetivo foi compreender de que maneira este Programa brasileiro, desenvolvido há cinquenta anos, dialoga com o novo contexto da cooperação internacional, na qual vem se fortalecendo as relações Sul-Sul. De que maneira o PEC-G representa as intenções brasileiras na Cooperação Sul-Sul? Para buscar respostas a esta pergunta central de pesquisa, foi necessário analisar a concepção de cooperação do PEC-G, a partir da investigação sobre sua estrutura de gestão, relacionando com o histórico de implementação, processo de seleção, resultados do Programa e a situação dos estudantes africanos no Brasil. O Programa é desenvolvido com mais de 50 países, a maioria do continente africano, e o recorte foi feito em torno a este continente. Dessa forma, foi utilizado como referencial teórico as Teorias Pós Coloniais, buscando compreender de que maneira a cooperação educacional interage com sociedades marcadas pelo período colonial. O Brasil e os países africanos possuem uma longa relação histórica. Para além da diáspora africana e o processo de formação da sociedade brasileira pela miscigenação de diferentes povos...

A cooperação Sul-Sul brasileira a partir da análise da cooperação em registro civil de nascimento com Guiné Bissau : uma aplicação da teoria da policy transfer

Santos, Maria do Carmo Rebouças da Cruz Ferreira dos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.06%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional, 2013.; O atual trabalho pretende investigar os aspectos políticos e institucionais da Cooperação Sul-Sul –CSS no Brasil a partir da análise do projeto de cooperação entre o Brasil e a Guiné Bissau na área de registro civil de nascimento. Utilizando os referenciais teóricos da policy transfer e da literatura da cooperação internacional a pesquisa buscará responder a questões como conceito, motivações e fatores que explicam o fenômeno da CSS, assim como suas características, como se operacionaliza, atores que se engajam em cooperação, o que é transferido na cooperação, tipologias, o que restringe e facilita a cooperação e em que medida a cooperação alcança os resultados esperados. Desde a década de 1950 o Brasil coopera com países em desenvolvimento, conquanto essa cooperação tenha sido sempre graduada por visões condicionadas ao tipo de inserção internacional brasileira buscada por diferentes governos e ao contexto internacional do momento. Entretanto, a política de cooperação internacional que se estruturou no país e ganhou relevância por cinco décadas foi a cooperação recebida...

Aportes para a avaliação de programas de Cooperação Sul-Sul : o caso da Cooperação em Registro Civil com Guiné-Bissau

Andrade, Melissa
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional, 2014.; A Cooperação Sul-Sul (CSS) tem se tornado central dentro da cooperação internacional para o desenvolvimento. Neste contexto, o Brasil se destaca por ser um dos países líderes neste tipo de cooperação. Apesar dos esforços em aumentar a Cooperação Sul-Sul, esta ainda carece de mecanismos de gestão que a tornem mais eficiente, eficaz e efetiva. Por isso, a avaliação de projetos de CSS figura como tão necessária. Este trabalho fez uma revisão do Estado da Arte na área de avaliação associada à cooperação internacional e propôs alguns possíveis caminhos de avaliação para a CSS, associando dimensões tradicionais de análise a características próprias deste tipo de cooperação. A experiência avaliada foi o caso da Cooperação em Registro Civil com Guiné-Bissau promovida pela Secretaria de Direitos Humanos do Governo Federal. A CSS normalmente acontece em contextos instáveis e onde o fator político e estratégico das relações entre os países adquire especial relevância. A avaliação lançou um olhar sobre o programa que passou pela discussão da complexidade...

Cooperação intermunicipal de Portugal e a província de Benguela (Angola) : estudo de caso das geminaçãoes celebradas entre as câmaras municipais de Portugal com as suas congéneres em Benguela (Angola)

Afonso, Lurdes Francisca
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional; Cooperação intermunicipal, é parte integrante da Cooperação Descentralizada que se consubstancia nas relações que se estabelecem entre dois ou mais municípios ou entidades equiparadas, de acordo ao sistema organizativo de cada país podendo assumir diversas formas, tais como, geminação, acordos de cooperação, protocolos e redes. A actual legislação portuguesa, lei 159/99 sobre a cooperação intermunicipal permite e dá autonomia aos municípios portugueses de cooperarem com vários municípios da União Europeia e, também, com os seus congéneres dos países da CPLP, bem como as instituições que promovem a cooperação. Por outro lado, em relação à Angola, desde que o país alcançou a independência, produziram-se várias iniciativas legislativas no sentido de autonomizar cada vez mais os municípios, e de estabelecerem cooperação com outros municípios. Ora a lei mais recente, que regula a cooperação, é a Lei 4/11 (Lei sobre os Tratados internacionais) de Janeiro de 2011. Esta lei é supervisionada pelo Ministério da Administração do Território, MAT que, por sua vez, em coordenação com o Ministério das Relações Exteriores homologam todos os acordos rubricados ao nível local. Fizemos uma resenha das câmaras portuguesas que têm acordos com os municípios da faixa litoral da província de Benguela...

Cooperação entre professores: Realidade(s) e desafios

Silva, José Maria de Castro
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2002 POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional; A presente investigação, intitulada "Cooperação entre Professores: Realidade(s) e Desafios", tem como enfoque central o estudo dos factores que caracterizam o trabalho em equipa em contexto escolar. A abordagem ao estudo da cooperação entre professores obedeceu a duas temáticas. A primeira temática - "realidade(s) da cooperação" - visou: 1) o estudo do universo conceptual dos professores sobre cooperação; 2) descrever as práticas de cooperação existentes nas escolas, e; 3) identificar os factores que facilitam e inibem a cooperação entre professores. A segunda temática - "desafios da cooperação" - tem por objectivos: 1) analisar as percepções dos professores acerca dos impactos que a cooperação representa, e; 2) identificar as crenças dos professores sobre as exigências feitas pela cooperação. Este estudo envolveu 444 professores que exercem funções docentes em escolas dos 2o e 3o ciclos do continente português. O género feminino é o mais representativo, contribuindo para aproximadamente 75% do total de sujeitos inquiridos. O estudo da composição etária dos participantes mostra que no topo da distribuição figura o grupo etário que compreende o intervalo entre os 35 e 42 anos. A média de idades dos participantes é de cerca 40 anos. A análise da terceira variável usada para caracterizar os participantes - tempo de serviço docente - informa-nos que o intervalo situado entre os 7 e 25 anos de carreira é o mais representativo...

Relações Cabo Verde/China. Balanço dos trinta e dois anos de cooperação

Tavares, Pedro Borges
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.98%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do Grau de Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais; O propósito da nossa investigação é examinar eventuais mudanças, rupturas e (des) continuidades na história das relações de cooperação entre o arquipélago de Cabo Verde e a China – balanço dos trinta e dois anos de cooperação – tendo como pano de fundo a noção da cooperação Sul-Sul como modelo alternativo de cooperação, porquanto a nação cabo-verdiana tem sido, ao longo da sua história política, recipiendária da ajuda externa ao desenvolvimento, sobretudo em donativos e empréstimos concessionais, do conjunto dos países do bloco Sul, assumindo a China uma posição de destaque nessas relações de cooperação. Na presente dissertação percepciona-se a cooperação Sul-Sul como modelo alternativo e complementar às formas tradicionais de cooperação política, até então forjadas pela burocracia diplomática cabo-verdiana, uma vez que esta se enquadra na estratégia global de redimensionamento das relações externas e de diversificação da diplomacia de um arquipélago que procurou, desde os primórdios da sua independência, novas ancoragens de desenvolvimento e estratégias de mobilização de recursos externos. Quais são os verdadeiros interesses da China no reforço da cooperação política e económica com um Estado insular...

Transformações globais, potências emergentes e Cooperação Sul-Sul: desafios para a cooperação europeia

Pino,Bruno Ayllón
Fonte: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos Publicador: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.97%
A União Europeia (UE) e seus Estados Membros enfrentam o desafio de adaptar sua política de cooperação para o desenvolvimento a um mundo marcado por rápidas mudanças na criação e distribuição da riqueza e na difusão do poder. A ascensão dos países emergentes, o auge da Cooperação Sul-Sul (CSS), os avanços na luta contra a pobreza em Países de Renda Média (PRM), ou o impacto traumático da crise nos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), são fatores que originarão grandes transformações estruturais e obrigarão uma modificação do sentido e da prática da cooperação europeia. A negociação das perspectivas financeiras para 2014-2020 e a reforma nos instrumentos de cooperação da Comissão Europeia (CE) constituem uma primeira resposta a essas mudanças. O maior interesse demonstrado pela CSS em alguns Estados Membros e o desencadeamento de iniciativas de cooperação triangular com países como o Brasil representam um sinal da busca de horizontalidade e complementaridade na cooperação europeia com os países latino-americanos.

Cooperação sul-sul como nova tendência da cooperação internacional : o discurso e a prática da cooperação técnica do Brasil com São Tomé e Príncipe para o combate à tuberculose

Caixeta, Marina Bolfarine
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional, 2014.; A cooperação internacional atualmente vivencia momento de transição, e uma nova tendência deste tipo de relacionamento emerge com a cooperação Sul-Sul. Essa cooperação entre países em desenvolvimento é parte do fenômeno da ascensão do Sul, no plano da política internacional, que nem tanto se caracteriza pela localização geográfica, mas também pela carga ideológica que traz em si. Vários movimentos e expectativas em prol da descolonização do conhecimento, do respeito às diferentes culturas, das parcerias mais horizontais entre os países, da participação de outros atores do cenário internacional e da valorização do ser humano no foco do desenvolvimento parecem encontrar oportunidade na cooperação Sul-Sul, que se forma juntamente com triangulares, para os quais conta com a participação do Norte, de organizações internacionais e não-governamentais, e da sociedade. A cooperação do Brasil com São Tomé e Príncipe notabiliza estes novos arranjos, com mecanismos de gestão de projetos muito débeis, se comparados com a cooperação tradicional...

CPLP: Cooperação Técnico-Policial versus Cooperação Técnico-Militar

Rodrigues, José
Fonte: IESM Publicador: IESM
Tipo: Outros
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
O presente trabalho de investigação individual tem como objetivo analisar a cooperação técnico-policial e a cooperação técnico-militar com os países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa. A investigação aborda a conflitualidade na nova ordem mundial e os instrumentos existentes para lhes fazer face, dos quais apresentaremos a vertente normativa da cooperação, abordando a cooperação técnico militar e a técnico-policial para determinar os seus pontos de convergência e de fricção na prossecução dos objetivos definidos pela política externa de Portugal. Relativamente à cooperação técnico-policial, estudámos o envolvimento da Guarda Nacional Republicana e da Polícia de Segurança Pública, citando as vertentes de cooperação com maior expressão e os países onde essas ações mais se fizeram sentir. Mais em pormenor foi abordado o programa de cooperação com Angola. Relativamente à cooperação técnico-militar foi estudada a intervenção das Forças Armadas Portuguesas nos vários países da CPLP, especificamente em Angola. Assim, permitiu-nos detetar alguns pontos convergentes nestes dois conceitos, o militar e o policial. Por fim, e após a análise efetuada, foram sugeridos formas de cooperação para a cooperação técnico-policial e a técnico militar...

Cooperação descentralizada Príncipe - Portugal: eficiência da existência de redes de cooperação

Barreira, Ana Maria Luciano
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.05%
Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional; A Cooperação Descentralizada surge num contexto em que existe um conjunto vasto de novos actores que participam e contribuem activamente para a Cooperação Internacional para o Desenvolvimento, a par da acção dos Estados e Organismos Internacionais. A Cooperação Intermunicipal é uma forma de Cooperação Descentralizada, que pressupõe o estabelecimento de relações entre duas ou mais comunidades, em que os actores determinantes nestas relações são, geralmente, os Municípios. A Cooperação Intermunicipal pode assumir várias formas: geminações, protocolos/acordos de colaboração/cooperação e redes. Num contexto de Globalização, as relações que se estabelecem entre os vários actores são cada vez mais complexas e criam formas inovadoras de Cooperação Descentralizada, numa perspectiva de parceria e desenvolvimento integrado. Tendo em conta estes novos relacionamentos a uma escala intercontinental e global, que dão origem, cada vez mais, a uma Sociedade em Rede, os actores tendem a ligar-se em Redes de Cooperação. A Região Autónoma do Príncipe está geminada com seis autarquias portuguesas desde 1988. No entanto, apesar destes 21 anos de Cooperação Intermunicipal...

A construção de saberes no campo da Cooperação Internacional Sul-Sul à luz dos postulados e princípios da gestão social

Ullrich, Danielle Regina
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
A presente Tese tem por objetivo contribuir, à luz dos princípios e postulados da gestão social, para a compreensão do processo de construção de saberes no campo da cooperação internacional para o desenvolvimento Sul-Sul. Para tanto, a construção teórica que a embasa compreende: (i) a cooperação internacional para o desenvolvimento como um campo de poder, na qual se praticam duas modalidades de cooperação: a Norte-Sul e a Sul-Sul; (ii) que as disputas nesse campo são alimentadas por um sistema-mundo, no qual os países centrais exercem seu poder de modo hegemônico replicando, por meio da modalidade de cooperação Norte-Sul, a lógica neoliberal para os países semiperiféricos e periféricos, bem como impondo uma dominação intelectual, a partir de uma visão eurocêntrica, num contexto de colonialidade de saberes; (iii) que numa tentativa de tensionar o campo da cooperação internacional para o desenvolvimento, os países semiperiféricos e periféricos se uniram para construir o conceito político Sul-Sul, o qual embasa a modalidade de cooperação Sul-Sul que, teoricamente, prevê o respeito às singularidades históricas, sociais e culturais de cada país; (iv) que dentre as intervenções internacionais para a promoção do “desenvolvimento”...

A Cooperação triangular e as transformações da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento; Texto para Discussão (TD) 1845: A Cooperação triangular e as transformações da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento

Pino, Bruno Ayllón
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
36.98%
Nas últimas décadas, a Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (CID) tem experimentado modalidades alternativas de execução, integrando países desenvolvidos, países em desenvolvimento e organismos multilaterais em formatos triangulares. Em um contexto de crise econômica, as limitações da CID para promover o desenvolvimento, somadas às dúvidas sobre o cumprimento dos compromissos financeiros dos doadores da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), propiciaram o surgimento de novos papéis e responsabilidades para os países emergentes, nas tarefas do desenvolvimento internacional, apostando em formas de cooperação mais horizontais, com enfoques e práticas a priori distintas da tradicional Cooperação Norte-Sul (CNS). Para os países emergentes, como Brasil, a Cooperação Triangular (CTR) é um instrumento de apoio à Cooperação Sul-Sul (CSS), que permite aumentar a escala de seus projetos, aprofundar seu impacto e explorar complementaridades com outros países e organizações internacionais.; 54 p.

Cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional: 2005-2009; Brazilian cooperation for international development: 2005-2009

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Diretoria de Estudos e Relações Econômicas e Políticas Internacionais (Dinte); Brasil. Ministério das Relações Exteriores. Agência Brasileira de Cooperação
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Livros
PT-BR
Relevância na Pesquisa
46.75%
Apresentar o primeiro levantamento dos recursos do governo federal brasileiro (investidos com o propósito de contribuir para o desenvolvimento de outros países), no âmbito da administração pública federal, com o objetivo de identificar, resgatar e sistematizar os dados e as informações do investimento público para atividades, projetos e programas da Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional no período 2005-2009.; 61 p. : il.

Cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional (2010); Brazilian cooperation for international development (2010)

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Brasil. Agência Brasileira de Cooperação (ABC)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Livros
PT-BR
Relevância na Pesquisa
46.85%
Apresenta os dispêndios dos órgãos da administração pública federal em 2010 com a cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional (Cobradi) e caracteriza os arranjos institucionais para sua execução. As despesas públicas consideradas neste relatório correspondem aos desembolsos realizados por agentes públicos na consecução de responsabilidades assumidas em tratados, convenções, acordos, protocolos, atos institucionais ou compromissos internacionais. Esses gastos correspondem à disponibilização de pessoal, infraestrutura e recursos financeiros mediante a capacitação de indivíduos e fortalecimento de organizações e instituições no exterior; organização ou participação em missões ou operações de manutenção da paz; gestão de programas e projetos científico-tecnológicos conjuntos com outros países e institutos de pesquisa; cooperação humanitária; apoio à integração de refugiados em território nacional; pagamento de contribuições e integralizações de participação em organismos internacionais e doações oficiais, organizados por modalidades em conformidade com a nomenclatura internacional vigente. Duas abordagens nortearam os trabalhos de pesquisa para este estudo: o levantamento de gastos efetivamente realizados e a descrição dos arranjos institucionais correspondentes. O levantamento dos gastos da União com a Cobradi realizou-se mediante o envolvimento e o comprometimento de cerca de 91 instituições federais. Estas instituições disponibilizaram seus registros e os referendaram em formulário eletrônico em ambiente web com a mobilização de aproximadamente 250 servidores e colaboradores. Ao levantamento dos gastos e às descrições de arranjos institucionais acrescentaram-se informações relativas às diretrizes de políticas de cooperação internacional obtidas mediante entrevistas com autoridades...