Página 1 dos resultados de 17 itens digitais encontrados em 0.057 segundos

Conhecimento estatístico: um estudo com futuros professores

Martins, Cristina; Pires, Manuel Vara; Barros, Paula Maria
Fonte: Secção de Educação e Matemática da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação Publicador: Secção de Educação e Matemática da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
56.11%
O pensamento estatístico e probabilístico apresenta uma enorme expansão e desenvolvimento no mundo actual, tendo uma importância crescente na sociedade, colocando-se, assim, a qualquer cidadão o desafio de gerir e utilizar a informação que lhe chega para tomar as suas decisões conscientemente. Por isso, considerando que “desenvolver o pensamento estatístico e probabilístico ao longo da escolaridade constitui um aspecto importante da formação que a escola deve proporcionar” (Abrantes, Serrazina e Oliveira, 1999, p. 94), é imprescindível que na formação inicial de educadores e professores seja dada uma maior relevância ao desenvolvimento do conhecimento estatístico para que os futuros professores percebam melhor e se apropriem das novas orientações curriculares. A este respeito, registe-se que o novo programa de Matemática do ensino básico homologado no dia 28 de Dezembro de 2007 (Ponte, Serrazina, Guimarães, Breda, Guimarães, Sousa, Menezes, Martins e Oliveira, 2007) refere explicitamente a Organização e tratamento de dados como um dos temas matemáticos a trabalhar desde o 1.º ciclo do ensino básico, defendendo que o propósito principal do seu ensino se deve centrar quer na recolha, organização, representação e interpretação de dados quer na compreensão e produção de informação estatística e na sua utilização para resolver problemas e para tomar decisões fundamentadas. Além disso...

As modificações da voz e os efeitos de sentido nos telejornais

Costa, Eda Franco da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
55.75%
Este estudo tem como objetivo analisar os recursos vocais utilizados nos telejornais como coadjuvantes de efeitos de sentido pretendidos com a divulgação da notícia. Os recursos vocais estudados foram a média e a variação da freqüência vocal em enunciados proferidos por apresentadores de telejornais brasileiros. Foram analisados 43 enunciados, de 12 apresentadores (6 homens e 6 mulheres), de 6 telejornais, abrangendo 3 redes de televisão. Os enunciados foram classificados em 2 tipos de notícias: positivas e negativas. Na análise descritiva contextualizada foram analisadas também chamadas e editoriais, descrevendo-se as estratégias vocais pertinentes a cada contexto. Para uma melhor clareza deste estudo, foram utilizados como procedimentos estatísticos tabelas e gráficos da média das freqüências médias encontradas e a média da variação. Foi realizada análise acústica computadorizada da freqüência média e variação de cada enunciado e a análise descritiva contextualizada de 18 desses enunciados. O quadro teórico básico deste trabalho integra elementos da teoria semiótica francesa, da fonoaudiologia e alguns aspectos da retórica. Buscou-se descrever, através dos pressupostos das três áreas, o discurso dos telejornais demonstrando sua estratégia de construção de verdade...

(Res)significando a Educação Estatística no Ensino Fundamental: análise de uma sequência didática apoiada nas Tecnologias de Informação e Comunicação

Estevam, Everton José Goldoni
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 211 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
45.88%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação - FCT; Este trabalho, desenvolvido no contexto da linha de pesquisa Práticas e Processos Formativos em Educação, do Programa de Pós-Graduação em Educação, teve por objetivo avaliar as contribuições de uma investigação exploratória de dados e das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para o processo de ensino e aprendizagem de conceitos estatísticos no Ensino Fundamental, particularmente no que concerne à atribuição de significado a informações apresentadas por meio de gráficos e tabelas. Assim, situa-se no bojo da Educação Estatística, área que tem sido objeto de estudo de inúmeras pesquisas nos últimos anos, na medida em que, diante do grande volume de informações presentes na sociedade contemporânea, emerge no contexto educacional (mas não apenas nele) a necessidade de se estruturar e discutir alternativas que viabilizem o tratamento adequado desses dados. A sequência didática baseada na investigação exploratória de dados visou a envolver os alunos num processo real de investigação estatística, abrangendo as três dimensões das intenções educativas: conceitual, por envolver conceitos estatísticos e matemáticos; procedimental...

Professores e alunos construindo saberes e significados em um projeto de estatistica para a 6ª serie : estudo de duas experiencias em escolas publica e particular

Maria Auxiliadora Bueno Andrade Megid
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
65.89%
O estudo objetiva investigar a construção dos saberes docentes e discentes em um projeto sobre ensino de Estatística com turmas de 6a série, a partir da seguinte questão orientadora: Como professores e alunos de 6a série de escolas pública e privada interagem e constroem saberes em um projeto de estatística? Inicialmente, apresenta-se um estudo das Propostas Curriculares para o Ensino Fundamental; de livros didáticos e paradidáticos que abordam o tema Estatística e das Teses e Dissertações sobre Ensino de Estatística; além de se discorrer sobre aspectos do Ensino de Estatística, de Educação e de Educação Matemática. As atividades de ensino aprendizagem são realizadas com duas turmas de 6a série: uma da rede pública estadual e outra da rede particular, ambas do município de Campinas. O estudo apresenta a descrição dos encontros ocorridos nas duas escolas; os diálogos estabelecidos entre aluno-aluno e alunos-professora; o projeto de pesquisa estatística realizada pelos alunos em ambas as turmas; o processo de tabulação dos dados e confecção de tabelas e gráficos por parte dos alunos; as produções dos alunos com o objetivo de divulgar os resultados obtidos na pesquisa escolar. Os dados da investigação foram coletados por intermédio de diário de campo...

Aperfeiçoamento e desenvolvimento de ferramentas do controle estatístico da qualidade

Ramos, Edson Marcos Leal Soares
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xiii, 116 f.| tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
55.87%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.; O objetivo deste trabalho é aperfeiçoar e desenvolver ferramentas do controle estatístico da qualidade, através da utilização de um estimador do desvio padrão s baseado nos quartis. A teoria utilizada para estimar s através dos quartis foi desenvolvida e o estimador do desvio padrão apresentado. Resultados de simulações demonstram que as estimativas de s, obtidas a partir do estimador baseado nos quartis são, em geral, mais próximas do verdadeiro valor do parâmetro do que as estimativas produzidas por e . Quando o estimador proposto de s for utilizado nas aplicações, a possível falta de capacidade do processo em atender às exigências, tende ser mais rapidamente detectada do que quando é utilizado. Durante a aplicação verificou-se que os limites obtidos para os gráficos de controle reduzem a probabilidade de ocorrência de alarmes falsos (erro tipo I). Na presença de outliers, o estimador de s proposto produz estimativas, para a linha central e para os limites de controle, mais robustas do que o método padrão de Shewhart. De fato, o método proposto detecta a presença de observações extremas no processo...

Repetência e distorção idade-série nas escolas públicas de Ensino Fundamental de Santa Satarina: um estudo a partir dos Dados da Prova Brasil 2011.

Santos, Marcos Rogério dos
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 24 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
65.75%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Curso de Ciências Sociais.; O presente artigo tem como objetivo identificar o perfil racial e o sexo dos estudantes do 5º ano, que pertencem aos quadros de (repetência e distorção idade-série) nas escolas públicas de Ensino Fundamental de Santa Catarina. Parte-se da hipótese de que, os fenômenos de desigualdade escolar exibidos pelas estatísticas educacionais sejam maiores entre estudantes do Ensino Médio, com destaque para meninos pobres e negros. Nesse sentido, serão analisados alguns resultados dos dados compilados do “Questionário Aluno da Prova Brasil - 2011”. Com auxílio do software SPSS serão realizados procedimentos estatísticos a partir de variáveis preditoras extraídas dos questionários respondidos pelos alunos. A construção de tabelas, frequências, cruzamentos e gráficos, resultaram em considerações que ajudam na identificação do perfil e sexo dos estudantes que, embora, participantes de um mesmo sistema de ensino apresentam participação distintas nos fenômenos de desigualdade escolares.

O uso da folha de cálculo na construção de gráficos estatísticos por alunos do 7º ano

Vasconcelos, António Pereira de; Fernandes, José António
Fonte: Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho Publicador: Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /02/2013 POR
Relevância na Pesquisa
106.13%
Este estudo teve como principal objetivo investigar a utilização da folha de cálculo por alunos do 7º ano na construção de gráficos estatísticos, nomeadamente os aspetos que devem ser considerados na sua integração no ensino da construção de gráficos estatísticos, as potencialidades e limitações do seu uso na aprendizagem da construção de gráficos estatísticos. Para tal foi realizado um estudo de natureza qualitativa, em que foi implementada uma intervenção de ensino sobre construção de tabelas de frequências e gráficos estatísticos, privilegiando o trabalho dos alunos em pares e com recurso à folha de cálculo. De entre as razões que favorecem a introdução da folha de cálculo na sala de aula, neste estudo destaca-se a posibilidade de tratar grandes quantidades de informação com ganhos de tempo, a relativa simplicidade do seu manuseamento expressa num conjunto de soluções prontas a usar e a grande apetência dos alunos para explorarem as tecnologias.

Potencialidades do uso da folha de cálculo na construção de tabelas e gráficos estatísticos

Fernandes, José António; Vasconcelos, António Pereira de; Pereira, Catarina Vasconcelos
Fonte: Universidad de Granada. Departamento de Didáctica de la Matemática Publicador: Universidad de Granada. Departamento de Didáctica de la Matemática
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
206.16%
O uso dos computadores, seja através de software ou da internet, tem marcado uma presença cada vez maior no estudo da Estatística. No caso da folha de cálculo, tratando-se de um software de fácil acesso, ele tem sido usado nas escolas por professores e alunos, sobretudo no caso da Estatística. Tendo por referência dois estudos realizados sobre o uso da folha de cálculo na construção de tabelas e gráficos estatísticos, envolvendo alunos do 7º ano, neste texto comparam-se o desempenho dos alunos na construção dos gráficos com e sem a folha de cálculo e avaliam-se as suas perceções acerca do uso da folha de cálculo. Em termos dos resultados, destacam-se um melhor desempenho dos alunos quando usam a folha de cálculo e reações muito favoráveis à utilização da folha de cálculo.

Utilização da folha de cálculo por alunos do 7º ano na construção de tabelas de frequências e gráficos estatísticos

Vasconcelos, António Pereira de
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
116.35%
Dissertação de mestrado em Ciências da Educação (área de especialização em Supervisão Pedagógica na Educação Matemática); Este estudo teve como principal objetivo investigar a utilização da folha de cálculo por alunos do 7º ano na construção de tabelas de frequências e gráficos estatísticos, que se operacionalizou na formulação das três questões de investigação seguintes. (1) Que aspetos devem ser considerados na integração da folha de cálculo no ensino da construção de tabelas e gráficos estatísticos? (2) Quais as potencialidades e limitações do uso da folha de cálculo na aprendizagem da construção de tabelas e gráficos estatísticos? (3) Quais as perceções dos alunos sobre a utilização da folha de cálculo na construção de tabelas e gráficos estatísticos? Para dar resposta a estas questões realizou-se um estudo de natureza qualitativa, em que foi implementada uma intervenção de ensino sobre construção de tabelas de frequências e gráficos estatísticos, privilegiando o trabalho dos alunos em pares e com recurso à folha de cálculo. Na intervenção de ensino participaram 26 alunos de uma turma do 7º ano de escolaridade, de uma escola básica do distrito de Braga. A recolha de dados foi realizada através da observação direta das aulas...

A apreciação estética na História da Cultura e das Artes e a construção de gráficos na geografia : um estudo com alunos do ensino secundário

Cardoso, Hugo Miguel Ferreira
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
45.86%
Relatório de estágio de mestrado em Ensino de História e de Geografia no 3º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário; O presente relatório expõe um projecto desenvolvido em contexto real de aprendizagem, nas disciplinas de História da Cultura e das Artes e Geografia A, numa turma do 1º ano do curso de Técnico de Artes do Espectáculo-Interpretação do Ensino Profissional e numa turma do 10.º ano de escolaridade do Ensino Secundário, do curso de Ciências Socioeconómicas. Apesar de os dois estudos poderem ser incluídos no amplo domínio da Cultura e Literacia Visual Histórica e Geográfica, a especificidade de cada um determina a sua divisão. Com este estudo pretendia-se responder às seguintes questões: “Quais são os tipos de argumentos que sustentam as apreciações estéticas que os alunos formulam sobre as obras de arte?”; “Que tipo de representações gráficas os alunos adotam enquanto recurso didático na aula de Geografia?”. Deste modo, o estudo na disciplina de História da Cultura e das Artes pretendeu desenvolver-se em torno dos tipos de argumentos que os alunos elaboram a partir da fruição de uma obra de arte. Para a disciplina de Geografia A, o projecto de intervenção desenvolveu-se no âmbito da construção...

Erros e dificuldades de alunos de 1.º ciclo na representação de dados estatísticos

Cruz, Ana Michele Soares de Campos da, 1974-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
96.09%
Tese de mestrado, Educação (Didática da Matemática), Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2013; O estudo que apresento neste relatório surge motivado pela minha preocupação em melhorar as minhas práticas de ensino, numa perspetiva reflexiva e em contribuir para compreender como se pode desenvolver a literacia estatística dos alunos do 1.º ciclo, em particular a sua compreensão gráfica. O objetivo do estudo é analisar os erros e as dificuldades dos alunos do 3.º ano, de uma escola pública da periferia de Lisboa, na resolução de tarefas envolvendo a construção, leitura e interpretação de tabelas e gráficos estatísticos ao longo de uma unidade de ensino de Organização e Tratamento de Dados e compreender como o trabalho desenvolvido promove a sua literacia estatística. As tarefas propostas na unidade de ensino, implementada no ano letivo de 2011/12 tendo por base as orientações curriculares para o ensino da estatística, são construídas com referência aos níveis de compreensão gráfica propostos por Curcio (1989). A recolha de dados inclui a observação participante, com registos escritos em forma de notas de campo e os documentos escritos produzidos pelos alunos na realização das tarefas. Deste estudo é possível concluir que as tarefas propostas na unidade de ensino permitiram a exploração de diversas representações gráficas e forneceram oportunidades aos alunos para ultrapassarem as suas dificuldades iniciais relativas à compreensão gráfica. Com efeito...

Analisando a Transformação entre Gráficos e Tabelas por Alunos do 3º e 5º Ano do Ensino Fundamental

Silva, Dayse Bivar da; Selva, Ana Coêlho Vieira (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
66.13%
Considerando a importância no uso de diversas representações para a aprendizagem dos conceitos este estudo tem por objetivo investigar como os estudantes do 3º e 5º ano do Ensino Fundamental realizam a transformação entre diferentes representações: do gráfico para a tabela, da tabela para o gráfico, da língua natural para o gráfico e da língua natural para a tabela. Participaram da pesquisa 32 estudantes de escolas públicas da rede municipal, sendo 16 deles do 3º ano do Ensino Fundamental e 16 do 5º ano. Cada estudante respondeu oito atividades sendo quatro de construção de tabela simples e quatro de construção de gráfico de barras. As atividades de construção de tabela foram duas partindo da língua natural e duas partindo de um gráfico de barras; e as atividades de construção de gráfico foram duas partindo de tabela e duas tendo como ponto de partida a língua natural. Os resultados não mostraram diferenças significativas no desempenho dos estudantes nas atividades que visam à transformação entre tabelas e gráficos e vice-versa e, ainda, da língua natural para tabela e da língua natural para o gráfico em função da escolaridade. As atividades de construção de gráficos obtiveram melhor desempenho quando comparadas com as atividades que envolviam a construção de uma tabela simples...

O Ensino de Conteúdos Estatísticos no Projovem Campo-saberes da Terra em Pernambuco

Alcântara, Luciana Rufino de; Lima, Iranete Maria de (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
76.01%
O ProJovem Campo - Saberes da Terra é um Programa do Governo Federal brasileiro que atende educandos e educandas do Campo. Na perspectiva da Integração de Saberes, propõe uma maneira específica de relacionar os saberes acadêmicos e àqueles advindo da realidade, integrando as diferentes áreas de conhecimento com eixos temáticos que contemplam problemáticas do Campo. Dentre as áreas estudadas este estudo focalizou a matemática e, em particular, os conteúdos curriculares relacionados à Estatística, reconhecidos por documentos oficiais, pesquisadores e educadores como sendo importantes para formação do cidadão crítico e criativo. Objetivou, portanto, analisar como esses conteúdos foram trabalhados por 124 educadores e educadoras que atuam na área de Ciências da Natureza e Matemática do ProJovem Campo em Pernambuco, a partir das informações fornecidas em questionários, relatos de experiência e entrevistas. Os dados foram sistematizados e analisados com base em categorias que emergiram a das respostas dos participantes. As análises apontaram que o ensino envolvendo conteúdos estatísticos ocorreu predominantemente a partir de coleta de dados em campo e organização desses dados em sala de aula, resultando em construção e interpretação de gráficos e tabelas. Em geral...

Aprendendo a representar escalas em gráficos: um estudo de intervenção

Silva, Maria Betânia Evangelista da; Guimarães, Gilda Lisbôa (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
65.96%
A crescente necessidade de se discutir questões relacionadas à Estatística, principalmente nos meios educacionais, se justifica pela constante utilização de dados estatísticos em nosso cotidiano. Assim, é de extrema importância saber ler, interpretar e fazer inferências de informações que aparecem em gráficos, tabelas, dentre outros recursos. Entretanto, pesquisas relatam a dificuldade de alunos em compreender escalas representadas em gráficos. Isso é preocupante, pois a escala se constitui em um dos componentes fundamentais para se entender os dados representados em gráficos. Essa pesquisa teve como objetivo investigar a influência de uma intervenção de ensino sobre escalas representadas em gráficos de barras e linhas, com alunos do 5º ano, a partir de três tipos de atividade que exploravam o conceito de escala: medidas de comprimento (MC), reta numérica (RN) e mapas (MP). Participaram do estudo 69 alunos de três escolas públicas da Região Metropolitana do Recife. Foi realizado um pré-teste, uma intervenção de ensino e um pós-teste com cada grupo. Com intuito de avaliar o conhecimento dos alunos, o pré-teste e o pós-teste continham oito questões que envolviam interpretação e construção de escala em gráficos. A intervenção de ensino realizada em cada turma ocorreu em dois dias...

Software educativo tinkerplots 2.0: possibilidades e limites para a interpretação de gráficos por estudantes do ensino fundamental

Campêlo, Siquele Roseane de Carvalho; Carvalho, Liliane Maria Teixeira Lima de (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
65.9%
Gráficos e tabelas enquanto recursos para a comunicação de dados são encontrados frequentemente nos diversos meios de comunicação e por sua veiculação constante, interpretá-los é um aspecto relevante para a participação do indivíduo na vida social. Para analisar gráficos é fundamental compreender como esses foram organizados, a ordem dos dados e sua relação com o contexto da informação. O software educativo no ensino de Estatística, pode se constituir como ferramenta para a ampliação das experiências com o saber matemático, ajudando estudantes a desenvolver o raciocínio estatístico e a aprender novas formas de representar dados. Em nossa pesquisa, analisamos as possibilidades de uso de tecnologias na Educação Estatística, em particular com o software TinkerPlots 2.0 para visualização e simulação de dados. Nossa proposta é analisar a adequação do software, considerando critérios advindos da literatura sobre o tema, bem como o uso feito por alunos do 5° ano do Ensino Fundamental, em situações de resolução de problemas envolvendo a interpretação de gráficos. Os estudantes vivenciaram inicialmente uma etapa de familiarização com o software, seguida de uma etapa de interpretação de problemas envolvendo bancos de dados e a construção de diferentes visualizações. Utilizamos o software NVivo 9 na organização dos dados. Na análise dos dados...

Aplicativos que Abordam Conceitos Estatísticos em Tablets e Smartphones

Silva, Paulo Marcos Ribeiro da; Guimarães, Gilda Lisboa (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
55.82%
A principal motivação para a elaboração desse estudo consistiu no fato da ênfase que se tem hoje em inserir a tecnologia digital na educação, de modo que essa possibilite auxiliar no trabalho do professor e na aprendizagem do estudante. Tablets, smartphones, aplicativos, entre outras tecnologias digitais móveis, estão sendo utilizados como recurso de comunicação ou troca de informações, auxiliando nas diversas atividades da nossa vida social e, aos poucos, estão sendo inseridos no espaço escolar. Existem autores que ressaltam ter aplicativos para tablets e smartphones, que apresentam potencialidades para o processo educativo em diversas áreas. Portanto, para a utilização desses equipamentos de maneira adequada na escola, cabe aos professores escolherem o aplicativo e a didática que melhor proporcionará a aprendizagem de seus alunos diante de seus objetos e objetivos de ensino. Entretanto, essa escolha não é fácil. Assim, esse estudo teve como objetivo elaborar um instrumento e avaliar aplicativos que podem ser utilizados no ensino de Estatística na Educação Básica, considerando os diferentes níveis de ensino: anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio em função de aspectos técnicos, pedagógicos e estatísticos. Após a criação do instrumento considerando as três dimensões...

Ensino de estatística com e sem recursos tecnológicos: uma investigação com normalistas

Zeferino, Rosane Scandolara
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
55.75%
Este estudo teve como objetivo investigar as concepções dos alunos do Curso Normal Médio a respeito do ensino de Matemática e de Estatística e comparar a percepção dos alunos do 3º e 4º anos sobre a Estatística a partir de duas abordagens de ensino: aula tradicional e aula com utilização de recursos computacionais. O delineamento deste estudo foi do tipo observacional descritivo. Participaram numa primeira etapa todos os alunos de um curso Normal Médio de uma Escola do interior gaúcho e numa segunda etapa os alunos do 3º e 4º anos deste mesmo curso. Foram aplicados dois questionários, sendo que no primeiro foi investigada a percepção dos alunos em relação à Estatística, bem como a satisfação com relação à carga horária da disciplina de Matemática no curso Normal Médio. Também os alunos responderam como classificariam o relacionamento deles com a disciplina de Matemática e ainda apresentaram sugestões de mudanças na sua forma de ensino. O segundo questionário teve como objetivo fazer uma coleta de dados para a organização de um banco de dados. A proposta de trabalho foi desenvolvida no primeiro trimestre de 2009, a partir do banco de dados obtido. Com os alunos do 3º ano utilizou-se o método chamado de tradicional de ensino...