Página 1 dos resultados de 189 itens digitais encontrados em 0.109 segundos

Contribuições para a construção da historiografia da Psicologia educacional e escolar no Brasil; Contributions for the development of the historiography of educational and school Psychology in Brazil; Contribuciones para la construcción de la historiografía de la Psicología educacional y escolar en el Brasil

Barbosa, Deborah Rosária
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.71%
Este artigo apresenta alguns dados sobre a história do campo de conhecimento e prática da Psicologia em sua relação com a educação no Brasil. Este estudo foi conduzido baseado no fundamento epistêmico-filosófico do materialismo histórico dialético e na nova história, utilizando fontes bibliográficas históricas e cinco relatos orais de personagens da Psicologia educacional e escolar. Os depoimentos e o material das fontes escritas constituíram o corpus documental, cuja organização seguiu a metodologia da história oral e da historiografia plural. Foi realizada análise descritivo-analítica compreendida em duas etapas: a) análise documental (fontes não orais) e b) construção de indicadores e núcleos de significação dos registros orais. A partir das análises, compôs-se uma periodização da história da Psicologia educacional e escolar brasileira por meio de marcos históricos que compreendeu as fases: 1) colonização, saberes psicológicos e educação (1500-1906), 2) a Psicologia em outros campos de conhecimento (1906-1930), 3) desenvolvimentismo - a Escola Nova e os psicologistas na educação (1930-1962), 4) A Psicologia educacional e a Psicologia do escolar (1962-1981), 5) o período da crítica (1981-1990)...

Contribuição para a formação de Psicólogos: análise de artigos de Carolina Bori publicados até 1962; Contributions to the training of Psychologists: analyzing Carolina Bori s articles published until 1962; Contribuciones a la formación de dos Psicólogos: analise de artículos de Carolina Bori publicados hasta 1962

Cândido, Gabriel Vieira; Massimi, Marina
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
105.69%
A Psicologia, no Brasil, foi reconhecida legalmente no ano 1962. Contudo, antes desse ano, diversos profissionais já atuavam na área. Carolina Martuscelli Bori tem sido considerada um desses profissionais, e, dentre as contribuições que deu, sua luta para melhorar a formação profissional é uma das mais citadas. Com este trabalho, buscou-se conhecer sua contribuição a partir de artigos que Bori publicou até o ano 1962. A partir de uma busca feita nas revistas Ciência e Cultura, Boletim de Psicologia e Jornal Brasileiro de Psicologia, e no seu currículo Lattes, pela busca na biblioteca da Universidade de São Paulo e em referências de artigos escritos sobre a própria Carolina Bori, 19 artigos foram localizados, dos quais oito foram publicados até 1962. A análise feita permite afirmar que a obra de Carolina Bori apresenta discussões que podem auxiliar na elaboração e no direcionamento de várias questões éticas e acadêmicas atuais, como: a pesquisa experimental em cursos de graduação, a metodologia científica, o desenvolvimento científico e a produção do conhecimento.

Formação e atuação em psicologia escolar: análise das modalidades de comunicações nos congressos nacionais de psicologia escolar e educacional

Neves,Marisa M. Brito da J.; Almeida,Sandra Francesca C. de; Chaperman,Mônica C. L.; Batista,Beatriz de P.
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
105.63%
O presente estudo teve como objetivo caracterizar a evolução das discussões sobre a formação e a atuação na área de Psicologia Escolar no Brasil. Foram analisados 102 trabalhos publicados nos Anais dos quatro Congressos Nacionais de Psicologia Escolar, promovidos pela ABRAPEE, entre os anos de 1991 e 1998. Os trabalhos foram agrupados em três categorias: Reflexões Teóricas, Relatos de Experiência e Relatos de Pesquisa. Os dados evidenciaram diversificação na produção do conhecimento na área de Psicologia Escolar; orientação de experiências de estágio numa direção mais preventiva e práticas profissionais que se referiram significativamente à atuação junto à comunidade escolar e aos professores.

Distribuição e atuação dos psicólogos na rede de unidades públicas de saúde no Brasil

Franco,Anamélia; Mota,Eduardo
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2003 PT
Relevância na Pesquisa
95.61%
Realizou-se uma análise dos dados cadastrais registrados no Sistema de Informações Ambulatoriais do Sistema Único de Saúde (SIA-SUS), do Ministério da Saúde, construindo-se um panorama da distribuição dos profissionais de Psicologia e dos serviços que estão prestando. Os psicólogos perfazem 1,0% dos profissionais cadastrados no SIA-SUS. Como ocorre para outras profissões a região Norte encontra-se em situação de maior desvantagem em relação à disponibilidade desses profissionais. Observou-se que a distribuição de psicólogos por estado não se relaciona diretamente com o número de habitantes ou com a dimensão da rede instalada. Os dados possibilitaram discutir a relação entre a inserção profissional, suas práticas e os modelos de atenção, com vistas a adoção de políticas de saúde orientadoras dos serviços de psicologia nas unidades públicas de saúde.

A revista Psicologia: Ciência e Profissão: um registro da história recente da Psicologia brasileira

Campos,Regina Helena de Freitas; Bernardes,Lúcia Helena Garcia
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
115.76%
A trajetória da Revista Psicologia: Ciência e Profissão, do Conselho Federal de Psicologia, é analisada, no contexto das comemorações de seus 25 anos, evidenciando o processo de transformação que a levou a ser avaliada como periódico de nível A pela CAPES, em 2000, acompanhando as transformações teóricas e práticas da Psicologia no Brasil, atingindo, assim, a excelência em seu campo de atuação. Seu percurso é analisado a partir de dados das seguintes partes da revista: capa, contra-capa, editorial, ficha técnica, sumário, seções e temas dos artigos, utilizando como fontes todos os números publicados entre 1979 e 2004 (56 exemplares). Psicologia: Ciência e Profissão revela-nos os psicólogos como profissionais que escutam a sociedade onde vivem, produtores de práticas que têm, cada vez mais, referência nesta sociedade. Nesses 25 anos, a revista registrou a produção de uma nova identidade para a Psicologia brasileira, construída a partir tanto do diálogo com os diversos campos de atuação quanto da produção de outros olhares sobre esses diversos campos, mostrando como a profissão se deslocou de uma posição mais elitista para uma outra comprometida com a ampliação dos espaços de atuação do psicólogo junto a camadas desprivilegiadas da população brasileira...

Avaliação formativa em Psicologia: instrumento para análise de material instrucional

Queiroga,Fabiana; Borges-Andrade,Jairo Eduardo; Miranda,Rodrigo Araújo de
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
95.63%
Livros de texto para o ensino superior muito raramente são objeto de avaliação formativa. Este estudo teve como objetivo desenvolver e validar para o contexto brasileiro um instrumento para a captação de dados de avaliação formativa, visto que no Brasil ainda são escassas as tentativas de aplicação de avaliações dessa natureza. Contou-se com a participação de duas turmas de estudantes da graduação do curso de Psicologia e duas do curso de Administração de uma universidade pública federal. Após ser submetido a uma análise fatorial exploratória, o instrumento apresentou indicadores psicométricos que apontaram evidências de validade de construto, sendo útil para a avaliação de materiais instrucionais. Espera-se que este estudo possa contribuir para o fortalecimento do processo de avaliação formativa de materiais didáticos no contexto brasileiro.

A Psicologia no Brasil

Soares,Antonio Rodrigues
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
95.91%
PrólogoJá em franco desenvolvimento de suas atividades, o Primeiro Conselho Federal de Psicologia me encomendava a elaboração de uma HISTÓRIA DO CONSELHO. Era o ano de 1975.Por acreditar ainda muito cedo para se fazer história com os caracteres de isenção de ânimo, frieza de análise e objetividade absoluta de informação, fui deixando para mais tarde o início da empreitada, na certeza de que só os pósteros é que poderiam emitir parecer sobre homens e obras que, sem dúvida, merecem a admiração de todos e o aplauso da classe inteira, por quanto realizaram em favor da Profissão e da Ciência psicológicas.Ademais, o Conselho Federal desponta dentro de um contexto histórico e numa moldura cultural, dos quais é o resultado necessário e a necessária síntese. Sua história, por consequência, resultará de uma profunda e intensa pesquisa de documentos que, no Brasil já trazem as marcas dos séculos, pois, têm raizes nas primeiras atividades acadêmicas das Faculdades de Medicina da Bahía e do Rio de Janeiro, onde, em se filosofando, se haveria de deparar com a vetusta Psicologia Racional, berço primeiro e seio gerador da Psicologia Científica. Através dela, de fato, impulsionada pelas contribuições das ciências de experiência e afins...

Análise de conteúdo em pesquisas de Psicologia

Castro,Thiago Gomes de; Abs,Daniel; Sarriera,Jorge Castellá
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.61%
O estudo enfoca as aplicações do método análise de conteúdo (AC) em pesquisas empíricas de Psicologia, de acordo com os procedimentos técnicos identificados sob essa denominação. Apresenta, primeiramente, uma breve discussão sobre as variações de AC e uma análise dos critérios de validação científica que embasam a prática do método. Em seguida, descreve os modos mais recorrentes de utilização da AC, a partir de revisão realizada junto a 83 artigos publicados entre 2004 e 2009 em seis periódicos de Psicologia no Brasil. Os periódicos selecionados foram classificados dentro do extrato A1 e A2 na avaliação trienal de periódicos da CAPES (2007-2009), e acessados através da base de periódicos Scielo. A discussão final foi encaminhada para a avaliação do rigor metodológico vinculado à prática do método, sugerindo informações claras sobre o tipo de abordagem de AC, de execução da AC e explanação criteriosa dos passos e procedimentos técnicos adotados na análise dos dados.

Ver-Sus: relato de vivências na formação de Psicologia

Mendes,Flavio Martins de Souza; Fonseca,Karina de Andrade; Brasil,Julia Alves; Dalbello-Araújo,Maristela
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
115.61%
Este artigo discute a formação em Psicologia a partir de uma experiência de estágio interdisciplinar de vivência, o projeto VER-SUS (Vivência e Estágio na Realidade do Sistema Único de Saúde), realizado por estudantes da área da saúde junto ao movimento estudantil desses cursos. A partir dessa experiência, ocorrida em 2008, no estado do Espírito Santo (VER-SUS/ES 2008), problematizamos a formação do psicólogo, afirmando a importância de ampliar a associação entre o ensino tradicional e ações que remetam às vivências interdisciplinares. Estas mesmas se configuram como estratégias de ensino-aprendizagem fundamentais para a Psicologia e para a área da saúde como um todo. Por fim, ressaltamos a importância da constante revisão das práticas, da formação e do papel do psicólogo, para pensarmos sobre outras formas de aprendizagem e diálogo ao longo do ensino superior.

História da Psicologia no Brasil: uma narrativa por meio de seu ensino

Vilela,Ana Maria Jacó
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
95.7%
O texto pretende apresentar uma história da Psicologia no Brasil relacionando-a às tramas de períodos históricos vividos pelo País, procurando mostrar, em cada um deles, como ocorreu o ensino e a difusão dos saberes psi. Nesse sentido, faz a opção por uma história local, ou história nativa, pois, como Certeau aponta, reconhece a particularidade do lugar de onde se fala, a partir de que posição - social ou geográfica - o pesquisador se pronuncia. O texto tem, pois, um caráter ensaístico, e é um subproduto de leituras e pesquisas sobre a história da Psicologia no Brasil. O texto parte do Brasil colônia e do ensino jesuítico, desenvolvido nos seminários e nos colégios e difundido principalmente através de pregações, explora as teses de Medicina no século XIX, ao mesmo tempo produto do ensino e difusão do conhecimento psicológico entre nós, detém-se nos manuais de Psicologia voltados para as Escolas Normais e ressalta a importância da Biblioteca de Educação no sentido de divulgar a Psicologia nos anos 30. Finalmente, discorre sobre as primeiras obras voltadas para o ensino de Psicologia nos recém-criados cursos nos anos 1950 a 1970 e sobre as formas de difusão do novo campo do saber em um momento já de institucionalização.

50 anos de Psicologia no Brasil: a construção social de uma profissão

Furtado,Odair
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
105.67%
As profissões imperiais, assim Edmundo Campos Coelho, um sociólogo das profissões, designa as profissões (engenheiro, médico e advogado) que se constituíram e foram as primeiras a ganhar regulamentação a partir de 1822, primórdios da fase imperial brasileira e momento que marca o início da institucionalização e do regramento da vida dos brasileiros depois da ruptura com a metrópole colonial. Interessa-nos essa análise na medida em que nos ajuda a compreender como a Psicologia constituiu a sua própria institucionalização e como ela encontra espaço social para avançar como profissão considerada necessária e importante para os diversos campos em que atua. Nenhuma profissão sobrevive se não é considerada socialmente relevante e demandada pela população. Desse ponto de vista, qual a importância social da Psicologia e qual seu futuro imediato no Brasil, considerando que estamos ultrapassando a barreira dos 200 mil psicólogos com registro no sistema Conselhos de Psicologia (aptos a atuarem profissionalmente)? Isso significa que atingimos o padrão de cobertura considerado adequado pela Organização Mundial de Saúde para a nossa população. Temos psicólogos suficientes para garantir o atendimento psicológico em todos os segmentos da saúde...

A participação dos psicólogos de São Paulo na regulamentação da profissão

Sá,Marcos Almeida de
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
105.64%
O objetivo deste trabalho é sistematizar informações obtidas em documentos e publicações a respeito da participação dos psicólogos de São Paulo no processo de regulamentação da profissão de psicólogo no Brasil. Por meio da análise realizada, foi identificado o empenho de Annita Cabral pela formação e criação de um curso de bacharelado em Psicologia na Universidade de São Paulo. A criação da Sociedade de Psicologia de São Paulo e a da Associação Brasileira de Psicólogos - fundamentais para a organização e a representação institucional dos psicólogos de São Paulo em suas reivindicações - foram também iniciativas de Annita Cabral. Foram analisados projetos de lei para a regulamentação da profissão, enviados por diferentes agrupamentos e organizações de psicólogos brasileiros. Concluiu-se que a participação dos psicólogos de São Paulo teve papel fundamental para a formação e a definição das atribuições profissionais do psicólogo da maneira que estão estabelecidas na legislação atual.

A Psicologia do trânsito e os 50 anos de profissão no Brasil

Silva,Fábio Henrique Vieira de Cristo e
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
105.81%
Em 2012, a Psicologia completa 50 anos como profissão reconhecida no Brasil, sendo esse um momento oportuno para pensar e repensar a prática do psicólogo em suas diversas áreas. Neste artigo, analisase especificamente o desenvolvimento histórico da Psicologia do trânsito, sendo abordados acontecimentos históricos pré e pós-regulamentação da Psicologia, como a promulgação de leis, resoluções e suas respectivas alterações, a criação do Conselho Federal, dos Conselhos Regionais e da Associação de Psicologia do Trânsito, além da discussão sobre o veto presidencial à avaliação psicológica em futuros motoristas. Como conclusão, cita-se algumas iniciativas que devem ser comemoradas pela categoria, como a ampliação das oportunidades de formação profissional (cursos de perito e especializações), a participação da Psicologia em instâncias consultivas e decisivas das políticas de trânsito e os esforços do Conselho Federal para discutir e qualificar as ações dos profissionais com a elaboração de referências técnicas, a organização de debates, seminários e publicações. Sugere-se, ainda, iniciativas que devem ser aprimoradas nos próximos anos, como, por exemplo, a ampliação da discussão sobre políticas públicas de mobilidade urbana durante a graduação e a pós-graduação...

Psicologia e educação inclusiva no Brasil na perspectiva do periódico Psicologia: Ciência e Profissão

Lourenço,Érika; Miranda,Ciléia Saori Hamada de; Póvoa,Jordana Mendes
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
95.68%
A presente pesquisa tem como objetivo investigar as relações entre a Psicologia e a educação inclusiva no Brasil a partir do periódico Psicologia: Ciência e Profissão. Desde sua criação, em 1979, esse periódico foi apresentado como uma publicação científica e profissional que visava a representar o pensamento nacional em Psicologia. Com isso, pode-se considerar que também expressa de maneira representativa as concepções teóricas e as práticas dos profissionais da área ao longo do tempo. Para a seleção dos artigos referentes à área de interesse da pesquisa, foram considerados título, resumo e palavras-chave dos artigos publicados em todos os números do periódico. Os artigos selecionados foram analisados segundo as seguintes categorias: autoria, tipo de artigo, referencial adotado e tendências temáticas. Os resultados revelaram que os artigos se dividem quase igualmente entre teóricos e práticos, que seus autores são em maioria afiliados a instituições públicas e que a Psicologia social é o principal referencial adotado. Concluise que, embora seja pequeno, o número de artigos sobre as relações entre Psicologia e educação inclusiva ao longo da história do periódico, esse número vem se tornando mais expressivo nos últimos anos...

Contribuição para a formação de Psicólogos: análise de artigos de Carolina Bori publicados até 1962

Cândido,Gabriel Vieira; Massimi,Marina
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
95.66%
A Psicologia, no Brasil, foi reconhecida legalmente no ano 1962. Contudo, antes desse ano, diversos profissionais já atuavam na área. Carolina Martuscelli Bori tem sido considerada um desses profissionais, e, dentre as contribuições que deu, sua luta para melhorar a formação profissional é uma das mais citadas. Com este trabalho, buscou-se conhecer sua contribuição a partir de artigos que Bori publicou até o ano 1962. A partir de uma busca feita nas revistas Ciência e Cultura, Boletim de Psicologia e Jornal Brasileiro de Psicologia, e no seu currículo Lattes, pela busca na biblioteca da Universidade de São Paulo e em referências de artigos escritos sobre a própria Carolina Bori, 19 artigos foram localizados, dos quais oito foram publicados até 1962. A análise feita permite afirmar que a obra de Carolina Bori apresenta discussões que podem auxiliar na elaboração e no direcionamento de várias questões éticas e acadêmicas atuais, como: a pesquisa experimental em cursos de graduação, a metodologia científica, o desenvolvimento científico e a produção do conhecimento.

Organização sociopolítica de Psicólogas(os) na Bahia: formação das suas entidades de classe

Santos,Julianin Araujo; Pereira,Maiara Santos Targino; Oliveira,Andréia da Cruz; Jesus,Débora PiresViana de
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
125.71%
O presente artigo teórico propõe-se a debater sobre o processo de organização sociopolítica dos psicólogos na Bahia, trazendo como objetivo uma reflexão sobre o papel das entidades representativas da classe nesse processo. Com esse fim, foi realizada uma revisão de literatura que tratou da conjuntura histórica da regulamentação e do desenvolvimento da Psicologia no Brasil, assim como sobre a sua organização sociopolítica. Além disso, devido à escassez de estudos que abordam esse tema, foram incluídos depoimentos coletados durante a realização deste artigo, e, para isso, foram feitas entrevistas semiestruturadas com alguns membros envolvidos com as entidades representativas dos psicólogos no Estado da Bahia. Este estudo buscou discutir, principalmente, a atuação e a função do Conselho Regional de Psicologia - Região 03 e do Sindicato dos(as) Psicólogos(as) no Estado da Bahia - SINPSI-BA. Ao final, são levantadas algumas reflexões sobre a atuação e o engajamento das (os) psicólogas (os) bem como a análise do papel desse profissional na sociedade baiana.

Orientação Psicológica On-line: Percepção dos Profissionais sobre a Relação com os Clientes

Siegmund,Gerson; Lisboa,Carolina
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
95.66%
Os atendimentos psicológicos pela internet são uma prática recente, que vem recebendo crescente atenção de profissionais e pesquisadores. Há poucos estudos sobre o tema no Brasil, sendo necessário investigá-lo e compreendê-lo. A resolução 012/2005 do Conselho Federal de Psicologia regulamenta os serviços psicológicos mediados por computador, entre os quais destaca-se a orientação psicológica on-line. O presente estudo, de delineamento qualitativo e exploratório, teve por objetivo investigar a percepção dos profissionais acerca da orientação psicológica on-line, com foco na relação estabelecida com os clientes. Participaram da pesquisa quatro profissionais, homens e mulheres, com diferentes idades, práticas e tempo de atuação profissional. Para coleta dos dados foram utilizadas entrevistas on-line individuais semiestruturadas. Os participantes foram selecionados a partir de sites de atendimento on-line regulamentados pelo CFP. A análise dos dados foi feita através da análise de conteúdo de Bardin. Em relação aos resultados, foi possível perceber que essa prática possui limites e potencialidades. Conclui-se que o vínculo estabelecido nessa relação é diferenciado...

Sobre uma psicologia oficial e seus efeitos de sentido : uma análise das normativas do Conselho Federal de Psicologia

Souza, Daniel Jaccoud Ribeiro de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 164f.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
165.87%
Orientadora: Profª Drª Miriam Aparecida Graciano de Souza Pan; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 14/10/2014; Inclui referências; Resumo: A psicologia brasileira, embora historicamente plural, é instituída na sociedade contemporânea como uma Psicologia Oficial. Esta constatação norteia o presente trabalho, cujo foco analisa a psicologia brasileira regulamentada pelo Conselho Federal de Psicologia, que consiste na autarquia federal responsável pelo controle da profissão através da publicação de normas jurídicas. Através de artefatos como resoluções e códigos de ética, o Conselho estabelece o que aqui se intitula como a Psicologia Oficial. A partir dos quatro Códigos de Ética Profissional da categoria (1975, 1979, 1987 e 2005) e de outras resoluções (com destaque para 15/1996, 01/1999, 08/2010 e 10/2010) a pesquisa descreveu quais foram, em diferentes episódios da história da psicologia brasileira, os modelos de psicologia exigidos pelo Conselho Federal. Este trabalho de interface entre a Psicologia e o Direito possui caráter documental e foi fundamentado na teoria discursiva de Mikhail Bakhtin...

Perfil dos Supervisores de Psicologia em Serviços-Escola Brasileiros

Gauy,Fabiana Vieira; Fernandes,Luan Flávia Barufi; Silvares,Edwiges Ferreira de Matos; Marinho-Casanova,Maria Luiza; Löhr,Suzane Schmidlin
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
115.67%
Perfil dos supervisores de psicologia em Serviços-Escola Brasileiros (treino/atendimento)Este trabalho teve como objetivo descrever o perfil demográfico dos supervisores dos cursos de graduação em Psicologia, obtidos pelo projeto de pesquisa intitulado "Serviços-Escola de Psicologia no Brasil", que tinha entre seus objetivos a caracterização dos serviços-escola de psicologia brasileiros. A pesquisa foi disponibilizada on-lineem umsite da internet específico para a pesquisa, divulgado através de vários meios de comunicação, no qual, o participante em potencial da pesquisa (supervisor, estagiário ou gestor de uma das clinica escolas de Psicologia do Brasil), depois de acessar a pagina e o seu campo específico, informava dados pessoais (sexo e idade), dados institucionais (vínculo de trabalho, tipo de instituição e localização) e dados profissionais (abordagem teórica e tempo de experiência/área). Do total de 846 participantes potenciais apenas 147 eram supervisores de cursos de Psicologia que haviam completado totalmente o questionário e foram, por isso, considerados para presente análise. Os dados coletados, no período de 2008 a 2010, apontaram que a maioria dos respondentes era do sexo feminino (77,6%), tinha idade entre 38 a 45 anos (45...

Percepção de estudantes de Psicologia sobre famílias homoafetivas

Almeida, Polyana Ribeiro de
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.61%
A sociedade tem passado por transformações políticas, econômicas e sociais, ou seja, o mundo está sempre em constante mudança. Para uma melhor contextualização das modificações que colaboraram para as transformações na vida familiar, na cultura ocidental, especificamente o Brasil, podemos destacar: [1] a desvinculação do sexo somente para reprodução; [2] o controle de natalidade; [3] a entrada da mulher no mercado de trabalho; [4] a regulamentação dos divórcios; [5] os recasamentos; [6] mais recentemente a legalização do casamento civil homoafetivo. Essas mudanças geraram novas configurações nas composições familiares e proporcionaram oportunidade para que as famílias homoafetivas saiam da invisibilidade existente por conta do preconceito, da discriminação e da violência às quais já foram (e podem ainda estar sendo) expostos. Visando que essas pessoas podem vir a usufruir de serviços psicológicos, o Conselho Federal de Psicologia, estabeleceu normas de atuação para os profissionais em relação à orientação sexual. Somado a isso, as crenças do psicólogo podem influenciar seu serviço, uma vez que o profissional sofre as mesmas influências culturais do meio social que o paciente, tornando a neutralidade um aspecto difícil de ser alcançado. Sendo assim...