Página 1 dos resultados de 63 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

O papel do meio no desenvolvimento da consciência fonológica e da consciência morfológica em crianças em idade pré-escolar

Henriques, Florbela Marina Dias
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
66.94%
Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia Clínica e da Saúde.; A aprendizagem da linguagem escrita constitui uma tarefa cognitiva exigente, que poderá ser tanto mais facilitada quanto mais desenvolvida linguisticamente estiver a criança, no momento de entrada na escola. O meio assume, assim, um papel preponderante no desenvolvimento da oralidade ao proporcionar uma variedade de experiências, práticas e recursos linguísticos. Ora, a literatura tem revelado que as crianças de meios desfavorecidos se encontram em situação de desvantagem para aprender a ler e escrever, comparativamente com crianças de meios mais ricos e estimulantes. Esta desvantagem poderá ser acentuada se as competências metalinguísticas não estiverem suficientemente desenvolvidas, em particular a consciência fonológica, uma variável cujo valor preditivo de sucesso na aprendizagem da leitura e escrita tem sido bem documentado. Recentemente, também tem vindo a ser sublinhada a importância da consciência morfológica na leitura e na escrita. Assim, este estudo pretendeu analisar o papel do meio no desenvolvimento da consciência fonológica e morfológica em crianças em idade pré-escolar. Foram observadas 60 crianças (30 do meio urbano + 30 do meio rural)...

Prova de consciência morfológica (PCM) : contributos para a sua validação; A morphological awareness test (PCM) : contribution to its validation

Viana, Fernanda Leopoldina; Silva, Cristina Vieira da; Sucena, Ana; Vale, Ana Paula; Ribeiro, Iolanda da Silva
Fonte: Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil Publicador: Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
56.88%
A relação entre consciência fonológica e consciência morfológica e a contribuição independente de cada uma para a aprendizagem da leitura não reúnem ainda consenso na literatura. Alguns autores argumentam que a consciência morfológica não contribui de forma independente da consciência fonológica para a aprendizagem da leitura. No entanto, outros encontraram dados que indicam que a consciência morfológica tem um papel específi co na progressão da aprendizagem da leitura. Todavia, para além da variedade de tarefas usadas não permitir a comparação de resultados, a ausência de estudos prévios sobre a validade e a fi delidade das mesmas conduz a resultados cuja confi abilidade pode ser posta em causa. Este estudo tem como objetivo apresentar uma análise das qualidades psicométricas da PCM - Prova de Consciência Morfológica. A amostra é constituída por 243 crianças do 2.º (n = 79), 3.º (n = 83) e 4.º (n = 81) anos frequentando escolas públicas, urbanas, do distrito do Porto (norte de Portugal). Os resultados revelaram que a PCM possui uma elevada consistência interna (α = .95). Na análise em componentes principais, foi extraído um único fator, com valor próprio igual a 10.88, que explica 54.42% da variância total dos resultados. Os itens são todos saturados no fator...

O desenvolvimento da consciência morfológica em crianças de cinco anos

Seixas, Cristina; Rosa, João
Fonte: Escola Superior de Educação de Lisboa Publicador: Escola Superior de Educação de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.97%
Este estudo de intervenção tem como objectivo estudar se a consciência morfológica em crianças de cinco anos é susceptível de ser estimulada através de uma intervenção específica, antes da iniciação formal à leitura e escrita. Avaliaram-se os efeitos do treino em consciência morfológica na capacidade das crianças para: a) captarem o tipo de transformação morfológica existente entre um par de palavras e aplicarem-no, por analogia, a estímulos novos; b) usarem processos de flexão e derivação na formação de famílias de palavras; c) acederem à constituição morfémica dos estímulos (morfema-base e afixos), reconhecer o seu significado particular e interpretar os morfemas em conjunto, em pseudo-palavras. Neste estudo participaram 45 crianças de cinco anos de idade, a frequentar um jardim-de-infância, divididas em três condições experimentais: a) grupo de intervenção em consciência morfológica; b) grupo de controlo 1, com acesso aos mesmos materiais mas sem intervenção em consciência morfológica; c) grupo de controlo 2, sem intervenção. Os resultados obtidos revelaram uma significativa superioridade das crianças do grupo de intervenção, em relação aos dois grupos de controlo, quanto a duas capacidades estudadas: o uso de processos de flexão e derivação na formação de famílias de palavras e o acesso à constituição morfémica dos estímulos (morfema-base e afixos)...

Implicações da consciência morfológica no desenvolvimento da escrita

Machado, Maria José Malhado da Cruz
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
Este estudo tem dois objetivos: 1 Verificar se as crianças treinadas a usar princípios morfológicos necessários para escrever palavras derivadas com alteração de pronuncia do radical, obterão melhores resultados do que as crianças a quem esse ensino não é disponibilizado. 2 Examinar se a melhoria na correção da escrita anda a par com o aumento da capacidade de aceder, reconhecer e interpretar morfemas. Estudos anteriores (Rosa 2003; Rosa e Nunes 2007) mostram que as crianças, antes do terceiro ano de escolaridade, têm dificuldade em aceder a informação morfológica, mesmo que esta seja fornecida implicitamente através de “priming”. Esta informação é indispensável para escrever o morfema-base de muitas palavras derivadas em que ocorrem alterações de pronúncia. Estudos de intervenção vêm mostrando que a explicitação de regularidades morfológicas contribui significativamente para a melhoria na escrita (Nunes e Bryant, 2006; Arranhado, 2010; Pires, 2010). Nessa mesma linha de resultados, pretende-se aqui verificar o contributo de uma intervenção específica quer na melhoria da escrita de palavras derivadas que exigem considerações morfológicas quer na melhoria da capacidade para fazer análise morfémica de estímulos linguísticos. Participaram neste estudo 53 crianças de ambos os sexos...

O impacto do desenvolvimento da consciência morfológica na escrita de crianças com e sem dislexia

Carneiro, Maria de Fátima Vermelho Milheiro Alves
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.87%
Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção de grau de mestre em Educação Especial, ramo Multideficiência e Problemas de Cognição; O presente estudo pretende investigar se um programa de intervenção especificamente orientado para o desenvolvimento da consciência morfológica no 4º ano de escolaridade tem impacto na escrita de crianças com e sem dislexia. Numa primeira fase, foi aplicado o pré-teste a dois grupos de alunos que constituem o grupo de controlo e o grupo experimental. O grupo experimental foi submetido a um programa de intervenção orientado para o desenvolvimento da consciência morfológica, que foi implementado durante sete sessões. No grupo de controlo, não houve qualquer intervenção. Numa segunda fase, organizaram-se as sessões e planificou-se o trabalho a desenvolver com o grupo experimental ao longo da intervenção. Foram realizadas sete sessões de intervenção. Numa fase final, foi aplicado o pós-teste a ambos os grupos. Seguidamente, analisaram-se e discutiram-se os resultados do estudo. O estudo revela que, após a intervenção, existe uma melhoria dos resultados no grupo experimental na correção da escrita de palavras. Os resultados mostram que a intervenção teve um impacto específico e significativo na melhoria da escrita dos alunos. Os alunos sem dislexia foram os que apresentaram melhores resultados...

O impacto do desenvolvimento da consciência morfológica na escrita de crianças com e sem dislexia

Carneiro, Maria de Fátima Vermelho Milheiro Alves
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.87%
Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção de grau de mestre em Educação Especial, ramo Multideficiência e Problemas de Cognição; O presente estudo pretende investigar se um programa de intervenção especificamente orientado para o desenvolvimento da consciência morfológica no 4º ano de escolaridade tem impacto na escrita de crianças com e sem dislexia. Numa primeira fase, foi aplicado o pré-teste a dois grupos de alunos que constituem o grupo de controlo e o grupo experimental. O grupo experimental foi submetido a um programa de intervenção orientado para o desenvolvimento da consciência morfológica, que foi implementado durante sete sessões. No grupo de controlo, não houve qualquer intervenção. Numa segunda fase, organizaram-se as sessões e planificou-se o trabalho a desenvolver com o grupo experimental ao longo da intervenção. Foram realizadas sete sessões de intervenção. Numa fase final, foi aplicado o pós-teste a ambos os grupos. Seguidamente, analisaram-se e discutiram-se os resultados do estudo. O estudo revela que, após a intervenção, existe uma melhoria dos resultados no grupo experimental na correção da escrita de palavras. Os resultados mostram que a intervenção teve um impacto específico e significativo na melhoria da escrita dos alunos. Os alunos sem dislexia foram os que apresentaram melhores resultados...

O desenvolvimento da consciência morfológica em crianças pré-escolares, com ou sem atendimento em intervenção precoce

Rodrigues, Susana Lídia Fernandes Santos
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção de grau de Mestre em Intervenção Precoce; Este estudo de intervenção tem como objectivo verificar o impacto de um programa de desenvolvimento da consciência morfológica, em crianças pré-escolares de 4 a 6 anos de idade (M = 4,9 anos; Dp = .81), com e sem percurso de Intervenção Precoce (IP). Avaliaram-se os efeitos desse programa na capacidade das crianças para: a) realizar analogia de palavras; b) identificar famílias de palavras; c) e reconhecer os morfemas-base em palavras derivadas. Neste estudo participaram 35 crianças a frequentar um jardim-de-infância privado na área da Grande Lisboa. Foram aleatoriamente divididas em dois grupos, de intervenção e de controlo. Cada um destes grupos era composto por um igual número de crianças com e sem percurso de IP. As crianças do grupo de intervenção foram objecto de um programa de estimulação da consciência morfológica, composto por seis sessões, que replicavam o design usado por Seixas (2007). Nestas sessões, realizaram-se um conjunto de exercícios que tinham o mesmo racional que as tarefas usadas para medir a consciência morfológica, nos pré e pós-testes. À semelhança de Seixas (2007) pretendia-se confirmar a hipótese de que a intervenção produziria uma melhoria significativa nas três competências morfológicas avaliadas. Os resultados obtidos revelaram uma significativa superioridade das crianças do grupo intervenção...

O desenvolvimento da consciência morfológica em crianças de 5 anos

Seixas, Maria Cristina Peralta
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
56.92%
Dissertação mest., Ciências da educação - Educação de infância, Universidade do Algarve, 2007; Este estudo de intervenção tem como objectivo estudar se a consciência morfológica em crianças de cinco anos é susceptível de ser estimulada através de uma intervenção específica, antes da iniciação formal à leitura e escrita. Avaliaram-se os efeitos do treino em consciência morfológica na capacidade das crianças para: a) captarem o tipo de transformação morfológica existente entre um par de palavras e aplicarem-no, por analogia, a estímulos novos; b) usarem processos de flexão e derivação na formação de famílias de palavras; c) acederem à constituição morfémica dos estímulos (morfema-base e afixos), reconhecer o seu significado particular e interpretar os morfemas em conjunto, em pseudo-palavras. Neste estudo participaram 45 crianças de cinco anos de idade, a frequentar um jardim-de-infância, divididas em três condições experimentais: a) grupo experimental, com intervenção em consciência morfológica; b) grupo de controlo 1, com acesso aos mesmos materiais mas sem intervenção em consciência morfológica; c) grupo de controlo 2, sem intervenção. Os resultados obtidos revelaram uma significativa superioridade das crianças do grupo experimental...

Relação entre consciência morfológica e leitura contextual medida pelo teste de Cloze

Mota,Márcia Maria Peruzzi Elia da; Lisboa,Rafaela; Dias,Jaqueline; Gontijo,Rhaisa; Paiva,Nádia; Mansur-Lisboa,Stella; Silva,Danielle Andrade; Santos,Acácia Aparecida Angeli dos
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.84%
Consciência morfológica é a habilidade de refletir sobre os morfemas que compõem as palavras. Esta habilidade está associada à leitura e escrita e parece ser particularmente importante para compreensão de texto e leitura contextual, visto que além das informações fonológicas, informações sintático-semânticas devem ser utilizadas. Este estudo se propôs a investigar a relação entre a consciência morfológica e a compreensão de texto medida pelo Cloze. Na primeira parte foi explorada a relação entre as tarefas de consciência morfológica e os escores no Cloze através de correlações simples e, na segunda parte, averiguou-se a especificidade desta relação. Os resultados mostram que a consciência morfológica está associada à leitura contextual no português e que, até certo ponto, essa contribuição é independente do processamento fonológico.

O desenvolvimento da consciência morfológica nos estágios iniciais da alfabetização

Mota,Márcia Maria Peruzzi Elia da; Besse,Anne-Sophie; Dias,Jaqueline; Paiva,Nádia; Mansur-Lisboa,Stella; Silva,Danielle Andrade
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.84%
Evidências de estudos recentes mostram que a consciência morfológica está relacionada à aquisição da leitura e da escrita. Entretanto, a idade da aquisição dessa habilidade ainda é uma questão controversa. Identifica-se na literatura dois grupos que tratam desse desenvolvimento: teóricos que defendem que essa aquisição é tardia e os que defendem que ela acontece desde os estágios iniciais da alfabetização e interage com a escolarização. Apresentamos a primeira parte de um estudo longitudinal que observou o desenvolvimento da consciência morfológica no português do Brasil. Cinco tarefas foram usadas avaliar a consciência morfológica de crianças de 6 a 9 anos de idade. Os resultados mostram que essa habilidade interage com a escolarização desde os anos iniciais da alfabetização.

Explorando a relação entre consciência morfológica, processamento cognitivo e escrita

Mota,Márcia Maria Peruzzi Elia da
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.67%
Estudos realizados em línguas alfabéticas mostram que a habilidade de refletir sobre os morfemas que compõem as palavras - consciência morfológica - está associada ao sucesso no reconhecimento e compreensão de palavras na leitura. O português é uma língua com uma ortografia bastante regular em termos das correspondências entre letra e som. Neste estudo, investiga-se se o processamento da morfologia contribui para a escrita no português e se essa contribuição é independente de outros aspectos cognitivos da linguagem, como vocabulário e memória auditiva. Crianças de 2º ano e 3º ano do Ensino Fundamental constituíram a amostra. Os resultados das correlações de Pearson mostram que a consciência morfológica está associada à escrita; quando se controla a memória e o vocabulário, essa relação passa a ser significativa.

O papel da consciência morfológica para a alfabetização em leitura

Mota,Márcia Maria Peruzzi Elia da
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.82%
Dentre as habilidades metalingüísticas três parecem ajudar o leitor aprendiz a aprender a ler e escrever: a consciência fonológica, a consciência sintática e a consciência morfológica. Das três habilidades, a menos estudada é a consciência morfológica. No entanto, este estado de coisas está mudando e está se formando um novo corpo de conhecimento sobre o papel das habilidades morfológicas e a alfabetização. À medida que esse campo de pesquisa avança novas questões teóricas e metodológicas vão sendo levantadas. Com base na literatura publicada recentemente na área, este artigo discute algumas destas questões.

Há uma relação específica entre consciência morfológica e reconhecimento de palavras?

Miranda,Luciene Corrêa; Mota,Márcia Maria Peruzzi Elia da
Fonte: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia Publicador: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.8%
Estudos realizados em línguas alfabéticas mostram que a consciência morfológica - habilidade de refletir sobre os morfemas que compõem as palavras - está associada ao sucesso no reconhecimento e compreensão de palavras na leitura e na escrita. O português é uma língua com uma ortografia que se encontra no meio do espectro quando falamos da transparência nas correspondências entre letra e som. Em línguas transparentes, com correspondência grafema-fonema regulares, a consciência morfológica pode não ter o mesmo impacto na aquisição da escrita. Neste estudo investigamos se o processamento da morfologia derivacional em crianças do ensino fundamental contribui para leitura no português e se essa contribuição é independente da decodificação. Utilizou-se uma tarefa de spooneirismo e outra de subtração de fonemas para acessar a decodificação e o TDE para leitura de palavras. Os resultados mostram que a decodificação é uma habilidade muito importante na leitura e que a habilidade de refletir sobre os morfemas contribui para leitura e que essa contribuição é até certo ponto independente da consciência fonológica.

A contribuição do processamento fonológico, da consciência morfológica e dos processos subjacentes à nomeação seriada rápida para a leitura e a escrita no português brasileiro

Nascimento Guaraldo Justi, Claudia; Roazzi, Antonio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.97%
O objetivo principal do presente estudo foi avaliar a contribuição independente de algumas variáveis cognitivas para a leitura e a escrita no português brasileiro. Assim sendo, foram incluídas medidas de consciência fonológica, de consciência morfológica, de memória de trabalho fonológica e de nomeação seriada rápida. A primeira etapa desse estudo foi a avaliação da relação existente entre as medidas de consciência fonológica, de memória de trabalho fonológica e de nomeação seriada rápida e o(s) construto (s) subjacente (s) a elas, tendo em vista que há duas propostas diferentes sobre essa relação: a proposta de Wagner e Torgesen (1987) e a proposta de Wolf e Bowers (1999). Esta questão foi avaliada por meio da modelagem de equação estrutural e os resultados indicaram que o modelo teórico proposto por Wolf e Bowers (1999) foi o mais consistente com os dados do presente estudo (o melhor modelo foi o que predisse a existência de dois fatores: processamento fonológico‟ indicado pelas tarefas de consciência fonológica e de memória de trabalho fonológica; e, nomeação seriada rápida‟ indicado pelas tarefas de nomeação seriada rápida). Assim sendo, análises de regressão hierárquica foram desenvolvidas...

Relação entre consciência fonológica, consciência morfológica, natureza dos erros e o desempenho ortográfico

Rodrigues, Sara Cristiana Morais Vargas
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.91%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; Nesta investigação procurámos analisar a relação entre o desempenho ortográfico de crianças do 2º ano de escolaridade e a consciência fonológica e morfológica das mesmas. Investigámos a relação entre o desempenho ortográfico e o tipo de erros dados pelas crianças. Das 75 crianças que inicialmente participaram neste estudo seleccionámos os quartis extremos, através de uma prova de ditado, para a obtenção de dados mais significativos. Apurámos 39 crianças divididas em 2 grupos, sendo 19 do grupo 1 (Quartil 1) e 20 do grupo 2 (Quartil 3). As suas consciências morfológica e fonológica foram avaliadas através de duas provas morfológicas e duas provas fonológicas. Verificámos a relação entre o desempenho ortográfico e o tipo de erros através de três categorias – erros que violam restrições contextuais, restrições morfológicas e erros estritamente fonéticos – encontrados na prova de ditado. Verificaram-se diferenças significativas entre os grupos, a favor das crianças com melhor desempenho ortográfico, quer nas provas que avaliavam a consciência morfológica, quer nas que avaliavam a consciência fonológica. Encontrámos diferenças significativas entre os grupos nos erros de tipo fonológico e morfológico...

Relação entre consciência fonológica, morfológica e os tipos de erros ortográficos

Marçal, Luís Emanuel Mateus
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
56.88%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; O objectivo desta investigação foi estudar a relação entre consciência fonológica, morfológica e os tipos de erros ortográficos, sendo que a amostra constitui um total de 40 participantes do 3º ano de escolaridade. Procedeu-se então à análise de estatística dos dados com a utilização do SPSS, sendo realizado o teste de correlação de Spearman. Os dados demonstraram que a correlação entre consciência fonológica e os tipos de erros (morfológicos, contextuais e fonéticos) nas duas provas (Análise Fonémica e Supressão do Fonema Inicial) não é significativa, pois a automatização das correspondências grafo – fonéticas neste nível de escolaridade torna a consciência fonológica menos revelante no desempenho ortográfico. Verificou-se ainda neste estudo que existe uma relação negativa, média e significativa entre consciência morfológica e os tipos de erros (morfológicos, contextuais e fonéticos) isto é, quanto mais elevados são os níveis de consciência morfológica, menor será a ocorrência de erros ortográficos.; ABSTRACT:The purpose of this investigation was to study the relationship between phonological awareness...

Consciência morfológica em crianças com dificuldades de leitura e escrita

Gomes, Liliana Catarina Filipe
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.92%
O domínio da metalinguagem tem grande impacto na aprendizagem de leitura e escrita das crianças, sobretudo nas crianças com dificuldades. Contudo, o desenvolvimento da consciência morfológica carece de um maior número de investigações que permitam concluir com exatidão o efeito da estimulação desta competência na leitura e escrita. Deste modo, o presente estudo pretende investigar o tipo e a natureza da correlação entre a consciência morfológica e leitura e escrita. De maneira a cumprir este objetivo, aplicou-se numa amostra de 38 crianças, divididas em grupo experimental (n=19) e grupo de controlo (n=19), dois instrumentos de avaliação: o “Teste de idade de Leitura” (TIL) e uma Prova de Consciência Morfológica, criada especificamente para a presente investigação. O grupo experimental inclui crianças que frequentam terapia da fala devido a diagnóstico de dificuldades ou perturbação de leitura e escrita. Por outro lado, o grupo de controlo abrange crianças que não apresentam qualquer dificuldade nestes domínios. Após a devida análise dos dados recolhidos, conclui-se que existe uma diferença estatisticamente significativa entre os grupos de crianças em estudo, uma vez que o grupo de controlo revela um desempenho superior ao grupo experimental...

Relatório Final da Prática de Ensino Supervisionada: O contributo da consciência morfológica para a diminuição dos erros ortográficos

Cunha, Renata Porfírio da
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 10/04/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.73%
O presente relatório apresenta os resultados de um estudo desenvolvido no âmbito da Prática de Ensino Supervisionada, em contexto de 1.º Ciclo, tendo como finalidade a obtenção do grau de mestre para a qualificação para a docência em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico. Este ocorreu numa instituição privada, do distrito de Lisboa, com uma turma do 4.º ano de escolaridade. Do ponto de vista metodológico, a investigação inseriu-se no paradigma qualitativo, adotando um design do tipo investigação-ação. Procurou-se resolver um problema existente na turma detetado na fase de observação, relacionado com os erros ortográficos cometidos pela generalidade dos alunos. Foram identificados os casos de incorreção mais frequentes e, acreditando-se que os mesmos poderiam ser esclarecidos através da assimilação de regras associadas à morfologia das palavras, desenvolveram--se estratégias com vista à diminuição desses erros. Posteriormente, procurou-se perceber até que ponto as estratégias utilizadas permitiram um desenvolvimento da consciência morfológica e, por consequência melhorias no desempenho ortográfico dos alunos. Os resultados obtidos revelam que existem melhorias significativas na escrita correta de palavras...

Prova de Consciência Morfológica (PCM): contributos para a sua validação; A Morphological Awareness Test (PCM): Contribution to its validation

Santos, Ana Sucena; Viana, Fernanda Leopoldina; Vieira da Silva, Cristina; Vale, Ana Paula; Ribeiro, Iolanda
Fonte: Unisinos Publicador: Unisinos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 01/09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.91%
A relação entre consciência fonológica e consciência morfológica e a contribuição independente de cada uma para a aprendizagem da leitura não reúnem ainda consenso na literatura. Alguns autores argumentam que a consciência morfológica não contribui de forma independente da consciência fonológica para a aprendizagem da leitura. No entanto, outros encontraram dados que indicam que a consciência morfológica tem um papel específi co na progressão da aprendizagem da leitura. Todavia, para além da variedade de tarefas usadas não permitir a comparação de resultados, a ausência de estudos prévios sobre a validade e a fi delidade das mesmas conduz a resultados cuja confi abilidade pode ser posta em causa. Este estudo tem como objetivo apresentar uma análise das qualidades psicométricas da PCM - Prova de Consciência Morfológica. A amostra é constituída por 243 crianças do 2.º (n = 79), 3.º (n = 83) e 4.º (n = 81) anos frequentando escolas públicas, urbanas, do distrito do Porto (norte de Portugal). Os resultados revelaram que a PCM possui uma elevada consistência interna (α = .95). Na análise em componentes principais, foi extraído um único fator, com valor próprio igual a 10.88, que explica 54.42% da variância total dos resultados. Os itens são todos saturados no fator...

Relacionar a consciência fonológica, consciência morfológica e os erros ortográficos em alunos com e sem dificuldades de aprendizagem do 2º ano de escolaridade

Cortinhas, Marta Isabel Romão
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
66.91%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; O objectivo desta investigação foi estudar a relação da consciência fonológica, consciência morfológica e os erros ortográficos em crianças com e sem dificuldades de aprendizagem. A amostra constituiu um total de 30 participantes (15 do sexo masculino e 15 do sexo feminino) sendo que 15 crianças apresentavam dificuldades de aprendizagem e 15 crianças sem dificuldades do 2º ano de escolaridade. Procedeu-se à análise estatística dos dados com a utilização do SPSS, realizando o teste t-student e a correlação de pearson. Os resultados demonstraram que globalmente existe uma relação entre a consciência Fonológica e os resultados obtidos pelas crianças sem dificuldades de aprendizagem, o mesmo acontece com as provas de consciência morfológica, e de selecção ortográfica/ditado as crianças sem dificuldades apresentam melhores resultados. Verificou-se também neste estudo que a consciência fonológica e a consciência morfológica têm influência no tipo de erros estudado, constatando assim o efeito e importância destas capacidades metalinguísticas na aprendizagem da ortografia e nas representações ortográficas das crianças.; ABSTRACT: The goal of this research was to carry out a study pertaining to phonologic awareness...