Página 1 dos resultados de 397 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Lesões não melanocíticas da conjuntiva

Pereira, Ana Patrícia da Fonseca
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.81%
A conjuntiva é um local frequente de desenvolvimento de neoplasias e de lesões que as simulam. Os tumores conjuntivais representam um amplo espectro de lesões benignas, pré-malignas e malignas, algumas capazes de causar não sómente a perda da visão como, também, da vida. Por esse motivo, na abordagem destes tumores é essencial um correcto diagnóstico e tratamento. As lesões não melanocíticas da conjuntiva podem ser congénitas ou adquiridas e ter uma origem epitelial, em glândulas anexiais, nos tecidos moles, no tecido linfóide, podem ser tumores secundários ou, ainda, lesões inflamatórias que simulam tumores. As lesões de origem epitelial podem ser benignas, pré-malignas ou malignas. As lesões benignas resultam de uma diferenciação celular anormal confinada ao epitélio e raramente progridem para a malignidade. São exemplos os quistos, os papilomas, a hiperplasia pseudoepiteliomatosa, a disqueratose intraepitelial hereditária benigna, a placa queratótica, e a queratose folicular invertida. São consideradas lesões epiteliais pré-malignas a queratose actínica e a neoplasia intra-epitelial da córnea e conjuntiva. Por fim, as lesões malignas incluem o carcinoma de células escamosas, o carcinoma de células espinhosas e o carcinoma mucoepidermóide. As lesões da conjuntiva também podem ser resultantes de lesões congénitas benignas...

Carcinoma de células escamosas de conjuntiva : aspectos clínicos e histopatológicos em cinco pacientes; Conjunctival squamous cell carcinoma : report about five patients with histopathological findings and treatment

Tonietto, Ana Paula; Magnani, Andrea Cunha; Mársico, Jeanine; Mason, Eduardo Marques; Fortes Filho, João Borges
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.51%
Objetivo: O carcinoma epidermóide é um tumor maligno encontrado com mais freqüência na conjuntiva. Seu aparecimento está relacionado a fatores irritativos, sendo a exposição crônica a luz solar apontada como a principal etiologia. O objetivo do presente trabalho é relatar os casos de cinco pacientes com esta entidade que foram tratados no Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre, durante o período de 2002 a 2003, e tecer considerações sobre os aspectos clínicos, histopatológicos e sobre o tratamento destas lesões. Métodos: Estudo retrospectivo de casos com análise dos prontuários de cinco pacientes tratados entre 2002 e 2003. Resultados: Nos cinco casos aqui estudados as idades, por ocasião da consulta inicial, variaram entre 45 e 81 anos, afetando pacientes dos dois sexos. Todos apresentaram a lesão tumoral, localizada na conjuntiva nasal, e presente por mais de três meses, segundo as histórias clínicas. O tratamento realizado constou da exérese completa das lesões com margem de segurança em quatro dos casos e foi necessária a enucleação do olho afetado em um dos pacientes. Foram realizados exames anatomopatológicos em todos os casos, confirmando carcinoma epidermóide conjuntival em todos os pacientes. Conclusão: Os autores ressaltam a importância do diagnóstico precoce destas lesões malignas da conjuntiva para a correta conduta terapêutica...

Tratamento do pterígio recidivado por transplante autólogo de conjuntiva

Samahá, Jorge Taveira; Schellini, Silvana Artioli; Sakamoto, Regina Hitomi; Padovani, Carlos Roberto
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 415-418
POR
Relevância na Pesquisa
37.51%
Objetivo: Avaliar a resposta ao tratamento do pterígio recidivado, usando a técnica do transplante autólogo de conjuntiva. Métodos: Foi realizado estudo retrospectivo de 36 pacientes (36 olhos), portadores de pterígio recidivado, submetidos a transplante autólogo de conjuntiva. O tempo de seguimento mínimo foi de seis meses. Resultados: Observou-se recidiva em 41,6% dos pacientes, perda do enxerto em 5,5% e deiscência de sutura em 2,7%. Conclusões: O transplante de conjuntiva é procedimento com baixo índice de complicações. Porém, quando usado no tratamento do pterígio recidivado, a taxa de recorrência permanece alta.; Purpose: To evaluate the use of conjunctival autograft transplantation in the treatment of recurrent pterygium. Methods: Retrospective study of 36 patients (36 eyes), with recurrent pterygium, who underwent conjunctival autograft as a treatment option for recurrent pterygium. The minimal follow up was 6 months. Results: We observed a recurrency rate of 41.6%, 5.5% had loss of graft and 2.7% dehiscence. Conclusion: Conjunctival autograph is a safe procedure for recurrent pterygium, with few complications, although, the recurrence rate is still high in these patients.

Estudo do raspado de conjuntiva e margem palpebral de pacientes tratados de retinoblastoma: etapa I - Microflora aeróbica

Santos,Maria Carmen Menezes; Santos,Gilda da Cunha; Vozza,João Antônio; Medeiros,Nivaldo; Erwenne,Clélia Maria
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
Objetivo: A queixa de secreção ocular é muito freqüente entre os pacientes tratados de retinoblastoma submetidos à enucleação e radioterapia. A falta de dados sobre a microflora em pacientes nessas condições foi o que motivou este estudo. Métodos: Foram examinadas 114 órbitas de 58 pacientes. Este trabalho apresenta os resultados das culturas para bactérias aeróbicas e fungos, de conjuntiva e margem palpebral em 4 condições, com e sem enucleação, com e sem radioterapia. Procedeu-se à identificação dos microrganismos de acordo com o Protocolo do National Committee for Clinical Laboratory Standards e os esfregaços para citologia foram submetidos às colorações de Gram e Leishman. Resultados: A presença de microrganismos foi mais freqüente nas cavidades anoftálmicas irradiadas, tanto na conjuntiva (54,5%) quanto na margem palpebral (63,6%), porém sem diferença estatisticamente significante. Além disso, em órbitas com bulbo ocular, a radiação, na fase tardia, representou um fator limitante da presença de microrganismos na conjuntiva e na margem palpebral, mas sem diferença estatisticamente significante. O Staphylococcus coagulase negativa foi o microrganismo mais freqüente na conjuntiva e margem palpebral de todos os grupos. Houve crescimento de fungo...

Tratamento do pterígio recidivado por transplante autólogo de conjuntiva

Samahá,Jorge Taveira; Schellini,Silvana Artioli; Sakamoto,Regina Hitomi; Padovani,Carlos Roberto
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.51%
Objetivo: Avaliar a resposta ao tratamento do pterígio recidivado, usando a técnica do transplante autólogo de conjuntiva. Métodos: Foi realizado estudo retrospectivo de 36 pacientes (36 olhos), portadores de pterígio recidivado, submetidos a transplante autólogo de conjuntiva. O tempo de seguimento mínimo foi de seis meses. Resultados: Observou-se recidiva em 41,6% dos pacientes, perda do enxerto em 5,5% e deiscência de sutura em 2,7%. Conclusões: O transplante de conjuntiva é procedimento com baixo índice de complicações. Porém, quando usado no tratamento do pterígio recidivado, a taxa de recorrência permanece alta.

Microbiota bacteriana da conjuntiva de doadores de córnea

Araújo,Maria Emília Xavier dos Santos; Scarpi,Marinho Jorge
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
OBJETIVOS: Quantificar e qualificar a microbiota aeróbia da conjuntiva de doadores de córnea segundo a interferência do intervalo de tempo entre o óbito e a colheita do espécime conjuntival, a causa do óbito e a idade do doador e avaliar a atividade biocida de determinados antibióticos aos microrganismos isolados. MÉTODOS: Entre janeiro e março de 1994 foram colhidos espécimes da conjuntiva de 242 olhos de doadores de córnea. O material transportado em meio de Stuart foi semeado em ágares sangue, chocolate, sangue azida, MacConkey e caldo tioglicolato. Foi registrada a idade do doador, hora e causa do óbito. A atividade biocida dos antibióticos foi avaliada pela metodologia de Kirby e Bauer. A análise estatística utilizou os testes do qui-quadrado, exato de Fisher e Mann-Whitney. RESULTADOS: A freqüência de cultura positiva da conjuntiva de doadores de córnea foi de 91,7%. A mediana da idade dos doadores foi de 62 anos e do intervalo de tempo entre o óbito e a colheita do espécime foi de 4,2 horas. A causa mais freqüente de óbito foi doença cardiovascular (26,4%). Não houve diferença significante entre a cultura positiva e as variáveis estudadas. A vancomicina inibiu 100% das cepas de bactérias Gram-positivas e a sensibilidade dos bacilos Gram-negativos à gentamicina variou de 36...

Transplante autólogo de conjuntiva em pterígio primário

Lani,Aisa Haidar; Lani,Luiz Alexandre
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
OBJETIVO: Avaliar a resposta ao tratamento da técnica do transplante autólogo de conjuntiva em pterígios primários. MÉTODOS: Estudo prospectivo de 230 pacientes (230 olhos) com pterígio primário e que foram submetidos a transplante autólogo de conjuntiva. O seguimento mínimo foi de 12 meses. RESULTADOS: Após o tratamento do pterígio primário com transplante autólogo observou-se recidiva em 2,17%, perda de enxerto em 0,43%. CONCLUSÕES: O transplante de conjuntiva é procedimento com baixo índice de complicações. Porém, os resultados da literatura estimulam novos estudos clínicos prospectivos e randomizados para avaliarmos as respostas do transplante autólogo de conjuntiva em comparação às demais técnicas de abordagem cirúrgica do pterígio.

Avaliação dos resultados cirúrgicos com a técnica da ressecção do músculo de Müller-conjuntiva no tratamento da blefaroptose

Morax,Serge; Nunes,Tânia Pereira; Ben-Ayed,Houyem; Hamedani,Mehrad; Matayoshi,Suzana
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.51%
OBJETIVO: Avaliar os resultados obtidos com a ressecção do músculo de Müller-conjuntiva no tratamento da blefaroptose e analisar suas vantagens. MÉTODOS: Trinta e oito pacientes (39 pálpebras) foram submetidos à ressecção do músculo de Müller-conjuntiva. Blefaroptose no pré-operatório variou de 1,0 mm a 3,0 mm (média: 2,0 mm). O valor de elevação palpebral produzido pelo teste da fenilefrina indicou a quantidade de tecido a ser ressecado. RESULTADOS: 33 pálpebras (85%) que foram tratadas com este procedimento tiveram resultado estético satisfatório. CONCLUSÃO: Ressecção do músculo de Müller-conjuntiva é técnica relativamente simples para o tratamento da blefaroptose, quando houver boa função do músculo levantador da pálpebra superior e teste da fenilefrina 10% positivo. Suas vantagens são a preservação do tarso e o resultado cirúrgico previsível.

Método citológico e histopatológico no diagnóstico das lesões da conjuntiva: estudo comparativo

Lima,Carlos Gustavo de Melo G.; Veloso,João Carlos Bezerra; Tavares,Ana Daniele; Jungman,Patrícia; Vasconcelos,André Araújo de
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.66%
OBJETIVOS: Avaliar a eficácia e a confiabilidade do método citológico nas lesões da conjuntiva, comparando-o com o exame histopatológico. MÉTODOS: Realizou-se estudo prospectivo em 31 lesões conjuntivais. O material para estudo foi coletado raspando-se as lesões com a ajuda da espátula de Kimura. Posteriormente, procedeu-se à exérese das mesmas que foram encaminhadas para o exame histopatológico. As lâminas do exame citológico foram coradas pela técnica de Papanicolaou. RESULTADOS: O método citológico mostrou alta especificidade (100%) e sensibilidade (92,9%). O valor preditivo positivo foi de 100% e o valor preditivo negativo foi de 94,4%. CONCLUSÕES: O simples método citológico é efetivo e seguro no diagnóstico de lesões tumorais da conjuntiva.

Transplante de membrana amniótica associado ao transplante de conjuntiva autólogo no tratamento do pterígio primário

Castellano,Alessandra Guerra Daros; Malfatti,Fernando Antonio; Zago,Rommel Josué; Carvalho,Ana Cristina Alvarez; Reichmann,Rafael Potrich; Moreira,Hamilton
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.51%
OBJETIVO: Determinar a eficácia do transplante de membrana amniótica associada ao transplante de conjuntiva autólogo no tratamento do pterígio primário. MÉTODOS: Analisou-se prospectivamente 26 pacientes (14 mulheres e 12 homens) com idade entre 20 e 60 anos, atendidos no ambulatório de oftalmologia do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba e que foram submetidos ao tratamento do pterígio primário com cirurgia de exérese do pterígio e uso de membrana amniótica associada ao transplante de conjuntiva autólogo, entre abril e novembro de 2001. Foram analisados: grau do pterígio, complicações pós-operatórias e recidivas. RESULTADOS: No pós-operatório 4 casos (15,38%) tiveram complicações, nenhuma considerada séria, sendo a mais freqüente a retração do enxerto em 2 casos. No sexto mês após a cirurgia, 24 pacientes (92,3%) obtiveram sucesso cirúrgico e 2 pacientes (7,69%) tiveram recidiva corneana ou conjuntival. Dos pacientes que tiveram complicações, 50% sofreram recidiva do pterígio (P<0,05). CONCLUSÃO: Trata-se de procedimento seguro e com baixo grau de recidiva. As complicações pós-operatórias estão associadas com maior chance de recidiva. É também opção nos casos em que não há conjuntiva doadora suficiente para cobrir toda a área a ser incisada.

Estudo da micobiota em conjuntiva sadia de diabéticos, residentes na área urbana da cidade de São Paulo - Brasil

Andrade,Alfredo José Muniz de; Höfling-Lima,Ana Luisa; Yu,Maria Cecília Zorat; Godoy,Patricio; Gompertz,Olga Fischman; Bonfim,Sabrina de Souza; Andrade,Francisco Eudes Muniz de
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
OBJETIVOS: Determinar a micobiota de conjuntiva sadia em indivíduos diabéticos, segundo tipo de diabetes, idade, sexo, tempo de doença, tipo de tratamento e estádio da retinopatia. Estabelecer a micobiota anemófila nas salas de colheita. MÉTODOS: Estudo transversal de 803 diabéticos residentes na zona urbana de São Paulo - SP/Brasil. Foi usado para primo-isolamento o meio de cultivo ágar Sabouraud dextrose com cloranfenicol e para identificação dos fungos filamentosos a chave de De Hoog. RESULTADOS: Dos diabéticos avaliados, 6,6% (53/803) apresentavam diabetes tipo 1 e 93,4% (750/803) tipo 2. Os cultivos positivos para fungos em conjuntiva de diabéticos foi 4,2% (34/803), sendo 1,9% (1/53) nos diabéticos tipo 1 e 4,4% (33/740) nos diabetes tipo 2 (p=0,720). Não foi verificada associação estatisticamente significante quanto à presença ou não de isolamentos de fungos em relação idade (p=0,575), sexo (p=0,517), tempo de doença (p=0,633), tipo de tratamento (p=0,422) e estádio de retinopatia diabética (p=0,655) desses indivíduos. Todos os fungos identificados foram filamentosos: Aspergillus spp. representou 59,5% (25/42) dos isolamentos sendo 47,6% (20/42) Aspergillus niger. Ocorreu crescimento de fungos anemófilos do ar ambiente da sala...

Baciloscopia da conjuntiva no diagnóstico e acompanhamento de pacientes portadores de hanseníase

Moreira,Adriana Souza; Santos,Regina Cândido Ribeiro dos; Bastos,Ronaldo Rocha; Silva,José Vitor da; Santos,Procópio Miguel dos
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.75%
OBJETIVO: Estudar a presença do Mycobacterium leprae na conjuntiva ocular e validar a baciloscopia de conjuntiva como teste diagnóstico e de acompanhamento da hanseníase. MÉTODOS: Foi realizado raspado de conjuntiva tarsal superior em 52 pacientes portadores de hanseníase recém-diagnosticados (26 multibacilares e 26 paucibacilares) no período de julho a setembro de 2004 na clínica Oculistas Associados de Brasília e foram analisados os resultados da baciloscopia de conjuntiva a fim de compará-la com a baciloscopia da linfa (padrão-ouro). RESULTADOS: A avaliação da correlação entre o índice baciloscópico da conjuntiva (IBC) e índice baciloscópico da linfa (IBL) medida pelo coeficiente de correlação linear de Pearson é 76,3% (p<0,01). O teste qui-quadrado de Pearson também evidenciou associação entre IBL e IBC (p<0,01). O índice k (medida de concordância kappa de Cohen) foi de 0,615 (p<0,01). Dos 26 casos com IBL positivos, 17 tinham IBC positivo, demonstrando uma sensibilidade do IBC de 65,4% (IC 95% - 0,519-0,690). Dos 26 casos de IBL negativo, 25 eram IBC negativo, revelando especificidade de 96,2% (IC 95% - 0,826-0,998). O valor preditivo positivo é de 94,4% e o valor preditivo negativo é de 73,5%. A acurácia do teste é de 80...

Microbiota bacteriana aeróbia da conjuntiva de doadores de córnea

Lorenzini,Paula Fontana; Picoli,Simone Ulrich
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.51%
OBJETIVOS: Determinar a microbiota bacteriana aeróbia da conjuntiva de doadores de córnea e seu padrão de suscetibilidade a antibióticos; verificar o número de córneas utilizadas para transplante e a média de tempo de preservação em solução preservante com gentamicina e estreptomicina; traçar o perfil dos doadores e receptores de córnea. MÉTODOS: Espécimes clínicos foram colhidos de saco inferior da conjuntiva de ambos os olhos, de 40 doadores de córnea. As amostras foram inoculadas em ágar sangue azida, ágar chocolate e ágar MacConkey e o antibiograma foi realizado pelo método de Kirby-Bauer. RESULTADOS: A freqüência de cultura positiva da conjuntiva de doadores de córnea foi de 72,5%, sendo que Gram-positivos totalizaram 81,6% e apenas 18,4% das amostras foram identificadas como Gram-negativos. Vancomicina inibiu 100% dos Gram-positivos, ao passo que a sensibilidade dos Gram-negativos à gentamicina foi de 53,8% e à estreptomicina foi de 30%. O sexo masculino predominou entre os doadores e receptores, a média de tempo entre o óbito e a enucleação foi de 2h e a de preservação em solução preservante com gentamicina e estreptomicina foi de 7 dias. Neoplasia e mais de uma causa associada foram as causas de óbito mais freqüentes. O ceratocone foi a principal indicação para transplante (51...

Microbiota fúngica da conjuntiva, da cana-de-açúcar e de anemófilos da região canavieira de Monte Belo - Minas Gerais

Dalfré,Joyce Treinta; Rodrigues,João Paulo Brandão; Donato,Bruno Guimarães; Giancoli Neto,Armando; Carvalho,Juliano Lopes de; Oliveira,Daniel Iscold de Andrade; Pereira,Maria Aparecida; Fiorini,João Evangelista
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
OBJETIVO: Avaliar a incidência de fungos na conjuntiva ocular de trabalhadores no corte de cana-de-açúcar bem como no ambiente canavieiro. MÉTODOS: Neste estudo, foram feitos "swabs" da conjuntiva ocular de 100 trabalhadores de ambos os sexos, sendo 86 do sexo masculino e 14 do feminino, e coleta do material das folhas e colmo do canavial, bem como do ar ambiente que foram em seguida semeados em meios específicos para fungos. Após incubação a 25°C por um período de até 15 dias, as placas foram analisadas sendo as Unidades Formadoras de Colônias (UFC) identificadas com técnicas micológicas convencionais. RESULTADO: Dos 100 trabalhadores envolvidos na pesquisa, 64 apresentaram um ou mais gêneros de fungos, sendo 54 (84,38%) identificados em indivíduos do sexo masculino e 10 (15,62%) identificados em indivíduos do sexo feminino. A divisão dos trabalhadores por faixa etária, demonstrou que a freqüência dos fungos observados não foi uniforme. As maiores incidências foram encontradas nas faixas etárias mais avançadas, sendo que o aumento de positividade encontrado foi considerado estatisticamente significativo (p£0,05). A freqüência mais baixa (50%) ocorreu no intervalo de 11 a 20 anos, que apresentou o menor número de pessoas examinadas. A maior positividade foi verificada no intervalo de 31-40 e 51-60 anos. Em 60 trabalhadores (93...

Membrana amniótica na reconstrução da superfície ocular após exérese de carcinoma de células escamosas da conjuntiva

Carvalho-Rêgo,Paulo Roberto de; Gomes,José Álvaro Pereira; Ballalai,Priscila Luppi; Cunha,Marcelo Carvalho; Sousa,Luciene Barbosa de; Erwenne,Clélia Maria
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
OBJETIVO: Investigar a utilização da membrana amniótica humana na reconstrução da superfície ocular após exérese de carcinoma de células escamosas da conjuntiva. MÉTODOS: A membrana amniótica foi captada a partir de parto cesárea, conservada em meio de preservação de córnea e glicerol 1:1 e armazenada a -80º C. Os critérios de inclusão foram: pacientes portadores de lesão proliferativa conjuntival com características de carcinoma de células escamosas (lesão esbranquiçada plana ou elevada com aspecto em "carne de peixe"), envolvendo conjuntiva, limbo e córnea. Oito olhos de 8 pacientes portadores de "carcinoma de células escamosas" da conjuntiva foram submetidos a cirurgia de exérese do tumor conjuntival, associado a transplante de membrana amniótica. Destes, 3 foram submetidos a epiteliectomia total da córnea e a transplante de limbo do olho contralateral. RESULTADOS: O tempo médio de seguimento foi de 17,8 meses (variação entre 10 e 35 meses). Cinco pacientes (71,4%) obtiveram sucesso com o tratamento cirúrgico, com adequada reconstrução da área conjuntival retirada. Dois pacientes (28,6%) obtiveram sucesso parcial, com presença de alterações cicatriciais leves (simbléfaro pequeno ou pequena fibrose). Um paciente foi excluído porque apresentou recidiva agressiva do tumor...

Comparação do efeito analgésico entre etoricoxib 90 mg e dipirona sódica na exérese de pterígio primário com transplante autólogo de conjuntiva

Frantz,Kariza Aiko; Moura Filho,Edney de Rezende; Abud,Murilo Batista; Ávila,Marcos Pereira de; Magacho,Leopoldo
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.4%
OBJETIVO: Comparar o efeito analgésico entre dipirona sódica e etoricoxib 90 mg após exérese de pterígio primário com transplante autólogo de conjuntiva. MÉTODOS: Trata-se de um ensaio clínico prospectivo, randomizado, duplo-mascarado. Três grupos de 26 pacientes (1 olho por paciente) foram operados e receberam as medicações em estudo durante os cinco dias seguintes à cirurgia. Foi utilizada uma escala de dor, numerada de zero a dez, para avaliação pelo paciente no 1É, 3É e 5É dias pós-operatórios. A dor foi classificada em ausente (zero), leve (1 a 3), moderada (4 a 7) e intensa (8 a 10). A análise estatística foi realizada com o software SPSS, versão 11.5. RESULTADOS: Foi observada diferença estatisticamente significativa entre etoricoxib e dipirona no 1É e 3É dia pós-operatório (PO) (p=0,001 e p=0,01; respectivamente). O etoricoxib foi superior ao placebo apenas no 1É PO (p=0,04). Não houve diferença de resultados entre dipirona e placebo. CONCLUSÕES: A analgesia do etoricoxib foi superior à do placebo no PO1 e à da dipirona no PO1 e PO3, na exérese de pterígio primário com transplante autólogo de conjuntiva. Não houve diferença significativa da analgesia pós-operatória entre dipirona e placebo no mesmo procedimento.

Microbiota bacteriana da conjuntiva no pré-operatório de injeção intravítrea de antiangiogênico por degeneração macular relacionada à idade comparada com a de cirurgia de catarata

Diniz,José Ricardo; Leitão,Kléper Carvalho Figueiredo; Souza,Marcos Eugênio Moraes Nunes de; Diniz,Maria de Fátima Alves; Rocha,Judith Advincula; Matos,Marcus Augusto Gomes de; Castro,Célia Maria Machado Barbosa de; Brandt,Carlos Teixeira
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.4%
Objetivo: Avaliar a microbiota bacteriana da conjuntiva e perfil de antibiograma no pré-operatório de injeção intravítrea de antiangiogênico por degeneração macular relacionada à idade, comparando com a de pacientes no pré-operatório de cirurgia de catarata. Métodos: Realizou-se estudo transversal, observacional, tipo série de casos. Foram constituídos dois grupos: grupo I (degeneração macular) com 26 olhos de 26 pacientes (12 homens/14 mulheres) com média de idades de 69,2 ± 11,5 anos; grupo II (catarata) com 27 olhos de 27 pacientes (9 homens/18 mulheres) com média de idades de 67,6 ± 7,9 anos. Os grupos foram homogêneos em relação à idade (p=0,538) e ao sexo (p=0,787). Foi realizada coleta de secreção do fundo de saco inferior da conjuntiva, através de "swab", e imediatamente colocado em tubo contendo meio líquido BHI ("brain heart infusion"). As amostras foram processadas conforme técnicas laboratoriais padrão e realizado antibiograma de cada colônia isolada. Resultados: Houve crescimento de 26 colônias bacterianas no grupo I, com 2 olhos não apresentando crescimento e 30 colônias no grupo II. Houve maior frequência de bactérias Gram positivas nos dois grupos: 23/26 colônias (88,4%) no grupo I e 29/30 colônias (96...

Comparación: injerto libre o cierre primario más lente de contacto, en resección de tumores de conjuntiva limbar

Moreno Londoño, Maria Victoria
Fonte: Facultad de Medicina Publicador: Facultad de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/bachelorThesis; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2012 SPA
Relevância na Pesquisa
37.51%
INTRODUCCION: Existe controversia en cuanto a la técnica quirúrgica para el manejo de tumores del limbo conjuntival. El uso de cierre primario con uso de lente de contacto puede ofrecer una mejor cicatrización y tener ventajas adicionales sobre la técnica tradicional con el uso de plastia. OBJETIVOS: Comparar los resultados en cuanto a grado de dolor, picadas, prurito, porcentaje de epitelización y cicatrización, comodidad del paciente, grado de quemosis y tiempo de retorno a actividades diarias en ambas técnicas quirúrgicas. MATERIALES Y METODOS: Experimento clínico controlado aleatorizado en dos grupos: Al primer grupo se le realizó cirugía de resección de la lesión más plastia. Al segundo grupo se le practicó la resección de la lesión cierre primario y lente de contacto. El seguimiento se realizó al primer y cuarto día, y cada semana durante el primer mes de postoperatorio. Se utilizó el SPSS 20.0 ® para análisis estadístico de datos y se utilizó estadística no paramétrica. RESULTADOS: Se conto con 10 pacientes por grupo. El dolor y porcentaje de cicatrización al primer día postoperatorio fueron mayores en el grupo usando lente de contacto (p=0.048). Al cuarto día postquirúrgico se encontró un mayor porcentaje de cicatrización en el grupo usando lente de contacto. (p=0.075). CONCLUSIONES: El cierre por afrontamiento con uso de lente de contacto mostró dolor y picadas mayores al primer y cuarto día postoperatorio. Pero la epitelización y cicatrización fueron tempranas con un retorno corto a actividades cotidianas.; Fundación Oftalmológica Nacional; INTRODUCTION: Controversy exists regarding the surgical technique for the man-agement of conjunctival limbal tumors. The primary close of the conjuntiva with contact lens use can offer better healing and have additional advantages over the traditional technique using free graft. OBJECTIVES: To compare the results in terms of degree of pain...

Carcinoma epidermoide de la conjuntiva, su posible asociación con el papilomavirus humano

Rios Hernández,María de los Ángeles; Melgares Ramos,María de los Ángeles; Hernández Menéndez,Maité; Joan Figueroa,Alejandro
Fonte: Revista Cubana de Medicina Publicador: Revista Cubana de Medicina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2004 ES
Relevância na Pesquisa
37.51%
El carcinoma epidermoide de células escamosas de la conjuntiva ocupa el segundo lugar en frecuencia de los tumores malignos oculares. Este tumor puede tener una evolución letal si no es diagnosticado y tratado en etapas tempranas. Recientes reportes de la literatura, muestran la presencia del papilomavirus humano 16 (PVH 16) en displasias epiteliales conjuntivales y carcinoma escamoso, este virus puede desempeñar un papel importante en el desarrollo de lesiones benignas y malignas de la conjuntiva. Sin embargo, la información es escasa y contradictoria, por lo que es interés nuestro estudiar un grupo de ellas. Se determinó la presencia de los PVH 16 y 18 por la técnica de PCR, se halló la presencia de los tipos 16 (66,6 %) y 18 (66,6 %) en lesiones premalignas mientras que en las malignas fue del 50 % para el tipo 16 y del 25 % para el tipo 18. Se demostró la existencia de infección viral por papiloma en lesiones de la conjuntiva, con una mayor carga viral en las lesiones premalignas lo que pudiera ser un factor necesario para la transformación maligna en esta localización.

¿Es necesaria la reconstrucción de la conjuntiva?: Trabajo experimental en conejos albinos para evaluar la neogénesis de la conjuntiva

Moretti,E. A.; Gómez García,F.; Gallo,S.; Alonso,E.; Fodor,M.
Fonte: Cirugía Plástica Ibero-Latinoamericana Publicador: Cirugía Plástica Ibero-Latinoamericana
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/03/2007 SPA
Relevância na Pesquisa
37.71%
En los defectos de espesor total del párpado inferior de gran magnitud, siempre ha sido regla de oro la reconstrucción de la lamela posterior (tarso y conjuntiva palpebral). Esto es debido a que el tono del músculo orbicularis oculi no alcanza a mantener el soporte necesario para resistir la acción de la gravedad y/o contractura cicatricial. Además la ausencia de conjuntiva provocaría lesiones sobre la córnea ocular. Es por ello que el empleo de injertos compuestos condromucosos ha sido insustituible. El presente trabajo de investigación fue realizado en 20 conejos albinos con el objeto de evaluar la posibilidad de emplear cartílago auricular para la reconstrucción del tarso sin colocación de mucosa a modo de conjuntiva sobre dicho cartílago. Los resultados obtenidos permiten confirmar por diferentes tinciones histológicas sobre biopsias comparadas con zonas testigo, el crecimiento de tejido conjuntival sobre el pericondrio sin provocar lesiones oculares (neogénesis de conjuntiva). Los hallazgos encontrados provocan importantes y sustanciales cambios en la cirugía reconstructiva del párpado inferior debido a que de esta manera, no sería necesaria la reconstrucción de la conjuntiva palpebral, siendo útil exclusivamente la colocación de cartílago.