Página 1 dos resultados de 346 itens digitais encontrados em 0.062 segundos

Os futuros professores do 2.º ciclo e a estocástica: dificuldades sentidas e o ensino do tema

Barros, Paula Maria
Fonte: Associação de Professores de Matemática Publicador: Associação de Professores de Matemática
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
86.07%
A estatística e as probabilidades têm adquirido visibilidade nos currículos escolares desde os níveis mais elementares. Deste modo, considerando a necessidade de formar estudantes habilitados a raciocinar estocasticamente, torna-se necessário reflectir sobre a formação que possuem os futuros professores que vão ensinar essas temáticas. O presente estudo surgiu na senda desta preocupação e teve como objectivos orientadores: (a) Identificar dificuldades e processos de raciocínio de futuros professores em aspectos elementares ligados aos conteúdos de estatística e probabilidades; (b) Identificar dificuldades de futuros professores no planeamento e execução de aulas sobre o tema; (c) Descobrir os factores subjacentes às opções que os futuros professores adoptam na sua prática lectiva; (d) Compreender de que forma as dificuldades sentidas influenciam a sua prática e (e) Averiguar se a prática induz uma reflexão sobre as dificuldades e provoca mudanças de raciocínio. O estudo desenvolveu-se em duas fases, cada uma com uma metodologia diferenciada. Na primeira fase, em que se seguiu uma metodologia essencialmente quantitativa, uma turma de 37 alunos do 4º ano do curso de Professores de Ensino Básico, variante Matemática e Ciências da Natureza...

Atribuindo significado às resoluções de alunos: um ponto de partida para melhorar o conhecimento de futuros educadores e professores do primeiro ciclo em OTD

Nascimento, Maria Manuel; Martins, José Alexandre; Martins, Fernando; Pires, Manuel Vara; Martins, Cristina; Rodrigues, Margarida; Castro, Joana; Caseiro, Ana; Ribeiro, C. Miguel
Fonte: Universidade de Aveiro, Departamento de Educação Publicador: Universidade de Aveiro, Departamento de Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
86.15%
O tema de Organização e Tratamento de Dados (OTD) é um dos que surgem agora de forma explícita no Programa de Matemática do Ensino Básico (Ponte, et al., 2007), logo a partir do 1.º Ciclo. Consultando as Orientações Curriculares para a Educação Pré‑Escolar (DEB, 1997) podemos encontrar também referências a aspetos que se encontram incluídos em tópicos de OTD. Assim, já no Pré‑Escolar é suposto que as crianças desenvolvam estratégias informais que devem ser valorizadas, pois é a partir delas que se alicerçam as aprendizagens formais, também no ensino da estatística. Para o efeito é fulcral que os educadores estejam sensibilizados para tal. No entanto, a OTD é, tradicionalmente, um dos temas com parco investimento na formação de educadores e professores dos primeiros anos, correspondendo, assim, a uma das áreas em que urge uma formação redobrada. Essa atenção redobrada poderá ter distintos focos: desde um foco no processo de ensino, explorando a natureza das tarefas a propor, até um foco exclusivamente matemático (teórico), abordando conceitos e definições de estatística de forma “pura”. Consideramos que educadores e professores de matemática dos primeiros anos deverão ter um conhecimento do tema de OTD que lhes permita preparar e implementar tarefas matematicamente ricas...

Conhecimento científico: sua valorização nas orientações curriculares e perceções de futuros professores do 1º CEB

Alves, Marco Aurélio dos Santos
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
86.01%
Investigar o valor do conhecimento científico como objeto de aprendizagem no início da escolaridade básica é o propósito do presente trabalho. Para perseguir este objetivo, traçou- se um percurso que passou, primeiramente, pela exploração dos conceitos de “valor” e de “conhecimento” numa perspetiva histórica e epistemológica; e, seguidamente, pela sua discussão na perspetiva pedagógica, tendo-se, para tal, convocado as teorias (construtivistas e cognitivistas) com mais protagonismo nas decisões curriculares na atualidade, sendo que a orientação específica de cada uma delas determina caminhos de ensino diferenciados no campo da educação científica; finalmente, e de maneira complementar, abordou-se a responsabilidade que as instituições de ensino superior têm na formação de professores, com destaque para esse campo particular. Na investigação empírica, procurou-se entender, com apoio de uma grelha de análise documental e de uma escala de perceções, como é que o valor cognitivo e o valor social e pessoal do conhecimento científico é considerado pela tutela, e como é visto o valor que futuros professores do Primeiro Ciclo do Ensino Básico, que frequentam instituições de ensino superior público...

Transformações geométricas : conhecimentos e dificuldades de futuros professores

Gomes, Alexandra
Fonte: Associação de Professores de Matemática Publicador: Associação de Professores de Matemática
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /10/2012 POR
Relevância na Pesquisa
86.07%
Ninguém questiona o facto de que o conhecimento matemático dos professores desempenha um papel crucial no seu ensino. Em Portugal, o novo programa de matemática para o ensino básico introduz as transformações geométricas a partir do 1.º ano de escolaridade. Sendo este um tema novo no currículo elementar, parece importante compreender que conhecimento detêm os futuros professores sobre o assunto. Neste artigo são apresentados alguns resultados de um estudo realizado com futuros professores do ensino elementar que tem por objectivo avaliar os seus conhecimentos sobre transformações geométricas.; Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) - SFRH/BSAB/1099/2010, CIEC - Centro de Investigação em Estudos da Criança, UM (UI 317)

Aprender a ensinar antes de ensinar : uma experiência na formação didática de futuros professores de ciências

Silva, José Luís; Vieira, Flávia
Fonte: Asociación de Docentes de Ciencias Biológicas de La Argentina Publicador: Asociación de Docentes de Ciencias Biológicas de La Argentina
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /10/2012 POR
Relevância na Pesquisa
86.04%
A comunicação incide numa experiência realizada no âmbito de um projeto do Grupo de Trabalho-Inovação Pedagógica no Instituto de Educação da Universidade do Minho (Coord. F. Vieira, A. Flores & F. Ilídio); No contexto da formação incial, aprender a ensinar antes de ensinar apresenta desafios aos formadores e aos futuros professores, sendo importante promover uma aproximação à prática, assim como o questionamento de conceções prévias na construção do conhecimento profissional. No presente texto, apresenta-se e discute-se uma experiência desenvolvida na formação didática de futuros professores de Biologia e Geologia, no âmbito de uma disciplina de metodologia de ensino de um mestrado em ensino, na qual o formador procurou promover uma reconcetualização do ensino das Ciências, nomeadamente através de uma estratégia reflexiva e dialógica que permitiu o confronto entre conceções prévias dos estudantes, casos de ensino autênticos e conhecimento didático atual. Concluiu-se que a estratégia favoreceu mudanças concetuais e atitudinais nos estudantes, potenciadoras de futuras práticas educativas de orientação transformadora. A experiência representa não só um caso de como os formadores podem ajudar os futuros professores a aprender a ensinar antes de ensinar...

Formação inicial de professores do ensino básico : um percurso centrado na história da matemática

Jorge, Fátima Regina Duarte Gouveia Fernandes
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
76.08%
Este estudo apresenta e avalia um Percurso de Formação (PF) com foco na História da Matemática, em que a resolução e exploração didáctica de problemas históricos foram encarados como uma metodologia a privilegiar na formação inicial de professores para o ensino básico, para tentar compreender em que medida tal PF contribui para o desenvolvimento do conhecimento didáctico de futuros professores e para a promoção de práticas de ensino inovadoras. O quadro de referência teórico estrutura-se em torno de três grandes áreas: História e Filosofia da Ciência/Matemática, ensino da Matemática e formação inicial de professores. Na primeira, analisam-se as alterações ocorridas na filosofia contemporânea da matemática, nomeadamente as que concernem à relevância epistemológica da história e da construção do conhecimento matemático, bem como as suas implicações para a didáctica. Na segunda, aprofundam-se as orientações mais recentes para o ensino da matemática, direccionado para o desenvolvimento da literacia e competência matemática. Finalmente, analisam-se e aprofundam-se os conceitos de conhecimento didáctico e de conteúdo, a partir da discussão de diferentes modos de entender a noção de conhecimento profissional do professor e apresentam-se recomendações para a formação inicial de professores de matemática para o ensino básico. No que respeita às opções metodológicas...

Intercompreensão, identidade e conhecimento profissional na formação de professores de línguas

Pinho, Ana Sofia Reis de Castro e
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
86.09%
Enquadrado numa perspectiva praxeológica de Didáctica de Línguas, este estudo procura compreender o discurso sobre a intercompreensão, como finalidade da educação em línguas, no imaginário linguístico-profissional de futuros professores de línguas. Para o efeito, foram traçados os seguintes objectivos: (i) identificar as imagens da língua como objecto curricular no discurso de futuros professores; (ii) compreender as dinâmicas entre essas imagens da língua, o conhecimento didáctico e a identidade profissional à luz da temática da intercompreensão; (iii) identificar momentos de transformação e/ou estabilidade; e (iv) compreender as potencialidades formativas da intercompreensão. A investigação acompanhou um grupo de quatro futuras professoras de línguas ao longo de dois anos do seu percurso de formação: a entrada na Didáctica de Línguas (4.º ano) e na Prática Pedagógica (5.º ano). Abraçando uma abordagem narrativa, a análise descritivo-interpretativa dos dados dá-nos a conhecer uma imagem da língua “gramatical”, instrumental e monolítica, de natureza experiencial, que entra em diálogo e/ou conflito com uma imagem plurilingue e multidimensional da mesma. Apesar dos sujeitos se identificarem com a intercompreensão...

O conhecimento da estatística e da sua didática de futuros professores e educadores de infância.

Santos, Raquel
Fonte: Escola Superior de Educação. Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação. Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 09/02/2012 POR
Relevância na Pesquisa
76.05%
Esta comunicação pretende apresentar uma tese de doutoramento em curso na área de especialização de Didática de Matemática, cuja investigação se enquadra na formação inicial de professores no campo do ensino e a aprendizagem da Estatística. Com a elaboração do novo programa de Matemática do Ensino Básico (ME, 2007), tornou-se ainda mais importante que os professores, mesmo os dos primeiros anos, tenham um bom conhecimento de Estatística, e também sobre o ensino e a aprendizagem deste tema. Assim, é necessário prestar especial atenção à formação inicial de professores nesta área, de modo a que, no futuro, possam contribuir para formar cidadãos críticos da informação que os rodeia. Este estudo visa compreender os conhecimentos e capacidades que os futuros professores e educadores possuem sobre Estatística e a sua didática após terem frequentado as unidades curriculares sobre a área na ESES, sendo esse conhecimento analisado a partir do seu discurso e da sua ação. Scheaffer (2000) critica o ensino da Estatística perspetivado “como uma série de técnicas mais do que um processo de pensar acerca do mundo” (p. 158) e, apesar de reconhecer a utilidade dos procedimentos técnicos, como ponto de partida...

Conhecimento dos futuros professores do 1.º ciclo do ensino básico sobre números racionais

Tavares, Celina Maria Ramos, 1964-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
96.21%
Tese de mestrado, Educação (Didática da Matemática), Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2012; O presente trabalho intitulado – O conhecimento dos futuros professores do 1.º ciclo do ensino básico sobre números racionais procura compreender o desenvolvimento do conhecimento matemático para ensinar números racionais dos futuros professores do 1.º ciclo relativamente a formas de representação de números racionais e das suas conexões; ordenação, comparação, equivalência e densidade de números racionais e interpretar as dificuldades que manifestam antes e após a lecionação de uma unidade temática sobre Números Racionais, de uma disciplina da formação inicial de professores. O quadro teórico incide sobre as diferentes formas de representação dos números racionais e seus significados bem como sobre a comparação, ordenação e densidade de números racionais tópicos que constam do atual Programa de Matemática e ensinados no 1.º ciclo do ensino básico bem como o conhecimento matemático para ensinar. Assume-se que este tema é complexo e difícil para os professores em formação inicial e, por isso, torna-se premente identificar as dificuldades manifestadas e as estratégias utilizadas para resolver problemas sobre números racionais de forma a perceber o tipo de conhecimento que possuem. Este estudo segue uma abordagem qualitativa e quantitativa comparativa e de carácter exploratório tendo por base as produções escritas dos futuros professores no teste inicial...

Contextualização do saber na formação inicial de professores de física e de química : perspetivas de futuros professores : um contributo para a melhoria da formação de professores

Almendra, Bruno João Ramalho Gomes de, 1986-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
85.93%
Tese de mestrado, Ciências da Educação (Formação de Professores), Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2013; Alguns estudos recentes têm procurado esclarecer o potencial da contextualização do saber como possível resposta ao insucesso e abando escolar. Com referência a alguns destes trabalhos procuramos saber se a formação inicial de professores prepara para contextualizar, assim como aprofundar o conhecimento sobre este conceito. Este estudo qualitativo aborda um conceito recente e que cujo significado não é unívoco. Como não se encontraram outros estudos referentes à preparação que a formação inicial de professores oferece quanto à contextualização do saber este trabalho configura-se de carácter exploratório. Para sabermos se a formação inicial de professores prepara profissionais capazes de contextualizar o saber procurámos aceder às representações dos estudantes de mestrado em ensino sobre o que significa contextualizar o saber, e quais os seus referenciais teóricos. Foi também nossa intenção saber se a formação inicial de professores prepara para contextualizar saberes específicos da física e da química. Para aceder às representações dos sujeitos foram realizadas entrevistas semidiretivas. A análise feita ao conteúdo das entrevistas levou-nos a concluir que a formação inicial de professores...

Filmes na formação de futuros professores: educar o olhar

Chaluh,Laura Noemi
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
85.93%
Neste artigo, trago parte de minha experiência como professora de futuros professores de Matemática quando ministrei a disciplina Didática, no ano de 2010. Socializo aqui algumas das práticas instituídas nesse contexto e que resgatam a potencialidade dos filmes e da escrita no processo formativo dos alunos. Problematizo a importância de "assistir juntos" a um filme, já que essa experiência estética possibilita promover o conhecimento, o sentimento e a ação. Trago a voz dos meus alunos, documentada nos registros semanais elaborados por eles, para dizer das "marcas" que os filmes deixaram no percurso formativo de cada um como futuros professores de Matemática. Ao resgatar essa prática, enfatizo a importância de "educar o olhar" na busca pela constituição de um professor comprometido com uma educação e uma sociedade mais justa e democrática.

Relações entre conteúdo e forma de conhecimentos e práticas pedagógicas em Geociências: imaginário de futuros professores numa disciplina de licenciatura

Silva,Henrique César da; Gonçalves,Pedro Wagner; Bacci,Denise de la Corte; Cunha,Carlos Alberto Lobão da Silveira
Fonte: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Publicador: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
85.88%
Pesquisas e reflexões sobre ensino, história e epistemologia das Ciências da Terra têm sido desenvolvidas, em grande parte, intimamente associadas às práticas docentes dos professores/pesquisadores universitários. Nessa mesma perspectiva, buscamos neste trabalho compreender relações que os estudantes de licenciatura em Geografia estabelecem entre o conteúdo/forma trabalhado numa disciplina universitária e o conteúdo/forma profissional, ou seja, pensado na relação com a escola básica, com o tornar-se professor. As respostas dos estudantes a uma questão por nós formulada indicou como eles representaram uma das atividades desenvolvidas na disciplina na relação com seu imaginário sobre ser professor da educação básica. As análises mostraram também que essas significações se produzem de maneiras muito diferentes entre os estudantes, fazendo intervir no imaginário a partir do qual essas significações se produzem, aspectos da memória escolar de alguns estudantes e da maneira como representam o conhecimento escolar e as práticas de ensino na disciplina Geografia da educação básica. As análises mostraram que a atividade não é transparente quanto ao que seja o "conteúdo" de ensino da atividade, posto que essas significações são o trabalho de diferentes memórias discursivas...

Vivências ludopoiéticas no jogo de areia: a tatilidade na autoformação humanescente

Oliveira, Narla Sathler Musse de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.66%
This study presents the ludopoietic experiences in Sandplay and the expression of tactility in humanescente self-training of future teachers of geography. The overall objective was to analyze and interpret as the tactility in the ludopoietic experiences with Sandplay facilitates the sentipensar and boosts the humanescent self-training. The qualitative research approach follows the principles of existential research-action into the etnofenomenologic perspective, that considers studies of the ethnography and the phenomenology with ethnomethodology. In this study we used the sedimentary rock called sandstone and your mineral grains as cognitive operator to stimulate the discussions of the ludopoietic experiences in Sandplay. The members of research were students of the Geography degree of IFRN. To achieve the research objectives were organized experiential meetings and virtual meetings. The ludopoietic experiences in Sandplay revealed the impact of tactility to humanescente self-training, indicating the importance of touch for apprehend and experience the world with beauty, joy and tenderness. These experiences showed the ludopoietic system properties, the threads of embodiment and the meaning of the sentipensar of tactility as a phenomenon that drives the humanescent self-training...

Desenvolvimento da cultura digital na formação inicial do professor de matemática

Menezes, Douglas Carvalho de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
85.9%
Nesta investigação sobre o desenvolvimento da Cultura Digital na Formação Inicial de Professores de Matemática na Universidade Federal de Uberlândia (UFU) procuramos estudar quais os contributos que a Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) podem possibilitar à formação inicial dos futuros professores de Matemática que estão sendo formados pela UFU. Nesse sentido, essa pesquisa teve como objetivo principal identificar, analisar e discutir os recursos tecnológicos que são utilizados para o desenvolvimento da cultura digital dos discentes na disciplina Informática e Ensino. Dessa maneira, justifica-se esse trabalho pela melhoria do ensino de Matemática com a utilização de recursos tecnológicos. Para a análise e interpretação dos dados foram utilizados os saberes inerentes da pesquisa de cunho qualitativa, mais especificamente na modalidade do Estudo de Caso Único com múltiplas análises. Foram tomadas como instrumentos para produção dos dados: as notas de campo; fotografias; filmagens das apresentações; documentos produzidos pelos alunos e registros em espaços virtuais restritos aos participantes; questionários e entrevistas aplicados aos seis discentes participantes. Analisamos também a organização e desenvolvimento do docente no ambiente de aprendizagem da plataforma Moodle; algumas teorias utilizadas pelo professor e as trazidas pelos discentes no desenvolvimento dos projetos “Produção do Conhecimento” e “Projeto Integrado de Prática Educativa - PIPE”. Dessa forma...

Concepções de futuros professores sobre a forma como os alunos aprendem: um estudo orientado para a formação inicial de professores de ciências

Pires, Lucibela de Jesus Carrinho
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
86.14%
A presente investigação parte do príncipio de que os futuros professores, e, neste caso, os futuros professores de ciências, possuem concepções muito próprias sobre o processo de ensino e de aprendizagem e que essas concepções podem orientar a sua futura conduta profissional. Dai a necessidade de chegar até elas, de forma que a formação inicial de professores de ciências, e não só, possa seguir no sentido de uma evolução das mentalidades e de uma, consequente, melhoria desse processo de ensino e aprendizagem. De forma a averiguar algumas concepções dos futuros professores de ciências investigados, optou-se pela aplicação de um questionário, valorizado em escala, a um total de 26 futuros professores do 4° ano do Curso de Professores do Ensino Básico, Variante de Matemática e Ciências da Natureza, depois de validado e previamente testado. Após esta parte quantitativa do estudo, foram também realizadas 10 entrevistas aos elementos da referida amostra, as quais constituíram um complemento imprescindível. De entre muitos resultados, este estudo permitiu destacar algumas categorias de opiniões. Em primeiro lugar, a maioria dos futuros professores investigados pareceu estar de acordo com os princípios construtivistas...

A representação de relações e a generalização na exploração de tarefas de um ponto de vista algébrico: um estudo com futuros professores e educadores

Branco, Neusa; Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 07/04/2012 POR
Relevância na Pesquisa
85.93%
A formação inicial de futuros professores dos primeiros anos do ensino básico e de educadores de infância procura proporcionar um conhecimento matemático sólido, que constitua um suporte para o modo como desenvolvem, mais tarde, a sua atividade profissional. A Álgebra tem uma maior visibilidade nas atuais orientações curriculares para o ensino básico. Salienta-se a importância do trabalho a desenvolver com os alunos desde os primeiros anos com ênfase no pensamento algébrico. Deste modo, o reconhecimento de relações e a sua generalização assumem-se como aspetos fundamentais que o professor/educador deve promover nos seus alunos. Trata-se de um desafio constante na sua prática letiva, em que os conhecimentos matemático e didático do professor/educador são fundamentais para gerir eficazmente o trabalho dos alunos na sala de aula, fazendo emergir o seu pensamento algébrico. Este artigo foca o trabalho realizado por futuros professores e educadores, na sua formação inicial, durante uma sessão de trabalho direcionada para a exploração de tarefas de cunho algébrico. São realizadas 3 tarefas em pequenos grupos, sendo que este artigo incide apenas sobre o trabalho desenvolvido em torno da primeira tarefa, que visa a validação de uma conjetura. Durante a realização da tarefa...

Relações entre conteúdo e forma de conhecimentos e práticas pedagógicas em Geociências: imaginário de futuros professores numa disciplina de licenciatura; Relations between shape and content of Geoscience pedagogical knowledge and practice: imaginary of future teachers at an undergraduate teaching license discipline

SILVA, Henrique César da; GONÇALVES, Pedro Wagner; Bacci, Denise de La Corte; CUNHA, Carlos Alberto Lobão da Silveira
Fonte: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Publicador: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.88%
Pesquisas e reflexões sobre ensino, história e epistemologia das Ciências da Terra têm sido desenvolvidas, em grande parte, intimamente associadas às práticas docentes dos professores/pesquisadores universitários. Nessa mesma perspectiva, buscamos neste trabalho compreender relações que os estudantes de licenciatura em Geografia estabelecem entre o conteúdo/forma trabalhado numa disciplina universitária e o conteúdo/forma profissional, ou seja, pensado na relação com a escola básica, com o tornar-se professor. As respostas dos estudantes a uma questão por nós formulada indicou como eles representaram uma das atividades desenvolvidas na disciplina na relação com seu imaginário sobre ser professor da educação básica. As análises mostraram também que essas significações se produzem de maneiras muito diferentes entre os estudantes, fazendo intervir no imaginário a partir do qual essas significações se produzem, aspectos da memória escolar de alguns estudantes e da maneira como representam o conhecimento escolar e as práticas de ensino na disciplina Geografia da educação básica. As análises mostraram que a atividade não é transparente quanto ao que seja o "conteúdo" de ensino da atividade, posto que essas significações são o trabalho de diferentes memórias discursivas...

Relações entre conteúdo e forma de conhecimentos e práticas pedagógicas em Geociências: imaginário de futuros professores numa disciplina de licenciatura

SILVA, Henrique César da; GONÇALVES, Pedro Wagner; BACCI, Denise de la Corte; CUNHA, Carlos Alberto Lobão da Silveira
Fonte: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Publicador: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.88%
Pesquisas e reflexões sobre ensino, história e epistemologia das Ciências da Terra têm sido desenvolvidas, em grande parte, intimamente associadas às práticas docentes dos professores/pesquisadores universitários. Nessa mesma perspectiva, buscamos neste trabalho compreender relações que os estudantes de licenciatura em Geografia estabelecem entre o conteúdo/forma trabalhado numa disciplina universitária e o conteúdo/forma profissional, ou seja, pensado na relação com a escola básica, com o tornar-se professor. As respostas dos estudantes a uma questão por nós formulada indicou como eles representaram uma das atividades desenvolvidas na disciplina na relação com seu imaginário sobre ser professor da educação básica. As análises mostraram também que essas significações se produzem de maneiras muito diferentes entre os estudantes, fazendo intervir no imaginário a partir do qual essas significações se produzem, aspectos da memória escolar de alguns estudantes e da maneira como representam o conhecimento escolar e as práticas de ensino na disciplina Geografia da educação básica. As análises mostraram que a atividade não é transparente quanto ao que seja o "conteúdo" de ensino da atividade, posto que essas significações são o trabalho de diferentes memórias discursivas...

Conhecimento e formação de futuros professores dos primeiros anos – o sentido de número racional

Pinto, Hélia; Ribeiro, C. Miguel
Fonte: CIED – Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais/Escola Superior de Educação de Lisboa Publicador: CIED – Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais/Escola Superior de Educação de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2013 POR
Relevância na Pesquisa
126.12%
Nos últimos anos o conhecimento do professor tem vindo a ser reconhecido como um dos aspetos nucleares no, e para o, desenvolvimento do conhecimento matemático dos alunos. Atendendo a essa centralidade, a formação deverá focar-se onde é, efetivamente, necessária, de modo a potenciar um incremento do conhecimento dos alunos, pelo conhecimento (e práticas) dos professores. Sendo os números racionais um dos tópicos problemáticos para os alunos, é fundamental identificar quais as situações matematicamente (mais) críticas para os professores de modo que, pela formação facultada, possam deixar de o ser. Neste artigo, tendo por foco o conhecimento matemático do professor e as suas especificidades, discutimos alguns aspetos desse conhecimento de futuros professores sobre números racionais, em concreto o sentido de número racional, identificando as suas componentes mais problemáticas e equacionando alguns dos porquês em que se sustentam. Terminamos com algumas considerações sobre implicações para a formação de professores e responsabilidade dos seus formadores.; Abstract: In recent years, teachers’ knowledge has come to be recognized as one of the core aspects in and for the development of students’ mathematical knowledge. This being the case...

O LEITOR QUE ME TORNEI: EXPERIÊNCIAS E CONCEPÇÕES DE FUTUROS PROFESSORES DE INGLÊS SOBRE A LEITURA

da Silva, Rafael Leonardo; Universidade Estadual de Londrina; Reis, Simone; Universidade Estadual de Londrina
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 11/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
95.86%
RESUMO:Este artigo analisa dados do projeto de pesquisa Pensamento Crítico para Ação Transformadora, que visa contribuir para o desenvolvimento da área de pesquisa de Letramento Crítico em língua estrangeira no Brasil. Adotamos visão construcionista social do conhecimento (SCHWANDT, 2006). Tal visão é subjetiva, e considera a linguagem um instrumento de poder construído socialmente. No presente artigo, narrativas de futuros professores são analisadas a respeito de suas experiências de leitura desde a infância até sua entrada no curso de graduação de Letras - Inglês e Respectivas Literaturas da Universidade Estadual de Londrina. Tais narrativas foram uma tarefa escrita da disciplina intitulada Leitura em Língua Inglesa no ano de 2012. Procuramos identificar (1) a relação destes alunos com a leitura, (2) os gêneros que eles leem, bem como (3) experiências que eles têm em comum. Nossa interpretação aponta para influências externas aos leitores em seu desenvolvimento e sua visão positiva sobre a leitura na infância como fator determinante para o desenvolvimento deste hábito. Mostra, também, que enquanto os alunos exercem agência através de suas escolhas de leitura na adolescência, é nesta fase e na vida adulta...