Página 1 dos resultados de 28 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Individualismo Holista: uma articulação crítica do pensamento político de Charles Taylor; Holistic individualism: a critival articulation of Charles Taylor's political thought

Gualda, Diego de Lima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/11/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.05%
Charles Taylor é um dos principais e mais influentes filósofos contemporâneos. No campo da política, o debate liberal-comunitário é o tema em que suas contribuições são mais conhecidas. Entretanto, o estudo da reflexão política de Taylor tem sido parcial. No registro teórico do debate liberal-comunitário, sua assim chamada crítica comunitarista é, muitas vezes, tomada como uma resposta normativa a possíveis equívocos ou limitações dos ideais morais do liberalismo. A conclusão mais comum é que o pensamento tayloriano se contrapõe à tradição liberal, sendo por vezes identificado ora com o comunitarismo, ora com o republicanismo, ora com o multiculturalismo. A reflexão de Taylor, contudo, se ocupa de um outro registro, mais amplo: o desenvolvimento de concepções de identidade e de bem baseadas em argumentos que não são normativos, mas sim ontológicos. Nesse registro, o objetivo de sua obra não é questionar os ideais morais do liberalismo, mas reconfigurá-los num contexto ontológico específico, bem como ampliar o leque de bens moral e politicamente relevantes para as sociedades contemporâneas. O objetivo dessa dissertação é o de justamente explorar a estrutura conceitual do que poderíamos chamar de individualismo holista...

Liberalismo, comunitarismo e teoria do discurso: sobre as interpretações da justiça na democracia

Talaveras, Rafael Francisco Molina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 128 f.
POR
Relevância na Pesquisa
36.74%
Pós-graduação em Filosofia - FFC; O pressuposto básico que norteia esta pesquisa é a autocompreensão normativa das democracias contemporâneas que se baseiam na noção de justiça. Encontramos variadas interpretações tanto do lado dos liberais, como dos comunitaristas sobre a noção de justiça. Ambas as partes vinculam a concepção de justiça à acepção de liberdade. No primeiro capítulo, constatou-se que os liberais reconhecem uma significação moral às instituições políticas no sentido de sua única finalidade legítima que é assegurar a todos de uma sociedade uma máxima autonomia e igualdade. Portanto, o estado liberal deve ser neutro nas suas finalidades em relação a qualquer concepção de bem. No segundo capítulo, o foco da análise foi direcionado para os comunitaristas. Desacreditam que a liberdade do homem não lhe é naturalmente dada como creem os liberais: ela é conquistada e desenvolvida. Nessa corrente de interpretação, o homem só pode atingir sua liberdade autenticamente através de certos modos de vida. A articulação entre liberalismo e comunitarismo supõe variadas posições de dimensões éticas das sociedades democráticas modernas. Os liberais tendem a valorizar a liberdade e os direitos individuais: as diferenças. Enquanto os comunitaristas tendem a sustentar a homogeneização voltada para poderosas formas de união comunitária. No terceiro e último capítulo desta pesquisa...

Liberalismo político e comunitarismo na Constituição de 1988 / João Carlos de Carvalho Rocha. --

Rocha, João Carlos de Carvalho
Fonte: Senado Federal do Brasil Publicador: Senado Federal do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.29%
Inclui bibliografia.; Constitucionalismo comunitário -- Rawls e o constitucionalismo liberal -- Primeira objeção : a seqüência de quatro estágios -- Segunda objeção : o princípio da participação.

Cidadania, confiança e instituições democráticas

Moisés,José Álvaro
Fonte: CEDEC Publicador: CEDEC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
26.29%
O artigo analisa três questões pendentes no debate sobre a relação entre confiança e instituições democráticas: 1) Qual a correta aproximação ao conceito de cidadania, tendo em conta a controvérsia entre a visão liberal clássica e a comunitarista?; 2) O que dizer da premissa das teorias democráticas tradicionais, de que o abuso do poder político requer a desconfiança, e não a confiança, das instituições?; 3) Admitida a importância da confiança, que vantagens poderíamos extrair ao pensarmos o fenômeno como de natureza multidimensional, contra a tendência usual de vê-lo como um fenômeno de face única?

"La querelle des femmes" no final do século XX

SCOTT,JOAN W.
Fonte: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
26.59%
O texto analisa o debate feminista sobre a representação política das mulheres a partir das lutas feministas pela paridade na década de 90 na França. Mostra como francesas/es e norte-americanas/os percebem de forma estereotipada posições teóricas e práticas feministas de ambos os países, e usam estes estereótipos como argumentos pró ou contra a luta pela paridade. Comparando o debate contemporâneo com debates históricos que remontam ao início da República na França, em torno da exclusão das mulheres da representação política, a autora centra seu olhar sobre duas grandes correntes, a do movimento pela paridade e a de seus diferentes críticos -- entre eles, um grupo significativo de teóricas/os feministas contemporâneas/os (algumas/ns identificadas/os com a esquerda e outras/os com pensamento liberal) -- mostrando como ambas utilizam-se de argumentos que remetem a oposições como "igualdade/diferença", "comunitarismo/universalidade"

A Ética de Alasdair Macintyre a Partir da Restauração da Virtude pela Via Comunitarista. Análise e Crítica

Felipe Victor Martins, Daniel; Reinaldo Strieder, Inácio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.29%
A pesquisa busca promover uma análise e uma crítica da ética de Alasdair MacIntyre pautadas na sua aplicabilidade no mundo contemporâneo. Partimos da interpretação da tradição como o princípio da educação moral, da narrativa como meio dessa construção, e da comunidade levada como fim. No nosso enfoque estas representam o tripé de sustentação da sociedade para uma ação restauradora da virtude. A reflexão se desenvolve em três partes, a saber: a primeira analisa os elementos constitutivos de educação moral baseados no progresso dos acordos fundamentais entre homens e grupos; na segunda, mostramos como a categoria da narrativa se coloca como eixo de equilíbrio entre a ação, a identidade e os bens internos comunitários; e, finalmente, na terceira, fazemos o diagnóstico de reabilitação social e moral defendido por MacIntyre a partir da tradição aristotélico-tomista, confrontando-a, por sua vez, com a concepção da sociedade liberal e do dever-ser da modernidade, fechando, finalmente, com a articulação de uma crítica à sua proposta, principalmente sob um prisma kantiano. Mesmo que a proposta de MacIntyre não esgote por completo a crise ética da sociedade de nosso tempo, ela é um eficiente instrumento de compreensão para um novo olhar do historicismo como ocupante de um lugar privilegiado na perspectiva do progresso do homem vindouro

El agenciamiento de la creatividad social en los planes sectoriales de educación una mirada comunitaria y situada

Manrique Correa, Gloria Catalina
Fonte: Facultad de Ciencias Políticas y Relaciones Internacionales Publicador: Facultad de Ciencias Políticas y Relaciones Internacionales
Tipo: masterThesis; Trabajo de Grado Maestría Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
46.93%
El presente trabajo de grado desarrolla el concepto de agenciamiento de la creatividad social en los planes sectoriales de educación en una amplia riqueza interdisciplinaria a partir de cinco horizontes de sentido : agenciamiento, creatividad social, naturaleza de la política social, política educativa y diseño, los cuales se sintetizan teóricamente para dar origen a un conjunto de categorías e indicadores que proponen un objeto de estudio al servicio de la tradición política. Con este trabajo, se espera responder a las preguntas ¿qué es el agenciamiento de la creatividad social? ¿Cómo es este agenciamiento en los documentos de tres planes sectoriales de educación en tres administraciones de la Alcaldía Mayor de Bogotá? ¿Y para qué se propone este agenciamiento en la política social?. Los enfoques que se privilegian son el Comunitarismo Liberal y la construcción situada de conocimientos que caracteriza los procesos dialógicos para la definición de problemas públicos que pueden elevarse a derechos sociales y en los que la educación es un eje transversal a toda política social para aprender sobre el sentido de la vida en común, deliberar democráticamente y conducir a madurez política. Así, el agenciamiento de la creatividad social es un tejido de imbricadas relaciones entre diferentes complejidades del sistema social y los discursos políticos| en él...

El individualismo liberal y sus críticos comunitaristas: Una aproximación metaética al debate

Villavicencio Miranda, Luis
Fonte: Universidade Autônoma de Madrid Publicador: Universidade Autônoma de Madrid
SPA
Relevância na Pesquisa
26.29%
Tesis doctoral inédita leída en la Universidad Autónoma de Madrid. Facultad de Derecho, Departamento de Derecho Público, Ciencia Política y Filosofía Jurídica. Programa de Doctorado de Derecho Fundamentales. Fecha de lectura: 2006

De la crítica a la filosofía de la conciencia a la reivindicación de la conciencia moral.; From the criticism to the philosophy of consciousness to the vindication of moral consciousness. [Spanish]

Carlos Gómez; Universidad Nacional de Educación a Distancia (UNED)
Fonte: Universidad del Norte Publicador: Universidad del Norte
Tipo: article; publishedVersion Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
26.29%
La “filosofía de la conciencia” constituye el paradigma fundamental de la filosofía moderna de Descartes a Kant (1). Dicho paradigma ha sido sometido a sucesivas críticas, en primer lugar por parte de la denominada “filosofía de la sospecha” (2) y, más tarde, por “el giro lingüístico”, aquí considerado desde la perspectiva de la ética discursiva habermasiana (3). Aunque esas críticas obligan a rom-per la primacía y el monologismo de la “filosofía de la conciencia”, no deberían llevar a olvidar el valor de la conciencia (moral) misma, por resitua-da que quede. Así se trata de defender siguiendo los planteamientos de, entre otros, Wellmer, Muguerza, Bilbeny o Renaut, reconsiderando desde ese horizonte la confrontación entre Hegel y Kant –retomada en nuestros días por la existente entre comunitaristas y liberales–, para, final-mente, esbozar algunas perspectivas sobre la relación entre individualismo y cosmopolitismo.; The “philosophy of conscience” is the fundamental paradigm of modern philosophy from Descartes to Kant. Such paradigm has been the object of continuous criticism starting with the so call “philosophy of suspicion” and latter on by the “linguistic turn”, which in this article is considered from the perspective of the discursive ethics of Habermas. Although these criticisms force us to abandon the primacy and the monologism of the “philosophy of conscience”...

Patriotism and Justice in the Global Dimension. A Conflict of Virtues?; Patriotismo y justicia en la dimensión global ¿Conflicto de virtudes? [Inglés]

Marta Soniewicka; Jagiellonian University, Department of Philosophy of Law and Legal Ethics.
Fonte: Universidad del Norte Publicador: Universidad del Norte
Tipo: article; publishedVersion Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
26.48%
This paper is concerned with the problem of particularistic and objective approach to morals in the debate on global justice. The former one is usually defended by the communitarian philosophy and moderate liberal nationalism that claim for moral significance of national borders. Within this approach, patriotism is a fundamental virtue. The latter approach is presented by the cosmopolitans who apply the Rawlsian justice as fairness to the world at large. They reject moral significance of national borders and claim for equal rights and obligations to all human beings regardless of their origin and nationality. This approach to global justice treats patriotism as a vice. The main aim of this essay is to analyse whether the concept of patriotism and the concept of global justice necessarily come into conflict with one other.; Este artículo trata el problema de los enfoques pluralista y objetivo de la moral en el debate sobre la justicia global. El primero usualmente es defendido por la filosofía comunitarista y el nacionalismo liberal moderado que promueve el significado de las fronteras nacionales. Para este enfoque, el patriotismo es una virtud fundamental. El segundo es defendido por los partidarios del cosmopolitismo que basan en la noción de justicia desarrollada por Rawls...

El debate liberal - comunitarista aplicado a las relaciones entre el estado chileno y el pueblo mapuche

Charney Berdichewky, John
Fonte: Universidad de Chile; Publicador: Universidad de Chile;
Tipo: Tesis
ES
Relevância na Pesquisa
26.59%
Memoria (licenciado en ciencias jurídicas y sociales); Tesis no disponible en línea; Este trabajo presenta y, a la vez, analiza las teorías políticas detrás de estas dos posiciones: El comunitarismo y el liberalismo respectivamente, en el contexto de las relaciones entre el estado chileno y el pueblo mapuche con el fin de conciliar ambas posturas. Para estos efectos el trabajo se dividirá en dos partes. La primera expondrá los principales postulados y representantes de cada doctrina a partir de su concepción ontológica y a partir de éstas, se introducirá una posición intermedia entre el liberalismo y el comunitarismo, para proponer una solución al conflicto entre el estado chileno y el pueblo mapuche. Luego de la presentación de este marco teórico, en la segunda parte se expondrá el conjunto de políticas del estado chileno frente al pueblo mapuche documentadas en el conjunto de leyes dictadas a lo largo de la historia republicana. Finalmente, se aplicarán las conclusiones del marco teórico en el contexto del referido conflicto para justificar el reconocimiento jurídico y efectivo de derechos especiales para el pueblo mapuche como minoría nacional.

DIREITO, JUSTIÇA E JURISDIÇÃO CONSTITUCIONAL: INDIVIDUALIZAÇÃO DA PENA NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

BASTOS, Marcus Vinícius Reis
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.29%
As noções de direito e justiça frequentemente se confundem. Tomando como referencial as idéias de Kelsen, o texto procura apartar ambos os conceitos, de sorte a estabelecer o que se entende pela atividade de aplicação do direito. Atento à essa distinção e tendo em vista as diferentes concepções de justiça (liberal e comunitária), passa à análise de julgado do Supremo Tribunal Federal que discutiu a possibilidade da substituição da pena privativa de liberdade por penas restritivas de direitos a condenados pelo delito de tráfico de entorpecentes.

Lacunas jurídicas e direito : a função judicial estabilizadora da decisão jurídica no contexto das lacunas

Alberto, Tiago Gagliano Pinto
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 278 f.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
26.48%
Orientador : Prof. Dr. Cesar Antônio Serbena; Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Jurídicas, Programa de Pós-Graduação em Direito. Defesa: Curitiba, 2015; Inclui referências : f. 255-278; Resumo: O presente trabalho examina as lacunas jurídicas, axiológicas e normativas, propondo, ao final, metodologia para a colmatação no cenário jurídico. A partir da constatação da existência de cenários em que a metodologia dedutiva não se afigura apta a resolução de casos postos à apreciação do órgão investido na função judicante, sustenta-se a necessidade da formatação da estrutura interna da decisão judicial conglobando elementos de lógica e argumentação, especificamente para a resolução de lacunas. Esta tônica é desenvolvida com a partir do aporte teórico propugnado por Charles Taylor, cujo comunitarismo-liberal é analisado em conjunto com Autores situados no quadrante da filosofia da razão prática, em especial Frederick Schauer e Joseph Raz. Ao decorrer do trabalho, sugere-se também uma abordagem da função do Poder Judiciário voltada à estabilização de comportamentos e, no tocante às lacunas, a proteção do "framework", conceito elaborado por Charles Taylor que resume a movimentação dinâmica da sociedade apreendida de forma dialógica pelo indivíduo. Ao final...

La controversia liberal-comunitarista en educación

Naval, Concepción
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //1995 SPA
Relevância na Pesquisa
26.59%
El objetivo de este articulo radica, en primer lugar, en considerar la justificación racional de la existencia de la corriente “comunitarista” como linea de pensamiento. Para ello, la autora contrapone el comunitarismo al liberalismo, y, en segundo lugar, pasa revista a las tesis básicas de los autores comunitaristas (principalmente Sandel, Taylor, MacInryre y Walzer). Finalmente se muestran las aplicaciones que el comunitarismo tiene en filosofia de la educación.; The primary objective of this ariicle is to consider rhc rational justification of the existence of the “communirarist” current as a line of thought. The author compares communitarism and liberalism and then reviews the basic theses of the communitarist authors (mainly Sandel, Taylor, MacIntyre and Walzer). Finally, she offers applications of comnmunitarism in the philosophy of education.

O bem possível : o significado da prioridade do justo na teoria de Jonh Rawls e as críticas comunitarista e perfccionista ao projeto liberal

Galindo, Rogerio Waldrigues
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 90f.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
26.29%
Orientadora: Profª. Drª. Maria Isabel Limongi; Dissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia. Defesa: Curitiba, 03/11/2015; Inclui referências : f. 89-90; Área de concentração: Filosofia; Resumo: A prioridade do justo sobre o bem, defendida pelo filósofo norte-americano John Rawls em seu livro Uma Teoria da Justiça, de 1971, causou uma avalanche de críticas nos anos que se seguiram. Dois grupos de filósofos, em especial, questionaram Rawls por acreditar que sua teoria não deixava espaço suficiente para o desenvolvimento de ideias do bem: os comunitaristas (Charles Taylor, Alasdair MacIntyre, Michael Sandel, Michael Walzer) e Joseph Raz, representando o liberalismo perfeccionista. Este trabalho analisa a obra original de Rawls, as críticas feitas a ele nos vinte anos seguintes e a resposta dada por Rawls em seu livro seguinte, o Liberalismo Político, publicado em 1992, para ajudar a determinar o que exatamente a obra de Rawls exige, se há ou não espaço nela para que concepções abrangentes de bem se desenvolvam, qual o impacto do individualismo nessa teoria da sociedade e quais críticas podem ter surgido devido a mal-entendidos gerados por sua primeira obra. Palavras-chave: John Rawls...

‘La Querelle des Femmes’ in the Late Twentieth Century; “La querelle des femmes” no final do século XX

Scott, Joan W.
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2001 POR
Relevância na Pesquisa
26.78%
This article examines the feminist debates on the parity movement in France in the 1990s. It shows how French and North-American feminists deploy stereotypes in articulating theoretical and political arguments for and against parity. Drawing comparisons between historical debates women’s political representation in France during the foundation of republicanism with more contemporary discussions, the author focuses on the arguments offered by contemporary defenders and opponents of the parity movement, including those advanced by feminists intellectuals situated on both the left and the liberal sides of the political spectrum. The author analizes how these arguments rely on binary oppositions such as equality and difference, and communitarism and universalism, claiming that the parity movement has opened a new conversation about the future of French politics and the universalist premises upon which its republicanism has been based.; http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2001000200004O texto analisa o debate feminista sobre a representação política das mulheres a partir das lutas feministas pela paridade na década de 90 na França. Mostra como francesas/ es e norte-americanas/os percebem de forma estereotipada posições teóricas e práticas feministas de ambos os países...

Concepções filosóficas ambientalistas: uma análise das diferentes perspectivas

Neto, Leon Farhi; UFSC
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2006 POR
Relevância na Pesquisa
26.29%
Este artigo faz uma breve análise do modo como sete diferentes correntes ambientalistas, ligadas às mais variadas tendências políticas, articulam seus principais fundamentos, para elaborar a coerência de seus discursos. As sete correntes analisadas, representativas dos traços que podem assumir os diversos ambientalismos na atualidade, são: (1) o ambientalismo de livre-mercado de Terry L. Anderson e Donald R. Leal , (2) o ambientalismo de mercado-verde de Paul Hawken, (3) o ambientalismo liberal de Avner de-Shalit, (4) o ambientalismo radical de Christopher Manes, (5) o bio-regionalismo de Gary Snyder, (6) a ecologia socialista de James O’Connor e (7) a ecologia social de John Clark.

El liberalismo de Carlos Nino: entre el perfeccionismo y el comunitarismo

Oliveira,Martín
Fonte: Análisis filosófico Publicador: Análisis filosófico
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2015 ES
Relevância na Pesquisa
26.59%
En este trabajo trato de demostrar que Nino no logra articular un liberalismo completamente antiperfeccionista en su respuesta al comunitarismo. Para ello, parto de reconstruir el diagnóstico que Nino ofrece de la crítica comunitarista al liberalismo y señalo que para darle respuesta se compromete con una concepción particular del bien basada en la idea de autorrealización autónoma. En la siguiente sección desarrollo la manera en la que esa concepción del bien da forma al liberalismo de Nino y, en el apartado siguiente, la confronto con un experimento mental destinado a evaluar si es capaz de bloquear distintas políticas estatales de corte perfeccionista. En la última sección ofrezco unas breves conclusiones respecto al modo en el que la adopción de una concepción del bien particular limita las pretensiones antiperfeccionistas de su teoría liberal.

El concepto de ciudadanía en el comunitarismo

Santiago Juárez,Rodrigo
Fonte: Instituto de Investigaciones Jurídicas, UNAM Publicador: Instituto de Investigaciones Jurídicas, UNAM
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 ES
Relevância na Pesquisa
36.84%
Una de las tradiciones con mayor influencia en la filosofía política contemporánea es la del comunitarismo. Contrariamente a la tradición liberal, el comunitarismo critica al individualismo y a la neutralidad estatal, y defiende una idea común del bien. Como veremos, esto supone una visión completamente diferente de la ciudadanía, cuyo concepto queda reducido y limitado a márgenes muy estrechos.

Comunitarismo, sociedade civil e a reforma da educação na era FHC (1995-2002)Communitarianism, civil society and the education reforms in Brazil during the Fernando Henrique Cardoso government (1995-2002)

Silva, Sidney Reinaldo da; Pansardi, Marcos Vinicius
Fonte: ETD - Educação Temática Digital Publicador: ETD - Educação Temática Digital
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; bibliográfica Formato: application/pdf
Publicado em 14/11/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.09%
Este artigo discute a relação entre as reformas da educação e a concepção de sociedde civil na era FHC, a partir de uma crítica ao comunitarismo. Apontamos que a concepção de formação humana pressuposta nas reformas do período em questão, voltada para a aprendizagem do trade off econômico e moral (ajudar os pobres como forma de compensar os benefícios recebidos pela sociedade, como o emprego, bolsas de estudos) coaduna-se com o neoliberalismo e com o reforço da histórica cisão “moral” da sociedade brasileira. Palavras-chave Comunitarismo; Valores liberais; Reforma educacional; Governo brasileiro Abstract This paper argues the relationship between education reforms and the civil society conception in Brazil during the Fernando Henrique Cardoso government (1995-2002). We analizes the communitarian people moral formation conception of such reforms showing how it harmonises with the neoliberal values like the exigence of the apprenticeship of the economic and moral trade-off: the market rationality. But such a trend does not help the brazilian people eliminate his historical moral cision grounded on deep economic inequalities conected with an “imoral” social subornination even for liberal values. Keywords Communitarianism; Liberal values; Education reform; Brazilian government