Página 1 dos resultados de 3079 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Estudo de conformação de cerâmicas à base de zircônia para aplicação em células a combustível do tipo óxido sólido; STUDY OF TAPE CASTING OF YTTRIA STABILIZED ZIRCONIA FOR APPLY IN SOLID OXIDE FUEL CELL

Santana, Leonardo de Paulo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
A economia do hidrogênio apresenta um novo horizonte para suprir a crescente demanda global por energia. As células a combustível são os dispositivos que possibilitam a utilização do hidrogênio (H2) como um interessante vetor energético uma vez que ele não emite CO2 ao reagir com o oxigênio (O2), gerando H2O e energia elétrica. A produção do hidrogênio pode ocorrer de forma descentralizada e modulada, possibilitando atender às necessidades de comunidades que o sistema estabelecido de distribuição de energia não consegue chegar. Uma célula a combustível, é composta essencialmente por 3 elementos: o anodo, o catodo e o eletrólito. Existem vários materiais disponíveis para aplicação como eletrólito em células a combustível, mas o que mais se destaca é a zircônia estabilizada com óxido de ítrio (ZEI). Devido às suas características químicas e elétricas, a zircônia estabilizada é bastante pesquisada como eletrólito de células a combustível do tipo óxido sólido (CaCOS) e conformada por colagem de fitas (tape casting). A colagem de fitas é um dos meios mais baratos, simples e eficientes para conformar suspensões cerâmicas em lâminas finas, contribuindo para seu uso em células a combustível. Considerando esses aspectos...

Estudo de um casco nacional e sua instalação para armazenagem seca de combustível nuclear queimado gerado em reatores PWR; Study of a brazilian cask and its installation for PWR spent nuclear fuel dry storage

Romanato, Luiz Sergio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/11/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
O combustível nuclear queimado (CNQ) é retirado do reator nuclear após exaurir sua eficiência de geração de energia. Após ser retirado do reator, esse combustível é temporariamente armazenado em piscinas com água na própria instalação do reator. Durante esse tempo, o calor gerado e os elementos radioativos presentes, de meia-vida média e curta, caem até níveis que permitem retirar o combustível queimado da piscina e enviá-lo para depósitos temporários de via seca. Nessa fase, o material precisa ser armazenado segura e eficazmente de forma que possa ser recuperado em futuro próximo, ou disposto como rejeito radioativo. A quantidade de combustível queimado cresce anualmente e, nos próximos anos, vai aumentar mais ainda por causa da construção de novas instalações de geração de energia de origem nuclear. Nos dias de hoje, o número de instalações novas voltou a atingir os níveis da década de 1970, porque é maior que a quantidade de ações de descomissionamento de instalações antigas. Antes que seja tomada qualquer decisão, seja a de recuperar o combustível remanescente ou considerar o CNQ como rejeito radioativo, o mesmo precisa ser isolado em um dos diferentes tipos de armazenagem existentes no mundo. No presente estudo mostra-se que a armazenagem do CNQ...

Fabricação e testes de células a combustível de óxido sólido a etanol direto usando camada catalítica; Solid oxide fuel cells fabrication and operation running direct ethanol using a catalytic layer

Nobrega, Shayenne Diniz da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
Células a combustível de óxido sólido suportadas no eletrólito de zircônia estabilizada com ítria (YSZ) foram fabricadas usando a técnica do recobrimento por rotação (spin-coating) para deposição de catodos de manganita de lantânio dopada com estrôncio (LSM) e anodos compósitos de níquel e YSZ (Ni-YSZ). Parâmetros microestruturais dos eletrodos, tais como espessura, tamanho médio de partículas e temperatura de sinterização foram otimizados, visando reduzir a resistência de polarização da célula e melhorar o seu desempenho. Estes estudos serviram de base para a fabricação de células com camada catalítica para uso com etanol direto. Sobre o anodo Ni-YSZ da célula foi depositada uma camada catalítica de céria dopada com gadolínia (CGO) com 0,1% em peso de irídio (Ir-CGO). A camada catalítica visa reformar o etanol antes do seu contato com o anodo Ni-YSZ, evitando o depósito de carbono na superfície do Ni que inviabiliza o uso de combustíveis primários contendo carbono nestas células a combustível. Inicialmente, a célula a combustível foi testada com etanol e as melhores condições de operação foram determinadas. Em seguida, as células unitárias foram testadas com etanol sem adição de água por períodos de tempo de até 390 horas. As células a combustível a etanol direto com camada catalítica operam no modo de reforma interna gradual...

Desenvolvimento de biocélulas a combustível de glicose/oxigênio em microfluídica; Development of microfluidic glucose/oxygen biofuel cells

Ciniciato, Gustavo Pio Marchesi Krall
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
O objetivo principal desta tese foi o de se desenvolver uma biocélula a combustível enzimática em microfluídica, utilizando a glicose como combustível e o oxigênio como oxidante. Foram utilizadas as enzimas Glicose Oxidase ou Glicose Desidrogenase em um bioânodo, de forma a promover reações bioeletrocatalíticas de oxidação da glicose e as enzimas Lacase ou Bilirrubina Oxidase, de forma a promover reações bioeletrocatalíticas de redução do oxigênio molecular. O trabalho se procedeu por tentativas de imobilizar estas enzimas, de forma a promover o mecanismo de transferência eletrônica direta com um eletrodo. Nas situações as quais isso não foi possível, foram utilizados mediadores eletrônicos, de forma a promover o mecanismo de transferência eletrônica mediada. O melhor par de sistemas de bioeletrodos e mediadores foi escolhido para serem aplicados em uma biocélula a combustível. O trabalho se procedeu em adaptar este par de bioeletrodos desenvolvidos para um sistema de microfluídica em papel, sendo ambos biocátodo e bioânodo em papel. Como as condições de concentração de combustível e de cofatores foram otimizadas para o bioânodo, foi necessário trabalhar com os biocátodos, de forma a apresentar as características de um biocátodo respirador...

Estudo da confiabilidade das células a combustível do tipo PEM produzidas no IPEN-CNEN/SP; Reliability study of the proton exchange membrane fuel cells produced at IPEN CNEN/SP

Oliveira, Patricia da Silva Pagetti de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
O desenvolvimento de sistemas de conversão de energia baseados na tecnologia de células a combustível tem demandado estudos de confiabilidade, uma vez que requisitos de durabilidade e custo passaram a ser fundamentais para a inserção desta tecnologia no mercado de energia. Neste trabalho foi proposta uma metodologia de análise de confiabilidade de células a combustível de membrana polimérica condutora de prótons (células a combustível do tipo PEM), tendo em vista a qualificação destes itens como protótipos de unidades comerciais. A metodologia proposta incluiu uma avaliação inicial qualitativa das possíveis falhas em células a combustível do tipo PEM, realizada pela aplicação de uma Análise de Modos de Falha e Efeitos, técnica conhecida pela sigla FMEA. Além disso, foi elaborado um plano de testes de vida para as unidades produzidas no IPEN CNEN/SP e foi efetuada a análise dos resultados usando-se métodos estatísticos para dados de confiabilidade. Assim, a parte experimental consistiu em produzir as células a combustível no laboratório e submetê-las aos testes de vida, nos quais foram simuladas condições reais de operação. Os dados amostrais foram analisados estatisticamente, gerando resultados importantes em relação às medidas de desempenho e durabilidade dos dispositivos em estudo. Por meio de uma análise não paramétrica...

Estimação da relação ar-combustível e do tipo de combustível utilizando o sinal de pressão no cilindro em um motor ciclo Otto alimentado com misturas de etanol e gasolina; Estimation of the air-fuel ratio and type of fuel in-cylinder pressure signal in an Otto-cycle engine fueled with ethanol and gasoline blends

Costa, Fabiano Tadeu Mathias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.21%
A pesquisa realizada tratou do estudo de modelos de estimação da relação ar-combustível e de identificação do tipo de combustível usando o sinal da pressão no cilindro em um motor quatro tempos automotivo, alimentado com gasolina brasileira tipo C, etanol e misturas destes combustíveis. Foi montada uma bancada dinamométrica para realização de testes em um motor originalmente projetado para operar com etanol e que possui relação de compressão de 13,44:1. Durante os testes do motor foram coletados dados referentes às variáveis de desempenho e emissões de gases de exaustão. Os dados coletados em plena carga foram analisados utilizando parâmetros estatísticos e confrontados com os resultados esperados segundo a literatura. As variáveis independentes disponibilizadas nos testes do motor foram utilizadas em conjunto com a aplicação do método dos momentos e da razão de pressões no sinal da pressão no cilindro para o desenvolvimento de novos modelos de estimação da relação ar-combustível e de identificação do tipo de combustível. Os modelos obtidos na presente pesquisa mostraram-se capazes de estimar a relação ar-combustível, sendo sensíveis à variação da composição do combustível nesta estimativa...

Estudo dos parâmetros operacionais de uma célula a combustível de glicerol direto utilizando uma membrana de polibencimidazol impregnada com ácido fosfórico (PBI/H3PO4) ou 1-hexil-3-metilimidazol trifluorometanosulfo; Study of the operating parameters of a direct glycerol fuel cell using a polibenzimidazole membrane impregnated with phosphoric acid (PBI/H3PO4) or 1-hexyl-3-methylimidaolium trifluoromethanesulfonate (PBI/HMI-Tf)

Barrientos, Wilner Valenzuela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/07/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
Com o aumento da população mundial, o desenvolvimento de novas fontes e conversores de energia tornou-se uma necessidade. As células a combustível mostram-se como uma alternativa viável devido principalmente a duas razões, sua alta eficiência e a utilização de combustíveis renováveis. No presente trabalho se estuda a influência da temperatura de operação e o conteúdo de álcali no combustível sobre a densidade de potencia para uma célula a combustível de glicerol direto. Como combustível foi utilizado uma solução de glicerol:KOH (1M:xM, x=0, 1, 3, 5), como membranas foram utilizados filmes de polibencimidazol impregnado com ácido fosfórico (PBI/H3PO4, relação molar 1:11) ou 1-hexil-3-metilimidazol trifluorometanosulfonato (PBI/HMI-Tf relação molar 1:1.5), e finalmente, nano partículas de Pt suportadas em carbono (60% w/w) como catalizador no ânodo e no cátodo. Em geral, o incremento da temperatura e conteúdo de álcali no combustível mostra um efeito favorável na densidade de potencia do sistema. Numa célula a combustível unitária de glicerol direto utilizando membranas de PBI/ H3PO4 e PBI/HMI-Tf foram obtidas densidades de potencia de 0.54mW.cm-2 a 175°C e 0.599mW.cm-2 a 130°C, respectivamente...

Simulação e operação de célula de combustível com geração in situ de hidrogênio através da corrosão alcalina do alumínio

Porciúncula, Cleiton Bittencourt da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.15%
Células de combustível são dispositivos onde ocorre a oxidação eletroquímica de um combustível, apresentando maior eficiência, segurança e escalabilidade do que a maioria dos motores de combustão interna. A geração de hidrogênio a partir do alumínio possui a vantagem de utilizar-se metal que pode ser completamente recuperado, reciclado e reprocessado. Além disso, refugos feitos à base de alumínio tais como: latas de bebidas; peças de dispositivos eletrônicos; brinquedos; dentre outros, podem ser utilizados para geração de hidrogênio, o que incentivaria a reciclagem de materiais. A reação ocorre com a água na presença de álcalis fortes, tais como NaOH e KOH, que atuam como catalisadores, não sendo assim consumidos no processo. O objetivo principal deste trabalho é a construção de uma célula de combustível de baixa temperatura, denominada na literatura de PEMFC (Proton Exchange Membrane Fuel Cell, Célula de Combustível com Membrana de Troca de Prótons) acoplada à geração local de hidrogênio por meio da corrosão alcalina do alumínio. Foram realizados experimentos variando-se os seguintes itens: concentração dos álcalis (de 1 a 3 mol.L-1), temperatura (295 a 345 K) e forma do metal (folhas de alumínio com 0...

Síntese de catalisadores à base de paládio para aplicação em célula à combustível alcalina de etanol direto (DEFC)

Elshekh, Ahmed Mohamed Ali Ahmed
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.15%
Durante as últimas décadas, as células a combustível de etanol direto (DEFC’s) têm despertado o interesse de pesquisadores, e em pouco tempo terão a atenção do setor industrial. Como elas podem gerar energia elétrica a partir de etanol líquido, espera-se combinar as vantagens de células a combustível de membrana trocadora de prótons (PEMFCs) e células a combustível de metanol direto (DMFCs). As vantagens do uso de etanol como combustível são: 1) Etanol é líquido e pode ser transportado e armazenado facilmente, 2) Pode ser produzido a partir dos produtos de agricultura e biomassa, 3) Tem alta densidade de energia pelo volume e peso, 4) Não é tóxico como metanol e 5) Tem baixa taxa de crossover na aplicação na célula a combustível. Entretanto, um grande problema de etanol e DEFC é a cinética bem lenta da oxidação do etanol (EOR) ainda que, cada molécula libere 12 elétrons após a oxidação completa, a quebra da ligação C-C é difícil. Para resolver este problema de cinética lenta de reação, há duas soluções, que são 1) aumentar a temperatura de operação e 2) usar de catalisadores que forneçam caminhos mais favoráveis da reação pela diminuição de energia de ativação dos reagentes. A segunda solução é a preferida para maximizar o uso e a aplicação das DEFCs. Incialmente...

Contribuição para o projeto basico de uma celula de combustivel de eletrolito polimerico

Vinicius Ricardo de Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.15%
Um dos desenvolvimentos atuais mais significativos em sistemas energéticos está na área das células de combustível. Estes dispositivos que geram energia elétrica combinando hidrogênio (ou hidrocarbonetos) com o oxigênio do ar, apresentam-se como fortes vetores de desenvolvimento científico-tecnológico, que apontam no sentido de substituírem os motores à combustão interna na área dos transportes, assim como para gerar energia elétrica de um modo limpo e eficiente, dentro de um novo mercado, o da geração distribuída. O início das pesquisas em células de combustível ocorreu há mais de 150 anos, por William Grove, mas apenas nos últimos 15 anos, com o grande desenvolvimento na área de materiais, foi que a tecnologia em células e pilhas de combustível tomou-se bastante promissora no cenário energético mundial. É nesse contexto que surge o objetivo deste trabalho, levando em conta estudos e o desenvolvimento do Projeto Básico de uma Célula de Combustível de Eletrólito Polimérico (PEMFC), além de mostrar alguns campos de atuação que oferecem, já como dispositivos comercialmente viáveis, e servindo a sociedade. Considerou-se para tal a literatura especializada, com o projeto sendo construído a partir de software gráfico apropriado. Fezse também uma análise crítica dos dados disponíveis na literatura...

Tendências tecnológicas das células a combustível para uso do hidrogênio derivado de petróleo e gás natural; Technological trends of fuel cells for the use of petroleum and natural gas derived hydrogen

Ana Maria Resende Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.15%
O uso do hidrogênio como energético foi cogitado na segunda metade dos anos 1970, durante a Crise do Petróleo, mas a redução dos preços do petróleo em meados dos anos 1980 fez com que esta alternativa e outras propostas de energias alternativas se tornassem economicamente inviáveis, reduzindo em muito o interesse na tecnologia e economia do hidrogênio. Um interesse maior pelo uso do hidrogênio como energético voltou a ocorrer em meados dos anos 90, com o aumento das preocupações ambientais, principalmente pelos Estados Unidos, para alternativas ao Protocolo de Quioto. O objetivo geral deste trabalho é identificar o tipo de célula a combustível e a fonte de energia para obtenção do hidrogênio mais pesquisada, no período compreendido entre os anos de 1970 e 2006, bem como verificar os recursos governamentais destinados para programas de P&D em hidrogênio e células a combustível. A metodologia utilizada foi a bibliometria em que a identificação do tipo de célula a combustível e da fonte de energia para obtenção do hidrogênio baseou-se na busca de um conjunto de periódicos científicos de grande circulação, reunindo registros sobre artigos científicos do mundo inteiro. Dessa forma, foi possível identificar a quantidade de artigos...

Desenvolvimento de método para determinação de cloreto e sulfato em álcool etílico combustível utilizando eletroforense capilar.

Valese, Andressa Camargo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 30 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.18%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas, Curso de Química.; O álcool etílico combustível pode ser produzido através de diversas matériasprimas, como milho, trigo, beterraba e cana-de-açúcar. No Brasil este combustível é produzido a partir da cana-de-açúcar utilizado para a bioconversão em etanol. O álcool etílico combustível pode ser utilizado na sua forma anidra, adicionada à gasolina numa proporção de 20 a 25% (v/v) que age como anti-detonante, substituindo os compostos organometálicos que antes eram utilizados na gasolina e continham chumbo ou manganês. Ainda pode ser usado na forma hidratada, na proporção de 95% de etanol (v/v), utilizado diretamente como combustível automotivo. Este trabalho teve como objetivo a determinação dos ânions cloreto e sulfato em amostras de álcool etílico combustível utilizando eletroforese capilar com detecção indireta. A quantificação foi realizada através de curvas calibração interna universal comparativamente com curvas de calibração externa para os analitos. O método foi aplicado a seis amostras de álcool etílico combustível adquirido em diferentes postos de combustíveis da grande Florianópolis. Foi utilizada injeção eletrocinética e o preparo da amostra se deu através da diluição na proporção de 1:1 (v/v) com padrão interno perclorato. As curvas de calibração para os dois analitos apresentaram coeficientes de determinação maiores que 0...

Análise e desenvolvimento de modelo de transporte de massa visando a aplicação em células a combustível tipo PEM

Garcia Acevedo, Luis Evelio
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 323 p.| il., grafs., tabs.
ENG
Relevância na Pesquisa
37.21%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, Florianópolis, 2012; O atual cenário mundial na área de energia demanda o desenvolvimento tecnológico de alternativas sustentáveis, e de menor impacto ambiental. O uso eficiente de fontes de energia renováveis para a produção de energia elétrica em sistemas descentralizados e isolados, bem como para o setor de mobilidade, destaca-se como um ingrediente capaz de mitigar a agressão ambiental dos sistemas de energia. A célula a combustível é um dispositivo eletroquímico que converte diretamente a energia interna de ligação química de combustíveis em energia elétrica e calor com alta eficiência global, ausência de ruído e emissões. O elevado custo de desenvolvimento destes sistemas sugere que estratégias que combinem medições e previsões teóricas apresentem a maior chance de atingir os desenvolvimentos necessários. O principal objetivo da presente tese é desenvolver uma teoria para o transporte de massa em uma célula a combustível tipo PEM a partir de uma análise fenomenológica com base nos fundamentos do transporte de massa multicomponente, multifásico em meios porosos. O modelo tem por objetivo prever o comportamento do transporte elétrico e de massa com uma formulação adequada. Para este fim...

Determinação de adulteração de etanol combustível com metanol através de análise multivariada no FT-MIR e FT-NIR

Carneiro, Helena Silva Pereira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.15%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Química, 2008.; Os primeiros relatos a respeito do álcool no Brasil datam do início da década de 1920 quando, numa tentativa de auxiliar o mercado açucareiro que se encontrava em crise acentuada desde 1923, o governo Brasileiro adotou uma série de medidas para estimular a produção desse combustível. Porém, o uso do álcool teve início realmente apenas mais tarde, em 1975, com o lançamento do Programa Nacional do Álcool, o Proálcool, como forma de conter a crise de desabastecimento dos combustíveis causada pelo 1° choque do petróleo em 1973. Visava-se com o Proálcool proteger a economia do País e garantir a disponibilidade de combustível e energia. Atualmente, o uso do etanol combustível está se tornando mundial e o Brasil é o maior consumidor de etanol combustível na forma de Álcool Etílico Hidratado Combustível (AEHC). Devido às similaridades de propriedades físicoquímicas entre o etanol e o metanol, o etanol está sendo adulterado com metanol. Nessa dissertação de mestrado é proposto o uso de modelos de calibração por mínimos quadrados parciais (PLS) baseados em medidas no infravermelho médio por transformada de Fourier (FT-MIR) e no infravermelho próximo por transformada de Fourier (FT-NIR) como um método rápido...

Montagem e caracterização de uma pilha de combustível de borohidreto / peróxido de hidrogénio

Santos, Paulo Guilherme Saturnino
Fonte: Faculdade de Ciências e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.21%
Dissertação apresentada à Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências e Tecnologia, para a obtenção do Grau de Mestre em Energia e Bioenergia; O primeiro conceito de pilhas de combustível foi desenvolvido no século XIX, mas só em meados do século XX é que se começou a usá-las para o seu fim desejado, geração de energia elétrica. Desde então, o desenvolvimento das pilhas tem evoluído de forma a tentar diminuir o seu custo de produção através de novos materiais em seu fabrico, bem como o uso de novos combustíveis. O H2 é o mais conhecido, porém existem outros combustíveis que atraíram os investigadores, como o metanol e o etanol, sendo este último produzido a partir de fontes renováveis, ganhando mais projeção. Em virtude dos problemas relacionados com o uso do metanol e do etanol em pilhas de combustível, nesta última década um novo combustível vem ganhando destaque para aplicações em sistemas de uso portátil. O borohidreto de sódio (NaBH4) apresenta algumas vantagens, pois não liberta gases poluentes na atmosfera, além de ser facilmente manuseado, em estado líquido e sólido, e não é explosivo como o H2. As pilhas de combustível de borohidreto (DBFC) típicas apresentam uma força eletromotriz de 1...

Avaliação de parâmetros de consumo de combustível do Tritrem no transporte de madeira

Silveira,Glauco Lima da; Machado,Carlos Cardoso; Souza,Amaury Paulo de; Leite,Helio Garcia; Santos,Heleno Nascimento dos; Fernandes,Dalila Campos de Medeiros
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
Analisou-se o efeito dos parâmetros marcha lenta, excesso de rotação do motor para valores superiores a 2.000 rpm, pontos neutros e velocidades superiores a 80 km/h, com o objetivo de monitorar o consumo de combustível de veículos de transporte rodoviário de duas transportadoras de madeira (A e B), com base nas informações obtidas de um computador de bordo instalado no cavalo-mecânico LS 2638 da Mercedes-Benz. A marcha lenta foi responsável pelo maior desperdiço de combustível; as transportadoras A e B consumiram 20.122,33 e 18.321,72 L/mês, respectivamente. Ela induziu a um consumo mensal de combustível na ordem de R$ 19.164,50 (91,32%) e R$ 17.449,61 (99,09%), pois, em média, os motores dos veículos funcionaram 24,47 e 25,79% do tempo de operação para as transportadoras A e B, respectivamente. O excesso de rotação do motor dos veículos também induziu ao consumo mensal de combustível de R$ 69,45 (0,33%) para a transportadora A e de R$155,62 (0,88%) para a transportadora B. O ponto neutro contribuiu com o consumo de combustível em R$ 1.751,73 (8,35%) e R$ 4,80 (0,03%), respectivamente, para as transportadoras A e B. Não foi calculado o consumo relativo ao excesso de velocidade, por não serem conhecidos a faixa de potência...

Relatório final da comparação interlaboratorial para avaliação do desempenho de eletrodos na medição de pHe em etanol combustível

Inmetro, Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia; Santos, Damares da Silva; Fraga, Isabel Cristina Serta; Gonçalves, Mary Ane; Santos, Paulo Roberto da Fonseca; Cunha, Valnei Smarçaro da; Ribeiro, Carla de Matos; Gonzaga, Fabiano Barbie
Fonte: Inmetro - Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia Publicador: Inmetro - Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia
Tipo: Relatório Técnico / Report
POR
Relevância na Pesquisa
37.26%
44 f.: il.; O potencial do íon hidrogênio, denominado pH, é um dos parâmetros utilizados para a avaliação da qualidade de etanol combustível e tem sido aplicado como um indicativo do risco de corrosão que pode ser provocado por etanol de baixa qualidade. Por se tratar de um parâmetro que pode ser determinado por um procedimento simples de medição, e sem a exigência de equipamentos sofisticados e analistas especializados, a medição de pH em etanol combustível, denominada pHe, tem sido amplamente empregada com essa finalidade [1]. Diversas organizações nacionais e internacionais, através de regulamentações ou normas, têm estabelecido valores desejáveis de pH variando no intervalo de 6,5 a 9,0. Ao longo dos últimos anos, vários aspectos relacionados à medição do pH em matrizes não aquosas vem sendo discutidos, principalmente no que se refere à medição de pHe em matriz de etanol, tais como o uso de diferentes eletrodos de pH, a necessidade de medições rastreáveis ao Sistema Internacional de Unidades (SI), além da garantia da confiabilidade metrológica dessas medições. A determinação do pHe em etanol combustível é uma forma de se expressar a força ácida do meio, uma vez que esse parâmetro reflete a concentração de íons H+ livres em solução. Dessa forma...

Relatório final da comparação interlaboratorial do teor de água em álcool etílico combustível

Inmetro, Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia; Santos, Damares da Silva; Caixeiro, Janaína Marques Rodrigues; Santos, Paulo Roberto da Fonseca; Rego, Eliane Cristina Pires do; Guimarães, Evelyn de Freitas; Nunes, Fernanda Figueiredo;
Fonte: Inmetro - Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia Publicador: Inmetro - Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia
Tipo: Relatório Técnico / Report
POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
27 f.: il.; Ao longo das últimas décadas, o Brasil desenvolveu uma forte tradição no uso do álcool etílico como combustível para abastecer a frota de veículos (álcool etílico hidratado combustível) e ainda para ser utilizado como mistura carburante na gasolina (álcool etílico anidro combustível). Para atender a demanda do País foi instalado um parque de destilarias capaz de produzir o suficiente para atender ao mercado consumidor. [1] Com o interesse crescente do mercado internacional no álcool etílico anidro combustível (AEAC) e no álcool etílico hidratado combustível (AEHC), o Brasil sente a necessidade de se estabelecer como líder na produção de combustíveis de fontes renováveis, visando substituir 5% dos combustíveis derivados do petróleo consumidos atualmente no mundo. Dentre os parâmetros que impactam diretamente a qualidade do AEAC e do AEHC, está o teor de água. O excesso de água aumenta a condutividade do álcool e, conseqüentemente, contribui para a diminuição do poder calorífico. Tendo em vista a importância da medição do teor de água em álcool combustível, a Comissão Especial de Estudos Temporária para o Álcool Etílico Combustível da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) solicitou ao Inmetro que organizasse uma comparação interlaboratorial para a estimativa da repetitividade e da reprodutibilidade dos métodos descritos na norma NBR 15531 Álcool etílico - Determinação do teor de água - Método volumétrico de Karl Fischer e no projeto de norma...

Estudo, desenvolvimento e teste de protótipo de células a combustível com membrana para troca de protóns (PEM) com utilização direta de metanol e etanol

Gavillon, Jorge Luiz
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.18%
Esta dissertação tem por objetivo o estudo e a implementação de protótipos das células a combustível com utilização direta de metanol e etanol. As células a combustível com utilização direta de metanol (DMFC) possuem vantagens em relação a outros tipos de células a combustível como a utilização de um combustível líquido, facilmente armazenável e disponível no mercado e de operar em baixa temperatura, entrando rapidamente em regime de trabalho. Além de aplicações veiculares e estacionárias, as DMFC se tornaram, em função dessas características, uma escolha preferencial para utilização em aparelhos portáteis e hoje são desenvolvidas pesquisas e aplicações para esse mercado. É apresentada a metodologia de testes de forma a viabilizar a comparação de resultados alcançados por outros grupos de pesquisa assim como demonstrar a evolução dos protótipos a partir das análises efetuadas. Como alternativa voltada para combustível nacional e renovável é testada e avaliada a utilização de etanol (álcool etílico) na célula implementada. Visando avaliar a possibilidade de aplicação prática, é implementado um sistema piloto de iluminação com a utilização de led de alta eficiência alimentado por DMFC. Assim é realizada uma projeção financeira e uma avaliação técnica da construção de uma célula de 1 kW...

Estudo do impacto do pedágio no aumento do tempo de viagem, no consumo de combustível e na emissão de poluentes; Study the impact of toll increases in travel time, fuel consumption and pollutant emissions

Alvarenga, Gustavo Siqueira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
A praça de pedágio é uma intervenção instalada na rodovia que obriga à uma redução da velocidade de curso dos veículos. Essa alteração no perfil de velocidade aumenta o tempo de viagem, gera um consumo de combustível extra e a produção excedente de poluentes provenientes da queima desse combustível. Este trabalho analisou automóveis e caminhões cruzando a praça de pedágio Jacareí, localizada na Rodovia Presidente Dutra km 165. Mediu-se quanto tempo um veículo leva para efetuar o pagamento da tarifa e para percorrer a praça de pedágio. Foram feitas simulações do consumo de combustível dos caminhões cruzando a praça de pedágio. Foi utilizado um modelo matemático construído na plataforma Matlab Simulink. Baseou-se em testes em pista utilizando um GPS para aquisição dos dados de velocidade e espaço. Avaliou-se o consumo de combustível em função da carga transportada para três distintos perfis de velocidade de caminhões. Observou-se que o custo de uma transação no pedágio vai além do valor da tarifa. O custo com combustível da transação pode variar de R$0,52 a R$1,52, a depender da carga transportada pelo caminhão e do tamanho da fila de espera na cabine. A cobrança da tarifa quando efetuada com o veículo em movimento ameniza os impactos inerentes. A utilização do AVI como meio de pagamento da tarifa reduz em média 60% do tempo necessário para cruzar a praça...