Página 1 dos resultados de 4 itens digitais encontrados em 0.122 segundos

Clítico, objeto nulo ou pronome tônico? Quanto e como a variação/mudança no paradigma do preenchimento pronominal do objeto acusativo de 3ª pessoa no português brasileiro se reflete na aquisição/aprendizagem do espanhol pelos aprendizes brasileiros ao longo das gerações; Clitic, null object or lexical pronoun? How much and however the variation/change in the 3rd person accusative object pronominal realization paradigm in brazilian portuguese reflects on Spanish adquisition/learning for brazilian learners along generations

Simões, Adriana Martins
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
25.86%
Esta pesquisa teve por objetivo encontrar indícios a respeito da natureza da gramática não nativa do espanhol, especificamente no que se refere à aquisição/aprendizagem do objeto pronominal acusativo de 3ª pessoa, a partir da intuição de aprendizes brasileiros de diferentes gerações, níveis de aprendizagem de ELE e níveis de instrução em LM. Partindo das diferenças entre a gramática do espanhol e do PB, que possuem propriedades abstratas diferentes nesse aspecto da gramática, o que indica diferenças paramétricas entre elas, das mudanças no PB, e considerando a LM como a mediadora entre a GU e a gramática da LE, nossa hipótese foi de que a gramática não nativa dos aprendizes de menor faixa etária seria mais permeável à gramática contemporânea do PB, enquanto a dos aprendizes de faixas etárias mais elevadas seria menos permeável. Por meio da análise dos testes de aceitabilidade de ambas as gramáticas, constatamos que a coexistência de gramáticas no PB possui diferentes graus de consolidação e de aceitação na intuição dos falantes das duas diferentes gerações e se reflete na intuição não nativa dos aprendizes. Por outro lado, encontramos evidências de reestruturação, que nos remetem ao reflexo da gramática do espanhol na intuição não nativa...

O objeto pronominal acusativo de 3a pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu comparado ao português brasileiro: clíticos como manifestação visível e objetos nulos como manifestação não visível da concordância de objeto; The 3rd person accusative pronominal object in the Spanish varieties of Madrid and Montevideo compared to Brazilian Portuguese: clitics as a visible manifestation and null objects as a non visible manifestation of the object agreement

Simões, Adriana Martins
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
55.7%
Esta pesquisa teve por objetivo investigar a realização do objeto pronominal acusativo de 3ª pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu, comparar as tendências encontradas com o português brasileiro e tecer uma interpretação teórica para essas construções, tendo em vista os desenvolvimentos minimalistas (CHOMSKY, 1999, 2000, 2001, 2004). Analisamos entrevistas orais das variedades de espanhol de Madri (CESTERO MANCERA et al., 2012) e Montevidéu (ELIZAINCÍN, s/d), pertencentes ao PRESEEA. Como referencial teórico, aliamos, portanto, a concepção biológica de língua e gramática (CHOMSKY, 1981, 1986, 1999) a aspectos sociolinguísticos (LABOV, 2008; WEINREICH; LABOV; HERZOG, 2009). O espanhol seria uma língua na qual os antecedentes [+específicos] deveriam ser retomados por um clítico, enquanto os objetos nulos se restringiriam a antecedentes [-específicos; -definidos] (CAMPOS, 1986a, b; FERNÁNDEZ SORIANO, 1999). Conforme Groppi (1997), a variedade de espanhol de Montevidéu seguiria essa mesma tendência. Considerando-se esses estudos, partimos da hipótese de que nas variedades de espanhol investigadas os objetos nulos estariam restringidos a antecedentes [-determinados; -específicos]. Contudo, os resultados encontrados contrariaram parcialmente nossa hipótese...

Variação lexical e sintática na produção escrita formal do português em Moçambique

Saguate, Artinésio Widnesse
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 131 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
15.69%
Pós-graduação em Estudos Linguísticos - IBILCE; Este trabalho tem como objetivo geral trazer uma reflexão sobre a variação do português em Moçambique. O trabalho busca identificar, de forma específica, - através de um conjunto de recursos lexicais e de construções sintáticas -, motivações linguísticas e extralinguísticas da variação do português escrito por estudantes universitários em Moçambique. O corpus considerado para a análise foi coletado pela Faculdade de Letras e Ciências Sociais da Universidade Eduardo Mondlane - Moçambique, entre 2002 e 2003. Esse corpus comporta 60 textos, constituídos por cerca de 31.000 palavras, e foi produzido por 60 estudantes que frequentavam cursos de ciências da linguagem. Vale mencionar que Moçambique é um país caracterizado por uma situação de multilinguismo. Em função da colonização portuguesa, o País instituiu o português de norma padrão europeia como língua oficial. Apesar de o corpus apresentar diferentes marcas divergentes dessa norma, nossa análise se limita a fenômenos de empréstimos e de neologismos (em nível lexical), e a fenômenos de concordância nominal e de concordância verbal (em nível sintático). Da análise feita, constatou-se a transposição de itens lexicais das línguas bantas para o português...

A Sintaxe do espanhol e do português brasileiro: evidências para a gramática não nativa do espanhol; La sintaxis del español y del portugués brasileño: evidencias para una gramática no nativa del español; The syntax of Spanish and Brazilian Portuguese: evidences on Spanish non-native grammar

Simões, Adriana Martins
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 07/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
35.71%
This paper presents evidences on Spanish non-native grammar (Simões, 2010). Considering the syntactic differences between Spanish and Brazilian Portuguese grammar (González, 1994, 1998, 1999, 2001, 2003, 2005, 2008), by virtue of linguistics changes which started to occur in the 19th century in the latter (Cyrino, 1993; Duarte, 1989; Galves, 2001; Kato, 1993; Tarallo, 1993), it was carried out a study about Spanish non-native grammar acquisition, based on generative approach to foreign language acquisition (González, 1994, 1998, 1999, 2001, 2003, 2005; Liceras, 1996, 1997, 2002, 2003). The data showed that the coexistence of Brazilian Portuguese grammars reflects on non-native grammar, as well as there are evidences on restructuring and elements which could trigger it. However, the learner’s mental representation would not corrTespond to a native speaker’s one and the restructuring process would only be partial. Our findings reveal evidences about non-native grammar and permeability nature.; Este trabalho apresenta indícios sobre a gramática não nativa do espanhol (Simões, 2010). Tendo em vista as diferenças sintáticas entre a gramática do espanhol e do português brasileiro (González, 1994, 1998, 1999, 2001, 2003, 2005...