Página 1 dos resultados de 513 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

"Saúde mental e climatério na perspectiva de mulheres profissionais de saúde" ; Mental health and the climateric in the perspective of professional women of health.

Biffi, Eliana Faria de Angelice
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/08/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.64%
Este estudo se propôs a interrogar o climatério na perspectiva de mulheres profissionais de saúde que estão vivendo este momento, com vistas a desvelar as facetas que expressam o significado do fenômeno climatério. Para tanto, utilizou-se a pesquisa qualitativa fundamentada na fenomenologia de acordo com o referencial teórico de Martins e Bicudo (1989).O acesso aos depoimentos das participantes deste trabalho, se deu mediante a seguinte questão: Como é para você vivenciar o climatério? Estes relatos foram analisados segundo os passos da investigação fenomenológica o que possibilitou a identificação de unidades de significados que sintetizadas em categorias, mostrou que para estas mulheres o climatério é um fenômeno... que: possibilita olhar para trás; significa perdas; transforma o corpo; afeta a auto-estima, impossibilita a procriação; se manifesta por sinais e sintomas; suscita repensar a sexualidade; pode influenciar na saúde mental. Analisando cada uma destas categorias e, sempre levando em consideração a minha perspectiva enquanto mulher e profissional de saúde foi possível desvelar novas facetas deste fenômeno, dessa forma pudemos observar por exemplo, que as participantes deste trabalho, mesmo possuindo conhecimento a respeito do tema...

"Depressão em mulheres no climatério" ; Depression in the women in Climacteric

Nievas, Andréia Fernanda
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/07/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.59%
Os sintomas psicológicos apresentados pela mulher, na fase do climatério, vem sendo estudados desde o século XIX, dando-se destaque para a presença de sintomas depressivos. A expectativa de vida das mulheres vem aumentando e é possível dizer que elas viverão um terço de sua vida após a menopausa. A saúde mental e a qualidade de vida merecem especial atenção para que as mulheres possam viver de maneira tão saudável quanto possível a fase do climatério. Para entender um pouco mais a dinâmica entre sintomas depressivos e contexto biopsicossocial dessas mulheres nos propusemos a realizar este estudo. Objetivos: caracterizar o grupo de mulheres na fase do climatério e identificar a presença de sintomatologia sugestiva de depressão, analisando os indicadores biopsicossociais relacionados. Metodologia: A pesquisa foi realizada com 30 mulheres que freqüentaram pela primeira vez o Ambulatório Multidisciplinar do Climatério do HCFMRP-USP no período de novembro de 2003 a dezembro de 2004. Foram aplicados dois questionários durante a entrevista: a) Identificação e Contexto da Mulher no Climatério (ICMC) e b)Inventário de Beck. Os dados foram analisados estatisticamente por análise bi-variada e multivariada. Resultados: Os dados evidenciaram que a presença de sintomas sugestivos de depressão estavam aumentados entre as mulheres na faixa etária de 40 a 49 anos...

Mulheres no climatério: nível de informações, ansiedade, depressão, qualidade de vida e resultados de uma intervenção psicológica; Women in the climateric: level of informations, anxiety, depression, quality of life and results of a psychological intervention

Cunha Netto, Jaqueline Rodrigues da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.79%
Em decorrência do aumento da expectativa de vida, um número cada vez maior de mulheres tem oportunidade de vivenciar o climatério e a menopausa. O climatério deve ser compreendido como evento biológico determinado pelo contexto sócio-cultural. Para muitas mulheres, em função da desinformação e de mitos, este período é visto negativamente. Este estudo teve como objetivos caracterizar um grupo de mulheres no climatério quanto ao nível de informações, ansiedade, depressão e qualidade de vida, e verificar os resultados de uma intervenção psicológica, sobre estes aspectos. Os sujeitos foram 45 mulheres com idades entre 45 e 60 anos, divididas em 6 grupos, pacientes do Ambulatório de Ginecologia do Centro Médico Social e Comunitário de Vila Lobato e do Centro de Saúde Escola Prof. Dr. Joel Domingos Machado da FMRP-USP. Foi desenvolvida uma intervenção psicológica, em contexto grupal, com o objetivo de informar sobre a síndrome do climatério, apoiar e preparar psicologicamente as pacientes. A intervenção consistiu em 12 encontros semanais com duração de 1:30 h cada. Visando facilitar a discussão e vivência dos temas propostos (definição de climatério e menopausa, sexualidade, envelhecimento, relacionamentos familiares e processo de envelhecimento)...

Aromaterapia e yogaterapia no climatério: Os efeitos de aromaterapia e yogaterapia na qualidade de vida, nos níveis de stress e na intensidade e frequência de fogacho em mulheres na fase do climatério; Aromatherapy and yogatherapy in climacterium: the effects of aromatherapy and yogatherapy on quality of life, stress levels and intensity and frequence of hot flashes in climacteric women

Lyra, Cassandra Santantonio de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.76%
INTRODUCAO: Os sintomas de climaterio podem perturbar intensamente a vida, sendo o fogacho o sintoma de maior incidencia. Aromaterapia e yogaterapia podem oferecer tratamentos eficazes para sintomas de climaterio, em especial o fogacho, por apresentarem mecanismos terapeuticos semelhantes ao eixo fisiologico do fogacho. OBJETIVO PRINCIPAL: Verificar e analisar os desfechos clinicos fisiologicos e psicologicos da aromaterapia olfativa e de exercicios respiratorios de yogaterapia, associados e individualmente, na qualidade de vida, nos niveis de stress subjetivo e na intensidade e frequencia do fogacho de mulheres na fase do climaterio. METODO: Foram avaliadas 85 mulheres na fase do climaterio, das quais 64 participaram da Fase 1 (somente avaliacao) do estudo e 34 participaram da Fase 2 (tratamento). A coleta foi realizada no CEPE-USP. O estudo consiste de um ensaio clinico pragmatico com randomizacao restrita, controlado por grupo controle e placebo, duplo-cego, com intervencao baseada no modelo psiconeuroendocrinoimunologico. Foram realizados tratamentos com inalacao de sinergia aromaterapeutica com ou sem exercicios respiratorios de yogaterapia, durante 12 semanas, duas vezes por semana em sessoes de uma hora. O estudo foi aprovado pelo Comite de Etica em Pesquisa da Escola de Educacao Fisica e Esporte da Universidade de Sao Paulo e foi inscrito no clinicaltrials.gov. RESULTADOS E DISCUSSAO: Os resultados da pesquisa mostraram melhora estatisticamente significante dos sintomas de climaterio para os tres grupos de intervencao. Houve diminuicao significativa do sintoma de fogacho...

Vivenciando a inexorabilidade do tempo e as suas mudanças com perdas e possibilidades: a mulher na fase do climatério

Lima,Josefa Vieira de; Angelo,Margareth
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.64%
Este estudo versa sobre a experiência da mulher na fase do climatério. O Interacionismo Simbólico e a Teoria Fundamentada nos Dados foram as abordagens teóricas e metodológicas que nortearam o estudo tendo em vista os seguintes objetivos: compreender como a experiência do climatério é definida pela mulher; quais os processos psicossociais de interação vividos pela mulher e desenvolver um modelo teórico representativo da vivência da mulher na fase do climatério. As estratégias utilizadas para a obtenção dos dados foram a observação e a entrevista. Tomamos como sujeito da investigação a mulher na faixa etária de 45 a 60 anos, perfazendo um total de 30 mulheres. Através deste estudo foi possível descobrir que a experiência do climatério pode ser constituída por dois fenômenos: REJEITANDO AS MUDANÇAS, no qual o climatério é caracterizado pela mulher como um momento de perda e BUSCANDO SUPERAR AS MUDANÇAS, que representa um momento na construção de novos conceitos, com possibilidades de renovação. A partir desses fenômenos identificamos a categoria central: VIVENCIANDO A INEXORABILIDADE DO TEMPO E SUAS MUDANÇAS COM PERDAS E POSSIBILIDADES, que é fundamental para o modelo teórico representativo da experiência da mulher na fase do climatério.

Disfunções no climatério

dos Santos, Evanguelia Kotzias Atherino; Zampieri, Maria de Fátima Mota; de Oliveira, Maria Conceição; Carcereri, Daniela Lemos; Correa, Ana Patrícia; Tognoli, Heitor
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.64%
O objeto inicia lembrando que o climatério é uma fase natural da vida da mulher e que muitas passam por essa fase sem queixas ou necessidade de medicamentos, enquanto outras apresentam sintomas que variam em intensidade e diversidade em razão das modificações hormonais e metabólicas, dentre outros fatores também abordados. Apresenta as alterações de curto prazo e as queixas mais frequentes nessa fase do climatério. Destaca que o fogacho é um dos sintomas mais comuns nas mulheres ocidentais, podendo se dar em qualquer fase do climatério, indicando suas características e repassando orientações sobre o tema. Aprofunda questões sobre as alterações de transição no climatério, dentre as quais as alterações do ciclo menstrual e as alterações no ovário. Destaca também as principais manifestações que ocorrem a médio prazo no climatério e que estas, junto com as tardias, são chamadas de alterações não transitórias. Enfatiza que as mulheres no climatério podem apresentar diminuição acelerada da massa óssea após a última menstruação e que as três fraturas mais comuns nas mulheres pós-menopáusicas são as de vértebras, do rádio ultradistal e do colo do fêmur. Lembra que se medidas preventivas forem adotadas...

Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa para enfermeiro

Santos, Evanguelia Kotzias Atherino dos; Zampieri, Maria de Fátima Mota; Oliveira, Maria Conceição de; Carcereri, Daniela Lemos; Correa, Ana Patrícia; Tognoli, Heitor; Freitas, Tanise Gonçalves de
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Tópico 1 – O climatério: considerações gerais e definição O tópico trata do aumento da população de 3ª idade e da maior expectativa de vida da mulher como condições que demandam necessidade de desenvolver atividades com vistas à melhoria da qualidade de vida dessa população. Apresenta o histórico de atendimento a essa condição e a necessidade de cuidados específicos, visão ampliada de saúde, capacitação e sensibilização de profissionais, rotinas, fluxos e protocolos de enfermagem, ações proativas, definição de climatério e suas etapas, definição de menopausa e seus aspectos físicos e psicológicos. Tópico 2 – Alterações no climatério O tópico aborda o climatério como fase natural da vida, que não se confunde com conceito de doença, apontando suas principais alterações a curto, médio e longo prazo, bem como a necessidade de ações para melhorar a qualidade de vida da mulher nessa etapa da vida. Tópico 3 – Cuidados da enfermagem na menopausa e no climatério O tópico aborda as ações de ESF e NASF, individuais e coletivas, de AB, no âmbito das unidades de saúde e em demais espaços da comunidade, da necessidade de atendimento humanizado e integral, propondo, também, uma reflexão a partir de um caso. Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde da mulher: Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa para enfermeiro . Unidade 5 do módulo 12 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família.

Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa para médico

Carcereri, Daniela Lemos; Santos, Evanguelia Kotzias Atherino dos; Tognoli, Heitor; Oliveira, Maria Conceição de; Freitas, Tanise Gonçalves
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.71%
Tópico 1 - Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa O tópico trata do aumento da população de 3ª idade e da maior expectativa de vida da mulher como condições que demandam necessidade de desenvolver atividades com vistas à melhoria da qualidade de vida dessa população. Apresenta o histórico de atendimento a essa condição e a necessidade de cuidados específicos, visão ampliada de saúde, capacitação e sensibilização de profissionais, rotinas, fluxos e protocolos de enfermagem, ações proativas, definição de climatério e suas etapas, definição de menopausa e seus aspectos físicos e psicológicos. Tópico 2- O climatério no ciclo de vida da mulher O tópico mostra que o tema recebeu atenção das políticas públicas, pela primeira vez, em 1984 a partir da PAISM/ MS, posteriormente, em 1994, e pela Norma de Assistência Clínica em 2003, sendo finalmente inserido no NASF em 2010. Apresenta a definição de climatério, sua divisão em fases, a diferenciação de menopausa e aponta a necessidade de sensibilização dos profissionais de AB para a inclusão de rotinas, fluxos e protocolos para otimizar o atendimento e recursos do SUS, devido a importância dessa fase no ciclo de vida da mulher. Trata...

Atenção à mulher no climatério realizada por profissionais da estratégia da saúde da família; Service to climacteric women by professionals using the family health strategy

Pereira, Angela Bete Severino
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ensino na Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ensino na Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.71%
Introduction: The climacteric period is the transitional period between reproductive and non-reproductive life in women. Clinical evaluation of women during the climacteric period should be dictated by their health situation and possible difficulties endemic to this time, and involve a cross functional team. Healthcare includes both promotion of health and disease prevention. Objective: To evaluate the care provided to women during the climacteric period by health professionals using the Family Health Strategy. Methods: A descriptive, cross-sectional, exploratory study conducted among university educated health professionals using the Family Health Strategy (FHS) in the East Healthcare District of Goiania, Goias, Brazil. Data were collected through a questionnaire. This data collection instrument was previously assessed by experts and underwent pilot testing. All stages of the study were developed in accordance with the guidelines and regulations of Brazilian National Council on Health Resolution no. 466/2012. Data were processed using the Statistical Package for the Social Sciences using descriptive statistics and presented in tables and figures. Results: Participants included 57 (75.0%) university educated health professionals who work in the FHS. Many of the healthcare professionals reported that there are differences between the climacteric period and menopause...

El climaterio en la perspectiva de las mujeres; O climatério na perspectiva de mulheres; The climacteric in women’s perspective

Bisognin, Priscila; Alves Neumaier, Camila; Wilhelm Antunes, Laís; Prates Alende, Lisie; Scarton, Juliane; Resse, Lúcia Beatriz
Fonte: Murcia: Servicio de Publicaciones de la Universidad de Murcia Publicador: Murcia: Servicio de Publicaciones de la Universidad de Murcia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA; POR
Relevância na Pesquisa
37.76%
Este estudio tuvo como objetivo conocer la vivencia del climaterio a partir de la perspectiva de las mujeres asistidas. Se trata de una investigación descriptiva con enfoque cualitativo. Las informantes fueron diez mujeres que participaron en un proyecto de extensión sobre el climaterio, llevado a cabo en un hospital de enseñanza en el sur de Brasil. En la recopilación de datos, se utilizó la técnica de entrevista semiestructurada, con posterior análisis temático. La sexualidad, la medicalización del cuerpo y el cuidado de sus propios problemas de salud fueron cuestiones tratadas por las mujeres. Se identificó que las mujeres tienen poca información sobre el climaterio y que el conocimiento construído se da, principalmente, a través del intercambio de experiencias con otras mujeres que lo han experimentado. El estudio amplió el conocimiento sobre la experiencia del climaterio y permitió reflexionar acerca del cuidado ofrecido a estas mujeres.; RESUMO: Este estudo teve como objetivo conhecer a vivência do climatério a partir da perspectiva de mulheres. Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa. As informantes foram dez mulheres que participaram de um projeto de extensão sobre o climatério, realizado em um hospital de ensino do sul do Brasil. Na coleta de dados...

El vivir de las mujeres en el climaterio, revisión sistemática de la literatura; O viver de mulheres no climatério: revisão sistemática da literaturaa

Riguete de Souza Soares, G.; Faria Simões, Sonia Mara; Silveira Fazoli, K.M.; Halász Coutinho, F.; Antunes Cortez, E.
Fonte: Murcia : Servicio de Publicaciones de la Universidad de Murcia Publicador: Murcia : Servicio de Publicaciones de la Universidad de Murcia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
37.87%
La esperanza de vida superior a los 60 años de edad para 2020 revela una parte importante de mujeres que van a vivir el climaterio, lo que requiere medidas adecuadas de salud. Por lo tanto, esta revisión sistemática tiene por objetivo caracterizar en la literatura científica la experiencia de las mujeres que están en el climaterio. La búsqueda se llevó a cabo en la Biblioteca Virtual en Salud (BVS) con los descriptores climaterio y salud de la mujer, en un período de tiempo desde 2004 hasta 2010 y, posteriormente, fueron seleccionadas 13 investigaciones de campo en la base LILACS que abordaban la experiencia del climaterio. Del análisis surgieron las categorías: climaterio como etapa psico-fisiológica de la vida, busca de una vida saludable en el climaterio y acciones de salud dirigidas a las mujeres menopáusicas. Llegamos a la conclusión de que existe la necesidad de vincular eficazmente el fenómeno del climaterio a la política pública de salud en Brasil, y la expansión de los servicios de salud que permitan satisfacer la demanda y la atención integral a las mujeres que experimentan el climaterio.; A expectativa de vida superior aos 60 anos de idade para 2020 revela uma parcela expressiva de mulheres que viverão o climatério...

Representações sociais, relações de gênero e programas de assistência e educação à saúde da mulher no climatério em Natal/RN

Oliveira, Maria Francinete de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.76%
Climacteric is the name of the period of the human life that it is going from the 40 years old, approximately, until the 65 years old. Though, for besides a biological phase of the woman's life, the climacteric is an object of the social world that is rendered to different apprehensions and readings on the symbolic plan. In this study, it was looked for to know the social representations, that health' professionals acting in the programs of the climacteric and the users of those same services, build in respect of that purpose. Besides, it tried to be seen that the social hegemonic representation that guides the actions and the agents' attitudes in the practices of attendance and education for the woman's health in the climacteric in the extent of the investigated institutions. The data were collected through interviews, questionnaire, focal discussion group and direct observation. The observation field was constituted by the three institutions that develop the attendance and education for the woman's health in the climacteric phase, in the city of Natal. A gender perspective was also been adopted, sought to evidence as the cognitive structures that assure the masculine power reproduction, pronounce to the social representations to build a sense to the investigated purpose. It was verified that the social representations of the climacteric are built mainly around the semantic fields old age and disease. For the health professionals...

Satisfação Sexual e Qualidade de Vida da Mulher no Climatério

Sousa, Inês Margarida Nogueira de
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.68%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, ramo de Psicologia Clínica e da Saúde; O aumento da esperança de vida possibilitou que um número cada vez maior de mulheres, possa vivenciar a meia-idade e, por consequência, surja um maior número de queixas relacionadas com o climatério. O principal objetivo da presente investigação foi verificar se existe relação entre a QDV e a satisfação sexual em mulheres no climatério. Os objetivos específicos foram: caracterizar a QDV e a satisfação sexual das participantes; analisar a relação entre a satisfação sexual e as variáveis sociodemográficas (e.g., idade, estado civil, escolaridade) e variáveis clinicas (fase do climatério e medicação). Foram também analisadas as diferenças entre as mulheres nas diferentes fases do climatério quanto à QDV. A amostra deste estudo é constituída por 100 senhoras entre os 40 e os 64 anos (M= 49,6), (DP= 6,1), que compareceram às Consultas de Psicologia e Consultas Externas de Ginecologia, do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, E.P.E. e que responderam a um Questionário sociodemográfico e clínico; World’s Health Organization Quality of Life – versão abreviada (WHOQOL-Bref) e ao Inventário de Satisfação Sexual de Golombok Rust. Globalmente...

Climatério e sexualidade: a compreensão dessa interfacepor mulheres assistidas em grupo; Climateric and sexuality: the comprehension of this interface by women attended in group; Climaterio y sexualidad: la comprensión de esa interface por mujeres asistidas en grupo

OLIVEIRA, Deíse Moura de; JESUS, Maria Cristina Pinto de; MERIGHI, Miriam Aparecida Barbosa
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.76%
Este estudo, de cunho qualitativo, objetivou compreender o significado atribuído pela mulher às experiências vivenciadas quanto à sexualidade no climatério. Participaram oito mulheres que freqüentaram o grupo de climatério em uma Unidade de Saúde da Família de Juiz de Fora - MG. Os dados foram coletados por meio de entrevista semi-estruturada e organizados a partir da convergência das falas sobre as mudanças na sexualidade. Os resultados mostraram que a mulher evidencia alterações no âmbito sexual, caracterizadas por ressecamento vaginal e diminuição ou ausência da libido sexual. Outros fatores interferem diretamente em sua sexualidade: baixa auto-estima, falta de diálogo e incompreensão do parceiro. O grupo de climatério foi para elas um espaço que possibilitou trocas de experiências, permitindo maior compreensão desse momento. O estudo permite compreender a vivência da sexualidade da mulher no climatério assistida em grupo, entendendo estarem na esfera biopsicossocial as interfaces que a compõem.; This qualitative study aimed to better understand the meaning attributed by women to sexuality lived experiences in the climacteric period. Eight women had participated they frequented climacteric groups in a Family Health Unit in Juiz de Fora - MG...

Disfunções no climatério

dos Santos, Evanguelia Kotzias Atherino; Zampieri, Maria de Fátima Mota; de Oliveira, Maria Conceição; Carcereri, Daniela Lemos; Correa, Ana Patrícia; Tognoli, Heitor
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 7 do módulo 6 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.64%
O objeto inicia lembrando que o climatério é uma fase natural da vida da mulher e que muitas passam por essa fase sem queixas ou necessidade de medicamentos, enquanto outras apresentam sintomas que variam em intensidade e diversidade em razão das modificações hormonais e metabólicas, dentre outros fatores também abordados. Apresenta as alterações de curto prazo e as queixas mais frequentes nessa fase do climatério. Destaca que o fogacho é um dos sintomas mais comuns nas mulheres ocidentais, podendo se dar em qualquer fase do climatério, indicando suas características e repassando orientações sobre o tema. Aprofunda questões sobre as alterações de transição no climatério, dentre as quais as alterações do ciclo menstrual e as alterações no ovário. Destaca também as principais manifestações que ocorrem a médio prazo no climatério e que estas, junto com as tardias, são chamadas de alterações não transitórias. Enfatiza que as mulheres no climatério podem apresentar diminuição acelerada da massa óssea após a última menstruação e que as três fraturas mais comuns nas mulheres pós-menopáusicas são as de vértebras, do rádio ultradistal e do colo do fêmur. Lembra que se medidas preventivas forem adotadas...

Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa para enfermeiro

Santos, Evanguelia Kotzias Atherino dos; Zampieri, Maria de Fátima Mota; Oliveira, Maria Conceição de; Carcereri, Daniela Lemos; Correa, Ana Patrícia; Tognoli, Heitor; Freitas, Tanise Gonçalves de
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde da mulher: Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa para enfermeiro . Unidade 5 do módulo 12 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional e
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Tópico 1 – O climatério: considerações gerais e definição O tópico trata do aumento da população de 3ª idade e da maior expectativa de vida da mulher como condições que demandam necessidade de desenvolver atividades com vistas à melhoria da qualidade de vida dessa população. Apresenta o histórico de atendimento a essa condição e a necessidade de cuidados específicos, visão ampliada de saúde, capacitação e sensibilização de profissionais, rotinas, fluxos e protocolos de enfermagem, ações proativas, definição de climatério e suas etapas, definição de menopausa e seus aspectos físicos e psicológicos. Tópico 2 – Alterações no climatério O tópico aborda o climatério como fase natural da vida, que não se confunde com conceito de doença, apontando suas principais alterações a curto, médio e longo prazo, bem como a necessidade de ações para melhorar a qualidade de vida da mulher nessa etapa da vida. Tópico 3 – Cuidados da enfermagem na menopausa e no climatério O tópico aborda as ações de ESF e NASF, individuais e coletivas, de AB, no âmbito das unidades de saúde e em demais espaços da comunidade, da necessidade de atendimento humanizado e integral, propondo, também, uma reflexão a partir de um caso. Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde da mulher: Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa para enfermeiro . Unidade 5 do módulo 12 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família.; 2.0; Ministério da Saúde/OPAS/OMS

Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa para médico

Carcereri, Daniela Lemos; Santos, Evanguelia Kotzias Atherino dos; Tognoli, Heitor; Oliveira, Maria Conceição de; Freitas, Tanise Gonçalves
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde da mulher: Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa para médico. Unidade 5 do módulo 12 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Sa
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.71%
Tópico 1 - Atenção integral à saúde da mulher no climatério e na menopausa O tópico trata do aumento da população de 3ª idade e da maior expectativa de vida da mulher como condições que demandam necessidade de desenvolver atividades com vistas à melhoria da qualidade de vida dessa população. Apresenta o histórico de atendimento a essa condição e a necessidade de cuidados específicos, visão ampliada de saúde, capacitação e sensibilização de profissionais, rotinas, fluxos e protocolos de enfermagem, ações proativas, definição de climatério e suas etapas, definição de menopausa e seus aspectos físicos e psicológicos. Tópico 2- O climatério no ciclo de vida da mulher O tópico mostra que o tema recebeu atenção das políticas públicas, pela primeira vez, em 1984 a partir da PAISM/ MS, posteriormente, em 1994, e pela Norma de Assistência Clínica em 2003, sendo finalmente inserido no NASF em 2010. Apresenta a definição de climatério, sua divisão em fases, a diferenciação de menopausa e aponta a necessidade de sensibilização dos profissionais de AB para a inclusão de rotinas, fluxos e protocolos para otimizar o atendimento e recursos do SUS, devido a importância dessa fase no ciclo de vida da mulher. Trata...

Influência da alimentação nos efeitos do climatério

Queiroz, Ana Acioli de
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Biologicamente, o climatério é o período da vida da mulher em que ocorre o esgotamento dos folículos ovarianos e que se caracteriza pela falta de estrogênio, que é responsável pelas características femininas.São muitas as queixas relacionadas ao climatério, como aumento de peso, labilidade emocional, dificuldades com a memória, fogachos, sudorese, labirintite, palpitações, cefaléias e insônia, sintomas que afetam a qualidade de vida das mulheres. O presente trabalho tem por objetivo estudar as influências da alimentação nos efeitos indesejáveis do climatério, através de uma revisão bibliográfica. Visto a série de sintomas, que variam em intensidade de mulher para mulher, não se deve estabelecer uma dieta padrão e universal. No entanto, de acordo com a nutrição funcional, é possível relacionar alguns alimentos mais adequados para esta fase. É consenso o efeito positivo do consumo da soja, pois oferece alívio para vários sintomas indesejáveis, devido à isoflavona, composto vegetal que exerce atividade estrogênica no organismo. Para um envelhecimento equilibrado, é necessário ter uma vida regada a hábitos saudáveis, tais como a prática de exercícios físicos regulares, alimentação equilibrada e o mínimo de estresse possível. É importante o acompanhamento das mulheres no climatério...

Vivenciando a inexorabilidade do tempo e as suas mudanças com perdas e possibilidades: a mulher na fase do climatério; Vivenciando la inexorabilidad del tiempo y sus cambios con pérdidas y posibilidades: la mujer en la fase del climaterio; Living the inexorability of time and its changes with losses and possibilities: the woman in climacterium

Lima, Josefa Vieira de; Angelo, Margareth
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2001 POR
Relevância na Pesquisa
37.82%
Este estudo versa sobre a experiência da mulher na fase do climatério. O Interacionismo Simbólico e a Teoria Fundamentada nos Dados foram as abordagens teóricas e metodológicas que nortearam o estudo tendo em vista os seguintes objetivos: compreender como a experiência do climatério é definida pela mulher; quais os processos psicossociais de interação vividos pela mulher e desenvolver um modelo teórico representativo da vivência da mulher na fase do climatério. As estratégias utilizadas para a obtenção dos dados foram a observação e a entrevista. Tomamos como sujeito da investigação a mulher na faixa etária de 45 a 60 anos, perfazendo um total de 30 mulheres. Através deste estudo foi possível descobrir que a experiência do climatério pode ser constituída por dois fenômenos: REJEITANDO AS MUDANÇAS, no qual o climatério é caracterizado pela mulher como um momento de perda e BUSCANDO SUPERAR AS MUDANÇAS, que representa um momento na construção de novos conceitos, com possibilidades de renovação. A partir desses fenômenos identificamos a categoria central: VIVENCIANDO A INEXORABILIDADE DO TEMPO E SUAS MUDANÇAS COM PERDAS E POSSIBILIDADES, que é fundamental para o modelo teórico representativo da experiência da mulher na fase do climatério.; Este estudio trata de la experiencia de la mujer en el período del climaterio. El Interaccionismo Simbólico y la Teoria Fundamentada en los Datos fueron los abordajes teórico y metodológico que nortearon el estudio teniendo en cuenta el alcance de los siguientes objetivos: comprender como la experiencia del climaterio es definida por la mujer; cuales son los procesos psicosociales de interacción vividos por la mujer y desenvolver un modelo teórico representativo dela vivencia de la mujer en la fase del climaterio. Las estrategias utilizadas para la obtención de los datos fueron la observación y la entrevista. Tomé como sujetos de la investigación la mujer en la faja etaria de 45 a 60 anos...

El vivir de las mujeres en el climaterio: revisión sistemática de la literatura

Riguete de Souza Soares,G.; Faria Simoes,S.M.; Silveira Fazoli,K.L.; Halász Coutinho,F.; Antunes Cortez,E.
Fonte: Enfermería Global Publicador: Enfermería Global
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/01/2012 SPA
Relevância na Pesquisa
37.71%
La esperanza de vida superior a los 60 años de edad para 2020 revela una parte importante de mujeres que van a vivir el climaterio, lo que requiere medidas adecuadas de salud. Por lo tanto, esta revisión sistemática tiene por objetivo caracterizar en la literatura científica la experiencia de las mujeres que están en el climaterio. La búsqueda se llevó a cabo en la Biblioteca Virtual en Salud (BVS) con los descriptores climaterio y salud de la mujer, en un período de tiempo desde 2004 hasta 2010 y, posteriormente, fueron seleccionadas 13 investigaciones de campo en la base LILACS que abordaban la experiencia del climaterio. Del análisis surgieron las categorías: climaterio como etapa psico-fisiológica de la vida, busca de una vida saludable en el climaterio y acciones de salud dirigidas a las mujeres menopáusicas. Llegamos a la conclusión de que existe la necesidad de vincular eficazmente el fenómeno del climaterio a la política pública de salud en Brasil, y la expansión de los servicios de salud que permitan satisfacer la demanda y la atención integral a las mujeres que experimentan el climaterio.