Página 1 dos resultados de 704 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Redução de emissões de gases de efeito estufa no setor elétrico brasileiro: A experiência do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo do Protocolo de Quioto e uma visão futura; Greenhouse gases emission reductions in the Brazilian Power sector: Kyoto Protocol's Clean Development Mechanism experience and a future pathway

Esparta, Adelino Ricardo Jacintho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.25%
O presente trabalho tem o objetivo de entender o contexto atual das ações para mitigar mudanças perigosas do clima e o momento de transição do setor elétrico brasileiro. Ao reconhecer o potencial de sinergia, são apresentadas três contribuições: ao cálculo do fator de emissão de linha de base para geração de eletricidade conectada à rede a partir de fontes renováveis, à avaliação do potencial do MDL em influenciar a expansão da capacidade de geração de eletricidade no Brasil e, finalmente, uma proposta de política pública para fazer convergir os objetivos da Convenção do Clima e do planejamento do setor elétrico brasileiro. O Brasil tem uma matriz elétrica relativamente limpa, mas isso não necessariamente quer dizer que as emissões evitadas na margem da nova geração serão pequenas. Ao apresentar a evolução das metodologias de quantificação dos fatores de emissão do cenário de referência (linha de base), emerge uma proposta de cálculo de fator de emissão da margem de construção - baseado nos resultados dos leilões de energia nova - que indica um potencial de redução de emissões bastante maior que a prática atual. Para testar a proposta de cálculo do fator de emissão, um modelo de expansão da capacidade de geração é desenvolvido e identificado com os resultados dos leilões de energia. O modelo é então utilizado em conjunto com a proposta de nova metodologia de cálculo de fator de emissão para testar a capacidade do MDL de influenciar decisões de investimento. O resultado dessa simulação demonstra que o cenário existente no final de 2007 tem um potencial significativo de influenciar a expansão do parque gerador brasileiro. Finalmente...

Processo de incorporação da dimensão climática no ordenamento jurídico brasileiro e análise do caso do Estado de São Paulo; Process of incorporating the climate change dimension on the Brazilian legal system and assessment of State of São Paulo Legislation.

Sabbag, Bruno Kerlakian
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.37%
A partir da Política Nacional sobre Mudança do Clima, o Brasil tem publicado inúmeras leis sobre mudança do clima, mas tem-se verificado dificuldades em sua aplicação. Apesar disso, pouco se tem escrito com o objetivo de identificar os aspectos mais críticos que permitam auxiliar a revisão e aprimoramento do marco jurídico-climático no país. O objetivo principal deste estudo foi realizar uma análise crítica da Política Nacional sobre Mudança do Clima e da Política sobre Mudança do Clima do Estado de São Paulo, a fim de avaliar se o processo de incorporação da dimensão climática no ordenamento jurídico brasileiro, e em especial no Estado de São Paulo, tem sido adequado e, em caso negativo, porque não. Foram identificadas e estudadas mais de 100 leis no Brasil sobre mudança do clima, mas a análise crítica na dissertação limitou-se à lei nacional e paulista sobre mudança do clima. Também foi estudada a bibliografia principal sobre o assunto e foi realizado estudo de casos já levados ao Poder Judiciário. Os resultados da análise permitem verificar que as principais falhas dos marcos legais em nível nacional e estadual apontam para a ausência de clareza na alocação de responsabilidades dos setores envolvidos. Além disso...

Processos de comunicação interna e seus impactos no clima organizacional: um estudo de caso

Moreira, Angela Maria de Camargo
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.14%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção; O objetivo deste trabalho é avaliar os impactos dos processos de comunicação interna no clima organizacional do Centro Universitário Newton Paiva, instituição em fase de significativas mudanças internas propiciadas pelo macro-ambiente educacional brasileiro. Trata-se de um estudo de caso, em que foram envolvidos como sujeitos os gestores acadêmicos e administrativos. A análise de dados identificou a percepção que as lideranças têm da organização no que concerne à missão, valores, objetivos e metas institucionais, além de verificar os efeitos dos atos comunicativos no nível de satisfação interna, a partir de critérios como envolvimento e participação nos processos decisórios, acesso ao fluxo de informações, distribuição, compartilhamento e feedback das informações e abertura ao diálogo. Evidenciou-se a força do discurso, sobretudo dos dirigentes, na constituição do universo simbólico e da consciência coletiva. O estudo permitiu identificar aspectos positivos e negativos que podem vir a interferir na melhoria do ambiente de trabalho. Verifica-se, por fim...

O uso da análise espacial no processo de integração terreno, condições meteorológicas e inimigo (PITCI) do exército brasileiro

Oliveira, Ivan Carlos Soares de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.19%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2006.; A busca por informações, incluindo a espacial, é essencial para o planejamento e para a execução das operações militares. A amplitude da operação a ser executada baseia-se no conhecimento sobre as forças oponentes, ou beligerantes, sobre o terreno e sobre as condições meteorológicas. A execução da atividade de Inteligência nas operações militares visa à produção de conhecimentos essenciais à condução de missões operacionais. Em tempo de paz busca-se a formação de um considerável banco de dados para cada área de possível emprego da Força Terrestre (FT), conforme as hipóteses de conflito levantadas. A análise da área de operações é dividida em três fases distintas: o estudo das caracte- rísticas do terreno, do clima (meteorológicas) e do inimigo. Neste trabalho são abordadas a duas primeiras: terreno e clima, tendo como área de estudo o Campo de Instrução de Formosa (CIF) do Exército Brasileiro, situado no Estado de Goiás, a leste do Distrito Federal. Foi construído um Sistema de Informações Geográficas (SIG), com o objetivo de rea- lizar a modelagem espacial do ambiente onde uma tropa pode ser empregada...

A influência da ocupação do solo no comportamento da ventilaçao natural e na eficiência energética em edificações : estudo de caso em Goiânia : clima tropical de atitude

Souza, Valéria Morais Baldoino de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.23%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, 2006.; Este trabalho visa estudar a influência da mudança na ocupação do solo urbano na ventilação e na eficiência energética em edificações, com estudo de caso na cidade de Goiânia, capital do estado de Goiás, região de clima tropical de altitude, localizada no planalto central brasileiro. Para a arquitetura, a opção bioclimática aproveita os elementos do clima para seu condicionamento passivo, resultando em eficiência energética. Entretanto, no processo de urbanização, o clima urbano é alterado, sendo que, o movimento do ar é o elemento climático mais modificado durante este processo. O vento é importante para renovação do ar e para conforto térmico em regiões com clima quente-úmido. Em lugares com clima tropical de altitude (quente-úmido no verão e quente-seco no inverno), buscando sustentabilidade e conforto térmico, o espaço urbano deve permitir a ventilação no interior dos edifícios na estação quente-úmida, quando a temperatura externa não for maior do que a interna e, controle da ventilação na estação quente-seca. Para o estudo da influência da mudança na ocupação do solo sobre a ventilação em Goiânia...

Contribuição ao zoneamento bioclimático brasileiro: reflexões sobre o semiárido nordestino

Martins,Tathiane Agra de Lemos; Bittencourt,Leonardo Salazar; Krause,Cláudia Mariz de Lyra Barroso
Fonte: Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído - ANTAC Publicador: Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído - ANTAC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.19%
O Zoneamento Bioclimático Brasileiro faz parte da NBR 15220-3, em vigor desde 2005. Consiste na divisão do território brasileiro em 8 zonas climáticas. Para cada zona são feitas recomendações de estratégias de condicionamento térmico passivo para habitações de interesse social. Este trabalho tem como objetivo examinar o referido zoneamento quanto à adequabilidade de suas diretrizes para as cidades localizadas no semiárido alagoano. Por meio de simulação computacional, comparou-se o desempenho de uma edificação padrão, implantada na cidade de Maceió (quente-úmido), com o desempenho da mesma edificação na cidade de Pão de Açúcar (semiárido). As duas edificações foram modeladas de acordo com as diretrizes construtivas recomendadas pela NBR 15220-3, considerando a zona 8. De forma análoga, comparou-se o desempenho térmico da mesma edificação ajustada às recomendações para a zona 7. Uma análise das características do clima de Pão de Açúcar demonstra a existência de dois períodos diferentes (8 meses secos e 4 meses chuvosos), que demandam estratégias bioclimáticas diferenciadas. Conclui-se pela necessidade de aperfeiçoamento nos critérios da classificação dos municípios situados no semiárido alagoano...

Desenvolvimento e migração de larvas infectantes de ciatostomíneos (Nematoda: Cyathostominae) em gramínea coast cross (Cynodon dactylon) em clima tropical, na Baixada Fluminense, RJ, Brasil

Couto,Melissa C. M. do; Quinelato,Simone; Souza,Tarcísio M. de; Santos,Claudia Navarro dos; Bevilaqua,Cláudia Maria L.; Anjos,Débora H. da S.; Sampaio,Ivan B. M.; Rodrigues,Maria de Lurdes de A.
Fonte: Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária Publicador: Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.08%
Esse estudo foi realizado no período de julho de 2003 a novembro de 2004, para avaliar o desenvolvimento, a sobrevivência, a migração das larvas infectantes em gramínea "coast cross" (Cynodon dactylon) e o horário de maior disponibilidade, em condições de clima tropical, na Baixada Fluminense, RJ, Brasil. De julho de 2003 a setembro de 2004, massas fecais de equinos naturalmente infectados foram depositadas mensalmente sobre a gramínea. Sete dias após, amostras de fezes e gramínea foram coletadas semanalmente em diferentes horários (8, 13 e 17 horas), pesadas e processadas pela técnica de Baermann. O desenvolvimento, a sobrevivência e a migração das larvas infectantes nas fezes e na gramínea foram observados durante todo o período. A sobrevivência das L3 foi de até 15 semanas nas fezes e 12 semanas na gramínea no período seco e de nove e oito semanas, respectivamente, para o período chuvoso. No período chuvoso, maior número de L3 foi recuperado nas fezes e, no período seco, na gramínea. Condições climáticas influenciaram diretamente o número larvas infectantes. Pela análise multivariada, ficou demonstrado uma forte relação entre o tempo e o número de L3 nas fezes, sendo esta relação menos acentuada para a gramínea. Não se observou diferença significativa entre os horários de coleta.

Irregularidade pluviométrica e riscos de perdas para o feijão: dois estudos de caso no Semi-Árido brasileiro.

PORTO, E.R.; GARAGORRY, F.L.; MOITA, A.W.; SILVA, A. de S.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 11., 2000, Rio de Janeiro. A meteorologia brasileira além do ano 2000: [anais]. Rio de Janeiro: SBMET, 2000. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 11., 2000, Rio de Janeiro. A meteorologia brasileira além do ano 2000: [anais]. Rio de Janeiro: SBMET, 2000. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.01%
A precipitacao pluviometrica e a capacidade de retencao de umidade dos solos influenciam a produtividade do feijao. A irregularidade na quantidade e na distribuicao das precipitacoes, no tropico Semi-Arido brasileiro, e uma das principais responsaveis pela flutuacao da produtividade desta cultura. A maior parte do Nordeste recebe uma precipitacao media anual de 600 mm, distribuida num periodo de 3 a 5 meses. Apesar desta precipitacao quantitativamente ser suficiente para atender ao requerimento de agua do feijao e comum a frustacao de safras devido a ocorrencia de deficits hidricos durante o periodo critico da cultura. Tambem o coeficiente de variacao das medias de precipitacao variam de mes para mes durante o periodo chuvoso. Porem, e possivel desenvolver um zoneamento agricola, atraves de um balanco hidrico, o qual surgirao areas e datas de plantios com chances de sucesso. Com esse objetivo, um modelo matematico foi desenvolvido, considerando evapotranspiracao, sistema radicular, capacidade de retencao de umidade do solo e precipitacao pluviometrica.; 2000

Distribuição de artrópodes em culturas de clima temperado no semiárido brasileiro.

OLIVEIRA, J. E. de M.; SOUZA, G. M. M. de; MOREIRA, A. N.; LOPES, P. R. C.; AMANDO, M. L. C. S.; SILVA, R. R. S. da
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Frutas: saúde, inovação e responsabilidade: anais. Natal: SBF, 2010. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Frutas: saúde, inovação e responsabilidade: anais. Natal: SBF, 2010.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.12%
2010

Introdução de fruteiras de clima temperado no Semiárido brasileiro: artrópodes associados à cultura da ameixa.

SANTOS, A. C.; SOUZA, I. D. de; OLIVEIRA, A. C.; SOUZA, G. M. M. de; MOREIRA, A. N.; OLIVEIRA, J. E. de M.; LOPES, P. R. C.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 23., 2010, Natal. Anais... Natal: Sociedade Brasileira de Entomologia, 2010. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 23., 2010, Natal. Anais... Natal: Sociedade Brasileira de Entomologia, 2010.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.12%
2010

Introdução de fruteiras de clima temperado no semiárido brasileiro: artrópodes associados à cultura do pessegueiro.

OLIVEIRA, A. C.; SANTOS, A. C.; SOUZA, I. D. de; SOUZA, G. M. M. de; MOREIRA, A. N.; OLIVEIRA, J. E. de M.; LOPES, P. R. C.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 23., 2010, Natal. Anais... Natal: Sociedade Brasileira de Entomologia, 2010. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 23., 2010, Natal. Anais... Natal: Sociedade Brasileira de Entomologia, 2010.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.12%
2010

Distribuição geográfica potencial de praga de café no clima futuro: avaliação da metodologia de modelagem climática.

HAMADA, E.; HIKISHIMA, M.; GHINI, R.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 40., 2011, Cuiabá. Geração de tecnologias inovadoras e o desenvolvimento do cerrado brasileiro: anais. Cuiabá: SBEA, 2011. 1 CD-ROM. CONBEA 2011. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 40., 2011, Cuiabá. Geração de tecnologias inovadoras e o desenvolvimento do cerrado brasileiro: anais. Cuiabá: SBEA, 2011. 1 CD-ROM. CONBEA 2011.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.27%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto potencial da mudança climática sobre a distribuição espacial do bicho-mineiro (Leucoptera coffeella) da cultura de café em função da modelagem climática adotada. As projeções dos modelos climáticos globais (GCMs) do IPCC constituem a melhor indicação de como o clima se alterará em resposta às pressões antrópicas. Como as projeções climáticas têm mostrado que os padrões de precipitação e de temperatura vão continuar a mudar tanto no espaço como no tempo, é provável que os organismos influenciados pelo clima sejam afetados. Uma base de dados climáticos, utilizando um Sistema de Informações Geográficas, foi estruturada para o período de 1961-1990, com dados observados obtidos do Climate Research Unit, e para dois conjuntos de projeções do clima futuro, obtidos dos modelos do Terceiro (TAR) e do Quarto (AR4) Relatórios do IPCC, para os períodos de 2020, 2050 e 2080, do cenário A2 de emissão de gases de efeito estufa. Por meio de modelo para previsão do número de gerações do bicho-mineiro foram elaborados mapas mensais e anuais de distribuição geográfica. Os mapas obtidos do futuro demonstram uma tendência de aumento na infestação para ambos os Relatórios...

Efeito das mudanças climáticas sobre a favorabilidade às podridões da uva madura e cinzenta da videira no nordeste brasileiro.

HAMADA, E.; ANGELOTTI, F.; GARRIDO, L. da R.; GHINI, R.; CARVALHO, M. C; PALLADINO, R. P.
Fonte: In: SIMPÓSIO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E DESERTIFICAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO, 3., 2011, Juazeiro. Experiências para mitigação e adaptação: anais. Petrolina: Embrapa Semiárido, 2011. 1 CD ROM. Publicador: In: SIMPÓSIO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E DESERTIFICAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO, 3., 2011, Juazeiro. Experiências para mitigação e adaptação: anais. Petrolina: Embrapa Semiárido, 2011. 1 CD ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.05%
O presente estudo teve por objetivo avaliar o impacto potencial das mudanças climáticas sobre a favorabilidade às podridões da uva madura e cinzenta da videira, causadas por Glomerella cingulata e Botrytis cinerea, respectivamente, para o Nordeste brasileiro. Médias mensais de temperatura média do ar e de duração do período de molhamento foliar do período de referência (1961-1990) e do período futuro (2071-2100) foram obtidas das projeções dos modelos climáticos globais do Quarto Relatório do IPCC (2007) para o cenário A2 de emissões de gases de efeito estufa. Mapas de distribuição geográfica da favorabilidade à doença foram elaborados no SIG Idrisi 32 demonstrando que para as duas doenças, no futuro, haverá uma redução da área favorável as suas incidências no Nordeste brasileiro.; 2011

Principais solos do Semiárido tropical brasileiro: caracterização, potencialidades, limitações, fertilidade e manejo.

CUNHA, T. J. F.; GIONGO, V.; SILVA, D. J.; MENDES, A. M. S.; MELO, R. F. de; OLIVEIRA NETO, M. B. de; SILVA, M. S. L. da; ALVAREZ, I. A.
Fonte: In: SA, I. B.; SILVA, P. C. G. da. Seminário brasileiro: pesquisa, desenvolvimento e inovação. Petrolina, PE: Embrapa Semiárido, 2010. p. 49-87. Publicador: In: SA, I. B.; SILVA, P. C. G. da. Seminário brasileiro: pesquisa, desenvolvimento e inovação. Petrolina, PE: Embrapa Semiárido, 2010. p. 49-87.
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE) Formato: 38 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.23%
Introdução: Os solos localizados em regiões semiáridas e áridas foram, por muito tempo, considerados inviáveis para agriculutra e, consequentemnete, à margem do aproveitamento econômico. Porém, grande parte da população humana depende do que as terras semiáridas e áridas sejam incorporadas ao processo produtivo. No Brasil, a situação não é diferente - país continetal cuja região semiárida perfaz uma área ao redor de 982.563 km2, possui 20.870.020 de habitantes, distribuidos em 1.133 municípios em nove Unidades Federativas (BRASIL, 2005), que dependem direta ou indiretamente, deste ambiente. O Semiárido tropical brasileiro apresenta uma variedade de paisagens e de ambientes que deve ser destacada como uma das características mais marcantes da região, o que dificulta generalizações na discussão de vários temas, incluindo os solos. Diante desta complexidade de paisagens, deve-se considerar que o solo, a vegetação e o clima coexistem num equilíbrio dinâmico, que pode ser alterado pela mudança do uso da terra. O conhecimento atual do solo é um elemento importante para gerenciar o recurso água, expressar o potencial genético das espécies, minimizar a degradação dos recursos naturais e maximizar o potencial do fator clima...

A mudança de clima na perspectiva do Brasil : negociações e ações futuras

Serra, Sérgio Barbosa
Fonte: Câmara dos Deputados, Edições Câmara Publicador: Câmara dos Deputados, Edições Câmara
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.21%
Elabora um histórico do debate internacional sobre a mudança do clima, destacando os pontos essenciais da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) de 1992 e do Protocolo de Kyoto (1997). Descreve e analisa as políticas do governo brasileiro com o objetivo de atender as responsabilidades assumidas internacionalmente para o controle do aquecimento global.; Título do fascículo: Desafios do clima.

Adaptação transcultural e validação do Safety Attitudes Questionnaire/Operating Room Version para o contexto brasileiro; Transcultural adaptation and validation of Safety Attitudes Questionnaire/Operating Room Version to the Brazilian context

Lourenção, Daniela Campos de Andrade
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.27%
A vulnerabilidade dos pacientes, que se submetem ao procedimento cirúrgico, e a complexidade de atividades e das relações interpessoais entre as equipes cirúrgicas são consideradas elementos intervenientes na segurança do paciente. Nesse sentido, pesquisas vêm sendo conduzidas visando mensurar o clima de segurança percebido pelos profissionais, com vistas a avaliar a cultura de segurança nos serviços de saúde. Objetivo: Realizar a adaptação transcultural e a validação do Safety Attitudes Questionnaire/Operating Room Version (SAQ/OR) para o contexto brasileiro. Método: Trata-se de um estudo de cunho metodológico, de adaptação e validação de um questionário destinado a mensurar o clima de segurança em centro cirúrgico, desenvolvido em duas etapas: a primeira consistiu na tradução linguística e na adaptação cultural e a segunda na validação do instrumento. Para a tradução e adaptação transcultural o método empregado foi constituído pelas fases: tradução, síntese, retrotradução, avaliação por comitê de juízes, pré-teste com 30 sujeitos e submissão e avaliação dos relatórios pelos autores do instrumento original. Doze juízes realizaram a validação das equivalências experiencial, conteúdo...

Mudanças climáticas globais e seus efeitos sobre a biodiversidade: caracterização do clima atual e definição das alterações climáticas para o território brasileiro ao longo do século XXI

Brasil. Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Biodiversidade e Florestas
Fonte: Ministério do Meio Ambiente (MMA) Publicador: Ministério do Meio Ambiente (MMA)
Tipo: Documento técnico
POT
Relevância na Pesquisa
36.21%
212 p.: il. - 2.ed.; Esta publicação apresenta uma revisão atualizada dos estudos sobre alterações climáticas no século XX e projeções do clima futuro no século XXI considerando os impactos na biodiversidade e no meio ambiente do continente sul-americano, com particular ênfase no território brasileiro e seus ecossistemas.; Coordenador: José A. Marengo

Manual para Submissão de Atividades de Projeto no âmbito do MDL: à Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima, visando à obtenção da Carta de Aprovação do Governo Brasileiro

Brasil. Ministério da Ciência e Tecnologia; Brasil. Coordenação Geral de Mudanças Globais de Clima; Brasil. Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima
Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT); Coordenação Geral de Mudanças Globais de Clima (CGMGC); Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima (CIMGC) Publicador: Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT); Coordenação Geral de Mudanças Globais de Clima (CGMGC); Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima (CIMGC)
Tipo: Manual
POT
Relevância na Pesquisa
46.23%
43 p.; O presente Manual tem a intenção de facilitar a submissão de projetos MDL no Brasil, reunindo, num único documento, as normas emanadas da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima, por meio de suas Resoluções. A Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima – CIMGC, doravante denominada Comissão Interministerial, é a Autoridade Nacional Designada – AND, ponto focal, no Brasil, do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo do Protocolo de Quioto.

Mudanças climáticas no Semiárido brasileiro: experiências e oportunidades para o desenvolvimento.

ANGELOTTI, F.; SIGNOR, D.; GIONGO, V.
Fonte: Revista Brasileira de Geografia Física, Recife, v. 8, p. 484-495, 2015. Publicador: Revista Brasileira de Geografia Física, Recife, v. 8, p. 484-495, 2015.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.32%
A comunidade científica, ao longo dos últimos anos, tem buscado soluções para o desenvolvimento sustentável do Semiárido. Os estudos dos impactos das mudanças climáticas subsidiam medidas de mitigação e adaptação frente às futuras alterações no clima. Adicionalmente, o desenvolvimento e adoção de processos e tecnologias voltados para o desenvolvimento sustentável, tendo em vista a viabilidade econômica, social e ambiental são fundamentais, para aumentar a segurança alimentar, gerenciar os recursos hídricos e erradicar a pobreza. O avanço do conhecimento obtido nos últimos anos e a interação entre as instituições de ensino e pesquisa assumem um papel importante na proposição e adoção de políticas públicas que visam aumentar a capacidade adaptativa da sociedade e da economia regional frente às mudanças climáticas, criando espaços de oportunidades e caminhos para a resiliência climática. Nesse sentido, a busca de soluções e oportunidades para o desenvolvimento do Semiárido brasileiro é estratégico, razão pela qual mantem-se um fórum de discussão permanente traduzido no Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação no Semiárido Brasileiro, realizado bianualmente. A adoção de ações voltadas para o desenvolvimento sustentável é estratégica. A economia verde e o pagamento por serviços ambientais se tornaram oportunidades...

DECÁLOGO DA CLIMATOLOGIA DO SUDESTE BRASILEIRO; THE TEN COMMANDMENTS OF THE SOUTHEAST BRASILIAN CLIMATOLOGY

Sant'Anna Neto, João Lima
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 18/05/2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.12%
These paper discuss the southeast Brazilian climatology using as a strategy, the Ten Commandments (or then characteristics) of factors and dynamics that explains its genesis. To support it, the major bibliography of climate studies, including Edmon Nimer (1979) classical text book was utilized to analyses general principles and particularities of regional climates. Aims to demonstrate how localization, relief altimetry, the vaster coastal zone, plains, highlands an interior valleys, introducing in a very complex schedule of atmospheric dynamics, produces unique peculiarities making the southeast Brazilian region presents one of the most varieties of climatic types.; Este artigo rediscute a climatologia regional do Sudeste brasileiro utilizando como estratégia, os dez mandamentos (ou dez características) fundamentais dos fatores e dinâmicas que explicam a sua gênese. Apóia-se no clássico trabalho de Edmon Nimer (1979) e em vasta bibliografia para colocar em discussão os princípios gerais e as particularidades dos climas regionais. Objetiva demonstrar como a localização, a rugosidae do relevo, a vasta zona costeira e os planaltos e vales interiores, inseridos num quadro de dinâmica atmosférica complexa...