Página 1 dos resultados de 6 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

A aliança terapêutica na terapia familiar sistémica com clientes voluntários e involuntários

Sá, Carolina Sílvia Gonçalves Monteiro de
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.83%
Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica (Sistémica, Saúde e Família), apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra

Aliança terapêutica em terapia familiar sistémica com clientes voluntários e involuntários: microanálise das constribuições dos terapeutas

Figueiredo, Mafalda Joana da Silva
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
57.15%
O presente estudo exploratório tem como principal objetivo analisar de que forma a mesma equipa de coterapeutas contribui para a aliança em terapia familiar sistémica, num caso com clientes voluntários e noutro com clientes involuntários. O recurso ao instrumento SOFTA (System for Observing Family Therapy Alliances) permitiu uma análise observacional do tipo e frequência dos comportamentos do sistematerapeutas após manifestações negativas dos clientes, na primeira e quarta sessões dos dois casos. Os resultados demonstram que, apesar das intervenções dos terapeutas serem sempre positivas e maioritariamente com o intuito de contribuir para o Envolvimento dos clientes na terapia, no caso da família involuntária as suas contribuições para a aliança são mais imediatas às manifestações negativas dos clientes e mais diversificadas em termos da sua qualidade. São discutidas algumas hipóteses que permitem explicar os padrões de comportamento observados, tendo em conta as características do sistema-terapeutas e do tipo de abordagem terapêutica utilizada, bem como as especificidades de cada família. É ainda feita referência às implicações dos resultados para a prática clínica.; This exploratory study mainly aims to analyze how the same cotherapists’ team contributes to the alliance in systemic family therapy in a case with voluntary clients and other with involuntary clients. The use of the SOFTA (System for Observing Family Therapy Alliances) instrument allowed an observational analysis of the type and frequency of the therapists’ contributions after clients’ negative manifestations in the first and fourth sessions of the two cases. The results demonstrate that...

Rutura e reparação da aliança terapêutica na terapia familiar sistémica : um estudo exploratório com clientes involuntários

Leitão, Bárbara Sofia Neto da Cruz
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.44%
O presente estudo exploratório tem como principal finalidade analisar o processo de rutura-reparação da aliança terapêutica num caso clínico terminado com uma família involuntária. O recurso ao System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA; Friedlander, Escudero, & Heathrington, 2006) permitiu identificar e caracterizar repetidos marcadores de rutura na aliança na 1ª e 4ª sessões e 2ª sessão de follow-up, manifestados na demonstração de comportamentos de confrontação e afastamento, interações familiares problemáticas e uma aliança cindida com o sistematerapeutas. Comprovada a reparação da aliança nessas três sessões terapêuticas, procedeu-se à caracterização das intervenções dos terapeutas que contribuíram para o fortalecimento da aliança. A análise observacional indica que o processo de reparação mais bem-sucedido ocorreu durante a 4ª sessão e envolveu a discussão direta da rutura e a redefinição das metas terapêuticas. Os resultados demonstram que a intervenção do sistematerapeutas ao nível da promoção do envolvimento dos clientes na terapia teve um impacto significativo no processo de reparação da aliança terapêutica.; This exploratory study mainly aims to analyze the therapeutic alliance rupture-repair process in a finished clinic case with an involuntary family. The use of the System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA; Friedlander...

Construção da aliança em casos contrastantes com clientes involuntários: microanálise das dimensões intrasistema (segurança e sentimento de partilha de objetivos)

Neves, Henrique Miguel Marques
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.89%
O presente estudo teve como principal finalidade desenvolver uma microanálise da construção da aliança, ao nível das dimensões intrasistema (Segurança e Sentimento de Partilha de Objetivos) comparando quatro famílias involuntárias, contrastantes do ponto de vista dos resultados terapêuticos. Para o feito, analisou-se a força da aliança nas referidas dimensões, a partir dos comportamentos dos clientes e dos contributos dos terapeutas na 1ª sessão, através da versão observacional do System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA-o, versão Clientes e versão Terapeutas; Sotero et al., 2010). Para selecionar as famílias contrastantes do ponto de vista dos resultados recorreu-se à adaptação portuguesa do Goal Attainment Scaling (GAS; Sotero & Relvas, 2010). Os resultados obtidos revelaram a existência de semelhanças na construção da aliança intrasistema em três das quatro famílias. Na maioria dos casos os pais apresentam-se mais seguros no contexto terapêutico, contrariamente aos filhos que manifestam mais comportamentos de insegurança no contexto da terapia. Em três das famílias analisadas verificam-se ainda comportamentos negativos respeitantes ao Sentimento de Partilha de Objetivos. Em ambas as dimensões estudadas...

A intervenção com clientes involuntários: complexidade e dilemas

Sotero,Luciana; Relvas,Ana Paula
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
67.05%
O presente artigo de revisão da literatura centra-se na temática dos clientes involuntários. Analisaram-se criticamente os trabalhos de autores que: (1) propõem a sua caracterização, designadamente no que respeita ao posicionamento do cliente na situação de ajuda, concluindo-se pela complexidade da sua identificação; (2) conceptualizam o papel dos profissionais de saúde mental, bem como as singularidades da relação terapêutica, destacando a importância da aliança, dos dilemas éticos e da motivação para a intervenção; (3) apresentam os modelos terapêuticos mais utilizados nestas situações, enfatizando-se as terapias colaborativas, e particularmente as centradas nas soluções, como as que melhor promovem o envolvimento destes clientes. Ao longo da pesquisa manteve-se a preocupação de rever obras abrangentes na área do acompanhamento psicológico que simultaneamente evidenciassem ou favorecessem uma perspectiva crítica e complexa sobre o tema. Na organização do artigo procurou-se seguir uma perspectiva diacrónica que mostrasse a evolução da conceptualização e praxis sobre a problemática.

Clientes involuntários e construção da aliança terapêutica em casos com e sem melhorias: análise das dimensões envolvimento e conexão emocional

Marques, Marta de Almeida
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.14%
Vários estudos têm indicado que parece existir uma relação entre a aliança e resultados terapêuticos (Horvath & Bedi, 2002; Barber, 2009). Dado que muitos terapeutas trabalham com clientes involuntários, com os quais se torna particularmente desafiante estabelecer uma aliança terapêutica forte, esta investigação tem como objetivo principal perceber se existem diferenças na construção da aliança terapêutica com clientes involuntários, em quatro casos contrastantes (famílias com e sem melhorias), ao nível das dimensões Envolvimento e Conexão Emocional. Utilizando o Goal Attainment Scalling (GAS) para avaliar os resultados terapêuticos e o System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA) para avaliar a aliança terapêutica, os resultados revelam que parecem não existir diferenças na construção da aliança, nas dimensões analisadas, nos casos com e sem melhorias. É ainda evidente uma maior dificuldade dos jovens em envolverse no processo e conectar-se emocionalmente com os terapeutas. Por sua vez, os terapeutas apenas contribuem de forma positiva para estas dimensões intersistema da aliança, ditando um padrão de organização da sessão terapêutica, comum a todas as famílias.; Several studies have indicated that there seems to be a relationship between the alliance and therapeutic results (Horvath & Bedi...