Página 1 dos resultados de 2 itens digitais encontrados em 0.020 segundos

Papel da prote??na heme oxigenase 1 na infec????o de macr??fagos por leishmania chagasi

Luz, Nivea Farias
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.35%
A leishmaniose visceral (LV) apresenta ampla distribui????o geogr??fica e ?? fatal caso n??o seja tratada. As manifesta????es hematol??gicas s??o constantes na LV e em casos n??o tratados os pacientes evoluem ?? ??bito por sangramento maci??o ou anemia grave. Neste cen??rio, mecanismos ligados ?? hem??lise, metabolismo do heme e atividade da enzima heme oxigenase podem estar envolvidos na imunopatog??nese da LV, no entanto essa perspectiva ainda n??o foi explorada. A heme oxigenase (HO) tem importantes propriedades regulat??rias e est?? envolvida em processos fisiol??gicos e patofisiol??gicos como citoprote????o e inflama????o. Apesar de sua sugestiva participa????o no contexto da infec????o por Leishmania, uma r??pida pesquisa no PubMed com as palavras heme oxigenase e Leishmania remete a somente tr??s trabalhos at?? a presente data. Nesse projeto testaremos a hip??tese de que a ativa????o da enzima heme oxigenase-1 (HO-1) favorece a infec????o por Leishmania (L) chagasi, principal agente etiol??gico da LV humana no Brasil. Nossas observa????es nesse trabalho indicam que a enzima HO-1 ?? induzida em macr??fagos durante a infec????o por L. chagasi e que a indu????o farmacol??gica da HO-1, pela CoPP aumenta a carga parasit??ria de macr??fagos infectados por L. chagasi e reduz a produ????o de mediadores pr??-inflamat??rios frente ?? estimula????o por LPS...

Efeitos protetores da prolactina em cultivo glial de c?rtex de ratos expostos ao metilmerc?rio

SANTOS, Andr?a Cristina Monteiro dos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.35%
O metilmerc?rio (MeHg) ? um composto comprovadamente neurot?xico cujos mecanismos degenerativos ainda n?o est?o bem esclarecidos. No sistema nervoso central o MeHg ? seq?estrado do interst?cio preferencialmente por astr?citos diminuindo a carga de exposi??o neuronal. Estudos in vitro demonstraram que a prolactina (PRL) possui efeitos mitog?nicos sobre astr?citos, al?m de regular a express?o de citocinas pr?-inflamat?rias. Este estudo teve por objetivo investigar efeitos protetores da prolactina sobre dist?rbios provocados por MeHg na viabilidade, morfologia, express?o de GFAP (glial fibrillary acidic protein), mitog?nese e libera??o de interleucina-1? (IL-1 ?) em cultivo glial de c?rtex cerebral de ratos neonatos focalizando as c?lulas astrogliais. A exposi??o a diferentes concentra??es de MeHg (0,1, 1, 5 e 10 ?M) a diferentes intervalos de tempo (2, 4, 6, 18 e 24 h) ocorreu em cultivos com 10% de soro fetal bovino (SFB). Os resultados obtidos demonstraram diminui??o progressiva de 20% e 62% da viabilidade celular ap?s exposi??o ?s concentra??es de 5 e 10 ?M MeHg no tempo de 24 h, respectivamente, pelo m?todo do 3-4,5-dimetiltiazol-2-yl)-2,5-difenil tetraz?lio bromide (MTT) e dist?rbios na express?o e distribui??o de GFAP. Diferentes concentra??es de prolactina (0.1...