Página 1 dos resultados de 9 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

O onírico desacorrentado: o movimento cineclubista brasileiro (do engajamento estético à resistência política nos anos de chumbo - 1928 - 1988); The unchained dream: the Brazilian cineclubist movement (from the aesthetic engagement to the politics resistance in the leaden years 1928 1988)

Costa Júnior, Hélio Moreira da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
28.59%
Esta Tese tem por finalidade tratar de questões ligadas ao Movimento Cineclubista brasileiro compreendendo os anos de 1928 a 1988, tendo por objetivo principal demonstrar sua trajetória do engajamento estético à resistência política. O marco cronológico estabelecido, remonta aos anos 1920, com o nascimento do cineclubismo na França e particularmente, com a criação do primeiro cineclube oficial do Brasil, o Chaplin-Club, em 1928. Neste período, o cineclubismo se caracterizava basicamente pelo engajamento estético e, entre nós, muda para uma atitude de resistência política durante os anos de chumbo, um período marcado pelo domínio de uma ditadura civil-militar. A baliza cronológica final é o ano de 1988, quando aconteceu a abertura política no Brasil e a volta do Regime democrático, fenômeno que também afetou o movimento cineclubista, causando-lhe enfraquecimento, sem contudo ser possível falar no fim deste, pois ele se mantém ativo até os dias atuais. Também tem como finalidade demonstrar que no cineclubismo, em seus primórdios, o acento recaía sobre o aprimoramento do cinema, as questões estéticas e a luta para elevar o cinema ao status de uma das belas-artes, a sétima-arte. Visa a demonstrar o processo de mudança do cineclubismo e sua rearticulação após a promulgação do Ato Institucional nº 5...

Cineclubismo e políticas culturais : uma análise das implicações das políticas do governo Lula na configuração da rede no Rio Grande do Sul

Baldini, Juliana Previatto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.69%
O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no período de 2003 a 2010, foi marcado pela adoção de uma nova concepção de cultura, sustentando a necessidade de assumi-la enquanto valores, posturas e comportamentos sociais. Isso exigiu do Estado uma nova postura, sustentada pelas políticas culturais, cabendo destaque ao esforço de democratização promovido com a reestruturação do Ministério da Cultura (MinC) como tentativa de combater o problema da exclusão cultural. Em relação ao cinema, a atitude assumida foi de encontro à de mecenas praticada até então, especificamente baseada em políticas de financiamento, ilustradas pelas Leis Rouanet (1991) e do Audiovisual (1993). Voltada à questão do audiovisual, a iniciativa que se destacou foi o Cine Mais Cultura, parte do Programa Mais Cultura, que tem por objetivo a implementação e a ampliação de espaços de exibição audiovisual fora do esquema comercial, essencialmente representados pelas atividades cineclubistas – organizações formadas por cinéfilos e pessoas interessadas em cinema, que se reúnem para apreciar e refletir sobre essa arte. O alcance dessa ação acontece através da disponibilização de equipamento audiovisual para projeção digital...

Catolicos e cinema na capital paulista : o cine clube do Centro Dom Vital e a Escola Superior de Cinema de São Luis (1958-1972); Catholics and cinema in the São Paulo capital : the cine clube of "Centro Dom Vital" and the "Escola Superior de Cinema" of São Luis (1958-1972)

Vivian Malusa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
16.95%
Esta pesquisa teve como finalidade compreender a atuação católica no campo cinematográfico na capital paulista, com relação, especialmente, às atividades do Cineclube do Centro Dom Vital e a Escola Superior de Cinema São Luis. O recorte temporal escolhido, entre 1958 e 1972, refere-se, respectivamente, à criação do Cine-clube do Centro Dom Vital e ao final das atividades da Escola Superior de Cinema. Objetivou-se analisar as relações entre a atuação nestas duas instituições católicas - a primeira relacionada à formação cultural cinematográfica e a segunda, à tentativa de implantação de uma formação prática - às concepções católicas com relação ao cinema na época, presentes em textos pontificais, de organizações internacionais católica de cinema, em especial o OCIC (Office Catholique International du Cinéma), ou ainda de militantes católicos brasileiros que trabalharam em prol do apostolado cinematográfico - leigos ou do clero. Além disso, relacionaram-se as atividades promovidas pelas duas instituições à formação de futuros críticos, teóricos de cinema e cineastas sem qualquer relação com a ideologia cristã. Desta forma, compreendeu-se ainda como se dava a relação entre militância católica e críticos desvinculados desta ideologia...

Consumo cinéfilo e o prazer da raridade

Almeida Ferreira, Rodrigo; Freire Prysthon, Ângela (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.69%
O objetivo deste trabalho é entender o universo cinéfilo em diálogo com as particularidades da cultura contemporânea, sem deixar de lado as recorrências e as contradições de seu consumo, mas se focando especialmente no círculo de ação dos indivíduos que buscam filmes raros através da internet e no prazer decorrente do encontro. Para tanto iremos prosseguir em dois caminhos. O primeiro discutirá o lugar da cultura do consumo como expressão pessoal no contemporâneo, afirmando uma necessidade de repolitização da teoria no campo da comunicação por meio dos escritos de Slavoj Zizek, Colin Campbell, Zygmunt Bauman, Michel de Certeau, Antônio Gramsci, Jesus Martin Barbero e Nestor Gárcia Canclini. Constataremos os jogos de inversão das ferramentas tecnológicas a serviço dos mecanismos de dominação ou subversão dependendo da forma como são apropriadas. O segundo caminho se funda numa perspectiva de pensar o próprio consumo como desvio, isto é, de entender a trajetória da cinefilia e sua associação direta com o cineclubismo como um passo no desenvolvimento de um consumo autoral que conduz conscientemente os indivíduos à resistência cultural. Por fim, faremos uma breve crítica de processo do consumo cinéfilo e do prazer da raridade...

Vigilanti cura: uma educação cinematográfica nos colégios católicos de Pernambuco na década de 1950

Figueiredo, Haroldo Moraes de
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
BR
Relevância na Pesquisa
16.95%
A presente tese está vinculada ao Núcleo de Teoria e História do Programa de Pós- Graduação em Educação da UFPE e estudou a educação cinematográfica em colégios católicos de Pernambuco na década de 1950. A pesquisa partiu da análise das encíclicas papais Vigilanti Cura e Miranda Prorsus, escritas respectivamente pelos Papas Pio XI (1936) e Pio XII (1957), apresentando críticas e orientações sobre cinema. Suas influências chegaram até o Brasil, por intermédio de representantes da Organização Católica Internacional do Cinema (OCIC), incumbidos de criar uma cultura cinematográfica mediante a realização de cursos e seminários. Esse movimento contribuiu também para a criação de cinemas e cineclubes católicos pelo Brasil, inclusive Pernambuco, destacando-se o Cineclube Vigilanti Cura (1952). Seus integrantes foram os pioneiros no trabalho de educação cinematográfica em Pernambuco, inicialmente por meio das exibições de filmes e realização de cine-fóruns, e, em seguida, ministrando cursos e palestras em alguns colégios católicos da capital pernambucana e interior. Nesse contexto, a relevância da pesquisa que realizamos está tanto na ampliação de conhecimentos sobre as influências do catolicismo na criação de uma cultura cinematográfica no Brasil como...

É hasteada a bandeira do novo cinema português : Ernesto de Sousa e Dom Roberto

Almeida, Teresa Oliveira
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 07/11/2014 POR
Relevância na Pesquisa
16.95%
“É Hasteada a Bandeira do Novo Cinema Português” dá título à presente dissertação que aborda o cinema produzido em Portugal durante o Estado Novo. Trata-se de uma viagem empreendida desde os anos 30 e 40, designada como a época de ouro do cinema português, passando pelo Movimento Cineclubista e pelo Neorrealismo nos anos 50, terminando na década de 60, com o Novo Cinema Português. Dom Roberto (1962), realizado por Ernesto de Sousa, é o filme que dá início a este último movimento. É também ele, enquanto objecto cinematográfico, que constitui o centro deste trabalho. Dom Roberto é um filme originalmente controverso, devido à sua componente multifacetada. Sendo influenciado por diferentes áreas e correntes, questiona-se se será digno de representar o movimento vanguardista designado por Novo Cinema Português. Tendo em vista esse apuramento, conduziu-se uma investigação pelo espólio de Ernesto de Sousa, bem como por artigos de jornais e de revistas, no período de 1959 a 1962. No mesmo sentido de esclarecimento daquela problemática vão as entrevistas realizadas com o cineasta Lauro António, com o historiador Luís Reis Torgal e com o jornalista Paulo Filipe Monteiro. Pelo modo de produção...

História do cineclubismo em Portugal: o caso do Cineclube de Setúbal (1956-1962)

Martins, Vanda Isabel Pereira
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
27.69%
Trata-se de um estudo histórico sobre o Cineclubismo Português na sua fase de formação e difusão. Pretendeu-se perceber as especificidades na organização e evolução dos cineclubes portugueses e o seu contributo para o desenvolvimento da cultura cinéfila até aos anos 1960s. O estudo tem como foco o Cineclube de Setúbal, que tem uma duração limitada (1956-62). O pós II Guerra Mundial assistiu à fase de maturidade do movimento. Nos anos 1950s, por todo o país, foram criados cineclubes e Setúbal não foi exceção. Em 1956, foi criado o Cineclube de Setúbal, o qual teve uma vida efémera. Espaço de cultura, com papel de destaque na promoção e divulgação do cinema, assim como do cinema de amadores. Organizou sessões em Setúbal e Palmela, assim como exposições, cursos de cinema e fotografia e retrospetivas. Cessou funções em 1962, depois da criação da Federação Portuguesa de Cineclubes, em 1956, sob controlo do Estado e da imposição do «Estatuto-tipo»; ABSTRACT: This is a historical study of the Portuguese Film Societies in its formative stage and age of dissemination. We intended to understand the organization and evolution of Portuguese Film Societies and its contribution to the development cinéphile culture until the 1960s. The study focuses on the Film Society of Setúbal...

Manual de cineclubismo: red de cineclubes de Chile

Horta, Luis
Fonte: Universidade do Chile Publicador: Universidade do Chile
Tipo: Libro
ES
Relevância na Pesquisa
16.95%

O cinema reinventando a escola – Um diálogo da Educomunicação com o filme A invenção de Hugo Cabret / The cinema reinventing the school – A dialogue between Educommunication and the movie Hugo

Mogadouro, Claudia
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 03/04/2014 POR
Relevância na Pesquisa
27.69%
Uma das obras de Martin Scorsese – A invenção de Hugo Cabret – olha para o surgimento do cinema, no início do século XX, e o encantamento que essa in- venção proporcionou. A partir desse filme, a pesquisadora faz uma retrospectiva sobre a relação cinema e educação, na perspectiva da Educomunicação. O cineclubismo como formador cultural e as pesquisas de campo realizadas com professores alimentam essa reflexão.