Página 1 dos resultados de 14 itens digitais encontrados em 0.061 segundos

Análise estratigráfica dos sedimentos eo/mesodevonianos da porção ocidental da Bacia do Amazonas sob a ótica da estratigrafia de seqüências no interior cratônico

Cunha, Paulo Roberto da Cruz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
55.95%
O trabalho foi desenvolvido com a finalidade de verificação da aplicabilidade dos conceitos da moderna Estratigrafia de Seqüências no interior cratônico e a possibilidade do refinamento cronoestratigráfico da seção eo/mesodevoniana da Bacia do Amazonas. O autor utilizou as seguintes ferramentas disponíveis para a interpretação e elaboração de um modelo geológico para a seção sedimentar estudada: a) a análise da Paleogeografia, do Paleomagnetismo e da Paleoecologia, através do estudo da Tectônica e do Clima atuantes no Eo/mesodevoniano, no Supercontinente Gondwana, retratadas em reconstituições do mundo devoniano e apoiada em extensiva consulta bibliográfica e em correlação com os conteúdos faunístico, icnológico e litológico da seção que compõe o intervalo pesquisado, com o auxílio de testemunhos, amostras de calha e afloramentos, b) o estabelecimento de superfícies-chave da Estratigrafia de Seqüências, definidas com o apoio de perfis elétrico-radioativos, notadamente o perfil de raios-gama, c) a Cicloestratigrafia química com a utilização dos teores de carbono orgânico e o índice de hidrogênio, d) a Cicloestratigrafia orbital e climática, mediante a análise espectral do perfil de raios-gama da seção estudada e a definição do controle da sedimentação...

Ciclos sedimentares em seqüências siliciclásticas : uma proposta de análise metodológica.

Chaves, Hernani Aquini Fernandes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.51%
Este trabalho de estratigrafia quantitativa teve como objetivo o estudo de ciclos sedimentares em seqüências siliciclásticas. Para isso, utilizou-se ferramentas matemáticas e estatísticas, interpretando os resultados obtidos no contexto da estratigrafia de seqüências. Os padrões quase cíclicos de empilhamento sedimentar foram associados a padrões de ciclos de tempo conhecidos – os da banda de Milankovitch (Milankovitch, 1947). Para superar as dificuldades inerentes às medidas diretas em afloramentos e testemunhos, adotou-se o estudo das variações da distância entre marcas consecutivas, observadas na curva do perfil de raios gama de sondagens para petróleo ou carvão. Esta distância foi associada à espessura da camada sedimentar e a série de observações foi estudada pelos métodos de análise de séries temporais, empregando-se: estatísticas básicas, histogramas e distribuições de freqüência, diagramas de tempo (gráficos XY), gráficos de Fischer, autocorrelação e correlação cruzada e análise espectral. A abordagem do problema exigiu um tratamento matemático das observações estratigráficas, mantido de forma “orientada para a geologia”. Deu-se ênfase ao significado físico (geológico) dos resultados obtidos com as diversas análises. As variações nas espessuras das camadas permitiram reconhecer parasseqüências e suas geometrias internas...

Arquitetura de fácies e evolução estratigráfica da Formação Mangabeira, Supergrupo Espinhaço - BA.

Souza, Ezequiel Galvão de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.34%
Depósitos eólicos proterozóicos são extremamente raros no registro geológico, existindo poucas bacias no globo que apresentam estratos preservados desta idade. Consequentemente, os estudos destes depósitos são poucos devido à dificuldade de reconhecimento das fácies em terrenos antigos sujeitos à deformação e/ou ao grau avançado de diagênese. A Formação Mangabeira (Mesoproterozóico, Supergrupo Espinhaço/BA) consiste em uma exceção, na qual os depósitos eólicos estão bem preservados e pouco alterados, sendo possível o reconhecimento dos aspectos texturais e estruturais dos litotipos. Diante disso, o presente trabalho traz a caracterização faciológica detalhada de afloramentos chave da Formação Mangabeira, localizados próximos à cidade de Seabra/BA, buscando a reconstrução do sistema deposicional eólico mesoproterozóico. Para tal objetivo, foram levantados 58 m de perfis colunares em dois afloramentos, constituídos por sete litofácies distintas (St, Sm, Sr, Fl, St(e), Sl(e) e Sa(e)) que se organizam em quatro associações faciológicas: i) dunas e interdunas eólicas; ii) lençóis de areia eólicos secos; iii) lençóis de areia úmidos; e iv) canal fluvial. A partir da análise petrográfica em amostras dos lençóis de areia úmidos...

Estudo de series temporais aplicado a perfis de poços de petroleo

Fernando Collo Correa e Castro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/12/1995 PT
Relevância na Pesquisa
56.28%
A análise de séries temporais é uma ferramenta que pode ser aplicada no estudo de fenômenos geológicos com o objetivo de simplificar e eventualmente explicar o comportamento de um determinado conjunto de dados. A construção de modelos de séries temporais no domínio da freqüência é útil em investigações exploratórias, onde o interesse principal é a identificação de registros periódicos ou quase periódicos. Confirmada a influência de fatores cíclicos no pacote investigado, modelos de séries temporais no domínio da freqüência podem ser úteis na correlação entre perfis eletro-radioativos. Para o caso específico de correlações de pacotes cíclicos, filtros de freqüência são utilizados para suprimir ou atenuar certos componentes harmônicos de uma determinada faixa de freqüência. No domínio do tempo é discutida a teoria de construção de modelos auto regressivos univariados e média móveL através da metodologia Box & Jenkins e são apresentadas aplicações destes modelos em perfis raios gama. Não foram considerados modelos multivariados. A análise de Fourier e auto correlações dos perfis revelaram ainda a presença de ciclos hierárquicos, que sugerem influências de fatores orbitais e climáticos durante a deposição sedimentar do pacote investigado...

Dinâmica dos nanofósseis calcários na sucessão pleistoceno superior-holoceno do testemunho GL-77, obtido em águas profundas no norte da Bacia de Campos : interpretações paleoambientais e paleoclimáticas

Maciel, Daniely Moreira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.16%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2012.; No período Quaternário, que inclui as épocas Pleistoceno e Holoceno, ocorreram intensas mudanças climáticas cíclicas de ordem global, marcadas por avanços e recuos do gelo, caracterizadas como fases glaciais e interglaciais. Essas mudanças afetaram as associações microfossilíferas marinhas, em particular os nanofósseis calcários que responderam rapidamente a essas mudanças climáticas. Aqui, os nanofósseis calcários foram estudados com o objetivo de entender o comportamento desses organismos diante das variações climáticas e paleoambientes em águas profundas (lâmina d’água de 1283 m). As associações dos nanofósseis calcários recuperados em sedimentos pelíticos de talude inferior, na área norte da bacia de Campos, apresentaram uma boa diversidade e preservação. O posicionamento cronoestratigráfico das ocorrências dos nanofósseis calcários está fundamentado no arcabouço bioestratigráfico de foraminíferos planctônicos que abrangem as zonas W, X e Y (Pleistoceno) e Z (Holoceno) do testemunho GL-77 em estudo. O estudo taxonômico permitiu o reconhecimento de 38 táxons de nanofósseis calcários, sendo 31 cocólitos de cocolitoforídeos...

O limite cretácio-paleogénico: alterações climáticas e crises biológicas

Correia, Jorge Manuel Fernandes
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
56.28%
Tese de mestrado em Ciências Geofísicas, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2010; A crise do Cretácico-Paleogénico foi uma das maiores crises biológicas que afectaram a Terra durante o Fanerozóico. Actualmente, ainda existe um forte debate sobre a natureza e origem desta extinção em massa: a ideia de que um grande impacto de meteorito poderia causar uma extinção em massa opõe-se à de uma origem terrestre ligada às erupções vulcânicas de basaltos continentais de uma vasta região na Índia (Deccan traps). Apesar de já existir uma considerável quantidade de dados geológicos desta altura, o sincronismo entre extinções de massa e o impacto de meteorito e/ou as erupções vulcânicas ainda não está comprovado. Estas limitações surgem devido à escassez de secções geológicas marítimas completas e à dificuldade em correlacionar sequências separadas, onde os marcadores de impactos apenas existem em níveis estratigráficos extremamente finos. Neste trabalho testou-se uma abordagem original, combinando a susceptibilidade magnética de alta resolução (uma amostra por cada cm de sedimentos), a mineralogia magnética, a análise espectral e a quimioestratigrafia, nos sedimentos do Cretácico-Paleogénico da Bacia Cantábrica...

Assessing climatic changes through environmental magnetic analyses of three sedimentary columns of the North Atlantic Ocean (between 29ºN and 35ºN)

Lopes, Ana Isabel de Jesus
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 ENG
Relevância na Pesquisa
56.16%
Tese de mestrado em Ciências Geofísicas, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2013; Ao longo dos últimos milhões de anos, o clima tem oscilado entre períodos glaciares e interglaciares impulsionado por variações orbitais da Terra e modulado por mecanismos de feedback. Dados paleoclimáticos sugerem que os períodos interglaciares começaram e acabaram de forma súbita, ao passo que os períodos glaciares terão resultado de uma série de eventos de arrefecimento menores, que culminaram nos períodos glaciares. Apesar da escassez de informações para períodos anteriores a 300 mil anos, sabe-se que, ao contrário dos períodos interglaciares, que são caracterizados por condições climáticas relativamente estáveis, os períodos glaciares são marcados por mudanças climáticas abruptas. O último período interglaciar, também chamado Eemiano, ter-se-á estendido desde aproximadamente há 130-140 mil até acerca de 110 mil anos. Durante este período, o clima da Terra assemelhar-se-ia em muito ao atual, sendo no entanto ligeiramente mais quente. No final deste ciclo, originou-se um período glacial que se estendeu até aproximadamente há 10 mil anos. Este último período glaciar foi marcado acentuadamente por flutuações rápidas e de curta duração...

Impacto de variaciones climáticas de origen astronómico en las condiciones ambientales de medios marinos profundos a partir del análisis geoquímico en el eoceno de Sopelana (Bizkaia); Impact of astronomically forced climate change on deep-sea environmental conditions as per geochemical analysis of Eocene strata from Sopelana (Biscay)

Martínez Braceras, Naroa
Fonte: Universidade de Cantabria Publicador: Universidade de Cantabria
Tipo: Dissertação de Mestrado
SPA
Relevância na Pesquisa
96.72%
RESUMEN La cicloestratigrafía es la especialidad geológica que se ocupa de ciclos repetitivos y de duración constate en sucesiones geológicas continuas. Estos ciclos están estrechamente relacionados con cambios climáticos periódicos inducidos por las variaciones en los parámetros orbitales terrestres, dentro de los que destacan los llamados Ciclos de Milankovitch. La sucesión eocena estudiada en Sopelana (Bizkaia) está caracterizada por la alternancia de margas y calizas (hemi)pelágicas, cuyo origen se sospechaba podía estar relacionado con los mencionados cambios climáticos astronómicos de alta frecuencia. Para comprobar dicha hipótesis y, en caso afirmativo, determinar el impacto ambiental de los cambios climáticos de origen astronómico en medios oceánicos profundos, se ha realizado un análisis de alta resolución de la variación de CaCO3 e isótopos estables de oxígeno y carbono a lo largo de la sucesión. En base a la variación cíclica de los datos de CaCO3 y de δ18O, se ha podido confirmar la influencia de los ciclos de precesión de Milankovitch (20.000 años), los cuales influían directamente en los cambios de temperatura de la superficie del mar e, indirectamente, en la producción de organismos calcáreos que vivían en el medio. La alternancia térmicamente controlada en la tasa de producción orgánica fue el origen principal de la alternancia litológica que caracteriza la sucesión...

Ecoastronomia; Simplifísica

Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Vídeo Formato: video/mp4; 24m40s
POR
Relevância na Pesquisa
45.92%
O programa Simplifísica apresenta uma palestra de Claudio Bevilacqua, diretor do Observatório Astronômico da UFRGS. Ele fala sobre como os fenômenos astronômicos afetam o planeta Terra e a vida nele presente.

Chronology of Termination II and the Last Interglacial Period in North Spain based on stable isotope records of stalagmites from Cueva del Cobre (Palencia); Cronología de la Terminación II y del Último Periodo Interglacial en el norte de España a partir de los registros de isótopos estables de estalagmitas procedentes de la Cueva del Cobre (Palencia)

Muñoz García, M. B.; Rossi, C.; Ford, D. C.; Schwarcz, H. P.; Martín-Chivelet, J.
Fonte: Universidad Complutense de Madrid Publicador: Universidad Complutense de Madrid
Tipo: Artículo Formato: 1157942 bytes; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
66.16%
[EN] New insight into the timing and structure of the Last Interglacial Period (Eemian) was obtained through U-Th dating of four speleothems from Northern Spain and an analysis of their stable isotope records. The four stalagmites examined were collected from different levels of Cueva del Cobre, a cold high-mountain cave in the Cantabrian Ranges (N Spain), in which speleothem growth took place essentially during the warmer interestadials. Through 18 TIMS and ICPMS datings and 263 stable isotope analyses, the onset of the Eemian interglacial period was precisely dated at 150±2 ka, an age consistent with a few other palaeoclimatic records but notably younger than the age ascribed by the Milankovitch theory. We also date the Eemian–Weichselian transition (~115 ka) for the fi rst time in the Iberian Peninsula. U-Th ages revealed a consistent anomaly at ~105-100 ka BP, which could be related to a drastic environmental change during the MIS-5c interestadial. This event would have caused the resetting of the U-Th system at the base of the stalagmites during a short time interval. In addition, we propose a new simple geochemical test to ensure the lack of disturbance of this type of samples for dating purposes; [ES] En este artículo se aportan nuevos datos sobre la cronología y estructura del Último Periodo Interglaciar (Eemiense) mediante la datación por U-Th de cuatro espeleotemas procedentes del norte de España y el análisis de sus registros de isótopos estables. Las cuatro estalagmitas estudiadas proceden de distintos niveles de la Cueva del Cobre...

A physiological approach to oceanic processes and glacial-interglacial changes in atmospheric CO2; Un enfoque fisiológico para los procesos oceánicos y los cambios glaciares-interglaciares del CO2 atmosférico

Pelegrí, Josep Lluís
Fonte: CSIC - Instituto de Ciencias del Mar (ICM) Publicador: CSIC - Instituto de Ciencias del Mar (ICM)
Tipo: Artículo Formato: 1905691 bytes; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
66.28%
18 pages, 6 figures, 1 table.; [EN] One possible path for exploring the Earth’s far-from-equilibrium homeostasis is to assume that it results from the organisation of optimal pulsating systems, analogous to that in complex living beings. Under this premise it becomes natural to examine the Earth’s organisation using physiological-like variables. Here we identify some of these main variables for the ocean’s circulatory system: pump rate, stroke volume, carbon and nutrient arterial-venous differences, inorganic nutrients and carbon supply, and metabolic rate. The stroke volume is proportional to the water transported into the thermocline and deep oceans, and the arterial-venous differences occur between recently-upwelled deep waters and very productive high-latitudes waters, with atmospheric CO2 being an indicator of the arterial-venous inorganic carbon difference. The metabolic rate is the internal-energy flux (here expressed as flux of inorganic carbon in the upper ocean) required by the system’s machinery, i.e. community respiration. We propose that the pump rate is set externally by the annual cycle, at one beat per year per hemisphere, and that the autotrophic ocean adjusts its stroke volume and arterial-venous differences to modify the internal-energy demand...

La sucesión rítmica de la Formación Agrio (Cretácico inferior) en el sur de la provincia de Mendoza, y su posible vinculación con Ciclos de Milankovitch

Sagasti,Guillermina
Fonte: Revista de la Asociación Argentina de Sedimentología Publicador: Revista de la Asociación Argentina de Sedimentología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2000 ES
Relevância na Pesquisa
106.55%
La ritmicidad en la estratificación es el atributo más significativo del Miembro Superior de la Formación Agrio (Hauteriviano superior - Barremiano inferior), y constituye una evidencia de que ciclos regulares en tiempo fueron responsables de su formación. Esta ritmicidad se manifiesta por la alternancia de niveles pelíticos y calcáreos que conforman pares estratificados los cuales, a su vez, se agrupan en conjuntos de pares, caracterizados por una tendencia a la disminución en el espesor de los pares estratificados. En dos secciones del Miembro Superior de la Formación Agrio (arroyo Cienaguitas y Río Seco Cinta Roja, provincia de Mendoza) se estimaron las periodicidades de los ritmos en función de la tasa de sedimentación media, y se encontró que la mayor parte (el 70 % en ambas secciones) tiene una duración de entre 10 y 30 ka. Además se realizaron análisis espectrales de las series de espesor de cada perfil (Series de Fourier), identificándose ciclos de 378 ka, 126 ka, 103 ka, 69 ka, 47 ka y 45 ka en la sección arroyo Cienaguitas; y de 875 ka, 319 ka, 125 ka, 117 ka, 77,5 ka y 65 ka en Río Seco Cinta Roja. Comparando los resultados obtenidos con las periodicidades propuestas para los Ciclos de Milankovitch se encuentra que los ciclos de 378 y 319 ka pueden correlacionarse con el ciclo de excentricidad de amplio rango...

Análisis de cadenas de Markov y series de Fourier en una secuencia hemipelágica del Jurásico superior de la Península Antártica

Kietzmann,Diego A.; Cuitiño,José I.; Medina,Rubén A.; Scaso,Roberto A.
Fonte: Latin American journal of sedimentology and basin analysis Publicador: Latin American journal of sedimentology and basin analysis
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2009 ES
Relevância na Pesquisa
36.07%
La Formación Ameghino (Kimmeridgiano-Berriasiano), Cuenca Larsen, Península Antártica, está compuesta por una asociación de microfacies de pelitas con radiolarios (P1), pelitas negras (P2), pelitas bioturbadas y peloidales (P3), tobas (T) y areniscas (A) excelentemente preservadas. Este conjunto de microfacies revela sedimentación pelágica/ hemipelágica en un ambiente deficiente en oxígeno, periódicamente interrumpida por caídas de cenizas del arco volcánico antártico. Análisis basados en cadenas de Markov indican la recurrencia de las microfacies y sus relaciones cíclicas. Se interpreta que la alternancia de pelitas con radiolarios y pelitas negras (P1-P2) responde a variaciones en la productividad/dilución, mientras que las microfacies de tobas y areniscas corresponden a depósitos de evento que modificaron las condiciones ambientales y diagenéticas evitando la disolución de los esqueletos de radiolarios en la masa de agua y en el fondo, y generando de este modo una memoria markoviana con ciclos T-P1-P2. Por otra parte, el análisis por transformadas de Fourier indica para los ciclos P1-P2 una duración del orden de 1000 años, en el rango de variaciones sub-Milankovitch.

Detection and interpretation of cyclic patterns in coals from Los Cuervos Formation, Venezuela

Martínez S,Manuel; Garbán,Grony; Benavides,Alfonso; Escobar N,Marcos; Esteves,Iván
Fonte: Facultad de Ingeniería, Universidad del Zulia Publicador: Facultad de Ingeniería, Universidad del Zulia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 ES
Relevância na Pesquisa
46.07%
Se colectó un total de 21 muestras de carbón pertenecientes a la Formación Los Cuervos en Villa Páez, estado Táchira, Venezuela, con la finalidad de establecer variaciones verticales en sus parámetros geoquímicos. Las muestras fueron sometidas a los análisis inmediatos (humedad, materia volátil, carbono fijo y cenizas), elementales (C, H, N, S) y análisis petrográfico. Se encontró una correlación estadísticamente significativa (coeficiente de correlación de Spearman > 0,80) entre la concentración de azufre y cenizas en los carbones, con el espesor de los mantos y su ubicación en cada litofacies: en aquéllas en las que los carbones son esporádicos, los mantos son delgados, ricos en azufre y cenizas. Por el contrario, en las litofacies donde los carbones presentan una gran abundancia, éstos son de gran espesor, limpios (S < 0,7%) y bajos en cenizas (< 6%). El análisis cicloestratigráfico de la secuencia permitió identificar un ciclo de longitud de onda 72 m, y otros dos ciclos de mayor frecuencia, con longitudes de onda 11 y 5 m. Estos valores concuerdan con los ciclos de Milankovitch de excentricidad corta (123 ka) y de precesión orbital (18 ka). Los cambios en litofacies y en variables geoquímicas de los carbones se corresponden con el ciclo principal de 72 m.