Página 1 dos resultados de 552 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Caracterização de proteoglicanos do útero de camundongos durante o ciclo estral e em animais ovarectomizados: análise dos efeitos da castração e da reposição hormonal.; Characterization of proteoglycans in the mouse uterus during the estrous cycle and in ovariectomized animals: analysis of the effects of castration and hormone replacement.

Salgado, Renato de Mayrinck
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.8%
A matriz extracelular (MEC) dos tecidos uterinos é altamente remodelada na gestação de camundongos. Os objetivos deste estudo foram avaliar a influência dos hormônios ovarianos estrógeno (E2) e progesterona (P4) sobre a estrutura dos tecidos uterinos de camundongo e a deposição dos proteoglicanos decorim, biglicam, fibromodulim, lumicam, perlecam e versicam nestes tecidos. Para isto, utilizamos um modelo de castração e reposição hormonal, e o ciclo estral como parâmetro fisiológico. Verificamos que, como na gestação, durante o ciclo estral ocorre intensa remodelação na estrutura e na MEC dos tecidos uterinos. Verificamos ainda que a resposta aos hormônios ovarianos é: compartimento-específica; hormônio-específica e molécula-específica. Notável foi a modulação do versicam pelos hormônios ovarianos. P4 induz a deposição de versicam no estroma, enquanto o miométrio responde apenas a E2. A modulação dos proteoglicanos pelos hormônios ovarianos mostra a relevância destas moléculas para a composição de um ambiente uterino propício para o desenvolvimento do embrião.; The extracellular matrix (ECM) of the mouse uterine tissues is highly remodeled during pregnancy. The aim of this study was to demonstrate the influence of estrogen (E2) and progesterone (P4) on the uterine structure and on the deposition of the proteoglycans decorin...

Amígdala medial póstero-ventral : caracterização ultra-estrutural e volume somático neuronal em ratos machos e fêmeas ao longo do ciclo estral

Rocha, Maria Izabel Ugalde Marques da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.84%
A amígdala medial póstero-ventral (MePV) é uma estrutura encefálica onde os hormônios gonadais têm um efeito neurotrófico nos ratos. Os objetivos deste trabalho foram: 1) estimar e comparar o volume somático neuronal da MePV de machos (n=5) e fêmeas nas fases de diestro, proestro e estro (n=5 em cada fase) do ciclo ovariano, além de avaliar o possível efeito na lateralidade em ambos os hemisférios cerebrais. Para tanto utilizou-se a reconstrução estereológica de cortes seriados. 2) Caracterizar os aspectos ultra-estruturais neuronais e descrever a ultra-estrutura dos contatos sinápticos nas diferentes porções de tais células (dendritos, espinhos dendríticos, soma e axônio) da mesma região de ratos machos (n=8) e fêmeas em diestro (n=8). Todos os animais foram manipulados de acordo com os procedimentos éticos, anestesiados e perfundidos por via transcardíaca, tendo seus encéfalos sido removidos, pós-fixados e processados para a microscopia eletrônica. No primeiro experimento, as estimativas do volume somático médio de neurônios da MePV esquerda e direita foram realizadas usando-se o método de Cavalieri associado à técnica de contagem de pontos. Os dados foram comparados entre os grupos usando-se o teste de análise de variância (ANOVA) de duas vias para medidas repetidas e pelo teste post-hoc das mínimas diferenças significativas. O nível de significância estatística foi estabelecido em p < 0...

Avaliação da influência do ciclo estral e da hiperplasia endometrial cística-piometra sobre a sensibilidade à insulina e característica da ligação hormônio-receptor em músculo de fêmeas caninas

Pöppl, Alan Gomes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.91%
O diabetes mellitus canino (DMC) é uma afecção freqüente em cães, apresentando diversos fatores etiológicos envolvidos, como raça, predisposição genética, alimentação desquilibrada, obesidade ou presença de antagonismos hormonais; como é o caso do diestro (fase luteal do ciclo reprodutivo). O DMC é mais freqüente em fêmeas, e cerca de 70% das fêmeas que desenvolvem diabetes encontram-se na fase do diestro. Muitos autores consideram o DMC, com início no diestro, análoga ao diabetes mellitus gestacional humano. Durante a fase do diestro, a progesterona induz não só resistência à insulina, mas também acarreta uma série de alterações no endométrio. Uma maior sensibilidade uterina à progesterona pode acarretar a ocorrência de hiperplasia endometrial cística (HEC) e piometra, condição séptica / inflamatória limitante à vida se não tratada. A ocorrência de qualquer anormalidade inflamatória, infecciosa, hormonal ou neoplásica apresenta um importante potencial de estimular resistência à insulina. O objetivo deste trabalho foi avaliar a sensibilidade à insulina durante as diferentes fases do ciclo estral e na presença da condição patológica hiperplasia endometrial cística. Ao todo 44 pacientes foram avaliadas neste estudo...

Efeito dos hormônios gonadais sobre os filamentos intermediários de astrócitos hipocampais, durante o desenvolvimento e o ciclo estral : uma abordagem imunoistoquímica

Gehlen, Gunther
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.89%
O hipocampo compõe uma das estruturas do sistema límbico, suas funções são variadas, tendo seu papel na regulação do comportamento emocional e em processos relacionados com a estocagem de memórias. Apesar de ter pouco ou nenhum papel no controle da função reprodutiva, o hipocampo é ainda assim um alvo sensível aos esteróides gonadais. Filamentos intermediários, como a proteína ácida fibrilar glial (GFAP) é um eficiente marcador do citoesqueleto de astrócitos e sofrem modificações sob ação de hormônios gonadais. Os objetivos do presente estudo foram mensurar o numero de células imunorretivas à GFAP (GFAP-ir), avaliar a imunorreatividade dos marcadores para filamentos intermediários astrocitários, bem como sua morfologia pelo método de Scholl, a GFAP-ir, no estrato radiatum da região CA1 do hipocampo, de ratos machos e fêmeas durante o desenvolvimento pós-natal. Além disso, também foi investigada a GFAP-ir nas mesmas regiões de fêmeas adultas, tanto em condições fisiológicas de variação hormonal (ao longo do ciclo estral), como em situações suprafisiológicas (reposição hormonal após ovariectomia). Três experimentos foram realizados: no primeiro foram utilizados ratos machos e fêmeas durante o desenvolvimento pós-natal (n = 48)...

Índices de sensibilidade à insulina em fêmeas caninas : efeito do ciclo estral e da piometra; Insulin sensitivity indexes in female dogs : effect of estrus cycle and pyometra

Pöppl, Alan Gomes; Lasta, Camila; Diaz Gonzalez, Felix Hilario; Kucharski, Luiz Carlos Rios; Silva, Roselis Silveira Martins da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.89%
A ocorrência do estro e diestro em fêmeas caninas está associada à presença de resistência à insulina. Além disso, estados sépticos e inflamatórios, como observado frente à piometra, também cursam com resistência à ação insulínica. O objetivo deste estudo foi verificar qual o efeito das diferentes fases do ciclo estral e da piometra sobre diferentes índices de sensibilidade à insulina. Com base em medidas de glicemia e insulinemia basal em fêmeas caninas em diferentes fases do ciclo estral, e em pacientes com piometra, foram calculados os índices HOMA B, HOMA R, índice insulinogênico, relação insulina:glicose corrigida, determinação da fructosaminemia e relação fructosamina/albumina. O índice insulinogênico e a relação insulina:glicose corrigida mostraram-se mais sensíveis na detecção de hiperinsulinemia relativa, especialmente em pacientes com piometra. A falta de valores de corte para os índices HOMA prejudicou sua avaliação, apesar de terem sido eficazes em demonstrar resistência à insulina e maior secreção pancreática de insulina em fêmeas com piometra. Os diferentes índices de sensibilidade mostraram-se como ferramentas de fácil aplicação, úteis e relativamente pouco onerosas...

Ingestão de alimento após a ativação de receptores 5-HT1A do núcleo arqueado do hipotálamo e da área hipotalâmica lateral de ratas em duas fases do ciclo estral

Steffens, Sérgio Murilo
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 101 f.| il., tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.97%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Neurociências, Florianópolis, 2009.; O presente estudo examinou os efeitos da injeção local de metergolina (MET, antagonista de receptores 5-HT1 e 5-HT2; 0, 2 e 20nmol), 8-hidroxi-2-(di-n-propilamino)-tetralina (8-OH-DPAT, agonista de receptores 5-HT1A e 5-HT7; 0, 6 e 6nmol) e de 8-OH-DPAT (6nmol) em ratas pré-tratadas com maleato de ciclo hexano carboxamida n-[2-[4-(2-metoxifenil)-1-piperazinil]etil]-n-(2-piridinil) (WAY 100635, antagonista seletivo de receptor 5-HT1A, 37nmol) no núcleo arqueado (ARC) e na área hipotalâmica lateral (AHL), nos comportamentos ingestivos e não ingestivos de ratas. Estes efeitos foram examinados durante as fases de estro ou diestro e as ratas foram adaptadas com dieta enriquecida com sacarose 10% durante 1h, por 3 dias consecutivos, na caixa de experimento. Os resultados mostraram que a injeção de 8-OH-DPAT na AHL reduziu a ingestão de alimento em todas as doses e em ambas as fases do ciclo estral, enquanto que no ARC esse tratamento desencadeou uma resposta hipofágica, somente na maior dose de 8-OH-DPAT e apenas na fase de estro. A administração de MET (em todas as doses) no ARC não afetou a ingestão alimentar durante ambas as fases do ciclo estral examinadas. Ocorreu uma redução na ingestão de alimento após a injeção de ambas as doses de MET na AHL de ratas durante as fases de estro e diestro. Na fase de estro...

Metabolismo de radicais livres durante o ciclo estral de ratas

Uzuelli, Fernando Henrique de Paula
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.01%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2006.; As variações hormonais durante o ciclo estral trazem modificações morfológicas e funcionais em diferentes órgãos envolvidos no processo reprodutivo, dentre eles o ovário, a adrenal e o útero. A variação de hormônios como o estrogênio (E2) e o hormônio luteinizante (LH), que exercem influência sobre o metabolismo dos radicais livres, demonstram que essas espécies químicas também participam das alterações do ciclo reprodutivo. Assim, nossa investigação procurou identificar alterações no metabolismo dos radicais livres durante o ciclo estral. Utilizando ratas, como modelo experimental para o estudo do ciclo reprodutivo, realizou-se citologia vaginal diária para determinar-se a regularidade e a fase do ciclo em que cada animal se encontrava. Vinte e um dias após o início da análise citológica diária, os animais foram sacrificados e alocados em cada uma das 4 (quatro) fases do ciclo, constituindo-se quatro grupos: proestro (PE), estro (E), diestro I (D I), e diestro II (D II). No útero, ovário e adrenal, foram dosados os danos oxidativos em lipídios pelo método TBARS e alaranjado de xilenol, danos oxidativos em proteínas pelo método de proteína carbonilada...

Fisiologia e manipulação do ciclo estral dos bovinos da raça curraleiro Pé-Duro; Physiology and reproductive cycle manipulation of curraleiro Pé-Duro cattle

Tortorella, Rodrigo Dorneles
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
66.91%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-graduação em Ciências Animais, 2014.; O Curraleiro Pé-Duro possui como características desejáveis, a resistência ao estresse climático, ectoparasitas e endoparasitas. Contudo, atualmente encontra-se ameaçado devido ao pequeno número de animais existentes. Uma das alternativas para expandir a criação é o uso de biotecnologias da reprodução, que podem ser adaptadas para esta raça após um maior conhecimento da fisiologia reprodutiva das fêmeas. O trabalho teve por objetivo caracterizar a dinâmica folicular durante o ciclo estral na raça Curraleiro Pé-Duro e conhecer as respostas reprodutivas frente à inseminação artificial em tempo fixo (IATF). No Capítulo 2, novilhas (n = 12) e vacas (n = 11) não lactantes e cíclicas foram monitoradas (avaliação ultrassonográfica) diariamente durante um ciclo estral completo. Não houve diferença na dinâmica folicular entre novilhas e vacas. Desta forma, os dados foram combinados de acordo com o número de ondas foliculares. As fêmeas apresentaram predominantemente dois padrões de ondas foliculares, duas (36,8%) e três (63,2%), não havendo diferença na duração do ciclo estral entre estes. Nos animais com três ondas...

Aspectos histopatológicos da adenomiose em úteros bovinos nas diferentes fases do ciclo estral

Moreira,L.; Carvalho,E.C.Q.; Caldas-Bussiere,M.C.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.89%
Relacionaram-se as características da adenomiose com as fases do ciclo estral em 61 peças de úteros de bovinos colhidas em matadouros. A adenomiose foi classificada em superficial e profunda. A fase do ciclo estral foi estimada pela morfologia, pela coloração e pela vascularização do corpo lúteo e presença ou não de folículos ovarianos maiores que 8mm. Os animais que estavam em anestro (n=11) apresentaram a menor ocorrência de adenomiose (8,2%), e os que estavam na fase lútea média (n=21), a maior (31,0%). Nas fases lútea inicial (n=13) e folicular (n=16) as ocorrências foram semelhantes, 18,0 e 22,9%, respectivamente. A maior porcentagem de adenomiose profunda ocorreu nas fases lútea inicial e média, 45,0 e 47,4%, respectivamente, e durante o anestro e a fase folicular foram de 20,0 e 14,3%, respectivamente. Os resultados sugerem que a fase do ciclo estral influencia na ocorrência de adenomiose e no grau de infiltração miometrial das glândulas endometriais.

DESCRIÇÃO ECOGRÁFICA DO ÚTERO E DOS OVÁRIOS DE ÉGUA VIRGEM DURANTE UM CICLO ESTRAL

Corte,Flavio Desessards De La; Luz,Ines Nicoloso Castro da; Alda,Joaquim Lopes de; Silva,Carlos Antonio Mondino
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1992 PT
Relevância na Pesquisa
66.8%
Uma égua virgem de três anos de idade teve seu ciclo estral acompanhado diariamente, por exame clínico e ecográfico transretal, para a descrição das modificações estruturais do útero e dos ovários. Concluiu-se que é possível diagnosticar por ecografia a fase do ciclo estral na égua, desde que se leve em consideração o número e tamanho dos folículos, a presença e morfologia de um Corpo luteo (Cl) e as características da parede uterina.

Perfil de glicosaminoglicanos sulfatados no útero de camundongas durante o ciclo estral

Gomes,Regina Célia Teixeira; Simões,Ricardo Santos; Soares Júnior,José Maria; Nader,Helena Bonciani; Simões,Manuel de Jesus; Baracat,Edmund C.
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.95%
OBJETIVOS: Quantificar glicosaminoglicanos sulfatados (GAGs) no útero de camundongas durante o ciclo estral. MÉTODOS: Utilizaram-se quatro grupos de camundongas virgens com 100 dias de idade (n= 10 cada) conforme a fase ciclo estral: proestro, estro, metaestro e diestro. Amostras da porção média dos cornos uterinos foram preparadas para observação em microscopia de luz (H/E e Alcian blue + PAS). Os GAGs foram extraídos e caracterizados por eletroforese em gel de agarose. Os dados foram analisados pelo teste t de Student não pareado. RESULTADOS: À microscopia de luz, os GAGs sulfatados apresentam-se em todas as camadas do útero, em especial no endométrio, entre as fibras colágenas, na membrana basal e ao redor dos fibroblastos. A análise bioquímica mostrou haver dermatam sulfato (DS), condroitim sulfato (CS) e heparam sulfato (HS) durante todas as fases do ciclo estral. Não houve separação eletroforética clara entre DS e CS, de modo que estes dois GAGs foram considerados em conjunto (DS+CS) (proestro = 0,854 ± 0,192; estro = 1,073 ± 0,254; metaestro = 1,003 ± 0,255; e diestro = 0,632 ± 0,443 µg/mg). Os resultados de HS foram: proestro = 0,092 ± 0,097; estro = 0,180 ± 0,141; metaestro = 0,091 ± 0,046; e diestro = 0...

Biologia reprodutiva de éguas: estudo do ciclo estral e momento de ovulação

ROMANO,Marco Aurélio; MUCCIOLO,Raul Gastão; SILVA,Antonio Emídio Dias Feliciano e
Fonte: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1998 PT
Relevância na Pesquisa
66.8%
No presente estudo, foram utilizadas 21 éguas, das quais eram 11 Puros-Sangues Árabes (PSA) e 10 Cruza Árabes (CA), entre 3 e 11 anos de idade. Para identificação do estro (cio) utilizaram-se os métodos de rufiação e palpação retal, sendo que as éguas foram rufiadas 3 vezes ao dia até o final do estro para determinação de sua duração. Independente do estágio do ciclo, todos os animais foram examinados pelo menos 3 vezes por semana. No diagnóstico do momento de ovulação, as éguas foram examinadas às 8 h, 12 h e 16 h durante todo o período de estro, verificando-se as condições ovarianas e foliculares. A duração média do ciclo estral foi de 24,24 ± 6,00 dias com 7,50 ± 4,16 dias de estro. Observou-se que o início do estro foi mais freqüente às 12 h do que às 8 h ou 16 h e que as ovulações ocorreram 75% à noite, estando distribuídas de igual maneira nos dois ovários. Notou-se, também, que a fase estral terminou em 85% dos casos 24 horas após a ovulação.

Ciclo estral e menstrual: repercussão da agressão nutricional precoce sobre parâmetros locomotores em ratas e conseqüências sobre as propriedades neuromecânicas em mulheres jovens

Maria Pereira Leite, Roberta; Manhães de Castro, Raul (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.06%
Nesta tese foi realizado, primeiramente, um estudo experimental do efeito da desnutrição perinatal sobre parâmetros locomotores em ratas adultas durante o ciclo estral. Foram utilizadas ratas Wistar neonatas separadas das respectivas mães, um dia após o nascimento. Através da técnica do tamanho das ninhadas contendo seis e doze filhotes foram divididas em dois grupos: Normal = Nutrido (N, n=30), Grande ninhada = Desnutrido (D, n=48). Os animais permaneceram neste arranjo do 1o ao 21o dia de vida. Após o desmame, as ratas-mães foram sacrificadas e seus filhotes foram arranjados em gaiolas com seis filhotes. Os grupos compostos de 12 fêmeas foram divididos em subgrupos A e B após o desmame e os grupos compostos por seis fêmeas permaneceram no mesmo arranjo. Do 1o ao 21o dia de vida, os animais foram avaliados quanto ao seu crescimento somático, maturação de características físicas. Aos 60 e 90 dias as fases do ciclo estral foram determinadas através do esfregaço vaginal. A análise histológica das fases do ciclo estral também foi realizada. Aos 60 dias as ratas foram reagrupadas em nutrida fértil (NF), nutrida não-fértil, (NNF), desnutrida fértil (DF), desnutrida não-fértil (DNF) e submetidas à atividade locomotora. Aos 90 dias de idade...

Influência do ciclo estral no efeito do diazepam na ansiedade e memória de ratas

Sousa, Diego Silveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.86%
Memory and anxiety are related phenomena. Several evidences suggest that anxiety is fundamental for learnining and may facilitate or impair the memory formation process depending of the context. The majority of animal studies of anxiety and fear use only males as experimental subjects, while studies with females are rare in the literature. However, the prevalence in phobic and anxiety disorders is greater in women than in men. Moreover, it is known that gender maybe influence benzodiazepine effects, the classic drugs used for anxiety disorders treatment. In this respect, to further investigate if fear/anxiety aspects related to learning in female subjects would contribute to the study of phobic and anxiety disorders and their relationship with learning/memory processes, the present work investigates (a) the effects of benzodiazepine diazepam on female rats performance in a aversive memory task that assess concomitantly anxiety/emotionality, as the interaction between both; (b) the influence of estrous cycle phases of female rats on diazepam effects at aversive memory and anxiety/emotionality, and the interaction between both and (c) the role of hormonal fluctuations during estrous cycle phases in absence of diazepam effects in proestrus...

EXPRESSÃO DAS MAPKs EM FOLÍCULOS OVARIANOS E CORPOS LUTEOS EM DIFERENTES FASES DO CICLO ESTRAL DE BOVINOS; EXPRESSION OF MAPKs IN ovarian follicles is Lutea at different stages of estrous cycle CATTLE

FERREIRA, Mônica Rodrigues
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Doutorado em Ciência Animal; Ciências Agrárias Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Doutorado em Ciência Animal; Ciências Agrárias
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.95%
Bovine estrous cycle activates the pathways of MAPKs (mitogen activated protein) via oscillation of hypothalamus-pituitary-gonad axis hormones. The objective of this work was to evaluate in vivo the frequency of expression of active (phosphorylated) form, of p-MEK 1/2 and p-ERK1/2 in all types of ovarian follicles and corpora lutea in different phases of the estrous cycle of cattle. Bovine ovaries were harvested in a local slaughterhouse and the phase of the estrous cycle was determined, considering seven stages, defined as experimental groups: days 1-3 (n = 2), 4-6 (n = 5), 7-9 (n = 5), 10-12 (n = 3), 13-15 (n = 5), 16-18 (n = 5) and 19-21 (n = 5). After processing, the histological sections were subjected to immunohistochemistry using antibodies that specifically recognize the phosphorylated form of MEK 1/2 and ERK 1/2. Histological sections containing corpora lutea were also subjected to immunohistochemistry with antibodies that recognize p-BCL2 (B cell phospho lymphoma 2) and COX-2 (COX-2). The frequency of marked follicles was evaluated for the presence or absence of markup for the two cellular enzymes. The fragments of the corpus luteum were evaluated according to the scores of intensity for positive staining of the four antibodies. The frequencies of the markers studied in the follicles were compared using the chi-square. In preantral follicles...

Determina??o do ciclo estral em catetos Pecari tajacu: aspectos colpocitol?gicos e cl?nicos

GUIMAR?ES, Diva Anelie de Ara?jo; GARCIA, Sylvia Cristina Garcia de; LE PENDU, Yvonnick; ALBUQUERQUE, Nat?lia Inagaki de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.95%
Este trabalho teve por objetivo estudar o ciclo estral do cateto, aplicando a colpocitologia como m?todo diagn?stico. As amostras da citologia vaginal foram coletadas em dez f?meas adultas, durante tr?s vezes na semana, por seis meses. Verificou-se que a dura??o m?dia do ciclo estral para esta esp?cie foi de 28,45 ? 5,45 dias. Observou-se diferen?a estat?stica (p<0,01) em rela??o ? frequ?ncia dos diferentes tipos celulares na mesma fase do ciclo estral. No proestro foi verificado o aumento de c?lulas intermedi?rias e superficiais. A fase de estro caracterizou-se pela eleva??o significativa de c?lulas superficiais em rela??o aos demais tipos celulares e pela aus?ncia de leuc?citos. Durante este per?odo, a genit?lia externa estava hiper?mica, edemaciada e com muco. No metaestro houve um decr?scimo de c?lulas superficiais, quando comparado com o proestro e com o estro, e uma eleva??o significativa de c?lulas intermedi?rias, presen?a de leuc?citos, de c?lulas de metaestro e de foam. Na fase de diestro, houve um aumento de c?lulas intermedi?rias, e um decr?scimo no n?mero de leuc?citos. Conclui-se que, por meio da colpocitologia, ? poss?vel diferenciar as fases do ciclo estral em catetos.; ABSTRACT: The main objective of this work was to study the estrous cycle of collared peccary by vaginal cytology. Samples were collected in 10 adult females...

AVALIAÇÃO MORFOMÉTRICA OVARIANA E RECUPERAÇÃO DE COMPLEXOS Cumulus oophorus DE CADELAS SUBMETIDAS A OVÁRIO-SALPINGO-HISTERECTOMIA EM DIFERENTES FASES DO CICLO ESTRAL

Binsfeld, Luiz Carlos; Universidade Federal do Paraná; Darriba, Ramiro Vasconcelos; Borges, Jessé Lahos; Unipar; Otutumi, Luciana Kazue; Santos, Ivo Walter dos; Leal, Luciana da Silva
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 04/05/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.89%
A maturação in vitro de ovócitos caninos ainda apresenta resultados insatisfatórios, devido às particularidades da fisiologia reprodutiva da cadela, incluindo as diferentes fases do ciclo estral que interferem nos resultados. Os objetivos do trabalho foram: avaliar coloração, forma, consistência, peso e dimensões do ovário de cadelas; estudar a quantidade e a qualidade dos complexos cumulus oophorus (CCOs) recuperados; mensurar a concentração plasmática de progesterona (P4) para determinar a fase do ciclo estral e correlacioná-la com os dados do experimento. Ao todo, foram avaliados os ovários de 55 cadelas submetidas à técnica de ovário-salpingo-histerectomia eletiva. Para as mensurações das dimensões e peso dos ovários foram utilizados paquímetro e balança digitais. Para a avaliação da concentração plasmática de P4 se empregou a técnica de radioimunoensaio. A recuperação dos CCOs foi realizada por fatiamento e escarificação dos ovários, enquanto que a classificação dos mesmos foi realizada por avaliação em estereomicroscópios (aumento 40x). Com relação à avaliação morfofisiométrica dos ovários...

Influências do ciclo estral sobre o desempenho de ratos no labirinto em cruz elevado; Effects of estrous cycle on the behavior in the elevated plus maze

Gouveia Júnior, Amauri; Morato, Silvio
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2005 POR
Relevância na Pesquisa
67.03%
The Elevated plus maze is one of the most popular models to study animal anxiety. Anxiety can be influenced by physiological factors, such as the hormonal state. The aim of the present work is to investigate the relationship between estrus cycle and rat exploratory behavior in the elevated plus maze. The study made use of male (n = 13) and female rats (n = 61). The females had their estral phase identified and were divided into 3 groups according to their hormonal state: Proestrus (N = 23), Estrous (N = 19) and Diestrous (N = 19). All animals were submitted to a 5-min session in the elevated plus maze. The data indicate differences between the diestrus group and male group in the percentage of time spent in the open arms, but do not in the percentage of entries.Keywords: estral cycle; anxiety; elevated plus maze.; O Labirinto em cruz elevado é um dos mais populares modelos animais para estudo da ansiedade. Esta pode ser influenciada por fatores fisiológicos como o ciclo hormonal das fêmeas. O objetivo do presente trabalho foi investigar as influências do ciclo estral no comportamento exploratório de ratas no Labirinto em cruz elevado. Setenta animais (13 machos e 61 fêmeas) foram utilizados. As fêmeas tiveram seu ciclo estral mapeado e os animais foram testados segundo a fase do ciclo em que se encontravam...

Longitud del ciclo estral en ratas Sprague Dawley tratadas in útero con extracto de Roystonea regia

Gutiérrez Martínez,Ariadne; Gámez Menéndez,Rafael; Pardo Acosta,Balia; Marrero Cofiño,Gisela
Fonte: Revista Cubana de Farmacia Publicador: Revista Cubana de Farmacia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2009 ES
Relevância na Pesquisa
66.84%
El D-004 consiste en una mezcla de ácidos grasos que inhibe significativamente la hiperplasia prostática inducida por testosterona en roedores. El objetivo del presente estudio fue evidenciar los posibles efectos adversos sobre el ciclo estral de hembras F1 expuestas in útero al D-004. Se utilizaron ratas Sprague Dawley, distribuidas aleatoriamente en 4 grupos: un control y 3 tratados con D-004 a las dosis de 500, 750 y 1 000 mg/kg; las hembras recibieron la administración de la dosis por vía oral desde 15 días antes del apareo y hasta el fin de la lactancia. A una hembra por camada de la generación F1 se le estudió la citología vaginal y se calculó la longitud aproximada del ciclo, la cual no se vio afectada ya que no existieron diferencias significativas (p= 0,1537) entre los grupos tratados y el control. Estos resultados indican que el D-004 no reveló alteraciones del ciclo estral de las crías hembras expuestas in útero.

Irrigación arterial del ovario en la oveja y la vaca durante el ciclo estral

Perozo,Eudomar; Valeris,Robert; Riera,Mario; Rodríguez,José Manuel; Céspedes,Raquel
Fonte: UNIVERSIDAD DEL ZULIA Publicador: UNIVERSIDAD DEL ZULIA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 ES
Relevância na Pesquisa
67.05%
Las diferencias de la anatomía vascular de los ovarios se han asociado a diferencias significativas en las respuestas fisiológicas de estos órganos durante el ciclo estral. El objetivo de esta investigación fue describir comparativamente el patrón vascular arterial del ovario en oveja y vaca durante el ciclo estral en las diferentes especies. La irrigación arterial del ovario de 18 ovejas y 10 vacas reproductivamente maduras, durante las diferentes fases del ciclo estral, se evaluó a través de disección simple, clarificación de tejidos, moldes de corrosión, microscopía óptica, microscopía electrónica y arteriograma. Los resultados mostraron que las arterias ováricas penetraban en número de dos, en la zona vascular del órgano, formando un complejo ovillo arterial muy tortuoso. En cambio en la vaca, las arterias ováricas penetraban al órgano en número de cinco o seis, sin formar ningún ovillo. Esto sugiere que la oveja tiene un mayor aporte sanguíneo al ovario en comparación con la vaca. Se observó una red arterial con origen en la arteria uterina y ovárica en la superficie de la vena uterina en ambas especies. Durante las fases del ciclo estrual se observaron diferencias en la irrigación del ovario. En ovarios de animales en el día 7 del ciclo estral...