Página 1 dos resultados de 1721 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Análise da cicatrização de lesões cutâneas através da espectrofotometria: estudo experimental em ratos diabéticos.

Carvalho, Paulo de Tarso Camillo de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/02/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.27%
O trabalho tem por objetivo desenvolver um protocolo experimental de avaliação da cicatrização de lesões cutâneas em ratos diabéticos (aloxânicos) através da análise do espectro de cor das fibras colágenas e de macrófagos. Considerando que em indivíduos normais, os mecanismos que regulam a cicatrização são bem conhecidos, determinou-se neste estudo verificar os mecanismos que regulam a cicatrização de animais diabéticos. Utilizamos inicialmente 60 ratos Wistar, machos. O diabetes foi induzido por injeção intravenosa (veia dorsal do pênis de Aloxana (2, 4, 5, 6 - Tetraoxypyrimidina; 5 - 6 Dioxyuracila) SIGMA, 0,1ml de solução a cada 100 g. de peso corporal. Para se chegar ao número de 12 ratos diabéticos, foram utilizados 48 ratos, destes 39,58% não desenvolveram a hiperglicemia nos néveis fixados (acima de 250mg/l ), 6,25% morreram por hipoglicemia nas primeiras 24 horas; nas 48 horas seguintes 20,83% % morreram por hiperglicemia, 4,17% morreram durante procedimento anestésico e 4,17% morreram ao longo do experimento. Foi realizada uma lesão no dorso dos animais que foram divididos em 2 grupos com 12 animais cada e receberam a denominação de Grupo 1 Diabético Grupo 2 Não Diabético. As 24 amostras dos tecidos colhidas no 3º...

Avaliação clínica e histológica dos efeitos do laser de baixa potência (GaAIAs) na cicatrização de gengivoplastia em humanos; CLINICAL AND HISTOLOGICAL EVALUATION OF THE EFFECTS OF LOW-LEVEL LASER (GaAlAs) ON WOUND HEALING FOLLOWING GINGIVECTOMY IN HUMANS

Damante, Carla Andreotti
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/03/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.27%
A terapia com laser em baixa intensidade visa, principalmente, supressão da dor e aceleração da cicatrização de feridas. Este estudo teve por objetivo, avaliar clinica e histologicamente os efeitos do laser de arseneto de gálio e alumínio (GaAlAs) – 670nm na aceleração da cicatrização de gengivoplastias em 13 pacientes. Após a cirurgia, o lado direito (teste) recebeu aplicação do laser com dose de 4J/cm², a cada 48h, durante 1 semana, totalizando 4 sessões. O lado esquerdo (controle) não foi irradiado. Cinco examinadores avaliaram, comparativamente, o aspecto clínico da cicatrização através de fotografias dos períodos pós-cirúrgicos de 7, 14, 21,30 e 60 dias. Nos períodos de 7 a 21 dias, houve preferência ora por um, ora por outro lado como o mais bem cicatrizado e nos períodos subseqüentes, ambos foram considerados iguais. Para a avaliação histológica, foram realizadas biópsias incisionais, próximas da papila mesial dos caninos, em ambos os lados, nos períodos pós-operatórios de 7,14, 21 e 60 dias. A análise morfométrica da maturação epitelial e conjuntiva mostrou que a cicatrização ocorreu dentro de parâmetros normais em ambos os lados. Para a análise estatística dos dados clínicos foram utilizados os testes dos sinais e Kappa. Houve baixa concordância entre examinadores com valores médios de Kappa entre 0...

Efeitos das drogas antiinflamatórias não-estereoidais sobre o epitélio bucal e a capacidade de cicatrização; Effects of non-steroidal anti-inflammatory drugs on oral epithelium and wound healing on skin of rats

Nakao, Cristiano
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/08/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.27%
Antiinflamatórios não-esteroidais (AINEs) são muito utilizados para o alívio da dor. Estudos indicam que 1 em 7 pacientes com doenças inflamatórias crônicas usam AINEs e que 1 em 5 pessoas usam AINEs para dores agudas. Os AINEs inibem a cicloxigenase (COX-1 e COX-2) ou seletivamente a COX-2, e apesar de sua excelente ação antiinflamatória e analgésica, muitos são os efeitos colaterais. Problemas gastrointestinais (GI) são a queixa mais comum para os AINEs convencionais, que também são associados a apoptose de diferentes tipos celulares. Os COX-2 seletivos apresentam menos problemas GI, mas seu uso tem sido questionado pelo risco de trombose e enfarto do miocárdio. Todos os AINEs parecem interferir no processo de cicatrização, embora os resultados dos estudos realizados apresentem-se conflitantes. Uma vez que os AINEs são utilizados por grande número de pessoas, o objetivo do nosso trabalho foi avaliar os efeitos dessa medicação sobre o tecido epitelial e durante o processo de cicatrização. Ratos Wistar foram tratados diariamente com AINEs convencional (diclofenaco, 3mg/Kg) ou um COX-2 seletivo (Celecoxibe, 1mg/Kg) por períodos de 7 e 14 dias. O controle foi feito com animais da mesma idade e peso não submetidos ao tratamento com AINEs. Após 7 dias...

Modificações teciduais e mecanismos de ação da fração F1 do látex da seringueira Hevea brasiliensis na cicatrização de úlceras cutâneas em ratos diabéticos; Tissue modifications and mechanisms of action of F1-fraction of latex from Hevea brasiliensis rubber tree on wound healing in diabetic rats.

Andrade, Thiago Antonio Moretti de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.31%
O diabetes, relacionado ao estresse celular, altera consideravelmente a cicatrização de úlceras cutâneas. O látex da seringueira Hevea brasiliensis tem se apresentado como importante indutor da cicatrização especialmente nas ulcerações comprometidas pelo diabetes no qual foi observado clinicamente estímulo do látex à total reepitelização. Foram avaliadas as modificações teciduais e os mecanismos de ação da fração proteica (F1) do látex na cicatrização de úlceras cutâneas em ratos diabéticos e não diabéticos. Inicialmente, foi testada a citotoxicidade da F1 em culturas de fibroblastos NIH-3T3 e queratinócitos humanos pelo método MTT. Em seguida, foram utilizados 80 ratos Wistar, dos quais 40 foram induzidos ao diabetes (DM) (por streptozotocina 45 mg/Kg) e 40 não-diabéticos (N), submetidos a úlceras dorsais por punch (1,5 cm de diâmetro), as quais foram tratadas com gel de carboximetil-celulose (CMC) 4% (DM/N-sham) e CMC+F1 0,01% (DM/N-F1), seguidos por 2, 7, 14 e 21 dias após a lesão. Após eutanasiados 10 animais/tempo/grupo, biópsias da pele/úlcera/cicatriz foram coletadas para estudo da reepitelização pelo cálculo do índice de cicatrização; histomorfometria (HE e Gomori) para quantificação de infiltrado inflamatório...

Influência de dieta enteral suplementada com arginina e antioxidantes sobre a cicatrização cutânea experimental; Influence of enteral diet supplemented with arginine and antioxidants on experimental cutaneous wound healing

Pereira, Claudia Cristina Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
Introdução: Arginina e antioxidantes estão associados à melhora funcional de cicatrização. Formulação enteral suplementada com arginina e antioxidantes tem sido proposta para corrigir déficit nutricional e garantir substratos ideais para uma boa cicatrização. Ainda não existem informações disponíveis sobre os possíveis mecanismos envolvidos. Objetivo: Avaliar o efeito da nutrição enteral suplementada com arginina e antioxidantes sobre o processo de cicatrização de feridas cutâneas em ratos nutridos e previamente desnutridos, em termos de avaliação morfo-estrutural, bioquímica e biologia molecular. Método: Ratos isogênicos, machos, adultos com peso entre 250 a 350 g, foram divididos aleatoriamente em seis grupos. Três grupos foram mantidos nutridos com alimentação com dieta padrão AIN-93M e três grupos foram submetidos ao regime de desnutrição por 14 dias, com perda de peso corpóreo entre 12 e 15% em relação ao peso corpóreo inicial. Após esse período, os grupos de ratos nutridos e os previamente desnutridos, foram submetidos à lesão cutânea dorsal padronizada e gastrostomia. A seguir, os ratos receberam aleatoriamente dieta por via oral, dieta enteral padrão ou dieta enteral suplementada com arginina e antioxidantes por via gastrostomia...

Células-tronco mesenquimais e eletroacupuntura na cicatrização de lesões cutâneas experimentais em coelhos; Mesenchymal stem cells and electroacupuncture at experimental wound healing in rabbits

Gianotti, Wanessa Krüger Beheregaray
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Durante as duas últimas décadas, têm ocorrido progressos substanciais a respeito do entendimento da fisiopatologia da cicatrização de feridas, e novas terapias tem sido desenvolvidas. Contudo, acelerar o processo de reparo continua sendo um desafio no campo da cirurgia plástica reconstrutiva. Tratamentos inovadores para melhorar a cicatrização e a regeneração cutânea são necessários e é nesse âmbito que as pesquisas com as células-troncos mesenquimais (MSCs) vêm ganhando espaço na última década. As MSCs foram estudadas em diversas áreas no que diz respeito ao seu efeito sobre a cicatrização de lesões e suas aplicações clínicas. Relatos apontam que tanto as MSCs originárias da medula óssea influenciam beneficamente a cicatrização de feridas, quanto originárias do tecido adiposo (ADSCs). A vantagem das ADSCs está na facilidade de serem coletadas, baixas taxas de morbidade e pelo alto rendimento de MSCs por coleta. Estudos demonstram que a eletroacupuntura (passagem de eletricidade através de agulhas de acupuntura inseridas na pele) pode exercer efeito cicatrizante em feridas cutâneas experimentalmente induzidas por meio do aumento da proliferação e da migração de células epiteliais e do tecido conjuntivo envolvidos no reparo de feridas. Dessa forma...

Topical 5-azacytidine accelerates skin wound healing in rats= : Uso tópico de 5-azacitidina melhora a cicatrização de feridas cutâneas de roedores por meio do sistema ativina/folistatina; Uso tópico de 5-azacitidina melhora a cicatrização de feridas cutâneas de roedores por meio do sistema ativina/folistatina

Fabiana de Souza Gomes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.31%
O desenvolvimento de métodos que tem por objetivo acelerar e melhorar a qualidade do processo de cicatrização de feridas tem impacto positivo na condução de distúrbios de cicatrização associados a inúmeras condições médicas. Neste estudo, avaliamos os efeitos moleculares, celulares e clínicos da aplicação tópica de 5-azacitidina na cicatrização de feridas em ratos. De acordo com estudos pregressos, a 5-azacitidina reduz a expressão de folistatina, que é um regulador negativo das ativinas. Estas, por sua vez, promovem o crescimento de células em diferentes tecidos, incluindo a pele. Ratos Wistar machos com oito semanas de vida foram submetidos a um ferimento cutâneo com punch de oito milímetros na região dorsal. A seguir os ratos foram aleatoriamente separados em grupo controle (veículo) ou submetidos à aplicação tópica de 5-azacitidina (10 mM), uma vez por dia por até 12 dias, iniciando-se no terceiro dia após a lesão. A documentação fotográfica e coleta de amostras ocorreram nos dias 5, 9 e 15. O emprego desta droga resultou em aceleração da cicatrização da ferida, (99,7±7,0% versus 71,2±2,8% no dia 15, p <0,01). Este resultado clínico foi acompanhado pela redução de aproximadamente três vezes na expressão protéica de folistatina. O exame histológico da pele revelou re-epitelização eficiente com aumento da expressão de queratinócitos e aumento significativo na expressão do gene de TGF-β além da diminuição significativa de citocinas...

Avaliação da cicatrização estimulada por aceleradores, em pacientes adultos com hanseníase, portadores de úlceras plantares

Côrtes, Selma Márcia dos Santos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2008.; A úlcera plantar decorrente da hanseníase é freqüente e de difícil tratamento. Ela resulta das alterações neurais e dermatológicas advindas da diminuição e/ou perda das funções motora, sensitiva e autonômica dos nervos periféricos infectados pelo bacilo de Hansen. Para medir o tempo de cicatrização estimulada por aceleradores, em pacientes adultos com hanseníase, portadores de úlceras plantares, trataram-se 52 úlceras. Tratase, portanto, de um estudo Clínico Descritivo Prospectivo com Intervenção sem Controle, cuja duração foi de 3 anos e 6 meses. O tratamento, feito com curativos à base de alginato, hidrocolóide e colágeno, foi padronizado em função da fisiologia e das necessidades de cicatrização das feridas. O tratamento iniciava-se com o alginato, devido, via de regra, à grande de perda de tecido, alta exsudação e contaminação da úlcera plantar. Após várias trocas de alginato, quando a exsudação e a contaminação eram controladas, e a ferida apresentava tecido de granulação, iniciava-se uma seqüência de trocas de hidrocolóide. Assim que a ferida começava dar sinais de epitelização, passava-se à aplicação do colágeno...

Nutrição e cicatrização de feridas: suplementação nutricional? : monografia : nutrition and wounds healing: nutritional supplementation?

Dias, Catarina Arnaldina Mourão Silva Vieira
Fonte: Porto : edição de autor Publicador: Porto : edição de autor
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2 vols.(tese + relatório); 30 cm
POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Resumo da tese:Ferida é uma interrupção na continuidade dos tecidos, com ou sem perda de substância e a sua cicatrização é um processo complexo, que visa o encerramento completo da mesma. Factores como subnutrição, malnutrição, ingestão inadequada de proteínas e energia, assim como perda de peso não intencional influenciam negativamente o processo de cicatrização. Assim sendo, um aporte alimentar adequado pode influenciar qualquer uma das fases do processo de cicatrização, bem como a imunocompetência, diminuindo o risco de infecção. Porém, nos estudos que avaliam a cicatrização completa, os efeitos da nutrição raramente são avaliados como factor independente no sucesso do tratamento. Uma grande variedade de suplementos nutricionais estão disponíveis para promover a proliferação celular, ajudar na síntese de colagénio e na contracção e remodelação da ferida. No entanto, é difícil encontrar evidências concretas na literatura de que a suplementação nutricional melhore ou não a cicatrização de feridas.; Thesis abstract:Wound is an interruption in the continuity of tissues, with or without loss of substance and its healing is a complex process that aims its complete closure. Factors as undernutrition...

Cicatrização de feridas

Campos,Antonio Carlos Ligocki; Borges-Branco,Alessandra; Groth,Anne Karoline
Fonte: Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Publicador: Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.31%
INTRODUÇÃO: A cicatrização de feridas consiste em perfeita e coordenada cascata de eventos que culminam com a reconstituição tecidual. O processo cicatricial é comum a todas as feridas, independe do agente que a causou. O processo de cicatrização é dividido didaticamente em três fases: inflamatória, proliferação ou granulação e remodelamento ou maturação. O colágeno é a proteína mais abundante no corpo humano e também é o principal componente da matriz extracelular dos tecidos. Estrutura-se numa rede densa e dinâmica resultante da sua constante deposição e reabsorção. O tecido cicatricial é resultado da interação entre sua síntese, fixação e degradação. Existem várias maneiras de avaliar a cicatrização das feridas. Os métodos mais utilizados atualmente são a tensiometria, a densitometria e morfometria do colágeno, a imunoistoquímica e, mais recentemente, a dosagem de fatores de crescimento. MÉTODOS: Foram revisadas todas as dissertações de mestrado e teses de doutorado realizadas na linha de pesquisa "Cicatrização de órgãos e tecidos" do programa de Pós-Graduação em Clínica Cirúrgica da Universidade Federal do Paraná. Foi realizada, também, revisão atualizada da literatura internacional no Pubmed e nacional. CONCLUSÃO: A cicatrização é um processo complexo...

Estudo comparativo da cicatrização de gastrorrafias com e sem o uso do extrato de Jatropha gossypiifolia L. (pião roxo) em ratos

Vale,José de Ribamar; Czeczko,Nicolau Gregori; Aquino,José Ulcijara; Ribas-Filho,Jurandir Marcondes; Bettega,Luciano; Vasconcelos,Paulo Roberto Leitão de; Correa Neto,Mario Adolfo; Nassif,Paulo Afonso Nunes; Mazza,Marcelo; Henriques,Gilberto Simeone
Fonte: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Publicador: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
INTRODUÇÃO:A cicatrização do trato gastrintestinal é de grande importância na história da cirurgia, buscando-se tipos de fios e pontos apropriados e os diversos fatores que a influenciam. O uso de fitoterápicos como aceleradores da cicatrização tem sido feito por muitos anos sendo objetivo atual de pesquisas para a comprovação científica dessas propriedades terapêuticas. OBJETIVO: Avaliar o uso do extrato bruto de Jatropha gossypiifolia L. na cicatrização de gastrorrafias em ratos. MÉTODOS: Foram utilizados 40 ratos Wistar, machos, divididos em dois grupos de 20, denominados de grupos controle e Jatropha. Dez animais de cada grupo foram mortos no 3º dia pós-operatório e denominados subgrupos controle e Jatropha do 3º dia e os 10 restantes de cada grupo foram mortos no 7º dia com a mesma denominação do 7º dia. Em cada animal foi realizado gastrotomia e gastrorrafia em plano único com fio polipropileno 6-0 (Prolene®, Ethicon). Os animais do grupo Jatropha receberam dose única de 200mg/Kg do extrato bruto de Jatropha gossypiifolia L via intraperitoneal no dia do procedimento e os do grupo controle a mesma quantidade em mililitros de solução salina (cloreto de sódio à 0,9%). Foram avaliados os seguintes parâmetros: 1) alterações macroscópicas; 2) a resistência à insuflação de ar atmosférico (pressão de ruptura) da sutura; 3) características histológicas. RESULTADOS: Não houve morte dos animais na evolução clínica...

Cicatrização conduzida e enxerto de pele parcial no tratamento de feridas

Salgado,Mauro Ivan; Petroianu,Andy; Burgarelli,Giselle Lelis; Barbosa,Alfredo José Afonso; Alberti,Luiz Ronaldo
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
OBJETIVO: Avaliar comparativamente os tratamentos para área cruenta da pele por meio de cicatrização conduzida (método original de cicatrização cutânea por segunda intenção) e enxerto de pele autógena. MÉTODOS: Foram utilizados 17 coelhos, dos quais foram retirados dois segmentos de pele, um de cada lado do dorso. De um lado, a área doadora do enxerto permaneceu cruenta, para cicatrização conduzida (A). Do outro lado do dorso, a pele foi implantada como enxerto (B), para recobrir a área cruenta. Assim, cada animal tinha em seu dorso os dois tipos de tratamentos (A e B). Os coelhos foram distribuídos em dois grupos, de acordo com o tamanho das feridas provocadas em seu dorso: grupo 1 - A e B (4 cm²) e grupo 2 - A e B (25 cm²). Avaliou-se o tempo de cicatrização de ambos os tratamentos: grupo 1, após 19 dias, e grupo 2, após 35 dias. Os aspectos macro e microscópico finais da cicatrização foram analisados comparativamente nos quatro subgrupos. À histologia, avaliaram-se o número e a espessura de estratos da epiderme, a presença de células inflamatórias, bem como de cistos epidérmicos e de células gigantes. O estudo estatístico usou os testes não paramétricos de Fischer, Kruskall-Wallis e Wilcoxon. RESULTADOS: Não se observou diferença macro ou microscópica entre a cicatrização conduzida e o enxerto de pele. CONCLUSÃO: A cicatrização conduzida parece ser uma boa opção terapêutica para áreas cruentas cutâneas em coelhos.

Influência de três tipos de vias de fornecimento de dietas pós-operatórias na cicatrização de esofagotomia cervical em cães

BARCELLOS,Heloísa Helena de Alcântara; SILVA FILHO,Antônio de Pádua Ferreira da; BECK,Carlos Afonso
Fonte: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2000 PT
Relevância na Pesquisa
37.31%
Três vias de fornecimento de dietas pós-operatórias foram comparadas na cicatrização de esofagostomia cervical. Foram utilizados 15 cães, divididos em três grupos (GI, GII e GIII). No GI foi procedida à fluidoterapia durante 48 horas, alimento líquido durante mais 48 horas e pastoso por 72 horas (dieta tradicional), no GII o alimento foi fornecido por sonda faringogástrica, colocada por faringostomia, e no GIII por sonda gástrica, implantada por gastrostomia endoscópica percutânea. Para avaliar a cicatrização, foram realizados exame clínico diário e esofagoscopias semanais, durante seis semanas. À endoscopia perceberam-se algumas ocorrências indesejáveis que retardam a cicatrização da mucosa esofágica: edema entre os pontos na primeira endoscopia pós-operatória (GI) e ulcerações na mucosa esofágica pelo atrito da sonda faringogástrica sobre a cicatriz (GII). A alimentação por sonda gástrica resultou em menor tempo de cicatrização (1,40 ± 0,55 semanas, p < 0,01), em comparação aos alimentados por sonda faringogástrica (4,25 ± 1,50 semanas). No GIII as características clínicas da cicatrização foram de melhor qualidade, provavelmente devido à ausência de movimentos de deglutição e de atrito do bolo alimentar sobre a ferida cirúrgica. Com base nos resultados...

Influência da migração epitelial na cicatrização da perfuração timpânica em Chinchilla laniger

Viana Pereira, Corintho; da Silva Caldas Neto, Silvio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.31%
A membrana timpânica tem capacidade de cicatrizar espontaneamente, apesar de alguns indivíduos persistirem com a perfuração timpânica. O fechamento das perfurações ocorre pelo avanço da camada epidérmica da membrana timpânica. O estudo teve como objetivo analisar a capacidade de migração epitelial da membrana timpânica do Chinchilla laniger e relacionar a cicatrização espontânea de perfurações timpânicas subagudas. Duas fases compuseram o estudo. Na primeira, a membrana timpânica do chinchila foi marcada à nanquim com um ponto e foi medida sua movimentação, determinando a velocidade da migração epitelial. Na segunda, produziu-se uma perfuração subaguda da membrana timpânica, medindose o tempo cicatrização espontânea. Foi medida a correlação da velocidade da migração epitelial da membrana timpânica e do tempo de cicatrização espontânea da perfuração subaguda. A média das velocidades de migração epitelial foi de 0,095+-0,02 mm/dia, não existindo uma velocidade típica de migração. A média dos tempos de cicatrização espontânea da perfuração subaguda foi de 10,4+-2,7 dias. Todas as perfurações timpânicas apresentaram cicatrização espontânea. Não foi encontrado correlação entre a velocidade de migração epitelial e o tempo de cicatrização espontânea da perfuração subaguda do Chinchilla laniger; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

Estudo comparativo da cicatrização de gastrorrafias com e sem o uso do extrato bruto de Jatropha gossypiifolia L. em ratos

Vale, José de Ribamar
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.37%
Resumo: Introdução: A cicatrização do trato gastrintestinal é de grande importância na história da cirurgia, buscando-se tipos de fios e pontos apropriados e os diversos fatores que a influenciam. O uso de fitoterápicos como aceleradores da cicatrização tem sido usado por muitos anos sendo objetivo atual de pesquisas para a comprovação científica dessas propriedades terapêuticas. Objetivo: avaliar o uso do extrato bruto de Jatropha gossypiifolia L. na cicatrização de gastrorrafias em ratos. Material e Método: Foram utilizados 40 ratos wistar, machos, divididos em 02 grupos de 20, denominados de grupos controle e Jatropha. Dez animais de cada grupo foram mortos no 3o dia pós-operatório e denominados subgrupos controle e Jatropha do 3o dia e os 10 restantes de cada grupo foram mortos no 7o dia com a mesma denominação do 7o dia. Em cada animal foi realizado gastrotomia e gastrorrafia em plano único com fio polipropileno 6-0 (prolene®). Os animais do grupo Jatropha receberam dose única de 200mg/Kg do extrato bruto de Jatropha gossypiifolia L via intraperitoneal no dia do procedimento e os do grupo controle a mesma quantidade em mililitros (ml) de solução salina (cloreto de sódio à 0,9%). Foram avaliados os seguintes parâmetros: 1) alterações macroscópicas; 2) a resistência à insuflação de ar atmosférico (pressão de ruptura) da sutura; 3) características histológicas. Resultados: Não houve morte dos animais na evolução clínica...

Avaliação das atividades genotóxica, antigenotóxica, angiogênica e potencial de cicatrização do látex da Synadenium umbellatum Pax; Evaluation of genotoxic activity, antigenotoxic, angiogenic and healing potential latex Synadenium umbellatum Pax

REIS, Paulo Roberto de Melo
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Doutorado em Biologia; Ciencias Biologicas Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Doutorado em Biologia; Ciencias Biologicas
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Synadenium umbellatum Pax (1894) is a vegetable species from Euphorbiaceae‟s family. The species of this family produce latex. The latex extracted from S. umbellatum has been used by the Brazilian people as anti-tumoral, anti-inflammatory and wound healing agents. However, this latex presents toxic substances and proteolic enzymes. The aim of this work was to evaluate the possible genotoxic, antigenotoxic, cytotoxic, angiogenic and wound healing activities of S. umbellatum latex (SuL) in rats. The genotoxic and antigenotoxic activities were evaluated by mouse bone marrow micronucleus test. An alkylant agent mitomycin C (4 mg.kg-1 body weight) was used as a positive control. For all doses, micronucleated polychromatic erythrocytes (MNPCE) frequency was evaluated after 24 hours of treatment. To evaluate the antimutagenic activity, animals were treated with 10, 30, 50 and 100 mg.kg-1 and 4 mg. kg-1 of mitomycin C (MMC) simultaneously. The frequency of MNPCE was evaluated 24 hours after exposure. Cytotoxicity was evaluated by the polychromatic and normochromatic erythrocytes ratio (PCE/NCE). Angiogenic activity of the SuL was evaluated in chorioallantoic membrane (CAM) of fertilized chicken eggs. The concentrations of the SuL were of 10 and 20 mg/mL. Wound healing activity was evaluated in skin of rats. The skin fragment was removed with area 3 x 2...

Papel do receptor PPAR alfa na cicatrização de feridas cutâneas induzidas experimentalmente; The role the receptor PPAR alpha in wound healing induced experimentally

Guimarães, Francielle Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
Peroxissome proliferator-activated receptor-alfa (PPAR-?) é um fator de transcrição nuclear envolvido na regulação do metabolismo de lipídeos e da inflamação. PPAR? pode estar relacionado com a modulação da cicatrização de feridas cutâneas, que é um processo multifatorial, dependente de mecanismos de sinalização celular e de inflamação. Deste modo, o objetivo deste trabalho foi analisar o papel do receptor PPAR? na cicatrização de feridas cutâneas induzidas experimentalmente e a sua relação com o metabolismo sistêmico após tratamento com agonista do PPAR?. Para tanto, foram realizadas feridas na pele da região dorsal de camundongos 129/SvEv, que foram tratados diariamente com o agonista de PPAR?, Gemfibrozil, por via oral ou tópica. Os animais foram acompanhados durante 240h pós-cirúrgico (p.c.) para a análise do reparo cutâneo e alterações metabólicas que poderiam ser induzidas pela ativação de PPAR?. Os camundongos tratados apresentaram melhor cicatrização após ativação de PPAR? com 100 ou 50 mg/kg/dia de agonista por via oral ou tópica, respectivamente. O tratamento oral induziu cicatrização mais rápida somente após 24h, 48h e 72h p.c., enquanto que os animais tratados com Gemfibrozil tópico apresentaram cicatrização mais precoce em todos os tempos avaliados. A indução de feridas alterou o metabolismo sistêmico dos camundongos que demonstraram significativa perda de peso e redução de triglicérides...

Influência de três tipos de vias de fornecimento de dietas pós-operatórias na cicatrização de esofagotomia cervical em cães; Influence of three different post-operative diets supplies in cicatrization of cervical esophagotomy in dogs

Barcellos, Heloísa Helena de Alcântara; Silva Filho, Antônio de Pádua Ferreira da; Beck, Carlos Afonso
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2000 POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Três vias de fornecimento de dietas pós-operatórias foram comparadas na cicatrização de esofagostomia cervical. Foram utilizados 15 cães, divididos em três grupos (GI, GII e GIII). No GI foi procedida à fluidoterapia durante 48 horas, alimento líquido durante mais 48 horas e pastoso por 72 horas (dieta tradicional), no GII o alimento foi fornecido por sonda faringogástrica, colocada por faringostomia, e no GIII por sonda gástrica, implantada por gastrostomia endoscópica percutânea. Para avaliar a cicatrização, foram realizados exame clínico diário e esofagoscopias semanais, durante seis semanas. À endoscopia perceberam-se algumas ocorrências indesejáveis que retardam a cicatrização da mucosa esofágica: edema entre os pontos na primeira endoscopia pós-operatória (GI) e ulcerações na mucosa esofágica pelo atrito da sonda faringogástrica sobre a cicatriz (GII). A alimentação por sonda gástrica resultou em menor tempo de cicatrização (1,40 ± 0,55 semanas, p < 0,01), em comparação aos alimentados por sonda faringogástrica (4,25 ± 1,50 semanas). No GIII as características clínicas da cicatrização foram de melhor qualidade, provavelmente devido à ausência de movimentos de deglutição e de atrito do bolo alimentar sobre a ferida cirúrgica. Com base nos resultados...

A influência de fatores de crescimento na cicatrização de feridas cutânea em ratas

Masi, Elen Carolina David João de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 100 f. : il. algumas color., grafs., tabs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.31%
Orientador: Prof. Dr. Antônio Carlos Ligocki; Co-orientador: Prof. Dr. Marcos Mocellin; Sergio Ioshil; Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Clínica Cirúrgica. Defesa: Curitiba, 22/06/2015; Inclui referências : f. 85-92; Área de concentração : Informática no ensino e na pesquisa em cirurgia; Resumo: Introdução: A cicatrização é um processo de restauração da integridade física interna e (ou) externa das estruturas do corpo e compreende complexas interações entre células e outros fatores. É um processo dinâmico, complexo, multicelular envolvendo matriz extracelular, citocinas, células sanguíneas e fatores de crescimento. Os fatores de crescimento são proteínas que estimulam e ativam a proliferação celular mediante a ativação da angiogênese, mitogênese, transcrição genética, entre outras reações, ativando e acelerando o processo de cicatrização. Objetivos: Avaliar a evolução macro e microscópica de feridas realizadas no dorso de ratas, com infiltração de fatores de crescimento epitelial e misto; e comparar a evolução do processo cicatricial com a ferida controle, sem infiltração de fator de crescimento. Método: Foram utilizadas 45 ratas Wistar...

Proposta de uma escala para avaliação do processo de cicatrização de ferida cirúrgica no cão e no gato

Vítor, Matilde Rosa da Costa
Fonte: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária Publicador: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 26/11/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária; A cicatrização de feridas é um processo complexo e bem concertado, capaz de restabelecer a integridade anatómica e fisiológica dos tecidos e que termina na formação de uma cicatriz. Não existe um método padronizado para a avaliação da cicatrização. O objectivo deste estudo foi a criação de uma escala de avaliação do processo de cicatrização, aplicada a feridas cirúrgicas, com uma potencial aplicação prática. Assim surgiu a Escala para Avaliação do Processo de Cicatrização de Ferida Cirúrgica (EAPCFC). A EAPCFC foi aplicada na prática e foram estudadas 14 suturas cutâneas (n=14) de gatos (n=9) e de cães (n=5). Cada sutura foi avaliada ao longo de 21 dias em 4 tempos de avaliação: no pós-cirúrgico imediato (T0), 1 dia após a cirurgia (T1), 8 dias após a cirurgia (T2), e 21 dias após a cirurgia (T3). Os resultados foram analisados estatisticamente, tendo-se verificado: diferenças na cicatrização entre as suturas dos gatos e as suturas dos cães, estatisticamente significativas em T2; diferenças ao longo do tempo na amostra total, estatisticamente significativas entre T1 e T3; correlação entre a pontuação total obtida em T1 e em T2 e a obtida em T3...