Página 1 dos resultados de 10 itens digitais encontrados em 0.037 segundos

"Manejo da adubação nitrogenada na cultura do milho após cultivo da soja em sistema semeadura direta no Cerrado"; Management of corn crop nitrogen fertilization after soybean cultivation on no tillage system at the Brazilian Cerrado

Lange, Anderson
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
25.64%
O cultivo de plantas de cobertura como cultura de inverno para produzir palha e proteger o solo após a colheita da cultura de verão, na região do Cerrado brasileiro, tem sido um dos maiores desafios para os produtores que optaram pela adoção do sistema semeadura direta. Outra dificuldade inerente ao sistema semeadura direta, com peculiaridade para o Cerrado, refere-se ao manejo do nitrogênio (N) na cultura do milho, já que o ciclo deste nutriente é extremamente dependente das condições climáticas, apresentando, por isto, comportamento diferente da região Sul do país. Nesta situação, a aplicação de N na semeadura da cultura de cobertura de solo com o objetivo de aumentar a produção de palha ou em pré-semeadura da cultura principal, buscando otimizar tempo, pode ser uma estratégia que apresente a mesma eficiência da fertilização na cobertura no milho em sucessão à soja. Os objetivos do estudo foram avaliar a produção de massa de matéria seca de culturas de cobertura de solo e de espécies espontâneas; determinar a influência das épocas da fertilização nitrogenada nos caracteres fenológicos, na produtividade de grãos e de massa de matéria seca da cultura do milho cultivado após 2 anos de soja e, também...

Riqueza de espécies e diversidade de Marchantiophyta (hepáticas) de capões de mata, no parque nacional da Chapada dos Veadeiros, Goías, Brasil

Pinheiro, Eliana Marília Lima; Faria, Allan Laid Alkimim; Câmara, Paulo Eduardo Aguiar Saraiva
Fonte: Instituto de Ciências Biológicas - Universidade Federal de Goiás Publicador: Instituto de Ciências Biológicas - Universidade Federal de Goiás
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
35.61%
O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (PNCV) está localizado ao nordeste do estado de Goiás, e é reconhecido como Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO. Na área de campo rupestre do PNCV encontram-se capões de mata, fitofisionomia que proporciona um ambiente favorável ao desenvolvimento de musgos e hepáticas. O objetivo deste trabalho foi realizar um levantamento das hepáticas associadas aos capões de mata no PNCV, a fim de ampliar o conhecimento sobre a riqueza de espécies e a diversidade, bem como a similaridade entre esses capões. O resultado mostrou uma riqueza específica com 36 espécies, distribuídas em 11 famílias, sendo seis novas ocorrências para o Centro-Oeste e oito novas ocorrências para o estado de Goiás. As famílias mais representativas em quantidade de espécies foram Lejeuneaceae (15 spp.) e Frullaniaceae (cinco spp.), comportando juntas 54% da riqueza total dos capões. Do total de espécies encontradas, todas ocorrem no bioma Mata Atlântica (100%); 24 espécies ocorrem na Amazônia (66%); 16 espécies ocorrem no Pantanal (44%); oito espécies ocorrem na Caatinga (22%) e quatro espécies têm ocorrência nos Pampas (11%). Nenhuma das espécies de hepáticas registradas para os capões de mata consta na Lista Vermelha de espécies ameaçadas da International Union for Conservation of Nature (IUCN). _________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The Chapada dos Veadeiros National Park (PNCV)...

BRSGO Luziânia: extensão de indicação para o estado de Rondônia.

BROGIN, R. L.; GODINHO, V. P. C.; UTUMI, M. M.; ALVES, J. C.; RIBEIRO, I. A.; REIS, F. L. F.; DUARTE, J. P.; MONTEIRO, P. M. F. O.; FARIA, L. C.; NUNES JÚNIOR, J.; ALMIEDA, L. A.; KIIHL, R. A. S.; GUIMARÃES, L. B.; SILVA, L. O.; NEIVA, L. C. S.; VIEIRA,
Fonte: In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 31., 2010, Brasília, DF. Resumos... Londrina: Embrapa Soja, 2010. Publicador: In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 31., 2010, Brasília, DF. Resumos... Londrina: Embrapa Soja, 2010.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 371-372.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
35.53%
No ano 2000 foi registrada a cultivar BRSGO Luziânia, desenvolvida em parceria entre a Embrapa Soja (PR), Embrapa Cerrados (DF), Agenciarural (GO) e CTPA (GO), proveniente do cruzamento Braxton x {FT-5 x [Dourados-1 (5) x SS-1]}. A cultivar BRSGO Luziânia, em Rondônia, é considerada de ciclo médio, apresentando resultados médios de 113 dias de ciclo total, 67 cm de altura de planta e 16,9 g de peso de 100 sementes.; 2010; Editores técnicos: Adilson de Oliveira Junior, Odilon Ferreira Saraiva, Regina Maria Villas Bôas de Campo Leite, Cesar de Castro, Jussara Flores de Oliveira Arbues, Wellington Cavalcanti.

BRSGO 204 [Goiânia]: extensão de indicação para o estado de Rondônia.

BROGIN, R. L.; GODINHO, V. P. C.; UTUMI, M. M.; ALVES, J. C.; RIBEIRO, I. A.; REIS, F. L. F.; DUARTE, J. P.; FARIA, L. C.; ROLIM, R. B.; MONTEIRO, P. M. F. O.; NUNES JÚNIOR, J.; KIIHL, R. A. S.; ALMEIDA, L. A.; SOUZA, P. I. M.; ARANTES, N. E.; NEIVA, L.
Fonte: In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 31., 2010, Brasília, DF. Resumos... Londrina: Embrapa Soja, 2010. Publicador: In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 31., 2010, Brasília, DF. Resumos... Londrina: Embrapa Soja, 2010.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 367-368.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
35.53%
No ano 2000 foi registrada a cultivar BRSGO 204 [Goiânia], desenvolvida em parceria entre a Embrapa Soja (PR), Embrapa Cerrados (DF), Agenciarural (GO) e CTPA (GO), proveniente do cruzamento [BR 13(3) x (BR 16 x Ocepar 9 SS-1)] x Braxton. As gerações iniciais foram realizadas em Londrina, PR e o desenvolvimento, testes de adaptação e de produtividade, ocorreram em MG, GO, DF, MT, BA, TO e SP, com participação de todas as entidades envolvidas. A cultivar BRSGO 204 [Goiânia], em Rondônia, é considerada semiprecoce, apresentando resultados médios de 109 dias de ciclo total, 61 cm de altura de planta e 19,1 g de peso de 100 sementes.; 2010; Editores técnicos: Adilson de Oliveira Junior, Odilon Ferreira Saraiva, Regina Maria Villas Bôas de Campo Leite, Cesar de Castro, Jussara Flores de Oliveira Arbues, Wellington Cavalcanti.

BRSGO 204 [Goiânia]: extensão de indicação para o estado de Rondônia.

BROGIN, R. L.; GODINHO, V. P. C.; UTUMI, M. M.; ALVES, J. C.; RIBEIRO, I. A.; REIS, F. L. F.; DUARTE, J. P.; FARIA, L. C.; ROLIM, R. B.; MONTEIRO, P. M. F. O.; NUNES JÚNIOR, J.; KIIHL, R. A. S.; ALMEIDA, L. A.; SOUZA, P. I. M.; ARANTES, N. E.; NEIVA, L.
Fonte: In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 31., 2010, Brasília, DF. Resumos... Londrina: Embrapa Soja, 2010. Publicador: In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 31., 2010, Brasília, DF. Resumos... Londrina: Embrapa Soja, 2010.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 367-368.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
35.53%
No ano 2000 foi registrada a cultivar BRSGO 204 [Goiânia], desenvolvida em parceria entre a Embrapa Soja (PR), Embrapa Cerrados (DF), Agenciarural (GO) e CTPA (GO), proveniente do cruzamento [BR 13(3) x (BR 16 x Ocepar 9 SS-1)] x Braxton. As gerações iniciais foram realizadas em Londrina, PR e o desenvolvimento, testes de adaptação e de produtividade, ocorreram em MG, GO, DF, MT, BA, TO e SP, com participação de todas as entidades envolvidas. A cultivar BRSGO 204 [Goiânia], em Rondônia, é considerada semiprecoce, apresentando resultados médios de 109 dias de ciclo total, 61 cm de altura de planta e 19,1 g de peso de 100 sementes.; 2010; Editores técnicos: Adilson de Oliveira Junior, Odilon Ferreira Saraiva, Regina Maria Villas Bôas de Campo Leite, Cesar de Castro, Jussara Flores de Oliveira Arbues, Wellington Cavalcanti.

BRSGO Luziânia: extensão de indicação para o estado de Rondônia.

BROGIN, R. L.; GODINHO, V. P. C.; UTUMI, M. M.; ALVES, J. C.; RIBEIRO, I. A.; REIS, F. L. F.; DUARTE, J. P.; MONTEIRO, P. M. F. O.; FARIA, L. C.; NUNES JÚNIOR, J.; ALMIEDA, L. A.; KIIHL, R. A. S.; GUIMARÃES, L. B.; SILVA, L. O.; NEIVA, L. C. S.; VIEIRA,
Fonte: In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 31., 2010, Brasília, DF. Resumos... Londrina: Embrapa Soja, 2010. Publicador: In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 31., 2010, Brasília, DF. Resumos... Londrina: Embrapa Soja, 2010.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 371-372.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
35.53%
No ano 2000 foi registrada a cultivar BRSGO Luziânia, desenvolvida em parceria entre a Embrapa Soja (PR), Embrapa Cerrados (DF), Agenciarural (GO) e CTPA (GO), proveniente do cruzamento Braxton x {FT-5 x [Dourados-1 (5) x SS-1]}. A cultivar BRSGO Luziânia, em Rondônia, é considerada de ciclo médio, apresentando resultados médios de 113 dias de ciclo total, 67 cm de altura de planta e 16,9 g de peso de 100 sementes.; 2010; Editores técnicos: Adilson de Oliveira Junior, Odilon Ferreira Saraiva, Regina Maria Villas Bôas de Campo Leite, Cesar de Castro, Jussara Flores de Oliveira Arbues, Wellington Cavalcanti.

Efeito da calagem na produção de matéria seca em caupi-BR 02 no Estado do Pará.

PAULA, P. W. R. de; VIEGAS, I. de J. M.; THOMAZ, M. A. A.; FRAZÃO, D. A. C.; KATO, A. K.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 27., 1999, Brasília, DF. [Anais]. Brasília, DF: Embrapa Cerrados: UNB, 1999. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 27., 1999, Brasília, DF. [Anais]. Brasília, DF: Embrapa Cerrados: UNB, 1999.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
35.53%
1999

Estudo da comunidade de pequenos mam?feros n?o-voadores, sob efeito do fogo e da borda, em ?rea de floresta de transi??o Amaz?nia-Cerrado, Quer?ncia, MT

SANTOS, Paulo Guilherme Pinheiro dos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
45.61%
O desmatamento da Amaz?nia, causado pelas atividades pecu?rias e pela agroind?stria no norte do Estado do Mato Grosso, tem comprometido as chamadas Florestas de Transi??o Amaz?nia-Cerrado, antes que a biodiversidade destas ?reas seja conhecida pelos pesquisadores. A fauna de pequenos mam?feros n?o-voadores faz parte dos grupos pouco conhecidos na regi?o, e podem estar sofrendo impactos das a??es antr?picas, principalmente efeito do fogo, usado para limpeza dos pastos e desmatamento para plantios da soja. Este trabalho caracterizou a diversidade de pequenos mam?feros n?o voadores em uma ?rea de floresta de transi??o Amaz?nia-Cerrado, no norte do Estado do Mato Grosso e investigou o efeito do fogo e o efeito de borda sobre este grupo da fauna. Duas ?reas de 150 hectares foram amostradas, uma preservada e outra sob impacto do fogo, com 183 armadilhas do tipo live-trap durante tr?s anos em duas esta??o (seca e chuvosa). O m?todo utilizado foi de captura-marca??o-recaptura. O esfor?o amostral foi 23.424 armadilhas-noite. Capturaram-se 390 indiv?duos, portanto, com sucesso de captura de 1,66 %. No total foram capturados 11 esp?cies, sendo 6 roedores e 5 marsupiais. Hylaeamys megacephalus foi a esp?cie mais abundante. A diversidade de pequenos mam?feros da ?rea estudada foi mais relacionada com o bioma Cerrado do que com a Amaz?nia. Em rela??o ao fogo...

Influ?ncias dos ninhos de sa?va (Formicidae: Attini) na nutri??o, crescimento e prote??o da vegeta??o contra o fogo, em uma floresta de transi??o Amaz?nia-Cerrado

CARVALHO, Karine Santana
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
35.58%
Os ninhos de sa?va s?o importantes perturba??es naturais capazes de gerar mosaicos de determinados tipos de vegeta??o e afetar a estrutura e composi??o dos ecossistemas neotropicais. Nesse sentido, este estudo avaliou os efeitos dos ninhos de sa?va (Atta spp.) na din?mica de crescimento da vegeta??o de uma floresta de transi??o Amaz?nia-Cerrado submetida a um regime de inc?ndios peri?dicos, ao sul da bacia amaz?nica, Estado do Mato Grosso, Brasil. Especificamente, avaliou-se os efeitos dos ninhos: (1) na nutri??o e crescimento da vegeta??o; (2) na prote??o da vegeta??o contra o fogo e (3) na regenera??o florestal p?s-fogo. Para determinar tais efeitos, ninhos e vegeta??o associada (em um raio de at? 10 m dos ninhos) estabelecidos em ?reas de 150 ha da floresta de transi??o, foram mapeados e monitorados. Tais ?reas subdivididas em parcelas de 50 ha com diferentes tratamentos: inc?ndios tri-anuais; inc?ndios anuais e prote??o do fogo (controle) fazem parte do Projeto ?Savaniza??o? sob a coordena??o do Instituto de Pesquisas Ambiental da Amaz?nia, IPAM. Os experimentos sobre os efeitos dos ninhos na nutri??o e crescimento da vegeta??o indicaram que plantas estabelecidas pr?ximas aos ninhos t?m a absor??o de nutriente facilitada e por isso apresentaram uma maior concentra??o foliar de F?sforo. Como conseq??ncia...

Anatomia foliar de cinco esp?cies de Polygala de restinga e cerrado

DIAS, Ana Cristina Andrade de Aguiar; YAMAMOTO, Kikyo; CASTRO, Mar?lia de Moraes
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
35.65%
A plasticidade ecol?gica observada em plantas que ocupam diferentes forma??es vegetais ? frequentemente acompanhada por varia??es morfol?gicas, sendo a folha o ?rg?o vegetativo com a maior varia??o estrutural. Diante disso, cinco esp?cies de Polygala L. ocorrentes em restinga e cerrado do Estado de S?o Paulo tiveram a anatomia da folha analisada com o objetivo de efetuar um invent?rio dos seus principais caracteres e descrever sua estrutura, com o prop?sito de compar?-las, e de avaliar se ? poss?vel evidenciar padr?es estruturais comuns ?s condi??es ecol?gicas de ambas as forma??es vegetacionais. As esp?cies pesquisadas foram: P. cyparissias A.St. ?Hil. & Moq., P. laureola A.St.-Hil. & Moq., P. paniculata L., encontradas em restinga; P. angulata DC. e P. violacea Aubl. emend. Marques, que ocorrem em campo cerrado e em margem de cerrad?o, respectivamente. A regi?o mediana da l?mina foliar e a regi?o proximal do pec?olo de cada folha foram processadas segundo as t?cnicas usuais para microscopia eletr?nica de varredura e de luz. Os resultados obtidos evidenciam dois padr?es estruturais comuns ?s esp?cies procedentes das forma??es de restinga e cerrado: caracter?sticas mesom?rficas s?o observadas em P. laureola, P. paniculata e P. violacea...