Página 1 dos resultados de 2890 itens digitais encontrados em 0.003 segundos
Resultados filtrados por Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp

Composição floristica e estrutura de cerrados do sudoeste de Minas Gerais

Douglas Antonio de Carvalho
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/1987 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
Objetivando a contribuir para o melhor conhecimento da composição florística dos cerrados brasileiros e das relações existentes entre os locais onde essa vegetação ocorre, foram analisadas três áreas de cerrados disjuntos, marginais, localizadas no sudoeste de Minas Gerais (20-23ºS e 44-47ºW). O cerrado de Alpinópolis apresenta fisionomia de cerrado sensu stricto com área de 16,32 há; o de Campo do Meio também é um cerrado sensu stricto com 73,80 ha de área, e o de Pimenta é quase um cerradão com área de 50,00 ha. Em cada um desses cerrados efetuou-se o levantamento dos recursos dos solos e da flora fanerogâmica (exceção das famílias Gramineae e Cyperaceae). A amostragem dos espécimes com altura igual ou superior a um metro foi realizada através de 49 parcelas de 20 X 20m, distribuídas aleatoriamente nas áreas. Além disso, foram coletados todos os espécimes que se encontravam floridos durante os 2 anos em que essas áreas foram visitadas, através de caminhadas aleatórias feitas nas mesmas. Os espécimes com altura igual ou superior a um metro somaram 175 espécies (140 nas parcelas e 35 fora delas) pertencentes a 105 gêneros e 46 famílias e os com altura inferiores a um metro, trepadeiras e escandentes totalizaram 140 espécies pertencentes a 91 gêneros e 42 famílias. Considerada globalmente...

Morfologia e germinação de esporos de pteridofitas dos cerrados do Estado de São Paulo

Luciano Mauricio Esteves
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/01/1989 PT
Relevância na Pesquisa
36.78%
Foram estudadas a morfologia e a germinação sob luz e escuro a 25?GRAUS? de nove espécies de pteridófitas. Todas são encontradas no cerrado da Reserva Biológica de Moji-Guaçu (SP). As espécies são as seguintes: Adiantum serratodentatum, Anemia flexuosa, Anemia raddiana, Dorypteris concolor, Polypodium hirsutissimum, Polypodium latipes, Polypodium pleopeltifolium, Polypodium polypodioids e Polypodium squamulosum, Polypodium latipes foi a espécie estudada mais profundamente, por ser a mais freqüente nos cerrados do Estado de São Paulo, como também pela facilidade de obtenção do material. Para o estudo morfológico os esporos foram medidos e fotografados sob microscópio óptico e eletrônicos após serm acetolisados e eventualmente tratados com carbonato de sódio. A análise permitiu a caracterização das espécies e a criação de uma chave de identificação paras as mesmas. A germinação dos esporos foi realizadas em meio de cultura líqueido, em câmara de crescimento com luz e temperatura controladas. As curvas de germinação mostraram que as espécies são fotoblásticas positivas a 25?GRAUS?C . Das espécies estudadas, apenas Polypodium pleopeltifolium e P. polypodioides apresentem algum germinação no escuro...

Memorias de um sertão desencantado : (modernização agricola, narrativas e atores sociais nos cerrados do sudoeste piauiense)

Maria Dione de Carvalho Moraes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/10/2000 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
Nos anos 70, novas áreas no Centro-Sul do Brasil começam a ser inconqoradas à estrutura produtiva do agribusiness de carnes e grãos, em um processo que avança nos anos 80 até a reunão Nordeste, e mais especificamente rumo ao sudoeste do Estado do Piauí. Esse processo de incorporação produtiva é descrito neste estudo como o desencantamento de um sertão simbólico e a simultânea invenção dos cerrados enquanto ITonteira produtiva. O foco da análise são as narrativas da modernização agrícola que são formuladas em termos do contraste entre o sertão e os cerrados, entre passado e futuro. O prisma teórico adotado baseia-se na idéia da memória' social como fonte de conhecimento da vida social e como um campo de disputas no qual sobressaem as narrativas mestras e as narrativas eclipsadas. O conceito de narrativas mestras aplica-se aqui ao discurso hegemônico do Estado e das corporações erivadas, visto através de fontes predominantes escritas e referido ao Brasil, como um todo, ao Nordeste e, em particular, ao Piauí. As narrativas eclipsadas são vistas a partir do discurso eminentemente oral de camponeses e de seus mediadores, localizados nos cerrados do sudoeste piauiense. As narrações dominantes constituem peça fundamental...