Página 1 dos resultados de 148 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

A PAISAGEM URBANA SIMBÓLICA ENQUANTO TERRITÓRIO EFÉMERO DE CELEBRAÇÃO E DE MARKETING TERRITORIAL– O CASO PARTICULAR DAS CHRISTMASCAPES

Fernandes, João Luís Jesus
Fonte: APG Publicador: APG
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
27.45%
A paisagem urbana apresenta ciclos de mudança. O Natal é uma das celebrações que altera a configuração e as vivências desse espaço urbano. Com esta comemoração, a cidade revela-se um cenário, uma ‘Christmascape’ com novas cores, sons e estética. Estas paisagens, associando-se a um modelo global de celebração, podem também incorporar elementos de identidade local, numa procura de especificidades que envolve os rituais religiosos, a cultura popular mas também o estímulo ao consumo. Estas celebrações fazem também parte de uma estratégia sazonal de marketing territorial que, nesta época do ano, confere centralidade turística a algumas cidades. No entanto, as ‘Christmascape’ impõem modelos e valores da maioria em espaços públicos também apropriados, sobretudo nas cidades mais cosmopolitas, por comunidades de outros credos. Nesse ponto de vista, não deixam de ser palcos de conflitualidade ideológica e cultural.

Associativismo em contexto migratório

Rocha-Trindade, Maria Beatriz
Fonte: ACIDI - Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural Publicador: ACIDI - Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
27.14%
Este artigo propõe uma reflexão sobre o associativismo no espaço alargado do fenómeno migratório em Portugal, configurado pela intersecção de fluxos emigratórios e imigratórios e de mobilidades internas. Num primeiro momento é oferecida uma visão diacrónica e panorâmica dos movimentos migratórios que têm vindo, ao longo dos tempos, a configurar Portugal como um país de migrações. Num segundo momento, e tendo por base o itinerário migratório como matriz de análise, são exploradas as dinâmicas associativas dos migrantes, sendo apresentada uma tipologia das associações, quanto à sua estrutura e vocações. Num terceiro momento, a análise recai sobre a dimensão simbólica e ritualizada da vida associativa migrante, com especial destaque para a organização e realização de festas, celebrações e práticas rituais como elementosfundamentais de mobilização e de fortalecimento das relações intra e intergrupais, bem como a afirmação pública de pertença. Por último, são consideradas novas dimensões de estudo e de análise das migrações internacionais e inter-regionais na actualidade.

A enciclopédia do integralismo: lugar de memória e apropriação do passado (1957-1961)

Christofoletti, Rodrigo
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
17.14%
O ano de 1957 se tornou paradigmático para o integralismo, pois a partir das celebrações dos 25 anos de sua criação a intelectualidade vinculada ao movimento debruçou-se sobre sua história o que incentivou a retomada de sua ritualidade e discurso pregressos. Isto se deu graças à insatisfação da base militante que se viu sem identidade própria em finais dos anos 1950. Com o intuito de promover atividades que ensejassem a partilha de sua cultura política, calcada em uma rede de sociabilidade, o integralismo avançou nas suas investidas, projetando estratégias e eventos que viabilizassem uma reviravolta na sua atuação político-partidária. A publicação da Enciclopédia do Integralismo e a celebração dos 25 anos de sua existência política (marcos reguladores/ lugares de memória e de construção de sua cosmogonia) serão aqui tratadas como pontos fundamentais para entendermos a atuação que o integralismo teve no período. Pesquisar o que propunham, qual discurso utilizavam e qual era a finalidade destas celebrações e da própria Enciclopédia do Integralismo poderá indicar quais as propostas e respostas integralistas a uma série de questões incômodas que a contemporaneidade fazia.; The year of 1957 if it turned paradigmatic for the integralismo...

As manifestações rituais nas organizações e a legitimação dos procedimentos administrativos

Cavedon, Neusa Rolita
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf; application/pdf; application/zip
POR
Relevância na Pesquisa
17.45%
Este trabalho objetiva, à luz do referencial teórico da Antropologia, descrever os rituais da Administração de Recursos Humanos levados a efeito na Rede Brasil Sul de Comunicações S/A (RBS), enfatizando-se os ritos de passagem e as celebrações. Por rito de passagem da Administração de Recursos Humanos entende-se o processo de admissão de um funcionário. O recrutamento e a seleção correspondem à fase de separação do rito de passagem; o período de experiência do funcionário que açambarca o treinamento de integração caracteriza a fase de margem; e a efetivação do funcionário configura a agregação. As festas de final de ano, os jubilados, os 25 anos da empresa, a festa do Dia dos Jornaleiros, dentre outros eventos comemorativos, enquadram-se na categoria das celebrações. Essas celebrações são realizadas, pela empresa, visando a união do seu quadro funcional em torno dos objetivos organizacionais. o mito do fundador é narrado, dado que, em todos os rituais executados na empresa, implícita ou explícitamente, ele se faz presente. Os simbolos por fazerem parte dos rituais, também foram referenciados ao longo da dissertação. Esta pesquisa pode ser classificada como um estudo exploratório, subtipo exploratório-descritivo combinados. A análise e a interpretação dos rituais da RBS extrapolaram para o contexto mais amplo...

Multiculturalismo no Canadá : a biblioteca pública canadense frente a diversidade cultural

Castro, Daniele Brandini de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
17.14%
Estudo sobre a atuação das bibliotecas públicas canadenses frente à diversidade cultural e linguística existente no Canada. Identifica coleções, recursos e serviços multilíngues, e as atividades que as bibliotecas públicas canadenses promovem para a integração cultural, educacional e informacional das comunidades multiculturais. Compara os resultados ao documento IFLA Comunidades Multiculturais: diretrizes para o serviço bibliotecário (2009). A pesquisa foi do tipo descritiva, com abordagem quantitativa e qualitativa e utilizou como método o levantamento (survey) através de questionário estruturado com 9 questões fechadas e abertas. Os objetos do estudo foram as bibliotecas públicas localizadas nas 15 cidades canadenses com maior índice populacional de imigrantes. Os resultados demonstram que as coleções multilíngues são oferecidas entre 5 e 40 idiomas e nas línguas não oficiais mais faladas no país. O tipo de coleção multilíngue que mais se destaca é a de literatura adulta ficção, disponível em 92% das bibliotecas. Os recursos multilíngues predominantes nas bibliotecas analisadas são os formatos DVD, base de dados, CD e e-book, presentes em mais da metade da amostra. Quanto ao serviço de referência multilíngue...

Memoria e historia na formação da identidade sem terra no assentamento Conquista na Fronteira; Memory and history in the formation of the landless identity in the Settement Conquista in the Fronteira

Marizete Lucini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
17.14%
Esta tese resulta de um estudo detalhado sobre as narrativas históricas e as práticas de memórias mobilizadas na formação da identidade Sem Terra, no Assentamento Conquista na Fronteira, SC. A pesquisa foi desenvolvida com uma abordagem qualitativa, ancorada no método da fenomenologia-hermenêutica, caracterizada como estudo de caso. Os dados foram coletados através de observações, registros em diário de campo, entrevistas e participações em atividades comemorativas no período compreendido entre junho de 2005 a julho de 2006. Documentos produzidos pelo MST, também foram objetos de análise. Compreender como o Movimento Sem Terra organiza o passado reportou-nos para uma pesquisa que privilegiou a escola e a comunidade do Assentamento, como produtores de uma identidade forjada na apropriação da história pela memória. História que, ao ser apropriada pela memória, permite aos sujeitos o sentimento de pertencer, de enraizar-se. O pertencimento possibilitado pela apropriação da história pela memória responde às carências de orientação desse grupo social no presente, justificando-o, e possibilita-lhe projetar um futuro. Nesta pesquisa, o Movimento Sem Terra é compreendido, desde sua gênese e desenvolvimento até a atualidade...

Em nome de patrimônio : representações e apropriações da cultura na cidade de Goiás

Tamaso, Izabela Maria
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
17.14%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, 2007.; Esta tese apresenta o processo de patrimonialização da cidade de Goiás (GO), no decorrer da segunda metade do século XX, tendo como marco inicial os primeiros tombamentos efetuados pela Secretaria de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN) durante a década de 1950 e findando no momento da outorga do título de patrimônio mundial em 2001, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Fontes documentais (jornais e processos de tombamento) somadas à etnografia permitiram identificar as representações e as apropriações dos vilaboenses de seus bens culturais (lugares, edificações, objetos, celebrações etc.) e das políticas e práticas engendradas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Este trabalho realiza uma antropologia do sistema patrimonial da cidade de Goiás à medida que (1) analisa o debate cultural que tem efeito por meio das estratégias e táticas acionadas pelos agentes do patrimônio e pelos moradores da cidade, no que tange aos patrimônios privados, públicos e religiosos; (2) interpreta as contradições e os conflitos inerentes às práticas de preservação dos patrimônios...

As festas de São João em Braga : raízes, história e potencial turístico

Ferreira, Rui Manuel Gomes
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
17.14%
Dissertação de mestrado Património e Turismo Cultural; As Festas de São João em Braga são o maior evento do calendário anual dos bracarenses. Fenómeno de tradição e envolvimento comunitário, estas celebrações manifestam as mais autênticas características do povo minhoto, região que tem em Braga uma centralidade ancestral. Dado ser o Minho, inequivocamente, a região mais marcadamente festeira de Portugal, a tipologia de festa, cujo estudo fundamos, dá à romaria minhota o título de mais relevante celebração comunitária nacional. Sendo Braga a capital desta peculiar região, a sua principal festa, ainda hoje marcada por tradições singulares, merece um particular olhar. Este estudo iniciar-se-á com uma abordagem aos fundamentos desta celebração, cuja ancestralidade continua hoje a ser discutida, e que, no início do cristianismo, ter-se-á associado a uma das principais figuras da religião fundada por Jesus Cristo. João Batista, cuja vida e impacto naturalmente exploramos, é festejado desde tempos remotos, com diverso tipo de privilégios no ritual da Igreja Católica. Em Braga, devido à ausência de estudos aprofundados a este respeito, continuavam a sobrar muitas dúvidas. Por isso mesmo, a análise das manifestações públicas expostas ao longo de diversos períodos cronológicos permite-nos atestar...

Há festa na família…: contributos da psicologia para o estudo de rotinas, tradições, celebrações e rituais familiares

Pinto, Helena Rebelo; Ribeiro, Maria Teresa
Fonte: Bond Publicador: Bond
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.45%
Apresenta-se uma revisão da literatura respeitante ao estudo de rotinas, tradições, celebrações e rituais, tomando a Família como enquadramento sociológico e os modelos de funcionamento familiar como referência conceptual. Nomeadamente, o paradigma do Ciclo de Vida Familiar (Carter & McGoldrick, 2001), através dos seus conceitos fundamentais, proporciona uma fundamentação teórica adequada à análise do tema Festa, às suas tipologias, bem como à sua natureza e significado para a Família. Do percurso conceptual seguido ressalta a importância do grupo familiar como referencial situacional adequado e útil para a compreensão do conceito de Festa, facilitando também a análise das suas múltiplas formas de expressão, culturalmente enraizadas. Por fim, emerge a importância da função desenvolvimental da Festa para a Família e para cada um dos seus membros, constituindo-se, por isso, como um desafio à acção educativa, social e terapêutica.; This paper includes a review of the literature on routines, traditions, celebrations and rituals and adopts the family as a sociological background and a family psychological model as a conceptual reference. In particular, the Family Life Cycle (Carter & McGoldrick, 2001) and concepts are deployed as a theoretical framework to analyse types...

O mundo dos mortos no quotidiano dos vivos: celebrar a morte nas Misericórdias portuguesas da época moderna

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: Bond Publicador: Bond
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
27.14%
O nosso trabalho analisa as celebrações da morte nas Misericórdias portuguesas da idade moderna, destacando o papel ocupado pelos mortos no quotidiano dos vivos. Estudamos as práticas mortuárias e os mecanismos desencadeados por estas instituições para alcançar a salvação, demonstrando o peso da morte no reino dos vivos.; Our work analyzes death in the Portuguese Misericordias of the modern age, highlighting the role played by death in living daily life. We studied mortuary practices and the mechanisms triggered by these institutions to attain salvation, showing the weight of death in the kingdom of the living.

Celebrações da e na escola

Martins, António Manuel
Fonte: Universidade Católica Portuguesa. Faculdade de Teologia-Braga Publicador: Universidade Católica Portuguesa. Faculdade de Teologia-Braga
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.63%
Esta reflexão procura responder a perguntas como estas: fazem ou não sentido na escola, ou dinamizadas pela escola, as celebrações religiosas? Devemos sustentar ou não a sua realização? Justificam-se as celebrações e as aulas de EMR na escola? Quais os objectivos, fundamentos e pressupostos que as legitimam?

Rituais e celebrações públicas da assistência em Setúbal do final da Monarquia Constitucional à inauguração do Museu da Cidade (1893-1961)

Silva, Daniela dos Santos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.63%
Mestrado em História Moderna e Contemporânea; Portugal atravessa entre finais da Monarquia Constitucional a meados do século XX diferentes regimes e conjunturas político-culturais que se reflectem, nesse período, na sociedade setubalense, entre outros canais, através da Santa Casa da Misericórdia, designadamente através das celebrações da caridade e assistência por ela praticada. Procedendo-se a uma análise, desse tipo de celebrações, ao nível formal (data, local), bem como simbólico (valor, significado), constata-se, essencialmente, que existem diferenciações em ambos os níveis, bem como no maior ou menor grau da sua visibilidade e dimensão.; The both different political and cultural circumstances that Portugal crosses between the end of Constitutional Monarchy and mid-twentieth century were reflected in the society of Setúbal, through the Santa Casa da Misericórdia, particularly through the celebrations of charity and social care committed by her. After proceeding to an analysis of these celebrations, in both formal (date, place) and symbolic level (value, meaning), there are differences, and a greater or lesser degree of visibility and dimension in it.

Rapsódia verde: as comemorações do jubileu de prata integralista e a manutenção de seu passado/presente (1957-1958)

Christofoletti,Rodrigo
Fonte: Associação Nacional de História - ANPUH Publicador: Associação Nacional de História - ANPUH
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
17.14%
O artigo focaliza as celebrações do jubileu de prata integralista. Entre 1957 e 1958 promoveu-se uma série de eventos comemorativos do movimento fundado em 1932. Com o compartilhamento de sua cultura política, o integralismo vinculado ao Partido de Representação Popular (PRP) projetou estratégias e eventos que objetivaram a manutenção de sua presença e aderência militante. Tais investidas foram marcadas pela realização de dois eventos especiais: o XVI Congresso Nacional do PRP em Vitória (ES), em julho de 1957, e as festividades dos 25 anos do Movimento Integralista, que ocorreram durante o mês de outubro do mesmo ano. Ambas as celebrações marcaram a retomada ritualística do integralismo, fator que acentuou ainda mais sua já contraditória presença no período pós-guerra.

Minas e a aclamação de D. João VI no limiar da formação do Estado-Nação brasileiro: memórias, conflitos e sedições

Barreiro,José Carlos
Fonte: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas Publicador: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
17.14%
Neste artigo pretendemos estudar as cerimônias de aclamação do rei D. João VI ocorridas em Tejuco em 1818. A decodificação do rico arsenal de figurações estéticas encontradas naquelas celebrações pode se constituir em estratégia privilegiada para o entendimento da criação, naquele momento, de mitos que dariam sustentação e direção aos objetivos de afirmação do prestígio político do rei e de consolidação de seu domínio sobre aquela região e sobre todo o território brasileiro. Exploraremos aqui sobretudo o conflito de memórias entre os significados simbólicos das celebrações ocorridas em Minas e a revolta da população contra a exploração colonial portuguesa ocorrida cerca de três décadas antes na região.

O governo protetor: a representação do poder político em cerimoniais régios portugueses (séc. XVIII-XIX)

Oliveira,Eduardo Romero de
Fonte: Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais. Publicador: Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
17.14%
Ao inventariarmos as grandes celebrações da monarquia portuguesa, encontraremos algumas que são cerimoniais eminentemente religiosos. Dentre eles, há a procissão do Anjo da Guarda do Reino de Portugal (no terceiro domingo de julho), instituída no século XVI como celebração da realeza, das quais toda a Corte participava e eram realizadas por todo o reino português. Também as aclamações de Da. Maria I (1777) e D. João VI (1818) utilizam elementos de caráter religioso (símbolos e idéias). Estas celebrações colocam-nos a hipótese de uma série de articulações entre os procedimentos religiosos e o poder real. Em função do exame daquelas procissões e destes cerimoniais, procuramos esboçar uma imagem do rei português: um rei-protetor, detentor de um poder de salvação.

Práticas sociais de estudantes de medicina na universidade pública: celebrações, eventos e cidadania

Rocha,Glória Walkyria de Fátima; Siqueira,Vera Helena Ferraz de
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.14%
Este artigo fundamenta-se em uma pesquisa empírica de cunho social em que são analisados os significados atribuídos por estudantes de medicina aos agrupamentos formados por eles próprios em uma universidade pública, indagando-se a partir daí sobre a relação desses espaços com o desenvolvimento da cidadania em uma sociedade de consumo na qual importantes deslocamentos estão ocorrendo. Obteve-se o material empírico através de observações em diversos cenários de convivência dos alunos e de entrevistas realizadas com estudantes de medicina, tendo como referencial teórico noções da educação crítica e do pós-estruturalismo. Os resultados revelam que são hegemônicas no espaço universitário festas e celebrações de grande visibilidade e de forte aspecto mercantilista. Também acontecem grupos de estudo, encontros religiosos, debates sobre afirmação da raça e da opção sexual, atividades comunitárias e científicas, porém com menor visibilidade e prestígio. Nesse contexto, o centro acadêmico e o centro esportivo, além das suas finalidades respectivas de engajamento político-estudantil e de organização de práticas esportivas, se constituem importantes espaços de convivência entre estudantes em diferentes períodos da graduação. Com base nesses resultados...

Monografia: AS CELEBRAÇÕES DO ANIVERSÁRIO DO GOLPE CIVIL MILITAR DE 1964 – Análise das matérias comemorativas sobre o evento publicadas pela revista Veja entre os anos de 1969 e 1994.

Abrão, Rachel dos Santos Tomás; Abrão, Rachel Tomás dos Santos
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Outros
Relevância na Pesquisa
27.14%
Biblioteca Universitária da UDESC . Acesso em : 26 jul. 2013.; O presente trabalho analisa as matérias relacionadas as celebrações de aniversário do golpe civil militar publicadas pela revista Veja. O pesquisador abrange as matérias publicadas desde o surgimento da revista, na primeira metade da década de setenta, primeiramente sob censura onde o golpe era chamado de “Revolução”, até a década de noventa, onde a revista Veja começa a propagandear a chamada “festa da democracia”

La fiesta de "Moros y Cristianos" en Andalucía. Una aproximación desde la Antropología; La fiesta de "Moros y Cristianos" en Andalucía. Una aproximación desde la Antropología; La fiesta de "Moros y Cristianos" en Andalucía. Una aproximación desde la Antropología; La fiesta de "Moros y Cristianos" en Andalucía. Una aproximación desde la Antropología

Checa, Francisco; Laboratorio de Antropología Social y Cultural, Universidad de Almería
Fonte: Fundação Fernando Pessoa/Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Fundação Fernando Pessoa/Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: article; article; article; article Formato: application/pdf
Publicado em 23/07/2012 SPA
Relevância na Pesquisa
17.14%
During religious festivals in many Andalusian villages there can be found a popular public performance generally known as ‘The Moors and the Christians’. Although this show is by no means the only component of the festivals, as a representation of the local identity it is certainly the strongest and goes beyond other popular celebrations. That is why its elements such as fights, processions, and others draw most attention on the part of the natives. It is not easy to find out the origin of these public shows, nor who idealised them. It is even harder to know how they came to be practised in specific settlements. This study examines this type of drama-festivals from an anthropologicalperspective.; Conserva-se ainda em muitas aldeias andaluzas, aquando das festas religiosas, uma representação pública popular conhecida pelo nome genérico de “Mouros e Cristãos”. Esta representação não constitui a única componente da festa, mas é a que confere a maior demonstração de identidade local, o elemento que mais se destaca relativamente a outras celebrações populares, por isso as suas “relações” (escaramuças, desfiles dos respectivos grupos e outras) são o momento festivo mais cuidado pelos nativos. Não é fácil conhecer-se a sua origem...

Alferes Gamboa e a Sociedade Comemorativa da Independência do Império, 1869-1889

Kraay,Hendrik
Fonte: Associação Nacional de História - ANPUH Publicador: Associação Nacional de História - ANPUH
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
17.14%
As festas da Independência brasileira promovidas pela Sociedade Comemorativa da Independência do Império no Rio de Janeiro revelam um significativo engajamento popular com o Estado imperial. O controle dessas celebrações pelo 'povo' da capital do Brasil aos poucos chegou a preocupar tanto membros da elite - perturbados diante do controle dos símbolos nacionais como a estátua equestre de d. Pedro I por patriotas populares - como republicanos que rejeitavam a monarquia, pois os patriotas populares demonstraram um monarquismo preocupante. Depois da morte do fundador e principal líder da Sociedade, em 1886, um grupo de homens estreitamente associado ao governo conservador tomou o seu controle e tentou impor celebrações convenientes e disciplinadas.

Celebrações e Linguagem na Imagem do Asilo de Infância Desvalida da Horta, Portugal, 1858-1910

Serpa, Sandro; Universidade dos Açores - Portugal
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa documental histórica Formato: application/pdf
Publicado em 04/10/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.63%
http://dx.doi.org/10.5007/2178-4582.2013v47n2p331Neste trabalho, discute-se o papel das celebrações e da autodesignação mobilizadapara o exterior em contexto educativo do Asilode Infância Desvalida da Horta, numa análise diacrónica interpretativa, de1858 a 1910, através da consulta dos arquivos desta organização e de periódicoslocais. Conclui-se que as celebrações e a designação utilizada podemdesempenhar um papel muito relevante no fomento de uma imagem positiva externa daorganização, o que pode ser fundamental para a sua sobrevivência e continuidade.