Página 1 dos resultados de 67 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Superação da dormência em sementes de Caesalpinia pyramidalis Tul

Alves, Edna Ursulino; Cardoso, Edson de Almeida; Bruno, Riselane de Lucena Alcântara; Alves, Adriana Ursulino; Alves, Anarlete Ursulino; Galindo, Evio Alves; Braga Junior, Joel Martins
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 405-415
POR
Relevância na Pesquisa
28.06%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Espécies florestais com sementes duras freqüentemente apresentam consideráveis problemas para os viveiristas, porque seus tegumentos duros e impermeáveis à água dificultam e retardam a germinação. Por isso, desenvolveu-se este experimento em casa de vegetação no Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba, com o objetivo de determinar metodologias para superar a dormência de sementes de catingueira. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente ao acaso, com quatro repetições de 25 sementes. As sementes foram submetidas a 12 tratamentos: testemunha - sementes intactas (T1), escarificação mecânica feita manualmente com lixa nº. 80 (T2), desponte - pequeno corte na região oposta à micrópila (T3), imersão no ácido sulfúrico concentrado por 6, 8 e 10 min (T4, T5 e T6, respectivamente), imersão em água nas temperaturas de 60, 70 e 80 ºC por 1 min (T7, T8 e T9, respectivamente) e imersão em água fria por 24, 48 e 72 h (T10, T11 e T12, respectivamente). As sementes foram semeadas em bandejas plásticas com areia umedecida esterilizada. Através de avaliações diárias durante 21 dias, verificaram-se as características de porcentagem de emergência...

Composição bromatológica, consumo e digestibilidade in vivo de dietas com diferentes níveis de feno de catingueira (Caesalpinea bracteosa), fornecidas para ovinos Morada Nova

Gonzaga Neto, Severino; Batista, Ângela Maria Vieira; Carvalho, Francisco Fernando Ramos de; Martínez, Rafael Leonardo Vargas; Barbosa, José Elmy Arruda Simões; Silva, Elizabel Oliveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 553-562
POR
Relevância na Pesquisa
27.83%
Com objetivo de determinar o consumo e a digestibilidade in vivo, bem como a composição química de dietas com níveis crescentes (0, 50 e 100%) de feno de catingueira (FC), utilizaram-se 15 ovinos Morada Nova, durante um período de 22 dias. Foi usado delineamento inteiramente casualizado com três tratamentos e cinco repetições. O FC apresentou 91,5% de matéria seca (MS), 93,89% de matéria orgânica (MO), 11,25% de proteína (PB), 4,31% de extrato etéreo (EE), 45,47% de fibra em detergente neutro (FDN), 37,08% de fibra em detergente ácido (FDA), 8,39% de hemicelulose (HE), 24,37% de celulose (CE), 12,52% de lignina e 6,30% de tanino condensado. Os consumos de MO e MS, em g/dia, g/kg0,75 e %PV; energia bruta (EB), em kcal/kg/dia e kcal/kg0,75; e dos componentes da parede celular foram reduzidos linearmente pelo aumento de FC na dieta. Os consumos de PB, proteína digestível (PD) e EE aumentaram linearmente com o aumento do FC na dieta. Os coeficientes de digestibilidade da MS, MO, PB e EB das dietas não foram afetados pela inclusão do FC. No entanto, observou-se redução linear para os coeficientes de digestibilidade da FDN, FDA, CE e EE e efeito quadrático para o coeficiente de digestibilidade da HE. Os consumos médios de MS e PB verificados nos níveis intermediários de FC atenderam as exigências de mantença dos animais.; Fifteen male castrated sheep were used during a period of 22 days to determine the bromatological composition...

Efeito da adição de feno de catingueira (Caesalpinea bracteosa) na ração sobre o balanço de energia e de nitrogênio em ovinos morada nova

Gonzaga Neto, Severino; Batista, Ângela Maria Vieira; Carvalho, Francisco Fernando Ramos de; Marques, Carlo Aldrovandi Torreão; Santos, Gladston Rafael Arruda
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1325-1331
POR
Relevância na Pesquisa
27.96%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Objetivando avaliar o efeito da adição de feno de catingueira (FC) sobre os balanços de nitrogênio e de energia em ovinos Morada Nova, foram utilizados 15 animais machos, castrados, durante 22 dias. O delineamento estatístico foi inteiramente casualizado, com três tratamentos e cinco repetições. Os tratamentos consistiram da inclusão de 0, 50 e 100% de FC à ração, na base da matéria seca. Os níveis de inclusão do FC às dietas não influenciaram nenhum dos parâmetros de balanço de nitrogênio. A perda média total de nitrogênio foi de 75,60% do ingerido e através da urina, de 61,31%. Não se observou efeito dos níveis de inclusão de FC sobre os parâmetros de balanço de energia, exceto para a energia bruta perdida pelas fezes, que diminuiu linearmente, à medida que se aumentou a participação do FC às dietas. A perda média total de energia foi de 58,40% da ingerida. Os resultados permitem indicar o feno de catingueira como fonte estratégica de alimento para os animais do semi-árido nordestino, sobretudo no período seco.; The objective of this study was to determine the effect of catingueira hay (CH) addition on nutritional balance by sheep. Fifteen Morada Nova males castrated sheep were used in a complete randomized design with three treatments (0...

Superação da dormência em sementes de Caesalpinia pyramidalis Tul

Alves,Edna Ursulino; Cardoso,Edson de Almeida; Bruno,Riselane de Lucena Alcântara; Alves,Adriana Ursulino; Alves,Anarlete Ursulino; Galindo,Evio Alves; Braga Junior,Joel Martins
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
27.62%
Espécies florestais com sementes duras freqüentemente apresentam consideráveis problemas para os viveiristas, porque seus tegumentos duros e impermeáveis à água dificultam e retardam a germinação. Por isso, desenvolveu-se este experimento em casa de vegetação no Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba, com o objetivo de determinar metodologias para superar a dormência de sementes de catingueira. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente ao acaso, com quatro repetições de 25 sementes. As sementes foram submetidas a 12 tratamentos: testemunha - sementes intactas (T1), escarificação mecânica feita manualmente com lixa nº. 80 (T2), desponte - pequeno corte na região oposta à micrópila (T3), imersão no ácido sulfúrico concentrado por 6, 8 e 10 min (T4, T5 e T6, respectivamente), imersão em água nas temperaturas de 60, 70 e 80 ºC por 1 min (T7, T8 e T9, respectivamente) e imersão em água fria por 24, 48 e 72 h (T10, T11 e T12, respectivamente). As sementes foram semeadas em bandejas plásticas com areia umedecida esterilizada. Através de avaliações diárias durante 21 dias, verificaram-se as características de porcentagem de emergência, primeira contagem de emergência...

Taxas de crescimento de mudas de catingueira submetidas a diferentes substratos e sombreamentos

Dantas,Bárbara França; Lopes,Armando Pereira; Silva,Fabrício Francisco Santos da; Lúcio,Aldenir Alves; Batista,Patrício Ferreira; Pires,Mayara Milena Menezes da Luz; Aragão,Carlos Alberto
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.83%
A catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.) é uma espécie nativa da caatinga dotada de grande resistência à seca e de grande potencial econômico. No entanto, não existem informações sobre o desenvolvimento dessa espécie em diferentes substrates e luminosidade, fatores ambientais que mais influenciam a produção de seedlings florestais. Dessa forma, este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito de diferentes níveis de shading e tipos de substrates nas taxas de crescimento de mudas de catingueira. O experimento foi conduzido na Universidade do Estado da Bahia e na Embrapa Semiárido, Petrolina, PE. As sementes foram semeadas em recipientes preenchidos com diferentes substratos: solo, areia, solo+areia, solo+areia+esterco caprino e substrato comercial, sendo os recipientes mantidos em quatro diferentes sombreamentos, a céu aberto (sem sombreamento) e em telados tipo sombrite de 30%, 50% e 75% de sombreamento. Aos 30, 60 e 100 dias após a estabilização da emergência das plântulas, as mudas foram avaliadas quanto à taxa de crescimento absoluto, taxa de crescimento relativo, taxa assimilatória líquida, razão de área foliar,área foliar específica, peso específico da folha e razão de peso foliar. Não houve interação significativa entre os dois fatores estudados em nenhuma das taxas de crescimento calculadas. Nas condições deste trabalho...

Germinação de sementes de Caesalpinia pyramidalis Tul. (Catingueira) submetidas a deficiência hídrica

Antunes,Cimille Gabrielle Cardoso; Pelacani,Claudineia Regina; Ribeiro,Renata Conduru; Souza,Jonaicon Vieira de; Souza,Cintia Luiza Mascarenhas de; Castro,Renato Delmondez de
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.96%
A disponibilidade hídrica é um dos principais fatores ambientais capaz de influenciar o processo de germinação de sementes. Nessas condições, a habilidade das sementes em manter sua viabilidade durante o armazenamento pode ser uma vantagem adaptativa de espécies encontradas em diferentes biomas, especialmente na caatinga. Objetivou-se, com este trabalho, avaliar a influência do armazenamento na tolerância das sementes de catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.) à restrição hídrica, utilizando-se como agente osmótico o polietilenoglicol 6000 (PEG 6000). Sementes de catingueira foram armazenadas por 0, 3 e 6 meses em temperatura ambiente e acondicionadas em sacos de papel kraft, avaliando-se a influência dos diferentes potenciais osmóticos (0,0; -0,2; -0,4; -0,6; -0,8; -1,0 e -1,2 MPa) das soluções de PEG 6000 sobre a porcentagem de germinação (G%), no tempo médio de germinação (Tm), na velocidade média de germinação (Vm) e no índice de velocidade de germinação (IVG) das sementes. Observou-se que a interação entre o armazenamento e os tratamentos osmóticos influenciou significativamente as variáveis cinéticas de germinação avaliadas, exceto a Vm. Em todos os meses avaliados, a redução da água disponível no meio afetou no decréscimo da G%...

Alterações bioquímicas durante a embebição de sementes de catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.)

Dantas,Bárbara França; Correia,Joselina de Souza; Marinho,Lígia Borges; Aragão,Carlos Alberto
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
27.62%
A Caesalpinia pyramidalis Tul. é ima espécie nativa da catinga resistente à seca e de grande potencial econômico. A germinação das suas sementes compreende uma série de processos, que começa com a embebição de água e termina com a emergência da plântula através do tegumento. Iniciada a germinação das sementes, ocorre a ativação de enzimas hidrolíticas pré-existentes e a síntese denovo.de outras enzimas hidrolíticas que induzem a mobilização das reservas. Pouco se conhece sobre a velocidade de embebição e metabolismo germinativo desta espécie, portanto o objetivo deste trabalho foi obter a curva de embebição e avaliar as alterações bioquímicas que ocorrem nas sementes de catingueira durante a germinação. As sementes foram separadas em três repetições de 20 sementes para cada tempo de embebição, que foi de uma, duas e três horas e, posteriormente a cada três horas até 72h. As sementes foram colocadas em "gerbox", sobre duas camadas de papel embebido em 15mL de H2Od. Antes e após o tempo de embebição, as sementes foram pesadas. Em seguida, o material foi congelado para análise de açúcares solúveis totais (AST), açucares redutores (AR), amido, proteínas totais (PT), e as proteínas de reserva: globulinas...

Qualidade fisiológica de sementes de caesalpinia pyramidalis tul: durante o armazenamento

Oliveira,Lucicléia Mendes de; Bruno,Riselane de Lucena Alcântara; Silva,Katiane da Rosa Gomes da; Alves,Edna Ursulino; Silva,Givanildo Zildo da; Andrade,Albericio Pereira de
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.29%
A catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.) é uma espécie arbustiva de ampla dispersão no semiárido nordestino e endêmica do bioma caatinga. A irregularidade e má distribuição das chuvas na região comprometem a produção de sementes, a tal ponto que a maioria dos frutos apresenta sementes mal formadas ou inviáveis para a germinação. Dessa forma, o presente trabalho objetivou estudar o comportamento das sementes de Caesalpinia pyramidalis Tul., acondicionadas em diferentes embalagens e ambientes de armazenamento. Os frutos foram coletados em São João do Cariri-PB e levados para o Laboratório de Análise de Sementes da Universidade Federal da Paraíba onde foram beneficiados e, as sementes armazenadas em embalagens de plástico e de vidro, sendo mantidas nas seguintes condições: não controladas de laboratório (27 ± 3 ºC e 64 ± 20% UR); freezer (-18 ºC) e câmara seca (19 ± 5 ºC e 74 ± 20% UR) durante 225 dias. Inicialmente e a cada 45 dias as sementes foram submetidas à determinação do teor de água e às seguintes avaliações: primeira e segunda contagem de germinação, índice de velocidade de germinação, comprimento e massa seca das plântulas. Observou-se que a viabilidade e o teor de água das semente são mantidos em todos os ambientes e embalagens estudadas neste trabalho; o vigor das sementes quando analisado pelo teste de primeira contagem é melhor conservado quando as mesmas são acondicionadas em plástico nos ambientes de câmara seca e freezer até o período de 135 dias.

Physiological maturity of fruits and seeds of Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P. Queiroz

Lima,Cosmo Rufino de; Bruno,Riselane de Lucena Alcântara; Silva,Katiane da Rosa Gomes da; Pacheco,Mauro Vasconcelos; Alves,Edna Ursulino; Andrade,Albericio Pereira de
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 EN
Relevância na Pesquisa
27.29%
The Leguminosae family is one of the most representative botanical families of the Caatinga, with 80 endemic species, highlighting the catingueira (Poincianella pyramidalis). The objective of this research work was to study the maturation process of P. pyramidalis seeds based on the physiological maturity. Five harvest of fruits and seeds were carried out, with 15 days interval each, in a period from July to September 2010. The harvests began 75 days after anthesis (d.a.a.) and lasted until 135 d.a.a. Fruits and seeds were subjected to the following assessments: size, moisture content, and dry mass of fruits and seeds; and germination and vigor of seeds (first count of germination, germination speed index, length and dry mass of seedling). Under the environmental conditions of municipality of Soledade, State of Paraiba, Northeast Brazil, the point of physiological maturity of P. pyramidalis seeds occurs at 125 d.a.a., when the maximum accumulation of dry mass is 1.993 g and moisture content is 21%. The ideal point of harvest is between 130 d.a.a and 135 d.a.a., before natural dehiscence, when the moisture content of seeds is between 13.0% and 5.0%.

Desenvolvimento de mudas de catingueira em diferentes substratos e níveis de luminosidade

Antunes,Cimille Gabrielle Cardoso; Souza,Cíntia Luiza Mascarenhas de; Gomes,Hugo Leonardo Rodrigues; Souza,Jonaicon Vieira de; Barroso,Natália dos Santos; Castro,Renato Delmondez de; Pelacani,Claudinéia Regina
Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.83%
Poincianella pyramidalis Tul. (catingueira) é uma leguminosa endêmica do semiárido nordestino que se enquadra bem no contexto de espécies florestais brasileiras que ainda carecem de estudos quanto às condições ideais para seu desenvolvimento e estabelecimento em campo. Dessa forma, objetivou-se com este estudo avaliar o crescimento inicial de mudas da referida espécie submetidas a diferentes substratos e níveis de luminosidade. Plântulas de catingueira foram cultivadas em três condições de luminosidade (100, 50 e 30%) e em três tipos de substratos: Terra vegetal (T), Areia lavada (A) e Terra vegetal + Areia lavada (T+A). Após seis meses, as mudas foram avaliadas quanto ao diâmetro do colo, altura, número de folhas e matéria seca. As mudas cultivadas a 30 e 50% de luminosidade, nos substratos terra vegetal e terra vegetal + areia apresentaram os melhores índices para cada uma das variáveis analisadas, sugerindo que durante a fase de crescimento inicial as mudas de catingueira apresentam requerimento nutricional elevado e certo sombreamento pode ser interessante para o desenvolvimento das plântulas nas condições de cultivo analisadas.

Efeito da adição de feno de catingueira (Caesalpinea bracteosa) na ração sobre o balanço de energia e de nitrogênio em ovinos morada nova

Gonzaga Neto,Severino; Batista,Ângela Maria Vieira; Carvalho,Francisco Fernando Ramos de; Marques,Carlo Aldrovandi Torreão; Santos,Gladston Rafael Arruda
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2004 PT
Relevância na Pesquisa
27.62%
Objetivando avaliar o efeito da adição de feno de catingueira (FC) sobre os balanços de nitrogênio e de energia em ovinos Morada Nova, foram utilizados 15 animais machos, castrados, durante 22 dias. O delineamento estatístico foi inteiramente casualizado, com três tratamentos e cinco repetições. Os tratamentos consistiram da inclusão de 0, 50 e 100% de FC à ração, na base da matéria seca. Os níveis de inclusão do FC às dietas não influenciaram nenhum dos parâmetros de balanço de nitrogênio. A perda média total de nitrogênio foi de 75,60% do ingerido e através da urina, de 61,31%. Não se observou efeito dos níveis de inclusão de FC sobre os parâmetros de balanço de energia, exceto para a energia bruta perdida pelas fezes, que diminuiu linearmente, à medida que se aumentou a participação do FC às dietas. A perda média total de energia foi de 58,40% da ingerida. Os resultados permitem indicar o feno de catingueira como fonte estratégica de alimento para os animais do semi-árido nordestino, sobretudo no período seco.

Qualidade fisiológica de sementes de diferentes árvores matrizes de Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz

Lima,Cosmo Rufino de; Bruno,Riselane de Lucena Alcântara; Silva,Katiane da Rosa Gomes da; Pacheco,Mauro Vasconcelos; Alves,Edna Ursulino
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.62%
A catingueira [Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz] é uma espécie arbórea endêmica do bioma Caatinga, bastante explorada devido ao seu potencial madeireiro, forrageiro e farmacológico. Face à relevância de sua importância, este trabalho teve o objetivo de avaliar a qualidade fisiológica das sementes entre matrizes de P. pyramidalis por meio de testes fisiológicos para fins de restauração ambiental. O estudo de campo foi conduzido na Fazenda Açude, município de Soledade-PB, onde foram selecionados 28 matrizes de catingueira, sendo as análises, realizadas no Laboratório de Análise de Sementes do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba. Foram avaliadas as seguintes variáveis: teor de água, peso de mil sementes, número de sementes por quilograma, germinação, vigor {primeira contagem e índice de velocidade de germinação, comprimento e massa seca de plântulas, emergência, índice de velocidade e primeira contagem de emergência, envelhecimento acelerado (procedimento tradicional e solução saturada de NaCl)}. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, com os dados submetidos à análise de variância e a comparação entre as médias realizadas pelo teste de Scott-Knott a 5% de probabilidade. Com base nos resultados...

Efeito de diferentes substratos, submetidos a diferentes níveis de sombreamento, sobre mudas de catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.).

LOPES, A. P.; SILVA, F. F. S. da; LÚCIO, A. A.; PEREIRA, M. S.; BATISTA, P. F.; PIRES, M. M. da L.; ARAGÃO, C. A.; DANTAS, B. F.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 1., 2006, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2006. p. 51-55. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 1., 2006, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2006. p. 51-55.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.62%
Este trabalho foi desenvolvido no laboratório de Análise de Sementes da Embrapa Semi-Árido, Petrolina ? PE, e no campo experimental da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no período de março a maio de 2006, com o objetivo de avaliar a influência de diferentes substratos, em diferentes níveis de sombreamento, nas mudas da catingueira. As sementes foram plantadas em sacos plásticos com diferentes substratos (solo; areia; areia+solo; areia+solo+esterco caprino e substrato comercial) e expostas a diferentes níveis de sombreamento (0%,30%,50%,75%). As avaliações foram realizadas 30 e 60 dias após a semeadura. Os parâmetros avaliados foram: peso de matéria fresca e seca (PMFF e PMSF, respectivamente) da folha, área foliar (AF) e número de folhas (NF). Com base nos resultados obtidos, pode-se concluir que: os níveis de sombreamentos utilizados não apresentaram efeitos significativos nos parâmetros avaliados e o substrato areia+solo, na maioria dos ambientes, induziu maior desenvolvimento foliar das mudas.; 2006

Crescimento inicial de plantas de catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.) submetidas ao estresse salino.

LOPES, A. P.; LÚCIO, A. A.; SILVA, F. F. S. da; SILVA, P. P. da; DANTAS, B. F.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 2., 2007, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2007. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 2., 2007, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2007.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.62%
O experimento foi desenvolvido no Laboratório de Análises de Sementes da Embrapa Semi-Árido, Petrolina-PE, entre o período de novembro de 2006 a março de 2007, com objetivo de avaliar o efeito do estresse salino no crescimento de plântulas de catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.). As sementes foram plantadas em vasos com solo salinizado com soluções de NaCl, de forma a obter as seguintes condutividades elétricas (CE) : 0 (controle), 2, 4, 6, 8, dS.m-1 As avaliações foram feitas semanalmente, sendo a qualidade fisiológica das sementes avaliada por meio da altura das plantas, diâmetro do colo, número de folhas e índice relativo de clorofila (IRC). A CE = 2 dS.m-1, com relação ao controle, proporcionou maior desenvolvimento das plântulas para altura e diâmetro do colo, bem como, número de folhas. Já a CE = 8 dS.m-1, induziu maior IRC em relação aos demais.; 2007

Processo germinativo de sementes de catingueira-verdadeira (Caesalpinia pyramidalis Tul.) em diferentes temperaturas.

SANTOS, R. S.; RAMOS, D. L. D.; SILVA, T. C. F. S.; MATIAS, J. R.; DANTAS, B. F.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 7.; JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACEPE/UNIVASF, 1., 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2012. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 7.; JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACEPE/UNIVASF, 1., 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; p. 367-372.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.96%
A catingueira-verdadeira (Caesalpinia pyramidalis Tul.), pertencente à família Leguminosae e subfamília Caesalpinoideae, é uma espécie nativa da Caatinga resistente à seca e com relevante potencial forrageiro, medicinal e econômico. Dentre as condições ambientais que afetam o processo germinativo e o desenvolvimento das plântulas, a temperatura é um dos fatores que tem influência significativa. Este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito de diferentes temperaturas na germinação da catingueira-verdadeira. As sementes foram tratadas com fungicida ? N-(trichloromethyltio) cyclohex-4-ene-1,2-dicarboximide ? e, em seguida, colocadas para germinar em diferentes temperaturas: 15 ºC, 20 ºC, 25 ºC, 30 ºC e 35 ºC. Foram distribuídas quatro repetições com 50 sementes para cada temperatura em papel germitest. A temperatura foi controlada em câmara tipo BOD com fotoperíodo de 12 horas. As avaliações foram realizadas em 2, 3, 4 e 5 dias após a semeadura. Foram avaliadas as variâncias de porcentagem de germinação, tempo médio, velocidade média, índice de velocidade da germinação, porcentagem de plântulas normais e peso de massa seca. Temperaturas baixas afetaram negativamente em todas as variáveis, mesmo que apresentando-se estatisticamente iguais às outras temperaturas. Na temperatura de 25 °C...

Qualidade fisiológica de diferentes lotes armazenados de sementes de Pereiro e Catingueira-verdadeira.

SANTOS, R. S. dos; MATIAS, J. R.; RIBEIRO, R. C.; DANTAS, B. F.
Fonte: In: WORKSHOP DE SEMENTES E MUDAS DA CAATINGA, 4, 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2014. Publicador: In: WORKSHOP DE SEMENTES E MUDAS DA CAATINGA, 4, 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2014.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 87-92
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.62%
Objetivou-se, com este trabalho, avaliar a influência do armazenamento de diferentes lotes de sementes de pereiro e catingueira-verdadeira em diferentes anos de coleta.; 2014

Desenvolvimento de mudas de catingueira em diferentes substratos e níveis de luminosidade; Initial growth of catingueira seedlings in different substrates and luminosity levels

Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
28.19%
Poincianella pyramidalis Tul. (catingueira) is an endemic legume of the semiarid northeast that fits well in the context of Brazilian forest species that still lack of studies on the ideal conditions for their development and establishment in the field. Thus, the aim of this study was to evaluate the initial growth of seedlings of the species subjected to different substrates and light levels. Catingueira seedlings were grown in three light conditions (100, 50 and 30%) and three substrates: Soil (So), Sand (Sa) and Soil + Sand (So + Sa). After six months, the seedlings were evaluated for diameter, height, number of leaves and dry weight. The seedlings grown at 30 and 50% light, in So and So + Sa showed the best results for all of the variables analyzed, suggesting that during the initial growth catingueira seedlings have higher nutritional requirement and certain degree of shading can be interesting for seedling development under the growth conditions examined; Poincianella pyramidalis Tul. (catingueira) é uma leguminosa endêmica do semiárido nordestino que se enquadra bem no contexto de espécies florestais brasileiras que ainda carecem de estudos quanto às condições ideais para seu desenvolvimento e estabelecimento em campo. Dessa forma...

Relações entre as características da madeira e do carvão vegetal de duas espécies da caatinga

Medeiros Neto,Pedro Nicó de; Oliveira,Elisabeth de; Paes,Juarez Benigno
Fonte: Instituto de Florestas da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Florestas da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.62%
A vegetação da Caatinga é explorada para energia, mas existem poucos estudos sobre as relações entre as características da madeira e seu potencial energético. Assim, o objetivo desta pesquisa foi relacionar as características da madeira e do carvão vegetal das espécies catingueira (Poincianella pyramidalis) e pau-d'arco (Handroanthus impetiginosus). Foram abatidas cinco árvores por espécie e retirados toretes de 30 cm de comprimento a 0 (base), 25, 50, 75 e 100% da altura comercial da árvore. Esse material foi utilizado para determinação das características da madeira e do carvão vegetal. A catingueira produziu maior rendimento em carvão vegetal que o pau-d'arco; no entanto, a madeira desta espécie apresentou melhores características para fins energéticos. As duas espécies apresentaram relações entre as características anatômicas, físico-químicas e energéticas diferentes. O conhecimento da disparidade entre as relações das características da madeira possibilita o uso mais adequado da mesma para fins energéticos.

Jogando pelas beiradas: Sobre o vivido de meninos e homens num estádio de futebol em Catingueira – PB; Playing around the edges: Regarding the experience of boys and men in a football stadium in Catingueira – PB

Silva, Antonio Luiz da
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 23/05/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.96%
Este artigo descreve algumas cenas do cotidiano de meninos e de homens dentro e ao redor de um campo de futebol em Catingueira - PB. Nele, chamo a atenção para o estádio enquanto importante palco para a encenação do vivido; em seguida, aponto o futebol como espaço político de ocupação social; depois, enfatizo a paixão pelo futebol municipal, indicando-o como elemento que reproduz uma preferência nacional; adiante, mostro o campo como vitrine para revelação dos talentos, apresentando a crença catingueirense no dom nato ao futebol; dando continuidade, antes de reafirmar numa palavra final alguns achados do percurso, narrarei um pouco da organização dos meninos para uma pequena partida de futebol pelas beiradas do gramado.; This paperdescribesthe everydayscenesof young boysandmenboth inside andarounda soccer fieldinCatingueira-PB. In it, I call attention tothe stadiumas an importantstage for thestaging oflife; thenI point thesoccer associalpolicy spaceof occupation; laterI emphasizethe passion foramateur soccer, showingitas an elementthat reproducesa national preference; below,I showthefieldas showcase forthe talentsrevelation, becausethe townspeoplesurveyedbelievein the giftbornto football; following this,before thefinal word...

Taxas de crescimento de mudas de catingueira submetidas a diferentes substratos e sombreamentos.

DANTAS, B. F.; LOPES, A. P.; SILVA, F. F. S. da; LÚCIO, A. A.; BATISTA, P. F.; PIRES, M. M. M. da L.; ARAGÃO, C. A.
Fonte: Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 33, n. 3, p. 413-423, 2009. Publicador: Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 33, n. 3, p. 413-423, 2009.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.96%
A catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.) é uma espécie nativa da caatinga dotada de grande resistência à seca e de grande potencial econômico. No entanto, não existem informações sobre o desenvolvimento dessa espécie em diferentes substrates e luminosidade, fatores ambientais que mais influenciam a produção de seedlings florestais. Dessa forma, este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito de diferentes níveis de shading e tipos de substrates nas taxas de crescimento de mudas de catingueira. O experimento foi conduzido na Universidade do Estado da Bahia e na Embrapa Semiárido, Petrolina, PE. As sementes foram semeadas em recipientes preenchidos com diferentes substratos: solo, areia, solo+areia, solo+areia+esterco caprino e substrato comercial, sendo os recipientes mantidos em quatro diferentes sombreamentos, a céu aberto (sem sombreamento) e em telados tipo sombrite de 30%, 50% e 75% de sombreamento. Aos 30, 60 e 100 dias após a estabilização da emergência das plântulas, as mudas foram avaliadas quanto à taxa de crescimento absoluto, taxa de crescimento relativo, taxa assimilatória líquida, razão de área foliar,área foliar específica, peso específico da folha e razão de peso foliar. Não houve interação significativa entre os dois fatores estudados em nenhuma das taxas de crescimento calculadas. Nas condições deste trabalho...