Página 1 dos resultados de 12 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Mercados e Investimentos Financeiros

Pires, Cesaltina
Fonte: Escolar Editora Publicador: Escolar Editora
Tipo: Livro Formato: 198602 bytes; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
26.63%
Qual é a composição óptima da carteira de activos dum investidor? Porque é que é boa ideia ter uma carteira de activos diversificada? Como é que as preferências do investidor influenciam a escolha da carteira de activos? No mercado financeiro, qual é a relação entre a rentabilidade esperada e o risco de um activo? Como determinar o valor de um activo finan­ceiro? O livro aborda estas questões com intuição e rigor e inclui mais de cinquenta exercícios resolvidos. O livro dirige -se a estudantes de Gestão, de Economia e de Finanças. Tanto pode ser usado por estudantes avançados da Licenciatura, como a um nível introdutório de cursos de Pós Graduação e Mestrados.

Mercados e Investimentos Financeiros

Pires, Cesaltina
Fonte: Escolar Editora Publicador: Escolar Editora
Tipo: Livro Formato: 67435 bytes; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
26.63%
Qual é a composição óptima da carteira de activos dum investidor? Porque é que é boa ideia ter uma carteira de activos diversificada? Como é que as preferências do investidor influenciam a escolha da carteira de activos? No mercado financeiro, qual é a relação entre a rentabilidade esperada e o risco de um activo? Como determinar o valor de um activo finan­ceiro? O livro aborda estas questões com intuição e rigor e inclui mais de cinquenta exercícios resolvidos. O livro dirige -se a estudantes de Gestão, de Economia e de Finanças. Tanto pode ser usado por estudantes avançados da Licenciatura, como a um nível introdutório de cursos de Pós Graduação e Mestrados.

Mercados e Investimentos Financeiros

Pires, Cesaltina
Fonte: Escolar Editora Publicador: Escolar Editora
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
16.42%
Qual é a composição óptima da carteira de activos dum investidor? Porque é que é boa ideia ter uma certeira de ativos diversificada? Como é que as preferências do investidor influenciam a escolha da carteira de activos? No mercado financeiro, qual é a relação entre a rentabilidade esperada e o risco de um activo? Como determinar o valor de um activo financeiro? O livro aborda estas questões com intuição e rigor e inclui mais de cinquenta exercícios resolvidos. O livro dirige-se a estudantes de Gestão, de Economia e de Finanças. Tanto pode ser usado por estudantes avançados da Licenciatura, como a um nível introdutório de cursos de Pós Graduação e Mestrados.

Publicação Didática no âmbito da disciplina de ANÁLISE DE CARTEIRAS

Vieira, Isabel
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
26.77%
Um gestor de carteiras é um indivíduo, ou uma empresa, que gere uma carteira de investimentos (ou um fundo de investimentos) que pertence a um cliente. O gestor pode ser um empregado do cliente ou ser uma organização independente que foi contratada pelo cliente. As suas funções são: 1 - Constituição e análise da carteira - com base na função de utilidade do cliente é estruturada uma carteira óptima e depois analisa-se o rendimento esperado e o risco; 2 - Ajustamento da carteira - selecção de activos a comprar e a vender à medida que as circunstâncias mudam; 3 - Avaliação do desempenho da carteira - medida do desempenho da carteira, identificação das razões do desempenho e comparação deste com o de uma carteira padrão. Vamos examinar em primeiro lugar as funções de constituição e ajustamento. A função de medida de desempenho, que muitas vezes é desempenhada por uma organização independente do gestor de carteira é analisada posteriormente.

O impacto da taxa de câmbio em investimentos no mercado accionista

Diogo, Tiago Rodrigo Andrade
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2009 POR
Relevância na Pesquisa
26.19%
Mestrado em Finanças; A finalidade deste estudo é analisar e comparar o impacto da taxa de câmbio em investimentos financeiros, nomeadamente na rendibilidade e no risco de carteiras de acções, compostas por um conjunto de índices de vários países. A amostra é constituída por 11 países da zona euro, Reino Unido, Suíça, Japão e EUA. Trabalhamos com cotações diárias para o período compreendido entre 31 de Dezembro de 2001 e 31 de Dezembro de 2007. A metodologia utilizada foi desenvolvida em duas etapas: a primeira baseou-se no uso da análise factorial e teve como objectivo observar o impacto da taxa de câmbio na relação entre os diversos mercados; a segunda comparou as rendibilidades e o índice de Sharpe, da carteira óptima, avaliados nas diferentes moedas. Foi possível concluir através da análise factorial que a moeda afecta a relação entre os mercados formando clusters diferentes consoante a moeda utilizada. Também podemos concluir que as alterações nas taxas de câmbio afectam a composição e a rendibilidade das carteiras óptimas. No entanto, quando analisamos a significância estatística do impacto das taxas de câmbio verificamos, através da ANO VA, que globalmente este impacto não é relevante. Quando testamos a significância estatística das diferenças entre pares de moedas verificamos as diferenças são estatisticamente relevantes no que respeita à rendibilidade das carteiras em 5 casos de 10 e apenas em 1 caso de 10 no que respeita ao índice de Sharpe.; The purpose of the present study is to analyze and compare the currency impact on financial investments...

Avaliação da Participação nos Resultados Futura : Aplicação ao Seguro de Capital Diferido com Contrasseguro

Ramos, Ana Rita Aguadeiro
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2010 POR
Relevância na Pesquisa
16.19%
Mestrado em Ciências Actuariais; A avaliação da participação nos resultados futura é um problema que se torna particularmente relevante no âmbito do Projecto "Solvência II" e das novas regras contabilísticas. Trata-se de uma variável que depende de um vasto conjunto de variáveis económicas e financeiras, para além da própria estrutura de cada contrato e do esquema de participação associado. A aplicação ao seguro de capital diferido com contrasseguro faz com que o problema central subjacente consista na estimação dos resultados financeiros futuros obtidos com a gestão dos contratos, dada a sua natureza marcadamente financeira. Como tal, para se proceder à resolução deste problema, propõe-se a implementação de duas metodologias de avaliação: um algoritmo de simulação estocástica e uma análise por cenários, integrada num modelo de optimização da carteira de activos representativa das responsabilidades. Enquanto no primeiro caso os resultados financeiros são estimados com base numa possível adaptação do Modelo de Inflação de Wilkie, no segundo caso considera-se explicitamente a questão da estratégia óptima de investimento.; The valuation of future profit sharing is a problem which has become especially important on "Solvency II" framework and also regarding the recent changes on accounting systems. It is a variable that depends on several economic and financial factors...

Afectação de carteiras no âmbito da metodologia Value-at-Risk

Mateus, Ana Sofia Alves Martins
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
26.19%
Mestrado em Finanças / JEL Classification: G11, G21, G23, G28; O conceito de Value at Risk (VaR) é uma medida de avaliação de risco de mercado utilizada pelas Instituições Financeiras no cálculo do capital regulamentar. O comitê de Basileia estabeleceu que as Instituições Financeiras têm a obrigatoriedade de reportar o seu valor interna e externamente. Dada a importância deste conceito para a gestão diária da actividade, este poderá ser aplicado na gestão de carteiras de investimentos, nomeadamente na escolha e proporção entre diferentes activos. Neste âmbito, o objectivo deste estudo será, não só obter a carteira óptima de modo a minimizar o VaR do portfolio, mas também analisar, à posterior, a performance de cada modelo usado no cálculo do VaR. Vamos recorrer ao modelo Variâncias-Covariâncias (VaR-Cov), em que a matriz referida é calculada de três formas distintas: Equally Weighted (todas as observações têm igual peso), Exponentially Weighted Moving Average (EWMA) e GARCH-BEKK e ao modelo de Simulação histórica. Relativamente aos resultados, se o nosso objectivo for a minimização do nível de capital regulamentar, então o modelo EWMA admitindo a distribuição normal como distribuição de rendimentos...

How to measure market liquidity risk in financial institutions?

Lopes, Joana Maria Cabrita
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 ENG
Relevância na Pesquisa
16.4%
Master in Political Economy; We apply numerical stochastic dynamic programming to derive trading strategies that minimize the mean and variance of the costs of executing a large block of a security over a fixed exogenously defined time period. Financial markets are considered to be liquid if a large quantity can be traded quickly and with minimal price impact. Although, the trading costs associated with trading such large quantity of a single asset – often called execution or transaction costs – can be substantial significant that directly influence the return of the investment. To minimize the price impact, an investor would choose to split his order into many small pieces. However the time taken to transact introduces a risk component in execution costs that arise from unfavourable price movements during the execution of an order. The longer the trade duration, the higher the uncertainty of the realized prices. In this setting, the decision can be viewed as a risk/reward trade-off faced by the investor who not only cares about the expected value but also about the variance (or volatility) of his execution costs. Risk aversion in this context means that an investor is willing to trade lower risk for higher price impact costs. A numerical solution for minimizing a combination of the expected transaction costs and volatility (or price) risk is derived. The parameters of the price impact model are estimated based on real world stock data.; A globalização e o desenvolvimento dos mercados financeiros nos últimos anos implicaram uma crescente dependência das instituições financeiras do financiamento nos mercados internacionais...

Contribuições para a avaliação da modularidade no contexto das opções reais

Rodrigues, Artur Jorge Pereira
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 07/04/2006 POR
Relevância na Pesquisa
16.42%
Tese de doutoramento em ciências empresariais, especialização em finanças empresariais; Esta tese propõe várias contribuições. Antes de mais, é efectuada uma extensa análise empírica sobre a precisão do método LSM - "Least Squares Monte Carlo Simulation Method" - proposto por Longstaff e Schwartz (2001) e da sua extensão por Gamba (2003). Posteriormente, é proposto um algoritmo alternativo ao de Gamba (2003) para avaliar opções mutuamente exclusivas e também um modelo de avaliação da carteira de opções reais criadas pela modularidade, considerando os operadores de divisão e de substituição, estendendo assim o modelo de Baldwin e Clark (2000). Com efeito, efectua-se uma análise empírica da precisão do método LSM e da sua extensão, na avaliação de opções sobre o máximo de vários activos, de opções compostas e de opções mutuamente exclusivas. A análise da precisão da extensão de Gamba (2003), na avaliação de carteiras de opções, não foi, até ao momento, realizada. Analisa-se, ainda, a convergência do método para onze famílias e para diferentes métodos de simulação, incluindo métodos pseudo-aleatórios e cinco quasi-aleatórios (sequências de baixa discrepância). Os testes numéricos realizados...

Comparação entre gestão activa e gestão passiva de um portfolio de acções: um estudo empírico com base no psi 20

Oliveira, Vitor Manuel Branco
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2009 POR
Relevância na Pesquisa
36.68%
Mestrado em Finanças; Este trabalho visa avaliar o contributo de uma gestão activa comparativamente a uma gestão passiva no desempenho de determinado portfolio, composto por acções do PSI20. A gestão activa teve em conta uma carteira de acções determinada com base no modelo de Markowitz, enquanto que, a gestão passiva tem por base uma carteira composta por acções com proporções iguais. Na gestão activa, as proporções a investir nos activos foram revistas tendo em conta a evolução do mercado, numa base mensal. No entanto, a determinação das ponderações óptimas teve em atenção diferentes cenários em "sistema de janela". Como segundo objectivo, foi definido o estudo do impacto dos custos de intermediação financeira na performance de ambos os portfolios anteriores. Foram utilizados títulos cotados do PSI 20 durante um período de 11 anos (entre 1 de Janeiro de 1996 e 31 de Dezembro de 2006). As conclusões mostram que não compensa optar por uma gestão activa face a uma gestão passiva, quando a carteira objecto da gestão seja composta por activos cotados no PSI20. Para esta conclusão contribuem dois factores: os custos de intermediação financeira e os erros cometidos na estimação dos principais inputs para cálculo das ponderações óptimas da carteira. A melhor opção revelou-se no investimento no índice de Mercado (PSI 20).; The goal of this Thesis is to evaluate the contribution of an active management versus passive management to the portfolio performance...

A gestão de carteira de acções aplicada ao mercado francês

Félix, João Pedro Santos Silva
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
57.04%
Mestrado em Finanças; O principal objectivo deste estudo é avaliar as possíveis vantagens de uma carteira caracterizada por uma gestão activa face a uma carteira caracterizada pela gestão passiva, com base no índice de acções CAC-40. A gestão activa teve por base em 2 modelos: Modelo de Markowitz (carteira óptima) e Modelo de Variância Mínima. Já a gestão passiva é baseada numa carteira composta por todas as acções em proporções iguais (carteira naïve). Na gestão activa as proporções dos activos constituintes de cada carteira foram revistos mensal, trimestral, semestral e anualmente tendo em conta a evolução do mercado. Foram consideradas janelas de dados de 1 e 2 anos para determinar as ponderações a investir em cada activo. O segundo objectivo foi analisar o impacto dos custos de intermediação financeira no desempenho das carteiras calculadas anteriormente. Foram utilizados os títulos que se mantiveram em bolsa durante o período compreendido entre Janeiro de 1997 e Dezembro de 2006, o que corresponde a 31 acções do CAC-40. Depois de realizado este trabalho, concluiu-se que a 1 mês a carteira naïve é a melhor opção de investimento e a 3 meses tanto esta carteira como a carteira de mercado são boas opções de investimento. Já a 6 e 12 meses...

A análise da performance de Fundos de Investimento : o estilo de investimento e a sua utilização na selecção de carteiras óptimas

Vieira, Pedro Miguel de Jesus
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
26.55%
Mestrado em Finanças; A evidência académica de que os fundos de investimento geridos ativamente não superam na sua generalidade o seu benchmark, e que mesmo aqueles que o conseguem efetuar têm um problema de persistência da performance, tem beneficiado os fundos de gestão passiva. Dado o histórico recente da zona euro, torna-se pertinente analisar o que acontece na zona euro. Com enfoque nos fundos acionistas, foi estudado se é possível selecionar uma carteira ótima de fundos de investimento com base nas medidas de avaliação da performance mais tradicionais que acrescente valor face ao benchmark. E numa segunda fase, respondendo a uma das principais criticas feitas a estas medidas, foi estudado se a adição do estilo de investimento na seleção desta carteira ótima acrescenta valor face à situação inicial. Os resultados obtidos permitem concluir que a introdução da análise do estilo de investimento leva a uma melhoria dos resultados, sendo mais evidente na perspetiva de Valor versus Crescimento. No caso da constituição de uma carteira óptima de investimento que tenha em consideração o perfil de Valor versus Crescimento de cada fundo e do benchmark de referência, é possível, de acordo com os resultados obtidos...