Página 1 dos resultados de 53 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Avaliação do espaço morto alveolar no tromboembolismo pulmonar e no choque hemorragico experimentais

Marcos Mello Moreira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/11/2004 PT
Relevância na Pesquisa
27.34%
O aumento do espaço morto alveolar tem sido descrito no tromboembolismo pulmonar (TEP) e no choque hemorrágico (CH). Este trabalho avaliou a hemodinâmica e o intercâmbio gasoso pulmonar em porcos jovens submetidos a modelos experimentais de embolia pulmonar (seis porcos) e choque hemorrágico (sete porcos). O objetivo foi o de delinear o perfil fisiológico desses dois modelos, visto que ambos cursam com uma importante redução da pressão expiratória final do gás carbônico (PetCO2). A meta atingida nos dois modelos foi estabelecida para o grupo TEP como sendo uma pressão média de artéria pulmonar de duas a duas vezes e meia a pressão média basal do animal. No choque hemorrágico a meta foi de uma pressão arterial média de 30 mmHg e um nível de lactato no sangue arterial acima de 10 mM. Todos os animais foram submetidos à avaliação hemodinâmica com cateter de termodiluição (Swan-Ganz), avaliação da mecânica respiratória com registro da capnografia e capnometria e, avaliação metabólica pela coleta de amostras de sangue arterial e sangue venoso misto para gasometria, hemo-oximetria e lactimetria. Todas as medidas foram registradas em dois tempos. O primeiro tempo (Pré) foi definido como sendo o momento antes da intervenção (embolização e choque) após a instrumentação dos animais e da estabilização dos parâmetros fisiológicos. O segundo tempo (Pós) foi definido como 30 minutos após ser atingida a meta estabelecida para cada modelo. As variáveis coletadas comparadas no período Pré não revelaram diferenças estatisticamente significantes entre os dois grupos. No tempo Pós não houve diferenças estatisticamente significantes entre os dois grupos para as variáveis PetCO2...

Variaveis capnograficas e d-dimeros em pacientes com suspeita de tromboembolismo pulmonar; Capnography variables and d-dimer in patients with suspected pulmonary embolism

Marcos Mello Moreira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.34%
Métodos para confirmar o diagnóstico de tromboembolismo pulmonar (TEP) são relativamente invasivos, de alto custo e nem sempre disponíveis. Justifica-se a busca de métodos mais acessíveis, de baixo custo, minimamente invasivos e que possam ser realizados à beira do leito. Foi objetivo deste estudo estabelecer um protocolo de triagem diagnóstica de TEP, minimamente invasivo e de baixo custo, usando para isto a capnografia volumétrica (CV) e o Oímero-O (DO) (ELISA Rápido), para pacientes internados em diferentes unidades de um hospital terciário, atentanto para as possíveis limitações deste protocolo. Foi realizado um estudo prospectivo e observacional com 92 pacientes. Um estudo prévio de CV em 114 voluntários estabeleceu o padrão de normalidade para as variáveis analisadas. No grupo TEP, a CV foi associada à gasometria arterial para cálculo das variáveis do espaço morto e à dosagem do DO. O padrão-ouro para diagnóstico de TEP foi dado pela cintilografia de inalação/perfusão e/ou, tomografia computadorizada helicoidal e/ou, arteriografia pulmonar. Isoladamente, a variável capnográfica que apresentou melhor sensibilidade e especificidade foi a fração tardia do espaço morto alveolar (tO/ate) (91% e 98%...

Uso da capnografia volumetrica associada a espirometria na identificação da disfunção pulmonar na fibrose cistica; Use of volumetric capnography associated with spirometry for the identification of pulmonary dysfunction in cystic fibrosis

Maria Angela Gonçalves de Oliveira Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
28.02%
Objetivo: Verificar parâmetros da espirometria e da capnografia volumétrica na identificação do padrão respiratório e da homogeneidade da ventilação em crianças e adolescentes com fibrose cística (FC) e compará-los com indivíduos saudáveis. Método: Estudo de corte transversal com crianças e adolescentes com e sem FC. Os pacientes foram divididos em dois grupos em função da idade: Grupo I (42 fibrocisticos entre seis e 12 anos) e Grupo II (22 fibrocisticos entre 13 e 20 anos) e seus respectivos controles foram de 20 e de 74 sujeitos saudáveis. Foram avaliados pela espirometria a capacidade vital forçada (CVF), volume expiratório no primeiro segundo (VEF1) e o índice VEF1/CVF; e na capnografia, a oximetria de pulso (SpO2), freqüência respiratória (FR), tempo inspiratório (Ti), tempo expiratório (Te) e slope 3 normalizado por volume corrente (slope 3/Ve). Resultados: comparados aos controles, os pacientes do Grupo I apresentam menor SpO2 (p< 0,001), menor Ti (p=0,047), e maiores valores de slope3/Ve (p<0,001). Vinte e quatro pacientes do Grupo I tiveram espirometria normal e apresentaram valores maiores do slope3/Vê quando comparados ao grupo controle (p=0,036). Os pacientes do Grupo II apresentaram menores valores de SpO2 (p< 0...

A capnografia volumétrica na avaliação da doença pulmonar em pacientes adultos com fibrose cística e pacientes bronquectásicos não fibrocísticos; Evaluation of pulmonary disease using volumetric capnography in adult patients with cystic fibrosis and non-cystic fibrosis bronchiectasis

Liliani de Fátima Veronez
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.88%
Objetivos: O objetivo geral deste trabalho foi estudar o uso da capnogragfia volumétrica na avaliação de pacientes portadores de bronquectasias, relacionadas ou não à fibrose cística, para verificar o comportamento de algumas medidas fornecidas pelo aparelho, mais especificamente, analisar a variável "Slope da fase 3" (Slp3) e aquelas relacionadas à caracterização do padrão ventilatório (frequência e tempo expiratório), nos pacientes bronquectásicos, em comparação aos valores obtidos em pacientes normais. Métodos: Foram estudados 24 (vinte e quatro) pacientes com Fibrose Cística e 21 (vinte e um) pacientes não fibrocísticos com bronquectasias idiopáticas, que frequentam o ambulatório de Pneumologia do Hospital de Clínicas da Unicamp. O diagnóstico de Fibrose Cística (FC) foi baseado em 02 (dois) testes de suor, com concentrações de cloro (Cl) alteradas, pelo método de iontoforese por pilocarpina. Os pacientes com bronquectasias foram assim diagnosticados por apresentarem produção crônica de secreção e tomografia computadorizada de alta resolução do tórax (TCAR) com bronquectasias em pelo menos dois segmentos pulmonares. Testes Espirométricos e Capnografia Volumétrica foram feitos. O Grupo Controle foi composto por 114 (cento e quatorze) pacientes não fumantes...

Capnografia volumétrica na avaliação de crianças e adolescentes com asma persistente; Volumetric capnography for the avaliation of children and adolescents with persistent asthma

Celize Cruz Bresciani Almeida
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.68%
Objetivo: avaliar alterações em variáveis da capnografia volumétrica em crianças e adolescentes asmáticos comparados com grupo controle, e investigar suas mudanças com o uso do broncodilatador e do teste de broncoprovocação com metacolina. Método: cento e três crianças e adolescentes com asma persistente e 40 voluntários saudáveis, ambos de 6 a 15 anos de idade, participaram do estudo. Todos realizaram exames de capnografia volumétrica e espirometria. Os asmáticos repetiram os exames após uso do broncodilatador. Trinta e três asmáticos realizaram também teste de broncoprovocação com metacolina e foram registradas as medidas em três momentos: antes e após metacolina e após broncodilatador. Resultados: comparados aos controles, os asmáticos apresentaram aumento do slope da fase III normalizado pelo volume corrente (slope3/VT); diminuição do VT, do volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), da capacidade vital forçada (CVF), do VEF1/CVF e do fluxo expiratório forçado entre 25 a 75% da CVF (FEF25-75). Na divisão dos asmáticos com e sem distúrbio ventilatório obstrutivo classificados pela espirometria, não foram encontradas diferenças no slope3/VT. Após o broncodilatador, houve aumento do volume espaço morto anatômico (VDanat)...

Alterações ventilatórias em pacientes com fibrose cística submetidos a teste submáximo de seis minutos; Ventilatory changes in patients with cystic fibrosis in test submaximal to six minutes

Paloma Lopes Francisco Parazzi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.68%
Introdução: Na fibrose cística (FC) os testes que avaliam a aptidão física tem sido estudado como marcador de prognóstico ou como ferramenta de avaliação da condição cardiorrespiratória. Objetivo: avaliar e comparar variáveis da ventilação pulmonar utilizando a capnografia volumétrica (capV): VE, VCO2, VE/VCO2, VD/VT, PetCO2; variáveis de espirometria: VEF1%, CVF% e VEF1/CVF; e parâmetros cardiorrespiratórios: FCar, FR, SpO2 no repouso e durante teste de esforço em crianças, adolescentes e adultos jovens entre 6 a 25 anos de idade, com (GFC) e sem fibrose cística (GC). Método: estudo clínico, prospectivo, controlado, com 128 indivíduos, 64 com FC, de ambos os gêneros, de Hospital Universitário. Todos realizaram exercício em esteira e os exames propostos após aprovação do Comitê de Ética da Instituição e assinatura do termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Resultados: os pacientes com FC apresentaram valores estatisticamente diferentes para as variáveis de CapV e espirometria ao longo do teste de exercício. Antes do exercício as variáveis também foram diferentes, porém com significância estatística para: espirometria, SpO2, FR, VCO2, VE/VCO2, PetCO2 e escala de Borg. A comparação entre os grupos de pacientes com FC e GC foi realizada pelos testes Kruskal-Wallis e Mann-Whitney. Conclusão: a CapV é um instrumento que pode ser utilizado para análise de parâmetros ventilatórios durante o exercício físico. Todas as variáveis cardiorrespiratórias...

Capnografia volumétrica na avaliação de doenças crônicas pulmonares; Volumetric capnography for the evaluation of chronic airways diseases

Liliani de Fátima Veronez
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.68%
As doenças pulmonares obstrutivas de diferentes etiologias se apresentam com envolvimento progressivo das vias aéreas periféricas. As vias aéreas periféricas, conhecidas como zona silenciosa do pulmão, não são adequadamente avaliadas com testes convencionais de função pulmonar. O princípio do gás "washout" eliminação de gases tem sido utilizado para detectar heterogeneidade da ventilação pulmonar e para estimar a localização do processo da doença subjacente. A capnografia volumétrica (CV) analisa o padrão de eliminação de CO2 como uma função do volume expirado. Objetivo: medir os "slopes" da fase 3 normalizados pelo volume corrente expiratório em pacientes com bronquiectasia não-fibrose cística (BQNF ) e em pacientes com bronquite crônica tabágica obstrutiva (BCTO), a fim de comparar os slopes obtidos para os grupos. Métodos: Pacientes com BQNF e com BCTO foram incluídos sequencialmente a partir dos ambulatórios de Insuficiência Respiratória Crônica do HC-Unicamp. Um grupo controle foi estabelecido para grupo BQNF, pareados por sexo e idade. Todos os indivíduos realizaram espirometria, CV e teste da caminhada dos seis minutos (TC6). Duas comparações foram feitas: grupo BQNF vs o grupo controle...

Avaliação funcional e estrutural da doença pulmonar em crianças e adolescentes com fibrose cística; Functional and structural evaluation of lung disease in children and adolescents with cystic fibrosis

Pricila Mara Novais de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
27.34%
Introdução: Estudos recentes indicam que a espirometria não é uma ferramenta sensível para avaliar a função pulmonar em pacientes com fibrose cística (FC). A tomografia computadorizada de alta resolução (TCAR) de tórax é considerada o padrão ouro para avaliação do dano estrutural pulmonar nesses pacientes. Já a capnografia volumétrica (VCap) tem demonstrado ser uma ferramenta promissora na avaliação da homogeneidade da ventilação pulmonar. No nosso conhecimento não existem estudos comparando esses exames. Por isso o objetivo desse estudo foi avaliar e comparar os testes de VCap, espirometria e TCAR pontuada pelo escore de Bhalla modificado na avaliação da doença pulmonar em crianças e adolescentes com FC. Método: Realizou-se avaliação transversal e longitudinal de pacientes com FC de ambos os sexos fora de exacerbação pulmonar aguda. A VCap e espirometria foram realizadas no mesmo dia. A TCAR foi obtida na avaliação de rotina realizada por esses pacientes e as imagens foram pontuadas por 2 avaliadores através do escore de Bhalla modificado. Os resultados da VCap e espirometria foram correlacionados com o escore de TCAR. Os resultados obtidos pelo grupo de pacientes com espirometria normal e alterada foram comparados. Além disso...

Capnografia como método de monitorização ventilatória

Pereira, M; Vilela, H; Pina, L
Fonte: Sociedade Portuguesa de Anestesiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Anestesiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
37.68%
Os autores procedem à revisão da capnografia enquanto técnica complementar de monitorização, durante estados de sedação moderada e profunda. Propõem ainda duas técnicas para monitorização do CO2 expirado, descritas na literatura e utilizadas na sua prática clínica diária.

Capnografia volumétrica na identificação da não homogeneidade da ventilação em crianças e adolescentes com asma persistente controlada

Almeida,Celize C. B.; Almeida-Júnior,Armando A.; Ribeiro,Maria Ângela G. O.; Nolasco-Silva,Marcos T.; Ribeiro,José Dirceu
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.88%
OBJETIVOS: Estudar alterações nas variáveis de capnografia volumétrica em crianças e adolescentes asmáticos comparados com grupo-controle e investigar suas mudanças com o uso do broncodilatador e do teste de broncoprovocação com metacolina. MÉTODOS: Cento e três pacientes com asma persistente controlada e 40 voluntários saudáveis participaram do estudo. Todos realizaram exames de capnografia volumétrica e espirometria. Todos os asmáticos repetiram os exames após uso do broncodilatador. Dos 103 asmáticos, 33 realizaram teste de broncoprovocação com metacolina, e foram registradas as medidas em três momentos: antes e após metacolina e após broncodilatador. RESULTADOS: Comparados ao grupo-controle, os asmáticos apresentaram aumento do slope da fase III normalizado pelo volume corrente e diminuição do volume corrente, do volume expiratório forçado no primeiro segundo, da capacidade vital forçada, do índice de obstrução e do fluxo expiratório forçado entre 25 a 75% da capacidade vital forçada. Após o broncodilatador, houve aumento das variáveis espirométricas, do volume espaço morto anatômico e diminuição do slope da fase II normalizado pelo volume corrente; porém não houve alteração do slope da fase III normalizado pelo volume corrente. Após a metacolina...

Capnografia volumétrica como meio de detectar obstrução pulmonar periférica precoce em pacientes com fibrose cística

Ribeiro,Maria Ângela G. O.; Silva,Marcos T. N.; Ribeiro,José Dirceu; Moreira,Marcos M.; Almeida,Celize C. B.; Almeida-Junior,Armando A.; Ribeiro,Antonio F.; Pereira,Monica C.; Hessel,Gabriel; Paschoal,Ilma A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.88%
OBJETIVO: Comparar a espirometria e a capnografia volumétrica (CapV) para determinar se os valores amostrados pela capnografia acrescentam informações sobre doenças pulmonares precoces em pacientes com fibrose cística (FC). MÉTODOS: Este foi um estudo do tipo corte transversal envolvendo pacientes com FC: Grupo I (42 pacientes, 6-12 anos de idade) e Grupo II (22 pacientes, 13-20 anos de idade). Os grupos controle correspondentes eram formados por 30 e 50 indivíduos saudáveis, respectivamente. A capacidade vital forçada (CVF), o volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) e a relação VEF1/CVF foram determinados pela espirometria. Através da CapV, medimos a saturação periférica de oxigênio (SpO2), a frequência respiratória (FR), o tempo inspiratório (TI), o tempo expiratório (TE) e o slope da fase III normalizado pelo volume corrente (slope da fase III/Vc). RESULTADOS: Em comparação com os grupos controle, todos os pacientes com FC apresentaram valores de slope da fase III/Vc (p < 0,001) mais altos independentemente do estágio de doença pulmonar. O slope da fase III/Vc foi significantemente mais alto nos 24 pacientes que tiveram resultados normais de espirometria (p = 0,018). Os pacientes do Grupo II apresentaram valores de CVF...

Influência da insuflação de gás traqueal sobre a capnografia de pacientes anestesiados

Ortiz,Ana Carolina; Muneshika,Masashi; Martins,Fernando Antônio Nogueira da Cruz
Fonte: Sociedade Brasileira de Anestesiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Anestesiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
38.26%
JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A insuflação de gás traqueal (TGI - Tracheal Gas Insufflation) é uma técnica que consiste em injetar gás na traquéia (geralmente oxigênio). É usada em pacientes portadores de síndrome da angústia respiratória do adulto para reduzir a capnometria. Em Anestesiologia, a redução da capnometria pode ser útil, mas não existem estudos sobre a redução da capnometria com o uso da TGI. O presente estudo avaliou as alterações proporcionadas pela TGI sobre a capnografia em pacientes anestesiados. MÉTODO: Foram avaliados prospectivamente 11 pacientes, 18 a 60 anos, ASA I ou II, não-pneumopatas. Após a intubação traqueal foi inserido cateter para TGI a 2 ou 3 cm da carina. Os pacientes foram submetidos à ventilação controlada a volume. Registrou-se a curva de capnografia volumétrica durante 20 minutos e colheu-se amostra sangüínea para medir PaCO2. Após 20 minutos de TGI registrou-se a curva de capnografia e foi colhida nova amostra sangüínea para medir PaCO2. Avaliou-se pressão parcial de CO2 no fim da expiração (P ET CO2) e PaCO2, antes e após TGI. Observou-se curva de capnografia, antes e durante TGI. RESULTADOS: A PaCO2 e P ET CO2 sem TGI foram, respectivamente (média ± desvio-padrão): 33...

Trombólise na embolia pulmonar maciça com base na capnografia volumétrica

Moreira,Marcos Mello; Terzi,Renato Giuseppe Giovanni; Paschoal,Ilma Aparecida; Martins,Luiz Cláudio; Oliveira,Evandro Pinto da Luz; Falcão,Antonio Luis Eiras
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.68%
Trata-se do primeiro relato envolvendo uma paciente em pós-operatório recente de neurocirurgia submetida à trombólise química por embolia pulmonar (EP) maciça e, por não apresentar condições clínicas, sem exame de imagem. Dados clínicos, gasométricos e capnográficos permitiram decidir pela trombólise com segurança. O gradiente P(a-et)CO2 passou de 46,4 mmHg para 11,8 mmHg (normal < 5 mmHg) e a fração do espaço morto alveolar end-tidal passou de 0,85 para 0,37 (normal < 0,15) do período pré-trombólise para o sétimo dia pós-trombólise. Conclui-se que a capnografia volumétrica (CV) foi útil no diagnóstico, bem como no acompanhamento clínico da paciente.

Fração tardia do espaço morto (fDlate) antes e após embolectomia pulmonar

Moreira,Marcos Mello; Terzi,Renato G. G.; Vieira,Reinaldo W.; Petrucci Jr.,Orlando
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2005 PT
Relevância na Pesquisa
27.34%
Este relato de caso apresenta os resultados da fDlate (fração tardia de espaço morto) em um paciente submetido a embolectomia por tromboembolismo pulmonar (TEP). O TEP foi diagnosticado por ultrassonografia ecodoppler de membros inferiores, cintilografia pulmonar, tomografia helicoidal computadorizada e arteriografia pulmonar. O cálculo da fDlate se baseou na capnografia volumétrica e na gasometria arterial de acordo com ERIKSSON et al. [1]. A fDlate pré-operatória foi de 0,16 e foi considerada positiva por estar acima do valor de corte de 0,12. A fDlate pós-operatória foi de - 0,04, um valor inferior ao valor de corte de 0,12 e foi caracterizada como negativa. A correlação da fDlate com os resultados de imagem confirma a validade desta nova ferramenta diagnóstica não-invasiva.

Variáveis capnográficas pré e pós-tromboendarterectomias pulmonares

Moreira,Marcos Mello; Terzi,Renato Giusepe Giovani; Vieira,Reinaldo Wilson; Petrucci Junior,Orlando; Paschoal,Ilma Aparecida; Oliveira,Pedro Paulo Martins de; Vilarinho,Karlos Alexandre de Souza; Braile,Domingo Marcolino
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
27.34%
Este relato de dois casos com os resultados da fração tardia de espaço morto (fDlate), fração do espaço morto alveolar end-tidal (AVDSf), gradiente artério-alveolar de CO2 [P(a-et)CO2] e slope da fase 3 do espirograma, submetidos à tromboendarterectomia pulmonar por tromboembolismo pulmonar (TEP). O TEP foi diagnosticado pela cintilografia pulmonar, tomografia helicoidal computadorizada e por arteriografia pulmonar. O cálculo da fDlate, AVDSf e P(a-et)CO2 baseou-se na capnografia volumétrica associada à gasometria arterial. A fDlate préoperatória do primeiro paciente foi de 0,16 (cutoff de 0,12) e a AVDSf = 0,30 (cutoff de 0,15). Já a fDlate do segundo paciente resultou falso-negativa (0,01), embora a AVDSf resultasse positiva (0,28). A fDlate pós-operatória do primeiro paciente foi de -0,04 e a AVDSf de 0,16; a fDlate do segundo paciente foi de 0,07 e a AVDSf = 0,28. A associação destas variáveis com os exames por imagem reforça a importância deste método como ferramenta diagnóstica não-invasiva no diagnóstico de TEP.

Capnografia volumétrica como auxílio diagnóstico não-invasivo no tromboembolismo pulmonar agudo

Moreira,Marcos Mello; Terzi,Renato Giuseppe Giovanni; Pereira,Mônica Corso; Grangeia,Tiago de Araújo Guerra; Paschoal,Ilma Aparecida
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.68%
O tromboembolismo pulmonar é uma situação freqüente que pode ser diagnosticada pela cintilografia pulmonar, angiotomografia computadorizada, arteriografia pulmonar e, como método de exclusão, dosagem do dímero-D. Como estes exames nem sempre estão disponíveis, a validação de outros métodos diagnósticos é fundamental. Relata-se o caso de uma paciente com hipertensão pulmonar crônica, agudizada por tromboembolismo pulmonar. Confirmou-se o diagnóstico por cintilografia, angiotomografia computadorizada, arteriografia pulmonar; a dosagem do dímero-D resultou positiva. A capnografia volumétrica associada à gasometria arterial foi realizada na admissão e após o tratamento. As variáveis obtidas foram comparadas com os resultados dos exames de imagem.

Análise quantitativa da pressão de dióxido de carbono expirado por capnografia como índice preditivo de sucesso na retirada da ventilação mecânica invasiva em pediatria

Rasera, Carmen Caroline
Fonte: Curitiba Publicador: Curitiba
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
27.68%
Invasive mechanical ventilation (IMV) corresponds to one of the most common intervention in the intensive care unit; approximately 30% of hospitalized patients have difficulty in the removal of ventilatory support requiring IMV for a prolonged period. Currently, the decision to extubate patients is based on clinical experience of the medical staff and in poor criteria, which makes the decision for IMV remotion harder. The analysis of end-tidal carbon dioxide pressure (PetCO2) by capnography is a continuous method, noninvasive and capable to evaluate the ventilation during the entire respiratory period. Although there are numerous indications to measure the PetCO2, the capnograph is not used during the process of weaning from IMV. Thus, the main objective of this study was to examine quantitatively PetCO2 and indexes extracted from the capnogram in neonates and pediatric patients, as a predictor of successful extubation of IMV in the postoperative period of cardiac surgery. Initially, the capnograph was compared to other commercialized equipment and it showed high levels of correlation (r2 = 0.9872 and 0.9513, p < 0.001), and a mean difference obtained by Bland- Altman test close to zero (-0.56 and -1 mmHg), demonstrating its reliability and accuracy application. In the second phase...

Capnografia em Pessoa submetida a Ventilação Mecânica Não Invasiva

Carreira, Andreia
Fonte: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Saúde
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
38.02%
Relatório de Trabalho de Projeto apresentado para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Enfermagem Médico-Cirúrgica; No âmbito do 3º Curso de Mestrado em Enfermagem Médico-Cirúrgica da Escola Superior de Saúde (ESS), do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), foi preconizado a realização do presente relatório de trabalho de projeto, orientado pela Prof.ª Mariana Pereira. O presente relatório de trabalho de projeto intitula-se Capnografia em Pessoa submetida a Ventilação Mecânica Não Invasiva, com o requisito de obter o título de Mestre e Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica. Este relatório surge na consolidação de um momento de aprendizagem concretizado, exprimindo-se desta forma o percurso, desenvolvido ao longo de três estágios. Os Estágios foram realizados no Serviço de Urgência Geral (SUG) de um Centro Hospitalar da Margem Sul do Tejo. O objetivo deste relatório é relatar de forma crítica e reflexiva as diferentes aprendizagens que levaram ao desenvolvimento de competências especializadas ao nível da avaliação, planeamento, intervenção e investigação em processos associados à Enfermagem Médico-Cirúrgica, possibilitando o desenvolvimento de boas práticas e uma melhoria da qualidade dos cuidados prestados. Os Estágios abrangeram duas dimensões...

Sedação em colonoscopia: utilização do propofol em estudo comparativo entre três diferentes modos de administração; Sedation in colonoscopy: use of propofol in a comparative study of three different administration methods

Carvalho, Paulo Henrique Boaventura de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
27.68%
O uso do propofol em sedação para colonoscopia e outros procedimentos endoscópicos é cada vez mais frequente, devido ao seu rápido início de efeito e curto período de recuperação, com poucos efeitos residuais, o que o torna um anestésico ideal para o uso em condutas médicas realizadas em regime ambulatorial. Seu perfil farmacológico o posiciona como um anestésico adequado a métodos de administração endovenosa contínuos ou titulados, possibilitando maior controle na sua concentração plasmática. Devido à sua alta lipossolubilidade, o propofol difunde-se rapidamente ao sistema nervoso e outros tecidos aonde exercerá seu efeito clínico, intimamente ligado à propofolemia, com diminuição da atividade do sistema nervoso central, que determinará tanto a sedação nos seus diversos níveis, quanto os indesejados efeitos depressores do sistema cardiovascular e respiratório, podendo levar a uma diminuição importante do débito cardíaco e pressão arterial e também a uma depressão central do sistema regulatório da respiração, que pode gerar apneia ou hipoventilação significativas. O presente estudo teve como objetivo avaliar clinicamente, e com dosagem sérica, o propofol em três esquemas diferentes de infusão endovenosa. Foram avaliados aleatoriamente 50 pacientes submetidos à colonoscopia nos Serviços de Endoscopia do Hospital Ana Costa (Santos - SP) e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (São Paulo-SP). Os pacientes foram divididos em três grupos...

Correlación de los valores de pCO2 obtenidos por gasometría arterial y capnografía transcutánea

Moronta Martín,M.ªD.; Gutiérrez Ortega,C.
Fonte: Sanidad Militar Publicador: Sanidad Militar
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/06/2013 SPA
Relevância na Pesquisa
38.26%
Introducción: La gasometría arterial es el método habitual y más exacto, utilizado para la medición, entre otros, de los valores en sangre arterial de anhídrido carbónico (pCO2). Es una técnica invasora y dolorosa que provoca rechazo en muchos de los pacientes a los que se les solicita, periódicamente, en las revisiones ambulatorias de sus enfermedades respiratorias crónicas. Objetivo: Comprobar si los valores de pCO2 obtenidos por una prueba no invasora y bien tolerada, como es la capnografía transcutánea, son válidos y permiten reducir las gasometrías arteriales, en este grupo de pacientes. Pacientes y Método: A 359 pacientes procedentes de consultas externas de Neumología, a los que se les solicitaba una Gasometría arterial, se les realizó también una Capnografía transcutánea y se obtuvo el valor de la pCO2 por ambas técnicas. Para cuantificar la fiabilidad de la capnografía transcutánea frente a la gasometría arterial se utilizó el índice de correlación intraclase para medidas individuales para un factor de efectos aleatorios y su precisión mediante el intervalo de confianza de 95%. Como representación gráfica se usaron los diagramas de Bland y Altman. Como grado de significación estadística se empleó p<0'05 y la aplicación estadística fue el paquete SPSS versión 15. Resultados: La correlación intraclase de los valores de pCO2 por ambas técnicas fue de 0'603 (IC 95%: 0´533 a 0´665) que se puede considerar moderada (p<0'001). La media de las diferencias fue del 1'08% a favor de los valores de pCO2 obtenidos por capnografía transcutánea. Conclusiones: Los valores de pCO2 obtenidos por capnografía transcutánea son válidos y pueden servir de indicador para saber cuándo realizar gasometría arterial y así reducir o suprimir las innecesarias. Es necesario seguir un protocolo riguroso para conseguir valores de pCO2 por capnografía transcutánea más fiables. La técnica capnográfica minimiza los daños colaterales frente a la gasometría arterial.