Página 1 dos resultados de 2819 itens digitais encontrados em 0.011 segundos

O capital humano como recurso estratégico para a criação de valor

Martins, Catarina Isabel Rodrigues
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
O presente relatório foi elaborado como parte integrante do Mestrado em Gestão da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, no âmbito do estágio curricular desenvolvido no Conselho Empresarial do Centro/Câmara de Comércio e Indústria do Centro (CEC/CCIC), durante o período de 17 de março de 2014 a 31 de julho de 2014. O mundo atual apresenta-se cada vez mais globalizado, onde emerge uma economia fortemente baseada no conhecimento e se precipitam as constantes evoluções tecnológicas. Neste contexto, as organizações são obrigadas a procurarem novas formas de adquirirem vantagens competitivas, com o propósito de responderem aos desafios impostos e garantirem a sua sobrevivência no longo prazo. O crescente reconhecimento, de que o sucesso de uma organização ou o desenvolvimento de um país depende, mais do que nunca, das suas pessoas, considerando-as ativos valiosos. Sendo o seu valor, reconhecido no contexto de Capital Humano. Este relatório de estágio incide sobre o tema do Capital Humano e o seu contributo para a criação de vantagens competitivas, nas organizações, e a importância deste para o desenvolvimento de um país. Para compreender o papel deste, no desenvolvimento de um país, procedeu-se a uma breve análise de como este tem sido alvo de investimento em Portugal...

Estratégia e ação empreendedora em empresas familiares: uma análise sobre capital humano e capital social; Entrepreneurial strategy and action in family business: an analysis of human capital and social capital

Mizumoto, Fabio Matuoka
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.55%
A ocorrência de desequilíbrio no ambiente econômico impõe ajustes na estratégia e na alocação de recursos pelas firmas. A literatura em estratégia prediz a reação da firma ao desequilíbrio de acordo com seus recursos, as forças competitivas de mercado e os mecanismos para economizar em custos de transação. Entretanto, estas perspectivas assumem homogeneidade nas capacidades gerenciais, habilidades e experiências das firmas; em outras palavras, não há espaço para o empreendedor. De fato, as investigações sobre o empreendedor focam o seu comportamento ao risco, o processo de julgamento relacionado ao seu modelo mental e outros conceitos que não são diretamente observáveis. Esta tese de doutorado propõe um modelo baseado em capital humano e capital social para conectar as teorias isoladas sobre estratégia e empreendedorismo. Ainda mais, este modelo integra a teoria sobre empresas familiares pela sua importância na formação de capital humano e capital social das firmas. O estudo empírico investigou a escolha estratégica e a ação empreendedora de famílias de produtores rurais no Brasil. Especificamente, avaliou os produtores que mudaram de uma estratégia de liderança em custo para uma estratégia de diferenciação...

Estudo da relação entre comércio internacional, capital humano e crescimento econômico no Brasil no período de 1995 a 2006; Study of the relationship between international trade, human capital and economic growth in Brazil between 1995 thru 2006

Fraga, Gilberto Joaquim
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.53%
Existe uma ampla literatura tratando dos efeitos da abertura comercial sobre a taxa de crescimento econômico e outra que trata dos efeitos do capital humano sobre esse crescimento. No entanto, é bastante limitada a literatura que ressalta a interligação da abertura comercial e do capital humano sobre o crescimento econômico. Os poucos trabalhos existentes nesse último grupo se concentram em análises considerando diferenças entre países. No entanto, o Brasil tem grandes dimensões e a análise dos fatores que explicam o crescimento do PIB de seus estados é de suma importância para os planejadores econômicos. Diante desse cenário, procura-se nesta tese quantificar e analisar os impactos de variações no capital humano dos indivíduos e da abertura comercial dos estados brasileiros sobre o crescimento econômico dos respectivos estados. O capital humano aqui é entendido como o número médio de anos de estudos da parcela da PEA ocupada em cada unidade da federação e a abertura comercial é definida como a proporção entre o volume de comércio internacional (exportações mais importações) em relação ao PIB dos respectivos estados. A análise compreende o período de 1995 a 2006 e os dados anuais estão organizados no formato de painel...

Os efeitos da qualidade da educação sobre a acumulação de capital humano e o crescimento econômico no Brasil; The effects of the education quality on human capital accumulation and economic growth in Brazil

Gama, Victor Azambuja
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.49%
O objetivo do presente trabalho é analisar empiricamente a relação entre indicadores de qualidade da educação e o crescimento econômico no Brasil, com ênfase em medidas de qualidade da educação, representadas pelos resultados de provas em proficiência escolar ao nível dos estados brasileiros. A análise empírica, seguindo os conceitos de Hanushek e Kimko (2000) sobre a qualidade da educação, utilizou como referência metodológica dois modelos macroeconômicos tradicionais da análise do crescimento com capital humano: (i) o modelo de crescimento baseado na equação de Mincer; (ii) modelo de Solow estendido sugerido por Mankiw, Romer e Weil (1992). Utilizando a metodologia de dados em painel, os resultados sugerem que a quantidade de capital humano teve uma contribuição maior para o crescimento do produto por trabalhador do que a qualidade da força de trabalho. Alguns fatores que podem explicar a baixa contribuição da qualidade do capital humano para o crescimento são: o curto período de análise, a dificuldade em se obter medidas mais precisas de qualidade do capital humano, e na média, a qualidade do capital humano no país é comparativamente baixa (em relação a outros países), como resultado das muitas e reconhecidas deficiências do sistema educacional brasileiro.; This research aims analyze empirically the relationship between indicators of education quality and economic growth in Brazil...

Evolução do capital humano no Brasil e nos EUA entre - 1992-2007.

Barbosa Filho, Fernando de Holanda; Pessoa, Samuel de Abreu; Veloso, Fernando A.
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.49%
Este artigo investiga a evolução do capital humano para o Brasil e os Estados Unidos no período de 1992 a 2007, utilizando uma medida de capital humano baseada em dados microeconômicos. Uma das principais contribuições deste artigo é a construção de uma medida específica de capital humano que permite mensurar tanto a evolução da participação dos diversos níveis de escolaridade e experiência do trabalhador no total de horas trabalhadas como a variação em sua produtividade ao longo do tempo. Os resultados mostram que o capital humano da economia americana encontra-se estacionário, enquanto que o estoque de capital humano da economia brasileira teve um crescimento de apenas 13% no período. Isso ocorreu devido à elevação da participação na mão-de-obra de trabalhadores mais qualificados, que foi em parte compensada pela redução da produtividade. Por último, mostra-se que a dinâmica da remuneração do capital humano na economia brasileira dependeu basicamente da oferta, enquanto que na economia americana ela foi afetada tanto pela oferta quanto pela demanda por capital humano.; Instituto Brasileiro de Economia

A evolução do capital humano e sua importância no crescimento econômico das microrregiões paranaenses no período de 1999 a 2006

Raiher, Augusta Pelinski
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.57%
Muitos estudos dão suporte à idéia de que o capital humano possui um papel importante na determinação da taxa de crescimento econômico de uma região. Entretanto, é discutível a maneira como esse fator afeta o dinamismo econômico: se é diretamente, via o aumento da produtividade dos trabalhadores; se é através das novas inovações; ou indiretamente, por meio da difusão tecnológica. Além disso, alguns trabalhos vêm dando destaque quanto às diferenciações da ação do capital humano sobre a renda quando se considera os seus aspectos quantitativos e quando se leva em conta os seus aspectos qualitativos. Neste contexto, o objetivo deste estudo é analisar a influência do capital humano na taxa de crescimento econômico per capita das microrregiões paranaenses, entre 1999 e 2006. Mais precisamente, buscou-se mensurar o estoque de capital humano em cada microrregião paranaense, caracterizando a sua distribuição espacial e a sua evolução, analisando as semelhanças existentes entre as microrregiões frente a essa variável. Em seguida, analisou-se a relação existente entre o capital humano e a taxa de crescimento econômico per capita, identificando os canais de sua ação e a importância das variáveis qualitativas e quantitativas do capital humano nesta relação. Como resultado...

Teoria do capital humano e a qualidade da educação nos estados brasileiros

Andrade, Rita de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.57%
A Teoria do Capital Humano afirma que investimentos em educação e saúde podem aprimorar as aptidões e habilidades dos indivíduos, tornando-os mais produtivos, o que em larga escala pode influenciar positivamente as taxas de crescimento dos países. Diferentes níveis de Capital Humano também seriam os responsáveis pelos diferentes níveis salariais. Esse “fator humano” é considerado capital pois é capaz de gerar incrementos na produtividade do trabalhador, logo gastos com saúde, educação e treinamento são considerados investimentos em capital. Os indivíduos decidem investir em Capital Humano baseados nos custos e ganhos futuros desse investimento, consideram também a taxa de retorno do investimento e a taxa de juros de mercado. Por ser considerado um tipo de capital o Capital Humano passou a ser mais um componente da função de produção e também um fator relevante para explicação do crescimento econômico. Modelos de crescimento como os de Lucas (1988) e Romer (1990) consideram o Capital Humano como um fator determinante do crescimento econômico, juntamente com o capital físico, a população empregada e o progresso tecnológico. Porém esses modelos consideram o Capital Humano apenas como uma média de escolaridade...

Por uma crítica ao capital humano

Carvalho, Giane Carmem Alves de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 384 p.| grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Florianópolis, 2012; A presente tese destaca o tema Juventude, Trabalho e Educação onde se tem como abordagem a crítica à teoria do capital humano e o olhar atento da aplicabilidade desta teoria aos jovens do Ensino Médio. As discussões teórico-críticas visam situar a condição da juventude em seus processos de formação via escola-trabalho partindo da crítica ao princípio da teoria do capital humano, enunciado por Theodoro Schultz, onde a educação é considerada um investimento para o setor produtivo capitalista. Diante disto, o objetivo central deste estudo foi analisar de que forma os jovens avaliam a sua formação educativa, durante o Ensino Médio, visando identificar quais são suas críticas e expectativas existentes sobre o modelo do mercado de trabalho que tem como foco o capital humano. Os diálogos teóricos que visam compreender a juventude neste processo ocorreram com autores que enfocam a centralidade do trabalho (Antunes), a crítica a teoria do capital humano e a sociedade do conhecimento (Frigotto), a dualidade do Ensino Médio (Kuenzer), bem como...

Demonstrando a prontidão estratégica do capital humano pelo balanced scorecard: um estudo de caso na gerência de contabilidade e controladoria da Companhia de Gás de Santa Catarina - SCGÁS

Ribeiro, Gustavo de Aguiar
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: f.; 73 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.5%
TCC (Graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Socioeconômico. Curso de Ciências Contábeis; Este estudo objetiva demonstrar a prontidão estratégica do capital humano da Gerência de Contabilidade e Controladoria (GECCO) da Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGÁS) por meio do Balanced Scorecard (BSC). Apresenta fundamentação teórica alicerçada em revisão de literatura a partir da produção científica e acadêmica, e, apresenta temas relacionados à aplicação do Balanced Scorecard, capital intelectual, capital humano, prontidão estratégica e prontidão estratégica do capital humano. O enfoque na prontidão estratégica do capital humano deve-se ao destaque que se acredita ter sobre a execução da estratégia das empresas. Entende-se como prontidão estratégica o quanto as pessoas estão prontas para exercer sua função dentro de uma estratégia. A utilização do Balanced Scorecard visa demonstrar como o ativo intangível se relaciona com a estratégia e o desempenho da empresa, contudo, permitindo alinhar tais ativos à estratégia e medir sua contribuição para ela. Apresenta pesquisa do tipo descritivo-exploratório, de natureza qualitativa, sendo aplicada ao estudo de caso. Identifica e analisa o capital humano por meio de entrevistas...

Processo de criação de empresas: um fenómeno colectivo ancorado no capital humano e social

Dominguinhos, Pedro; Pereira, Raquel; Silveira, Rogério
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /09/2007 POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
Este artigo discute a influência do capital humano e do capital social dos empreendedores no processo de criação de empresas. O trabalho foi assente em estudos de caso de 33 empresas constituídas no seio de estruturas de incubação, uma metodologia essencial para uma análise longitudinal dos processos de formatação da oportunidade e constituição da empresa. A evidência dos estudos de caso apoia a hipótese de que o empreendedorismo pode ser pensado como um fenómeno colectivo, ao mesmo tempo que reforça a importância do capital humano, através das qualificações académicas e da experiência profissional das equipas empreendedoras. Concomitantemente, os casos analisados sugerem a relevância das redes sociais no processo empreendedor, seja na obtenção de financiamento, angariação de parcerias, clientes, fornecedores ou colaboradores, ou como fonte de credibilização e legitimação do negócio.; This paper discusses the influence of human and social capital of entrepreneurs on new ventures creation. This work is based on 33 case studies of firms created in incubators, a method indicated for a longitudinal analysis about the processes of opportunity framing and firm creation. The evidence collected in case studies support the hypothesis that entrepreneurship can be understood as a collective phenomenon. Additionally...

A Responsabilidade Social da Universidade na Formação de Capital Humano e como Ferramenta de Desenvolvimento Local Sustentável: os casos da UTAD e da UNIFOR

Pompeu, Randal Martins
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
Tese de Doutoramento em Gestão; Desde o início do século XX, a preocupação com o tema da responsabilidade social das empresas fez incrementar novos conceitos e comportamentos que exigem da sociedade, e de todos os stakeholders, que assumam o seu dever de participar do processo de desenvolvimento social, humano, econômico, político, cultural e ambiental. O combate às desigualdades sociais e ao abismo cultural que divide os cidadãos, a promoção do desenvolvimento e do bem-estar do ser humano, não são tarefas exclusivas do Estado, elas perpassam por todas as instituições. A construção de uma sociedade mais justa, equanime e fraterna torna-se compromisso individual e da coletividade. Nesse contexto social encontram-se as universidades, formadoras de novos saberes, forjas da responsabilidade social. A educação torna o ser humano mais produtivo ao longo da vida e contribui, de forma eficaz, para o progresso e o crescimento econômico (g)local. Nesta investigação, procurou-se dar um contributo para melhor entendimento sobre a questão de como as universidades, por meio da responsabilidade social, tem contribuído na formação de capital humano, na construção do capital social e ainda como podem causar impacto no desenvolvimento local sustentável por meio da capacitação profissional. A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro - UTAD...

Níveis de educação, capital humano e crescimento econômico no Brasil

Coelho, Reinaldo de Almeida
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xv, 94 f.| grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia.; Este trabalho estuda as relações entre capital humano, medido pelo número de matrículas em quatro níveis de educação, e o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. Como abordagem, utiliza-se o método de Johansen de co-integração e causalidade de Granger. Consistente com isso, o estudo supõe a educação como o principal elemento de formação de capital humano e a existência de uma relação de longo prazo entre capital humano e PIB. De fato, este trabalho replica o estudo feito por Asteriou e Agiomirgianakis (2001, Journal of Policy Modeling) para a Grécia, o qual conclui que o capital humano causa, no sentido de Granger, o PIB daquele país para os níveis educacionais primário e secundário, encontrando causalidade reversa para o ensino superior. No presente estudo, o período analisado compreende 1959 a 2000, com dados sobre os números de matrícula nos níveis do ensino fundamental, ensino médio, graduação e pós graduação. Para o Brasil, o presente trabalho encontra relações de causalidade no sentido do capital humano para o crescimento econômico apenas para as séries de ensino fundamental e de graduação...

Contabilidade do capital humano: considerações na aplicação de uma PME

Andrade, Pedro Nuno Ferreira
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.54%
Mestrado em Contabilidade; É com o final da segunda Guerra Mundial que começa a transformação, principalmente no mundo ocidental, de uma economia baseada na indústria para uma economia baseada nos serviços. Como consequência, houve alterações na composição da força de trabalho, afectando significativamente diversos sectores económicos, o tipo e níveis de conhecimentos que as pessoas necessitam para trabalhar nesses novos sectores. Hoje, estamos perante o advento da economia baseada na informação, onde é exigido que as pessoas adquiram elevados níveis educacionais e de experiência nas diversas áreas de especialização. Considerando que o capital físico teve uma importância muito significativa na economia anterior à segunda Guerra Mundial, um dos factores em que a economia emergente se distingue da anterior é a sua focalização no capital humano e intelectual, ou seja, o conhecimento, as competências e a experiência. Desde a década de 60 do século passado que vem proliferando a investigação, o ensaio e o corpo teórico no desenvolvimento de métodos de contabilização dos activos humanos numa organização. Estas pesquisas são o resultado natural do reconhecimento que o capital humano desempenha um importante papel na economia dos nossos dias. É a este campo do conhecimento que se dá o nome de contabilidade do capital humano. Com a presente investigação pretende-se...

Capital humano e capital social: construir capacidades para o desenvolvimento dos territórios

Silva, Sandra Sofia Brito da
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/06/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.55%
Tese de mestrado em Geografia Humana apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2008; Nesta tese estuda-se o Capital Social e o Capital Humano associado ao Desenvolvimento territorial. O objectivo central deste trabalho consiste em tentar perceber se o capital humano e o capital social dos territórios do interior de Portugal podem constituir factores determinantes para o seu processo de desenvolvimento, em contexto de globalização? E partindo do pressuposto que sim, que mecanismos e instrumentos podem potenciar o papel desses factores? Este estudo pretende ainda contribuir para uma melhor compreensão dos conceitos de capital humano e capital social, conceitos relativamente recentes mas que têm demonstrado uma relevância cada vez maior nos actuais contextos sociais e económicos, assim como para os processos de desenvolvimento territorial. A estrutura da tese traduz o trabalho elaborado para a concretização destes objectivos. Na primeira parte do trabalho faz-se uma apresentação das principais teorias, modelos e conceitos para a análise e o entendimento da problemática exposta. Numa segunda parte apresentamos o estudo de caso onde são analisadas as condições do concelho de Castelo Branco no que diz respeito ao capital humano e ao capital social...

Conseguir capital riesgo: el papel del capital humano del nuevo empresario

Bilau, José Jacinto; Couto, Eduardo
Fonte: Universidad Icesi Publicador: Universidad Icesi
Tipo: conferencePaper; Documento de conferencia Formato: PDF; Electrónico
SPA
Relevância na Pesquisa
66.51%
El XXI Congreso Latinoamericano sobre Espíritu Empresarial, se realizó en la Universidad Icesi los días 6, 7 y 8 de abril de 2011.; El capital humano del fundador es uno de los factores que los operadores de capital riesgo tienen en cuenta durante la valoración. Sin embargo, los estudios son tan escasos que, desde la perspectiva de la demanda, relacionan el capital humano del fundador con la obtención de capital riesgo y ninguno de ellos analiza su conexión con la fase pre-start-up. A partir del ejemplo de 82 nuevos empresarios (individuales y equipos) que han tratado de obtener algo de capital riesgo durante el proceso de creación de la empresa, y desde la perspectiva del capital humano, hemos investigado la relación entre el capital humano del nuevo empresario y la obtención de capital riesgo en la fase pre-start-up. El modelo de investigación empleado incluye una variable binaria dependiente para establecer la obtención del capital riesgo, dos grupos independientes de variables relativas al capital humano genérico y específico y un conjunto de variables de control. Los resultados obtenidos por medio de la regresión logística han demostrado que dos variables de capital humano genérico permiten predecir la futura obtención de capital riesgo en la fase pre-start-up. Se presentan varias repercusiones y se sugiere investigación futura.

Estimativa do estoque de capital humano para o Brasil: 1981 a 1999; Estimativa do estoque de capital humano para o Brasil: 1981 a 1999: Texto para Discussão (TD) 877; Estimation of the human capital stock for Brazil: 1981 to 1999: Discussion Paper 877

Carpena, Luciane; Oliveira, João Barbosa de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
66.49%
Este estudo estima o estoque de capital humano do Brasil entre 1981 e 1999. Tais estoques são obtidos utilizando-se o critério do valor presente dos fluxos de renda futuros dos indivíduos, que, por hipótese, dependem de sua escolaridade e experiência no trabalho. Procurou-se calcular esse estoque a partir de coeficientes de retorno à educação e à experiência estimados com base em uma equação de Mincer. Empregou-se também o conceito de cálculo do valor presente descontado da renda futura dos agentes, conforme sugerido por Becker. Por fim, lançou-se mão de métodos de cálculo recursivos desenvolvidos por Jorgenson. Há uma evolução bastante rápida do estoque de capital humano. Em termos per capita, esta variável apresenta um crescimento anual entre 1% e 3%, alcançando 40% acumulados entre 1981 e 1999. Verifica-se também que o estoque de capital físico é bem maior do que o de capital humano. Porém, a relação capital humano-produto vem crescendo mais rapidamente que aquela apurada para o capital físico.; 21 p. : il.

Uma análise do capital humano sobre o nível de renda dos estados brasileiros: MRW versus Mincer

Cangussu, Ricardo Corrêa; Salvato, Márcio Antônio; Nakabashi, Luciano
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
Human capital, productivity and physical capital are considered the main factors in the economies' GDP per capita determination. According to the neoclassical approach, human capital accumulation explains about a third of the variation in per capita income across countries. However, there is no consensus on the ways in which human capital influences GDP per capita. The present study's goal is to compare two production functions functional forms for the Brazilian States: the one developed by Solow (1956) and the one developed by Mincer (1974). The marginal return of education also has been estimated and we have analyzed the relevance of human capital on GDP per capita determination through a variety of estimation methods, for the 1980-2002 period. The empirical results rejected the neoclassical specification with human capital in favor of the mincerian's specification. The estimated marginal return of education is 15% and the empirical findings support the theory that states that human capital is one of the main factors affecting income level.; O capital humano, a produtividade e o capital físico são considerados os principais fatores na determinação do PIB per capita das economias. Conforme a abordagem neoclássica, a acumulação de capital humano explica praticamente um terço da variação do rendimento per capita entre os países. No entanto...

A sobrevivência de empresas nascentes no estado de São Paulo: um estudo sobre capital humano, capital social e práticas gerenciais; La supervivencia de empresas nacientes en el estado de São Paulo: un estudio sobre capital humano, capital social y prácticas gerenciales; The survival of new companies in São Paulo state: a study about human capital, social capital and management practices

Mizumoto, Fábio Matuoka; Artes, Rinaldo; Lazzarini, Sérgio Giovanetti; Hashimoto, Marcos; Bedê, Marco Aurélio
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
La literatura ha encontrado que empresas menores y más jóvenes presentan, en general, mayor riesgo de cierre que empresas mayores y ya establecidas en el mismo sector. El objetivo de esta investigación fue analizar empíricamente el impacto de tres factores que pueden prolongar la supervivencia de empresas nacientes: el capital humano del emprendedor, su capital social y la adopción de prácticas gerenciales después de la apertura de la nueva empresa. Con base en la muestra de 1.961 empresas abiertas y registradas en la Junta Comercial del Estado de São Paulo (Jucesp) entre los años de 1999 y 2003, se realizó un estudio de carácter cuantitativo para verificar la probabilidad de supervivencia de esas empresas. Algunas variables se mostraron estadísticamente significativas para explicar la probabilidad de supervivencia de la empresa naciente, entre ellas, el grado de escolaridad del emprendedor y su preparo previo al iniciar el negocio (relacionados con su capital humano), la existencia de personas en la familia con negocios similares (relacionada a su capital social) y, principalmente, la adopción de prácticas gerenciales, como la búsqueda por anticipar hechos y la búsqueda por informaciones relevantes. Dichos resultados resaltaron la necesidad de tener en cuenta elementos de diferentes puntos de vista teóricos...

Association of performance measures for payment of bonuses to executives with dependence of human capital; Asociación entre medidas de desempeño para pago de bonus a los ejecutivos y la dependencia de capital humano; Associação das medidas de desempenho para pagamento de bônus aos executivos com dependência de capital humano

Beuren, Ilse Maria; Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal do Paraná; Kaveski, Itzhak David Simão; Universidade Regional de Blumenau - FURB; Rigo, Vitor Paulo; Universidade Regional de Blumenau - FURB
Fonte: UFSC Publicador: UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 08/04/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
The goal of this study is to investigate the association of performance measures used to pay bonuses to executives with the dependence of human capital and the moderating effect of the compensation structure in companies listed on BM&FBovespa. The results indicate that reliance on human capital is negatively related to the use of human resources measures for the payment of bonuses to executives. It is concluded that the use of non-financial measures and human resources for the payment of bonuses to executives in companies dependent on human capital is greater when they adopt egalitarian compensation structures, than with hierarchical compensation structures.; El estudio pretende verificar la asociación entre las medidas de desempeño utilizadas en el pago de bonus a los ejecutivos con dependencia de capital humano y el efecto moderador de la estructura de remuneración en empresas listadas en BM&FBovespa. Los resultados indican que la dependencia de capital humano está negativamente relacionada con el uso de medidas de recursos humanos en el pago de bonus a los ejecutivos. Se concluye que el uso de medidas no financieras y de recursos humanos para el pago de bonus a los ejecutivos en las empresas dependientes de capital humano es más alto cuando se adoptan estructuras de remuneración igualitaria que cuando se adoptan estructuras de remuneración jerárquica.; http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2014v11n22p3O estudo objetiva verificar a associação das medidas de desempenho utilizadas no pagamento de bônus aos executivos com a dependência de capital humano e o efeito moderador da estrutura de remuneração em empresas listadas na BM&FBovespa. Os resultados apontam que dependência de capital humano está negativamente relacionada com uso de medidas de recursos humanos no pagamento de bônus aos executivos. Conclui-se que o uso de medidas não financeiras e de recursos humanos para pagamento de bônus aos executivos nas empresas dependentes de capital humano é maior quando adotam estruturas de remuneração igualitária...

Necessidade e dificuldades em valorizar o capital humano

Brás,Filomena Antunes
Fonte: Instituto Politécnico do Cávado e do Ave Publicador: Instituto Politécnico do Cávado e do Ave
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.5%
Este artigo discute a possibilidade do capital humano e/ou dos investimentos em capital humano satisfazerem a definição de activo e, por isso, serem reconhecidos no balanço, tal como tem sido proposto pela contabilidade do capital humano. Esta discussão passa por apresentar as implicações que o tratamento contabilístico actual do capital humano representa na relevância da informação contabilística. Para além do tratamento contabilístico actual, são apresentados os argumentos contra o reconhecimento do capital humano ou dos seus investimentos como um activo. Simultaneamente, são apresentados os argumentos a favor, posição assumida pelos autores de gestão de recursos humanos e pela evidência empírica acumulada que aponta não só para a importância deste recurso como factor determinante no desempenho das organizações, como também a relevância da informação acerca do capital humano no processo de tomada de decisão dos utilizadores das demonstrações financeiras. Apresentamos, igualmente, uma síntese das tentativas realizadas no sentido de contabilizar e medir o valor deste capital, as críticas apontadas à contabilidade do capital humano, bem como futuras direcções de evolução deste campo de estudo.