Página 1 dos resultados de 117 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

A natureza das normas: o vital e o social na filosofia de Georges Canguilhem; The nature of norms: the vital and the social in Georges Canguilhems philosophy

Franco, Fabio Luis Ferreira Nobrega
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.82%
A presente pesquisa pretende sustentar que a reflexão precoce sobre a sociologia durkheimeana cumpre um papel fundamental no desenvolvimento do pensamento de Georges Canguilhem sobre as ciências da vida e, por conseguinte, na elaboração da sua filosofia biológica. Como se buscará mostrar, essa importância se deve ao fato de que a teoria social de Durkheim procurou satisfazer às exigências científicas de objetividade e de quantificação dos fenômenos incorporando da biologia de Comte e da fisiologia de Claude Bernard a teoria da identidade essencial entre os estados normais e patológicos. Será a partir da crítica a essa teoria que o conceito de normatividade vital, núcleo da filosofia da vida canguilhemeana, se elaborará na tese de doutoramento de Canguilhem, em 1943, Essai sur quelques problèmes concernant le normal et le pathologique. Finalmente, concluiremos sugerindo que essa nova concepção de vida permitirá ao filósofo retornar ao campo da teoria social, nas Nouvelles réflexions, para recusar a identificação entre organismo e sociedade que ele denunciara em Durkheim.; The present research intends to sustain that the early reflection on Durkheims sociology plays an important role in the evolution of George Canguilhems thought about the life sciences...

Clínica e resistência: a medicina filosófica de Georges Canguilhem; Clinic and resistance: Georges Canguilhems philosophical medicine

Moreira, Adriana Belmonte
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.18%
Este trabalho procura apresentar através de uma análise do conjunto das obras de Canguilhem uma crítica da razão médica prática, tal como sugere num de seus escritos. Vale dizer que embora ele tenha afirmado não pretender renovar a medicina, procurando apenas ajudá-la a pensar sobre seus pressupostos e conceitos fundamentais, em nosso entender, ao realizar uma crítica à hegemonia do modelo médico científico-moderno e ao operar o desvelamento de sua ideologia de controle da vida, acabou por delinear os contornos de uma nova racionalidade médica que, por se ancorar numa definição de medicina como arte que se coloca a serviço da capacidade de resistência vital, pode vir a fazer frente à mecanização da vida, à normalização dos indivíduos e à gestão sociopolítica médica da vida cotidiana. Assim, é adotando o ponto de vista canguilhemiano de que a ideia de normalidade como normalização mais se identifica à medicina científica moderna que opera com a ideia de norma como média estatística e tipo ideal, do que a uma medicina que considera que na natureza há apenas normalidade como normatividade, que procuramos ao fim de nosso trabalho vislumbrar outro horizonte para as práticas e a ética do cuidado em saúde na atualidade.; This work seeks to present...

Além do mecanicismo e do vitalismo: a normatividade da vida em Georges Canguilhem

Puttini, Rodolfo Franco; Pereira Junior, Alfredo
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 451-464
POR
Relevância na Pesquisa
27.99%
Discutimos a epistemologia das ciências da vida e das ciências da saúde de Georges Canguilhem, revendo sua crítica à concepção mecanicista da normalidade e da patologia e seu posicionamento frente ao vitalismo. Sugerimos que, enfatizando o conceito de normatividade da vida, Canguilhem teria apontado para uma superação da oposição entre mecanicismo e vitalismo. Para tal, fazemos uma breve comparação da normatividade da vida com o conceito contemporâneo de auto-organização de Michel Debrun, argumentando que a emergência da norma vital se situa num estágio secundário de um processo de (auto-)organização da vida e, portanto, tal normatividade não teria a conotação vitalista, erroneamente atribuída a Canguilhem.; We discuss the epistemology of the sciences of life and health elaborated by Georges Canguilhem. First we review his criticism to mechanicist concepts of normality and pathology, and his position regarding vitalism. We suggest that, when emphasizing the concept of normativity of life, Canguilhem goes beyond the dichotomy of mechanism and vitalism. We make a brief comparison of his concept of normativity of life with the contemporary concept of self-organization proposed by Michel Debrun, arguing that the emergency of the vital norm occurs on the second stage of the process of life self-organization and therefore such normativity does not have the vitalist connotation erroneously attributed to Canguilhem.

Normal-patológico, saúde-doença: revisitando Canguilhem

Coelho,Maria Thereza Ávila Dantas; Almeida Filho,Naomar de
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1999 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
Este artigo pretende reavaliar a obra de G. Canguilhem sobre a normalidade, a saúde, a doença e a patologia. Discute inicialmente a crítica canguilhemiana da abordagem positivista da dicotomia normal-patológico, avaliando-a como insatisfat6ria porque reafirma a disjunção qualitativo-quantitativo. Analisa ainda a distinção entre normalidade e saúde, juntamente com a proposição da saúde como capacidade normativa. Por fim, apresenta a reflexão ética pioneira de Canguilhem sobre a engenharia genética e a sua proposta de distinção entre saúde privada (subjetiva) e saúde pública, apontando para a necessidade de investigações epistemológicas sobre o conceito de saúde.

Além do mecanicismo e do vitalismo: a "normatividade da vida" em Georges Canguilhem

Puttini,Rodolfo Franco; Pereira Júnior,Alfredo
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
27.69%
Discutimos a epistemologia das ciências da vida e das ciências da saúde de Georges Canguilhem, revendo sua crítica à concepção mecanicista da normalidade e da patologia e seu posicionamento frente ao vitalismo. Sugerimos que, enfatizando o conceito de "normatividade da vida", Canguilhem teria apontado para uma superação da oposição entre mecanicismo e vitalismo. Para tal, fazemos uma breve comparação da "normatividade da vida" com o conceito contemporâneo de auto-organização de Michel Debrun, argumentando que a emergência da norma vital se situa num estágio secundário de um processo de (auto-)organização da vida e, portanto, tal normatividade não teria a conotação vitalista, erroneamente atribuída a Canguilhem.

Canguilhem e o caráter filosófico das ciências da vida

Czeresnia,Dina
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
Este artigo aborda a importância do pensamento de Canguilhem para transformações nas ciências da vida e também da relação entre ciência e filosofia. Afirma que o conceito de normatividade vital, ao propor valor como uma característica essencial da vida, aponta um problema fundamental do conhecimento biológico. Este conceito é central no pensamento de Canguilhem e acompanha toda a sua obra, como confirma a Conferência sobre Cérebro e Pensamento, realizada em 1980. Sua atualidade é atestada na discussão de questões em aberto nas neurociências e na definição de vida. Não há uma definição de vida que seja curta, universal e igualmente aceita como definição padrão entre as ciências. A definição de vida como posição inconsciente de valor não se coaduna com a perspectiva quantitativa das ciências da natureza. O que poderia ser valor como definição do que é vida? Constituintes metabólicos poderiam apresentar uma dimensão que se considera inaugurada pela vida humana? Para equacionar essas interrogações, seriam necessárias mudanças na concepção do que é o homem e da sua relação com o conhecimento. Finalmente, é apresentada a afinidade entre o conceito de normatividade vital e o de vontade de poder...

Reflexões sobre conceitos afirmativos de saúde e doença nas teorias de Georges Canguilhem e Donald Winnicott

Rodrigues,Juliana Martins; Peixoto Junior,Carlos Augusto
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.18%
Reflexões acerca de definições de conceitos de saúde e doença tendem a ser sempre atuais e pertinentes, visto que revelam, em diferentes épocas, o que as sociedades tendem a valorar de forma positiva e negativa, além de representarem importantes categorias nas imposições de normas sociais à vida. Consideramos que Canguilhem e Winnicott são autores que insistem no caráter relacional, e não essencial, dos processos que definem estados de saúde e doença, além do fato de enfatizarem discussões sobre o que seria o indivíduo saudável. Desta forma, propomos como objetivo geral promover um estudo sobre as teorias dos referidos autores, examinando mais especificamente as concepções que defendem o tema da saúde, assim como investigar algumas articulações entre ambas as teorias e posteriormente discutir a possibilidade de o conceito canguilhemiano de normatividade vital trazer potencialidades e novas contribuições para uma prática clínica winnicottiana.

La vida como actividad normativa y auto-realización: debate en torno al concepto de normatividad biológica en Goldstein y Canguilhem

Ostachuk,Agustín
Fonte: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2015 ES
Relevância na Pesquisa
37.5%
La influencia de Kurt Goldstein en el pensamiento de Georges Canguilhem se extendió a lo largo de toda su obra. El presente trabajo pretende recuperar esta relación con el objeto de realizar un estudio de la norma como nexo o conexión entre el concepto y la vida. En consecuencia, este trabajo será una reflexión sobre el planteamiento de la vida como actividad normativa y autorealización. Para ello, será necesario resignificar los conceptos de salud y enfermedad, y atravesar el camino que va de uno a otro. Al final de este camino, se encontrará que estos conceptos permiten explicar la identidad entre el concepto y la vida, lo cual conduce a la conclusión inesperada que la cura es, en definitiva, autocuración.

A tensão naturalismo/normativismo no campo da definição da doença

Gaudenzi,Paula
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.5%
Vemos uma tendência da psiquiatria contemporânea de reduzir a experiência subjetiva da doença a achados neurofisiológicos. Na contramão desse movimento estão os trabalhos de Bill Fulford e Georges Canguilhem. O primeiro aposta na precedência da illness sobre a disease; Canguilhem defende a ideia de que o pathos precede o logos e ambos afirmam a inseparabilidade entre fatos e valores. Trazem, assim, a ênfase na dimensão sócio-simbólica da experiência subjetiva, marcando a centralidade da clínica para a interrogação sobre o sofrimento humano.

Earth Matters: Religion, Nature, and Science in the Ecologies of Contemporary America

Levine, Daniel
Fonte: Universidade Rice Publicador: Universidade Rice
ENG
Relevância na Pesquisa
27.5%
Earth Matters examines the relationships between alternative religion in North America and the natural world through the twin lenses of the history of religions and cultural anthropology. Throughout, nature remains a contested ground, defined simultaneously the limits of cultural activity and by an increasing expansion of claims to knowledge by scientific discourses. Less a historical review than a series of fugues of thought, Earth Matters engages with figures like the French vitalist, Georges Canguilhem, the American environmentalist, John Muir; the founder of Deep Ecology, Arne Næss; the collaborators on Gaia Theory, James Lovelock and Lynn Margulis; the physicist and New Age scientist, Fritjof Capra; and the Wiccan writer and activist, Starhawk. These subjects move in spirals throughout the thesis: Canguilhem opens the question of vitalism, the search for a source of being beyond the explanations of the emerging sciences. As rationalism expands its dominance across the scientific landscape, this animating force moves into the natural world, to that protean space between the city and the wild and in the environmental thinkers who initially moved along those boundaries. As the twentieth century moves towards a close, mechanistic thinking simultaneously reaches heights of success previously unimagined and collapses under the demand for complexity posed by quantum physics...

Del vitalismo funcional al sustantivo y más allá: ánimas, organismos y actitudes. [Inglés]; From substantival to functional vitalism and beyond: animas, organisms and attitudes.

Charles T. Wolfe; University of Sydney, Unit for History and Philosophy of Science / University of Ghent, Centre for the History of Science.
Fonte: Universidad del Norte Publicador: Universidad del Norte
Tipo: article; publishedVersion Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
27.69%
Se hace aquí una distinción entre formas de vitalismo, el ‘sustantivo’ y el ‘funcional’ en el siglo XVIII. El vitalismo sustantivo presupone la existencia de una fuerza vital (sustantiva) que desempeña una labor causal en el mundo natural que se estudia científicamente, o que permanece como una entidad extra-causal e inmaterial. El vitalismo funcional tiende a operar post facto, desde la existencia de los cuerpos vivos hasta la búsqueda de modelos explicativos que darán cuenta de sus propiedades ‘vitales’ exclusivas, mejor de lo que los modelos mecanicistas lo pueden hacer. En este artículo analizo figuras representativas de la Escuela de Montpellier (Bordeu, Ménuret, Fouquet) en tanto vitalistas funcionalistas más que sustancialistas, y sugiero algo más sobre la represalia al vitalismo (o vitalismos) en el siglo XX desde Driesch hasta Canguilhem, a saber, que además de las variedades ‘sustantiva’ y ‘funcional’, encontramos una tercera clase de vitalismo que llamo ‘actitudinal’, como su nombre lo indica, afirma el vitalismo como una especie de actitud.; I distinguish between ‘substantival’ and ‘functional’ forms of vitalism in the eighteenth century. Substantival vitalism presupposes the existence of a (substantive) vital force which either plays a causal role in the natural world as studied scientifically...

Sobre a troca informacional entre o modelo fisiológico de organismo e concepções de organização político-social: política, técnica e ciências da vida a partir de Georges Canguilhem

Labrea, Vanessa Nicola
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.99%
O presente estudo aborda o problema da assimilabilidade entre modelos de organismo fisiológico e organização político-social, pautado principalmente pelo uso homólogo do conceito de regulação entre os domínios médico-científico e político. Os trabalhos em filosofia e história das ciências de Georges Canguilhem (1904-1995) permitem abordar o uso de modelos no âmbito das ciências da vida e analisar o trânsito informacional entre o âmbito político-social e médico-biológico, segundo os níveis estrutural, funcional e normativo. Discute-se a partir disso o viés “protético” da vida e o viés biológico da técnica. As considerações de Canguilhem convergem para determinação de sua obra enquanto campo de interação entre as quatro categorias: política, científica, vital e tecnológica. A individualidade orgânica e o modo de organização das sociedades humanas são discutidas pelo filósofo à luz da sociologia de Auguste Comte e Emile Durkheim, da fisiologia de Claude Bernard, de René Leriche, de François Broussais, de Xavier Bichat, da filosofia tecnológica de Alfred Espinas, de A. A. Cournot e outros cientistas/filósofos ambientados na França dos séculos XIX e XX. Georges Canguilhem é habitualmente classificado no quadro da chamada Epistemologia Histórica...

Canguilhem y Foucault. De la norma biológica a la norma política

Torrano, María Andrea
Fonte: Universidad Nacional de Tucumán Publicador: Universidad Nacional de Tucumán
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:ar-repo/semantics/artículo; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
37.91%
En este artículo nos proponemos indagar el concepto de norma en Canguilhem y Foucault. Se trata de un concepto clave en el pensamiento de ambos autores. Si bien Foucault continúa el análisis crítico que realiza Canguilhem, no obstante se pueden advertir algunas diferencias. Para ambos pensadores la norma se relaciona con la vida. Pero mientras Canguilhem se refiere a la norma, a la normatividad, como una capacidad del individuo para vincularse con el ambiente en que habita, Foucault la concibe como el modo de asegurar el ejercicio del poder sobre el individuo y la población. Este desplazamiento de una norma entendida en un sentido biológico (Canguilhem) a una norma en un sentido político (Foucault) es lo que nos interesadesarrollar en el presente trabajo.; Fil: Torrano, María Andrea. Consejo Nacional de Invest.cientif.y Tecnicas. Centro Cientifico Tecnol.conicet - Cordoba. Instituto de Humanidades; Argentina;

Mortalidade infantil e pré-natal: contribuições da clínica à luz de Canguilhem e Foucault; Mortalidad infantil y prenatal: contribuciones de la clínica bajo la perspectiva de Canguilhem y Foucault; Infant mortality and prenatal care: contributions of the clinic in the light of Canguilhem and Foucault

Figueiredo, Paula Pereira de; Lunardi Filho, Wilson Danilo; Lunardi, Valéria Lerch; Pimpão, Fernanda Demutti
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/02/2012 ENG; POR; SPA
Relevância na Pesquisa
27.91%
Neste estudo de revisão objetivou-se verificar como pesquisas realizadas no Brasil relacionam a mortalidade infantil e o pré-natal e apresentar contribuições da clínica à luz de Canguilhem e Foucault, para a qualificação da assistência. Realizou-se revisão integrativa de literatura a partir de buscas nas bases de dados SciELO, LILACS, MEDLINE e BDENF, no período de 2000 a 2009. A relação entre a mortalidade infantil e o pré-natal refere-se ao número insuficiente de consultas ou à qualidade do atendimento prestado. Mesmo quando o número e a rotina de consultas no pré-natal foram adequados, os óbitos evitáveis estiveram presentes. Para a qualificação da assistência oferecida, sugere-se que sejam considerados o conhecimento clínico e os demais elementos componentes do processo de viver humano, no intuito de que o olhar clínico seja ampliado e articulado às tecnologias disponíveis no sistema de saúde e, em conjunto, consigam contribuir para a redução da mortalidade infantil no Brasil.; Este estudio de revisión tuvo por objetivo verificar cómo investigaciones realizadas en Brasil relacionan la mortalidad infantil y el prenatal, y presentar contribuciones de la clínica bajo el marco teórico de Canguilhem y Foucault para la calificación de la asistencia. Se realizó una revisión integradora de la literatura a partir de búsquedas en las bases de datos SciELO...

Stress and Ways of Walking Through Life: a contribution of Canguilhem to the understanding of the General Adaptation Syndrome; Estresse e Modos de Andar a Vida: uma contribuição de Canguilhem para a compreensão da Síndrome Geral de Adaptação

Santos, Maurici Tadeu Ferreira dos; Gomes, Mara H. de Andréa
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2012 POR
Relevância na Pesquisa
27.69%
With the help of Canguilhem - for whom "man and environment, considered separately, cannot be normal" - an ethnography was undertaken in a condominium located in the city of São Paulo, having as parameter the notion of normativity, according to which the organisms, in their interactions with the infidelities of the environment, develop norms for adaptation. During six months we interviewed 16 residents about their daily life activities and their ways of interpreting and facing events considered stressful. Given the close association with the living conditions of these residents, the approach proved to be adequate to capture the multiplicity of sensations mentioned by respondents. To adapt the analysis to Canguilhem's idea that "life is polarity", we translated these sensations into the categories "frustrating" - "gratifying" and considered them as manners to engender ways of walking through life. Thus, we perceived that events considered pleasurable or painful, and referred to in a diffuse and nonspecific way, may trigger adaptive disorders often interpreted as stress by those who experience them.; Com a ajuda de Canguilhem - para quem "homem e meio, considerados separadamente, não podem ser normais" - empreendemos uma etnografia em um condomínio da cidade de São Paulo tendo como parâmetro a noção de normatividade...

A certain latitude: Georges Canguilhem, bio-politics and life errancy; Uma certa latitude: Georges Canguilhem, biopolítica e vida como errância

Safatle, Vladimir
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
27.5%
ResumoEste artigo procura discutir a possibilidade de uma biopolítica que não seja apenas a descrição dos mecanismos disciplinares de administração dos corpos e de gestão calculista da vida, mas possa fornecer um fundamento para a crítica social do capitalismo contemporâneo. Para tanto, trata-se de derivá-la do vita lismo de Georges Canguilhem e de suas discussões a respeito da normatividade vital, das relações entre o normal e o patológico e da errância própria à atividade vital. Ao fim desse processo, veremos como a processualidade interna ao conceito de vida poderá aparecer como fator determinante para a reorientação do pensamento crítico e de uma teoria sobre o conceito de norma.; AbstractThis article aims to discuss the possibility of a bio-political approach that wouldn't be just the description of disciplinary mechanisms of bodies' administration and the calculating administration of life, but that could provide the ground for a social criticism of contemporary capitalism. This bio-political approach is derived from Georges Canguilhem's vitalism with its discussions about vital normativity, the relationship between normal and pathological and the characteristic errancy of vital activity. At the end, we will see how the inner process of the concept of life could appear as a major strategy for the reorientation of critical thought and a theory on the concept of norms.

Entre Deleuze et Canguilhem: philosophie critique, vitalisme et problème de la pensée; Entre Deleuze e Canguilhem: filosofia crítica, vitalismo e problema do pensamento; Between Deleuze and Canguilhem: critical philosophy, vitalism and the problem of thought

Janvier, Antoine; Université de Liége (FNRS)
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 16/12/2012 FRA; POR
Relevância na Pesquisa
38.15%
A epistemologia histórico-racionalista de Canguilhem, seu gosto pelo concreto, as áreas a que se refere - a medicina, o estudo da patologia, a fisiologia, a biologia - parecem longe dos grandes estudos metafísicos do "primeiro" Deleuze e de seu interesse pela sistematização conceitual abstrata. Mas nos situaremos aqui num outro nível: o dos problemas e projetos filosóficos. Sobre esse plano, apresentamos o entrecruzamento das leituras do Essai e de Nietzsche et la philosophie, para ver como é esclarecedor: enquanto um Canguilhem menos exclusivamente racionalista aí aparece, vemos na pesquisa filosofia efetivada por Deleuze algo distinto de um gesto que eleva a reflexão a um grau suplementar de abstração. Mais profundamente, tal aproximação coloca sob novas perspectivas a tripla significação da refundação do criticismo kantiano como uma filosofia de valores, de sua relação com uma "filosofia de vida" e de seu ponto culminante na problematização da imagem do pensamento. ; Canguilhem's historical-rationalist epistemology, his penchant for the concrete, and the areas which he refers to - medicine...

A saúde mental e a fabricação da normalidade: uma crítica aos excessos do ideal normalizador a partir das obras de Foucault e Canguilhem; Mental health and the manufacture of normality: a criticism to the excesses of the normalcy ideal from Foucault and Canguilhem’s Work

Silva, Magali Milene; Universidade Federal de Minas Gerais
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 11/03/2009 POR
Relevância na Pesquisa
27.5%
Revising the discussions made by Georges Canguilhem and Michel Foucault, this study was intended to characterize the conceptual construction of “mental illness” as fully related to social rules. The concept of “illness” involves a socially based judgment about some manifestations which establishes them as inadequate. Often in Medicine, biological data (chemical or physiological), is used to judge difference as illness. In Mental Health, on the other hand, the rules used to define the pathological cannot be supported by biological data - they are clearly situated in the field of values. Mental illness, correlated to abnormality, is defined according to the social rules, and these concepts are applied to those who do not submit to these rules. In this sense, the goal of mental treatments would be the normalization of individuals, adapting them to these rules. Through ethical reflection however, it is possible for the field of Mental Health to go beyond social adaptation, making possible the expression of difference and creativity.   Keywords: mental health; normalization; mental treatment; difference.; Através da revisão das discussões levantadas por Georges Canguilhem e Michel Foucault...

Georges Canguilhem: del cuerpo subjetivo a la localización cerebral

Caponi,Sandra
Fonte: Salud colectiva Publicador: Salud colectiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 ES
Relevância na Pesquisa
27.5%
Partiendo de las reflexiones de Canguilhem sobre normalidad y patología analizamos las ambigüedades del concepto de salud mental. Ante el limitado espacio que ciertos saberes médicos dedican a la comprensión de sufrimientos individuales, crece la preocupación por medir, cuantificar y localizar funciones cerebrales asociadas con desvíos de conducta, estados de angustia, dificultades de aprendizaje o sentimientos de fracaso. El texto de Canguilhem El cerebro y el pensamiento nos conduce a revisar los supuestos epistemológicos y éticos de los actuales saberes dedicados a la localización cerebral de funciones morales e intelectuales, y nos permite iniciar una reflexión crítica sobre los axiomas y presupuestos de la ciencia del cerebro. Tomando como referencia sus reflexiones sobre el concepto de salud y sobre la historia de las ciencias, se discuten los límites y las dificultades de esa búsqueda por establecer parámetros objetivos y universales de salud mental iniciada en 1810.

Georges Canguilhem: del cuerpo subjetivo a la localización cerebral

Caponi,Sandra
Fonte: Universidad Nacional de Lanús Publicador: Universidad Nacional de Lanús
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 ES
Relevância na Pesquisa
27.5%
Partiendo de las reflexiones de Canguilhem sobre normalidad y patología analizamos las ambigüedades del concepto de salud mental. Ante el limitado espacio que ciertos saberes médicos dedican a la comprensión de sufrimientos individuales, crece la preocupación por medir, cuantificar y localizar funciones cerebrales asociadas con desvíos de conducta, estados de angustia, dificultades de aprendizaje o sentimientos de fracaso. El texto de Canguilhem El cerebro y el pensamiento nos conduce a revisar los supuestos epistemológicos y éticos de los actuales saberes dedicados a la localización cerebral de funciones morales e intelectuales, y nos permite iniciar una reflexión crítica sobre los axiomas y presupuestos de la ciencia del cerebro. Tomando como referencia sus reflexiones sobre el concepto de salud y sobre la historia de las ciencias, se discuten los límites y las dificultades de esa búsqueda por establecer parámetros objetivos y universales de salud mental iniciada en 1810.