Página 1 dos resultados de 533 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

"A contra-reforma agrária do banco mundial e os camponeses no Ceará - Brasil" ; The agrarian counter-reformation of World Bank and the peasants in the Ceara, Brazil

Oliveira, Alexandra Maria de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/11/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
Esta tese analisa a política de crédito fundiário no Ceará, posta em prática pelos governos estadual e federal em parceria com o Banco Mundial a partir de 1996. A forma pela qual o Estado foi levado a dar início e desenvolver a “reforma agrária de mercado” no Ceará, recoloca problemas importantes: a questão da reforma agrária e o acesso à terra pelos sem terra, o problema da estrutura fundiária no Ceará, no Nordeste, e em outras regiões. Simultaneamente, repõe o problema da “adaptação” de moradores de condição, parceiros, rendeiros e migrantes temporários ao mercado capitalista. A reflexão sobre a contra-reforma agrária do Banco Mundial e os camponeses passa pela discussão acerca do desenvolvimento territorial contraditório, desigual e combinado, desenvolvido no interior da Geografia agrária. A pesquisa foi desenvolvida a partir de um estudo transversal realizado em oito assentamentos criados a partir dos projetos São José e Cédula da Terra, partes constitutivas da denominada “reforma agrária de mercado” no Ceará. A implementação da “reforma agrária de mercado” no Ceará, tem significado a reativação do mercado de terras contribuindo para a ampliação das relações, especificamente capitalistas no campo como a apropriação da renda capitalizada da terra por proprietários de terras rentistas. Os assentamentos como frações do território conquistadas se constituíram com base na propriedade familiar que é uma forma de propriedade diferente da propriedade privada capitalista. A apropriação familiar e o desenvolvimento de formas de trabalho como o individual (familiar)...

Pelas ondas do rádio: cultura popular, camponeses e o MEB; On the radio waves: popular culture, peasants and the Basic Education Movement

Souza, Claudia Moraes de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.44%
Em Pelas Ondas do Rádio: Cultura Popular, Camponeses e o MEB analisamos a participação de camponeses do nordeste brasileiro no Movimento de Educação de Base. A perspectiva da tese é a de demonstrar como os trabalhadores envolvidos com as escolas radiofônicas elaboraram ações para manutenção e reprodução da escola em sua comunidade, visando obter os benefícios necessários à reprodução e melhoria de seu modo de vida. A partir de representações políticas e culturais singulares, dentre as quais vigoraram: um sentido para escola, um papel para o sindicato e para participação política, preceitos do direito de uso da terra e dos direitos do trabalho, assim como, sentidos múltiplos para o uso do rádio como meio de comunicação, informação e lazer, os camponeses do MEB, foram coadjuvantes da proposição católica modernizadora de inícios de 1960. Isto posto, queremos demarcar que a ação do camponês nordestino e seu engajamento político, seja no MEB, nos sindicatos rurais, nas Juventudes Agrárias Católicas (JAC´s), no MCP, e nas mais diversas instâncias dos movimentos sociais do período, não se apartaram do processo modernizador. Neste sentido, consideramos que a modernização brasileira foi pauta das instituições...

Territorialização componesa na várzea da Amazônia; Campestral territoriality in the Amazonian holms

Cruz, Manuel de Jesus Masulo da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
27.52%
Esta tese analisa as transformações territoriais ocorridas na produção camponesa nas áreas de várzea, nas últimas décadas, decorrentes da expansão capitalista na Amazônia. A área da pesquisa compreende um trecho do baixo rio Solimões, no município de Manacapuru, no estado do Amazonas, onde foram selecionadas três localidades: Costa do Pesqueiro, Costa do Arapapá e Lago São Lourenço. Para compreender os camponeses-ribeirinhos na várzea amazônica, partese do pressuposto de que é necessário observá-los no interior do desenvolvimento capitalista no campo, fundamentado no processo de monopolização do território, na qual o capital contraditoriamente monopoliza o território sem, contudo, territorializar-se. Isto significa que o capitalismo se expande de forma contraditória, ou seja, não expropria os camponeses, porém, os transforma e efetua a metamorfose da renda da terra em capital. Este estudo procura entender como a expansão do capitalismo gerou profundas transformações nas relações dos camponeses-ribeirinhos com as diferentes territorialidades que configuram seu modo de vida. Essas territorialidades foram definidas em agropastoris, aquáticas e florestais. A primeira se refere ao uso da terra na várzea amazônica...

Lugares e territórios camponeses em iniciativas turísticas: os usos dos espaços no entorno dos lagos das hidrelétricas Amador Aguiar I e II - Triângulo Mineiro - MG; Places and peasant territories in tourist initiatives: the use of space around Amador Aguiar I and II dam lakes - in the Triângulo Mineiro region

Kinn, Marli Graniel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.58%
Este trabalho, sobre lugares e territórios camponeses com iniciativas turísticas, tem, como área de estudo, quatro comunidades rurais situadas nos municípios de Uberlândia-MG: Tenda do Moreno, Martinésia e Cruzeiro dos Peixotos, e de Araguari-MG: a comunidade do Salto. Procura-se compreender como alguns camponeses foram envolvidos na possibilidade de praticar, em suas propriedades, um turismo receptivo, criando condições para abarcar a pluriatividade já praticada em suas pequenas propriedades familiares, sobretudo combinando, em distintas proporções, a produção agropecuária com a visitação em suas propriedades. Essas mudanças vão sendo concretizadas, legitimadas e, por vezes, encaradas como uma possibilidade de diversificação dos ganhos, em benefício da família. Tais mudanças ocorrem num espaço (re)ocupado para a geração de energia pelo grande capital com estímulo e parceria do estado. A reorganização do espaço social devido a essas grandes obras, influenciou, significativamente, a organização dos territórios e das territorialidades camponesas. Este estudo discute, também, as mudanças nas relações sociais causadas pelas possibilidades de usa do patrimônio material e imaterial (as festas de santo) das comunidades por um grande número de visitantes. Analisa-se a complexidade dos lugares vividos e as interações da família camponesa...

O (des)envolvimento no Pronaf: as contradições entre as representações hegemônicas e os usos dos camponeses; The development in PRONAF: contradictions between hegemonic representations and peasant uses

Tolentino, Michell Leonard Duarte de Lima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.44%
A pesquisa que aqui apresentamos tem como objetivo analisar, a partir da atual conjuntura política e econômica, as contradições entre as representações de desenvolvimento que perpassam o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), enquanto política de crédito, e os usos que os camponeses fazem dessa política, a partir da prática. Além da pesquisa bibliográfica e documental e da análise de dados secundários, este trabalho também se amparou em trabalho de campo. Sabendo que o PRONAF é uma política de desenvolvimento, julgamos necessário realizar uma reflexão acerca da prática e das representações mobilizadas pelo discurso do desenvolvimento, compreendendo-o enquanto discurso de dominação. Dessa maneira, situamos o PRONAF como uma política que veicula, a partir de suas ações, as representações de desenvolvimento, sem, contudo subsumir tal política ao movimento global, mas considerando a própria dialética inerente ao programa. Compreendidas as representações que dão sustentação ao PRONAF, partimos para um segundo movimento, que procura compreender os usos que os camponeses fazem do PRONAF. Assim selecionamos quatro comunidades camponesas do município de Sapé-PB, são elas: Barra de Antas...

“Nós, os camponeses” : território e identidade no movimento pelo estabelecimento de zonas de reserva campesinas no norte do departamento del Cauca (Colômbia)

Osejo Varona, Alejandra
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.52%
Esta pesquisa aborda o processo de construção de identidades relacionadas aos processos organizativos de três associações camponesas que procuram a constituição de Zonas de Reserva Campesina (ZRC) na zona montanhosa dos municípios de Caloto, Corinto e Miranda no norte do Cauca (Colômbia). Há aproximadamente 15 anos estas associações reivindicam ante o Estado colombiano a delimitação destas reservas no que eles consideram como seu território. Estes processos organizativos se dão num contexto muito complexo, pois o desenvolvimento histórico da dinâmica econômica da zona, a qual está relacionada com a consolidação da agricultura industrial da cana de açúcar como principal atividade econômica da zona plana da região, tem gerado a exclusão econômica e política dos moradores rurais, tanto indígenas como afrodescendentes e camponeses. Como conseqüência, as culturas de uso ilícito, que entraram na zona desde a década de 80, têm se constituído numa alternativa de geração de renda para os pequenos agricultores da zona montanhosa, com os graves efeitos sociais, políticos e ambientais que tem esta atividade. Além disso, a intensificação do conflito armado na região faz com que as condições de vida e a permanência destas populações no seu território sejam cada vez mais ameaçadas. Neste contexto...

O movimento em pedaços e os pedaços em movimentos: da ocupação do Pontal do Paranapanema à dissensão nos movimentos socioterritoriais camponeses

Sobreiro Filho, José
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 546 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.44%
Pós-graduação em Geografia - FCT; Este trabalho analisa, sob o enfoque geográfico, o processo de ocupação da região do Pontal do Paranapanema, a formação e dissensão nos movimentos socioterritoriais camponeses, propõe uma reflexão sobre o conceito de movimento socioterritorial e a construção de uma tipologia de movimentos socioterritoriais. O ponto de partida é o protomovimento de ocupação do Vale do Paranapanema. Assim, destacamos os principais sujeitos e processos referentes à grilagem, ocupação e povoação das terras, fluxos migratórios, devastação ambiental e estabelecimento da agropecuária na região. Compreender este processo sob o enfoque têmporo-espacial possibilitou a identificar as bases históricas e materiais do conflito, ou seja, assimilar quais são as raízes das contradições da atualidade e que confluíram para o processo de insurreições políticas organizadas e a formação de movimentos socioterritoriais camponeses. Assim, remontamos também à origem, formação e a história da luta dos movimentos socioterritoriais camponeses do Pontal do Paranapanema...; This work examines the process of land occupation in the Pontal do Paranapanema using a geographic focus to explore the types of training and sources of dissension among the peasants who make up the region’s socio-territorial movements. We critically reflect on the concept of socio-territorial movements...

São Paulo Agrário: representações da disputa territorial entre camponeses e ruralistas de 1988 a 2009

Cubas, Tiago Egídio Avanço
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 271 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Geografia - FCT; A luta pela terra e na terra são parte fundamental da estratégia camponesa de resistência, (re)produção e (re)criação dos seus territórios. A luta é histórica, constituída de conflitos permanentes. Os conflitos são expressões da conflitualidade inerente nas contradições da estrutura fundiária do Brasil. A conflitualidade é representada no discurso da mídia, na sua promoção do agronegócio e cobertura estereotipada da luta pela terra. Para desconstruir a construção desta realidade complexa, o materialismo histórico-geográfico dialético é um importante instrumento. Olhando para as disputas físicas e representativas, o estado de São Paulo, dado a presença das sedes dos grandes veículos da mídia nacional, O Estado de S. Paulo e a Folha de S. Paulo, se torna um território interessante para análise. O presente trabalho analisa a dinâmica histórico-geográfica da luta entre ruralistas e camponeses no estado de 1988 a 2009. É nossa proposta demonstrar como a luta pelo poder e pelo poder dizer – o discurso, a ideologia, os signos e símbolos – fazem parte de um processo de des-reterritorialização...

Sombra de dois camponeses

Anacleto, Waldemar
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Imagem
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.16%
Fotografia color; Sombra de dois camponeses. Local e data não identificados.

As fronteiras do assentamento Igarapé Grande – Amapá-Brasil

Serradourada, Renata Nasser
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.44%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2014.; A pesquisa tem o propósito de estudar os processos geográficos de territorialização, desterritorialização e reterritorialização dos assentados em um assentamento na Floresta Amazônica, denominado Assentamento Igarapé Grande no estado do Amapá, localizado a 15 km da fronteira com a Guina Francesa. Discutir a mobilidade espacial dos trabalhadores rurais dentro da política de reforma agrária e a maneira como os assentamentos se tornam territórios de resistência, faz parte da compreensão da realidade agrária, os conflitos agrários que muitos camponeses estão envolvidos e as múltiplas territorialidades que vão sendo expressas nesse movimento. Buscamos compreender a partir da definição do território, da identidade territorial e desenvolvimento territorial, as forças sociais que efetivam o território no e com o espaço geográfico, centrando nas territorialidades, que por sua vez determinam cada território. Nessa perspectiva, trabalhamos a importância do assentamento, como espaço de fortalecimento de identidades territoriais, como forma particular de experiências que permitem aos camponeses se identificarem por meio de relações econômicas...

“Vítimas do fascismo”. Os camponeses e a dinamização cultural do Movimento das Forças Armadas (1974-1975)

Almeida, Sónia Vespeira de
Fonte: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Publicador: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Análise Social, vol. XLIII (4.º), p. 817-840; Este artigo procura identificar a importância do nexo “camponeses-fascismo” no universo de sentidos que a ruralidade adquiriu no contexto das Campanhas de Dinamização Cultural e Acção Cívica do MFA (1974-1975). Camponeses e fascismo constituem o eixo de um edifício argumentativo promotor de uma imagem negativizada de Portugal, com ampla circulação no período da transição democrática.

OS CAMPONESES FACE À EXTENSÃO RURAL

Marin,Joel Orlando; Rossato,Ricardo
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1994 PT
Relevância na Pesquisa
37.44%
RESUMO O artigo aponta que as práticas sociais dos camponeses frente à Extensão Rural são ambíguas e contraditórias, resultando em conformismo e resistên-cia. Por um lado, a supremacia do conhecimento científico, o caráter impositivo das práticas educacionais extensionistas, o controle através do crédito agrícola e dos pacotes tecnológicos são mecanismos de imposição de novos conhecimentos e tecnologias que, assi-milados pêlos camponeses, conformam-nos à hegemonia da sociedade capitalista. Por outro lado, os camponeses resistem à essa racionalidade tecnológica, fundamentando-se em sua forma própria de organizar a produção agrícola, na sua cultura e saberes adquiridos em suas experiências de vida.

Memória Social e Guerrilha do Araguaia; Social memory and Araguaia Guerrilha

Reis, Naurinete Fernandes Inácio
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Sociologia (FCS); Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Sociologia (FCS); Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.58%
The Araguaia region, historically characterized by social and land conflicts, is today marked by the memory of the Guerrilla (1972-1975), since the changes occurring on the Araguaia lands as a result of this movement have wrought the need for organization of peasant movements who seek knowledge and recognition of historical experiences. The peasants of Araguaia, involved in a gunfight between The Communist Party of Brazil (PC do B) militants, who allegedly fought against the military dictatorship in the country and for the construction of a popular revolutionary government, and the military, who were supported by the ideological discourse of national defense and the ensuring of law and order, had their daily lives changed. In this sense, the present work has as its theme the social memory of the Araguaia Guerrilla, triggered at the boundaries of the regions of south and southeast of Pará, north of Tocantins (at the time, state of Goiás) and west of Maranhão and analyzes, through social memory, the perception of those involved, especially the peasants, on the Araguaia guerrilla and on the intervention of the same in peasant life. In this perspective, this study is aimed at understanding the fundamental elements of peasants‘ social memory on the Guerrilla as well as answering the following questions: What is the perception that the peasants had/have about the Guerrilla...

Itinerários camponeses: de lá para cá e daqui pra li até o assentamento Olga Benário em Ipameri; Peasants itinerary: of there for here and from here to there until the settlement Olga Benário in Ipameri (GO)

Firmino, Waldivino Gomes
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Geografia (RC); Regional de Catalão (RC) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Geografia (RC); Regional de Catalão (RC)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
The research program developed in Pós-Graduação Stricto sensu in Geography, Federal University of Goiás Campus Catalão. It has as the central element to understand the itinerary workers peasants of camp Olga Benário in Ipameri (GO). The research point the period to be moving of the settlers while they were living in camps organized by the Movement of Landless Rural Workers (MST), in search of land to work and live with the family. The principal methodologies used are based on bibliographic review and oral sources and in fieldwork. The camp Olga Benário is located in municipality of Ipameri (GO). It‟s compound for eighty-four families living in plots measuring thirty-two hectares each. Most of the settlers coming from the state of Goiás and they were “of there for here and from here for there” as far as the camp Olga Benário. Years living in camps. Those peasants fought for land, even though those faraway land where they lived with their families and where they were expelled someday. Those workers are set in motion as far as the camp Olga Benário. It‟s in this sense what look for deal with the trajectory research subjects the mode of traveling peasants Olga Benário lived during the long period they were in the fight. The camps are spaces living together and at the same time...

O território e as estratégias de permanência camponesa da comunidade Pedra Lisa no processo de expansão das lavouras de cana-de-açúcar em Quirinópolis/GO

Souza, Edevaldo Aparecido
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
27.52%
Este trabalho analisa a comunidade camponesa Pedra Lisa, que se constitui uma das 21 sub-regiões do Município de Quirinópolis, predominando as pequenas propriedades e a atividade com gado leiteiro. São famílias que estão em Pedra Lisa há mais de quarenta anos, tendo construído suas vidas e relações sociais nesse lugar. Nessa existência camponesa há conjugações de práticas sociais de outros tempos, com incorporação de tecnologias mais modernas, na perspectiva de uma economia do trabalho e redução do esforço humano, nas tarefas domésticas, assim como das facilidades na intercomunicação e informação em escala maior. Por conta disso, a pesquisa, na Comunidade Pedra Lisa, estabeleceu seus caminhos metodológicos constituídos por um referencial teórico sobre os temas debatidos na tese e o trabalho empírico, para conhecimento da realidade vivida no cotidiano dos sujeitos pesquisados. A investigação em campo foi realizada em diferentes etapas, por intermédio de entrevistas, com anotações em diário de campo, estabelecida pela inserção na comunidade, buscando vivenciar parte das práticas socioculturais no lugar Pedra Lisa e registrar fatos e paisagens a partir da fotografia. O objetivo desta pesquisa foi elencar os valores camponeses que ainda existem no lugar Pedra Lisa...

Crenças ambientais de camponeses maranhenses relacionadas ao uso e conservação da água

Lima, Ednalva Alves
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.63%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2013.; A água é um bem fundamental para a sobrevivência da biodiversidade do planeta. Entretanto, sua escassez qualitativa e quantitativa é um dado de realidade a ser enfrentado por esta e pelas futuras gerações. Este trabalho buscou conhecer as crenças ambientais de camponeses maranhenses sobre a água com vi stas a resgatar o saber tradicional inerente à cultura campesina que emergiria das crenças ambientais associadas à água. Considerando que os camponeses possuem um saber enraizado na tradição de cuidar do outro, das pessoas, supôs- se que teriam uma relação mais harmônica e equilibrada com a água. A pesquisa qualitativa de cunho etnográfico desenvolveu-se em quatro municípios do Maranhão. Foram realizadas observações participantes e entrevistas semiestruturadas com 23 camponeses, com idades entre 45 e 88 anos, dos quais 60% eram homens, sendo seis com participação ativa em movimentos sociais. Os resultados indicaram que esses camponeses apresentam crenças ambientais ecocêntricas, revelando um sentido de pertencimento à natureza. As principais crenças foram de que água é vida...

Expropriação, luta e resistência: a questão camponesa no bairro "Maquininha", município de Dracena-SP

Joviano, Carlos Vitório Martins
Fonte: Universidade Federal da Grande Dourados Publicador: Universidade Federal da Grande Dourados
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.52%
RESUMO - A ocupação e territorialização do campesinato no município de Dracena, em especial no bairro “Maquininha”, se deu através de frentes de expansão formadas por camponeses posseiros ou proprietários, que praticavam a agricultura de subsistência e por grileiros, companhias colonizadoras e compradores de terras vindos das áreas antigas de plantação de café. O choque dos dois processos e a luta pela terra teve como consequência o desmatamento, a expansão de núcleos urbanos e a formação de pequenas propriedades, na maioria constituída de lavoura de café. Após a década de 1980, a crise do setor cafeeiro, desestimulou muitos camponeses que abandonaram e erradicaram muitos cafezais, desestabilizando e afastando do campo muitos camponeses, que desterritorializados, migraram para a cidade. No início do século XXI, o aumento do uso de álcool como combustível promoveu a reativação e implantação da agroindústria canavieira na região e expandiu a área cultivada com cana-de-açúcar, através da compra e do arrendamento de terras, tornando esse meio de produção cada vez mais concentrado, causando um novo impacto na luta pela terra e na estrutura fundiária do município. Por isso, alguns camponeses na luta pela permanência na terra criaram estratégias de resistência como cultivos alternativos...

Mediação Social em Angola : relações de interfaces entre ONGs e camponeses na região do planalto central, província do Huambo, município Caàla

Calundungo, Antônio Joaquim de Assis Zeferino
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
O presente estudo analisa a relação existente entre o aumento da soberania do Estado angolano e a ação das organizações não governamentais (ONGs) nas iniciativas voltadas ao desenvolvimento rural em Angola, após o fim do conflito armado, que o país alcançou em 2002. No começo dos anos 90, a abertura do país ao sistema multipartidário e a concretização do acordo de paz entre o governo angolano e as forças militares da UNITA, puseram fim aos anos de conflito pós-independência e deram início a um processo de recuperação e reconstrução pós-bélica. Neste contexto, emergiram em Angola diferentes forças políticas e sociais internas e, simultaneamente, estabeleceram-se no país diversas agências e organizações internacionais e instituições religiosas ligadas a questões de ajuda humanitária, emergencial e a processos de recuperação pós-bélica, que passaram a desenvolver ações de apoio às populações mais vulneráveis, especialmente as rurais. Em 2002, o fim da guerra deu origem a processos de reposicionamento dos diferentes atores da realidade social angolana, ao mesmo tempo em que no contexto internacional observaramse mudanças nos fluxos financeiros da ajuda internacional humanitária e para o desenvolvimento. O novo contexto oportunizou o avanço dos órgãos governamentais a regiões do país até então fora do controle do Estado...

Expropriação da terra, violência e migração: camponeses maranhenses no corte da cana em São Paulo;

Silva, Maria Aparecida de Moraes
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
The aim of this text is the analysis of peasants' migratory process from the state Maranhão/Brazil to work at the sugar cane plantations of the state of São Paulo. This process results from expropriation in the last decade in this region. The analysis pretends to study the temporary migration as a process of family's members that migrate and those ones that remain there. The universe of the research is constituted by the cities Timbiras and Codó (Maranhão) and Ribeirão Preto (São Paulo). The methodology is based on oral history, collection of documents and photos.; O objetivo deste texto é a análise das redefinições sociais e laborais do processo migratório de milhares de camponeses do estado do Maranhão, situado no nordeste do Brasil, para o trabalho nos canaviais do estado de São Paulo. Este processo é resultante da expropriação havida na última década nesta região. A análise visa também a compreensão da migração temporária enquanto processo envolvendo aqueles que partem - homens, adultos e jovens - e aqueles que ficam -os membros das famílias. O universo empírico da investigação se concentrou em duas cidades de origem dos migrantes - Timbiras e Codó, situadas no sudeste do estado do Maranhão - e na região de destino de Ribeirão Preto...

Vítimas do fascismo: Os camponeses e a dinamização cultural do movimento das forças armadas (1974-1975)

Almeida,Sónia Vespeira de
Fonte: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Publicador: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
Este artigo procura identificar a importância do nexo "camponeses-fascismo" no universo de sentidos que a ruralidade adquiriu no contexto das campanhas de dinamização cultural e acção cívica do MFA (1974-1975). Camponeses e fascismo constituem o eixo de um edifício argumentativo promotor de uma imagem negativizada de Portugal, com ampla circulação no período da transição democrática.