Página 1 dos resultados de 3184 itens digitais encontrados em 0.010 segundos

O campo científico da comunicação no Brasil: institucionalização e capital científico; O campo científico da comunicação no Brasil: institucionalização e capital científico

Romancini, Richard
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.32%
A pesquisa tem como objeto a área dos estudos de Comunicação no Brasil. Como desenvolve-se basicamente no meio acadêmico, foram privilegiados aspectos e dados relativos a todos os Programas de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) reconhecidos pela CAPES no ano de 2004. Buscou-se discutir a possível conformação de um campo científico (Bourdieu) da Comunicação, a partir da análise de dados institucionais, quanto à inserção de sua pesquisa no sistema de C&T do país, sua auto-representação e seu capital científico. Este último aspecto foi analisado através de um estudo bibliométrico de teses e dissertações dos PPGCOM. Buscou-se desenvolver uma metodologia para a análise de áreas ou disciplinas científicas e, para tanto, faz-se uma reelaboração do modelo de Galtung (1965), sobre a interação entre grupos acadêmicos. Quanto aos resultados, constatou-se uma circulação relevante de capital científico entre os pesquisadores da área, sendo esse um elemento que mostra que o grupo de investigadores não se encontra num modelo segmental de interação. Existem indícios de um modelo conflitivo-construtivo, o que favorece a consolidação do campo científico da Comunicação. Identificou-se também a existência de um núcleo disciplinar...

Arquivologia e a construção do seu objeto científico: concepções, trajetórias, contextualizações

Schmidt, Clarissa Moreira dos Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.27%
Mesmo inicialmente desenvolvida com base num Fazer, documentado e difundido por meio de manuais na Europa do final do século XIX, a Arquivologia não se restringe a uma área eminentemente prática e requer princípios que orientem os procedimentos deste Fazer e o fundamentem em termos teóricos. Por tratar-se de uma área de Saber "nova" e, por assim dizer, ainda em processo de elaboração e desenvolvimento, necessita permanentemente revisitar seus pressupostos e estabelecer seu estatuto de ciência. Neste trabalho pretende-se apresentar reflexões em torno do Objeto científico da Arquivologia, com vistas à proposição de que há diferentes definições no âmbito de sua comunidade científica, ou ainda, de seu campo científico, além de investigar a configuração e consequências destas diferenças no campo científico brasileiro. Para fundamentar a pesquisa realizou-se revisão de literatura sobre o Objeto científico na bibliografia da área, discutindo e contextualizando seu delineamento frente à construção histórico-epistemológica da Arquivologia. Considerou-se necessária pesquisa empírica visando identificar as acepções do Objeto no campo científico brasileiro através de entrevistas junto a pesquisadores da área.; At first developed and based on a Fazer (to make) which was documented and diffused by manuals in the end of the XIX century in Europe...

ADMINISTRAÇÃO UNIVERSITÁRIA COMO CAMPO CIENTÍFICO: POSSIBILIDADES A PARTIR DA ABORDAGEM DE BOURDIEU

Schlickmann, Raphael
Fonte: INPEAU Publicador: INPEAU
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.29%
O campo científico ao se constituir em uma estrutura em que agentes ocupam posições a partir do acúmulo de capital científico adquiridos ao longo de sua trajetória acadêmica por meio de lutas para alcançar o melhor lugar nessa estrutura (BOURDIEU, 1983) torna-se uma das categorias de análise que viabilizam o estudo da atividade dos cientistas enquanto atores sociais, cooperando ou rivalizando segundo modalidades particulares em instituições específicas (BOUDON, 1990). Ao se perceber que a administração universitária no Brasil, pode ser vista como um subcampo científico da administração no país, o objetivo central deste trabalho é discutir os principais conceitos que constituem a abordagem sobre o campo científico de Bourdieu (1983; 2004). Nesse sentido, busca-se contribuir e fomentar trabalhos que se utilizem da abordagem bourdieusiana para o entendimento da estruturação e funcionamento do campo científico da administração universitária.

A distribuição do capital científico: diversidade interna e permeabilidade externa no campo científico

Ávila, Patrícia
Fonte: CIES-ISCTE / CELTA Publicador: CIES-ISCTE / CELTA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /11/1997 POR
Relevância na Pesquisa
66.38%
Parte das concepções em torno das quais a sociologia da ciência se tem desenvolvido tendem a reflectir, de alguns modo, sobre a autonomia do campo científico. No presente artigo procura-se retomar a reflexão sobre esse tema, a qual será, no entanto, orientada num sentido específico: o ponto de partida é um inquérito realizado junto da comunidade científica portuguesa e o eixo central da análise é o sistema de estratificação social interno ao campo científico, operacionalizado através da construção de um índice de capital científico. Pretende-se analisar as relações que se estabelecem entre aquela hierarquia social e as estruturas organizacionais diversas que suportam a actividade científica, e ainda equacionar a eventual permeabilidade do campo científico face a factores sociais externos.; Some of the conceptions around which the sociology of science has developed tend to analyse the autonomy of the scientific field. This article seeks to reflect again on this subject, from a specific perspective: based on a survey carried out on the Portuguese scientific community, the analysis focuses on the system of social stratification in the scientific field, which is made operational by the construction of a scientific capital index. The aim is to analyse the relationships established between this social hierarchy and the diverse organisational structures which support scientific activity...

Consubstanciação da imagem da Embrapa no campo científico

Araújo,Uajará Pessoa; Antonialli,Luiz Marcelo; Brito,Mozar José de; Gomes,Almiralva Ferraz; Oliveira,Renato Ferreira de
Fonte: Fundação Getulio Vargas Publicador: Fundação Getulio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.22%
O campo científico da agropecuária é objeto do estudo que tem como objetivo investigar a construção da posição dominante ocupada pela Embrapa entre as entidades que se voltam para esse domínio do saber e trazer algumas inferências. Na consecução desses propósitos, optou-se por empregar métodos bibliométricos e sociométricos para uma leitura inscrita no paradigma positivista, considerando-o mais próximo aos cientistas que compõem o campo em evidência, convidando-os à reflexão e facilitando-a ao utilizar métodos de mesma natureza de suas pesquisas. As evidências coletadas parecem indicar que a projeção da Embrapa não restou explicada por mérito científico, o que implicou a necessidade de esquadrinhar explicações alternativas, quando se buscou em Bourdieu ferramental para a tarefa. Conclui-se que a Embrapa é central no campo estudado ao cuidar em projetar uma imagem, tão real quanto de fato, à medida que não é contestada além de reclamos não sistematizados e que dispensam dados objetivos - situação que por si mesma provoca outro questionamento, também encaminhado na pesquisa.

Alimentação e cultura como campo científico no Brasil

Silva,Juliana Klotz; Prado,Shirley Donizete; Carvalho,Maria Claudia Veiga Soares; Ornelas,Tatiane Freire Silva; Oliveira,Patrícia França de
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.19%
Este estudo tem por objeto a constituição do campo científico da Alimentação e Cultura no Brasil, tomando por norte as concepções de Bourdieu. Descrevemos o parque científico a que esse campo corresponde, sua distribuição geográfica e institucional, sua inserção nas áreas do conhecimento, as questões investigadas, a qualificação dos pesquisadores, sua produção acadêmica e seus vínculos com programas de pós-graduação stricto sensu; suas sociedades e organizações científicas são objetivos mais específicos deste artigo. Três espaços sociais do mundo da ciência estão em jogo: "Sociologia e Antropologia", "Saúde Coletiva" e "Alimentação e Nutrição", que tem incorporado no habitus de seu agente principal, o pesquisador das Ciências da Saúde, as reflexões, potencialidades e recursos metodológicos oriundos das Ciências Sociais e Humanas. A teia de significados tecida nesse lugar de encontro entre distintos saberes se encontra marcada pela visão hegemônica biomédica, se ressente e demanda um domínio mais sólido de conceitos e métodos capazes de enfrentar a complexidade da realidade e dos problemas além das bancadas dos laboratórios, na vida em sociedade.

Pesquisas com células-tronco: um estudo de caso sobre a dinâmica de um segmento do campo científico

Luna,Naara
Fonte: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.17%
Investiga a dinâmica do campo científico de pesquisa com células-tronco através de estudo de caso realizado em uma instituição pública de ensino superior. Foram mapeados projetos de pesquisa básica com células-tronco adultas e embrionárias (experimentos em cultura de células ou em modelo animal) e de bioengenharia tecidual. O trabalho de campo incluiu observação etnográfica e entrevistas com pesquisadores (estudantes de pós-graduação e professores). Observou-se entre os pesquisadores dos projetos uma rede científica com intensa divisão de trabalho e fluxos de recursos materiais e simbólicos. Percebe-se uma dinâmica de alianças e trocas que fundamenta as relações de colaboração entre pares e estudantes. A recapitulação pelos entrevistados da história das pesquisas com células-tronco na instituição revela a organização do campo.

Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva: constituição, contornos e estatuto científico

Bosi,Maria Lúcia Magalhães; Prado,Shirley Donizete
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
56.19%
Este artigo se propõe a examinar o percurso de constituição da Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva, no contexto brasileiro, a partir de seus campos de origem, identificando tensões e confluências, buscando demarcar seus contornos e caracterizar seu estatuto no interior do campo científico. Procuramos evidenciar a existência de um movimento marcado pelo encontro profícuo entre o campo da "Saúde Coletiva" e uma parcela do campo da "Alimentação e Nutrição", ou, mais precisamente, um dos seus núcleos, protagonizado por atores orientados por saberes diferenciados dos demais núcleos nesse campo. Tais fenômenos, que postulamos como desfechos do contato dos núcleos de saberes que identificam a Saúde Coletiva com o campo da "Alimentação e Nutrição", deram origem a um núcleo específico de saberes, bem como a práxis distintas, nesse âmbito correspondendo ao que denominamos "Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva". Trata-se de um processo marcado, desde o início, por tensões entre os paradigmas biológico e social, configurando-se, por um lado, como um importante desafio a ser enfrentado e, por outro, como um caminho promissor para a aproximação entre distintos campos da ciência, tanto os de cunho mais prático como os dirigidos à reflexão conceitual.

Persistência e mudança de temas na estruturação do campo científico da estratégia em organizações no Brasil

Machado-da-Silva,Clóvis L.; Rossoni,Luciano
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.25%
No presente artigo, procuramos verificar como o nível de coesão estrutural dos pesquisadores da área de estratégia no Brasil condiciona a construção do conhecimento científico nesse campo social. Por meio da análise de agrupamentos, levada a efeito mediante uso da técnica de análise de redes, foram avaliados 2.332 artigos publicados em periódicos e anais de congressos científicos brasileiros entre os anos de 1997 e 2005. Com base na vertente estruturacionista da perspectiva institucional de análise examinamos o papel das relações entre autores na persistência e na mudança de temas no decorrer do tempo. Verificamos que o crescimento significativo do número de trabalhos no campo da estratégia foi condicionado em termos de temas pelos agrupamentos formados em momentos anteriores. Observamos alto grau de homogeneidade dentro dos agrupamentos mesmo em face da ocorrência de heterogeneidade de temas de pesquisa no campo como um todo. Tal constatação indica que a imersão em grupos sociais condiciona o que é legitimamente aceito no campo científico, implicando em sistemas de significado específicos em cada agrupamento, apesar da ocorrência de certo nível de comunalidade entre os integrantes do campo. Esse achado tem óbvias implicações para a conversação entre diferentes grupos de autores.

Considerações sobre um campo científico em formação: Bourdieu e a "nova ciência" do turismo

Meira,Fabio Bittencourt; Meira,Mônica Birchler Vanzella
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.24%
O artigo discute a proposição de que o turismo é uma "nova ciência". Tomando como referencial teórico o conceito de campo científico, em Pierre Bourdieu, o artigo analisa a proposta de "cientifização do turismo" apresentada por Jafar Jafari, para evidenciar que o turismo é um campo científico em formação. O problema da legitimação desse novo campo é discutido, e se identifica, como sintoma da necessidade de legitimação, a recorrência a signos da economia e dos negócios, consubstanciados num discurso dominante: o turismo-indústria. A crítica aos fundamentos da identidade entre turismo e indústria revela os limites de seu potencial de cientificidade, levando ao impasse o projeto de "cientifização". Finalmente, como contraponto ao discurso dominante, os autores sugerem situar a "cientifização" do turismo noutro contexto, esboçando uma proposta crítica e dialógica, visando aderir maior autonomia ao novo campo.

Nem só de debates epistemológicos vive o pesquisador em administração: alguns apontamentos sobre disputas entre paradigmas e campo científico

Barbosa,Milka Alves Correia; Santos,Jouberte Maria Leandro dos; Matos,Fátima Regina Ney; Almeida,Ana Márcia Batista
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.29%
A discussão sobre abordagens paradigmáticas no campo da Administração pode ser profícua quando provoca os pesquisadores a refletir sobre premissas, práticas e valores compartilhados por uma comunidade científica. Entretanto, ao extremo, torna-se uma disputa que impede a busca de outras abordagens para lidar com a complexidade dos fenômenos sociais. Nesse sentido, importa compreender que, na produção do conhecimento científico, os pesquisadores não se deparam somente com escolhas acerca de epistemologia, de lógica ou de teoria linguística, mas, também, com problemas de política. Este ensaio objetiva contribuir com reflexões sobre o pesquisador e os desafios epistemológicos e políticos com os quais se depara no fazer pesquisa, argumentando que não se trata somente de uma escolha entre positivismos e interpretativismos, mas igualmente envolve disputas de poder dentro de um campo científico). Para tanto, foram selecionados intencionalmente textos com conceitos-chave, como paradigmas e campo científico. Em resposta ao objetivo geral deste ensaio, consideramos que o fazer ciência constitui uma atividade humana que possui vínculo indissociável com espaço e tempo e imbrica-se com jogos de poder. Entendemos, ainda...

Indicativos sobre o campo científico da comunicação: uma análise da produção científica dos bolsistas de produtividade em pesquisa entre os anos de 2004-2013

Melo, Willian Lima; Correia, Anna Elizabeth Galvão Coutinho (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
66.33%
É proposto o debate sobre a realidade científica atual, apontando que a constituição do campo da Comunicação é realizada por meio de diversas colaborações intelectuais erguidas estrategicamente. Em cada ação, é demonstrada a intencionalidade cognitiva presente nos autores. O campo científico da Comunicação é dotado de relativa autonomia, estabelece dependência com outros campos. A política científica brasileira é um exemplo disso, pois atua visando incentivar o desenvolvimento científico e os recursos humanos especializados para o alcance do progresso do país. O presente trabalho tem o objetivo de relacionar a produção dos bolsistas PQ 1 no período de 2004-2013 à caracterização do campo científico da área de Comunicação no Brasil. A pesquisa é de cunho exploratório qualitativo sobre a temática e se utiliza do emparelhamento como estratégia de análise. Apresenta indicativos que ajudam a interpretar o campo científico da Comunicação, derivado das relações sociais dos agentes participantes, bem como de suas produções. Sobre os resultados, é visto que a totalidade de bolsistas de produtividade pesquisados desenvolveu, no período de 2004-2013, 3548 produções científicas. Esse universo é composto por 1331 capítulos de livro (37%); 1171 artigos em periódicos (33%); 626 trabalhos em anais de congresso (18%); e 420 livros (12%). Das 1171 publicações em periódicos...

Estado de conhecimento e questões do campo científico; State of knowledge and issues of the scientific field

Morosini, Marilia Costa; PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; "Avaliados por pares"; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 05/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.19%
http://dx.doi.org/10.5902/1984644415822Este texto objetiva desvelar questões sobre a construção de Estados de Conhecimento na área da Educação e apontar posições teóricas fundamentadoras dessas questões com vista à prática de pesquisa articulada à realidade nacional. Parte de tematizações encima de experiências, ao longo de quatro anos, em um curso de pós-graduação de excelência. Identifica categorias de análise na perspectiva do campo cientifico (Bourdieu): Políticas públicas do Estado-nação e da área disciplinar; Finalidades do Estado de Conhecimento para a ruptura de pré-conceitos (Quivy e Capenhoudt); Qualidade interna do Estado de Conhecimento (Lovitts) marcado pela originalidade; e Metodologia de aprendizagem colaborativa. Conclui pela complexidade da produção de um Estado de Conhecimento decorrente das inúmeras inter-relações sócio-científicas e resgata sua importância para a inserção no campo cientifico e na área do objeto de pesquisa.; This article aims to uncover questions about the construction of the State of Knowledge in Education and point out basic theoretical positions of these issues with a view to research practice articulated the national reality. It departs fromthematizations over four years experiences in a course of postgraduate excellence. The article identifies categories of analysis from the perspective of scientific field (Bourdieu): Public policies of the nation-state and disciplinary area; Purposes of the Stateof Knowledge to break pre-conceptions (Quivy and Capenhoudt); Internal quality of the State Knowledge (Lovitts) marked by originality; Methodology of collaborative learning. It concludes with the complexity of state of knowledge production resulting from numerous socio-scientific interrelations and rescues its importance for the inclusion in the scientific field and the object of the research.

Of what field of journalism are we talking about?; De que campo do jornalismo estamos falando?

Silva, Gislene
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Peer-reviewed Article Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 15/12/2011 POR
Relevância na Pesquisa
56.2%
To envision the field of journalism as having, or lacking, its own theoretical status, somewhat dependent on conceptual and theoretical paradigms borrowed from the human and social sciences has become an important issue in academic discussions of journalism in Brazil. Tentative demarcations of an autonomous scientific field of research for journalism seem to ignore the ongoing epistemological debate of the bigger field in which journalism is inserted, that of Communication. This article aims at analysing different concepts of field used in this debate criticizing (a) the indiscriminate use of terms such as scientific field, academic field, professional and epistemological fields and (b) the equivocal effort to to reduce the object of study of the Journalism to practices of profession or in promoting fragmentation of its object.; Pensar o campo do jornalismo como possuidor ou não de um estatuto científico próprio, menos ou mais dependente de arcabouços conceituais, metodológicos e teóricos de outros campos das ciências sociais e humanas, vem tornando-se, nos últimos anos no Brasil, uma questão de destaque na rotina acadêmica. As tentativas de demarcação desse campo científico como autônomo, porém, parecem ignorar as reflexões epistemológicas sobre o campo maior no qual está inserido...

Administração universitária: desvendando o campo científico no Brasil

Schlickmann, Raphael; Oliveira, Maurício Roque Serva de; Melo, Pedro Antônio de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
http://dx.doi.org/10.5007/1983-4535.2014v7n3p160Ao se perceber que a administração universitária no Brasil, pode ser vista como um subcampo científico da administração no país, e tomando por base a abordagem sobre o campo científico de Bourdieu (1983; 2004), o objetivo central deste trabalho é o de analisar como está constituída a administração universitária enquanto campo científico no Brasil. Como resultados principais pode-se apontar: a identificação de 233 agentes-pesquisadores, 17 grupos de pesquisa e 18 cursos de pós-graduação stricto sensu em administração atuando no campo científico da administração universitária no Brasil, conforme os critérios utilizados. Verificou-se que existe a presença de temas que não necessariamente estejam relacionados à administração, mas ao ensino ou a educação superior. Quanto à estrutura do campo foi identificada uma relativa desigualdade na distribuição de capital científico, independente do tipo (puro ou institucional) considerado. Constatou-se que existe maior facilidade em se obter poder científico que prestígio acadêmico neste campo. Ainda, concluiu-se que os agentes tendem a atuar em locais mais próximos aos dominantes para ocupar melhores posições no campo. As fontes de capital científico mais importantes para ocupar posições de destaque no campo estão ligadas principalmente à titulação e à experiência profissional dos agentes.

O campo científico na percepção de docentes de uma universidade: entre regras e estratégias de sobrevivência

Teixeira, Juliana Cristina; Universidade Federal de Minas Gerais; Cappelle, Mônica Carvalho Alves; Universidade Federal de Lavras; Perdigão, Denis Alves; Universidade Federal de Minas Gerais; Antonialli, Luiz Marcelo; Universidade Federal de Lavras
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.28%
http://dx.doi.org/10.5007/1983-4535.2013v6n3p86O contexto da pesquisa científica pode ser considerado um campo social, como um universo relativamente autônomo de relações sociais específicas. Se for considerada a concepção de Bourdieu (1989, 1996, 2004a) em relação aos campos sociais, se pode dizer que a sociedade é composta por vários campos diversos, vários espaços que possuem uma autonomia relativa, com regras e características próprias de funcionamento. Cada um desses campos funciona, segundo o autor, como microcosmos sociais que possuem valores, objetos e interesses específicos. Nesse contexto, o objetivo do presente trabalho é analisar a percepção dos docentes acerca das (1) regras e normas do campo científico e acerca das (2) estratégias que empreendem para atuar ou sobreviver neste meio. Quanto aos fins, a pesquisa é descritiva e a abordagem utilizada foi qualitativa. Os sujeitos da pesquisa foram docentes da Universidade Federal de Lavras, localizada no interior de Minas Gerais. A coleta de dados se deu por meio de entrevistas pessoais conduzidas por meio de roteiros semi-estruturados. As principais regras do meio científico observadas pelos docentes foram: publicar, relacionar-se e obter recursos. Vários entrevistados se vêem desenvolvendo estratégias para sobreviver neste campo...

A construção do “campo científico” da arquivística no Brasil: debates iniciais e marcos temporais

Rodrigues, Georgete Medleg; Universidade de Brasília; Marques, Angelica Alves da Cunha
Fonte: Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação Publicador: Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.1%
Neste artigo busca-se mostrar algumas etapas da trajetória da Arquivística na sua constituição como disciplina científica no Brasil, com base em documentos de arquivo pertencentes ao Fundo Arquivo Nacional. Os dados são complementados com bibliografia e entrevistas com pessoas que participaram do processo de criação e implantação do curso de Arquivologia da Universidade de Brasília e com a atuação da Associação dos Arquivistas Brasileiros, analisados na perspectiva dos conceitos de campo científico e interdisciplinaridade. A criação do Curso Permanente de Arquivos, no Arquivo Nacional, e a sua transferência posteriormente para o âmbito da Universidade marcam a institucionalização acadêmico-científica da Arquivística no País. Essa primeira conquista do espaço acadêmico impulsionaria a criação de nove cursos ao longo do tempo. A atuação do Arquivo Nacional nessa trajetória reforçaria os laços da disciplina com a História, embora, hoje, se constate uma aproximação da Arquivística com a Ciência da Informação quanto aos seus vínculos acadêmico-institucionais, à sua formação docente e à sua produção científica.

MUSEUS EM UNIVERSIDADES PÚBLICAS: ENTRE O CAMPO CIENTÍFICO, O ENSINO, A PESQUISA E A EXTENSÃO

Ribeiro, Emanuela Sousa; Universidade Federal de Pernambuco
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 08/10/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.19%
Este artigo tem como foco a análise da gestão dos museus e acervos universitários, relacionando-a com as funções das universidades: o ensino, a pesquisa e a extensão. Utiliza-se, como ferramenta de análise, a teoria dos campos de Pierre Bourdieu, a fim de discutir como opera o campo científico nas universidades públicas e quais ganhos, simbólicos e materiais, os museus universitários propiciam, ou não. O campo científico e os museus e acervos universitários são analisados em cada uma das três funções das universidades – ensino, pesquisa e extensão – e conclui-se que a extensão universitária possui potencial para apoiar os museus universitários, oferecendo o apoio institucional que o ensino e a pesquisa já não podem oferecer no atual contexto acadêmico nacional.

The institutionalization of Information Science in Brazil: disciplinary elements of the scientific field; La institucionalización de la Ciencia de la Información en Brasil: elementos disciplinaria de la ciencia; A institucionalização da Ciência da Informação no Brasil: elementos disciplinadores do campo científico

Souza, Edivanio Duarte de
Fonte: UFPB Publicador: UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.32%
The history of information science in Brazil has a large extent, the resulting characteristics of the transformation process that has affected the scientific and technical development from the 1960s. Based on this understanding, reflected on the elements that make up the processes of implementation and institutionalization of the scientific field, specifically the context of post-graduate studies and research, associations, events and technical and scientific publications. It is considered that these elements identify part of the process of institutionalization of the field, as it requires an understanding of other ideas that achieve the theoretical and methodological aspects, in an integrative process.; Presenta la perspectiva de las ciencias de la información en Brasil, las características resultantes del proceso de transformación que ha afectado el desarrollo científico y técnico de la década de 1960. Reflexionar sobre los elementos que componen los procesos de implementación y la institucionalización del campo científico en esta área, específicamente en el contexto de los estudios de postgrado y de investigación, asociaciones, eventos y publicaciones técnicas y científicas. Considera que estos elementos identifican parte del proceso de institucionalización de este campo científico...

The configuration of the field of information science: a brand identity; La configuración del campo de las ciencias de la información: una identidad de marca; A configuração do campo da Ciência da Informação: marcas de uma identidade

Freire, Gustavo Henrique de Araújo; Silva, Jonathas Luiz Carvalho
Fonte: UFPB Publicador: UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.22%
Analyzes the identity of Information Science through its epistemological perspectives, aiming the identity. Uses three assumptions that make discussions about the field of information science: the notion of paradigm, interdisciplinarity and the object of study. We conclude that the notion of paradigm in information science is related to a theoretical and epistemological controversy that has constituted a necessary but unprofitable discussion, because little has contributed to the strengthening of this epistemological scientific field. It follows, too, that there are three strong trends of Information Science as an interdisciplinary field: the first involves an interdisciplinary approach with the Library, Documentation and Archival extensively and Museology, the second points to an interdisciplinary approach to the Cognitive Sciences, Computer Science , Administration and Communication, and the third involves interdisciplinarity with linguistics, psychology, philosophy and sociology. Finally, it appears that the object of study of Information Science consists of a set of factors that vary according to the historical and social reality.; Analiza la identidad de Ciencias de la Información a través de sus perspectivas epistemológicas...