Página 1 dos resultados de 402 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Efeito de diferentes épocas de desfolha e de colheita na composição do vinho cabernet sawvignon; Effect of different defoliation and harvesting times in the composition of cabernet sauvignon wine

Manfroi, Vitor; Manfroi, Luciano; Miele, Alberto; Rizzon, Luiz Antenor; Barradas, Carlos Iguassu Nogueira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
67.52%
O trabalho foi realizado em Santana do Livramento. Rio Grande do Sul, com o objetivo de avaliar o efeito de épocas de desfolha e de colheita sobre a composição físico-química do vinho Cabernet Sauvignon. O experimento foi conduzido num fatoriat incompleto, com quatro épocas de desfolha e três épocas de colheita, realizadas em função de uma data ideal de colheita, totalizando onze tratamentos, com três repetições. A intensidade de desfolha foi de aproximadamente 25%. Os vinhos foram elaborados através de microvinificações. Os resultados mostraram que a época de desfolha não afetou de forma significativa a maioria das variáveis analisadas no vinho, à exceção do álcool, açúcares redutores e extraio seco. A época de colheita, por outro lado, influiu significativamente na maior parte das variáveis, exceto na acidez total e na acidez volátil, o que sugere uma maior influência deste fator sobre a composição e qualidade do vinho.; The fleld work was carried out in Santana do Livramento, State of Rio Grande do Sul, Brazil, aiming to evaluate the effect of defotiation and harvesting times on the physicchemical composition of Cabernet Sauvignon wines. The experimental design was an incompletely factorial with four defotiation times and three harvesting limes at on ideal harvest date with a total of eleven treatments in three replicales. The defotiation intensity was about 25% and wines were elaborated in small volumes The results showed that the time of defotiation did not have significant effect on the majority of the variables anatyzed...

Compostos volateis e qualidade dos vinhos secos jovens varietal cabernet suavignon produzidos em diferentes regiões do Brasil.; Volatile compounds and quality of cabernet sauvignon wines from different regions of Brazil.

Betania Araujo Cosme dos Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
67.64%
Apesar da importância do aroma e sabor para determinar a qualidade dos vinhos, praticamente não existe nenhum estudo sobre a composição de voláteis dos vinhos nacionais. Os poucos que existem utilizam ainda coluna empacotada e outros traçam apenas o perfil sensorial dos vinhos, sem fazer correlações dos dados com qualquer outro parâmetro. No presente trabalho estudou-se 11 vinhos seco varietal Cabernet Sauvignon oriundos das principais regiões produtoras do país: Serra Gaúcha e Campanha, no Rio Grande do Sul; do Vale do Rio do Peixe, em Santa Catarina e do Vale do São Francisco, região de Pernambuco/Bahia. Foram efetuadas análises dos constituintes químicos e minerais presentes, após a homogeneização de três garrafas de vinho. Os parâmetros físico-químicos foram determinados pelos métodos clássicos e os teores dos minerais cálcio, magnésio, ferro, cobre e zinco foram analisados por absorção atômica; potássio, lítio, sódio e rubídio por emissão de chama e o fósforo por colorimetria. As características sensoriais das amostras foram determinadas pelo uso da Análise Descritiva Quantitativa através de nove provadores selecionados e treinados. As amostras foram avaliadas em quintuplicata, em 11 sessões...

Caracterização analítica e sensorial de vinhos Cabernet Sauvignon de diferentes altitudes de Santa Catarina

Falcão, Leila Denise
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 1 v.| il., tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
67.36%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos.; Antocianinas são corantes naturais que proporcionam cores atrativas e brilhantes à maioria das plantas, colorindo-as do vermelho vivo ao violeta. Estes pigmentos possuem propriedades benéficas reconhecidas, porém ainda são pouco utilizados na indústria de alimentícia devido à sua instabilidade frente às etapas de processamento de alimentos. A reação de copigmentação das antocianinas com compostos incolores (copigmentos) naturalmente presentes nas plantas é estudada in vitro, em sistemas modelos, buscando viabilizar as antocianinas como corantes naturais. Flavonóides não antociânicos, aminoácidos, nucleosídios, ácidos orgânicos e as próprias antocianinas podem agir como copigmentos. No presente estudo, avaliou-se o efeito da adição dos ácidos orgânicos tânico e gálico ao extrato bruto de antocianinas de uvas Cabernet Sauvignon, em solução tampão e solução modelo de bebida isotônica estocadas sob diferentes condições de armazenamento. Calculou-se o tempo de meia vida e a percentagem de retenção de cor de todas as amostras estudadas. O efeito da adição de ácido tânico às antocianinas de uva (Cabernet Sauvignon) e à betalaínas extraídas de beterrada (Asgrow Wonder) foi avaliado em iogurte. A reação de copigmentação entre os ácidos orgânicos e os pigmentos avaliados em solução tampão...

Caracterização de clones da variedade cabernet sauvignon

Burin, Vivian Maria
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xvii, 167 f.| il., tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
67.36%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos, Florianópolis, 2010; A uva Cabernet Sauvignon, apresenta diferentes clones, que são classificados de acordo com seu potencial produtivo. Dentre estes clones pode-se destacar os clones 169 e 685, ambos de origem Francesa que são classificados em distintos grupos. O objetivo deste trabalho foi caracterizar dois clones, 169 e 685, da uva Cabernet Sauvignon procedentes da região de São Joaquim do Estado de Santa Catarina, Brasil, e validar uma metodologia por cromatografia líquida de alta eficiencia para a eterminação simultânea dos principais compostos fenólicos. Os vinhos produzidos com os clones 169 e 685, safra 2008, foram caracterizados quanto aos parâmetros físico-quimicos, compostos fenólicos totais, compostos fenólicos individuais flavonóides e não-flavonóides, ácidos orgânicos e atividade antioxidante. Também foi avaliado a evolução dos principais compostos fenólicos e da atividade antioxidante dos vinhos durante 11 meses de guarda em garrafa. As uvas dos clones 169 e 685, safra 2009, foram avaliadas quanto ao ciclo fenológico, evolução do período de maturação...

Comportamento vitícola da variedade Cabernet Sauvignon (Vitis vinifera L.) em dois municípios do Planalto Sul Catarinense

Gavioli, Olavo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 67 p.| grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
67.36%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais, Florianópolis, 2011; A vitivinicultura no Estado de Santa Catarina tem se destacado, principalmente, nas regiões de altitude elevada como produtora de uvas viníferas para a elaboração de vinhos finos. Estas regiões possuem características próprias e distintas das tradicionais regiões produtoras brasileiras. As variáveis climáticas deste novo pólo vitícola, permitem a maturação fisiológica completa das uvas, resultando em produtos de alta qualidade e com uma forte identidade regional. Porém, existe pouco conhecimento técnico-científico a respeito destas novas regiões de altitude. Diante desta situação, este trabalho tem por objetivo caracterizar o comportamento vitícola da variedade Cabernet Sauvignon, durante o ciclo 2008/2009, nos municípios de Campo Belo do Sul (900m) e São Joaquim (1.293m), localizados no Planalto Sul Catarinense. Durante todo o ciclo foram monitoradas as variáveis climáticas: temperatura, radiação solar e precipitação, concomitantemente com análises semanais da composição fisico-química das uvas. Os resultados indicam que as duas localidades estudadas apresentam condições climáticas favoráveis à atividade da vitivinicultura. A média das temperaturas máxima...

Influência do sistema de condução do vinhedo no índice de polifenóis totais, teor de antocianinas e intensidade de cor de uvas cabernet sauvignon (vitis vinifera l.)

CHAVES, Eduardo Sidinei
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 34 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.19%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Curso de Química.; Neste trabalho foi avaliada a influência da condução do vinhedo no índice de polifenóis totais, teor de antocianinas monoméricas totais e intensidade de cor em uvas Cabernet Sauvignon (Vitis vinifera L.) safra 2005, provenientes de um vinhedo situado a 1200m de altitude da região de São Joaquim (SC) com plantas de aproximadamente seis anos de idade e clone R-5 cultivadas em dois sistemas de condução: Espaldeira e Lira. A determinação do índice de polifenóis totais foi realizada através de método espectrofotométrico, baseado na reação com o reagente de Folin-Ciocalteau descrito por Kiralp & Toppare, 2005. As antocianinas monométricas totais foram determinadas pelo método do pH diferencial descrito por Giusti & Wrolstad, 2001. Realizou-se a determinação da intensidade de cor (IC), segundo GLORIES, 1984, com leitura das absorvâncias em comprimentos de onda específicos (420nm, 520nm e 620nm). Os valores referentes ao índice de polifenóis totais (IPT), teor de antocianinas monoméricas totais (AT) e intensidade de cor (IC) das amostras provenientes de videiras conduzidas em sistema Lira foram superiores aos encontrados em uvas provenientes do sistema de condução em Espaldeira...

Cabernet Sauvignon no clima semi-árido tropical (Pernambuco, Brasil): adaptação da casta e adequação de porta-enxertos.

CASTRO, R.; CRUZ, A.; AMORIM, F.; PEREIRA, G. E.; SANTOS, J.; GOMES, C.
Fonte: In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE VITICULTURA Y ENOLOGIA, 11., 2007, Mendonza. Seduciendo al concumidor de hoy. Mendonza: IVV: CLEIFRA: SECYT, 2007. Publicador: In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE VITICULTURA Y ENOLOGIA, 11., 2007, Mendonza. Seduciendo al concumidor de hoy. Mendonza: IVV: CLEIFRA: SECYT, 2007.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.19%
A casta Cabernet Sauvignon tem revelado no Vale do São Francisco elevado potencial de qualidade, mas com algumas limitações de adaptação a este ?terroir?. O desconhecimento de porta-enxertos com eficaz afinidade funcional e a irregularidade no abrolhamento tem dificultado a sua cultura. Estão em curso na Vinibrasil trabalhos experimentais envolvendo, por um lado cinco clones desta casta (15, 169, 191, 337 e 685), combinados com seis porta-enxertos (IAC 313, IAC 572, 1103 P, 420 A, 101-14 e SO4) e por outro, sete modalidades de aplicação de ?cianamida hidrogenada? (Dormex®) para indução do abrolhamento. Os primeiros resultados sugerem já combinações ora promissoras (ex: clone 15/SO4), ora desastrosas (várias). Os trabalhos desenvolvidos permitem concluir que existem pontualmente condições favoráveis à cultura desta casta, mas por outro, a instalação de vinhas com determinados simbiontes (clone x porta-enxerto) e o uso inadequado de cianamida hidrogenada, comprometem esta casta.; 2007

Effects of different clones in the composition of Cabernet Sauvignon tropical wines.

SILVA, G. G.; OLIVEIRA, J. B.; NASCIMENTO, R. L.; ARAÚJO, A. J. B.; OLIVEIRA, V. S.; FARIAS, T. F.; SANTOS, A. L.; BIASOTO, A. C. T.; R. CASTRO; SANTOS, J.; PEREIRA, G. E.
Fonte: In: WORLD CONGRESS OF VINE AND WINE, 34.; GENERAL ASSEMBLY OF OIV, 9., 2011, Porto. The Construction of wine: conspiracy of knowledge and art: proceedings. Lisboa: Um Porto para o Mundo, 2011. Publicador: In: WORLD CONGRESS OF VINE AND WINE, 34.; GENERAL ASSEMBLY OF OIV, 9., 2011, Porto. The Construction of wine: conspiracy of knowledge and art: proceedings. Lisboa: Um Porto para o Mundo, 2011.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
EN
Relevância na Pesquisa
67.47%
Cabernet Sauvignon é uma variedade que vem sendo muito utilizada na região do Submédio do Vale do São Francisco, sendo necessários estudos relacionados à adaptação de diferentes clones em função da composição dos vinhos elaborados. No presente trabalho realizou-se a caracterização físico-química e sensorial dos vinhos obtidos de diferentes clones de Cabernet Sauvignon elaborados em clima tropical semárido. A vinificação foi realizada pelo método tradicional. Os resultados físico-químicos demonstraram que somente para as variáveis pH, acidez total e tonalidade não houve diferença significativa (p<0,05) entre os clones. Nas análises sensoriais os vinhos apresentaram poucas diferenças significativas (p<0,05) em relação aos 24 atributos selecionados pela equipe para caracterizar as amostras. Ainda assim, sugere-se que o clone 15 da variedade Cabernet Sauvignon é a melhor alternativa quando deseja-se elaborar vinhos com maior potencial de longevidade nas condições edafoclimáticas do nordeste brasileiro.; 2011

Discriminação de vinhos tintos de clones de videira Merlot e Cabernet Sauvignon - safra 2010.

MIELE, A.
Fonte: Revista Brasileira de Viticultura e Enologia, Bento Gonçalves, v. 4, n. 4, p. 28-34, 2012. Publicador: Revista Brasileira de Viticultura e Enologia, Bento Gonçalves, v. 4, n. 4, p. 28-34, 2012.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.56%
O trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o potencial enológico de clones dos cvs. Merlot e Cabernet Sauvignon. Para tanto, utilizaram-se quatro vinhedos formados com clones da videira Merlot e cinco da Cabernet Sauvignon, localizados em Bento Gonçalves, RS. As uvas foram colhidas em 2010, processadas e microvinificadas em duplicata. Posteriormente avaliaram-se variáveis relacionadas com açúcar, acidez e compostos fenólicos, cujos parâmetros foram submetidos à análise de componentes principais (ACP). Os componentes principais (CPs) 1 e 2 representaram 66,19% e 13,50%, respectivamente, da variação total. O CP1, por um lado, discriminou os vinhos Cabernet Sauvignon R5, 341 e 163, os quais se caracterizaram por valores elevados de matiz, pH e acidez volátil; por outro, os Merlot 346 e 348, além do 347 e do 181, tiveram valores elevados de acidez titulável, álcool, açúcares redutores, DO 420 nm, DO 520 nm e DO 620 nm, intensidade de cor, índice de polifenóis totais, extrato seco, taninos e relação álcool em peso/extrato seco reduzido. No CP2, houve a discriminação do Cabernet Sauvignon 18A, que se caracterizou por densidade relativamente baixa. Isso mostra que parte desses clones apresenta diferenças entre eles...

Partial shading of Cabernet Sauvignon and Shiraz vines altered wine color and mouthfeel attributes but increased exposure had little impact

Joscelyne, V.; Downey, M.; Mazza, M.; Bastian, S.
Fonte: Amer Chemical Soc Publicador: Amer Chemical Soc
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2007 EN
Relevância na Pesquisa
67.19%
Few studies have investigated the impact of vine shading on the sensory attributes of the resultant wine. This study examines the effects of canopy exposure levels on phenolic composition plus aroma, flavor, and mouthfeel aspects in wine. Wines were made from Cabernet Sauvignon and Shiraz grapes (Vitis vinifera L.) subjected to different levels of canopy exposure in a commercial vineyard in the Sunraysia region, Victoria, Australia. Canopy exposure treatments included control (standard vineyard practice), exposed (achieved with a foliage wire 600 mm above the top cordon), highly exposed (using a foliage wire with leaf plucking in the fruit zone), and shaded treatment (using 70% shade-cloth). Spectral and descriptive analyses showed that levels of anthocyanins, other phenolics, and perceived astringency were lower in wines made from shaded fruit; however, the reverse was generally not observed in wines of exposed and highly exposed fruit. Descriptive analysis also showed wines from the shaded fruit were different from other treatments for a number of flavor and aroma characters. These findings have implications for vineyard management practices.; Venetia L. Joscelyne, Mark O. Downey, Marica Mazza and Susan E. P. Bastian; Copyright © 2007 American Chemical Society

The effect of crop load and extended ripening on wine quality and vine balance in Vitis vinifera cv. cabernet sauvignon.

McDonnell, Carrie
Fonte: Universidade de Adelaide Publicador: Universidade de Adelaide
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2011
Relevância na Pesquisa
67.19%
Crop load reduction and extended ripening are two practices commonly required for wine grape growers with intention to improve wine quality; however, both cause significant yield loss. Studies on crop load have been conflicting and limited studies exist on extended ripening—warranting further research. The aim of this study was to investigate the interaction of crop load and extended ripening on yield components, wine and fruit composition and to increase understanding of the synchronization of flavor ripeness with sugar ripeness through optimal vine balance. In 2005, 2006 and 2007 a commercial vineyard of clone 8 Cabernet Sauvignon located in Paso Robles, CA was adjusted to four crop levels post fruit set. Each crop level was harvested at five target °Brix levels from 22.5-28.5 °Brix and fermented into wine. Yield components, growth, wine and fruit composition, and wine sensory were measured and assessed on all replicated treatments. A second experiment was conducted in 2006-2007 to investigate the effects of crop load and late season irrigation on extended ripening. Grapevines exhibited self regulation in growth and yield component compensation. Yield components were reduced from both crop thinning and extended ripening. Pruning weight per vine increased in treatments thinned to lower crop loads in all three seasons...

Técnicas enológicas de frío y enzimáticas aplicadas a la extractabilidad de Syrah, Cabernet Sauvignon y Monastrell.

Moreno Pérez, Ana Adoración
Fonte: Universidade de Múrcia Publicador: Universidade de Múrcia
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
47.62%
El objetivo de este estudio fue aplicar diferentes técnicas enológicas para optimizar la extractabilidad de compuestos fenólicos y aromáticos, evaluando su influencia sobre la calidad de vinos tintos jóvenes. Objetivos parciales:  Aplicar técnicas prefermentativas a baja temperatura (maceración en frío, congelación del mosto con nieve carbónica y congelación de las uvas) y técnicas de maceración con enzimas (enzima comercial y enzima natural β-galactosidasa) en la vinificación de Syrah, Cabernet Sauvignon y Monastrell, comparando los resultados con los de una vinificación tradicional.  Evaluar la influencia de las técnicas sobre las características cromáticas, fenólicas, aromáticas y sensoriales de los vinos al final de la fermentación alcohólica, en el momento del embotellado y seis meses después del embotellado.  Aplicar las técnicas de maceración en frío y enzimáticas en la vinificación de uvas de Monastrell de distintas zonas de la D.O. Jumilla y D.O. Bullas, evaluando su influencia sobre la calidad de los vinos obtenidos. Metodología: El estudio se realizó durante tres campañas. En los años 2007 y 2009, uvas Vitis Vinifera L. cvs Cabernet Sauvignon, Syrah y Monastrell se vendimiaron en una parcela comercial de Jumilla. En el 2008...

Ecofisiologia da videira (Vitis vinifera L.) sob cultivo protegido, variedades Sauvignon blanc, Cabernet sauvignon e Merlot

Fernandes, Gabriella Vanderlinde
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 135 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
47.84%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais, Florianópolis, 2014.; O Estado de Santa Catarina tem se destacado no cenário nacional pelo potencial na produção de vinhos finos de qualidade, em função da altitude. No entanto, algumas regiões de Santa Catarina, como o município em estudo, Rancho Queimado, apresentam elevada pluviosidade no período de maturação e colheita, além de riscos de ocorrência de geadas e granizos, o que compromete a qualidade da uva. A cobertura plástica dos vinhedos surge como uma opção para o controle destas adversidades climáticas, principalmente, para evitar a ação do excesso de precipitação durante a maturação das uvas. No entanto, a utilização e o conhecimento desta técnica é incipiente em uvas destinadas à vinificação. Portanto, é importante a caracterização climática e a definição dos parâmetros ecofisiológicos de vinhedos sob cobertura para que seja explorado ao máximo o potencial vitícola e enológico destes locais. O objetivo desse trabalho foi avaliar as influências microclimáticas estabelecidas pela cobertura plástica sobre a fisiologia, o potencial produtivo e a qualidade vitienológica da videira (Vitis vinifera L.). As variedades avaliadas foram Sauvignon Blanc...

Comportamento vitícola e enológico das variedades chardonnay, pinot noir e cabernet sauvignon, na localidade Lomba Seca, em São Joaquim (SC)

Martins, Liliane
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 144 f.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
57.52%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais.; No Brasil, a vitivinicultura está relacionada, principalmente, com os Estados da Região Sul. Em Santa Catarina estão envolvidas 2.000 famílias com a uva e seus derivados, gerando 18.430 empregos diretos nos 4.600 ha ocupados com a atividade - tradicional nas regiões do Vale do Rio do Peixe e de Urussanga. No Estado, 75% das uvas produzidas destinam-se a vinificação. A região de São Joaquim, em Santa Catarina, tem se mostrado favorável à produção de vinhos finos e vem despertando grande interesse de empreendedores na atividade. As variedades Cabernet Sauvignon, Chardonnay e Pinot Noir apresentam-se promissoras em São Joaquim. Os vinhedos Quinta da Neve na Lomba Seca foram cultivados em meia encosta, apresentando solos do tipo Cambissolos, mais profundos, melhor drenados e de baixa fertilidade, proporcionando condições favoráveis ao cultivo de videiras. As partes mais baixas do plantio propiciaram a ocorrência de geadas. O clima vitícola da Lomba Seca, em São Joaquim, apresentou clima mais seco durante a maturação das uvas. A Cabernet Sauvignon foi a variedade que mais necessitou de somas térmicas para completar a maturação...

Cabernet Sauvignon in tropical semi-arid climate (Pernambuco-Brasil). Adaptation of some clones and their affinity to different rootstocks

Castro, Rogério; Cruz, Amândio; Amorim, Francisco; Pereira, Giuliano; Santos, João; Lucas, Carlos; Silva, Jorge Ricardo
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa Publicador: Universidade Técnica de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2011 ENG
Relevância na Pesquisa
67.28%
The variety Cabernet Sauvignon has revealed in the São Francisco Valley (9º02' S; 40º11' W) a high potential of quality, but with some limitations on its adaptation to this “terroir”. The rootstocks with effective affinity are yet unknown and the material with many virus infections makes difficult its culture, particularly in terms of yield, which generally is very low. With the objective to maximize the behaviour of this variety in this terroir, a field trial was installed in Vinibrasil – Vinhos do Brasil, SA to compare the relations “variety x rootstock”, with 5 clones (15, 169, 191, 337 and 685) combined with 6 rootstocks (IAC-313, IAC-572, 1103-P, 420-A, 101-14 e SO4). After seven harvests (two per year) consistent differences in yield were observed, mainly due to the rootstock. These disparities are due to the number of clusters and their medium weight. Autochthonous rootstocks (obtained at the Instituto Agronômico de Campinas), were those that generated the highest yield, with the IAC-313 the most productive. With regard to rootstocks commonly used in temperate climates, the 1103-P was one that showed behaviour closer to the Brazilian rootstock. The rootstocks with lower yields were generally the 101-14 Mgt and 420-A. At the qualitative level...

Influência da maceração carbônica e da irradiação ultravioleta nos níveis de trans-resveratrol em vinhos de uva cabernet sauvignon

Bertagnolli,Silvana Maria Michelin; Rossato,Simone Bertazzo; Silva,Vagner Lopes; Cervo,Taciana; Sautter,Cláudia Kachler; Hecktheuer,Luisa Helena; Penna,Neidi Garcia
Fonte: Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo Publicador: Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
67.19%
O consumo moderado de vinho reduz significativamente os riscos de doenças cardiovasculares. Este efeito é atribuído aos polifenóis presentes no vinho, em especial ao resveratrol (3,5,4'-triidroxiestilbeno), que é uma fitoalexina encontrada em várias partes da videira, principalmente na casca da uva, assim como em outras espécies de plantas. Uvas da cultivar Cabernet Sauvignon foram submetidas à irradiação com luz ultravioleta e maceração carbônica e após fermentadas. Procedeu-se à coleta de amostras durante todo o experimento, as quais foram posteriormente analisadas quanto ao teor de trans-resveratrol através da Cromatografia Líquida de Alta Eficiência. Os resultados do trabalho demonstram que a evolução do conteúdo de trans-resveratrol foi ascendente durante as fases da fermentação. Diferenças ocorreram no final da fermentação, em que as amostras de vinhos com maceração carbônica apresentaram leve declínio, possivelmente pela atmosfera de CO2 na qual ficaram armazenadas, inibindo a formação do resveratrol. Ao final da fermentação principal a concentração de trans-resveratrol foi de 15 mg.L-1 em todos os tratamentos, chegando a 1,5 mg.L-1, em média, no final do período de estocagem.

Efectos del crecimiento vegetativo y la carga frutal en la variedad cabernet sauvignon.

Santibáñez Arellano, María Paz
Fonte: Universidad de Chile; Universidad de Chile. Programa Cybertesis Publicador: Universidad de Chile; Universidad de Chile. Programa Cybertesis
Tipo: Tesis
ES
Relevância na Pesquisa
67.19%
En la temporada 2001 – 2002, se realizó un estudio del efecto del crecimiento vegetativo y carga frutal, en la variedad Cabernet Sauvignon, en el Valle del Maipo. Se evaluó el efecto de la carga frutal sobre la producción y calidad del mosto en tres ensayos, fertilizados con 20, 40 y 60 kg N•ha-1 respectivamente. La carga frutal fue regulada a inicios de envero, y los tratamientos fueron 10, 14 y 18 racimos por planta. Adicionalmente, se estudió el efecto del crecimiento vegetativo sobre la producción, susceptibilidad a plagas y enfermedades, y calidad del mosto, en dos sitios caracterizados como de alto y bajo vigor. En los ensayos de carga frutal, hubo un efecto significativo en el rendimiento al existir una diferencia de 8 racimos menos por planta, y no hubo diferencias en el contenido de azúcar y el tamaño de las bayas, al comparar entre las cargas frutales. La calidad del mosto sólo se vio afectada cuando la relación entre la producción y el crecimiento vegetativo (índice de Ravaz) aumentó significativamente y se elevó sobre 10, al ajustar la carga frutal “alta” (18 racimos por planta) en una condición de fertilización moderada (40 kg N•ha-1). En esa situación, el contenido de taninos aumentó significativamente lo que puede afectar en forma negativa la calidad del mosto. En plantas vigorosas se observó un menor número y peso promedio de racimos...

Influência da maceração carbônica e da irradiação ultravioleta nos níveis de trans-resveratrol em vinhos de uva cabernet sauvignon; Influence of the carbonic maceration on the levels of trans-resveratrol in cabernet sauvignon wine

Bertagnolli, Silvana Maria Michelin; Rossato, Simone Bertazzo; Silva, Vagner Lopes; Cervo, Taciana; Sautter, Cláudia Kachler; Hecktheuer, Luisa Helena; Penna, Neidi Garcia
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2007 POR
Relevância na Pesquisa
67.56%
O consumo moderado de vinho reduz significativamente os riscos de doenças cardiovasculares. Este efeito é atribuído aos polifenóis presentes no vinho, em especial ao resveratrol (3,5,4'-triidroxiestilbeno), que é uma fitoalexina encontrada em várias partes da videira, principalmente na casca da uva, assim como em outras espécies de plantas. Uvas da cultivar Cabernet Sauvignon foram submetidas à irradiação com luz ultravioleta e maceração carbônica e após fermentadas. Procedeu-se à coleta de amostras durante todo o experimento, as quais foram posteriormente analisadas quanto ao teor de trans-resveratrol através da Cromatografia Líquida de Alta Eficiência. Os resultados do trabalho demonstram que a evolução do conteúdo de trans-resveratrol foi ascendente durante as fases da fermentação. Diferenças ocorreram no final da fermentação, em que as amostras de vinhos com maceração carbônica apresentaram leve declínio, possivelmente pela atmosfera de CO2 na qual ficaram armazenadas, inibindo a formação do resveratrol. Ao final da fermentação principal a concentração de trans-resveratrol foi de 15 mg.L-1 em todos os tratamentos, chegando a 1,5 mg.L-1, em média, no final do período de estocagem.; The moderate consumption of wine reduces the risks of heart diseases significantly. This effect is attributed to the polyphenols found in the wine...

Separation and purification of four stilbenes from Vitis vinifera L. cv. cabernet sauvignon roots through high-speed counter-current chromatography

Wei,Yangji; Li,Pi; Ma,Liyan; Li,Jingming
Fonte: South African Journal of Enology and Viticulture Publicador: South African Journal of Enology and Viticulture
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 EN
Relevância na Pesquisa
67.19%
A method for preparative separation and purification of trans-resveratrol, δ-viniferin, ε-viniferin and trans-vitisin B from the roots of Vitis vinifera L. cv. Cabernet Sauvignon was successfully established and is reported on in this paper. The four important stilbenes were purified by high-speed counter-current chromatography (HSCCC) with a suitable quaternary solvent system composed of chloroform-methanol-n-butanol-water (4:3:0.05:2, v/v). A total of 7.1 mg ± 0.2 mg of trans-resveratrol, 1.1 mg ± 0.1 mg of á-viniferin, 18.7 mg ± 0.5 mg of ε-viniferin, and 12.2 mg ± 0.2 mg of trans-vitisin B, with purities of 97.89%, 90.61%, 94.37% and 78.38% respectively, were obtained from 241 mg of crude sample in a one-step HSCCC separation. The chemical structures of trans-resveratrol and á-viniferin were further confirmed with the retention time using the method of standard addition, while the structural identification of ε-viniferin and trans-vitisin B was performed with LC-ESI/MS, Ή-NMR, and 13C-NMR.

Polyphenolic characterisation of Vranac, Kratosija and Cabernet Sauvignon (Vitis vinifera L. cv.) grapes and wines from different vineyard locations in Montenegro

Pajovic,R.; Raicevic,D.; Popovic,T.; Sivilotti,P.; Lisjak,K.; Vanzo,A.
Fonte: South African Journal of Enology and Viticulture Publicador: South African Journal of Enology and Viticulture
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 EN
Relevância na Pesquisa
67.47%
In Montenegro, red wines are produced predominantly, and Vranac accounts for nearly 80% of these wines, followed by Kratosija and Cabernet Sauvignon. In order to characterise polyphenols in red varieties, grapes were sampled from representative vineyards at harvest time during 2011 and 2012. The content and distribution of extractable anthocyanins, low-molecular mass proanthocyanidins (LMP) and high-molecular mass proanthocyanidins (HMP) in the seeds and skins of the grape berries were evaluated by applying a five-day extraction method using ethanol:water (12:88) as extraction solvent. On average, the highest content of LMP (2 006 and 1 690 mg/kg of grape fresh mass in years 2011 and 2012 respectively), HMP (2 705 and 2 805 mg/kg in years 2011 and 2012 respectively) and anthocyanins (1 035 mg/kg in the year 2011) was found in the Cabernet Sauvignon grapes. The highest content of anthocyanins (1 113 mg/kg in the year 2012) and the lowest content of LMP (1 103 and 846 mg/kg in years 2011 and 2012 respectively) was found in Vranac grapes. Kratosija grapes had the lowest anthocyanin content (456 and 517 mg/kg in years 2011 and 2012 respectively), and levels of LMP were similar to Vranac. The percentage distributions of LMP between skins and seeds were 34:66...