Página 1 dos resultados de 1165 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Avaliação da autenticidade de alheiras de caça por técnicas de biologia molecular

Santos, Cristina Maria Gomes dos
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior Agrária Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior Agrária
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
O fabrico de enchidos à base de carne representa uma longa tradição na região transmontana, onde são produzidos, sendo muito apreciados pelas suas características organolépticas peculiares e elevado valor cultural. A alheira é um dos produtos tradicionais mais típicos de Portugal. Actualmente, para além da alheira tradicional, produzida à base de carne de porco e/ou de aves (galinha e peru) são comercializadas as alheiras de caça, geralmente com preço mais elevado. Neste tipo de produtos processados, é difícil a diferenciação das carnes utilizadas, pelo que são propícios a adulterações. Para isso, o recurso a técnicas de biologia molecular, em especial a Reacção em Cadeia da Polimerase (PCR), tem-se mostrado como uma alternativa específica, rápida, sensível e adequada para a identificação de espécies em produtos alimentares. A elaboração desta dissertação visou a avaliação da autenticidade de amostras comerciais de alheiras de caça. Para tal, foi necessária a optimização de técnicas de PCR qualitativa, recorrendo à preparação de amostras binárias contendo as espécies em estudo. Desta forma, foram utilizados primers específicos para a detecção dos genes mitocondriais cytb e rARN 12S. Dentro dos primers escolhidos...

Gestão da zona de caça municipal de Jou e Valongo de Milhais

Teixeira, João da Costa
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.37%
Com a presente dissertação pretende apresentar o funcionamento e ações de ordenamento, nomeadamente melhorias de condições de habitat, implementadas pela entidade gestora da Zona de Caça Municipal de Jou e Valongo de Milhais, designada por ZCMJ-V, concelho de Murça. Tratando-se de uma ZCM é estabelecido pela entidade gestora e aprovado pelo organismo da tutela, Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Plano Anual de Exploração e as condições de acesso dos caçadores que se candidatam a jornadas diárias de caça as espécies constantes no plano. Apresentam-se os resultados, de dez anos de gestão, ao nível das jornadas previstas, realizadas, estimativa de abate e abate efetivo das espécies coelho, lebre, perdiz e javali. Verifica-se que em todas as épocas venatórias o número de jornadas realizadas e peças abatidas ficou aquém do previsto, em alguns anos essa divergência foi mais acentuada devendo-se ao exagerado número de jornadas previstas, falta de abundancia de algumas espécies provocada em alguns anos por surtos epidémicos, como é o caso do coelho-bravo. O elevado número de ZCM também permite aos caçadores, mediante a existência de vagas, experimentarem outras zonas de caça. O número de jornadas de caça disponíveis tem...

A caça e seus efeitos sobre a ocorrência de mamíferos de médio e grande porte em áreas preservadas de Mata Atlântica na Serra de Paranapiacaba (SP).; The hunting and its effect on the occurrence of medium and large mammals in preserved areas of brazilian Atlantic rainforest in the Serra de Paranapiacaba (SP).

Pianca, Camila Camara
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.5%
A Serra de Paranapiacaba tem o maior remanescente florestal contínuo de Mata Atlântica do Brasil. Poucos estudos sobre caça de animais silvestres foram realizados nesse bioma até o momento. Não existem dados a respeito de pressão de caça de mamíferos e eficiência na fiscalização em unidades de conservação no contínuo de Mata Atlântica do sudeste de São Paulo. Este estudo foi realizado em três áreas na Serra de Paranapiacaba: duas áreas no Parque Estadual Carlos Botelho - PECB (Sede e Base Turvinho) e uma na Reserva Particular Parque do Zizo - RPPZ. O objetivo deste estudo foi quantificar a freqüência de caça e de ocorrência de mamíferos de médio e grande porte, e avaliar as diferenças nas freqüências dos mamíferos nas áreas com diferentes intensidades de pressão de caça e fiscalização. A freqüência das atividades de caça nas áreas foi analisada com base em observações diretas e vestígios de caçadores, além de entrevistas com moradores do entorno das áreas e dados da fiscalização do PECB. Para registrar a freqüência de uso das áreas por mamíferos terrestres de médio e grande porte foi utilizado o método de parcelas de areia. Para as espécies arborícolas utilizou-se o método de transectos lineares para obtenção da taxa de avistamento das espécies e indivíduos nas áreas. Durante sete meses de estudo foram observados 17 registros de atividades de caça em duas das áreas estudadas...

Modelos de sustentabilidade de caça de subsistência na Serra do Mar, Mata Atlântica; Models of sustanbility of subsistence hunting at Serra do Mar, Mata Atlântica

Nobre, Rodrigo de Almeida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/11/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.48%
Uma das principais dúvidas do pensamento moderno da conservação ambiental é se áreas naturais podem ser conservadas, se for dado direito de exploração dos recursos naturais dessas áreas a grupos de pessoas. Parte da comunidade científica considera negativa, aos propósitos de conservação, a permanência de populações humanas em áreas protegidas. Verifica-se que mesmo modelos de utilização do espaço e dos recursos naturais voltados essencialmente para a subsistência e com pequena demanda comercial, reduzem mais o habitat de várias espécies e apresentam níveis de exploração que podem extinguir populações silvestres. Outra parte da comunidade científica considera que, em regiões tropicais, essa postura restritiva, autoritária e dependente de fiscalização repressiva, não tem sido eficaz. Esta postura discrimina populações tradicionais e as impede de reproduzir seu modo de vida, desenvolvendo nestas uma postura anticonservacionista, que as leva à práticas predatórias do meio ambiente como meio de garantir sua subsistência e não cair na marginalidade ou na indigência. Diante de tais circunstâncias, o presente estudo objetivou conhecer as condições demográficas atuais das espécies silvestres alvos de caça...

Avaliação sanitária da presença de doenças e caracterização dos padrões de caça de subsistência do queixada (Tayassu pecari) de vida livre na Amazônia Peruana; Serologic survey of disease and characterization of subsistence hunting patterns of white lipped peccaries (Tayassu pecari) populations in southwestern Amazon.

Solorio, Monica Romero
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/07/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.41%
A queixada (Tayassu pecari) é um ungulado de grande importância tanto no sentido ecológico pelo seu rol vital na estruturação e composição das comunidades vegetais e para a conservação de ecossistemas bem como no sentido sócio-econômico, por ser fonte de alimento e renda para os caçadores de subsistência na Amazônia Peruana. Não obstante varias pesquisas relataram seu declínio em decorrência de sobre extração e citando a presença de epidemias como um problema potencial. Com o objetivo de avaliar a presença de doenças em populações de queixadas de vida livre e caracterizar os padrões de caça nesta espécie foi desenvolvido o presente estudo durante os anos 2008 e 2009 na Região de Madre de Dios. Foram coletados 103 soros provenientes de animais abatidos para caça de subsistência de duas comunidades indígenas e de animais capturados no interior de três áreas naturais protegidas. Os resultados evidenciaram a presença de anticorpos às doenças de brucelose, leptospirose, toxoplasmose, existindo diferencia na prevalência entre os locais de coleta. Esta corresponde à primeira avaliação sanitária de queixadas na Amazônia Peruana. Como parte complementar foram monitoradas as atividades de caça dos caçadores de subsistência das duas comunidades para caracterizar a área de caça utilizada...

Karawara: a caça e o mundo dos Awá-Guajá; Karawara: hunting and the worl of Awá - Guajá

Garcia, Uirá Felippe
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.13%
Esta tese consiste na etnografia de um povo Tupi-Guarani da Amazônia Oriental, os Awá-Guajá, localizados no estado do Maranhão. Os Awá-Guajá são um povo fundamentalmente caçador, e a tese se debruça sobre as relações que estabelecem entre as atividades de caça e outros processos de vida, como o parentesco, através da idéia de rikô; e a cosmologia, através da idéia de karawara. Basicamente são examinadas: (1) as formas pelas quais os Awá se relacionam com seu território, e as concepções cosmográficas; (2) as formas de produção da pessoa humana; (3) a conjugalidade e a construção do parentesco; (4) a caça, como uma atividade central à vida; (5) e, finalmente, a relação dos humanos com um grupo de entidades não-humanas denominadas karawara.; This thesis is an ethnographic account of the Awa-Guajá people, a Tupi-Guarani speaking group that lives in eastern Amazonia, in the state of Maranhão, Brazil. The work examines: (1) the ways they conceive of territory, and their cosmographic perceptions; (2) human personhood and ways of being; (3) conjugality and kinship processes; (4) hunting as a central activity to life; and (5) finally, the relationship between humans and the karawara (non-human entities), which is also central to life and Awá-Guajá's world. The thesis focuses on the relationships established by these people...

A tradição da caça entre um grupo Guarani-Mbyá do Amâncio

Júnior, Acácio Ouriques
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 49 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.24%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Curso de Ciências Sociais.; Este trabalho tem por objetivo fazer uma descrição da tradição da caça entre um grupo Guarani-Mbyá da aldeia do Amâncio, situada no interior do município de Biguaçu, litoral de Santa Catarina. Partindo de pesquisa exploratória onde fora levantado todo um conjunto de elementos relacionados à caça, verifiquei como os Mbyá vivenciam a referida tradição, com enfoque nas técnicas de construção de armadilhas e sua distribuição na floresta. O estudo também busca uma reconstrução da importância da caça entre os moradores mais antigos e as transformações que esta vem sofrendo com as migrações e mudanças ambientais. Finalmente, verifico a continuidade desta prática, bem como de que modo esta vem sendo transmitida às novas gerações. Com relação à metodologia, o trabalho procura seguir a técnica de observação participante, evitando entrevistas estruturadas e respeitando o característico temperamento contido dos Mbyá.

Caça de subsistência e conservação na Amazônia (reserva extrativista rio Xingu, Terra do Meio, Pará) : ecologia da caça e avaliação de impactos na fauna

Ramos, Rossano Marchetti
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
37.6%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2013.; Investigamos a caça e avaliamos os efeitos desta atividade e da presença humana em populações de mamíferos. O estudo foi realizado na Reserva Extrativista Rio Xingu (RESEX), com densidade demográfica de cerca de 0.08 pessoas/km2. Ela localiza-se na Terra do Meio, região inserida num vasto mosaico de Unidades de Conservação e Terras Indígenas, alvo de conflitos fundiários e de crescente desmatamento pela expansão da fronteira agropecuária. Avaliamos o efeito da caça na estrutura etária de queixadas (Tayassu pecari) em sete áreas (a RESEX e outras seis Terras Indígenas próximas) que diferiam no número de habitantes, que utilizamos como indicativo de pressão de caça. Obtivemos 486 crânios de animais caçados e os classificamos em quatro faixas etárias, com base na erupção e desgaste dentário. Não encontramos diferenças na estrutura etária relacionada aos níveis de exploração de caça. As diferenças nos níveis de pressão podem ter sido insuficientes para alterar a estrutura etária ou os queixadas, por características de sua ecologia comportamental (como estrutura social e mobilidade)...

Zona de caça turísticas: uma alternativa de desenvolvimento rural para a margem esquerda do Guadiana

Conceição, Luís Filipe Safara Rodrigues
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.13%
Introdução - O Alentejo, a maior das regiões nacionais, adaptou durante muitos anos toda a sua estrutura agrária, às culturas arvenses de sequeiro e em grandes extensões (cereais), com fraca diversificação agrícola. Com a entrada na União Europeia, notou-se a nossa incapacidade para competir com os nossos parceiros comunitários, em termos de nível e custo de produção, o que originou o aparecimento de um novo problema, o da concorrência com redução de preços. Este facto, poderá provocar graves problemas para os agricultores portugueses pois, "a longo prazo a harmonização dos preços dos cereais portugueses com os da CEE, deverá conduzir a uma queda muito importante do rendimento dos agricultores de Alentejo. A baixa de rendimento é actualmente já elevada." (Fragoso, 1993). É necessário então encontrar alternativas à actual produção, de modo a competir com sucesso, com os nossos principais parceiros europeus, o que exige uma profunda restruturação das empresas agrícolas. No entanto, a idade avançada dos empresários, a sua fraca escolaridade e a sua aversão a mudanças de fundo, têm-se mostrado um severo entrave a esta restruturação. Por outro lado, a crescente desertificação humana do Alentejo...

Confidencialidade e sigilo profissional em estudos sobre caça

Verdade,Luciano Martins; Seixas,Cristiana Simão
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.31%
No Brasil informações sobre atividades ligadas à caça ilegal dificilmente são levantadas em função da falta de um mecanismo legal de confidencialidade e sigilo profissional que assegure ao pesquisador os princípios do direito. Sem isso, tal coleta de dados é passível de ser considerada crime ou cumplicidade criminosa, podendo o pesquisador sofrer as mesmas penalidades legais que os próprios caçadores. Este procedimento é questionável do ponto de vista filosófico, legal e técnico. A sustentabilidade biológica da caça, legal ou ilegal, só poderá ser avaliada por meio de pesquisas sobre o tema, envolvendo coleta de dados. A fim de mudar tal cenário, é necessário que biólogos tenham o direito ao sigilo profissional e à confidencialidade em pesquisas sobre a caça no Brasil. Advogados, médicos e sociólogos já contam com tais precedentes legais em situações análogas.

Dando um banho de carinho! os caça-gringas e as interações afetivo-sexuais em contextos de viagem turística (Pipa RN)

Cantalice da Silva Trindade, Tiago; Felipe Rios do Nascimento, Luis (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Partindo da análise das interações afetivo-sexuais em contexto de viagens turísticas e tendo como palco a Praia de Pipa RN, a presente dissertação visa desvelar o processo de generificação de duas esferas de navegação social: o mercado de sexo e o turismo sexual, já que, nesse caso, os sujeitos ocupam posições invertidas , isto é, são as mulheres (principalmente aquelas originárias da Europa Ocidental e dos países escandinavos) que empreendem viagens turísticas e se relacionam afetivo-sexualmente com homens nativos/locais (emicamente conhecidos como caça-gringas), os quais, por sua vez, participam dessas interações binacionais visando benefícios materiais e simbólicos. Por terem sido tradicionalmente atreladas, respectivamente, ao feminino e ao masculino, buscou-se entender como os membros desses arranjos performatizam e significam suas ações, assim como a de seus parceiros, sabendo que eles subvertem as formulações que a exemplo de certas teorias feministas fixaram, de maneira doxa, a mulher como servidora sexual explorada vítima e o homem como consumidor (turista sexual) explorador algoz. A tensão entre estrutura e agência volta a emergir como suporte principal da discussão...

Marcadores moleculares para identificação de espécies da fauna brasileira: ferramentas para inibição da caça predatória no Brasil

Braga Ferreira, Paula; Eduardo Garcia, José (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.31%
A caça predatória ilegal é o segundo maior fator de impacto em populações de animais silvestres no Brasil, ficando atrás apenas da perda de habitat por desmatamento. Apesar de ser proibida no Brasil (Leis n° 5.197/1967 e n° 9.605/1998), o poder público ainda não dispõe de recursos eficientes e cientificamente testados que possam ser utilizados em análises forenses visando comprovar o ato da caça, seja ela desportiva ou com finalidade comercial. A análise baseada no DNA tem sido utilizada em várias situações, com a finalidade de detectar fraudes comerciais e outras ilegalidades. Diante do exposto, o objetivo do presente trabalho foi à identificação e a utilização de perfis de PCR/RFLP espécieespecíficos para diagnóstico forense de 15 espécies da fauna brasileira e sua diferenciação de quatro espécies domésticas (bovino, suíno, caprino, ovino), totalizando 19 espécies. Para tanto foram realizadas análises de seqüências de nucleotídeos com os programas Sequencher 4.9, BioEdit 6.0.7, CLEAVER, pDRAW e Gene Runner 3.0.5, tendo sido identificados vários SNPs associados à criação de sítios de enzimas de restrição discriminantes. Com apenas 9 enzimas foram obtidos os perfis de PCR/RFLP discriminantes para as 19 espécies. A validação do protocolo in vitro foi realizada com amostras biológicas de 6 espécies silvestres (Agouti paca...

O impacto da caça sobre a comunidade de mamíferos de médio e grande porte em Novo Paraíso, Roraima, Norte da Amazônia brasileira

Melo, Éverton Renan de Andrade; Pontes, Antonio Rossano Mendes
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.41%
A Amazônia abriga uma grande diversidade de mamíferos, os quais são importantes fontes de alimento para seus habitantes. A caça, entretanto, pode ter forte impacto negativo sobre a mastofauna. O presente estudo comparou a taxa de avistamento, a abundância e a biomassa relativas e o tamanho médio de grupo dos mamíferos de médio e grande porte, bem como caracterizou e quantificou a pressão de caça, em duas áreas do Estado de Roraima, o Parque Nacional do Viruá (protegida) e o assentamento Novo Paraíso (caçada). Foram registradas 33 espécies, sendo 25 no assentamento Novo Paraíso e 21 no Parque Nacional do Viruá. Não houve diferença significativa entre as taxas de avistamento, as abundâncias e biomassas relativas e os tamanhos de grupo de mamíferos entre as duas áreas, embora os valores totais tenham sido maiores em Viruá devido à abundância mais alta de Tayassu pecari, o qual não foi registrado em Novo Paraíso. Isso indica que Tayassu pecari pode estar em vias de extinção local, principalmente por ter sido a espécie mais caçada no assentamento. Através de entrevistas com 50 caçadores, estimamos que, em 37 anos, 31.458 mamíferos de 42 espécies foram caçados. Houve correlação positiva significativa entre a biomassa caçada e a biomassa relativa de mamíferos...

Estrutura da comunidade de primatas no extremo norte da Amazônia brasileira: avaliação dos aspectos ambientais e impacto da caça

Alves, José Ramon Gadelha de Azevedo; Pontes, Antonio Rossano Mendes (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
37.31%
Embora os primatas sejam um dos táxons mais estudados até hoje, ainda pouco se sabe sobre como a estrutura de uma comunidade de primatas pode variar entre diferentes áreas. Além disso, quando a caça está presente, raramente é avaliado como esse fator pode agir independentemente das alterações vegetacionais. Esse trabalho objetivou avaliar como as características do hábitat e o impacto da caça podem afetar a estrutura da comunidade de primatas no extremo norte da Amazônia brasileira. Para tal, foram realizadas amostragens através de transecto linear em duas áreas submetidas à pressão da ação, mas com diferentes fitofisionomias (Assentamentos Novo Paraíso e Entre Rios) e uma área protegida com fitofisionomia semelhante a Novo Paraíso, o Parque Nacional do Viruá. Nós realizamos um esforço amostral de 1248,7 km percorridos nas três áreas, o que resultou em um total de 410 observações das oito espécies de primatas presentes na área de estudo. Em geral, a estrutura da comunidade apresentou-se altamente variável, tanto a nível regional quanto local, o que pode ser melhor explicado pelas diferenças nas fitofisionomias do que o impacto da caça. O assentamento Entre Rios, formado por uma fitofisionimia de Floresta Ombrófila Densa...

Efeito da estrutura do hábitat e da caça sobre a comunidade de ungulados do leste do estado de Roraima, Amazônia brasileira

Silva, Maria de Nazaré Domingos da; Pontes, Antonio Rossano Mendes (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.37%
Os atributos físicos da vegetação são variáveis importantes para estruturar as comunidades animais. Contudo, perturbações antrópicas cada vez mais freqüentes nos Neotrópicos, como a atividade de caça, podem muitas vezes ter efeitos catastróficos sobre estas comunidades. Assim, nós objetivamos avaliar como as características do hábitat e o impacto da caça pode afetar a estrutura da comunidade de ungulados no extremo norte da Amazônia brasileira. Para tal, foram realizadas amostragens através do transecto linear em duas áreas submetidas à pressão de caça, mas com diferentes fitofisionomias (assentamentos Novo Paraíso e Entre Rios) e uma área protegida com fitofisionomia semelhante ao assentamento Novo Paraíso, o Parque Nacional do Viruá. Foram analisados taxas de avistamento, abundância relativa, biomassa relativa e tamanhos médios de grupos, além de variáveis ambientais. Os ungulados foram mais abundantes na área protegida, com Tayassu pecari ocorrendo apenas nesta área. As demais espécies apresentaram tolerância às perturbações humanas, como a caça, sendo favorecidas possivelmente pelo sistema fonte-dreno que acorre através da matriz florestal contínua e intacta no entorno dos assentamentos. A caça foi à variável determinante na distribuição e abundância de ungulados nas áreas estudadas.; CNPq

Relatório de Projeto Curricular – Cadastro predial respeitantes a uma comunidade agrícola sem fins lucrativos denominada de Associação de Caça e Pesca do Azinhal.

Monteiro, Ricardo
Fonte: Escola Superior de Tecnologia e Gestão Publicador: Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
37.24%
Este relatório insere-se na Unidade Curricular (UC) de Projeto, do 3ºano da licenciatura em Engenharia Topográfica do Instituto Politécnico da Guarda. O intuito geral desta UC consiste na aplicação de conceitos teóricos adquiridos ao longo do tempo de formação no curso. O objetivo específico deste projeto visa a delimitação da área de caça respeitante à Associação de Caça e Pesca do Azinhal. Inicialmente pensou-se na execução do cadastro predial no interior da reserva mas, devido à falta de informação e de tempo, esta meta tornou-se impossível de concretizar. Desta forma, esta atividade enquadra-se na vertente de cadastro geométrico não abordando na prática a sua componente multifuncional. Para tal, utilizaram-se recetores GPS e GNSS de modo a proceder à recolha da informação de campo, realizando um posterior tratamento da mesma em software apropriado. A análise final dos resultados visa comparar as áreas obtidas com as das Finanças e da Federação de Caça e Pesca da Beira Interior (entidade que fornece os dados à associação), bem como deixar um caminho aberto para o início de um cadastro predial na zona em questão.

Atividade de caça em uma comunidade na reserva extrativista do rio Cajari, Amapá.

CARDOSO, E.; FILHO RODRIGUES, S.; COSTA, J.; GUEDES, M.
Fonte: In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ECOLOGIA, 1.; CONGRESSO INTERNACIONAL DE ECOLOGIA DO BRASIL, 11., 2013, Porto Seguro. Ecologia e Gestão Ambiental: anais. Porto Seguro: SEB, 2013. Publicador: In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ECOLOGIA, 1.; CONGRESSO INTERNACIONAL DE ECOLOGIA DO BRASIL, 11., 2013, Porto Seguro. Ecologia e Gestão Ambiental: anais. Porto Seguro: SEB, 2013.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.31%
As reservas extrativistas (Rese'x) são espaços territoriais destinadas à exploração auto sustentável por populações tradicionais e conservação dos recursos naturais renováveis. A Resex do Rio Cajari está localizada no Sul do Estado do Amapá, extremo norte da Amazônia Brasileira. Nela, são desenvolvidas atividades como a extração da castanha da amazônia , do palmito e da polpa do açaí, além da agricultura familiar. Na região, a castanha da amazônia (Bertholletia excelsa, Lecythidaceae) é considerada uma das alternativas de exploração de recursos de baixo impacto em reservas extrativistas. Na Resex Cajari, também são praticadas atividades paralelas ao agroextrativismo, como a caça de subsistência (Cardoso e Silva, 2009). A caça assegura às populações locais uma importante fonte de proteína e gordura animal, mas, muitas populações animais apresentam declínio populacional devido à pressão desta atividade (Bodmer et al. 1997). Para evitar este declínio é importante propor medidas alternativas de manejo. Para tanto é necessário conhecer a atividade de caça da região e o modo de vida da comunidade que pratica esta atividade. Espécies da fauna desempenham funções importantes na manutenção ecológica de florestas tropicais como folivoria...

Avaliação dos níveis de aglutininas antileptospira em cães de caça na Paraíba, Brasil

Alves, Clebert José; Professor Doutor da Universidade Federal de Campina Grande/CSTR/DMV/CAMPUS de Patos-PB. CEP:58700-194.; Clementino, Inácio José; Universidade Federal de Campina Grande, mestrando em Med. Vet.; Oliveira, Alan Glayboon de Freitas; M
Fonte: Universidade Federal Fluminense Publicador: Universidade Federal Fluminense
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; MVP; Artigo Original; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 27/11/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.37%
Dentre os animais domésticos, em nível urbano, os cães representam a principal fonte de infecção da leptospirose humana,pois vivem em contato direto com o homem e uma vez infectados podem eliminar leptospiras vivas através da urina durantemeses, mesmo sem apresentar sinais clínicos da doença. Particularmente, os cães de caça constituem animais de companhiaque são utilizados por adeptos da atividade esportiva de caça à procura de espécies silvestres no meio rural, sendo estauma prática comum em várias regiões do Brasil. O presente trabalho teve como objetivo pesquisar a presença de aglutininasantileptospira em cães de caça no estado da Paraíba. Foram utilizados na pesquisa 190 cães de caça provenientes de 11cidades paraibanas, sendo 172 (90,53%) machos e 18 (9,74%) fêmeas com idades variando de seis meses a 15 anos,criados em sua maioria presos e as principais espécies caçadas (informes dos proprietários) eram em ordem decrescentede freqüência: tatu-verdadeiro, tatu-peba, tejo, tacaca, tamanduá e raposa. Os soros sangüíneos de cães de caça foramprocessados pela técnica de Soroaglutinação Microscópica (SAM) no Laboratório de Doenças Transmissíveis/CSTR/UFPB.Das 190 amostras analisadas, 17 (8,95%) foram reagentes para sete sorotipos de Leptospira patogênicos...

Caça, biodiversidade e gestão ambiental na Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba, Paraná, Brasil; .

Andriguetto-Filho, José Milton; Departamento de Zootecnia - UFPR; Krüger, Adolf Carl; Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais - Universidade Federal de São Carlos; Lange, Maria Bernadete Ribas; Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educaç
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1998 POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
Este trabalho discute a caça na APA de Guaraqueçaba, e sua importância para as condições de vida das populações locais e para a gestão da biodiversidade. Mais de 50 comunidades humanas praticam a pequena agricultura e a pesca artesanal na região, que abriga o maior remanescente contínuo da Floresta Atlântica, compreende várias Unidades de Conservação e inclui-se em Reserva da Biosfera da UNESCO. Foram realizadas 44 entrevistas livres com diferentes atores sociais, versando sobre fauna, caça e interações ecológicas das espécies cinegéticas. Detectou-se uma atitude favorável à caça em 55% das entrevistas. Mais de 68% destas indicou que se pratica a caça na região, seja de subsistência, comercial ou esportiva, rendo como alvos 27 espécies. Dezenove são usadas para alimentação, sendo as mais citadas: Dasypus novemcinctus, Penelope obscura, Pecari tajacu, Tinamus solitarius e Agouti paca. A caça gera conflitos entre a população e as instituições de discalização, o que tem levado à ineficácia social das normas de proteção. A atividade requer maior atenção na gestão das unidades de conservação, e o manejo da caça de subsistência poderia melhorar a conservação dos recursos cinergéticos ao satisfazer as necessidades materiais e cultutais humanas.; This work discusses the importance of hunting...

Caça e preservação da vida selvagem na África colonial; Hunting and wildlife preservation in colonial Africa

Correa, Sílvio Marcus de Souza; Universidade Federal de Santa Catarina
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 18/02/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.24%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7976.2011v18n25p164No início do século XX, com as descobertas científicas dos agentes etiológicos e dos vetores de certas doenças tropicais, algumas medidas de saneamento na África colonial se traduziram em abate indiscriminado de animais selvagens. Em 1910, uma matança ocorrida na África Oriental Alemã (atual Tanzânia) desencadeou um intenso debate sobre a proteção da vida selvagem. Nas décadas seguintes, outras matanças foram realizadas em colônias ou protetorados britânicos na África. A partir dos meados do século XX, várias regiões da África Oriental Portuguesa (atual Moçambique) foram zonas de ação da Missão de Combate à Tripanossomíase (MCT) e de suas Brigadas de Caça. Todavia, o abate indiscriminado da “caça grossa” foi alvo de críticas de alguns médicos veterinários que trabalhavam para a MCT. O debate sobre as matanças teve também a participação de caçadores amadores. Alguns defensores da caça esportiva foram protagonistas de uma série de ações preservacionistas. Esse incipiente preservacionismo não foi anticolonialista, mas serviu para orientar os primeiros projetos de parques de preservação e reservas naturais na África.; At the beginning of the XX century...