Página 1 dos resultados de 253 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Tempo como conhecimento: contributos da perspectiva diacrónica na adaptação

Pimenta, Ana Maria Ramos
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.45%
Reiterando a importância da consideração do tempo como fonte de conhecimento a partir da perspectiva diacrónica de Montangero (1993; 1996), o presente estudo mergulha num universo de dados temporais orientado pelos seguintes objectivos: reconstruir os aspectos diacrónicos da noção de tempo na tentativa da definição da sua natureza psicológica; analisar conceptual e extensivamente o modelo da perspectiva diacrónica de Montangero; reconhecer o valor adaptativo do tempo através da exposição de casos em que o conhecimento do tempo está comprometido e, em particular, dos contributos do pensamento diacrónico; e, por fim, analisar empiricamente e à luz das teorias revistas, as relações entre perspectiva diacrónica e adaptação a partir da replicação da investigação de Montangero, Pons e Cattin (2000) onde são avaliadas as relações entre a perspectiva diacrónica e a resolução de conflitos interpessoais. Neste estudo entrevistámos individualmente, sob a influência do método piagetiano, 60 crianças entre os 6 e 12 anos provenientes do centro, norte e interior do país. Os resultados encontrados permitem observar novos dados relativos à dinâmica da perspectiva diacrónica que não encontram explicação suficiente dentro da proposta de Montangero. Reconhecendo a necessidade de construção de um modelo que conceba as componentes da perspectiva diacrónica como uma unidade integrada e dinâmica...

Conflitos interpessoais no ambiente universitário e sua repercussão no ensino e aprendizagem

Garcez, Conceição de Maria Ferreira Luz
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.65%
Este estudo objetivou verificar a existência de conflitos interpessoais e sua repercussão no ensino e na aprendizagem na graduação em uma instituição pública de ensino superior na cidade de São Luís (MA). Para consecução dos resultados foram utilizados 3 modelos de questionários com perguntas semiestruturadas submetidos a um público alvo específico: gestor, professores e Estudantes Universitários vinculados ao departamento que administra os cursos de graduação em administração, contábeis e imobiliária. Participaram do estudo, o gestor da área, 24 professores e 96 Estudantes Universitários cujos resultados comprovaram que o clima organizacional influencia as relações entre os professores, que o gestor percebe a interferência do conflito entre professores no ensino aprendizagem; que os professores percebem, em parte, a interferência do conflito entre eles no ensino e na aprendizagem, e por fim, que a percepção dos Estudantes Universitários sobre a interferência do conflito entre professores no ensino e na aprendizagem não se confirma por basear-se em boatos.; orientação:Telma Bonifácio dos Santos Reinaldo

Da judicialização à psicologização dos conflitos: a presença da Psicologia na mediação de conflitos familiares; From judicialization to the psychologization of conflicts: the presence of Psychology in family conflict mediation

Rezende, Joyce Cristina de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
46.49%
A vida em sociedade, sobretudo a vida em família, é fonte de conflitos interpessoais, que surgem muitas vezes por dificuldades de comunicação entre as pessoas. Para resolver seus conflitos, e frente às suas dificuldades de comunicação, é bastante comum as pessoas delegarem a decisão sobre as suas vidas a uma terceira pessoa, que institucionalmente em nossa sociedade é o juiz de Direito, acarretando assim a judicialização dos conflitos. A mediação é um método que tem como principal objetivo restaurar e fortalecer a boa comunicação entre as partes em litígio e, para tanto, utiliza-se do princípio da autonomia da vontade dos mediados, para que esses, por meio do diálogo, busquem conjuntamente a resolução para seus conflitos, evitando delegá-los a uma terceira pessoa. O mediador é um terceiro imparcial que auxilia as pessoas a se comunicarem, sem decidir ou oferecer soluções para o conflito. Ao se restaurar uma boa comunicação, espera-se que o acordo passe a ser a consequência lógica do diálogo, o que é muito importante para a área jurídica, pois pode significar um processo a menos no Judiciário. É importante frisar que a mediação não se confunde com terapia, embora dela possam surgir efeitos terapêuticos. Os objetivos da presente pesquisa foram analisar quais conceitos da Psicologia em geral...

A competência gerencial nos conflitos interpessoais

Falk, Maria Lúcia Rodrigues
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.65%
Esta pesquisa aborda as questões relativas ao gerenciamento de situações conflituosas dentro de instituições, no caso o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). A existência do conflito é inerente às relações de trabalho, manifestando-se de diferentes formas, geralmente associada a resultados negativos para as pessoas envolvidas e para a organização. O objetivo geral desse estudo é, utilizando o referencial teórico de Eric Berne e de outros autores, analisar como os gerentes diagnosticam a existência dos conflitos interpessoais e como lidam com eles. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, aplicado, de cunho qualitativo, onde foram entrevistados 25 gerentes de diferentes áreas do Hospital.

As relações entre os conflitos interpessoais e o bullying: um estudo nos anos iniciais do Ensino Fundamental de duas escolas públicas

Frick, Loriane Trombini
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 195 f. : il., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
56.69%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Educação - FCT; Esta Dissertação versa sobre as relações que podemos tecer entre os conflitos interpessoais e o bullying e pertence à linha de pesquisa “Processos Formativos, Diferenças e Valores”, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, contando com o apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. A pesquisa originou-se da nossa preocupação com as formas de resolução de conflitos adotados pelos professores, que podem, de certo modo, servir como estilos a serem assimilados pelos estudantes nas suas relações entre pares, influenciando na propagação da violência denominada bullying entre as crianças. Nesse sentido, estabelecemos como objetivo principal analisar as relações entre os estilos de resolução de conflitos adotados pelos professores e os modos de agir dos alunos, perante conflitos entre pares, e a possível incidência de bullying, entre eles. A metodologia utilizada caracterizou-se por uma abordagem quantitativa e qualitativa, aproximando-se de um estudo de caso. Os participantes da pesquisa foram duas professoras e suas respectivas classes...

Concepção de professores acerca dos conflitos interpessoais entre crianças

Carácio, Flávia Cristina Castilho
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 98 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Educação - FFC; The resolution of interpersonal conflicts is an issue that has been discussed, widely, in the present era, it has been comprehended in the constructivist theory, by confronts, disagreement and frustration social interaction situations, where teacher should stimulates the child to think , expose their ideas and search solutions which could be negotiated considering different points of view, developing a work in dialogue, cooperation and mutual respect logic. This research has its main aim investigate the teacher’s conception in conflict’s resolution among children of first cycle of elementary school, as it is a qualitative study, with exploratory nature, grounded in the constructive theory of Jean Piaget, who understands that the conflicts are necessary for child’s moral development. The data collection was done by half structured interviews with 39 teachers of Elementary schools’ first cycle teachers of four of public schools in interior of Sao Paulo state. For the results, it has done the integral transcription of the interviews and data analysis. The result confirmed the initial hypothesis which teacher need to assume their role in conflicts mediation among kids in association with the parents...

A MEDIAÇÃO APLICADA NA GESTÃO DE CONFLITOS INTERPESSOAIS UNIVERSITÁRIA: ESTUDO DE CASO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Moreira, Katia Denise; Olivo, Luis Carlos Cancellier de
Fonte: INPEAU Publicador: INPEAU
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.78%
A importância de gerir os conflitos interpessoais que ocorrem no ambiente universitário, no sentido de promover a construtividade a partir de conjunturas antagônicas, embasa o contexto deste trabalho, o qual tem como objetivo investigar se é possível utilizar a mediação, como método alternativo, na resolução de conflitos interpessoais em uma Instituição de Ensino Superior Pública Federal, neste estudo - a Universidade Federal de Santa Catarina. A metodologia é de natureza aplicada e está pautada na abordagem científica de natureza predominantemente qualitativa, entretanto há o aporte quantitativo naquilo que diz respeito ao estudo de caso. Quanto aos objetivos é descritiva, com base na análise de obras, periódicos, revistas especializadas, leis, documentos e questionário. O resultado evidenciou que a mediação é aceita e pode ser aplicada como ferramenta de resolução de conflitos interpessoais menos complexos, que ocorrem na Instituição estudo de caso desta pesquisa.

A mediação como método de resolução de conflitos interpessoais na Universidade Federal de Santa Catarina

Moreira, Katia Denise
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 274 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
57.02%
Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico. Programa de Pós-Graduação em Administração Universitária; Neste trabalho serão abordados três temas, os quais se interligam no sentido de promover um novo paradigma para à resolução de conflitos interpessoais em uma Instituição Pública de Ensino Superior. Nesse sentido, a mediação, ferramenta alternativa de resolução de conflitos, que tem a característica de transformar antagonismos em convergências, não necessariamente em concordâncias é proposta como método a ser aplicado na gestão de conflitos, que tem como função, sumária, reconhecer, interpretar e administrar os conflitos de forma a transformar uma situação adversa em benefício para as partes na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), uma autarquia de regime especial do Governo Federal, vinculada ao Ministério da Educação, fomentadora do ensino superior, da pesquisa e da extensão. A partir deste contexto, esta pesquisa tem como objetivo principal investigar se a mediação como método alternativo de resolução de conflitos pode ser utilizada nos conflitos interpessoais da Universidade Federal de Santa Catarina a fim de promover a construtividade a partir de conjunturas antagônicas. Com o intuito específico de alcançar tal meta foram traçados outros quatro objetivos...

CONTRIBUIÇÕES DE UM PLANO TÁTICO PARA GESTÃO DE CONFLITOS INTERPESSOAIS EM UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA FEDERAL DE ENSINO SUPERIOR

Moreira, Katia Denise; Guimarães, Fernanda
Fonte: INPEAU Publicador: INPEAU
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.71%
O entendimento de que situações conflituosas são inerentes à natureza humana e que, em razão disso, o conflito é inevitável, faz com que tanto o individuo como as organizações busquem, cada vez mais, uma forma de gerir as divergências ao invés de evitá-las. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é propor a partir do manual do processo de planejamento da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), um plano tático que contribua para gestão de conflitos interpessoais em uma instituição pública federal de ensino superior. A metodologia utilizada foi a de natureza aplicada, pautada na abordagem qualitativa. No que diz respeito aos objetivos é descritiva, com base na análise de obras, periódicos, revistas especializadas, leis e documentos. O resultado apresentou um plano tático para gestão de conflitos interpessoais em uma instituição pública de ensino superior, no sentido de contribuir positivamente para com a administração de tais situações.

Intervenção na resolução de conflitos interpessoais : relato de uma experiência

Brazão, Marta Sofia Teixeira
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.8%
Relatório de estágio de mestrado em Educação Pré-escolar; Neste relatório será apresentado uma intenção pedagógica ao nível da resolução de conflitos interpessoais. Também e importante salientar que neste relatório será abordado o desenvolvimento interpessoal e social da criança, bem como o desenvolvimento moral. São, ainda identificados um conjunto de estratégias para a resolução de conflitos, que poderão ser uteis para os Educadores, uma vez que os ajuda, posteriormente, a apoiar e a encorajar as crianças na resolução dos mesmos. A ação pedagógica teve início após a observação das crianças e do contexto, no sentido de compreender melhor quais eram os seus interesses e necessidades para sustentar uma intervenção pedagógica posteriormente. Durante a prática pedagógica procurou-se ter por base alguma informação teórica sobre o tema em estudo. Assim, com o consenso das educadoras cooperantes surgiu o projeto resolução de conflitos interpessoais em ambos contextos. Este projeto teve como principal objetivo procurar criar condições para minimizar alguns conflitos observáveis quer em Creche, quer em Jardim de Infância, que eram muitas vezes originados por uma disputa de objetos, competitividade nas brincadeiras e também pela pouca diversificação dos materiais. O projeto apresentado tinha outros objetivos...

ANÁLISE DE CONFLITOS INTERPESSOAIS NUMA UNIDADE HOSPITALAR DO ALENTEJO

Braga, Domingos; Grou, Rute
Fonte: APS, Associação Portuguesa de Sociologia Publicador: APS, Associação Portuguesa de Sociologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.69%
Uma organização é um sistema composto por atividades humanas, constituindo assim um conjunto bastante complexo e multidimensional de personalidades, pequenos grupos, normas, valores e comportamentos. As organizações de saúde não são exceção caracterizando-se por um sistema composto de diversos departamentos e profissões, em que cada indivíduo desempenha um papel relevante com vista a um mesmo objetivo: proporcionar aos utentes os melhores cuidados de saúde possíveis. Este tipo de organização está ainda pautada pela existência de pessoas e grupos diferentes, sujeitas a frequentes situações de urgência, que requerem, altos níveis de especialização, um grande poder de articulação entre os vários grupos profissionais e ainda a existência de diversas atividades altamente interdependentes. Tendo em conta todos estes fatores, as organizações de saúde são consideradas potenciais locais para a ocorrência de conflitos. Para analisar os estilos de gestão de conflitos numa unidade Hospital do Alentejo, e seus fatores desencadeadores, procedeu-se à realização de um estudo quantitativo, descritivo-correlacional, junto de uma amostra representativa da organização e com recurso ao inquérito por questionário. Pode-se concluir com este trabalho que o estilo de gestão de conflitos mais utilizado é a colaboração e que existem diferenças significativas entre todos os estilos de gestão de conflitos em função do tipo de relação que os fatores de conflito apresentam com os estilos utilizados.

Mediação de Conflitos Interpessoais

Almeida, Ana Rita Quitério
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.78%
Relatório da UC Seminário de Apoio à Prática Profissional Supervisionada Mestrado em Educação Pré-Escolar; Este relatório surge com o objetivo de dar a conhecer o trabalho desenvolvido na Unidade Curricular da Prática Profissional Supervisionada em dois contextos socioeducativos distintos: creche e jardim-de-infância. Estes dois momentos foram proporcionados no âmbito do Mestrado em Educação Pré-Escolar acreditado pela Escola Superior de Educação de Lisboa. A estrutura do relatório, na expressão do processo da minha Prática Profissional Supervisionada, vai consistir numa síntese, crítica e reflexida com foco nos contextos socioeducativos tendo em conta as instituições, as salas de atividades, as equipas pedagógicas que as constituem, os grupos de crianças com os quais trabalhei e as famílias com as quais contactei. A partir da caracterização dos dois contextos socioeducativos, foram definidas as intenções gerais e específicas que nortearam o meu trabalho. Ao longo do relatório, serão evidenciadas as situações mais relevantes que melhor expressem o trabalho desenvolvido. Por ter a convicção de que o papel da criança no seu processo de desenvolvimento é preponderante, acredito também que a resolução de problemas face ao conflito social e uma postura...

Conflitos interpessoais na sala de atividades: uma oportunidade para falar de emoções

Miguel, Joana Sofia Oliveira
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
Relatório da Prática Profissional Supervisionada Mestrado em Educação Pré-Escolar; O presente relatório foi redigido no âmbito da unidade curricular: Prática Profissional Supervisionada – do Mestrado de Educação Pré-Escolar e apresento-o como produto de todo o trabalho desenvolvido nos contextos de creche e jardim-de-infância. A sua redação teve como objetivo refletir acerca destes dois contextos, observando e caracterizando os seus agentes educativos. Ainda neste sentido, esteve também presente a intenção de partilhar, refletindo, acerca das aprendizagens, nestes espaços despoletadas. No decorrer da minha prática profissional supervisionada, reconheci uma problemática: conflitos interpessoais e a sua relação com as emoções – que me comprometi a aprofundar. Esta componente do relatório é realizada, entrecruzando-a com aquela que foi a minha metodologia. A reflexão, em torno desta problemática, tem início com a partilha de como surgiu, seguindo-se por uma tentativa de aproximar, relacionando, os conflitos entre pares e as emoções das crianças envolvidas. Estes subcapítulos do relatório são, sempre que possível, enriquecidos com episódios e atividades concretas, ocorridas no jardim-de-infância...

O papel das crianças e do educador na gestão de conflitos interpessoais

Santos, Ana Raquel Jacinto
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
56.54%
Relatório da Prática Profissional Supervisionada Mestrado em Educação Pré-Escolar; Este relatório foi elaborado tendo em conta a Prática Profissional Supervisionada (PPS) em contexto de creche e jardim-de-infância entre os meses de janeiro e maio. O principal objetivo deste documento é o de apresentar e analisar reflexivamente a minha prática, relacionando as minhas vivências em ambos os contextos com os conhecimentos adquiridos ao longo do meu percurso académico e com um referencial teórico que permite sustentar as diferentes ideias e questões abordadas. A PPS decorreu em duas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), ambas localizadas na área metropolitana de Lisboa. Em creche, a PPS decorreu durante o mês de janeiro com um grupo de catorze crianças, com idades compreendidas entre os 12 e os 19 meses de idade. No JI, o período de tempo foi mais longo, ocorrendo entre os meses de fevereiro e maio. O grupo era constituído por vinte e uma crianças, com idades compreendidas entre os 36 meses e os cinco anos de idade. Neste relatório, em primeiro lugar, é apresentada a caracterização de ambos os contextos. Decorrente desta caracterização, são apresentadas as intenções definidas para com os grupos de crianças...

A síndrome de Burnout e a gestão de conflitos na classe profissional dos enfermeiros

Silva, Jorge Manuel Ramos da
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.47%
A síndrome de burnout caracteriza-se por se dividir em 3 dimensões: exaustão emocional, despersonalização e realização pessoal, que remetem para um estado de insatisfação, fadiga física e emocional, sentimentos de vazio e de fracasso pessoal, ao sentir-se que as expectativas iniciais não se realizaram, pois a realidade profissional revelou ser muito diferente do que inicialmente foi idealizada. É uma doença característica de profissões baseadas numa relação de ajuda, típica dos profissionais de saúde. Uma das muitas consequências mais comuns que podem advir, são os conflitos interpessoais. Este tipo de conflitos ocorre entre duas ou mais pessoas, que estão em lados opostos. Rahim e Bonoma, (1979) classificaram a postura ou o estilo adotado por cada indivíduo, que lhe permite gerir conflitos em: colaboração (alto interesse próprio e alto interesse pelos outros); acomodação (baixo interesse próprio e alto interesse pelos outros); dominação (alto interesse próprio e baixo interesse pelos outros); evitação (baixo interesse próprio e baixo interesse pelos outros); e compromisso (interesse intermédio pelo próprio e pelos outros). Esta investigação teve como amostra, 272 profissionais de enfermagem (171 enfermeiras e 101 enfermeiros)...

A autonomia na resolução de conflitos interpessoais em jardim de infância

Vilhena, Inês Barra
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.82%
Relatório da Prática Profissional Supervisionada Mestrado em Educação Pré-Escolar; Intitulado A Autonomia na Resolução de Conflitos Interpessoais no Jardim-de-Infância, o presente relatório surge como o culminar do trabalho desenvolvido ao longo dos dois momentos de Prática Profissional Supervisionada nos contextos de creche e de jardim-de-infância, no âmbito do Mestrado em Educação Pré-Escolar da Escola Superior de Educação de Lisboa. O processo de desenvolvimento social das crianças inicia-se logo após o nascimento, ao se estabelecerem as primeiras relações com o contexto e respetivos intervenientes. Desta forma, as crianças vão-se apropriando progressivamente de normas e regras de socialização pelas quais orientarão as suas interações com os pares. São nessas interações que surge uma condição tão natural à condição humana: os conflitos interpessoais. No contexto da educação de infância, estes são momentos que o adulto deverá privilegiar como promotores do desenvolvimento sociocognitivo das crianças, proporcionando situações de reflexão sobre os valores adjacentes às relações com os outros, incentivando a formação pessoal e social de indivíduos atentos e responsáveis aos que o rodeiam. Este relatório trata-se então de uma análise reflexiva daquilo que foi a ação desenvolvida...

Os conflitos interpessoais na relação educativa

Telma Pileggi Vinha
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2003 PT
Relevância na Pesquisa
46.97%
Consistindo num estudo de caso, esta pesquisa buscou investigar se o ambiente escolar influencia a maneira como os alunos se relacionam e lidam com seus conflitos interpessoais, bem como no modo como interpretam e resolvem seus conflitos hipotéticos. A amostra foi constituída por duas classes do 3° ano de ensino fundamental pertencentes a escolas públicas, sendo que em uma (A) o ambiente era caracterizado por relações autocráticas e a outra (B), o ambiente pautava-se por relações democráticas. Para coletar os dados, foram feitas 26 sessões de observação, em que se procurou examinar as diferenças no ambiente de ambas as classes, ou seja, a maneira como ocorriam as relações interpessoais, a forma como a aquisição do conhecimento era trabalhada, o ambiente sociomoral, como as professoras atuavam quando se deparavam com os conflitos sociais e, principalmente, como as próprias crianças lidavam com os mesmos. Para avaliar como as crianças interpretam e resolvem os conflitos hipotéticos foram sorteadas 6 crianças de cada classe e apresentadas, para cada uma, situações-problema envolvendo conflitos interpessoais e atividades com desenhos de manifestações de conflitos comuns na escola. A análise dos dados fundamentou-se...

A criança como ator na resolução de conflitos interpessoais

Henriques, Ana Catarina Rodrigues
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.87%
Relatório da Prática Profissional Supervisionada Mestrado em Educação Pré-Escolar; O presente relatório incide na ilustração, análise, fundamentação e reflexão crítica do trabalho realizado ao longo da Prática Profissional Supervisiona, desenvolvida no contexto de Creche (doze aos 24meses) e Jardim-de-Infância (dois aos quatro anos). A problemática mais significativa da Prática Profissional Supervisionada ocorreu no contexto de Jardim-de-Infância e incide no papel d’ A Criança como Ator na Resolução de Conflitos Interpessoais, conforme intitulado neste relatório. É durante o período da infância que a criança inicia o processo de desenvolvimento de competências sociais, nomeadamente, no âmbito da resolução de conflitos. O desenvolvimento destas competências possui um papel fulcral na medida em que lhe serão essenciais no seu futuro enquanto indivíduo inserido numa sociedade. O conflito é algo que ocorre diariamente, gerando frustrações e emoções, que podem ser resolvidas de forma mais ou menos pacifica, conforme os recursos cognitivos e afetivos das crianças envolvidas. Desta forma, o processo de resolução de conflitos apresenta-se como uma oportunidade essencial para o desenvolvimento sociocognitivo...

A síndrome de Burnout e a gestão de conflitos na classe profissional dos enfermeiros

Silva, Jorge Manuel Ramos da
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.47%
A síndrome de burnout caracteriza-se por se dividir em 3 dimensões: exaustão emocional, despersonalização e realização pessoal, que remetem para um estado de insatisfação, fadiga física e emocional, sentimentos de vazio e de fracasso pessoal, ao sentir-se que as expectativas iniciais não se realizaram, pois a realidade profissional revelou ser muito diferente do que inicialmente foi idealizada. É uma doença característica de profissões baseadas numa relação de ajuda, típica dos profissionais de saúde. Uma das muitas consequências mais comuns que podem advir, são os conflitos interpessoais. Este tipo de conflitos ocorre entre duas ou mais pessoas, que estão em lados opostos. Rahim e Bonoma, (1979) classificaram a postura ou o estilo adotado por cada indivíduo, que lhe permite gerir conflitos em: colaboração (alto interesse próprio e alto interesse pelos outros); acomodação (baixo interesse próprio e alto interesse pelos outros); dominação (alto interesse próprio e baixo interesse pelos outros); evitação (baixo interesse próprio e baixo interesse pelos outros); e compromisso (interesse intermédio pelo próprio e pelos outros). Esta investigação teve como amostra, 272 profissionais de enfermagem (171 enfermeiras e 101 enfermeiros)...

ANÁLISIS DE LA GESTIÓN DE CONFLICTOS INTERPERSONALES EN LAS ORGANIZACIONES PÚBLICAS DE ENSEÑANZA PROFESIONAL EN NOVA IGUAÇU – RJ; ANALYSIS OF INTERPERSONAL CONFLICT MANAGEMENT IN PUBLIC ORGANIZATIONS OF VOCATIONAL EDUCATION IN NOVA IGUAÇU – RJ; ANÁLISE DA GESTÃO DE CONFLITOS INTERPESSOAIS NAS ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO PROFISSIONALIZANTE EM NOVA IGUAÇU – RJ

Nascimento, Talita Almeida de Campos; Simões, Janaína Machado
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 11/01/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.98%
La gestión de los conflictos interpersonales se torna compleja  en el contexto de las organizaciones públicas y, especialmente, en el  área educacional. Pasa a ser necesario, entonces, evaluar los procesos de gestión de conflictos interpersonales en esas  instituciones, principalmente porque las relaciones interpersonales y el compromiso de los servidores son elementos vitales en la calidad y en la efectividad del proceso educacional. A partir de esa discusión, esta investigación desea comprender como los servidores públicos lidian con ese fenómeno. Para eso, se busca aclarar algunos puntos sobre los principales tipos de conflictos, sus causas, las formas de administración utilizadas y sus impactos. De esta forma, fue realizada una investigación de campo en dos instituciones públicas de enseñanza profesional del municipio de Nova Iguaçu, en el estado brasileño de Rio de Janeiro, la Unidad de Enseñanza Descentralizada de Nova Iguaçu del CEFET/RJ y la Escuela Técnica Estadual João Luiz do Nascimento. De esta manera, fueron realizadas entrevistas con sus servidores y posterior análisis de contenido, que, además  de concluir que en razón de la falta de mecanismos de gestión de conflictos en esos  órganos esa administración se realiza de forma personal...