Página 1 dos resultados de 882 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Comunicação alternativa e perspectivas da educação especial na atualidade

Barreto, Rita de Fátima Manhães Gomes
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
66.21%
Revista Comtato e Perspectivas Atuais da Educação Especial Enfatizando a dimensão histórico-ideológica presente em nossa formação, e pensando os desafios da construção do conhecimento e a reprodução de atitudes acerca da internalização da diferença/deficiência, aponta a utilização da comunicação alternativa a Revista Comtato como meio de expressar múltiplas ações e reflexões sobre a educação especial.

Aplicações de técnicas de inteligência artificial à comunicação alternativa e aumentativa

Silveira, Milene Selbach
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.43%
A maior parte da população mundial se comunica de forma multimodal (fala, gestos, expressões faciais, etc.). Na medida em que algum destes modos falta, a pessoa afetada encontra dificuldades para manifestar suas idéias e pensamentos. Este trabalho é destinado a pessoas com dificuldades severas de fala e graves danos, tamb6m, na parte motora, o que as impede de se comunicarem por outras formas usuais, como a linguagem de sinais dos surdos, por exemplo, restando-lhes buscar alternativas de comunicação. Estas alternativas são pesquisadas em uma área denominada Comunicação Alternativa e Aumentativa (comumente chamada de AAC, do inglês: Augmentative and Alternative Communication), dentro da qual ha uma linha que estuda a utilização de sistemas simbólicos para comunicação, que é abordada neste trabalho. A fim de auxiliar estas pessoas que apresentam distúrbios motores e de fala, na sua busca por autonomia pessoal, estudou-se maneiras de facilitar a utilização destes sistemas simbólicos de comunicação, com o emprego de recursos de Multimídia e técnicas de Inteligência Artificial. O intuito foi o de auxiliá-las no aprendizado da forma de comunicação a ser utilizada e de proporcionar-lhes uma interação mais amigável e eficaz com o sistema. Para estes fins...

SCALA : Sistema de comunicação alternativa para processos de inclusão em autismo: uma proposta integrada de desenvolvimento em contextos para aplicações móveis e web

Bez, Maria Rosangela
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
As pessoas desenvolvem-se na interação social, a partir do uso de instrumentos e de signos, sendo o processo de comunicação essencial para tal desenvolvimento. No entanto, a comunicação, longe de ser um processo inato ou maturacional, é um processo sócio-histórico que se desenvolve ao longo da vida e por meio do qual o sistema de símbolos é adquirido em um longo processo ontológico de aprendizagem cultural. A comunicação é estruturada como um complexo e multidimensional processo de aquisição da linguagem. Assim, é impossível pensar em comunicação sem linguagem. A linguagem tem uma dupla função comunicativa, como meio de comunicação e como processo de compreensão e representação do pensamento. A aquisição da linguagem inclui, entre outras, as dimensões social, cultural, histórica e intersubjetiva. Percebe-se que, nos casos de déficits na comunicação, o processo de intersubjetividade fica comprometido, uma vez que ao menos um dos envolvidos é prejudicado, seja na construção ou na compreensão de sentidos e significados nas interações/mediações. Em pessoas com Transtorno do Espectro Autista há déficits de comunicação e de linguagem que se manifestam com alterações principalmente no uso, na forma ou no conteúdo da linguagem pragmática. Nesses casos...

Uso de sistemas de comunicação suplementar e alternativa na Educação Infantil: percepção do professor

Massaro, Munique; Deliberato, Débora
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 331-350
POR
Relevância na Pesquisa
56.42%
Augmentative and Alternative Communication Resources have proven to be helpful in the insertion of students with disabilities and complex communication needs into a variety of pedagogical activities and expand the skills and competencies of the teacher in the teaching-learning. The objective of this research was to identify the perception of teachers regarding the use of augmentative and alternative communication during an intervention program in Preschool. Participants were a special class of Preschool students with disabilities and severe communication complexity, along with their teacher and the researcher. For the development of this research, a Alternative Communication Program was applied. The teacher was provided with systematic guidance concerning language and communication. In a collaborative process, three children’s songs were selected according to the teacher’s pedagogical planning and adapted resources through Augmentative and Alternative Communication Systems. During the intervention program, assisted evaluations also took place immediately after the activities with the music. The data were collected in audio recordings. For data analysis, content analysis was carried out resulting in the outlining of themes and subthemes. Results indicated that the teacher identified that Augmentative and Alternative Communication Systems can to facilitate expression abilities of students with disabilities; that Augmentative and Alternative Communication Systems can be used by children in Preschool; and that resources adapted through augmentative and alternative communication systems should be in accordance with the specificities of students.; Os recursos de comunicação suplementar e alternativo podem inserir o aluno com deficiência e necessidades complexas de comunicação em diferentes atividades pedagógicas e ampliar as habilidades e as competências do professor no processo de ensino-aprendizagem. Assim...

Programa de capacitação de famílias de crianças, jovens e adultos usuários de comunicação alternativa

Deliberato, Débora; Massaro, Munique; Goldoni, Natálie Iani; Silveira, Júlia M. Vicente da
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 89-102
POR
Relevância na Pesquisa
66.28%
This study aimed to enter a training program for family members of children, youth and adults who use augmentative and alternative communication systems in the context of alternative languages . The study included families in the age group of 25-65 years in the period 2010- 2012. The activities were held weekly with duration of one hour in a alternative communication laboratory. All activities were videotaped and after that, the verbal participants’ reports were transcribed. The obtained categories were analyzed according to the steps of the program. The results indicated that families realized: the necessity of graphics systems for communication; the importance of adapted materials; and the need to understand their children’s different skills. The study reinforced the need for systematic and continuous guidance for families, as well as highlighted the use of graphics systems in the context of language.; Este trabalho teve como objetivo inserir um programa de capacitação de familiares de crianças, jovens e adultos usuários de sistemas suplementares e alternativos de comunicação no contexto das linguagens alternativas. Participaram deste estudo famílias na faixa etária de 25 a 65 anos no período de 2010 a 2012. As atividades foram realizadas semanalmente com a duração de uma hora em um laboratório de comunicação alternativa. Todas as atividades foram filmadas e...

As TIC na comunicação aumentativa e alternativa

Pinheiro, Patrícia Alexandra Loureiro; Gomes, Maria João
Fonte: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação Publicador: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.47%
A presente comunicação incide num estudo a realizar no âmbito das TIC aplicadas à Comunicação Alternativa e Aumentativa. No contexto escolar o trabalho com crianças com Necessidades Educativas Especiais colide com as dificuldades de comunicação, provocadas por limitações cognitivas e pela inexistência de uma comunicação eficaz. As ajudas técnicas para a Comunicação Alternativa e Aumentativa constituem um elemento essencial facilitador nos vários domínios da vida destas crianças: autonomia, socialização, aprendizagem. Numa era em que os dispositivos móveis proliferam, os sistemas de Comunicação Aumentativa e Alternativa acompanham essa tendência. O quotidiano das crianças com Necessidades Educativas Especiais com dificuldades de comunicação começa a deixar os sistemas de comunicação “de papel” e a abraçar os digitais. Com este estudo, pretendemos obter um quadro geral do uso das TIC, ao nível do hardware e do software para a Comunicação Aumentativa e Alternativa, por parte dos professores que atuam nas Unidades de Atendimento da Educação Especial.

Layout de teclado para uma prancha de comunicação alternativa e ampliada

Liegel,Luciane Aparecida; Gogola,Milena Maria Rodege; Nohama,Percy
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.47%
O objetivo deste artigo é descrever e discutir a proposta de um novo layout de teclado projetado especialmente para uma prancha de comunicação alternativa com acionamento mecânico e remoto, para ser utilizado por portadores de paralisia cerebral com capacidade cognitiva preservada. Para compor o layout do teclado de comunicação alternativa, realizou-se uma pesquisa envolvendo disposição e conteúdo das teclas. Participaram do estudo onze voluntárias, sendo: cinco professoras de educação especial, quatro pedagogas especializadas em educação especial e duas fonoaudiólogas. O layout é composto por 95 teclas dispostas em grupos de teclas: alfabéticas, de letras acentuadas, numéricas, de funções e de comunicação alternativa e ampliada. As teclas de comunicação alternativa, contêm ícones associados à palavras ou frases, além de teclas acentuadas. Os ícones contemplados fazem parte de uma linguagem visual brasileira de comunicação, em desenvolvimento. Para auxiliar na localização, tanto o tamanho de teclas e caracteres quanto as cores de fundo das teclas diferenciadas foram utilizadas. As teclas com letras acentuadas e as teclas de comunicação alternativa visam facilitar e acelerar a digitação das mensagens...

Comunicação alternativa e ampliada para educandos com autismo: considerações metodológicas

Nunes,Débora Regina de Paula; Nunes Sobrinho,Francisco de Paula
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.25%
Foram analisadas as características metodológicas de 56 artigos científicos focados no tema Comunicação Alternativa e Ampliada (CAA), para educandos com espectro do autismo. Esses artigos foram produzidos no período 1980-2007; 18 versaram sobre o uso de sistemas manuais e língua de sinais; 26 empregaram sistemas pictográficos de comunicação; 9 utilizaram sistemas assistidos com acionadores de voz e 3 utilizaram sistemas híbridos, contendo mais de uma modalidade de CAA. Com base nos resultados desta análise preliminar, a proposta foi direcionada para a identificação das melhores práticas adotadas pelos programas de intervenção para esta população. Os resultados da análise das características metodológicas dos artigos revisados sustenta a predominância de delineamentos experimentais e quase-experimentais do tipo intrassujeitos, o que corrobora a escassez de pesquisas de grupo em população de autistas. Os estudos envolveram, predominantemente, número reduzido de participantes, selecionados de forma incidental. Metade das pesquisas revisadas descreve, claramente, medidas de generalização de comportamentos, para ambientes naturais ou sustentabilidade de respostas após a intervenção. Foram escassos os estudos avaliativos do grau de satisfação dos participantes no que se refere aos efeitos produzidos pela intervenção. Nesta revisão foram identificadas as melhores práticas no atendimento da população autista...

Avaliação de um programa de comunicação alternativa e ampliada para mães de adolescentes com autismo

Walter,Cátia; Almeida,Maria Amélia
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.25%
O objetivo do presente estudo foi de avaliar os efeitos de um programa de Comunicação Alternativa e Ampliada (CAA) no contexto familiar de pessoas com autismo. O programa, denominado ProCAAF, foi aplicado mediante a real necessidade dos familiares em estabelecer comunicação eficaz com seus filhos, mediante as necessidades apresentadas no contexto familiar. O estudo analisou os efeitos da aplicação da CAA e registrou as modificações ocorridas no comportamento comunicativo dos familiares com seus filhos. Fizeram parte do estudo seis participantes, sendo três participantes familiares (Pfs), representado pelas mães e seus respectivos filhos, denominados de participantes alunos (Pas), com diagnóstico de autismo, não-verbal e/ou fala não funcional. Para verificar os efeitos do ProCAAF, foi empregado um delineamento de múltiplas sondagens entre as mães e seus respectivos filhos (as). Os dados quantitativos foram analisados mediante o desempenho das mães na utilização da CAA com seus filhos, considerando os níveis de apoio e suporte oferecido pela pesquisadora. Os resultados demonstraram que as mães aprenderam a utilizar a CAA com seus filhos no contexto familiar, conseguindo suprir algumas das prioridades comunicativas determinadas previamente. Os dados qualitativos foram analisados mediante as respostas obtidas em questionário aplicado em período anterior e posterior a intervenção...

A comunicação alternativa como procedimento de desenvolvimento de habilidades comunicativas

Moreschi,Cândice Lima; Almeida,Maria Amélia
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.39%
O estudo teve como objetivo planejar, aplicar e avaliar os efeitos de um programa de intervenção sobre Comunicação Alternativa para o desenvolvimento de habilidades comunicativas de uma adolescente com deficiência intelectual. Participaram da pesquisa uma menina de 14 anos, com diagnóstico de deficiência intelectual e déficits na comunicação verbal, a mãe e a educadora da adolescente. Para verificar os efeitos da intervenção, foi utilizado o delineamento de sujeito único, do modelo AB. Nos resultados da avaliação pragmática, por meio do teste ABFW, ao comparamos o desempenho da participante antes e após a intervenção, verificou-se um aumento dos atos comunicativos e melhora significativa do conteúdo dialógico. Na Avaliação de Linguagem Receptiva e Expressiva, a participante obteve êxito em todos os itens da seção não verbal (pré e pós teste). Na seção verbal, após o processo de intervenção, a participante adquiriu a habilidade de imitar sons e iniciar diálogos. Na análise dos questionários aplicados aos pais e professora da adolescente, foi possível perceber alguns pontos de divergência quanto a habilidade em comunicar desejos e sentimentos e na execução de ordens dadas. Com o início do processo de intervenção...

Efeitos da comunicação alternativa na interação professor-aluno com paralisia cerebral não-falante

Silva,Rafael Luiz Morais da; Silva,Simone Souza da Costa; Pontes,Fernando Augusto Ramos; Oliveira,Ana Irene Alves de; Deliberato,Débora
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
56.39%
A fala tem sido vista como modalidade comunicativa socialmente exigida para a construção de relações em diferentes contextos e culturas. Entretanto, essa nem sempre é o recurso mais disponível principalmente para aqueles que apresentam alterações no seu desenvolvimento. Nesse sentido, os recursos e estratégias de Comunicação Alternativa são utilizados como ferramentas úteis para que o aluno com deficiência não-falante possa alcançar maior participação social nos diversos ambientes. Por isso, a presente pesquisa analisou a interação professor-aluno com paralisia cerebral antes e após o uso de estratégias e recursos de comunicação alternativa em sala de aula comum. Realizou-se estudo de caráter quanti-qualitativo, do tipo estudo de caso com pesquisa-intervenção. Foram realizadas quatro etapas principais: 1) filmagens antes da introdução desses recursos em sala de aula; 2) capacitação dos professores na escola e; 3) assessoria técnica ao professor para o uso da comunicação alternativa e; 4) filmagens dos episódios interativos com o uso dessas tecnologias. As interações foram transcritas e agrupadas em elos. Nessa pesquisa, um elo compreendeu o comportamento do iniciador dirigido ao interlocutor e a resposta sequencial deste ao iniciador. Verificou-se que as interações estabelecidas apresentavam no máximo quatro elos...

Comunicação Alternativa no contexto educacional: conhecimento de professores

Carnevale,Luciana Branco; Berberian,Ana Paula; Moraes,Paola Dias de; Krüger,Simone
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.21%
este estudo investigou a visão de profissionais da área pedagógica sobre a linguagem de crianças com paralisia cerebral sem fala oralizada e o conhecimento e/ou uso da Comunicação Alternativa (CA) nesses casos. Foram entrevistados vinte e três sujeitos atuantes numa escola especial situada no interior do Paraná e seis eixos de análise definidos a partir de seus depoimentos. Quanto aos resultados mais representativos predomina a visão de que a linguagem está presente através da gestualidade, da expressão facial e do olhar desses alunos. A fala é vista como instrumento expressivo da linguagem assumida como capacidade cognitiva de elaboração de conteúdos internos. Predomina o desconhecimento a respeito da CA e a ausência da utilização sistematizada de seus recursos impede que o aluno ocupe uma posição de "falante" e uma condição participativa no processo educativo. Os entrevistados reconhecem a necessidade de formação específica nessa área. Concluímos que há uma carência generalizada, por parte dos professores entrevistados, quanto ao conhecimento acerca da CA e das possibilidades de manifestação da linguagem de alunos com PC que não podem oralizar.

Relato de caso: descrição da evolução da comunicação alternativa na pragmática do adulto portador de autismo

Ferreira,Patrícia Reis; Teixeira,Eny Viviane da Silva; Britto,Denise Brandão de Oliveira e
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
56.46%
TEMA: alguns pacientes portadores de autismo necessitam do apoio de métodos alternativos de comunicação para se interagir e comunicar de forma eficaz. A comunicação alternativa e/ou suplementar (CAS) promove possibilidades comunicativas através da utilização integrada de símbolos, recursos, estratégias e técnicas. PROCEDIMENTOS: os objetivos deste estudo foram descrever os efeitos da utilização simultânea de dois métodos alternativos de comunicação, para a ampliação das habilidades pragmáticas de um adulto portador de autismo. A pesquisa é um estudo de caso do tipo longitudinal, de um indivíduo de 20 anos, diagnósticado com autismo. Os recursos comunicativos utilizados pelo sujeito foram avaliados, por meio da prova de pragmática do teste de linguagem infantil ABFW, antes e depois da utilização, ao longo de nove meses, dos métodos de comunicação alternativa: PECS - Adaptado e Fala Sinalizada. Os dados coletados antes e após o uso dos recursos da comunicação alternativa foram comparados quali-quantitativamente. RESULTADOS: os dados coletados mostraram que houve aumento do número de atos comunicativos e funções comunicativas, e que o percentual do espaço comunicativo ocupado pelo sujeito aumentou após os procedimentos realizados com o uso dos programas de comunicação alternativa. CONCLUSÃO: concluiu-se que houve progresso no perfil pragmático da comunicação com o uso concomitante dos dois métodos de comunicação alternativa...

A comunicação alternativa e aumentativa, com alunos com Paralisia Cerebral; conceções dos professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico dos Açores

Almeida, Paula Margarida Amaro
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.25%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação: Educação Especial, área de especialização em Domínio Cognitivo e Motor; A escola dos nossos dias, dita inclusiva, é importante para o desenvolvimento das competências que perspetivam a construção de uma sociedade melhor, através da formação de cidadãos críticos e responsáveis, independentemente das diferenças e dificuldades que estes possam apresentar. Aos professores cabe proporcionar ambientes educativos adequados aos alunos, com Paralisia cerebral inclusive. No aspeto comunicativo, o uso da comunicação alternativa e aumentativa (CAA) é fundamental. Este estudo tem como objetivo geral conhecer as conceções dos professores dos 2º e 3º ciclos do ensino básico dos Açores, acerca da CAA, em alunos com Paralisia cerebral (PC). É do tipo descritivo, numa abordagem mista. O instrumento de recolha de dados é um questionário, em formato digital. Participaram, neste estudo, 79 docentes, em funções no sistema educativo regional açoriano. Os resultados obtidos mostram-nos que: os docentes com mais habilitações académicas ou formação pedagógica são os que consideram ser muito importante o recurso a instrumentos de CAA...

Efeitos da comunicação alternativa na interação professor-aluno com paralisia cerebral não-falante

Silva, Rafael Luiz Morais Da; Silva, Simone Souza Da Costa; Pontes, Fernando Augusto Ramos; Oliveira, Ana Irene Alves De; Deliberato, Débora
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 25-42
POR
Relevância na Pesquisa
56.39%
Speech has been regarded as a social communicative modality required for building relationships in different contexts and cultures. Nevertheless, this is not always a readily available resource, especially for those who have developmental disorders. In this sense, Augmentative and Alternative Communication resources and strategies have been used by nonspeaking students with disabilities as useful tools to achieve greater social participation in different environments. Therefore, the present study examined the interaction between teachers and a student with cerebral palsy before and after the use of Alternative Communication strategies in the classroom. The study had a quantitative and qualitative nature and was designed as an intervention study. There were four main stages: 1) filming before the introduction of the resources in the classroom, 2) training the school teachers 3) providing technical assistance regarding the use of alternative communication to the child's teacher 4) filming teacher-student interactions using these technological resources. The interactions were transcribed and grouped into links. In this research, a link means the initiator's behavior directed to the exchange partner and the response in sequence from the interlocutor back to the initiator. It was found that the established interactions presented a maximum of four links...

'E se os outros puderem me entender?' : os sentidos da comunicação alternativa e suplementar (CAS) produzidos por educadores especiais

Rodrigues, Graciela Fagundes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
Com o propósito de investigar a relação entre Comunicação Alternativa e Suplementar (CAS) e a Educação Especial, esta dissertação direcionou-se a conhecer os sentidos atribuídos à CAS por educadores especiais que atuam na Sala de Integração e Recursos (SIR) da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre/RS (RME). Para isso, os objetivos delineados voltaram-se para a análise dos sentidos produzidos acerca da CAS, investigar como CAS está sendo construída, enquanto área de conhecimento, pelos educadores especiais e identificar as necessidades de formação permanente relativas à implementação da CAS no trabalho articulado entre a SIR e a sala de aula comum. A perspectiva teórica que perpassa o trabalho localiza-se na teoria sócio-histórica. O conceito de sentido adotado é entendido, a partir dessa teoria, como contextual, reconstruído por cada sujeito a partir de suas práticas sociais e resultantes dos significados. Estes delimitam as palavras, o que viabiliza a linguagem humana. A metodologia desenvolvida, para os objetivos delineados, foi a de Grupo Focal combinada com observações realizadas pela pesquisadora nas SIRs, onde atuam os educadores especiais envolvidos na pesquisa. Participaram 08 (oito) educadoras especiais...

Avaliação assistida e comunicação alternativa: procedimentos para a educação inclusiva

Paula,Kely Maria Pereira de; Enumo,Sônia Regina Fiorim
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.25%
As pesquisas sobre a avaliação assistida vêm delineando um campo promissor dada as suas características inovadoras que a distinguem de uma avaliação tradicional, favorecendo a população que apresenta dificuldades no processo de aprendizagem ou em situação de desvantagem social. Crianças que necessitam de recursos alternativos para a linguagem expressiva constituem um significativo grupo que pode se beneficiar de uma avaliação diferenciada. Neste estudo, participaram sete crianças com necessidades especiais em situação de avaliação assistida, utilizando o Children's Analogical Thinking Modifiability Test-CATM, acrescida da avaliação psicométrica, realizada pelos testes Raven, Columbia e Peabody, estes últimos em versão computadorizada, antes e após intervenção com sistema de Comunicação Alternativa e Ampliada-CAA. Além dos processos de pensamento, foram considerados aspectos não estritamente cognitivos, mas de grande importância: reação da criança ao contexto de avaliação e ao tipo de tarefa, variáveis pessoais e situacionais como motivação e fadiga, além da acessibilidade à mediação. Tais variáveis foram sistematizadas em categorias cognitivas, comportamentais e afetivo-motivacionais nos contextos de ensino e intervenção...

Avaliação da qualidade intra hospitalar de pacientes impossibilitados de falar que fazem uso da comunicação alternativa e ampliada

Bandeira, Fabrício Marinho
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.32%
A comunicação é uma necessidade básica entre os homens. Faz-se necessária nas relações, constituindo-se um aspecto fundamental para a sobrevivência. Em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) muitos pacientes permanecem impossibilitados de se comunicar, as razões são as mais diversas. Essa dificuldade pode ser permanente ou temporária comprometendo a relação paciente-equipe e limitando a comunicação dos pacientes com seus familiares, resultando em pacientes nervosos, ansiosos, agitados e deprimidos. OBJETIVO: Implementar o uso de pranchas de comunicação alternativa em pacientes hospitalizados e impossibilitados de se comunicar pela fala. MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo descritivo com amostra de 30 pacientes hospitalizados e impossibilitados de se comunicar pela fala. Foram confeccionadas pranchas por intermédio do Software Boardmaker que consiste em um banco de dados gráfico contendo Símbolos de Comunicação Pictórica (Picture Symbols Communication-PCS). Para avaliar a qualidade de vida destes pacientes foi aplicado antes e após o estudo o questionário SF-36 versão em português do Medical Outcomes Study traduzido. RESULTADOS: Houve um maior predomínio do sexo masculino (n=18). Verificou-se que todos os domínios da escala utilizada estiveram alterados antes e após a aplicação da pranchas de comunicação na amostra estudada. Observando-se que a mínima pon¬tuação (55...

Plano estratégico de marketing para a criação de startup desenvolvedora de software para comunicação alternativa

Freitas, Leonardo Daleffe
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.37%
Monografia apresentada para obtenção do grau de Bacharel, no curso de Administração com Habilitação em Comércio Exterior da Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC.; A comunicação alternativa é um conjunto de métodos desenvolvidos e utilizados para que indivíduos com limitações cognitivas ou de linguagem verbal possam se comunicar com seus cuidadores e a sociedade na ampla forma em que se apresenta. A grande limitação dos métodos tradicionais, é que geralmente são oferecidos através de cartões com figuras cuja criança ou aluno aponta ou pega de um mural, por exemplo, para comunicar o que deseja ou está sentindo aos pais, quando em casa, ou aos professores, psicólogos, fonoaudiólogos e outros profissionais, quando na escola ou ambientes clínicos. Ou seja, estas pessoas continuam sem terem algum método para se comunicarem em outros ambientes, além do método ser bastante trabalhoso para se produzir, por parte dos pais e profissionais, e se aderir por parte dos usuários. Ao se pesquisar a viabilidade de se criar uma startup desenvolvedora de softwares com este fim, se observou que os autistas, por exemplo, uma das demandas específicas que utilizam a comunicação alternativa, são em geral bastante atraído por novas tecnologias...

Comunicação alternativa: acessibilidade comunicativa e recursos que possibilitam a inclusão do aluno com deficiência

Guastalli, Marcela de Cásia; Takahama, Suélen Keiko Hara
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.43%
O presente estudo resultou do trabalho de conclusão do curso de especialização em Atendimento Educacional Especializado, oferecido pela UNESP-Marília. A elaboração do artigo foi feita mediante pesquisa bibliográfica sobre a Tecnologia Assistiva, pesquisa esta em que se utilizaram materiais e documentos abordados no curso. A Tecnologia Assistiva é a possibilidade de utilizar a Comunicação Alternativa como estratégia e oportunização para o aluno com deficiência que tem dificuldade na comunicação. A Tecnologia Assistiva oferece recursos para a efetivação de trabalhos que possibilitam a interação do professor com o aluno e subsidia ferramentas de aprendizagem e o desenvolvimento do aluno, uma vez que a Comunicação Alternativa abre um leque de oportunidades para a compreensão de determinadas áreas e conceitos para o aluno com deficiência e problemas na fala. O artigo traz algumas considerações sobre a Educação Inclusiva na perspectiva da Política Nacional de Educação Especial e de como os conceitos de deficiência foram mudando ao longo da história à medida que a sociedade evoluiu em suas áreas de conhecimento. Partindo da nova proposta do Atendimento Educacional Especializado para o aluno com deficiência...