Página 1 dos resultados de 42 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Estudo das bases mecanísticas da diferenciação neuronal mediada pela atividade de Ca2+ através dos receptores purinérgicos e colinérgicos; Study of mechanistic bases of neuronal differentiation mediated by Ca2+ activity through purinergic and cholinergic receptors

Resende, Rodrigo Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
16.68%
Muitos subtipos de receptores são ativados pelo mesmo ligante, mas estão acoplados a diferentes mensageiros secundários podendo produzir sinalização divergente em uma célula, enquanto receptores ativados por diferentes ligantes, mas que compartilham o mesmo mensageiro secundário, podem produzir sinalização convergente. Para examinar as bases mecanísticas que influenciam a proliferação e a diferenciação celular determinamos as funções de liberação intracelular de Ca2+ e a excitabilidade celular mediada pelos receptores purinérgicos e colinérgicos utilizando imageamento de cálcio por microscopia confocal. Para tanto, caracterizamos a participação dos subtipos P2X1-7 e P2Y1,2,4,6 de receptores purinérgicos aos níveis dos transcritos de mRNA e de expressão protéica, assim como pela atividade de induzir os transientes de [Ca2+]i, aumento na concentração livre de cálcio intracelular, durante a diferenciação neuronal de células P19 de carcinoma embrionário, que foram utilizadas como modelo in vitro para o desenvolvimento neuronal precoce. Em células embriônicas os receptores P2Y1,2, P2X4 ou os heteromultímeros de P2X com farmacologia semelhante ao do receptor P2X4 foram os responsáveis pelos transientes de [Ca2+]i induzidos pelo ATP e seus análogos. Ao término da diferenciação neuronal...

Análise de células mesenquimais de saco vitelino, figado e medula óssea de fetos caninos; Analysis of mesenchymal cells from yolk sac, liver and bone marrow of the canine fetus

Wenceslau, Cristiane Valverde
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Em vista das limitações éticas em torno da obtenção de células-tronco de fetos humanos, o cão é uma alternativa para estes estudos. Além disso, a terapia celular proporciona novas expectativas para o tratamento na espécie. Realizamos o estudo comparativo das células isoladas de saco vitelino, fígado e medula óssea de fetos caninos. As células foram analisadas microscopicamente e ultra estruturalmente. O imunofenótipo das células foi avaliado através de marcadores. Caracterizamos a plasticidade, o cariótipo e o potencial teratogênico destas células. Após expansão as células progenitoras formaram colônias com morfologia fibroblastóide. As células progenitoras do saco vitelino e medula óssea são compostas por: células com alta proporção núcleo-citoplasma e células com citoplasma rico em organelas, enquanto que as células progenitoras do fígado eram semelhantes à célula epitelial e células ricas em organelas. As células-progenitoras dos três tecidos fetais foram positivas para os anticorpos nestina e vimentina, mas negativas para CD45 e CD13. Células progenitoras de medula óssea foram positivas para o marcador CD44. Células progenitoras do fígado e medula óssea expressaram a proteína citoqueratina-18...

Avaliação do ciclo celular de células tronco/progenitoras hemopoéticas da medula óssea de camundongos submetidos à desnutrição protéica; Hematopoietic stem/progenitor cell cycle evaluation from bone marrow of malnourished mice

Nakajima, Karina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
26.48%
A hemopoese é um processo dinâmico regulado pelo microambiente no qual se situa. O principal tecido hemopoético após o nascimento, a medula óssea, é constituído basicamente por substâncias solúveis, como fatores de crescimento, por uma matriz extracelular (MEC) e por células estromais, além das células hemopoéticas. Esse microambiente indutor íntegro é capaz de regular os processos de sobrevivência, proliferação e diferenciação celular, induzindo a célula a sair de um estado quiescente e entrar em ciclo celular. Contudo, na desnutrição protéica (DP) observa-se redução significativa da celularidade das células hemopoéticas, tanto no compartimento periférico quanto no central, a medula óssea. O comprometimento estrutural do microambinte medular decorrente da desnutrição pode prejudicar a sinalização de indução do ciclo celular, fato este que justificaria o quadro de pancitopenia. Portanto, no presente estudo nos propusemos avaliar o ciclo celular de células tronco/progenitoras hemopoéticas (CTPH) da medula óssea de camundongos desnutridos. Para tanto, utilizamos um modelo murino, sendo a desnutrição induzida a partir de uma ração hipoprotéica. As CTPH foram obtidas por método de depleção imunomagnética e utilizadas para a avaliação do ciclo celular a partir da incorporação de Iodeto de Propídeo (PI) e Laranja de Acridina (AO). Também...

Caracterização das Células-Tronco/Progenitoras Hematopoéticas obtidas de Células-Tronco Embrionárias Humanas In Vitro em Sistema de Co-Cultivo com Fibroblastos de Embriões Murinos.; Characterization of Hematopoietic Stem/Progenitor Cells Obtained In Vitro from Human Embryonic Stem Cells in Co-Culture System with Mouse Embryonic Fibroblasts.

Costa, Everton de Brito Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.68%
A hematopoese tem sido bem descrita em modelos murinos nas últimas décadas, contudo, trabalhos demonstrando os mecanismos da hematopoese em humanos ainda são escassos. A derivação da primeira linhagem de células-tronco embrionárias humanas (CTEhs) em 1998, gerou novas perspectivas tanto para o estudo da hematopoese na tentativa de mimetizar o que ocorre naturalmente durante o desenvolvimento embrionário, quanto para a aplicação clínica das células hematopoéticas obtidas a partir da diferenciação dessas células. Contudo, apesar de inúmeros trabalhos terem demonstradoa obtenção de células hematopoéticas a partir de CTEhs, os protocolos têm gerado quantidades variáveis de células, com baixa eficiência e com propriedades funcionais de células primitivas. Desse modo, este trabalho procurou estabelecer um modelo próprio de diferenciação de CTEhs-H1 em células progenitoras hematopoéticas para que estas pudessem ser melhor caracterizadas e obtidas de forma mais eficiente. Para isto, foi desenvolvido um sistema de diferenciação baseado no co-cultivo da linhagem de CTEh-H1 com fibroblastos de embrião de camundongo (MEFs), em meio de diferenciação suplementado soro fetal bovino (SFB) e citocinas e fatores de crescimento hematopoéticos em baixas concentrações. Como resultado...

Isolamento e caracterização das células mesenquimais derivadas da membrana amniótica dos gatos domésticos; Isolation and characterization of Mesenchymal cells from cat amniotic membrane

Vidane, Atanásio Serafim
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
26.22%
As células tronco mesenquimais derivadas do âmnio (AMSCs) são células multipotentes com alto potencial para se diferenciar em múltiplas linhagens. Podem ser isoladas sem recurso a procedimentos invasivos e usadas sem levantar quaisquer implicações éticas. O presente estudo visa isolar e caracterizar as células mesenquimais progenitoras da membrana amniótica de gatos domésticos para futura aplicação em terapia celular. As células foram isoladas de quatro membranas fetais, coletadas durante as campanhas rotineiras de castração em gatas no último terço de gestação, após anestesia geral. A porção dorsal do âmnio foi separada mecanicamente, lavada com PBS e submetida à digestão com colagenase. As células coletadas foram propagadas em cultivo (DMEN-F12/-MEM) e criopreservadas em várias passagens enquanto se efetuava a avaliação da cinética de crescimento e das características morfológicas. Em cultivo, as AMSCs demonstraram aderência à placa e uma morfologia similar a dos fibroblastos. A análise imunofenotípica revelou presença de marcadores específicos de MSCs CD73 e CD90 e ausência de marcadores hematopoiéticos CD34, CD45 e CD79 sugerindo a presença de células mesenquimais multipotentes na membrana amniótica de gatos domésticos. Em condições apropriadas...

Análise de marcadores de células-tronco/progenitoras em hipófises de modelos animais com hipopituitarismo; Analysis of stem / progenitor cells markers in pituitary glands of animal models with hypopituitarism

Chang, Claudia Veiga
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
26.76%
Introdução: As células-tronco apresentam capacidade de proliferação, autorrenovação, potencial de diferenciação e já foram descritas na hipófise estando envolvidas na renovação celular e regulação homeostática, porém pouco se sabe sobre o seu perfil de expressão nos quadros de hipopituitarismo. Dentre os marcadores de células-tronco descritos previamente na hipófise, destacam-se os genes Sox2, Nanog, Nestina, Cd44 e Oct4. Outro marcador, o gene Nr2e1 (Tlx), encontrado em células-tronco neuronais, apresenta-se elevado durante a embriogênese e na vida adulta no cérebro de camundongos, mas, até o momento, não foi caracterizado na hipófise. Objetivo: Analisar a imunolocalização do SOX2 e o padrão de expressão de marcadores de células-tronco/progenitoras, fatores de transcrição precoce, marcadores de apoptose e proliferação celular na hipófise de três linhagens de camundongos com hipopituitarismo de causa genética por alteração em fatores precoces de diferenciação glandular, as linhagens Ames (Prop1) e Snell (Pou1f1), e por fator tardio de conjugação dos hormônios glicoproteicos, a linhagem alfaGSU, nocaute do gene Cga. Material e Métodos: Foram coletadas hipófises nos tempos P0 (ao nascimento)...

Biologia de células-tronco mesenquimais pós-natais

Meirelles, Lindolfo da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.68%
Células-tronco mesenquimais (MSCs) são um tipo de célula-tronco pós-natal que se mostram muito promissoras como ferramentas terapêuticas porque elas exibem grande plasticidade, e podem ser isoladas e manipuladas de modo reprodutível e com poucos ou nenhum problema ético. Elas foram inicialmente descritas há mais de 30 anos, sob a designação de unidades formadoras de colônia de fibroblasto, e a maior parte do nosso conhecimento sobre elas advém de estudos in vitro. Compreender o comportamento das MSCs in vivo. é um fator chave para o desenvolvimento de terapias celulares eficientes e para engenharia tecidual. Atualmente, as localização e função reais de MSCs in vivo ainda são pouco compreendidas. Em uma tentativa de melhor compreender a biologia da MSC, células apresentando características de tronco mesenquimal foram isoladas de vários tecidos diferentes de camundongos adultos, e foram caracterizadas in vitro. Os resultados obtidos, conjuntamente com dados da literatura, indicaram que as populações celulares obtidas eram derivadas da vasculatura, mais especificamente da região perivascular. Conseqüentemente, um modelo em que células perivascular ao longo dos vasos sangüíneos constituem uma reserva de células tronco/progenitoras para os tecidos a que pertencem foi concebido. Constatou-se que o conteúdo de DNA das células cultivadas era...

Characterization of mesenchymal stem cells derived from equine adipose tissue

Carvalho, A.m.; Yamada, A.l.m.; Golim, M.a.; Álvarez, L.e.c.; Jorge, L.l.; Conceição, M.l.; Deffune, E.; Hussni, C.a.; Alves, A.l.g.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 939-945
ENG
Relevância na Pesquisa
26.48%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Processo FAPESP: 09/10670-8; Processo FAPESP: 10/03567-3; Stem cell therapy has shown promising results in tendinitis and osteoarthritis in equine medicine. The purpose of this work was to characterize the adipose-derived mesenchymal stem cells (AdMSCs) in horses through (1) the assessment of the capacity of progenitor cells to perform adipogenic, osteogenic and chondrogenic differentiation; and (2) flow cytometry analysis using the stemness related markers: CD44, CD90, CD105 and MHC Class II. Five mixed-breed horses, aged 2-4 years-old were used to collect adipose tissue from the base of the tail. After isolation and culture of AdMSCs, immunophenotypic characterization was performed through flow cytometry. There was a high expression of CD44, CD90 and CD105, and no expression of MHC Class II markers. The tri-lineage differentiation was confirmed by specific staining: adipogenic (Oil Red O), osteogenic (Alizarin Red), and chondrogenic (Alcian Blue). The equine AdMSCs are a promising type of adult progenitor cell for tissue engineering in veterinary medicine.; O uso de células tronco tem demonstrado resultados promissores na terapia da tendinite e osteoartrite na medicina equina. O objetivo deste trabalho foi caracterizar as células tronco mesenquimais derivadas do tecido adiposo (AdCTMs) em cavalos através da (1) avaliação da capacidade das células progenitoras para realizar a diferenciação adipogênica...

Intensificação precoce e transplante autologo de celula progenitora hematopoetica versus quimioterapia convencional em pacientes portadores de linfoma não-hodgkin agressivos e de alto risco como terapia de primeira linha

Renata Baldissera Cardoso
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em //2005 PT
Relevância na Pesquisa
26.22%
O tratamento convencional dos linfomas não-Hodgkin (LNH) com protocolo CHOP, promove taxas de remissão em aproximadamente 70% dos pacientes, as recidivas são freqüentes e, apenas 40% serão curados. Regimes poliquimioterápicos de segunda ou terceira gerações, não melhoraram estes índices. Atualmente, o transplante autólogo de medula óssea é a terapia de escolha para pacientes com LNH agressivos, em primeira recidiva sensível. Estudos de fase II em LNH agressivos, incorporando terapia de alta dose (TAD) seguida por transplante autólogo de medula óssea (TAMO) ou células progenitoras periféricas (CPP) em primeira linha, têm mostrado melhores taxas de sobrevida livre de doença (SLD), a longo prazo, em uma proporção substancial de pacientes. Porém, os resultados de estudos randomizados não confirmaram estes achados e foram muito heterogêneos. Análises retrospectivas de dois destes estudos, sugeriram o benefício do TAMO em pacientes com LNH agressivos e com IPI alto risco, após terapia de indução completa. Outros estudos, incorporando TAMO após terapia de indução abreviada, mostraram resultados conflitantes. Com o objetivo de analisar se intensificação precoce é mais efetiva que quimioterapia convencional...

Estudo randomizado comparativo do transplante alogenico de medula ossea e celula progenitora periferica, mobilizada por G-CSF, não-manipulada, em neoplasias hematologicas

Afonso Celso Vigorito
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/08/1998 PT
Relevância na Pesquisa
26.22%
Este é um estudo randomizado, desenvolvido com base na comparação entre os transplantes alogênicos de medula óssea (MO) e aqueles de células progenitoras periféricas (CPP), os quais são utilizados no tratamento de doenças hematológicas malignas. Para tal, deu-se ênfase à pega, à doença do enxerto contra o hospedeiro (DECH) aguda e crônica, bem como às sobrevidas dos pacientes. De 02/1995 até 10/1997, 40 pacientes receberam um transplante HLA idêntico, originado da MO (grupo A) ou CPP (grupo B). O total de pacientes avaliáveis no final do estudo foi de 19 (grupo A) e 18 (grupo B), respectivamente. A mediana de idade foi de 35 anos (17-56) no grupo A e 29,5 (9-51) no grupo B (P=0,17). O regime de condicionamento utilizado foi Bu (16)/Cy (120) em 16 pacientes no grupo A e 17 no grupo B; Bu (16)/ Cy (120)/ VP-16 (40) em 3 pacientes no grupo A e Cy (120)/ irradiação corporal total (ICT) (13,2 Gy) em 1 paciente no grupo B. A profilaxia da DECH utilizada foi ciclosporina (CSP)/Metotrexato em 16 pacientes no grupo A e em 18 pacientes no grupo B; e 3 pacientes receberam CSP/prednisona no grupo A. As CPP foram mobilizadas com G-CSF, lO~gIkgldia, durante 5 dias e colhidas no quinto dia, em uma única sessão de aférese, na maioria dos pacientes. O conteúdo mediano de células CD 34+ x 106 !Kglreceptor foi de 5...

Avaliação das células endoteliais circulantes na trombose venosa profunda : pacientes e modelo animal; Evaluation of the circulating endothelial cell in deep venous thrombosis : patients and animal model

Aline Morandi Alessio
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
26.22%
As células endoteliais participam da hemostasia com efeitos pró e antitrombóticos, que podem ser estimulados por uma lesão endotelial. A presença de células endoteliais na circulação pode ser considerada um novo marcador de integridade vascular, como já descrito em várias patologias tais como: doenças cardiovasculares, doenças infecciosas, doenças imunes, transplantes, anemia falciforme. Os objetivos do nosso estudo foram: padronizar a identificação e quantificação das células endoteliais circulantes (CECs) e das células endoteliais progenitoras (CEPs) em um grupo de pacientes com trombose venosa profunda (TVP) ao diagnóstico (aguda, 1ª coleta) e após no mínimo 6 meses (2ª coleta), em um grupo de TVP crônica e em um grupo controle; padronizar um modelo animal de TVP induzida por lesão endotelial para avaliar as CECs e CEPs no sangue periférico e no trombo venoso. O grupo de TVP aguda foi composto por 9 pacientes [F: 7; M: 2; 45 anos (26 – 54 anos)], sendo recrutados 6 indivíduos para uma 2ª coleta [F: 5; M: 1; 47,5 anos (27 – 55 anos)], no grupo de TVP crônica foram incluídos 10 pacientes [F: 6; M: 4; 44,5 anos (28 – 56 anos)] e no grupo controle 11 voluntários [F: 9; M: 2; 29 anos (21 – 52 anos)]. A identificação das CECs e CEPs no sangue periférico foi realizada por citometria de fluxo. No modelo animal...

Avaliação do potencial mielossupressor do mesilato de imatinibe sobre células progenitoras hematopoiéticas e células do estroma da medula óssea de camundongos

Soares, Pâmela de Brum
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 120 f.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
26.48%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Farmácia, Florianópolis, 2009.; Os agentes antineoplásicos atingem células que estão em processo de divisão celular, assim, a rápida taxa de renovação celular e diferenciação da medula óssea (MO) tornam o sistema hematopoiético um alvo suscetível à toxicidade por esses agentes. A MO é formada por um estroma composto de muitos tipos celulares (fibroblastos, macrófagos, células endoteliais e adipócitos) e uma matriz extracelular que juntos formam um microambiente ideal favorecendo a modulação da quiescência, auto-renovação e comprometimento de células-tronco mesenquimais (CTMs), bem como, proliferação, maturação e apoptose de células hematopoiéticas. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do Mesilato de Imatinibe (MI), um fármaco inibidor de proteínas e receptores tirosinoquinases como c-Kit, fator de crescimento derivado de plaquetas (PDGF), fator de célula-tronco (SCF), c-Abl, BCR-ABL envolvidos em diferentes vias de sinalização celular; sobre células progenitoras hematopoiéticas (CFU-GM) e células do estroma da MO de camundongos saudáveis. Por meio de ensaios clonogênicos em meio semi-sólido e cultura de células aderentes do estroma da MO...

The role of hes genes in the controlled production of neurons

Fior, Rita, 1977-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2007 ENG
Relevância na Pesquisa
16.89%
Tese de doutoramento em Ciências Biomédicas (Ciências Morfológicas), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Medicina, 2007; Cell–cell signalling mediated by the Notch pathway is essential for the spatial and temporal coordination of cellular behaviour in a variety of processes, from embryonic development and stem cell biology to disease. At the core of the Notch signalling pathway are the transmembrane Notch receptors and their ligands from the DSL ( D e lta– S e rrate– L a g-2) family. Upon ligand–receptor interaction, two proteolytic cleavages occur, releasing the N o tch i n tra- c e llular d o main (NICD). The NICD contains nuclear localization signals that render it to the nucleus where it associates with the DNA–binding protein CSL (mamalian C B F-1, Drosophila S u pressor of Hairless, C. elegans L a g-1) to activate expression of its target genes (Kopan, 2002). Notch signalling regulates neurogenesis in animals as different as flies and mammals. Notch signalling acts through a process known as Lateral Inhibition to balance the antagonistic activities of two different sets of bHLH proteins: the proneural proteins that play a positive role, promoting the commitment to a neural fate...

Investigating cell fate decisions of the intestinal stem cell

Perdigoto, Carolina Noiva Leiras Rodrigues, 1982-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2010 ENG
Relevância na Pesquisa
16.77%
Tese de doutoramento, Ciências Biomédicas (Biologia do Desenvolvimento), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2011; The development of multicellular organisms, as well as the maintenance of adult tissue homeostasis, requires the production of new cell types that will build up the new organism and maintain it throughout its entire life. Cell proliferation, differentiation and cell death have to be carefully orchestrated during development, requiring cell-cell communication. This is carried out by a small number of cell signaling pathways that are reiteratively employed both during development and during tissue homeostasis in adults. One of these pathways, which plays many critical roles, both during development and in adult stem cells, is the Notch signaling pathway. During my PhD, I become interested in understanding how different cell types can be specified during development, and how do cells ensure that this occurs properly. During the first part of my thesis, I investigated one mechanism of cell type specification – asymmetric cell division. During the second part of my PhD, I studied the maintenance of tissue homeostasis by the adult stem cells of the Drosophila ntestine. During development, multipotent cells divide and give rise to cells with more restricted fates...

Optimization of low serum human umbilical cord matrix mesenchymal stem cell (umcMsC) culture for conditioned media preparation: in vitro and in vivo wound healing applications

Filipe, Elysse Cebola, 1987-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 ENG
Relevância na Pesquisa
16.73%
Tese de mestrado. Biologia (Biologia Molecular e Genética). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2011; Research in the area of mesenchymal stem cells (MSCs) has come to prove the extensive therapeutic value of these cells. Increasing evidence supports that MSCs play a role in tissue regeneration not by means of cellular engraftment and differentiation, but through the secretion of soluble trophic factors which enhance and assist in the repair and regeneration of damaged tissues by paracrine activation of surrounding cells. This thesis aims to evaluate the therapeutic value of conditioned media prepared from umbilical cord matrix derived MSC (ucmMSC) culture on cellular migration and wound regeneration. For this purpose an in vitro migrational scratch assay in human dermal fibroblasts and in human keratinocytes; and an in vivo wound healing assay in the mouse model were performed. A novel ovine model for the wound healing assay was also developed. Conditioned media containing 0% and 2% FBS were prepared with confluent or growing ucmMSCs cultures and growing bmMSC and applied to the models mentioned above. Media supplemented with 0% and 2% FBS that were not in contact with cells were herein used as controls. Overall, it could be observed that conditioned media enhanced cellular migration when compared to the respective controls. Moreover...

Lineage development of cell fusion hybrids upon somatic reprogramming

Frade, João Manuel Rodrigues, 1988
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 ENG
Relevância na Pesquisa
16.76%
Tese de mestrado. Biologia (Biologia Molecular e Genética). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2011; Somatic cell reprogramming has been extensively studied over the last years and opened new perspectives in the use of pluripotent cells for regenerative biomedical purposes. Spontaneous cell fusion has been suggested to be involved in regenerative processes in vivo. Strong evidences support the hypothesis that the reprogrammed hybrids resulting from the fusion between a pluripotent cell and a somatic cell exhibit pluripotent characteristics and may provide a source for cell therapy in the future. Previous evidences show that tetraploid hybrid cells are originated after the fusion event and that both in vitro and in vivo these cells can give rise to diploid cells by mitotic processes that are not fully understood. This “ploidy reduction” is the focus of this project. The fate of the hybrid cells was characterized by addressing the karyotype of the reprogrammed cells originated after fusion between Embryonic Stem cells and multipotent Neural Stem cells. We identified stable tetraploid and diploid clones that resisted the selection system after fusion and exhibit pluripotent characteristics. Furthermore, we showed that the obtained diploid cells have a fusion origin and are not a result of transdifferentiation or resistant Embryonic Stem cells. This study shows that ploidy reduction could be a consequence of fusion-mediated reprogramming corroborating the results published by other research group. We hypothesize that fusion-derived diploid cells might have been ignored in other studies or confounded with transdifferentiation events. The characterization of ploidy reduction is important to understand the role of cell fusion-mediated reprogramming during tissue regeneration and to uncover how these hybrids proliferate to eventually repopulate the damaged area.; O desenvolvimento de um organismo desde a fecundação do óvulo até à formação de um organismo adulto foi durante muito tempo considerado um processo unidireccional e irreversível. A ideia de que uma única célula é capaz de originar um organismo adulto através de uma sucessiva e organizada sequência de eventos explica a progressão ao longo das diferentes fases do desenvolvimento e também mecanismos de diferenciação que ocorrem já na fase adulta. Exemplo disso é a participação de algumas células estaminais adultas em processos de reparação de tecidos. Em geral...

Sangue periférico como fonte de células para terapia celular

Mendrone Junior,Alfredo
Fonte: Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular Publicador: Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2009 PT
Relevância na Pesquisa
26.68%
O sangue periférico tem sido utilizado como fonte de células progenitoras hematopoéticas para o transplante de medula óssea, única aplicação clínica bem estabelecida até o momento para as células-tronco. Mais recentemente, além das células progenitoras hematopoéticas, estudos têm identificado também no sangue periférico a presença de células-tronco mesenquimais. Estas células apresentam as mesmas características e marcadores de superfície que as células-tronco mesenquimais da medula óssea e são capazes de diferenciação em células do tecido conjuntivo como osteócitos, condrócitos, adipócitos e miócitos. Embora sua origem e destino ainda sejam desconhecidos, a presença destas células no sangue periférico de indivíduos adultos representa um importante instrumento na área de medicina regenerativa e terapia celular. O conhecimento de marcadores imunofenotípicos que possam caracterizar as CTM de forma mais prática e objetiva e de possíveis estratégias capazes de aumentar o número destas células na circulação são fundamentais para o avanço de pesquisas clínicas baseadas na sua utilização.

Efeito imunomodulador das células mesenquimais do estroma em células T na artrite reumatóide

Pedrosa, Mónia Esperança
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
26.22%
A artrite reumatóide (AR) é uma doença inflamatória, crónica e sistémica que se caracteriza pela formação do pannus, tecido inflamatório neoformado com acumulação de células T auto-reativas. Estas células T são responsáveis pelo processo inflamatório através da libertação de citocinas e pela ativação de outras células, como macrófagos e fibroblastos sinoviais (principais produtores de citocinas pró-inflamatórias). Esta doença tem sido controlada por tratamentos com fármacos anti-reumáticos modificadores da doença que bloqueiam as citocinas inflamatórias, mas mais de 1/3 dos pacientes não respondem aos tratamentos. Assim uma das possíveis formas de tratamento que começa a ser explorada é o uso de células mesenquimais do estroma (MSC). As MSC são células progenitoras adultas, clonogénicas, não hematopoiéticas e multipotentes, com capacidade de auto-renovação e diferenciação em diversas linhagens celulares, que têm um efeito imunomodulador sobre as células T, inibindo a sua citotoxicidade e promovendo a produção de citocinas anti-inflamatórias, decrescendo a produção de citocinas pró-inflamatórias. Assim, este estudo pretende, com a realização de co-culturas entre MSC e células mononucleares...

Influencia da fonte de celula progenitora (periferica ou medula ossea) na QV de pacientes onco-hematologicos submetidos ao transplante alogenico de medula ossea

Margareth Ines Cardamoni Durães
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/02/2002 PT
Relevância na Pesquisa
26.22%
A QV (QV) é um importante instrumento a ser considerado no seguimento tardio nos pacientes tratados com transplante independentemente do enxerto ser medula óssea (MO) ou células progenitoras periféricas (CPP). De 1995 a 1999, 60 pacientes randomizados foram envolvidos em um estudo comparando o tipo de enxerto MO contra CPP. Vinte e nove (48%) dos pacientes estavam vivos. Destes, 26/29 (89,6%) concordaram em participar da análise de QV, 13 pacientes em cada grupo. Foram aplicados quatro questionários a fim de averiguar a QV dos sobreviventes a este procedimento. Considerando os dados socioc1ínicos e demográficos, as principais diferenças estatísticas observadas foram: a gravidade da DECH crônico extensa no grupo CPP (P=0.03) e o tempo maior do tratamento imunossupressivo da DECHc também no grupo CPP (P=0.02). A análise do WHOQOL-IOO demonstrou resultados estatisticamente significativos na faceta 'dor e desconforto' (P=0.03); no 'nível de independência' (P=0.04); e nas facetas 'mobilidade' (P=0.02) e 'atividades diárias' (P=0.03). Não foi encontrada nenhuma diferença na escala de ansiedade e depressão (HAD scale). Baseado no questionário de recuperação a longo prazo, a 'alteração da rotina diária' foi maior em pacientes ainda em tratamento de imunossupressão (P=0.04) quanto àqueles com menor tempo após o transplante (P=0.0005); 'alterações no humor' relacionado ao tempo mais próximo do transplante (P=0.02)...

Efeitos de duas estatinas sobre células-tronco neoplásicas em modelo murino de carcinogênese mamária por indução química; Effects of two statins on neoplastic stem cells in a murine model of chemical induced mammary carcinogenesis

André Lisboa Rennó
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
16.99%
O câncer mamário é a neoplasia maligna mais incidente e a principal causa de óbito por malignidade no sexo feminino no Brasil e no mundo. Estipula-se que há mais de 1.2 milhões de novos casos anuais de câncer de mama, e que a heterogeneidade e a complexidade molecular do câncer de mama dificultam estratégias terapêuticas de prevenção e tratamento desta doença. Atualmente, acredita-se que, em diversas neoplasias, incluindo o câncer de mama, a célula alvo de mutações cumulativas responsáveis pelo desenvolvimento do fenótipo canceroso é uma célula-tronco adulta. Independentemente da origem da neoplasia (se em célula madura/diferenciada ou em CT), é possível constatar in vitro e in vivo, na grande maioria dos tumores malignos, uma subpopulação de células indiferenciadas, com características fenotípicas de célula-tronco. Tais células são designadas como "células tronco cancerosas ou neoplásicas (CTNs)". Com frequência, especula-se se as CTNs seriam responsáveis pela heterogeneidade morfológica e molecular de algumas neoplasias mamárias. Em conjunto, essas peculiaridades das CTNs as tornam importantes alvos no desenvolvimento de novas abordagens farmacoterapêuticas antineoplásicas. Recentemente, Gauthaman et al (2009) demonstraram de forma inédita em estudos in vitro que estatinas apresentam efeito inibitório específico sobre células tronco embrionárias com alterações cariotípicas e células de linhagens neoplásicas mamárias com fenótipo CTN...