Página 1 dos resultados de 201 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

O valor e o papel do cálculo mental nas séries iniciais; The value and role of mental calculation in the first grades of elementary school

Fontes, Cintia Gomes da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.62%
A pergunta principal de nossa pesquisa é: Qual o valor e o papel do cálculo mental nas séries iniciais do Ensino Fundamental? Esta pesquisa busca identificar quais as concepções de cálculo mental e a sua importância no contexto educacional da rede municipal de São Paulo, do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Buscamos compreender tal contexto junto aos professores da rede e também junto às propostas curriculares e aos cursos de formação. Para tanto, analisamos alguns documentos da rede municipal, questionários respondidos pelos professores e uma entrevista com uma formadora da rede. Consideramos cálculo mental como um conjunto de procedimentos de cálculo que podem ser analisados e articulados diferentemente por cada indivíduo para a obtenção mais adequada de resultados exatos ou aproximados, com ou sem o uso de lápis e papel. Os procedimentos de cálculo mental se apóiam nas propriedades do sistema de numeração decimal e nas propriedades das operações, e colocam em ação diferentes tipos de escrita numérica, assim como diferentes relações entre os números. O cálculo mental permite maior flexibilidade de calcular, bem como maior segurança e consciência na realização e confirmação dos resultados esperados...

O cálculo mental na resolução de problemas : um estudo no 1.º ano de escolaridade

Morais, Cristina Maria da Silva
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.58%
Este estudo tem como principal objectivo compreender de que modo os alunos de 1.º ano de escolaridade desenvolvem estratégias de cálculo mental, num contexto de resolução de problemas de adição e subtracção. Para tal, procurou responder-se a três questões: a) Que estratégias de cálculo mental são utilizadas pelos alunos na resolução de problemas de adição e subtracção?; b) De que modo evoluem essas estratégias?; e c) Será que o significado da operação de adição ou subtracção, presente no problema, influencia a estratégia de cálculo mental utilizada na sua resolução? Tendo em conta a problemática do estudo, seguiu-se uma metodologia de natureza qualitativa, tendo sido realizados três estudos de caso. O trabalho de campo deste estudo foi realizado numa turma do 1.º ano do 1.º ciclo do ensino básico, da qual sou professora, tendo sido concluído no início do ano lectivo seguinte, quando os alunos frequentavam o 2.º ano de escolaridade. Os alunos em estudo resolveram três cadeias de problemas, contemplando os diferentes significados das operações de adição e subtracção: as primeiras duas cadeias foram resolvidas a pares, na sala de aula, e a última foi resolvida individualmente, apenas pelos alunos que constituíram os casos e fora da sala de aula. Os registos realizados pelos alunos aquando da resolução dos problemas...

Prática de ensino supervisionado no 1.º e 2.º ciclo do ensino básico: calculo mental: um estudo sobre as estratégias utilizadas por alunos do 1.º e do 2.º ciclo do ensino básico

Teixeira, Raquel de Almeida
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.54%
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção de grau de mestre em Ensino do 1.º e do 2.º Ciclo do Ensino Básico; O presente relatório foi elaborado como parte integrante da Unidade Curricular Prática de Ensino Supervisionada, do curso de Mestrado em Ensino do 1.º e 2.ºCiclo do Ensino Básico, ministrado pela Escola Superior de Educação de Lisboa, refletindo sobre o percurso formativo e sobre a ação pedagógica desenvolvida neste período que possibilitou a experimentação de um quotidiano profissional. Neste relatório, apresentam-se experiências resultantes do processo de ensino-aprendizagem, realizadas ao longo da Prática de Ensino Supervisionada, refletindo-se sobre as dificuldades e desafios que surgem diariamente nesta profissão, bem como sobre as estratégias utilizadas para as ultrapassar. Esta experiência resultou numa perspetiva sobre as responsabilidades que estão inerentes à docência, ressalvando-se a importância de uma preparação e mobilização teórica, considerada fundamental na tomada de decisões pedagógicas. Ademais do que foi referido, apresenta-se também uma investigação que incide sobre as estratégias de cálculo mental utilizadas pelos alunos e o modo como estas evoluem...

Prática de ensino supervisionadas do 1º e 2º ciclo do ensino básico: um estudo sobre as estratégias de cálculo mental utilizadas por alunos do 2º ciclo do ensino básico

Veloso, Catarina Ribeiro da Cruz
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.54%
Relatório Final apresentado à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção do grau de mestre em Ensino do 1º e do 2º Ciclo de Ensino Básico; O presente relatório foi desenvolvido no âmbito da unidade curricular Prática de Ensino Supervisionada II do Mestrado em Ensino do 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico. Pretende apresentar de forma reflexiva e fundamentada a intervenção educativa realizada numa turma de 6º ano de escolaridade, no 2º Ciclo do Ensino Básico, duma escola do concelho de Sintra, nas disciplinas de Português, Matemática, Ciências Naturais e História e Geografia de Portugal. Assim sendo, inicialmente, caracteriza-se o contexto socioeducativo, as fragilidades e os pontos fortes dos alunos da turma, define-se a problemática da intervenção, analisa-se reflexivamente a intervenção pedagógica e, por fim, avaliam-se as aprendizagens dos alunos. O presente trabalho inclui também a investigação que incidiu sobre a rotina de cálculo mental, implementada ao longo da intervenção, e os seus efeitos ao nível do desenvolvimento do cálculo mental em alunos do 6º ano de escolaridade. Este estudo teve como propósito desenvolver o cálculo mental através da exploração das tiras de cálculo e pretendeu-se compreender quais as estratégias de cálculo mobilizadas pelos alunos e como estas evoluíam ao longo do tempo. A metodologia utilizada na PES II e no estudo tiveram um paradigma próximo da investigação-ação...

Como os alunos do 1º ano põem em jogo as suas competências comunicativas na explicação de situações de cálculo mental

Monteiro, Odete Manuela Nunes
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Educação de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Educação de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.46%
O relatório final de estágio abarca todo o processo de prática ligado à unidade curricular Prática de Ensino Supervisionada do curso de Mestrado em Educação Pré-escolar e Ensino do Primeiro Ciclo do Ensino Básico (CEB). Este é fruto de uma reflexão sobre todo o estágio, que procura descrever os contextos no qual ocorreu o estágio, refletindo sobre as práticas, competências, pedagogias, estratégias e conhecimentos desenvolvidos. Sendo a investigação uma ação indispensável na profissionalização educativa, e uma vez que ela fez parte da prática ao longo do estágio, será também reservada determinada atenção para tal. O estudo em questão pretende estudar como os alunos do 1.º ano de escolaridade põem em jogo as suas competências comunicativas, na explicação de situações de cálculo mental. Neste estudo optou-se por uma metodologia de natureza qualitativa, onde se valorizou a descrição pormenorizada das entrevistas realizadas às crianças. Para tal foi realizado quatro estudos de caso, numa turma do 1º ano do 1º Ciclo do Ensino Básico, onde me encontrava a estagiar. Ao longo das 5 sessões de trabalho, as crianças foram convidadas a apresentar as suas estratégias de cálculo mental e justificarem as suas ideias e processos matemáticos. As conclusões apontam que as estratégias criadas pelos alunos são pouco valorizadas. Apesar do programa de matemática do ensino básico de 2007 valorizar o cálculo mental e a comunicação matemática...

O cálculo mental na resolução de problemas por crianças com necessidades educativas especiais : estudo de caso no 1º ciclo do ensino básico

Correia, Ana Margarida Tavares de Sousa
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.45%
O presente estudo tem como questão central “Que alterações se verificam nas estratégias de cálculo mental e de resolução de problemas utilizadas por crianças do 1.º ciclo do ensino básico com Atraso Global de Desenvolvimento (NEE), num contexto de uso de tarefas matemáticas que envolvem multiplicações e divisões?”. Para substanciar a investigação utilizou-se uma metodologia de natureza qualitativa e interpretativa com a forma de estudo de caso simples. Trata-se de uma investigação onde foi estudada uma aluna com NEE de caráter permanente, de forma mais pormenorizada, de uma turma do 4.º ano de escolaridade, em que a investigadora é simultaneamente professora titular. Como principais fontes de recolha de dados privilegiou-se as folhas de resolução das tarefas exploradas e dos testes implementados, no início e no final da observação, entrevista, processo individual da aluna e Plano de Trabalho de Turma. Os dados permitem afirmar que nas estratégias de resolução de problemas a aluna recorreu ao desenho, diagrama ou esquema e, também a descobrir um padrão, regra ou lei de formação. Relativamente ao cálculo mental, recorreu com mais frequência às estratégias como se recorresse ao lápis e papel e decompor um dos fatores. Ao longo da realização das tarefas foi notória a evolução em termos do tempo de execução das mesmas e a forma como comunicava as estratégias utilizadas fazendo conexões com outras tarefas já realizadas. Estas tarefas permitiram desenvolver na aluna estratégias de cálculo com base em conhecimentos que já possuía...

A resolução de problemas de adição e o desenvolvimento do cálculo mental

Tomás, Joana Filipa Ribeiro
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
Este estudo tem como principal objetivo analisar quais são as estratégias de cálculo mental utilizadas por alunos do 2º ano de escolaridade na resolução de cadeias numéricas e de problemas de adição. Para tal, procurei responder a duas questões: a) Que estratégias de cálculo mental utilizam os alunos na resolução de cadeias numéricas? b) Que estratégias de cálculo mental utilizam os alunos na resolução de problemas numéricos? O presente estudo apresenta uma abordagem qualitativa, assumindo uma abordagem próxima da investigação-ação. A recolha de dados foi feita através da observação e análise documental. Este estudo teve como participantes 27 alunos de uma turma de 2º ano do contexto de estágio III, no âmbito do Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. Os alunos em estudo resolveram catorze cadeias numéricas e nove problemas de adição, embora a análise do estudo apenas tenha sido realizada a duas propostas de cada tarefa. A análise dos dados recolhidos permitem afirmar que os alunos utilizam diferentes estratégias de cálculo, que consistem na utilização de factos numéricos, e nas estratégias 1010 e N10C. Com este estudo, não foi possível identificar uma preferência por alguma das estratégias referidas.; This study is meant to examine what are the mental calculation strategies used by students of the 2nd grade in solving numeric strings and addition problems. To this end...

Práticas de ensino com cálculo mental

Carvalho, Renata; Ponte, João Pedro da
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
O objetivo deste texto é analisar as potencialidades de uma tarefa de cálculo mental com números racionais, inserida no percurso de aprendizagem dos alunos do 6.º ano, e a forma como foi explorada na sala de aula, estabelecendo conexões com outros temas matemáticos. A análise de diversos momentos de discussão mostra que a realização e discussão coletiva desta tarefa permitiu aos alunos partilhar estratégias e refletir sobre os seus erros, constituindo um contributo importante para a aprendizagem destes números e para criar um sentido global da Matemática. As estratégias de cálculo mental usadas pelos alunos e as suas conjeturas acerca dessas estratégias permitiram ir para além do cálculo mental, espoletando uma exploração com frações.

Desenvolver o cálculo mental no contexto da resolução de problemas de adição e subtração : um estudo com alunos do 2.º ano de escolaridade

Oliveira, Nuno Miguel Ferreira, 1977-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.47%
Tese de mestrado, Educação (Didática da Matemática), Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2013; Este estudo tem como principal objetivo compreender que estratégias de cálculo mental são usadas por alunos do 2.º ano de escolaridade na resolução de problemas de adição e subtração com números naturais. Especificamente caracteriza as estratégias utilizadas pelos alunos quando resolvem tarefas de adição e subtração, a sua evolução, as dificuldades evidenciadas e a influência do contexto na seleção das estratégias. O quadro teórico está organizado em três áreas: (i) sentido de número; (ii) cálculo mental; (iii) resolução de problemas; e (iv) ambiente de aprendizagem. O estudo segue o paradigma interpretativo e uma abordagem qualitativa, tendo como design o estudo de caso, assente no desenvolvimento de uma experiência de ensino. Os participantes são os cinco alunos do 2.º ano de escolaridade da turma que lecionei no ano letivo 2010/2011. A recolha de dados inclui os registos dos alunos na resolução de problemas, juntamente com gravações vídeo, áudio e notas de campo. A experiência de ensino teve a duração de oito semanas e envolveu a resolução semanal de um problema e duas cadeias de cálculo. As conclusões do estudo revelam que: (i) os alunos utilizam uma grande diversidade de estratégias...

Cálculo mental na aula de matemática: explorações no 1.º ciclo do Ensino Básico

Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha; Cascalho, José Manuel; Ferreira, Rui Filipe Meireles
Fonte: Associação Ludus/Associação para a Educação Matemática Elementar Publicador: Associação Ludus/Associação para a Educação Matemática Elementar
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 21/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
Neste artigo, destacamos o papel do cálculo mental na aprendizagem da Matemática, apresentando tarefas desenvolvidas nas aulas de Matemática do 1.º Ciclo do Ensino Básico, numa turma do 3.º ano, que procuraram estimular o cálculo mental através da resposta a desafios no contexto de vários jogos propostos. As tarefas apresentadas assumem, como princípio orientador da prática docente da disciplina, o incentivo à resolução de problemas e à explicitação dos processos de raciocínio, encarando o aluno como um sujeito ativo, implicado na sua aprendizagem, a quem terá de ser dada a possibilidade de explicar e justificar as suas ideias e raciocínios no contexto das experiências diversificadas de aprendizagem proporcionadas na sala de aula. Estas tarefas tinham como objetivo estimular os alunos, não apenas a procurar estratégias, mas também a entender o significado das operações, com a intenção de promover o cálculo mental. Ao apropriarem-se dos números e ao descobrirem relações entre eles, os alunos desenvolveram o sentido do número, tornando-se visível nas relações que construíram entre os números e as operações.

A resolução de problemas e o cálculo mental na educação pré-escolar e no ensino do 1.º ciclo do ensino básico: uma reflexão em contexto de estágio

Ferreira, Rui Filipe Meireles
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 01/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
Mestrado (PES II), Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico, 1 de Julho de 2014, Universidade dos Açores.; No presente trabalho, procurou-se perceber de que modo a utilização de uma metodologia baseada na resolução de problemas, com o recurso ao cálculo mental, ao raciocínio e à comunicação matemática, potencia a aprendizagem da Matemática no Pré-Escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico. O gosto do mestrando pela Matemática foi o ponto de partida, mas a responsabilidade de um futuro professor pelo ensino desta disciplina aos seus alunos, despertando neles o gosto pelas aprendizagens que ela promove, foi o verdadeiro impulsionador de toda a ação que este trabalho espelha. As práticas aqui analisadas e a reflexão que delas decorre constituem, muito possivelmente, o embrião de uma forma de estar na profissão docente que obriga o professor a um olhar atento à sua ação e a um reajuste constante das suas práticas em proveito do desenvolvimento dos seus alunos. As práticas realizaram-se em pequenos períodos ao longo do ano de 2013, com crianças do Pré-Escolar e do 1º. Ciclo do Ensino Básico. A sua análise e reflexão foi sendo feita ao longo desse tempo, tendo amadurecido e tomado forma nos últimos quatro meses. O resultado é o trabalho que aqui se apresenta. Trata-se...

A solução de problemas de adição e subtração por cálculo mental

Correa,Jane; Moura,Maria Lucia Seidl de
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1997 PT
Relevância na Pesquisa
66.43%
Cálculo mental como tipo de raciocínio tem recebido pouca atenção no currículo escolar, entretanto sua investigação tem-se mostrado relevante para a compreensão de processos cognitivos específicos e aplicação em educação matemática. As estratégias nele utilizadas tomam a forma do que Vergnaud (1985) denominou de teoremas em ação, com a compreensão implícita de propriedades lógico-matemáticas. Estratégias de cálculo mental usadas por crianças de 1ª a 4ª série de escolas públicas e particulares (N = 160) para solucionar problemas simples de adição e subtração foram investigadas. Os resultados confirmam evidências do emprego de estratégias múltiplas de cálculo não ensinadas pela escola, ficando evidenciadas as características holisticas, flexíveis e ativas do cálculo mental. Além de contribuir para a melhor compreensão da construção inicial do conhecimento matemático, os resultados deste estudo podem ter aplicações educacionais.

Cálculo mental com números racionais não negativos: um estudo sobre as estratégias utilizadas por alunos do 4.º ano de escolaridade

Santos, Ana Catarina Granado Rebelo dos
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.52%
Relatório Final apresentado à Escola Superior de Educação de Lisboa para a obtenção de grau de mestre em Ensino do 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico; O presente relatório foi elaborado como parte constituinte da Unidade Curricular Prática de Ensino Supervisionada II, do Mestrado em Ensino do 1.º e 2.ºCiclo do Ensino Básico, ministrado pela Escola Superior de Educação de Lisboa. Este documento, de caracter reflexivo e fundamentado, sintetiza o percurso formativo e a prática pedagógica desenvolvida ao longo da intervenção. Neste relatório, apresentam-se sumariadas as experiências intrínsecas à prática educativa e ao processo de ensino e aprendizagem, destacando-se as dificuldades sentidas ao longo do período de estágio e as estratégias utilizadas para colmatar essas dificuldades, de forma contextualizada e fundamentada. Apresenta-se ainda um estudo realizado no âmbito da Matemática, que incide, nomeadamente, na análise das estratégias de cálculo mental com números racionais não negativos evidenciadas pelos alunos no 4.ºano de escolaridade, atendendo ao modo como estas evoluem. Com efeito, este estudo pretende responder a questões como (i) Que estratégias de cálculo evidenciam os alunos nas respostas às tiras de cálculo mental?; (ii) Quais as dificuldades que os alunos evidenciam na escolha de estratégias de cálculo mental com números racionais não negativos?. Em termos metodológicos...

Evolução de estratégias de cálculo mental: um estudo no 3.º ano de escolaridade

Teixeira, Raquel; Rodrigues, Margarida
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.46%
A presente comunicação irá incidir numa investigação realizada ao longo do ano letivo de 2013/2014, no âmbito da unidade curricular “Prática de Ensino Supervisionada II”, do Mestrado em Ensino do 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico, que teve como objetivo a compreensão das estratégias de cálculo mental utilizadas pelos alunos, nas diversas operações, envolvendo números naturais, e o modo como estas se desenvolvem, contemplando as seguintes questões: i) Qual a importância da implementação de uma rotina de cálculo mental?; ii) Que estratégias de cálculo mental usam os alunos?; iii) De que modo podem evoluir essas estratégias?; iv) Qual a importância da discussão oral das estratégias utilizadas? A metodologia seguiu o paradigma interpretativo, assumindo uma natureza qualitativa. Optou-se pela combinação de várias técnicas de recolha de dados: observação, entrevista e análise documental. Foram analisadas as tiras de cálculo mental de duas alunas do 3.º ano ao longo de toda a intervenção e, recorrendo às notas de campo efetuadas durante a partilha de estratégias, foram ainda analisadas as estratégias utilizadas pela turma no início, meio e fim da implementação. Por último, foi aplicada uma entrevista a essas duas alunas...

Prática de ensino supervisionada em educação pré-escolar e ensino do 1º ciclo do ensino básico: desenvolver o cálculo mental

Amante, Ana Inês Reis
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.52%
O presente relatório de estágio diz respeito à investigação realizada no âmbito das unidades curriculares de Prática de Ensino Supervisionada em Educação Pré-Escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico, integrantes do Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico da Universidade de Évora. As práticas foram realizadas no Jardim-de-Infância da Cruz da Picada e na Escola Básica do Bairro Senhora da Glória, com uma turma de 4.º ano. A investigação pretendeu compreender, analisar e refletir relativamente ao desenvolvimento do cálculo mental por parte das crianças, tendo como orientação responder às seguintes questões: Que nível de cálculo exibem as crianças? Que tipos de relações numéricas estabelecem as crianças? Que estratégias de cálculo é que elas demonstram? Que representações adotam as crianças? Que dificuldades revelam? A investigação a que este relatório se refere desenvolveu-se no segundo semestre do ano letivo de 2013/2014 em contexto de Pré-escolar e no primeiro semestre do ano letivo de 2014/2015 em contexto de 1.º Ciclo, dando oportunidade de recolher dados relativamente ao desenvolvimento do cálculo mental nas crianças nos dois contextos. Nesta recolha foram utilizadas as diversas técnicas...

Cálculo mental – um estudo sobre as estratégias utilizadas por alunos do 3.º ano na adição e subtração

Mendonça, Célia Josefa Menezes de
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.58%
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção de grau de mestre em Ensino do 1.º e do 2.º Ciclo do Ensino Básico; O presente relatório, elaborado no âmbito da prática de ensino supervisionada na Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção do grau de mestre em Ensino do 1.º e do 2.º Ciclo do Ensino Básico, pretende apresentar o contexto de intervenção educativa, refletir sobre a ação pedagógica e evidenciar a investigação realizada sobre as estratégias de cálculo mental utilizadas pelos alunos. A problemática da investigação pretende identificar as estratégias de cálculo mental utilizadas pelos alunos do 3.º ano de escolaridade na adição e na subtração de números inteiros, bem como verificar a importância da discussão oral das estratégias dos alunos após a realização individual da tira de cálculo mental. De modo a dar resposta à problemática, foi implementada uma rotina de cálculo mental, seguindo-se um momento de partilha das estratégias utilizadas pelos alunos. Posteriormente, foram analisadas as produções dos alunos nas rotinas de cálculo mental e organizadas de acordo com um quadro teórico. Os resultados fazem admitir que os alunos privilegiaram duas estratégias de cálculo mental: adicionar ou subtrair um múltiplo de 10 ao primeiro termo; e decompor os números nas suas ordens...

ECOCAM, un sistema computacional adaptable al contexto para promover estrategias de cálculo mental: características de su diseño y resultados preliminares; ECOCAM: a context sensitive computational system to promote mental calculation strategies: design characteristics and preliminary results

Leger, Paul; Inostroza, Milton; Soto Andrade, Jorge Antonio; Gálvez, Grecia; Cubillos, Lino; Luci, Gina; Cosmelli, Diego; Tanter, Éric Pierre
Fonte: Comité Latinoamericano de Matemática Educativa Publicador: Comité Latinoamericano de Matemática Educativa
Tipo: Artículo de revista
ES
Relevância na Pesquisa
66.37%
Artículo de publicación SciELO; Basado en nuestro trabajo previo sobre estrategias cognitivas para el cálculo mental, presentamos el diseño de un sistema computacional adaptable al contexto, denominado ECOCAM, que apunta a promover estrategias de cálculo mental en alumnos de educación básica. Realizamos un primer testeo de nuestra propuesta a través de la implementación concreta de ECOCAM para promover una estrategia de sumas, a saber la de "trasvasije", mediante un experimento piloto y estudio de casos, con niñas y niños en varios niveles de educación básica. Discutimos los resultados y las implicaciones para un desarrollo futuro e implementación de ECOCAM.; Este proyecto de investigación ha sido subvencionado por el Centro de Investigación Avanzada en Educación (proyecto PBCT CIE-05, año 2010)

Jerarquía holística de las dificultades asociadas a las estrategias aditivas de cálculo mental

Ortega del Rincón, Tomás; Ortiz, María
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2006 SPA
Relevância na Pesquisa
66.43%
En el presente trabajo de investigación se da un procedimiento para obtener una jerarquía holística de las difi cultades asociadas a las estrategias aditivas de cálculo mental. Este procedimiento se basa en las actividades básicas de cálculo que determinan la estrategia, y con él se establece una clasifi cación de tipo holístico de las difi cultades de cálculo asociadas a dichas estrategias. El artículo termina enunciando las conclusiones del trabajo y señalando un par de problemas abiertos.; This work of research describes a procedure of building a holistic ranking of diffi culties associated to the additive strategies of mental calculus. This procedure is based upon calculus basic activities which determine the strategy, and, through it, we establish a holistic classifi cation of the difficulties of calculus associated to those strategies. This paper ends up by stating the conclusions and pointing out a couple of open problems.

Cálculo Mental: diagnóstico de estratégias espontâneas de alunos do 6º ano

Santos, Daniel Moreira dos; UFES; Santos-Wagner, Vânia Maria Pereira dos; UFRJ/ PPGE-UFES
Fonte: MTM/PPGECT/CFM/UFSC Publicador: MTM/PPGECT/CFM/UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
http://dx.doi.org/10.5007/1981-1322.2014v9n1p210Neste artigo apresentamos parte de uma pesquisa que tem por objetivos diagnosticar e analisar estratégias espontâneas de cálculo mental em cálculos do tipo a ± b ≤ 100. A investigação é de natureza qualitativa do tipo estudo de caso com traços da etnografia. O trabalho de campo foi realizado em uma turma de 6º ano de uma escola da rede de ensino estadual do Espírito Santo. Trabalhamos com os alunos uma atividade diagnóstica composta por quatro sequências de cálculos mentais divididas em: adição e subtração com parcela e resultado menor ou igual a 5, adição e subtração com parcelas e resultado menor ou igual a 10, adição e subtração com parcelas e resultado menor ou igual a 20 e adição e subtração com parcelas e resultado menor ou igual a 100. No texto são apresentadas e analisadas as estratégias de cálculo mental de dois alunos para a sequencia de cálculos mentais com parcelas e resultado menor ou igual a 100. Constatamos que não basta o simples conhecimento de fatos numéricos. A criança deve ser levada a relacionar fatos básicos com relações numéricas mais complexas. Além disso, estratégias de cálculo mental precisam ser diretamente ensinadas...

Estrategias cognitivas para el cálculo mental

Gálvez,Grecia; Cosmelli,Diego; Cubillos,Lino; Leger,Paul; Mena,Arturo; Tanter,Éric; Flores,Ximena; Luci,Gina; Montoya,Soledad; Soto-Andrade,Jorge
Fonte: Comité Latinoamericano de Matemática Educativa Publicador: Comité Latinoamericano de Matemática Educativa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 ES
Relevância na Pesquisa
66.34%
Abordamos el estudio de la variedad de estrategias cognitivas, idiosincrásicas o aprendidas, empleadas por alumnos del primer ciclo de la enseñanza básica chilena al practicar actividades de cálculo mental. Presentamos un diagnóstico del desempeño en tareas de cálculo mental aditivo (sumas y restas) de una muestra de alumnos de escuelas subvencionadas por el Estado, en estratos socio-económicos medios y medio-bajos en las ciudades de Santiago y Valparaíso, junto con un catastro de las estrategias observadas, así como una primera versión de un programa desarrollado por nosotros disponible en internet, que permite evaluar el desempeño de los alumnos, incluyendo sus tiempos de respuesta. Analizamos además la correlación entre el desempeño en las tareas propuestas (porcentaje de aciertos y tiempos de respuesta) y el rendimiento escolar promedio en matemáticas.