Página 1 dos resultados de 8 itens digitais encontrados em 0.048 segundos

Efeitos protetores da prolactina em cultivo glial de c?rtex de ratos expostos ao metilmerc?rio

SANTOS, Andr?a Cristina Monteiro dos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
65.98%
O metilmerc?rio (MeHg) ? um composto comprovadamente neurot?xico cujos mecanismos degenerativos ainda n?o est?o bem esclarecidos. No sistema nervoso central o MeHg ? seq?estrado do interst?cio preferencialmente por astr?citos diminuindo a carga de exposi??o neuronal. Estudos in vitro demonstraram que a prolactina (PRL) possui efeitos mitog?nicos sobre astr?citos, al?m de regular a express?o de citocinas pr?-inflamat?rias. Este estudo teve por objetivo investigar efeitos protetores da prolactina sobre dist?rbios provocados por MeHg na viabilidade, morfologia, express?o de GFAP (glial fibrillary acidic protein), mitog?nese e libera??o de interleucina-1? (IL-1 ?) em cultivo glial de c?rtex cerebral de ratos neonatos focalizando as c?lulas astrogliais. A exposi??o a diferentes concentra??es de MeHg (0,1, 1, 5 e 10 ?M) a diferentes intervalos de tempo (2, 4, 6, 18 e 24 h) ocorreu em cultivos com 10% de soro fetal bovino (SFB). Os resultados obtidos demonstraram diminui??o progressiva de 20% e 62% da viabilidade celular ap?s exposi??o ?s concentra??es de 5 e 10 ?M MeHg no tempo de 24 h, respectivamente, pelo m?todo do 3-4,5-dimetiltiazol-2-yl)-2,5-difenil tetraz?lio bromide (MTT) e dist?rbios na express?o e distribui??o de GFAP. Diferentes concentra??es de prolactina (0.1...

Intoxica??o experimental por Tetrapterys multiglandulosa (Malpighiaceae) em ovinos

CORREA, Gabriela Riet; TERRA, Fabiano Fonseca; SCHILD, Ana Lucia; RIET-CORREA, Franklin; BARROS, Severo Sales de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
25.89%
Em uma propriedade no munic?pio de Roseira Velha, S?o Paulo, com hist?rico de doen?a card?aca, abortos e sinais nervosos em bovinos, associados ? ingest?o de Tetrapterys multiglandulosa, foi observada fibrose card?aca em um bezerro de uma semana de idade que apresentava apatia, fraqueza e insufici?ncia respirat?ria. Os objetivos desse trabalho foram determinar se a esp?cie ovina ? sens?vel ? intoxica??o por T. multiglandulosa, descrever as altera??es cl?nicas e patol?gicas da intoxica??o e avaliar a utiliza??o dessa esp?cie como modelo experimental para a intoxica??o. Para determinar a toxicidade de T. multiglandulosa a ser utilizada em ovinos, foi realizado um experimento pr?vio em um bovino, sendo administrado 22g por kg de peso vivo (g/kg/pv) da planta verde durante 9 dias. Ap?s 9 dias de ingest?o o animal apresentou sinais nervosos e no 12? dia foi eutanasiado. Na necropsia n?o foram observadas les?es. No estudo histol?gico observou-se vacuoliza??o (status spongiosus, espongiose) da camada profunda da subst?ncia cinzenta do c?rtex cerebral e da subst?ncia branca subcortical. Para a reprodu??o da enfermidade em ovinos foram utilizados 6 ovinos, machos, divididos em 3 grupos de 2 animais cada. Os Ovinos 1 e 2 do Grupo 1 receberam doses di?rias de 6 g/kg/pv da planta seca por um per?odo de 30 dias; os Ovinos 3 e 4 do Grupo 2 receberam doses di?rias de 3 g/kg/pv por um per?odo de 60 dias; e os Ovinos 5 e 6 do Grupo 3 serviram como controle. O Ovino 1 foi sacrificado aos 30 dias de administra??o da planta. Apresentou somente arritmia card?aca e n?o foram observadas les?es significativas na necropsia. Os Ovinos 2...

Indu??o de plasticidade cerebral por remo??o da matriz extracelular ap?s les?o isqu?mica no c?rtex sens?rio-motor de ratos

SOARES, Soanne Chyara da Silva
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
45.99%
O acidente vascular cerebral (AVC) ? a terceira maior causa de mortalidade e incapacidade no mundo e a principal causa de mortes no Brasil. Ap?s a les?o isqu?mica, pela capacidade limitada do Sistema Nervoso Central (SNC) se regenerar, os d?ficits funcionais geralmente s?o incapacitantes e permanentes. A incapacidade de regenera??o decorre, dentre outros fatores, do ac?mulo de proteoglicanos de sulfato de condroitina (PGSC) no local da les?o, inibindo a plasticidade no microambiente extracelular. A enzima condroitinase ABC (ChABC) tem se mostrado eficiente para degradar os PGSC, proporcionando plasticidade. Esta pesquisa se prop?e a avaliar o efeito da remo??o de PGSC ap?s uma les?o isqu?mica no c?rtex sens?rio-motor prim?rio de ratos. Para tal, utilizou-se 20 ratos Wistar, em 4 grupos experimentais, controle e tratado, com tempo de sobrevida de 7 e 14 dias. Induziu-se uma les?o isqu?mica atrav?s de microinje??es do vasoconstritor ET-1 (Endotelina-1) no c?rtex sens?rio-motor, implantou-se um pol?mero de Etileno vinil acetato saturado com ChABC (tratado) ou BSA (controle). Morfologicamente, avaliamos a ?rea de les?o, que se mostrou sem diferen?a estat?stica entre grupo controle 7 dias (m?dia de 1653,8 ? 162,57mm?), tratado 7 dias (m?dia de 2067...

Express?o g?nica e viabilidade de fol?culos pr?-antrais inclusos em fragmentos de c?rtex ovarianos cultivados in vitro de macaco-prego (Sapajus apella)

BRITO, Adriel Behn de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.23%
O objetivo desse trabalho foi analisar a ativa??o e o crescimento de fol?culos pr?antrais de Sapajus apella, submetidos a um sistema de cultivo in vitro em curto-prazo. Nesse sentido, dois experimentos foram realizados neste trabalho. Experimento I: exposi??o ? fresco e ? crioprotetores de biopsias de fragmentos do c?rtex ovariano. Ambos os fragmentos ovarianos foram submetidos ? extra??o total de RNA e s?ntese de cDNA. Ap?s a amplifica??o do cDNA por PCR em tempo-real (RT-PCR), os software GeNorm, bestkeeper e Normfinder foram usados para avaliar a estabilidade dos genes GAPDH (glyceraldehyde-2-phosphate dehydrogenase), HPRT1 (hypoxanthine phosphoribosyltransferase 1) e TBP (TATA-binding protein). Experimento II: o tecido do c?rtex ovariano de quatro f?meas foi oletado e dividido em nove peda?os de 1 mm?. Um fragmento ovariano (grupo controle) foi imediatamente dividido em dois peda?os, os quais foram destinados para an?lise da viabilidade ou por RT-PCR. Os 8 fragmentos restantes foram individualmente cultivados in vitro em um meio constitu?do de TCM suplementado com 100 ng/mL EGF (T1), com adi??o de 10 ?M de BME (T2), 100 ng/mL de BMP4 (T3), 25 IU de PMSG (T4), 10 ?M de BME e 100 ng/mL de BMP4 (T5), 10 ?M de BME, 25 IU de PMSG (T6)...

Avalia??o histol?gica do ov?rio de caititu (Tayassu tajacu), criado em cativeiro

GARCIA, Sylvia Cristina Garcia de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
25.88%
O objetivo deste estudo foi de avaliar os aspectos morfom?tricos e histol?gicos do ov?rio de caititu (Tayassu tajacu) durante duas fases do ciclo estral, e obter dados a respeito da popula??o folicular ovariana. O estudo foi realizado no campo experimental Embrapa- Amaz?nia Oriental (Bel?m, Par?). Ov?rios de seis f?meas adultas de caititu foram obtidos atrav?s de ovariectomia para posteriormente processamento histol?gico. Os mesmos foram fixados em Bouin, seccionados obtendo cortes de 7 ?m de espessura e corados com Hematoxilina e Eosina. Os fol?culos pr?-antrais foram classificados em fol?culo primordial, prim?rio e secund?rio. Os fol?culos antrais foram caracterizados pela presen?a da cavidade antral. O n?mero de fol?culos pr?-antrais e antrais por ov?rio foi estimado usando o Fractionator Method. Para an?lise qualitativa, todos os fol?culos foram classificados em normais ou degenerados. O di?metro do fol?culo, do o?cito e de seu n?cleo e da camada da granulosa, exceto do fol?culo antral, foi medido utilizando uma ocular microm?trica para acompanhar o desenvolvimento folicular. Todos os resultados foram representados como m?dia ? desvio padr?o. Os resultados revelaram diferen?as entre as categorias de fol?culos pr?-antrais nos ov?rios direito e esquerdo. A m?dia num?rica de fol?culos pr?-antrais presentes foi maior no ov?rio esquerdo e na fase folicular do ciclo estral. Fol?culos primordiais foram encontrados no c?rtex com uma ?nica camada de c?lulas foliculares de formato pavimentoso...

Efeito combinado do exerc?cio f?sico e da degrada??o da matriz extracelular na plasticidade do c?rtex cerebral ap?s isquemia

CASTRO, Ketlin Jaquelline Santana de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.26%
O acidente vascular cerebral (AVC) ? a maior causa de mortes e incapacidades neurol?gicas no Brasil, e mais de 80% deles s?o decorrentes de evento isqu?mico. Os sobreviventes de AVC apresentam uma variedade de d?ficits motores, cognitivos e sensoriais, que prejudicam suas atividades de vida di?ria, limitando assim sua independ?ncia. Portanto, torna-se cada vez mais necess?rio elaborar estrat?gias terap?uticas que promovam a recupera??o funcional de pacientes acometidos por AVC. Ap?s isquemia do tecido nervoso, ocorre no meio extracelular a super express?o de mol?culas inibit?rias a regenera??o neuronal e ? plasticidade sin?ptica, como os proteoglicanos de sulfato de condroitina (PGSCs), o principal componente das redes perineuronais (RPNs). A remo??o destas mol?culas com a a??o da enzima condroitinase ABC (ChABC) tem sido usada como estrat?gia para induzir a plasticidade neuronal. Outro fator que tem sido utilizado para estimular a neuroplasticidade ? o exerc?cio f?sico espec?fico para o membro afetado ap?s AVC. O exerc?cio f?sico est? relacionado ? libera??o de neurotrofinas, importantes para a regenera??o do sistema nervoso. Portanto, a remo??o dos PGSCs junto com o exerc?cio f?sico pode potencializar a indu??o da plasticidade cerebral e recupera??o funcional ap?s les?o isqu?mica experimental na ?rea sens?rio-motora de ratos. Para testar nossa hip?tese...

Avalia??o pr?-cl?nica da duloxetina em modelo de convuls?o: an?lise comportamental, eletroencefalogr?fica e influ?ncia no estresse oxidativo

COELHO, Danielle Santana
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
35.77%
O transtorno epil?ptico apresenta alta preval?ncia e severidade. Al?m da gravidade da epilepsia per se, este dist?rbio pode ser acompanhado de v?rias comorbidades, sendo a depress?o a principal comorbidade psiqui?trica. Os mecanismos envolvidos na rela??o epilepsia/depress?o ainda n?o est?o bem esclarecidos, e sabe-se que o tratamento de ambos os dist?rbios pode ser problem?tico, j? que alguns anticonvulsivantes podem causar ou aumentar sintomas depressivos, enquanto alguns antidepressivos parecem aumentar a susceptibilidade a convuls?es. Por outro lado, estudos t?m demonstrado que alguns antidepressivos, al?m de seguros, tamb?m possuem atividade anticonvulsivante como a venlafaxina, um inibidor da recapta??o de serotonina e noradrenalina (IRSN). Considerando que a duloxetina, outro IRSN, apresenta uma inibi??o mais potente sobre transportados monoamin?rgicos e que n?o existe nada na literatura a respeito de sua influ?ncia sobre convuls?es apesar de que est? sendo aplicado atualmente na cl?nica, o objetivo do nosso estudo ? verificar o poss?vel efeito anticonvulsivante da duloxetina atrav?s do modelo de convuls?es induzidas pelo pentilenotetrazol (PTZ) em camundongos. Para tal, camundongos foram pr?-tratados com duloxetina (10, 20...

Estudo morfol?gico e imunol?gico da encefalite induzida pelo v?rus jurua?? em modelo murino

FERREIRA, Natalie Chaves
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
25.86%
Muitos estudos t?m sido realizados para o entendimento da neuropatog?nese das encefalites virais a partir de trabalhos experimentais, por?m, nenhum estudo experimental foi dedicado ? compreens?o da neuropatog?nese de membros da fam?lia Picornaviridae isolados de morcegos na regi?o amaz?nica. O v?rus Jurua??, um desses agentes, parcialmente caracterizado como membro da fam?lia Picornaviridae por Ara?jo e colaboradores (2006), causou les?es no enc?falo de camundongos neonatos com presen?a de gliose reativa, apesar de n?o provocar efeito citop?tico (ECP) em cultivos prim?rios de c?lulas do sistema nervoso central (SNC), sugerindo que este agente viral seja respons?vel pela morte dos animais devido a uma intensa resposta imune. O objetivo desse trabalho foi investigar a resposta imune no SNC e altera??es celulares causadas pelo v?rus Jurua?? em camundongos albinos da linhagem BALB/c neonatos a partir de an?lises histopatol?gicas, de ativa??o microglial e da express?o de citocinas, ?xido n?trico (NO) e esp?cies reativas de oxig?nio (ROS). Para tanto, foram realizados processamento de amostras para histopatologia, ensaios imunoenzim?ticos, imunohistoqu?micos e de imunofluoresc?ncia, al?m de testes para quantifica??o de NO e ROS e an?lises estat?sticas. Nossos resultados demonstraram que o v?rus Jurua?? induz les?es por todo o enc?falo...