Página 1 dos resultados de 4 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Capacidade reprodutiva e preferência da traça-das-crucíferas, Plutella xylostella (L., 1758) (Lepidoptera: Plutellidae), para diferentes brassicáceas ao longo de gerações; Reproductive capacity and preference of diamondback moth, Plutella xylostella (L., 1758) (Lepidoptera: Plutellidae), to different brassics over generations.

Ramalho, Dagmara Gomes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
17.07%
A traça das crucíferas, Plutella xylostella (L.) (Lepidoptera: Plutellidae), é uma das pragas mais importantes de Brassicaceae no Brasil e no mundo, causando sérios danos em repolho, couve-flor e couve comum, entre outras. O objetivo desta pesquisa foi estudar os parâmetros populacionais e a resposta comportamental de P. xylostella criada por dezoito gerações, utilizando três variedades: Brassica oleracea var. acephala couve manteiga hibrida HS-20, B. oleracea var. italica couve brócolis Piracicaba e B. oleracea var. capitata repolho Bob Cat. Para condução dos experimentos foram separados três lotes de pupas de P. xylostella da criação mantida no laboratório, no qual foram utilizadas apenas folhas de couve para sua manutenção. Cada lote foi mantido em substrato diferente, ou seja, a criação inicial foi dividia em três populações tendo como variável o substrato alimentar e de oviposição utilizado na criação (couve, brócolis ou repolho). Com os dados biológicos de P. xylostella foram estimados os parâmetros populacionais de tabela de vida de fertilidade a cada três gerações, comparando-se as cultivares testadas em relação ao desenvolvimento, sobrevivência e reprodução da praga. Além disso, lotes de insetos oriundos de cada substrato de criação foram separados a cada três gerações para realização de testes de dupla e múltipla chance de escolha (preferência para alimentação e oviposição). Os parâmetros populacionais de P. xylostella indicam que as brassicáceas testadas permitem o crescimento populacional do inseto nos respectivos hospedeiros. O comportamento de seleção hospedeira na fase pré-imaginal e imaginal de P. xylostella não é afetado pela experiência alimentar e de oviposição nos substratos testados até a geração F18.; The diamondback moth (DBM)...

Plutella xylostella (Linnaeus, 1758) (Lepidoptera: Plutellidae): efeito da sinigrina aplicada em folhas de couve e brócolis

Carvalho, Jackeline da Silva
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: ix, 57 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
17.07%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Entomologia Agrícola) - FCAV; O trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Biologia e Criação de Insetos (LBCI) da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Unesp – Jaboticabal, SP, para estudar os efeitos de diferentes concentrações de sinigrina aplicada na superfície foliar de couve e brócolis, em alguns parâmetros biológicos de Plutella xylostella. Para realização dos testes, sinigrina foi aplicada à parte ventral/dorsal das folhas de brássicas das cultivares ‘Da Geórgia’ (couve-manteiga) e ‘Ramoso Piracicaba Precoce’ (brócolis), em solução 5% de Tween 20® em diferentes concentrações (0,0; 0,2; 0,4; 0,8; 1,6 e 3,2 mg/mL). Assim como, avaliou-se o consumo, pelas lagartas, através de medidas de peso fresco, peso seco, área foliar e escala visual de notas para os danos. Observou-se que concentração baixa de sinigrina, em couve e em brócolis, não prejudicou o desenvolvimento de P. xylostella, porém altas concentrações afetaram o parâmetro viabilidade. A análise de agrupamentos, pelo método de “cluster”, mostrou que a dose 0,2mg/mL de sinigrina em ambas variedades apresentou os maiores contrastes...

Expressão gênica em resposta ao dano causado por Plutella xylostella (L., 1758) em plantas de repolho inoculadas com Kluyvera ascorbata

Crialesi, Paula Cristina Brunini
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xiii, 75 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
17.07%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) - FCAV; A traça-das-crucíferas (Plutella xylostella) é uma praga que ataca culturas de brássicas, causando enormes prejuízos econômicos aos agricultores. O aparecimento de populações resistentes a inseticidas tem dificultado seu manejo, fazendo-se necessário a busca por alternativas de controle que viabilizem a economia do custo de produção, preservando o ambiente de inseticidas químicos em altas doses. As plantas possuem um mecanismo constitutivo de resistência que atua na sua defesa frente às diferentes adversidades bióticas e abióticas, o que representa altos gastos metabólicos. O mecanismo de resistência pode ser melhorado com a indução de resistência por um ou mais elicitores, como é o caso das bactérias promotoras de crescimento. O objetivo deste estudo foi detectar sequências gênicas expressas em resposta à indução de resistência de repolho à traça das crucíferas. A bactéria utilizada como indutora das respostas de defesa foi a Kluyvera ascorbata devido à ação já descrita anteriormente com repolho e traça-das-cruciferas, onde ficou evidente sua influência na defesa contra essa praga. Por meio do sequenciamento de cDNA foi possível identificar uma significativa alteração no metabolismo de plantas que abrigavam esta bactéria...

Desenvolvimento de Plutella xylostella (Linnaeus, 1758) (Lepidoptera: Plutellidae) em Brassicaceae ao longo de gerações

Dibelli, Wanderlei
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: vi, 66 p. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
17.07%
Pós-graduação em Agronomia (Entomologia Agrícola) - FCAV; Species of Brassicaceae family are part of the global food base. Nutritional characteristics of brassics show high levels of vitamins, fiber, minerals, phenols, flavonoids, hydroxycinnamic acid, soluble sugars, fatty acids and carotenoids, and secondary substances such as glucosinolates that are currently recognized by the antioxidant and anti-carcinogenic effects. The diamondback moth, Plutella xylostella, is one of the main limiting factors of this crop in the world, due to the serious damage that cause to plants, depreciating the product and causing serious reductions in the field production. The knowledge of the biology of this insect in different cultivars is important so that you can determine those less favorable to the pest development and reproduce. In this context, the objective of this study was to evaluate the influence of the larvae food substrate (Brassicaceae’s varieties) in the P. xylostella development over 18 generations. Insects were reared on 3 comercial varieties/cultivars of importance to the northeastern of Sao Paulo State: Brassica oleracea var. acephala - kale Manteiga hibrida HS-20, Brassica oleracea var. italica - broccoli Piracicaba and Brassica oleracea var. capitata - cabbage Bob Cat. Every 3 generations the biological aspects of P. xylostella were evaluated in laboratory trials. The biological parameters evaluated were: leaf consumption...