Página 1 dos resultados de 23948 itens digitais encontrados em 0.068 segundos

Flora e vegetação do Brasil na Carta de Caminha

Filgueiras,Tarciso S.; Peixoto,Ariane Luna
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2002 PT
Relevância na Pesquisa
55.34%
Apresenta-se uma análise dos termos referentes a plantas e a vegetação encontrados na Carta de Pero Vaz de Caminha ao Rei D. Manoel, quando do descobrimento do Brasil ("Carta a El Rei D. Manoel"). Tomou-se como ponto de partida a versão da Carta publicada por Rubem Braga. Nesse texto, foram numeradas todas as linhas (1 a 1013) que em seguida foram examinadas minuciosamente, a procura de referências diretas ou indiretas a plantas ou suas associações. A carta de Caminha apresenta 118 menções a plantas ou associações de plantas. Desse total, 18 termos são repetidos de duas a 22 vezes. Descontadas as repetições, são mencionadas 45 termos botânicos, 31 diretos (ex.: "ervas", "lenha", "inhame") e 14 indiretos (ex. :"arco", "rede", "cruz"). Dois termos referem-se a fitofisionomias ("mata", "arvoredo (s)") e 43 a plantas ou partes delas. As 31 referências diretas reduzem-se a 29 já que as expressões "ervas compridas" e "botelho" descrevem à mesma planta, como também "ouriços verdes" e "grãos vermelhos". Das referências diretas, cinco ("arroz", "castanheiro", "figos", "legumes", "trigo") descrevem plantas exóticas, basicamente européias, as demais (24 referências), dizem respeito à flora nativa. Dentre as 14 citações indiretas...

Flora e estrutura da vegetação arbustivo-arbórea de uma área de caatinga do Seridó, RN, Brasil

Amorim,Isaac Lucena de; Sampaio,Everardo V.S.B.; Araújo,Elcida de Lima
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2005 PT
Relevância na Pesquisa
55.3%
Para testar a hipótese de que a vegetação do Seridó é aberta e de baixo porte, mesmo em local preservado, foi feito o levantamento fitossociológico de uma área na Estação Ecológica do Seridó, Serra Negra do Norte, RN, Brasil. Todas as plantas lenhosas com perímetro do caule a 1,30 m de altura do solo > 3 cm, em 100 parcelas de 10×10 m, foram contadas e tiveram alturas, perímetros do caule e diâmetros das copas medidos e biomassas aéreas estimadas. Foram encontradas 15 espécies, pertencendo a 15 gêneros e 10 famílias, com índice de diversidade de Shannon de 1,94. São números mais baixos que os da maioria de outras áreas de caatinga. Mimosoideae teve o maior número de espécies (três). Todas as variáveis da estrutura da comunidade, exceto densidade (3.250 planta ha-1) também tiveram valores menores (área basal 6,1 m² ha-1, altura máxima 9,5 m, diâmetro máximo 37 cm, área de copas 8.723 m² ha-1 e biomassa 25 mg ha-1) que os de outras áreas de caatinga. O pereiro, Aspidosperma pyrifolium Mart., foi a espécie dominante, com cerca de metade dos totais de densidade, áreas basais e de copas e biomassa. Confirma-se que a vegetação lenhosa do Seridó é aberta e de baixo porte, constituindo um tipo de fisionomia de caatinga distinto dos demais.

Controvérsias sobre a pobreza: franciscanos e jesuítas e as estratégias de financiamento das missões no Brasil colonial

Sangenis,Luiz Fernando Conde
Fonte: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas Publicador: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
55.3%
A pobreza, valor fundamental para franciscanos e jesuítas, ordens religiosas que iniciaram sua ação missionária no Brasil no século XVI, tornou-se tema controverso quando se estabeleceram as estratégias de financiamento da ação missionária. Na origem fundadas como ordens mendicantes, características específicas levaram-nas a métodos divergentes. O franciscanismo é utilizado pelos inacianos ao modo de uma metáfora do que não se deseja tomar como parâmetro metodológico, administrativo e missiológico. O discurso jesuítico faz crer que o anúncio do Evangelho será efetivo quanto mais puder contar com os recursos materiais e financeiros advindos de atividades produtivas e comerciais, sob a administração da própria Companhia.

Estudos sobre estrutura, ciclo de vida e comportamento de Sardinella brasiliensis (Steindachner, 1879) na área entre 22ºS e 28ºS, Brasil: 4. Crescimento: aspectos quantitativos

Vazzoler,Anna Emília A. de M; Rossi-Wongtschowski,Carmen L. D. B; Braga,Francisco M. de S
Fonte: Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1987 PT
Relevância na Pesquisa
55.36%
Foram estimados os parâmetros de crescimento em comprimento e peso para Sardinella brasiliensisda costa sudeste do Brasil (22ºS-28ºS), evidenciando-se dois padrões de crescimento distintos: um, para os exemplares que ocupam as regiões estuarino-lagunares de Cananeia e Paranaguá (25º-26ºS; III) e outro, para aqueles que ocupam as regiões costeiras da plataforma. Nestas regiões foi identificado um grupo no extremo norte da região (22º- 23ºS; I) com crescimento mais intenso que o verificado para o resto da área (23º-25ºS; II e 26º- 28ºS; IV). Os resultados sugerem que a espécie não é homogênea na região, reforçando hipótese anterior. Os valores estimados para os parâmetros de crescimento foram:

Portaria n. 111 de 20 de junho de 2006

Brasil. Superior Tribunal de Justiça (STJ)
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Legislação Formato: 31543 bytes; application/pdf
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.3%
Designa o titular da Coordenadoria de Infra-Estrutura e Produção e como gestor do Contrato STJ n. 100/2003, firmado com a empresa Brasil Telecom S/A, que tem por objeto a prestação de serviço de telecomunicações para conexão remota, via linha telefônica, à rede local do Superior Tribunal de Justiça.

Portaria n. 171 de 7 de novembro de 2005

Brasil. Superior Tribunal de Justiça (STJ)
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Formato: 6947 bytes; 19174 bytes; 1430 bytes; image/jpeg; image/jpeg; text/html
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.3%
Designa o titular da Seção de Gerência de Serviços da Subsecretaria de Tecnologia Gestor do Contrato STJ nº 187/2005, firmado com a Brasil Telecom S/A, cujo objeto consiste na prestação de serviços de comunicação de dados para acesso à Internet.

Portaria n. 66, de 3 de setembro de 2003

Brasil. Superior Tribunal de Justiça (STJ)
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Formato: 6947 bytes; 19174 bytes; 1517 bytes; image/jpeg; image/jpeg; text/html
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.3%
Designa o titular da Subsecretaria de Tecnologia como Gestor do Contrato STJ n. 100/2003, firmado com a empresa Brasil Telecom S/A., cujo objeto consiste na prestação de serviço de telecomunicações, na modalidade de tarifação reversa, denominado Serviço 0800.

Portaria n. 166 de 28 de agosto de 2006

Brasil. Superior Tribunal de Justiça (STJ)
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Formato: 6947 bytes; 19174 bytes; 1600 bytes; image/jpeg; image/jpeg; text/html
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.3%
Torna sem efeito a Portaria n. 180, de 25.08.2004.; Designa servidor da Coordenadoria de Infra-Estrutura e Produção, como gestor do Contrato STJ nº 113/03, firmado com a Brasil Telecom S/A, que tem por objeto a prestação de serviços de comunicação de dados utilizando a infra-estrutura de telecomunicações do STJ.

Portaria n. 123 de 8 de junho de 2004

Brasil. Superior Tribunal de Justiça (STJ)
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Formato: 6947 bytes; 19174 bytes; 1505 bytes; image/jpeg; image/jpeg; text/html
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.3%
Torna sem efeito a Portaria n. 66 de 3 de setembro de 2003.; Designa o titular da Coordenadoria de Suporte às Comunicações como Gestor do Contrato STJ n. 100/2003, firmado com a empresa Brasil Telecom S/A., cujo objeto consiste na prestação de serviços de telecomunicações, na modalidade de tarifação reversa, denominado serviço 0800.

Portaria n. 180, de 25 de agosto de 2004

Brasil. Superior Tribunal de Justiça (STJ)
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Formato: 6947 bytes; 19174 bytes; 1498 bytes; image/jpeg; image/jpeg; text/html
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.3%
Torna sem efeito a Portaria n. 39 de 11 de maio de 2004.; Designa o titular da Subsecretaria de Tecnologia como Gestor do Contrato STJ n. 113/2003, firmado com a Brasil Telecom S/A, cujo objeto consiste na prestação de serviços de comunicação de dados utilizando a infraestrutura de telecomunicações do Superior Tribunal de Justiça.

Portaria n. 179 de 25 de agosto de 2004

Brasil. Superior Tribunal de Justiça (STJ)
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Formato: 6947 bytes; 19174 bytes; 1568 bytes; image/jpeg; image/jpeg; text/html
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.3%
Torna sem efeito a Portaria n. 124, de 08.06.2004.; Designa o titular da Subsecretaria de Tecnologia como Gestor do Contrato STJ n. 114/2001, firmado com a Brasil Telecom S/A, cujo objeto consiste na prestação de serviço de comunicação de dados em alta velocidade, com conexão IP, interligando a rede de computadores do STJ à Rede Metropolitana de Alta Velocidade-REMAV.

Emendas Constitucionais põem em xeque a autonomia municipal no Brasil

Santos, Angela Moulin S. Penalva; Mattos, Liana Portilho
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.32%
Comenta o impacto das sucessivas reformas a Constituição de 1988 na autonomia dos Municípios, apresentando algumas das especificidades da autonomia do ente municipal e do pacto federativo no Brasil e algumas das principais emendas constitucionais, para identificar os seus possíveis reflexos na autonomia dos Municípios brasileiros.

Exigência térmica e caracterização fenológica da videira Cabernet Sauvignon no Vale São Francisco, Brasil.

MOURA, M. S. B.; BRANDÃO, E. O.; SOARES, J. M.; DONOSCO, C. S.; SILVA, T. G. F. da; SOUZA, L. S. B.
Fonte: In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE VITICULTURA Y ENOLOGIA, 11., 2007, Mendonza. Seduciendo al concumidor de hoy. Mendonza: IVV: CLEIFRA: SECYT, 2007. Publicador: In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE VITICULTURA Y ENOLOGIA, 11., 2007, Mendonza. Seduciendo al concumidor de hoy. Mendonza: IVV: CLEIFRA: SECYT, 2007.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.35%
O Vale São Francisco destaca-se pela produção de uvas e atualmente responde por 15% da produção brasileira de vinhos finos. A videira produz duas safras por ano, em condições climáticas diferenciadas, uma vez que essa região apresenta clima com variabilidade intraanual. Este trabalho teve o objetivo de caracterizar o comportamento fenológico e a exigência térmica da uva de vinho Cabernet Sauvignon, em um experimento realizado na Fazenda Ouro Verde, Casa Nova-BA. As avaliações fenológicas foram realizadas da poda de produção à colheita, nos ciclos produtivos do primeiro e segundo semestre do ano de 2006. Foram avaliadas as durações, em dias, de cada período fenológico: poda à brotação (PB), poda à plena floração (PF), poda ao início da maturação (PM) e poda à colheita (PC). A exigência térmica da cultura por período foi calculada pelo somatório dos graus-dia (GD), utilizando a equação: GD = [(Tm ? Tb) + (TM ? Tm)]/2, para Tm > Tb, em que Tm = temperatura mínima do ar, Tb = temperatura base (igual a 10oC), TM = temperatura máxima do ar, em oC. No que se refere à média dos dois ciclos, o período PB acumulou 170,0 ± 41,0 GD e ocorreu em 10,0 ± 4,2 dias; já PF apresentou somatório de 516,0 ± 73...

Banco de sementes de café em criopreservação: experiência inédita no Brasil.

EIRA, M. T. S. da; REIS, R. B.; RIBEIRO, F. N. S.
Fonte: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 4., 2005, Londrina. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2005. Publicador: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 4., 2005, Londrina. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2005.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.33%
A conservação de sementes de café por longos períodos é dificultada pelo comportamento intermediário no armazenamento. No entanto, estudos recentes relatam que a partir da combinação de um grau crítico de umidade das sementes para cada temperatura de armazenamento, pode-se prolongar o período de conservação. Com o objetivo de estabelecer um Banco de Germoplasma de Coffea spp, através de técnicas de criopreservação, estudos vêm sendo desenvolvidos na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em Brasília, DF. O protocolo de conservação consta da desidratação parcial das sementes, até cerca de 20% de água, embalagem em sacos trifoliados de papel-alumínio-polietileno, selados hermeticamente e imersão direta no nitrogênio líquido. Após a criopreservação as sementes são descongeladas rapidamente em banho de água a 40°C, sob agitação constante. Os resultados obtidos até o momento, com cerca de 30 acessos de diferentes cultivares de Coffea arabica são bastante promissores, indicando a sobrevivência das sementes mesmo após períodos de dois anos de congelamento no nitrogênio líquido. A partir desses resultados será implantada uma core collection, ou uma pequena coleção com os principais acessos da espécie...

Mapeamento de Telenomus podisi (F.) (Hymenoptera: Platygastridae) na região sul do Brasil, em cenários históricos e futuros de clima.

JAHNKE, S. M.; CHEVARRIA, V. V.; DEL PONTE, E. M.; HAMADA, E.
Fonte: In: SIMPÓSIO DE CONTROLE BIOLÓGICO, 12., 2011, São Paulo. Anais... São Paulo: Sociedade Entomológica do Brasil, 2011. CO.06.01 Publicador: In: SIMPÓSIO DE CONTROLE BIOLÓGICO, 12., 2011, São Paulo. Anais... São Paulo: Sociedade Entomológica do Brasil, 2011. CO.06.01
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.32%
2011

As abelhas nativas e a castanheira-do-brasil: práticas amigáveis aos polinizadores em agroecossistemas amazônidas.

MAUES, M. M.; CAVALCANTE, M. C.; SANTOS, A. C. S.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 25., 2014, Goiânia. Entomologia integrada à sociedade para o desenvolvimento sustentável: trabalhos. [S.l.]: Sociedade Entomológica do Brasil, 2014. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 25., 2014, Goiânia. Entomologia integrada à sociedade para o desenvolvimento sustentável: trabalhos. [S.l.]: Sociedade Entomológica do Brasil, 2014.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.33%
2014

Codigo Brasiliense, ou, Collecção das leis, alvarás, decretos, cartas regias &c., promulgadas no Brasil desde a feliz chegada do Principe Regente N. S. a estes Estados

Brasil. [Leis etc.]
Fonte: Rio de Janeiro : Na Impressão Regia por ordem de S. J. R. Publicador: Rio de Janeiro : Na Impressão Regia por ordem de S. J. R.
Tipo: livro Formato: 3 v.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.36%
O Codigo Brasiliense reúne as primeiras leis promulgadas em solo brasileiro, desde o ano de 1808 até 1822, abrangendo todo o Período Joanino. Essas leis fazem parte dos primeiros impressos produzidos pela Impressão Regia, possuindo, portanto, a característica de incunábulos brasileiros. Segundo pesquisa da John Carter Brown Library, existem várias versões tipograficamente diferentes, não encadernadas, impressas possivelmente em Lisboa. As diferenças podem ser detectadas, particularmente, pela capital ornamentada E, cuja variante digitalizada encontra-se no site daquela instituição. É muito raro encontrar em um mesmo acervo os 3 volumes que compõem o Código e, mais ainda, encontrar exemplares completos. É obra importantíssima para a memória brasileira.; Inclui índice cronológico em cada volume, sendo o terceiro referente apenas aos anos de 1817 e 1818; Tomo I. annos de 1808, 9 e 10 -- Tomo 2. annos de 1811, 12, 13, 14, 15 e 16. Rio de Janeiro : Na Impressão Regia. Por Ordem de S. M., 1817 -- Tomo 3. anno de 1817, 18, 19, 20, 21 e 22.; Gauz, Valeria. Portuguese and Brazilian books in the John Carter Brown Library, 1537-1839, with a selection of Braziliana printed in countries other than Portugal and Brazil. Compiled and edited by ... . Providence : John Carter Brown Library...

Estudo da intensidade de crepita??o de min?rios granulados de mangan?s do Brasil

Faria, Geraldo L?cio de
Fonte: Programa de P?s-Gradua??o em Engenharia de Materiais. Rede Tem?tica em Engenharia de Materiais, Pr?-Reitoria de Pesquisa e P?s-Gradua??o, Universidade Federal de Ouro Preto. Publicador: Programa de P?s-Gradua??o em Engenharia de Materiais. Rede Tem?tica em Engenharia de Materiais, Pr?-Reitoria de Pesquisa e P?s-Gradua??o, Universidade Federal de Ouro Preto.
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.35%
Um problema freq?entemente encontrado na rotina de opera??o dos fornos metal?rgicos de produ??o das ligas de mangan?s ? a falta de conhecimento a respeito das caracter?sticas mineral?gicas e metal?rgicas dos granulados de min?rios. Neste contexto, um par?metro de qualidade de grande import?ncia, e ainda muito pouco estudado, ? a crepita??o. Este trabalho apresenta um estudo de caracteriza??o f?sica, qu?mica e mineral?gica, assim como do comportamento da crepita??o de tr?s produtos granulados de min?rio de mangan?s, provenientes das tr?s minas mais importantes do Brasil, que s?o Azul, Morro da Mina e Urucum. S?o apresentadas an?lises qu?micas utilizando t?cnicas como a espectrometria de emiss?o at?mica e titula??o. A caracteriza??o mineral?gica foi desenvolvida por meio da difra??o de Raios-X e por microscopia ?ptica. As an?lises de propriedades f?sicas como determina??o da densidade, superf?cie espec?fica e porosidade tamb?m s?o apresentadas. Uma vez que as amostras foram caracterizadas, elas foram submetidas a ensaios de crepita??o nos padr?es recomendados pela ISO 8731, salvo a faixa granulom?trica utilizada, que foi a compreendida entre 19 e 6,3mm. Foram estudadas as influ?ncias da umidade e de tratamento t?rmico sobre o fen?meno de crepita??o. Para a faixa de 19 a 6...

Estudo taxonômico do gênero senecio sensu stricto (asteraceae-senecioneae) para o estado do Rio de Janeiro, Brasil

Oliveira, Cellini Castro de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Biodiversidade Vegetal (ICB); Instituto de Ciências Biológicas - ICB (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Biodiversidade Vegetal (ICB); Instituto de Ciências Biológicas - ICB (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
55.4%
Senecio stricto sensu has about 1,000 species distributed predominantly in mountainous areas of the world. This genus is particularly diverse in South America, where are found about 500 species. In Brazil, Senecio s. s. is represented by 61 species distributed predominatly in damp or swampy fields altitude of the South and Southeastern regions. The taxonomy of Senecio s. s. species occurring in Brazil is unclear and need increments, since the most comprehensive studies of the Brazilian species are outdated, especially due to the addition of new taxa and du to changes in the circumscription of the genus. This study presents a taxonomic treatment of the species of Senecio s. s. occurring in the Rio de Janeiro State of which was based on survey of literature, bimonthly collections and consultation of herbarium materials (BHCB, ESA, HB, NY, R, RB, SP, UFG and VIC). Were recorded fourteen species, two of them (S. bonariensis and S. juergensii) are new records for the state of Rio de Janeiro showing that floristic inventories in the state are still needed. A historical revision to the genus, a key to species occurring in Rio de Janeiro, as well as descriptions with taxonomic comments, geographic distribution and illustrations for them all are given.; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES; Senecio sensu stricto possui aproximadamente 1000 espécies distribuídas predominante nas regiões montanhosas do mundo. Este gênero é particularmente diverso na América do Sul...

Galeria dos brasileiros illustres (os contemporaneos) : retratos dos homens mais illustres do Brasil na politica, sciencias e letras, desde a guerra da independencia até os nossos dias : copiados do natural e lithographados por S.A. Sisson, acompanhados das suas respectivas biographias, publicada sob a protecção de sua Magestade o Imperador

Fonte: Rio de Janeiro : Lithographia de S.A. Sisson Publicador: Rio de Janeiro : Lithographia de S.A. Sisson
Tipo: livro Formato: 2 v.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.39%
Galeria dos brasileiros illustres traz retratos copiados do natural e litografados das principais figuras brasileiras da política, ciências e letras, com biografias redigidas por diversos escritos da época, por alguns dos próprios biografados ou por membros de suas famílias. Considerada a mais importante de Sisson, esta obra teve tiragem reduzida e muitos exemplares foram desmanchados por antiquários que emolduravam os retratos, vendendo-os por alto preço. Segundo Borba de Moraes, "é muito difícil encontrar-se hoje em dia um exemplar perfeito e em boas condições" e que "só muito raramente aparece um exemplar à venda."; Sebastião Augusto Sisson nasceu na Alsácia- Lorena, em 2 de maio de 1824, e morreu em 8 de fevereiro de 1898, no Rio de Janeiro. Veio para o Brasil em 25 de julho de 1852, fixando-se como desenhista e retratista no Rio de Janeiro. Naturalizando-se brasileiro, Sisson aportuguesou os seus nomes de batisto. Recebeu medalha de prata na Imperial Academia de Belas-Artes, na Exposição de 1864. Foi condecorado com a Ordem da Rosa, por serviços prestados à Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, restaurando valiosos desenhos antigos e doando importantes coleções de gravuras.; Inclui a assinatura de todos os biografados.; Sisson publicou a Galeria dos brasileiros illustres; o Album do Rio de Janeiro moderno...